O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

23 de mai de 2016

MOVIDO A ESGOTOSFERA O PT
PEDE A CABEÇA DE JUCÁ

A esgotosfera, mídia amestrada lulopetista, está eufórica com a delação que expõe Romero Jucá, vestindo fantasias, tirando a roupa de cidadão acima de qualquer suspeita. Eufórica e burra.

Qualquer ponto de referência que justifique a largada para o assassinato de uma reputação é razão de foguetório.

Os sinalizadores corintianos são traques e buscapés perto da salva de tiros de festim dos blogueiros maiores e mais fiéis, autodenominados "progressistas", em busca dos patrocínios estatais perdidos. A bloguice domada não entrega os pontos; até parece que não foi afastada junto com a patroa Dilma Vana.

Não só os blogueiros ajoelhados, mas antigos ministros destituídos pelo retiro espiritual e mundanário da Dilma, estão pedindo a cabeça de Rromero Jucá; exigindo que Michel Miguel o afaste de seu governo. É burrice, ou não é?!?

Se querem - e precisam - mostrar que o governo-tampão é tão ruim e contaminado quanto o da Dilma que já tossiu e foi para o brejo, bolas, o melhor é deixar o conspurcado Jucá onde está.

Sua função de destaque ao lado de Michel Miguel é o próprio logotipo da infecção do governo que está começando, mas que, pelo jeito veio para se arrastar até 2018.

Burros. Qualquer outro brasileiro, qualquer coxinha indignado, poderia e deveria pedir a cabeça de Jucá. Jamais um governista em estado de afastamento do poder.

O desespero do governo petista alijado do poder absoluto que vinha cometendo há 13 anos e meio, mostra que além de insensato é estúpido, burro e cheio de segundas e terceiras intenções. Nenhuma delas com jeito de quem tenha, afinal, um programa de governo para o Brasil que o partido arrombou e deixou arrombar.

Os dilmáticos e lulistas continuam os mesmos que, numa década e meia de mandos, comandos e desmandos destrambelharam o próprio PT; eles só pensam naquilo: o seu lúgubre e caliginoso plano fétido de poder.