O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

14 de out de 2014

NA BOLA E NO ROLO

Este terceiro dia da criação, como sempre foram as a terças-feiras, desde que Deus inventou o mundo, o homem, a mulher e a capacidade de pensar para o bem e quase sempre muito mal, é uma terça-feira que promete. 

Pelo menos tem duas atrações na TV: daqui a pouco, o jogo por rapadura da CBF contra o Japão e, logo à noite o debate de Aécio Neves com Dilma Vana. 

No fundo, no fundo, não tenho por quem torcer. Minha porção patriótica me inclina para a cômoda posição de mero observador. 

Pelo Brasil, no entanto, malgrado as desconfianças de propósitos na bola e no rolo, fico esperando que vença sempre o melhor. Que o Brasil saia ganhando com as mudanças que precisam ser feitas no futebol e na política.

VOX POPULI EMPATA O JOGO
E APONTA O SEU VENCEDOR

Eis que ressurge das cinzas, qual Fênix, e como se nada tivesse errado no primeiro turno, o impoluto instituto Vox Populi. E diz ao povo que Dilma Vana e Aécio Neves estão empatados. Mas, para não perder o freguês, alerta que há sintomas de vantagem para Dilma. 

No frigir dos ovos que devemos comer no lugar dos bifes, o Vox Populi diz que, ao fim e ao cabo, Dilma teria 51% contra 49% de Aécio, se as eleições fossem hoje. 

Se você acreditou naquele instituto do Paraná que deu quase 18% de vantagem para Aécio, ainda no finalzinho da semana passada, eu gostaria de ver sua cara agora dizendo que não acredita no Vox Populi, no iniciozinho desta nervosa semana.

De minha parte e, em verdade, em verdade, vos digo: eu não acredito nem em bruxas, mas acredito em Miguel de Cervantes e no seu imbatível e infalível Dom Quixote de La Mancha: Yo no creo en brujas, pero que las hay, hay. 

Hoje mesmo você poderá comprovar tal fantasmagoria, assistindo ao debate na TV.