O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

22 de mar de 2016

O GOLPE FALHOU!

E então, sem ter mais o que fazer nesse governo que já chegou ao outono e não fez nada em matéria de saúde, educação, economia, transporte, previdência, segurança pública, serviços essenciais, qualidade de vida, alimentação, emprego, lazer, justiça e igualdade social, Dilma se reuniu com "juristas" brasileiros - por acaso todos petistas de carteirinha e agenda de serviços chapa-branca.

Dilma garantiu que não renunciará sob hipótese nenhuma: "em uma democracia constitucional todos nós estamos sujeitos as mesmas leis, sem exceção e devemos ter nossos direitos individuais respeitados, que devem vir de todos, dos que governam, e também daqueles que devem zelar pelos direitos".

Pois é, companheira Dilma; Sérgio Moro está fazendo a parte que lhe toca nesse latifúndio; você é que está pulando a cerca.

Mas, Dilma é turrona e se espevitou toda falando sobre o grampo que levou por cima: "Um executor da justiça não pode assumir como meta condenar adversários, ao invés de fazer justiça. É mais do que um crime, é um erro. A justiça brasileira fica enfraquecida e a constituição é rasgada quando são gravados diálogos da presidente da República quando não há aprovação prévia da Justiça.  Esta é uma evidente violação da segurança nacional".

Tolinha, você, guria medonha... Quem estava grampeado por ordem de Sérgio Moro era Lula, um escorregadio e pernicioso investigado pela Polícia Federal suspeito de corrupção, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e tráfico de influência. Você, Dilma Vana, é que se meteu na conversa, mostrando como sabia e podia obstruir o trabalho da justiça e propondo uma rota de fuga para Lula escapar da Vara de Moro. 

Você, Dilma fez com Lula, o que Delcídio fez Cerveró: ofereceu uma rota de fuga e propina. Cerveró iria para a Espanha, com R$ 50 mil mensais; Lula para a Casa Civil, com um baita salário de ministro.
  
Dilma ensaiou um final apoteótico para o encontro com os "juristas" estrelados, mas não conseguiu ser mais do que patética: "Juntos defenderemos as instituições das ameaças que estão sofrendo. Faremos o Brasil avançar e é por isso estamos aqui. Tenho certeza, não vai ter golpe!".
Como não pode dar o golpe Dilma tenta atacar aquele a quem ela quer golpear. Mas, ainda que sem querer, dessa vez você está certa, Dilma: não vai ter golpe! 
Apesar de você, a justiça não foi obstruída e graças a você, Lula não escapou da Vara de Sérgio Moro. Não vai ter golpe. Seu golpe falhou.