O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

13 de fev de 2016


LULA TEM O ANTÍDOTO PARA A MOSQUITAMA
E VAI CONTAR PARA SERGIO MORO NO DIA 14

Você se lembra daqueles 11 caminhões da mudança de Lula, o Pai dos Pobres, de Brasília para São José dos Campos. Foi em janeiro de 2011.
Pois parte daquele comboio de bugigangas, nada menos do que um caminhão com 37 caixas de garrafas de água que boi não bebe ficaram pelo meio do caminho. Mais precisamente no sítio de uns amigos de Lula, em Atibaia.
Pelo menos é o que a revista Veja deste fim de semana descobriu e publicou. E assim é que se fica sabendo que parte da tal reforma de R$ 800 mil, feita pela Odebrecht lá no meio da Serra da Cantareira, tinha mais que cheiro de mato, cheiro de álcool destilado, pronto para ser bebido em belos e tranquilos sorvos, enquanto o lobo não vem.
Você deve estar lembrado também que, a adega lulática foi consumada - não, não foi consumida - foi consumada porque o presidente do Brasil que mais viajou pelo mundo na história desse país, oferecia-se candidamente, quando ia para terras d'além mar, como candidato a ganhar dos itamaratecas pelo menos um exemplar de bebida "da boa" a título de boas-vindas.
Mas tudo isso não tem nada demais, não. Dona Dilma Vana já foi ontem mesmo encontrar-se com Lula para saber o que ele vai dizer para o juiz Sergio Moro agora no dia 14, ainda que seja por tele-confissão e não cara a cara, como deveria ser.
Até agora não se sabe, bem ao certo, o que é mesmo que Dilma tem a ver com esse caso policial do sítio de Atibaia. Talvez o PT de Lula saiba melhor do que ninguém que, comprometendo Dilma, Lula não vai sozinho morar na Papuda, ou no duplex de São Bernardo com uma tornozeleira eletrônica.
Quem sabe lá se, os dois, chegaram à conclusão de que vinhos de rótulos estrambólicos, uísque de malte dos fiordes escoceses e pinga da boa, tudo injetado na veia, seja um antídoto insuperável como espanta-mosquito.
Pô, Lula tem tirocínio de elefante(*), já estava imaginando há muito tempo que, nas mãos de Dilma, esse país acabaria sendo vítima de horrendas picaduras. Daí a adega. Daí a seleção vinícola; daí a coleção de uísques e de bebericagens infindáveis.
Não duvide nada que esta seja uma das novidades que, no dia 14, Lula vai jogar na cara da turma da Lava Jato que ousou convocá-lo como testemunha num dos mais escandalosos casos policiais que essa República do Petrolão já proporcionou ao Brasil e ao mundo.
Nada como álcool nas veias para dizimar picadura de mosquito.
(*) - Elefante não tem tirocínio - informam os investigadores da Lava Jato.