O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

20 de mar de 2016

VILLARREAL 2x2 BARCELONA

Almocei mais cedo. É que, ao meio-dia em ponto, com a precisão britânica do futebol espanhol, o Barcelona de Neymar e Messi entrou no campo visual deda minha TV da sala.

E sabe como é, pra mim, só por causa do Barça, a Catalunha já merecia ser uma nação independente. Soberana, já é.

Em homenagem a isso e um pouco também em honra às chuteiras de ouro de Neymar que tá nem aí para o bloqueio de R$ 188 milhões que o Fisco brasileiro, de alma honesta e cheia de agilidade acaba de promover com o devido estardalhaço, estou nos sorvos finais da minha taça do almoço de mais um exemplar e vetusto Marqués de Riscal.

Tá tudo bonito, como sempre, na Liga Espanhola. Por supuesto. O jogo é que ainda está ruço. O Villarreal é um time enjoado.

Não, não se engane. Não é que no meio desse caos econômico, politiqueiro e moral do meu país eu troique a política por um jogo de bola. É que o futebol do Barcelona é politicamente correto.

Ó não disse? Gol do Barça. Rakitic. Já pensou se ele ao invés de Rakitic fosse Robustic?!? Como foi de retruque, deveria valer dois.

É notável a qualidade do gramado do estádio El Madrigal. Azar do Villarreal. É de gramados assim que o Barcelona gosta.

pronto, Neymar invadiu a área e simulou sofrer um pênalti. O juiz, acerrtadamente, não deu. Eu daria... Foi no Neymar, pô! E o espetáculo continua. O Barcelona é o único time no mundo que quando atrasa uma jogada, adianta.

Aos 39 minutos, Neymar dribla o goleiro e simula outro pênalti. O juiz, erroneamente, marcou a penalidade. Não foi pênalti, mas eu também daria. Neymar bateu e cavadinha: 2 x 0. O Messi chegou ao requinte de não querer marcar com um reles pênalti o 500° gol de sua carreira.

Com o término do primeiro tempo, terminei também a minha taça de Marqués de Riscal. Outra agora, só logo mais quando vou jantar uma paella à andaluza - que dispensa lula, por indigesta que seria.

E vem o segundo tempo do espetáculo. Luiz Henrioque dá uma de técnico e troca Piquet por Mathieu na zaga do Barça. 

Aos 12 minutos, Mathieu pisa na bola e o Villarreal desconta. Logo depois, em oblação ao treinador, o mesmo Mathieu faz um gol contra e empata o jogo: Villarreal 2 x 2 Barcelona.

O Luizito Soares continua sendo o campeão dos passes bem-intencionados mais mal executados do campeonato da Espanha. E o goleiro do Villarreal resolveu se candidatar ao cargo de advogado-geral da União, no lugar de Zé Eduardo Cardozo: está defendendo o indefensável.

E então, ficou tudo em 2 x 2 mesmo. É que, de repente, todo mundo no Barça começou a querer fazer o que só Neymar é capaz de fazer. E e aí não deu outra: em futebol se ganha, se perde, ou se empata.

Ah, sim, o Brasil está vazio nesta tarde de domingo, é. Porque é domingo e aqui é o País do Futebol. E então, lhes digo, o meu Vasco da Gama ontem goleou por 1 x 0 o colossal Boa Vista pelo incrível, fantástico, extraordinário campeonato carioca. E o resto é o resto.