O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

18 de fev de 2016

SEM NOS PEDIR LICENÇA,
NINGUÉM VAI NOS GOVERNAR

A esgotosfera e as platibandas sócias do PT e dos sindicatos da mesma dor continuam na sua luta "sem tréguas" à cata de quem defenda seu líder uno e indivisível, o conhecido Lula da Silva, camaleão de muitas cascas grossas, também conhecido por Barba, Brahma, Metamorfose Ambulante é até chamado de Deus, por uma telefonista aqui, outra lá que volta e meia entram de carona na vida do notável orador Internacional.

Os defensores do indefensável descobriram que esteve por aqui o norte-americano Gary Casteel, dirigente sindical que veio participar - imagine só! - de um protesto de trabalhadores contra a Nissan.
E se você não sabia, fique sabendo agora, a Nissan é a montadora "oficial" das Olimpíadas do Rio-promoção que por enquanto é só carioca e nada mais.

Pois no meio da surda manifestação, sua voz foi ouvida pelos blogueiros de encomenda que giram em torno da entidade que um dia nasceu "Instituto da Cidadania" e agora atende e fala pelo codinome Instituto Lula.

E aí então, dizem os comunicadores amestrados que o Gary Casteel disse que "a perseguição ao presidente Lula envolve "um ícone do movimento sindical mundial, inclusive nos Estados Unidos. Ele representa o que há de melhor no movimento sindical". 

E assim, como quem vive por aqui há muito tempo,mais tempo até do que qualuqer um de nós, o gringo resolveu comparar o momento político brasileiro à situação política de Alemanha e outros países da Europa, onde - segundo o notável ativista - "se assiste ao renascimento de movimentos de extrema direita, inclusive neo-nazistas". 

Duas coisinhas rápidas e rasteiras, esse cara precisa levar daqui para as calendas gregas dele lá na Terra de Marlboro: 

1) Sendo o que é o atual "movimento sindical" aqui nessa democracia de gaveta, ele não elogiou o sindicalista Lula, ao contrário, ele cortou fundo, foi na carne, ofendeu gravemente o tal de "ícone" que balança a pança e descompassa a massa; 

2) Ainda mais o execrou, ao dizer que ele é "o que há de melhor no movimento sindical". Pô, meu, que crise de valores! Todo mundo aqui sabe do que e de quem esse Casteel está falando: o movimento sindical aqui é só pelego e o Lula já era. O Lula é o Lula e ninguém quer ter um filho que saia sequer parecido com ele. 

Mas, em todo caso, isso aqui é o Brasil da Silva, um lugar onde chega um beócio qualquer, faz e acontece e diz o que bem entende na cara da gente, sem medo de levar um pé bem ali, onde as costas perdem o seu digno nome. 

Assim é que, vendo esse desespero dos lulistas à cata de quem encontre virtudes que já estão mortas e sepultadas há mais de 13 anos, dá vontade de debochar e repinicar uma das verdades do sempre insepulto Abraham Lincoln, lá da terra desse tal sindicalista Gary Casteel: "Nenhum homem é bom o suficiente para governar outro sem o seu consentimento". 

É justamente o contrário dessa ideia de democracia, tudo o que Lula vem tentando fazer com os brasileiros: ele quer nos governar sem nos pedir licença.