O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

6 de mar de 2016

LULA, MOSTRA QUE POBRE
CHEGOU À PRESIDÊNCIA CONTIGO

Há 13 anos Lula da Silva está montado e muito bem montado no poder.

O poder que ele reforçou com sua estratégia de coalizão pela governabilidade, um sistema imoral e perniciosos de fazer amigos e influenciar pessoas; um esquema delituoso de comprar opositores transformando-os em aliados a todo custo, a qualquer preço.

Há 13 anos Lula está montado, qual cavaleiro andante e soberano, nessa República do Petrolão. E agora que foi levado coercitivamente a depor na Polícia Federal, se diz humilhado e "desrespeitado democraticamente".

Aí, liberto das amarras do excesso da lei, Lula vai para a sede do PT e discursa, beirando as lágrimas, enquanto bate pra valer na Polícia Federal, no Ministério Público, na Vara de Sérgio Moro e nas fantasmagóricas elites que "não suportam ver o pobre melhorando de vida".

Bate em todo mundo e mais um pouco; bate nas instituições que não conseguiu aparelhar e mostra que ninguém presta, só Lula é que é o bom.

Com sua verve articulada e envolvente, embora desletrada, papo furado próprio de quem não sabe o que é escrúpulo, desfia seu rosário de triunfos e vitórias nessa luta sem fim entre os ricos e os pobres, os bons e os maus, os honestos e os larápios desse Brasil que ele, Lula o Pai-de-Todos, Fura-Bolo e Mata-Piolho descobriu em 2002, assim que subiu a rampa dos donos da democracia e do Brasil.

Fala como se ele fosse o povo; como se os pobres tivessem chegado ao poder; como se ele, Lula fosse o resumo nacional dos bons e honestos. Fala como se, com ele no poder, os pobres têm saúde, têm transporte, têm segurança, têm casa, comida e dinheiro.

Então tá, Lula, a gente estava te ouvindo. Então agora que a gente está te vendo mostra aqui mesmo, um pobre, um único pobre que subiu a rampa contigo, um pobre que tenha chegado ao poder. Mostra as casas das quais a pobreza foi despejada pelas hordas de traficantes. Mostra, vai mostrando que pobre ficou rico, além de ti nesses últimos 13 anos?

Quem além de ti, tua família, teus asseclas têm segurança, dinheiro, emprego de gordo salário nessa República do Petrolão?

Cadê o pobre sendo tratado no hospital Sírio-Libanês; cadê teus filhos, tuas noras, genros, netos, teus correligionários, teus operadores e patrocinadores na fila do SUS?

Mostra aqui e agora, ou em qualquer tempo e lugar uma foto sua, de sua mulher, das suas telefonistas preferidas, dos seus filhos andando de ônibus ou de metrô para ir ao trabalho.

Faz mais, até, Lula, mostra o trabalho profícuo dos teus rebentos geniais; mostra os pobres e desvalidos que trabalham no teu instituto de ricas palestras em torno de nada.

Faz o seguinte, Lula nem precisa mostrar nada do recheio dos teus discursos, das tuas bravatas, das tuas promessas sem pé nem cabeça, apenas deixa de bazofiar que tu és o resumo do povo, do pobre, do coitado, do desvalido...

E faz o seguinte: vai te catar Lula. Bota  um par de pulseiras chaveadas, uma boa tornozeleira eletrônica e vai te juntar com a tua turma. Vai que já vais tarde.