O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

21 de mar de 2016

DA CASA CIVIL PARA OS
CAFUNDÓS DO  JUDAS

Lula passou o fim de semana inteirinho matutando uma saída honrosa para a proposta indecorosa que Dilma lhe fez para fugir da vara de Sérgio Moro. Como sua promoção a ministro da Casa Civil da Dilma foi frustrada e se tornou inclusive um flagrante delito de burla à lei e à ordem, ele agora "cogita" desistir da Casa Civil e se inclina a nomear-se para o cargo que ele apelidou de "articulador informal".

Pode cogitar e decidir o que ele bem entender e quiser, afinal quem manda nesse governo é ele mesmo. Mais que articulador, Lula já é cogitador. Mas, o estrago já foi feito. Dilma já se comprometeu até os gornes, desde o momento em que se meteu no telefone grampeado do suspeitíssimo companheiro e se ofereceu para entrar na turma que tenta obstruir o trabalho da Polícia Federal e da Lava Jato.

Dilma se atolou-se, porque entrou na lama com as rodas da frente e também com as de trás e até com o pneu estepe. Ela lhe ofereceu a rota de fuga: a sua Casa Civil. Agora, com a corda no pescoço, ele "cogita" de não ser caseiro, mas ser articulador.

Tanto faz, como tanto fez. Ele será um articulador tão ruim quanto seria um chefe da Casa da Dilma. Vai articular o quê com quem? Só vai articular o que não tem articulação e com os mesmos companheiros de sempre. Os mesmos bons e batutas.

É que, se existe no âmbito dos três Poderes constituídos alguém que tenha um pingo de moral e uma gota, uma gotinha só que seja de sentimento ético, não vai querer bater papo com quem carrega no currículo as acusações pra lá de fundadas de corrupção, falsidade ideológica, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e outros desairosos procedimentos que esbugalharam a sua depauperada e triste biografia.

Aos olhos dos brasileiros de boa índole, das pessoas de boa vontade, quem falar com Lula com Lula será comparado. Quem o escutar então, nem se fala; será mandado pelo povo para os Cafundós do Judas, pois foi lá que o diabo perdeu as botas. E sabe com é que é o dito popular: as más companhias são como um mercado de peixe; acabamos por nos acostumar com o mau cheiro".