O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

25 de mai de 2016

TIRO NO PÉ

Respeito é bom e todo mundo gosta. O que é o respeito, hein, hein?!?. Mas o que Lula tem pela Vara de Sérgio Moro, já nem é mais respeito; é medo mesmo. 

Ele agora botou o seu clube de advogados gratuitos à cata do reconhecimento de sua nomeação como ministro da Dilma. É o seu último grão de pólvora para escapar do tirambaço que vai derrubá-lo de vez. 

Acho que é mais um tiro no pé. Lula quer fazer o Supremo de bobo da Corte, consagrando um ministro que nem chegou a tomar posse. 

CONGRESSO APROVA META FISCAL:
CINISMO ME CORREU DA SALA DE TV

Assisti, com enorme fôlego e paciência, grande parte da sessão pastelão conjunta do Congresso Nacional para alterar a meta fiscal que agasalha uma herança dilmática com um rombo de R$ 170,5 bilhões na dívida pública. 

Fui corrido da minha sala de TV pela hipocrisia dos que até aqui se apropriaram do país que arrombaram e deixaram arrombar. 

A pandilha que não engole o impeachment, verdadeiro "abre-te, Sésamo!" da caverna do Ali-Babrás dos anos do PT no poder, discursa esganiçadamente como se ela mesma não tivesse depauperado a saúde, destrambelhado a economia, bagunçado a segurança, demolido a educação, esquecido as estradas e a mobilidade urbana. 

Falam como se nesses 13 anos e meio de poder e gandaia tivessem feito a reforma agrária, a reforma urbana, as reformas econômica, política e moral desse Brasil que tomaram de assalto. Cínicos! Eles me correram da minha própria sala. Foram necessárias 16 horas para aprovar a meta fiscal e votar 24 votos presidenciais. 

Ainda nem sei bem o que isso vai representar para o país. Acho que representa mais para o novo governo do que para o povo brasileiro. 

Mas, enfim, bem feito! A pandilha de sevandijas tomando uma lavagem, já me satisfaz. Não de todo, mas em parte. 

Agora é drapejar a bandeira da Lava Jato na fuça de todos eles, vencedores e vencidos. 

Está instaurada, definitiva e inexoravelmente, a República da Lava Jato.