O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

18 de jul de 2015

CRIMINOSO PERFEITO
O que é bom é bom por todas as suas partes; o que é ruim é ruim, defeito por defeito. As minhas ilusões são as mais perfeitas formas de concretizar as minhas esperanças.

O perfeito criminoso é aquele que pratica o crime com tamanho planejamento e tanta habilidade que, mesmo quando deixa evidências, ele não pode ser considerado culpado. Pode até ser tido e havido como culpado, pode ser investigado e até, uma vez lá que outra, julgado, mas não pode ser responsabilizado de tal forma que seja punido.

O criminoso perfeito dos dias de hoje no Brasil da Silva, tem tudo a ver com aquela coisa de que vergonha é roubar e não poder carregar. O criminoso perfeito é aquele que sempre pode carregar; pouco se lhe dá que todo mundo saiba que o criminoso é ele. 

Isso não é vergonha é lobby, é estratégia de marketing. Quanto mais souberem que ele é um perfeito criminoso, tanto mais ele será procurado para fazer bons negócios; para praticar mais delitos; para cometer crimes e mais crimes.

O criminoso perfeito até nem se importa de provocar suspeitas que justifiquem uma investigação; importa que não seja ultrajado por um inquérito oficial. Para ele, o crime perfeito, é aquele que não pode ser resolvido. É aquele que pode até ser descoberto, mas é aquele que fica insolúvel. 

Tanto faz que não se resolva por falta de recursos policiais, ou pela incompetência do investigador. Vale para o criminoso perfeito que o crime seja perfeito porque fica insolúvel, não pela imperícia policial, mas pela habilidade do criminoso perfeito.

Sei lá porque cargas d'água eu me danei a discorrer sobre o crime e o criminoso perfeito. Vai ver que é só pelo simples fato de saber pelas rádios, jornais e redes de TV que a defesa de Lula, o Brahma do Clube do Bilhão das empreiteiras da Lava Jato está pedindo a nulidade de um inquérito que chama de "irregular" à corregedoria do Ministério Público. 

Vai ver que é só por isso. Ou, porque hoje é sábado e há a perspectiva de domingo. E também porque a perspectiva não é só esta... Ainda me animo a acreditar que, muito mais do que a tal justiça dos homens, os céus e os deuses têm bom cuidado de que nenhum homem, alcance a felicidade pelos caminhos do crime. 

Eu ainda sou do tempo em que o crime e não o patíbulo; o crime e não a cadeia é a mais vergonhosa, obscena, indigna, despudorada e humilhante sub-condição de um ser humano. 

O criminoso perfeito pode ficar impune pelo resto de seus dias, pelas lambanças do seu triste destino, mas para os homens de bem, ele não passará de um malfeitor, de um facínora, de uma pústula humana, de uma metamorfose ambulante. E com isso, me dou por satisfeito. É a isso que chamo o poder intocável e sobre-humano do pensamento. 

Amanhã ou depois, eles podem até cercear a liberdade de expressão, mas nunca se libertarão da minha liberdade de pensar, de sonhar,  de criar, eis que as minhas ilusões são as mais perfeitas formas de concretizar as minhas esperanças. É assim que eu descubro, investigo, julgo, prendo e arrebento qualquer criminoso perfeito.