O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

21 de mai de 2016

O BEM QUE ME FAZEM AS
CAMINHADAS MATINAIS

Moro há mais de 12 anos num condomínio residencial aqui na Região dos Lagos, em Brasília, com cerca de 3 mil terrenos e com mais de 10 mil moradores.

Dá gosto viver onde passo meus dias, cercado paz, de infraestrutura urbana, de vizinhos que não incomodam, de segurança permanente.

 Um lugar bem calçado, arborizado, com áreas de lazer, quadras esportivas, pistas de caminhadas, academias a céu aberto, ruas limpas, varridas bem cuidadas. Ir e vir tranquilo de pedestres, trânsito calmo e sereno de veículos, sem atropelos, buzinas, xingamentos.

A vida por aqui mudou para melhor, desde que a administração do condomínio não rouba e não deixa roubar.

Tudo se resolve em assembleias, com prestações de contas abertas e exatas. Uma equipe enxuta e competente, de baixo custo operacional.

Pensei nisso enquanto realizava a minha costumeira caminhada matinal, em busca do sol que me abastece de Vitamina D que a mais de 90% dos brasilienses faz tanta falta.


Caminhando assim, me deu na telha saber, só por saber, quantas cidades brasileiras existem com o mesmo número de habitantes desse meu recanto pacato, desse meu lugar de paz.

Pois há mais de 2 mil municípios com população entre 5 mil e 10 mil habitantes e outras tantas cidadezinhas onde vivem de duas mil a cinco mil pessoas.

E então, inda que mal pergunte: por que e para quê mais que um prefeito e um pequeno secretariado, bom, bonito e barato; por que e para quê vereadores e assessores de vereadores; por que e para quê tantos aspones e tantos cabos eleitorais inúteis, tantos aparatos caros, ineficazes, prescindíveis e imprestáveis?

Tá, não importa. Até porque esse país está às vésperas de mais uma eleição para prefeitos e vereadores.

Fizeram essa República de Calamares, embananada assim, então é assim que ela vem e vai continuar se arrastando.

Só fiquei pensando como é bom viver numa comunidade, longe desses penduricalhos políticamente incorretos e tão mal-intencionados quanto absolutamente desnecessários.

Aqui, onde vivo, no aconchego dos meus, ninguém precisa ser amigo do rei. Ah, sim... Essas caminhadas me fazem um bem que vocês nem imaginam. E pensar que, lá fora há uma Brasília com mais de 3 milhões de animais sociais...