O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

23 de fev de 2016

DELCÍDIO, O SENADOR

O abandonado petista Delcídio do Amaral, ex-dirigente nacional do PT e também ex-líder do governo Dilma Vana, já disse que "se me cassaram vou levar metade do Senado junto comigo" e agora não pediu para dizer, nem mandou dizer, ele mesmo disse que vai falar de Lula e Dilma se for levado a fazer delação premiada.

Esse "se for levado" é a mais completa tradução de que "a luta continua, companheiros!" pela manutenção do seu mandato. E tem mais ainda: Delcídio Amaral, o Tal,  não quer nem mesmo perder o comando da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

Dou um dedo mindinho pra quem quiser e gostar, se o "constrangimento" que alguns falsos moralistas congressuais já invocaram for maior que o medo que a maioria esmagadora dos senadores tem de ser descoberta chafurdando na mesma lama.

PODE TER TRAÍRA NA LAVA JATO

Há pouquinhos dias, João - o Feira de - Santana largou o marqueterismo do PT, do Lula e da Dilma, deixando a boca riquíssima para o Edinho Barbosa, a quem havia destronado em 2006 quando assumiu a campanha de reeleição de Lula.


Faz bem pouco tempo também que viajou para a República Dominicana, para tratar das eleições por lá. Dois dias antes de ser deflagrada a fase Acarajé que chamo de "Uma Boa Ideia!", o papa das maiores vitórias petistas se ofereceu à Lava Jato para "prestar esclarecimentos".

Pelo que andou fazendo nesses últimos dias, tudo leva a crer que tem traíra dentro desse mar de lama revirado pela Operação Lava Jato. Tá na cara que houve vazamento. E vazamento assim, não é de graça. Custa os olhos da cara.

O marqueteiro "Feira" de Santana já mandou seus advogados dizerem que a dinheirama depositada em suas contas no exterior são provenientes a campanhas de marketing que fez para governos lá de fora. Acontece que no tabuleiro do baiano tem depósitos feitos no exterior na reeleição da Dilma.