O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

22 de mar de 2016

QUE SINUCA DE BICO... MAS
SOU FÃ DE QUEM SABE PERDER

Que sinuca de bico essa canalhocratice nos meteu. Desde 1985, quando Sarney assumiu a presidência dessa República e deu início à redemocratização, que os brasileiros se atiraram pra trás e não foram pra frente. Andamos caindo pelas tabelas.

Essa comandita - Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula e Dilma - nos impingiu a democracia de gabinete cheia de gaveteiros e cá estamos nós sem saber o que fazer. 

Daqui a pouco, sai a Dilma  e se Michel Temer não sair com ela, é justamente ele, o Mordomo do Drácula, quem vai governar o país. 

Pode ser até que não o faça por muito tempo. E, no entanto, por pouco tempo que o seja, será tempo demais. Dependendo das circunstâncias, deve sair nova eleição em 60 dias. 

Mas também podem entrar no jogo, dependendo do regulamento geral do torneio, um Eduardo Cunha, ou o seu pavoroso similar, Renan Calheiros - um verdadeiro Rui Chapéu dos panos verdes do Congresso Nacional. 

E quem há de nos dizer que Lewandowski não queira demonstrar que ainda é bom no taco? 

Aí, meus caros só a platéia ensandecida há de clamar por uma tacada do mestre Tiririca, o mais votado dentre os mais votados dessa imensa casa de diversão e jogos de azar que é o Brasil da Silva.

Será pior a emenda que o soneto. Estamos encaçapados. Não há quem nos represente dentre as mais sagradas almas vivas e os mais honestos candidatos a candidato que aí estão. 

Chamado o pleito no devido prazo legal, podem vir Aécio Neves, Geraldo Alckmin, Marina Silva, até o indefectível Lula e as mesmas figurinhas carimbadas de sempre. Nenhum deles, é portador de qualquer perspectiva que seja para o bem do povo e felicidade geral da nação. 

O que há de melhor hoje pela frente são as eleições municipais. Tempo de não se reeleger ninguém que tenha feito de suas Prefeituras e Câmaras Legislativas verdadeiros clubes de jogatina desenfreada; reconhecidos refúgios para quem não tenha tido competência e lealdade para legislar e nem sequer demonstrado vocação para governar.

Temos dois anos e uns poucos dias para mudar as regras do jogo sujo que, por nos distrairmos durante o jogo, lhes deu a oportunidade de furtivamente nos botarem a bola com a mão nesta sinuca de bico. Mudemos as regras até 2018: o presidente pode ficar de gerente do clube, mas quem joga somos nós. 

O árbitro, escolhido por nós será tipo assim um primeiro-ministro; coisa bem parlamentarista. É a nossa vez de jogar e deixar jogar. 

É tempo também de que eu lhes confesse uma coisinha de nada: sou fã de quem sabe perder. Mas, só quando eu ganho. Então, bota fé! - como rezaria por nós o papa Francisco. Ou, então bota giz no taco! - como diria o imbatível Rui Chapéu.