O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

25 de mai de 2016

OPERAÇÃO-DESMANCHE
Ontem saiu um e entrou outro como presidente da Infraero. No que é mesmo que isso vai melhorar para o contribuinte só os santos mais expeditos sabem. O que isso significa na realidade é que cada uma dessas mudanças  de cargos, de chefias, de trampolins públicos, deixa a impressão de construção de uma nova República. Para o PT e seus satélites é uma verdadeira e dolorosa operação-desmanche. Cada mudança é uma pedaço, uma fatia do plano de poder que o PT instalou no país, nesses últimos 13 anos e meio.

"É PROIBIDO GASTAR"
Tancredo Neves é eleito em 15 de janeiro de 1985. No momento da sua consagração decretou à Nova República: "É proibido gastar!". No dia 21 de abril daquele ano Tancredo estava morto. E ali, sem que ninguém chorasse por ela, a Nova República começava a morrer nas mãos de Zé Sarney, marco inicial dessa democracia de gaveteiros que o Brasil padece.

DEVOLVENDO O ESTADO
Olhando assim como quem quer ver a vida com bons olhos, tenho a impressão de que o novo governo está tirando a máquina pública do bolso do PT e devolvendo o Estado aos brasileiros. Mas ando precisando de um oftalmo.

O VELHO LULA DE SEMPRE
O pedido do clube de advogados gratuitos que defendem Lula para que o STF reconheça a sua nomeação como ministro da Casa Civil é mais uma punhalada do criador nas costas da criatura. A tramoia livra a cara de Lula e consagra Dilma como obstrutora do trabalho da Justiça. Esse foi o crime que botou Delcídio Amaral na cadeia. A manobra revela uma vez mais o nível de companheirismo que o mau caráter produz. É o Velho Lula de sempre: "Eu, fora. Os outros que se explodam!". 

A DESCARTADA
A própria Dilma Vana se disse, caso prosperasse a ação de impeachment no Senado, uma "carta fora do baralho". Pronto, morando por benesses da lei no Palácio Alvorada, ela já não estranha o tratamento nem mais como apelido... Já virou nome próprio: Dilma, a Descartada.

LEGADOS
Aumento de 30% de inadimplência nos condomínios residenciais; aumento de 26% de inadimplentes nas contas bancárias; queda de 30% nas relações comerciais; recuo de 12% nos voos domésticos. O Brasil mal pode esperar que passem logo esses 180 dias de purgatório da Dilma. Adivinhem para onde o povo quer que Dilma vá, depois dessa temporada de relax, gozo e pedaladas....

NINGUÉM TASCA
Depois da queda de Jucá, não por que seja o Jucá, mas porque Jucá era o ministrel do Planejamento, ficou claro como a luz meridiana do sol: com a Lava Jato ninguém tasca. Quem bulir, dança.