O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de set de 2011

FICHA-LIMPA, OU SUJA
Essa procura pela ficha-limpa é uma inexorável perda de tempo. Bobagem, num país que sofre os males dos governos que tem tido, pensar que basta uma leizinha a mais para limpar a política dos políticos que tem. Quem não entra sujo para as boas casas do ramo, se suja quando entra e, ao ser varrido, já foi lavado.

Ficha-limpa não pode ser uma exigência apenas formal e explícita para os mais porquinhos do Legislativo. O Judiciário e o Executivo não podem ter fichas-sujas. O mal é que não há um partido político no Brasil que seja virgem e imaculado. É de lá que saem os candidatos, os ministros do governo, os ministros dos tribunais maiores, os aspones, os lobistas, os consultores, os presidentes. Ficha-limpa nesse país manemolente é bailar na curva, quando nos tiram pra dançar. Perda de tempo. Melhor nem entrar nesse baile.

ENTREMENTES
Enquanto isso, Zé Dirceu aproveitou lançar-se a público usando um livro como pretexto para rever amigos e influenciar pessoas, e se ofereceu pela terceira vez só nesta semana para integrar a Comissão da verdade. Sua ficha o recomenda.

CADÊ, CADÊ?!?
Paulo Maluf virou réu num processo que quer saber onde foram parar R$ 1,8 bilhões. Logo ele? Que processo? Que dinheiro? Que Maluf?!?

IN MEMORIAN
Como vai a sua memória? Você se lembra do memorial descritivo do que havia na mudança aquela feita em um comboio de 11 caminhões de uma transportadora que saiu de Brasília no início do ano rumo a São Bernardo? Será que a caravana já chegou ao seu destino? E cadê o crucifixo aquele que, desde os tempos de Itamar Franco, enfeitava a sala do Palácio?

SEM CALCINHA E SEM CUECA
Querem tirar a lingerie da Bündchen do ar. É que nesse governo os ministros que foraam varridos e os que ainda estão no corredor da limpeza, já nem usam mais cueca. A verdade é que essa moda pegou. Se já nem usam mais cueca, para quê calcinha?

W.Lima/ABr
MERA COINCIDÊNCIA
Logo depois da estranha visita "de cortesia" feita por Lula, o Burguês Itinerante, a Nicolas Sarkozy, presidente da França, o incitatus da Defesa Celso Amorim - o Rima de Jobim, foi ao Senado dizer que "a compra de caças é fundamental e urgente".

E olhe só aí para quem falou o recomendado de Seu Encarnado - o que não desencarna do governo. Detalhezinho de somenos importância: Celso Amorim não disse que essa compra "fundamental e urgente" deve ser feita com o parecer técnico dos especialistas da Força Aérea do Brasil. Não é nada, não é nada, essa simples exigência tiraria do ar o negócio de R$ 22 bilhões com os caças Rafale - aqueles que têm voo de galinha.

ARTIMANHA PARA GARANTIR EMPREGO NO FUTEBOL

O que é mesmo que o Botafogo pensa que é? Se há alguma chance de chegar à Libertadores é vencer a Copa Sul-Americana, um trampolim de pura baba inventado para dar chance aos times de medíocre desempenho em seus campeonatos de origem.

Pois o Botafogo - envaidecido por figurar inusitadamente no G4 do Brasileirão - recebeu o Independiente Santa Fé, da Colômbia, com uma escalação de reservas, piorada pela presença de Loco Abreu no ataque. Consequência, um pífio 1 a 1. E agora vai ter que fazer das tripas coração para desclassificar os colombianos na próxima partida.

Já passou do tempo de o torcedor brasileiro se dar conta de que essa história de "valorizar" determinados campeonatos em deterimentos de outros de menor charme não é esperteza, nem pit stop para descanso dos pobres e esfalfados jogadores que disputam várias competições ao mesmo tempo.

Isso não passa de artimanha dos treinadores para garantir seus cargos. Não há melhor desculpa para um mau resultado do que botar em campo um time reserva.

NOTÁVEL SABER

Há vozes que não podem deixar de ser escutadas. Há opiniões de notável saber que valem como um alerta incontestável. Quando a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, diz que há "bandidos que se escondem atrás da toga", a única atitude a ser tomada é sair à cata dos malfeitores para colocá-los na cadeia. Ninguém, melhor do que ela, sabe o que está dizendo.

Quando Paulo Maluf diz ao governo que um novo imposto não é preciso e que "é só acabar com a bandalheira na Saúde", ninguém melhor do que ele sabe o que está dizendo. É notável o seu saber no ramo.resta ao governo um só caminho: varrer os malfeitores.

29 de set de 2011

Governo quer tirar do ar a propaganda da lingerie que cobre a Bündchen

Reprodução/Div
A inerte, desnecessária e rançosa Secretaria de Políticas para Mulheres, da governanta Dilma desse terceiro mandato lulático, quer censurar e suspender a campanha "Hope ensina", em que a modelo Gisele Bündchen aparece de calcinha e sutiã.

Em uma das peças de propaganda são mostradas duas situações: uma em que a modelo, vestida, explica ao suposto marido que estourou o limite de cartão de crédito e na outra ela conta a mesma situação, mas de lingerie.

A secretária Iriny Lopes achou imoral e sexista a Gisele vestir uma lingerie que mal escondia a Bündchen.

Div/SPM
O que causa espanto é que a mesma secretária não move uma palha para tirar de uma vez por todas do ar e da Esplanada dos Ministérios os corruptos que nem cueca mais precisam usar para encobrir seu atos, fatos e artefatos malfeitos.

Tão perniciosa quanto a censura é a existência de um organismo público e preconceituoso que, em nome do governo que já repartiu o Brasil em país dos pobres e dos ricos, agora divide o país em Brasil dos Homens e Brasil das Mulheres.

Há "pessoas não-comuns" que não podem ser retiradas das telas de TV porque simplesmente não se enquadram em nenhum horário das grades de programação padrão-família, pois a própria figura já é um palavrão. As fotos não mentem, jamais. E às vezes valem, sim, mais que mil palavras. Mas é bom tirar as crianças da sala.

ZÉ DIRCEU PEGOU UM LIVRO E LANÇOU-SE

Zé Dirceu fingiu que lançou um livro em um restaurante de Brasília. Na verdade ele promoveu o lançamento dele mesmo. Ministros e políticos estavam lá no Carpe Diem. E inclusive algumas pessoas. A equipe aqui do Sanatório da Notícia  não sabe o que vai ser da sua vida, prezado brasileiro, se você não ler o que o guerrilheiro de balas de hortelã escreveu. A turma aqui não leu e não gostou.

DE 36 PARA 22,5 ANOS DE SUOR

Lula disse ontem na Polonia que vai doar para um país africano R$ 100 mil do premio de R$ 247 mil que ganhou de Lech Walesa. Se ele disse... Tá o dito pelo não dito. Então, agora você já não vai mais precisar trabalhar 36 anos para ganhar o que ele ganhou de mão beijada do cara que inventou o sindicato Solidariedade. Vai ter que suar por apenas 22 anos e meio para levar comida pra casa. Levante suas mãos para o céu e agradeça ao Lula. Ele acaba de lhe dar 12 anos e meio de folga.

FATOS & VERSÕES

Professora baleada por aluno em São Caetano do Sul deixa o hospital.
Rosileide Queiroz de Oliveira prestará depoimento à polícia nesta sexta-feira.

A imprensa dá ao fato quase tanta importância quanto a atenção que dispensou à cirrose de Sócrates. Amanhã, é pouco provável que a declaração da professora seja tão bombástica como foi a do velho líder da democracia corintiana: - Eu nunca fui alcoólatra!

PROBLEMAS NA SAÚDE HOJE... IMPOSTO MAIS ADIANTE

Comendo do bom e do melhor, no programa "Hoje em Dia", da TV do bispo condenado por falcatruas e evasão de divisas, Dilma admitiu que "há problemas na Saúde, mas não vou pedir imposto agora".

Reprodução
Que magnânima! A Saúde está pela hora da morte, bem diferente daquela "quase perfeita" que Lula mentiu pra gente e a primeira-mulher-presidenta, ao invés de dizer que vai sanar o país, promete um imposto para mais adiante. Não foi promessa, apenas uma ameaça velada - como faz bem a quem está diante de uma mesa farta e bem nutrida.

O que será que ela diria se estivesse falando sobre o Ministério dos Transportes, o da Agricultura e Negócios Agropeculiares, o da Pesca, o Ministério do Tunguismo, a Casa Civil, a Pasta do Planejamento, das Cidades, do Trabalho; o que Dilma ameaçaria se estivesse tratando de Segurança pública, da inflação que está inchando, da falta de moradia, da vassoura que lhe tiraram da mão?!?

Nem é bom que fale, pois vai admitir que há problemas e prometer um imposto para cada setor. Não é pra já, já; é pra depois...

PALESTRANTE, DOUTOR, BURGUÊS E PODRE DE RICO

LULA RECEBE DIPLOMA E UM PRÊMIO DE R$ 247 MIL
Reprodução/AFP
Quando se diz que Lula está podre de rico, há quem diga que não. Ele acaba de receber de Lech Walessa, líder do sindicato Solidariedade, na Polônia, mais um diploma de doutor, um troféu e um prêmio de 100 mil Euros, equivalentes a R$ 247 mil. O diploma não vale nada, a rodela metalúrgica vai para o galpão onde estão os outros troféus levados em 11 caminhões da mudança de Brasília para São Bernardo e a grana... Bem a grana é igual ao que você ganharia, se estivesse empregado, recebedo um salário mínimo mensal, durante 435 meses ininterruptos, sem férias nem nada. Nada mais, nada menos, do que 36 anos de batalha, para depois se aposentar sob o arrocho do fator previdenciário.

UM OLIMPO E MUITAS ACRÓPOLES

O desabafo em tom de denúncia da corregedora nacional Eliana Calmon, despertou a ira dos semideuses que habitam o Olimpo, monte sagrado que no Brasil que fala grego se assume como Supremo. O lugar abriga 11 poderosos pernósticos e prolixos que se pretendem muito mais magistrais do que magistrados.

O Olimpo brasileiro é um dos pontos mais explícitos do domínimo imposto à maioria absoluta por uma minoria esmagadora. Se parasse por aí, já não seria pouco. Mas o exemplo que vem de cima nos atinge.

A empáfia, a blindagem, a intocabilidade contagia o espírito altivo dos que atiçam a fogueira das vaidades e fazem dos tribunais verdadeiras acrópoles, moradas de pequenos deuses que se espalham pelo país, em nome da Justiça.

O que esses ministros superiores precisam reconhecer é que, dentre as divindades doutas e de boa índole, há sim "bandidos escondidos atrás das toga". Aí ficaria mais fácil até para parodiar a primeira-presidenta que um dia, qual uma Cariátida na sua mais feminina forma desceu dos céus e disse aqui na terra de tudo que é papa que "A Roma Antiga não é aqui!".

Pois, já está mais do que passada a hora dessas excelsas figuras descobrirem que Brasília moderna não é Atenas antiga e que a "A Grécia não é aqui"!

RODAPÉ - Esses núcleos de poder oficial absoluto não são exclusividade do Judiciário - da Magistratura ao Ministério Público e adjascências. Eles proliferam - há mais de oito anos - em tamanho forma e feitio pela Esplanada dos Ministérios, organismos estatais vinculados e coalizados e nas casas de tolerância legislativa que contaminam o Brasil.
VASSOURAS ROUBADAS
Reprodução/AE

Adivinha! Roubaram um mundaréu das 594 vassouras verde-amarelas que o movimento anticorrupção fincou nesta quarta-feira na Esplanada dos Ministérios, maior lixeira a céu aberto no país. Dessas todas, as 28 que estavam colocadas no gramado em frente ao Congresso Nacional, simplesmente sumiram. Já era de se esperar. O movimento agora curte a expectativa de que um desses punguistas leve pelo menos uma vassoura para Dilma que não sabe onde a dela foi parar.

SÓ FALTA AGORA UM SUPERCLÁSSICO MESMO

MISTO DO BRASIL 2 X 0 ASPIRANTES DA ARGENTINA

Escanteado pela hora do jogo, pela praga dos cambistas, pelo preço dos ingressos, pela tabela dos flanelinhas, pela falta de estacionamento,  pelo martírio do transporte urbano, pelo Mano Menezes no banco e porque o Superclássico das Américas era por rapadura, me acomodei na sala, diante da TV cercado de pipoca e guaraná.

Eu já sabia. Eles entraram com Montillo no lugar de Messi. Sem o Messi a Argentina é menos de meio time. Com Montillo fica faltando a outra metade. Ah sim, o Ronaldinho Gaúcho está esquentando o banco para Paulo Henrique Ganso.

Deu para notar como o Mano Menezes vem renovando a sua seleção. Depois de convocar o ancião Renato Abreu, levou dessa vez Ronaldinho, Fred e Diego Souza. No próximo amistoso ele convoca o Rivaldo e, se bobear, chama Romário e Edmundo.

A surpresa foi o lateral esquerdo Cortês. Nem tanto pelo jogo, mas pelo cabelo. A gruvinha parecia uma oca, uma palhoça indígena, onde provavelmente teria nascido Djavan. Mas o Cortês é mais feio.Tanto é que, quando ele e Ronaldinho Gaúcho tabelavam ali pela lateral canhota, os argentinos morriam de susto.

Duas grandes emoções: o arrepio de Neymar na hora do Hino Nacional e o Mano entrando vestido de treinador. Ele trocou o terno e a gravata por um abrigo esportivo. Sabia que a taça era fajuta e não teria coquetel depois do jogo.

O desagradável é que politicaram o futebol. Fizeram os jogadores do Brasil de porta-estandartes de uma campanha do governo que quer desarmar os cidadãos de bem. Os bandidos continuam mais armados do que nunca. Os chinelos, de metralhadora; os infiltrados no Estado, com partidos e votos.


A cada saída de bola do goleiro Jefferson batia saudade de Rogério Ceni. Assim mesmo, o goleirão do Botafogo dá de dez no frangueiro Julio Cesar.

Pouquinho depois, Lucas faz sua primeira jogada de efeito. Dribla um monte, cruza e Neymar perde um gol feito. Mano Menezes dáo ar da graça: levanta-se do banco, gesticula e faz sinal de positivo com os dois polegares para a torcida pensar que era jogada ensaiada.

Logo em seguida, a gente viu que aquela história do "peso da camisa amarela" é pura lenda. Só o menino Lucas usou três delas contra os reservas argentinos. E foi assim o primeiro tempo. Foi-se assim.

Na volta do vestiário, sem qualquer alteração física ou tática, o garoto Danilo dá de pé direito uma enfiada à la Gerson, o Canhotinha de Ouro, para Lucas que bancou o fominha e fuzilou o goleiro argentino. Goleada; 1 a 0!

Aos 23 minutos, saiu Lucas e entrou a revelação Diego Souza que só não é mais veloz que o Fred. Aos 25 saiu Borges e entrou Fred que só não é mais rápido que o Diego Souza.

Aos 31, gol chorado de Neymar, num cruzamento do lépido e faceiro Diego Souza. Pronto, 2 x 0 e Mano Menezes está no cronograma exigido pela Fifa para a Copa de 2014. A vitória contra os aspirantes da Argentina serviu como uma espécie de renovação de passaporte. Mano vai com a mesma segurança e velocidade com que as obras da Copa estão indo.

De resto, o amistoso no Mangueirão, lá em Belém, "cidade onde nasceu Jesus" - conforme constatou um dia o velho Alcindo, atacante do Grêmio - serviu para mostrar que a rivalidade entre argentinos e brasileiros já não é mais aquela.

No fim do jogo os dois times se cumprimentaram e até trocaram camisetas. Onde já se viu isso?!? Só pode ser sinal dos tempos, culpa da internet.

E, por fim, o Brasil ficou com o troféu com cara de sol peruano e corpo da Madonna quando interpretou Evita Peron no cinema. Mais um drama tipicamente argentino.

28 de set de 2011

ELE NÃO PAGA, NEM BUFA

O governo do Brasil - não dos brasileiros - depois que a ONU aprovou o governo de transição na Líbia - reconheceu oficialmente que Kadafi não manda mais nada. Em assim sendo, acabou o tempo de Lulinha paz e amor com o ditador líbio.

Em tempo de guerra é preciso ser curto e grosso. O Itamaraty desmanchou os salamaleques montados por Celso Amorim e agora está bancando o Patriota, porque empreiteiras brasileiras e Petrobras têm mais de U$ 5 bilhões enterrados nas areias do então amigo, irmão e líder de Seu Encarnado - o que não desencarna da Presidência.

Arq/PR
O Brasil demorou para chegar a essa conclusão. E insistia em chamar de rebeldes os que tiravam o tirano Muar do poder. Quando Estados Unidos, França e outros que gostam mais da guerra do que da paz, liquidaram a fatura e ganharam a parada, a estratégia que Lula deixou de herança para Dilma foi pro espaço. O Brasil está enfiando a viola no saco.

O prejuízo está saindo dos cofres das empreiteiras e da Petrobras para o bolso dos brasileiros. De sua parte, Lula está só esperando para ver quem vai ser o próximo dono da Líbia para trocar de amigo, irmão e líder. Do seu bolso não sai um centavo. O Brasil paga a conta, comme d'habitude.

Aqui é sempre assim: a pessoa física satisfaz suas necessidades fisiológicas e o jurídico, este ser abstrato que se chama Estado, limpa a sujeira e paga a conta.

NÃO TEM CURA: ANA ARRAES NO TCU

Pronto, agora não tem mais jeito: Ana Arraes foi confirmada pelos aproveitadores da Câmara Alta para o Tribunal de Contas da União.

Ela só é, a partir de agora, a primeira-mulher a ingressar no TCU, porque isso nunca passou pela cabeça de Dilma, a primeira em tudo no Brasil. 

Ana Arraes terá seis anos de mandato no TCU, já que se aposentará compulsoriamente aos 70. Ganhará R$ 25,4 mil. E se aposentará com mais que isso. Sem fator previdenciário.

OS MANDANTES

Uma das figuras mais melífluas do país, o vice-mais presidente da história desse país, Michel Temer,  saiu em defesa da primeira-mulher-presidenta contestando as críticas de que Dilma teria feito uma faxina incompleta no governo.

O cara mais parecido com o Golbery do Couto e Silva nessa versão redentora de governo sentenciou no seu tradicioinal tom solene: "Você não pode fazer um governo com a vassoura na mão. As decisões foram tomadas e o governo segue adiante".

Assumindo o seu lado mordomo de filme de vampiro ele acha que "é algo mais do que natural" promover mudanças em ministérios, ainda mais quando estão envolvidos em denúncias de corrupção, irregularidades e mau uso do dinheiro público.

Michel Temer garante que não há risco de uma crise por causa das denúncias que envolvem ministérios. E foi peremptório como um Tarso Genro convencendo os outros que pugilistas cyubanos são mais perigosos do que criminosos italianos como Cesare Battisti: "Não há fatores que possam abalar a Presidência da República.".

Pois não acredite. Esse Michel Temer é o mesmo que antes dos estouros no Ministério do Tunguismo e na Pasta dos Negócios Agropeculiares jurou de pés juntos e mãos postas que "o PMDB não precisa ser investigado, pois não tem o que investigar".

E tem mais: Dilma não completou mesmo a faxina. Não que ela não quisesse; é que ele, Michel Temer e Lula - o que não desencarnou do governo, não deixaram. Fizeram com que a primeira-mulher-presidenta trocasse a vassoura por um mísero espanador de pó.

Só faltou dizer ainda que os envolvidos em denúncias de corrupção, irregularidades e mau uso de dinheiro público foram todos escolhidos a dedo por Dilma, Lula e Michel Temer, todos em nome da "estratégia de coalizão pela governabilidade". Eles não confessam isso, porque seriam imediatamente fichados como mandantes desse contumaz crime organizado estatal.
MAIS UMA FACÇÃO
Pronto, mais uma facção na praça. Com o aval da Justiça, o PSD de Kassab virou partido. É o 28° bando político-partidário do Brasil. Surge com banca de grandeza: conta em suas fileiras com uma horda de 50 aproveitadores federais, dois incitatus senatoriais e dois donatários de capitanias estaduais. É mais um foco oficial de manipulação da democracia. Já goza do pleno direito de contestar aqueles que ingenuamente acham que "o brasileiro não sabe votar". Isso é pior e mais cruel falácia eleitoral: na realidade o brasileiro escolhe o que os senhores dos anéis dos partidos já escolheram. No mais das vezes o eleitor fica entre uma folha-corrida e um ficha-suja.

LOGOTIPO DO PSD
Te furo os olhinhos!

A ARMA
Na verdade, se o voto é uma arma do povo, o partido político é uma armadura contra a democracia. Uma espécie de escudo que o protege contra a ordem de "mãos ao alto"! No fim, o voto acaba sempre sendo um tiro no próprio pé.

PETISCOS
O exercício do poder transformou o PT em partido de aproveitadores. Sua voracidade por cargos, salários e bocas-ricas é tanta que virou PTisco. Seus correligionários não militam; petiscam. estão todos ricos. E gordos.

TOGA INÚTIL
A corregedora nacional, Eliana Calmon em entrevista à Associação Paulista de Jornais (APJ) afirmou que a magistratura hoje “está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga”. Isso incomodou o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Cezar Peluso, que comandou uma pronta reação às críticas feitas aos juízes. Vai ver que, no fundo, no fundo, Peluso acha que ninguém está escondido atrás da toga.

Peluso deve achar que toga de juiz é manto de vestal. Basta uma capa sobre os ombros para encobrir os defeitos e os malfeitos. Se há bandidos no jornalismo, na Câmara, no Senado, no Palácio, na Polícia, nas prefeituras, nos hospitais, nos partidos políticos, nas igrejas, no esporte, em toda parte, por quê não haverá bandidos escondidos atrás da toga? Eliana Calmon cometeu o crime de dizer a verdade. Provocou a ira dos semideuses. Isso, entre os que se julgam acima do bem e do mal, não tem perdão.

RODAPÉ
O juiz que, em meia dúzia de dias, engavetou a "Operação Boi Barrica" que escancarava os malfeitos do clã Sarney, aproveitou a ocasião e usou a toga.

PANDILHAS
E disso que a gente está falando. Essas pandilhas, esses grupelhos de domínio são a mais clara evidência de que no Brasil a maioria absoluta é subjuLgada pelas minorias esmagadoras.

27 de set de 2011

REBELDES, UMA PINÓIA!

As forças rebeldes da Líbia chegam ao centro da cidade natal de Kadafi. Certo? Não, errado! As forças chegaram mesmo, mas não são "rebeldes", são forças populares indignadas contra a opressão, os sorrisos falsos, o governo dissimulado e canalha do ditador Muar Kadafi. Melhor dobrar a língua quando falar nesses revoltosos. Dobrar! Não é arrastar a língua... É dobrar!
.


O que há de certo mesmo é que os combatentes já controlam o porto, a universidade Etthadi e a ilha de Dhoran. E também é mais do que confirmado: Lula tirou definitivamente de sua agenda a conferência que um dia faria em Trípoli. Sua assessoria da Lavanderia Palestras Enxutas descobriu que Kadafi está guardando o dinheiro que tomou do povo para outras coisas. Sem cachê não há amizade que resista.

LINDO, LINDO...

Está lá no site do Instituto Cidadania:

R. Stuckert/Instituto Lula
Sarkozy e Lula se encontram em Paris

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, recebeu na manhã desta segunda-feira (26) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Eliseu, em Paris. A reunião durou cerca de 60 minutos, e Sarkozy lembrou a intensa amizade que desenvolveu com Lula nos últimos anos.

Que lindo. Nem o próprio instituto do Lula encontrou outra razão que não fosse a velha amizade para justificar um encontro entre os dois em Paris. Não, a fritada que Dilma deu na compra dos caças Rafale não tem nada a ver com isso.

NINGUÉM É UMA ILHA - VOCÊ É UMA PARADA

Por favor, não esqueça dos vassourados e dos espanados: Palocci, Jobim, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi, Pedro Novais, Paulo Bernardo, Gleisi Hoffmann, Ideli Salvatti, Carlos Lupi, Orlando Tapioca, Mário Negromonte, Ana de Hollanda, genéricos e similares... Nenhum deles é uma ilha. Estão rodeados de lobistas, consultores republicanos, caciques partidários. Não fazem nem fizeram nada sozinhos.

A Esplanada dos Ministérios continua sendo a maior lixeira a céu aberto do Brasil. Mais que isso, é um istmo que avança Brasil adentro cercado de ativos corruptos passivos.

Dê seus pulinhos. Afinal o Brasil se presta pra isso. Tem parada gay, parada bancária; tem carnaval; Pacaembu e Morumby lotados; deu até uma ensaiada anticorrupção na parada de 7 de Setembro; e tem agora o Rock in Rio botando gente pelo ladrão.

Faça você também o seu desfile cívico. Saia do armário e banque o indignado. Seja uma parada. Basta de ficar parado. Os quadrilheiros, propineiros e mensaleiros estão na deles, andam por aí, livres, leves, soltos. E são sempre uma multidão.

PROSOPOPÉIA FLÁCIDA

A primeira-mulher-presidenta da República respaldou no final da segunda-feira o vitupério de Ideli Salvatti, a que não pesca nem manja nada, sobre a criação de um novo imposto para esparramar dinheiro na saúde pública "quase perfeita" na avaliação de Lula, no tempo em que fazia uma de suas 80 voltas ao mundo.

Roberto Stuckert F°/Planalto
Dilma disse que a fala da sua incitatus nas Relações Institucionais "serve como teste na defesa do novo imposto". Cá pra nós e que ninguém nos leia, nem nos ouça: isso não é respaldo, isso é jogo de caxangá, um bota e tira cheio de espertezas pra cima dos escravos de Jó.

Tá na cara que não é respaldo coisa nenhuma. Trata-se apenas da devida cobertura à ordem que a própria Dilma deu a Ideli para jogar o assunto nos holofotes da mídia que vai na conversa.

Dilma, tanto quanto Seu Encarnado - o que nunca desencarnou do governo - quer a volta da CPMF seja lá com que apelido tenha e venha.

Eles são da banda larga que acha pouco o que a corrupção fez com a dinheirama que saía dos nossos cheques, por anos a fio, e que nunca chegou aos hospitais e muito menos aos postos de saúde dessa pandilha de sevandijas que não precisa do SUS, pois todos eles têm cobertura de padrão Sírio-Libanês e similares. E isso sim é que é respaldo.

Já o "respaldo" à ameaça de Ideli Salvatti - essa espinhenta arraia miúda - é só prosopopéia flácida para ninar bovinos. Mas logo, logo vai servir para mostrar que no Brasil a maioria absoluta está à mercê da minoria esmagadora, subjugada por uma elite dominante que ficou podre de rica e que não tem nenhum respaldo de credibilidade para garantir que os recursos serão mesmo aplicados na saúde do povo brasileiro, cuja vida está pela hora da morte.

26 de set de 2011

GOVERNO PARALELO

R.Stuckert/Inst.Lula
Semana passada, Lula, já como "ministro especial de Dilma para fins eleitorais", esteve reunido em Brasília com Michel Temer e a chamada base aliada. Discutiram a reforma política. Olhe bem as latinhas. Todos estão podres de rico e almoçam e jantam como faz bem ao fígado da burguesia dominante. Aí, quem não quer a censura, quer a volta da CPMF. Dinheiro e boca-rica ninguém quer. Não precisam mais.

BONS AMIGOS

Pronto, foi só a primeira-mulher-presidenta Dilma dizer para o  Nicolas Sarkozy, lá em Nova Iorque - num intervalo da Assembléia da ONU - que não queria saber de comprar os caças Rafale, para o palestrante Lula ir a Paris bater um papo com o baixinho que manda na França.

Os dois podres de rico passaram uma boa meia hora conversando sigilosamente no Palácio de Versailles nesta segunda-feira.

As respectivas assessorias disseram em linguagem franco-lusitana que eles não tinham falado sobre nada. Intrigados, os repórteres quiseram saber o que então havia se passado entre os dois, numa sala fechada, durante meia hora sem dar um pio.

Receberam a muito custo uma lacônica informação: -Não houve nada, eles são apenas bons amigos.

REINCIDÊNCIA

Ideli Salvatti, a que não pesca nada direito, disse ontem de boca cheia que o governo vai criar, mais cedo ou mais tarde, um novo imposto para a Saúde. 

Isso quer dizer apenas que o governo perdeu a vergonha de uma vez por todas.

Faz de conta que se esqueceu das fortunas que foram desviadas e roubadas no tempo da CPMF - o imposto do achaque ao cheque, favorito de Lula.

A ameaça de Ideli Salvatti é um assalto cometido com o agravante da reincidência. Se alguém for preso, amanhã ou depois, não terá direito a sursis e nem à opção de trocar a cadeia por serviços comunitários.

A DEMOCRACIA NÃO TEM A MENOR CHANCE NO BRASIL

Seus tolos, embasbacados e engambelados, não há a menor chance de democracia num país que é manipulado e dominado por partidos políticos que se adiantam aos eleitores e escolhem a dedo nos seus arquivos de fichas-sujas os candidatos a qualquer cargo eletivo.

Quanto mais processos em trânsito eles carregarem nas costas, mais valor terão os seus currículos eleitorais. Dirigente de partido político não merece um pingo de credibilidade. Não é uma pessoa indignada que diz isso, é a história que conta. Não é por nada que se tem no presente apenas duas espécies de brasileiros: as pessoas e os políticos.

A democracia do Brasil, desde sempre, desde a Redentora de 64, desde a Constituição-Cidadã de 88 para cá, não emana do povo; é feita pelos políticos e suas facções oficiais. E você, meu caro crédulo, ainda estufa o peito e arreganha os dentes dizendo que tem partido e sabe votar. Você é só um joão-ninguém que eles fazem de maria-vai-com-as-outras. É assim que os políticos subjugam as pessoas.

Espernear, abrir o berreiro, botar a boca no trombone, seja lá qual for o jeito de manifestar a sua capacidade de indignação, não pode ficar apenas nisso. É preciso arregaçar as mangas e dar um jeito, nem que seja a bengaladas, de mudar essa bandalheira que aí está.

Pode não ser muito rápido, mas pode ser devagar e sempre. E já está passando a hora de encilhar o cavalo e atropelar essa pandilha de sevandijas. Mãos à obra e vamos à luta porque não tá morto quem peleia e não podemo se entregá pros home de jeito nenhum:

1) Fim da reeleição para cargos executivos e limite de uma única reeleição para cargos legislativos; 2) voto facultativo; 3) voto distrital; 4) recall de mandatos, que poderiam ser revogados; 5) financiamento público de campanhas; 6) candidatura avulsa, desde que o proponente consiga assinaturas de pelo menos 1% do eleitorado; 7) separação de poderes, impedindo que alguém eleito para o Legislativo se licencie para aceitar posto no Executivo. Antes que pelo menos isso se consiga, a democracia não tem a menor chance no Brasil.
MANJA SÓ QUE TRANCHAN

Com esse novo golpe de 30% no IPI dos carros importados, o brasileiro está voltando ao tempo das diligências. Vêm aí os automóveis caros e sem qualquer tecnologia. Uma viagem ao passado. É o tempo das carroças nacionais. Ah que saudade de guiar uma caminhonete DKW-Vemaguet, de motor dois tempos, roda-livre, ronco de motor inimitável e porta que abria pra frente - ótima pra cuspir passageiros. Aquilo sim é que era daqui ó, da pontinha da orelha. Enquanto isso, antes que as melancias se acomodem, mal dá para esperar o test drive da revista Quatro Rodas. Caranga de gringo agora caiu de moda, é bokomoko. Entrementes...

O SANATÓRIO DA NOTÍCIA  JÁ ESTÁ RENOVANDO A FROTA
A preferência sanatorial é Dauphine azul-porta de barraco. Eis aí um retrato em cores da Kodak do que pode ser a nossa primeira unidade, toda tranchan, bosseira e flamante. Só não tem ainda pneu de banda branca.

DES/GRAÇADO
Não há país mais des/graçado do que aquele em que o palhaço mais sem graça da Câmara de Deputados se chama Tiririca.

AGORA VAI
Dilma já mandou espalhar: Michel Temer não é o seu preferido para vice de seu segundo mandato de governo Lula em 2014. O governador pérnambucano, Eduardo Campos, já foi trombeteado por lideranças governistas na Câmara e no Senado. Enfim, o PMDB já pensa em bloco para ter candidato próprio ao Palácio do Planalto. Na falta de pegar mais uma carona no poder, Michel Temer já elucubra ser mais que vice, presidente. Agora vai.

25 de set de 2011

MENSAGEM DE DESABAFO

A Ala dos Correios do Sanatório da Notícia  recebeu a seguinte mensagem:

Como escolhi meus amigos na adolescência? Excluindo de minhas relações aqueles que não mereciam confiança. Deixei de lado os mentirosos, os alcaguetes, os dedo-duro que diziam para o professor quem estava colando; que juravam para o guarda da esquina que quem estava roubando fruta no pomar do vizinho não era ele, era você; que queriam namorar as minhas namoradas; que não repartiam o lanche no recreio...


Até hoje, muito mais do que nojo, tenho o que está muito perto de ser ódio por esse tipo de parlapatão que esconde uma coisa no coração e mostra outra. Não consigo ser eleitor de canalhas assim. Faz mais de 30 anos que apenas justitifico meu voto. Há mais de 30 anos não elejo ninguém. (L.S. Costa)

24 de set de 2011

COMISSÃO DA VERDADE

Das últimas pataquadas cometidas pelos aproveitadores federais da Câmara Baixa, a mais escrachada de todas foi essa Comissão da Verdade.

Começa que foi criada por eles, por influência e pressão de Zé Eduardo, incitatus de Dilma na Justiça, Zé Genoíno - o papagaio de pirata do ministério e Maria do Rosário que pode dispensar o próprio nome porque, se é comunista mesmo, não reza o terço e nem acredita nessas coisas.

Mais que isso, ficou estabelecido que a Comissão da Verdade será composta pelo cabalístico número de 7 membros duros - conta de mentiroso.

Nem poderia se esperar nada diferente. A escolha dos membros fica por conta da primeira-mulher-presidenta. A rádio corredor do Palácio já anuncia, em circuito interno que o time já está escalado: Lula, Zé Dirceu, Delúbio, Zé Genoíno, Fernandinho Beira-Collor, Zé Sarney e Renan Calheiros. Todos de reputação ilibada, honestos e de reconhecida ojeriza pela mentira. O que dizem hoje, cumprem amanhã.

Verdade fosse essa Comissão da Verdade, estaria assim confirmado o consenso circulante de que Dilma é o Mano Menezes do governo: não é ela quem dirige, não sabe escalar, nem substituir.
SINAL DOS TEMPOS
O aluno de dez anos que atirou na professora e cometeu suicídio era um garoto pacato que "saía pouco de casa" e não saía nunca da frente do computador. As crianças chegam hoje à escola sabendo coisas que não estão nos livros. A internet pode ser uma arma tão perigosa quanto a cartilha do MEC que ensina errado. Ou um revólver.


SEM NOÇÃO Zé Dirceu acaba de se oferecer para integrar a Comissão da Verdade. Logo ele que passou a vida inteira mentindo. Inventou um currículo de vida; casou com falsa identidade; disse que não conhecia direito o Valdomiro Diniz do golpe nos Correios; finge que não sabia do mensalão; jura que não chefia os mensaleiros; fez de conta que era amigo de Palocci... Não tem noção do que seja verdade. Deve pensar que comissão é uma forma de pagamento, ou coisa que o valha.

EX-TUDO É NADA
Um ex-aproveitador federal cassado das funções na Câmara; ex-guerrilheiro de balas de hortelã; ex-dono da Casa Civil, ex-companheiro de quem se "queimou", Zé Dirceu é um nada cheio de dinheiro.

Seu perfil mais notável é de consultor e facilitador de negócios com empresas públicas. Vive dando palpite furado e metendo o nariz onde não é chamado.

Fala como se fosse grande coisa e não passa de um pernicioso que faz do PT o trampolim  para os seus pulos de gato. Macaco velho, já está na hora de saber o que uma bengala pode fazer pelas democracias.

O INSTRUMENTO
E, sem perda de tempo, palpitou ontem mesmo sobre a volta da CPMF seja lá com que apelido venha: "É o maior instrumento contra a sonegação". Só aqui no Brasil. Os governos do mundo inteiro combatem a sonegação com fiscalização eficaz e séria. Esse tal "maior instrumento contra a sonegação" não faz cócegas na vida mansa dos corruptos imunes e impunes que andam soltos por aí.

EDIR MACEDO, O AMIGO
A Justiça Federal abriu ação criminal contra o bispo Edir Macedo. O líder da Igreja Universal é acusado de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha. Mas isso é fogo de palha. A coisa agora vai ser desaforada e acabar no Supremo Tribunal Federal. É lá que o governo sabe o caminho das pedras. Se você não está lembrado, Edir Macedo pastorou a cerimônia de posse da primeira-presidenta Dilma no dia em que Lula lhe passou a faixa. Amigo é para essas coisas.

PELADA EM PAUTA
Entrementes... O probo e atento solteirão Gilberto Kassab, dono da prefeitura de São Paulo, tirou o pão da boca do Santos F.C. e cedeu o estádio do Pacaembu para o time de bispos e pastores da Igreja Universal baterem uma peladinha contra a seleção de locutores, artistas, apresentadores e repórteres da rede Record. O noticiário sobre o criação do PSD já está pronto.

ROCK IN RIO
Na primeira noite do Rock in Rio o show foi de Elton John, dos cambistas, do preço exorbitante da bebida, do cigarro propriamente dito e do arrastão que invadiu a Cidade do Rock. Nda demais. Era o que se esperava. Como diria o grande guru nacional do terceiro milênio: - Quem vai na chuva é pra se queimar.

CARNAVAL
O samba-enredo da Escola de Samba Gaviões da Fiel vai homenagear Lula da SIlva no carnaval paulista do ano que vem. Deve ser de graça. Em todo caso, a Gaviões está desafiando os astros. Se bobear, cai para a segunda divisão. O cara é o maior pé frio.

CADÊ, CADÊ?!?
Ei, alguém já perguntou ao Mendes Ribeiro, incitatus de Dilma no Ministério da Agricultura como vai a quadrilha dos negócios agropeculiares lá na capitania hereditária de Michel Temer? Afinal, para onde foi removido o gabinete dos lobistas e a carne brasileira já chegou na Rússia?

23 de set de 2011

BANCÁRIOS, VÃO TRABALHAR!

Bancários rejeitam reposição salarial de 7,8% e ameaçam entrar em greve no dia 27. Mas, o que é que eles estão pensando que são; onde pensam que estão?

Só porque os juízes querem 56% de reposição, eles acham que podem virar grevistas da noite pro dia?!? Vão trabalhar. Sigam o exemplo dos serventuários da Justiça, não deixem acumular serviço.

Os trabalhadores brasileiros precisam pagar as contas em dia; os boletos não podem atrasar; juro no Brasil está pela hora da morte. Bancários, arregacem as mangas e trabalhem. Vocês não são políticos; vocês são pessoas.

OS PEDINCHÕES

Pois não é que Brasília foi invadida na semana passada por governadores dos 26 estados da Federação e mais o Distrito Federal, para pressionar os aproveitadores fedrais da Câmara a aprovar um novo imposto para a Saúde?!? Pois se você não sabe, vá até o site da Receita Federal ou do IBGE que você vai ver de quem se trata:

Tiramos de lá, apenas esse resuminho oficial - o que ficou por fora, ninguém sabe, ninguém viu: os 27 governadores declararam à Justiça Eleitoral uma fortuna de R$ 63,53 milhões em patrimônio pessoal.

Na média, cada chefe de executivo estadual tem R$ 2,35 milhões em bens. São 14 os que informaram ter patrimônio acima do R$ 1 milhão. O mais rico deles é o governador reeleito de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB), que apresentou declaração de bens que soma R$ 14,62 milhões.

Bem feito pra você que votou nessa gente. A propósito, você já pagou as contas da luz e do telefone, este mês?!? E o colégio do seu filho, vai bem? Já foi ao Sírio-Libanês, hoje ver como andam seus batimentos cardíacos?!? Ah, bom.

AS GRAVATAS DE MANO

Mano Menezes tem a seu favor a pior campanha que um técnico da seleção brasileira de futebol já apresentou ao país pentacampeão do mundo. É o incompetente de maior longevidade no co/mando do time.

Isso tem fácil explicação: os técnicos pouco mais capazes do que ele não têm estômago para aguentar dois tempos de 45 minutos ao lado de Ricardo Teixeira.

Muito menos uma prorrogação como esta que Mano desfruta, depois de tão longa série de derrotas desmoralizantes, empates pífios e uma que outra vitória inexpressiva contra esses arranca-toucos da bola murcha mundial.

Outra razão para sua permanência no cargo pode ser a beleza das gravatas que usa, apesar daquele nó antigo, tipo triângulo das Bermudas. O colarinho branco é uma pista sugestiva.

Afora isso, há também o notável amestramento da imprensa esportiva que, com medo de perder os patrocinadores de suas viagens pelo mundo da Fifa afora, perguntam o que não precisam e não tratam de saber o que realmente acontece com uma seleção que, mais de um ano depois de estar nas mãos de Mano Menezes, ainda lhe foge pelos dedos.

Ao invés de perguntar, com ares de falso atrevimento, se ele estava favorecendo o Corinthians ao não convocar nenhum dos jogadores que vestem as camisas que Andres Sanchez manda Tite distribuir a cada jogo do Brasileirão, bastaria apenas exigir que Mano explicasse por que, desde que ele assumiu o cargo, a campanha da seleção brasileira é a pior de todos os tempos.

Não, não precisa fazer nenhuma referência ao fato de que os cabeças-de-bagre que tem convocado acabam fazendo contratos milionários com clubes do exterior. Assim é que, a favor de Mano Menezes, só há mesmo o péssimo trabalho que vem fazendo. É o atestado de que ele não tem culpa nenhuma. Quem o pariu é quem o acalenta. Fora, Ricardo Teixeira!

RODAPÉ - Consumir um ano de fósforo e outras energias tolas para descobrir que Fred, Diego Souza e Ronaldinho Gaúcho configuram a decantada renovação da era Dunga é jogar o futebol brasileiro pro ar. Quem der o balão mais alto, ganha um leitão assado.

HERANÇA DE LULA PARA DILMA: UMA GRANDE AÇÃO ENTRE "AMIGOS"

A VOZ ROUCA DAS RUAS
Por: Sérgio Siqueira

Eu hoje enfiei o pé no urinol e, antes que o dia começasse, já fiz do amanhecer uma grande meleca, bem ao gosto do país que vou enfrentar até que seja meia-noite outra vez.


Sou desastrado assim quando não ouço o galo cantar e, ao invés de ser um metalúrgico a caminho do metrô, me espreguiço bem mais tarde, como faz bem a um cientista político com modos e costumes de sociólogo. Hoje, pois, sou doutor em sociologia.

E cá estou eu, diante do desjejum, lendo os jornalões sem qualquer azia e pensando com meus botões de madrepérola. Se você quer saber, não tô nem aí pra você. Se quiser, acompanhe o meu raciocínio. Seja um pouco assim como eu: pense...

De todas as heranças malditas que os dois governos Lula deixaram para Dilma, o pior legado foi ter estabelecido a cultura imoral da "estratégia da coalizão pela governabilidade". Isso quer dizer apenas que basta saber o preço para se ganhar um aliado. Um governo que tem amigos assim, custa caro. Pode-se pagá-lo com moeda sonante, ou cargos retumbantes.

Imagine, no tempo de colégio, você ter que dar caderno, lápis, borracha para o colega da carteira ao lado, para que ele em troca ficasse seu amigo. Se você fez isso, decerto, ele comeu você primeiro e depois não lhe deu. Pois Lula se fortaleceu assim, sondando o valor de cada um e prometendo dar o que eles quisessem. Nada foi por amor e graça, nem de graça. Foi tudo uma questão de preço.

Esse costume implantado na in/consciência coletiva pela era lulática desmantelou a estrutura do Estado. O conceito de nação hoje no Brasil é que o Estado é uma grande ação entre "amigos". A população foi rifada e não teve sorte. Caiu no conto do um pacote que embrulha falta de pudor e nenhum respeito à ética. As leis são apenas instrumentos para mostrar quem é que manda; quem é que pode e quem é que se sacode.

Mais que governo isso é poder. E quem pode mais chora menos. Mais que isso, quem pode mais dá risada, debocha, gargalha. A herança deixada para o governo da primeira-presidenta ensina que o poder consiste em saber que o povo é mais covarde que os governantes.

Os que tocam esse sistema de governo que se estabeleceu há pouco mais de oito anos, ainda não entenderam que depois de estabelecido o poder, nada é mais grandioso do que saber usar com dignidade o poder. O que nos resta ainda de consolo é o que a história da humanidade comprova: todo poder excessivo tem vida curta.

O mal do brasileiro engambelado, embasbacado é a aceitação da opressão por parte do oprimido. Isso termina em cumplicidade. Você vai se acovardando, se acostumando e consentindo. Quando você menos espera vive uma espécie de solidariedade notável e uma sem-vergonhice compartilhada entre o governo que lhe faz mal e você, o povo que o aguenta.

Ainda há tempo, no entanto, para elevar o tom da voz rouca das ruas. Cuide-se, porém, já que não é apenas com a ira das desigualdades sociais que se processa a verdadeira mudança de uma nação. Sem um verdadeiro ideal de justiça, um povo é capaz de fazer um motim, uma passeata, jamais uma revolução.

Bem, até aqui você me acompanhou. O que você vai fazer com essas minhas elucubrações sociológicas, pouco se me dá. Tô me lixando. Sou um metalúrgico que virou cientista político, um sociólogo, uma "pessoa não-comum" você é um reles popular que nem sequer anda à cata de uma doutrina.

Faça o seguinte: esqueça o que eu pensei. Agora, dê licença, saia das minhas idéias que eu não quero entornar o urinol outra vez.

MORAL DA HISTÓRIA - Um urinol chutado pela manhã pode espelhar a face matinal de uma nação. Não é um aparelho fora de moda, posto que os ouvidos de qualquer brasileiro têm servido de penico para os discursos de seus amos e senhores - os governantes, políticos e seus coalizados dos três Poderes da República.

SANGUESSUGAS ARISTOCRATAS

O Brasil está mesmo mudando. Um metalúrgico - um só! - vira burguês, podre de rico; os guerrilheiros, trocaram as trincheiras pelas consultorias, por palácios; os velhos populistas já são aristocratas, plutocratas, autocratas, canalhocratas. A diferença é pouca: antigamente a aristocracia se engrandecia derramando sangue; hoje, ela cresce chupando sangue.

22 de set de 2011

COMISSÃO NECRÓFILA

Cutucada por Zé Eduardo Cardozo, Maria do Rosário e, ele, Zé Genoíno, a Câmara dos Aproveitadores Federais aprovou a criação da Comissão da Verdade que pretende "examinar e esclarecer" as violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988.

Serão escolhidos agora 7 membros erectos e duros para fazer os esqueletos saírem dos armários. Bolas, quem tinha culpa já morreu.

É uma comissão necrófila. Vai traçar cadáveres. Vai passar por cima das violações amigas e comer os violadores inimigos bem ali onde as costas perdem seu digno nome. Vão fazer de conta que houve bandidagem só de um lado. Uma comissão necrófila e caolha.
 
É só uma grande e longa volta a um trambolho meio parecido com a Inquisição. Querem saber o que houve em 1946 e não querem nem ouvir falar no que está acontecendo agora. Vendo-se e sabendo-se o que está sendo feito com a história desse País de 88 para cá, essa comissão só pode ser caçoada.
 
Isso é fazer cócegas no passado, só para não remexer hoje nas cadeiras e nas cuecas dessa banda bandalha que se apropriou do Brasil e dá risada a cada escandalo, a cada rombo, a cada roubo, a cada falcatrua, a cada mão na massa.

Pândegos, vesgos e trôpegos, desviam-se ardilosamente das 1.001 Noites, para não tomar conhecimento das aventuras de Ali Babá e Seus 40 Mensaleiros.
 
Comissão da Verdade que vai ao passado e deixa de lado o presente, não tem valor nem juízo; nem sequer juízo de valor. Uma Comissão da Verdade, de verdade, teria que começar metendo o pau no lombo dos corruptos do crime organizado estatal que hoje nos humilha e vilipendia. Antes de uma Comissão da Verdade é preciso comer de verdade todos esses rabos presos.

PENA DE MORTE

O carrasco é o Estado.

Troy Davis é executado nos EUA
Os advogados de Davis esgotaram todas as possibilidades legais de evitar a morte do condenado

O negro americano Troy Davis morreu na noite desta quarta-feira por injeção letal, na penitenciária de Jackson, no estado americano da Geórgia.

Pronto, agora só falta você saber de quem e do quê se está falando.

Troy Davis passou 20 anos no corredor da morte. Ele foi condenado pelo assassinato do policial branco Mark MacPhail. O processo se mostrou ao longo desse tempo cheio de vícios judiciais. Havia sérias dúvidas sobre sua culpa.

Nove testemunhas do assassinato cometido em 1989 indicaram Troy Davis como o autor do tiro, no entanto, a arma do crime nunca foi encontrada e nenhuma prova digital ou traço de DNA, foram encontrados ou revelados. Fosse aqui no Brasil, Davis estaria salvo. Dilma gritaria, como sempre faz logo que algum ministro é acusado disso ou daquilo que você sabe:

- As provas, cadê as provas?!?

Mas na Geórgia, o buraco é mais embaixo. Pelo menos para negros e pobres. Ao correr do processo, sete das nove testemunhas se retrataram, mas isso não bastou para convencer a justiça a rever seu veredicto.

Apresentado por seus defensores como o exemplo do negro condenado injustamente, Troy Davis recebeu o apoio de personalidades como o ex-presidente americano Jimmy Carter, o papa Bento XVI e a atriz Susan Sarandon, além de centenas de manifestações pedindo seu indulto, por todo o mundo. Já se vê disso aí que, que essa coisa da maioria absoluta ser triturada pela minoria esmagadora é coisa de quem pode contra quem se sacode.

Durante o dia de ontem, os advogados de Davis esgotaram todas as possibilidades legais no estado da Geórgia, em diversas instâncias, na tentativa de evitar sua morte. Não deu.
Até mesmo o advogado negro, presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tirou o corpo fora. Ele se recusou a impedir a execução de Troy Davis. Alegou que o caso cabia ao Estado da Geórgia e não ao poder federal. Troy Davis que morreu e renasceu mil vezes durante os últimos 20 anos, foi executado às 23h08, hora da Geórgia.

RODAPÉ - O que mais impressiona nessa história de prepotência e crueldade, não é que a tirania do Estado; o que mais impressiona é que lá na Geórgia, os presos não fogem dos presídios. Nem mesmo quando sabem que são pobres, negros e estão comidos e mal pagos.
EM NOME DA ARENA
uma vez primeira-mulher em tudo, Dilma abriu a Assembléia Geral da ONU. E não perdeu tempo: foi dividindo logo o século em coisa de homem e coisa de mulher. De importante mesmo, apenas proclamou o que a Arena já defendia nos bons tempos da Redentora: o reconhecimento ao Estado da Palestina.

Reprodução
OS MARCADORES
Quem assistiu ao jogo Santos 2 a 1 Ameriquinha mineiro, chegou à conclusão que os piores e mais duros marcadores de Neymar são os árbitros. Nem é por perseguição; é porque eles não são mesmo do ramo. Árbitro é árbitro porque nunca foi bom de bola.

A BABA DA BOLA
Campeonato bom esse Brasileirão. O líder é o São Paulo que faz este ano uma das piores campanhas da sua história. Já o Vasco, enfim, atinge o status que mais condiz com sua tradição: é vice. Não é por nada que a Seleção de Mano Menezes é hoje a pífia 7ª colocada no ranking da Fifa.

VIVA A PIPOCA
Tava na cara que aquela "carretilha" de Leandro Damião iria virar "borboleta" nos pés de Neymar. Como a de Damião, a jogada de Neymar ontem não redundou em gol. Mas para o bem do futebol, ainda mais vale uma pipoca que um gol de bico.

A VOZ DO FILHO
Reprodução/ Foto: Dida Arraes/AE
No Brasil das Mulheres, Ana Arraes foi ungida para ser no TCU, mais que a mãe, a porta-voz do seu filho Eduardo Campos, donatário de Pernambuco.

Ela contou com pelo menos dois cabos eleitorais considerados fortes: Lula da Silva e Aécio Neves. Além do filho. Isso tudo não tem nada a ver com Chico Buarque de Hollanda.

Ana tem 64 anos de boa vida e pode ficar até os 70 quando terá direito a aposentadoria integral de um salário que hoje é de R$ 25 mil fora o alho. Bem igualzinho ao benefício que você tem da Previdência, com bom socialista, que nem a herdeira de Miguel Arraes.

AVISO DE PARTIDA
Ana Arraes nem entrou no avião - precisa ter passaporte do Senado - e já quer viajar sentada no lado da janela. Chegou dizendo que "sai mais caro paralisar as obras". É o primeiro recado a seus pares e ímpares de Tribunal de Contas da União, terror das maracutaias do PAC. A gandaia  vai começar.

A SAÚDE DOS APROVEITADORES
Aproveitadores federais aprovaram a regulamentação da Emenda 29 sem  a famigerada CPMF. Mas o líder do PMDB já foi pedindo logo que a casa de tolerância nacional repassasse para o Senado o ‘ônus’ de criar o novo imposto para a Saúde. Por sua vez, Padilha diz que saúde precisa de R$ 45 bilhões. Eles falam como se "ônus" que estão empurrando para os senadores não fosse cair no colo da população. E o miunistro de Dilma na Saúde  não diz que bastaria acabar com a corrupção desenfreada e o caos generalizado no setor para sobrar dinheiro suficiente até para que ninguém precisasse pagar escorchantes planos médicos privados.

21 de set de 2011

DR. HONÓRIO CAUSA PRÓPRIA

E aí, Lula recebeu mais um título de doutor Honório Card. Dessa vez foi em Salvador, Bahia de Nosso Senhor que morreu na cruz para nos salvar. Sem mais o que dizer, resolveu palestrar à moda da lavanderia que está limpando as mal traçadas linhas de sua declaração de rendas para este primeiro ano fiscal pós-dois mandatos que o deixaram podre de rico.

Hilário, como sempre, pediu que os ministros de Dilma, acusados de corrupção,  resistam e "não renunciem aos cargos com tanta facilidade".

Quando pega um diploma na mão, ele fica impossível: “O político tem que ter casco duro. Porque se cada político tremer a cada vez que alguém disser uma coisa errada dele, se ele não enfrentar a briga para provar que está certo, as pessoas vão saindo mesmo”.

Foi assim, com aquele seu jeito metalúrgico inativo de ser que ele considerou precipitada a saída dos integrantes do primeiro escalão da Dilma. E foi tirando um lenço para cada choro:

“Pelo que eu vi pela imprensa, o ministro Alfredo não foi a presidenta Dilma que tirou. Ela mandou Nascimento investigar as denúncias na sua pasta". A pasta a que ele se refere é dos Transportes de Valores do PR, de Valdemar da Costa Neto.

E foi adiante: "O ministro Jobim não saiu por corrupção, saiu por conta de outro problema. O ministro da Agricultura, a presidenta Dilma defendeu publicamente ele, que depois renunciou". O sujeito oculto da área agrícola de quem ele fala é Wagner Rossi, afilhado de Michel Temer, donatário da Capitania Agropeculiar.

E não parou por aí. Se animou a defender Pedro Novais: "O ministro do Turismo teve um problema quando era deputado”. Ah bom, para Lula se o cara meteu a mão antes de ser ministro, então pode ser ministro depois que pra seu governo está de bom tamanho.

Como tinha platéia, Lula continuou falando, única coisa que sabe fazer: “A direita no Brasil, quando não tem o que fazer, a corrupção é o único tema dela. Foi assim no tempo de Juscelino, quando a UDN cresceu por conta disso. De repente você vê o PFL falando de honestidade. Aí a gente não sabe se é piada. De qualquer forma, Deus deu boca para todo mundo falar e cada um fala o que quer”.

E deu orelhas pra todo mundo que sirvam de penico pras porcarias que saem de bocas cheias de dentes plásticos. Lula fala assim como se não tivesse boca. Fala como se ele não falasse o que quer o tempo todo pras orelhas de todo mundo.

OS TRANSFORMADORES

Em oito anos de governo, Lula dividiu o País em Brasil dos Ricos e Brasil dos Pobres. Ele virou rico. Ficou podre também de rico. Em oito mêses de governo, Dilma divide a nação em Brasil dos Homens e Brasil das Mulheres. Ela vai virar o quê?!? Vai ficar o quê?!?

MOVIMENTO ANTICORRUPÇÃO, SÓ PRA VALER!

Dos 25 mil esperados apareceram 2.500. Dez por cento apenas do que era previsto. Assim mesmo, foram dez vezes mais que os 150 gatos pingados que desfilaram outro dia, em nome da burgesia lulista, pedindo a censura para a liberdade de expressão.

Fala-se aqui de mais um protesto contra a corrupção. Foi, uma vez mais, bolado na internet. Dessa vez o manifesto “Todos Juntos contra a Corrupção” teve pouco mais, pouco menos de 2,5 mil pessoas entre o final da tarde e o início da noite desta terça-feira (20) na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro.

Quem fez as contas do público foi a Polícia Militar. Os organizadores esperavam coisa de  30 mil pessoas no protesto, levando em conta o que aparecia no Facebook.  É a isso que se chama de queimar uma boa idéia. Mesmo que a contagem tenha sido processada pela PM do Rio.

A equipe do Sanatório  toda é a favor do combate à corrupção, mas não foi lá. Sabe cumé? Ficou de pezinho atrás, porque senão daqui a pouco está no bloco dos insensatos que apóiam mais uma ou duas novas candidaturas à Câmara ou ao Senado, ou a uma boca-rica dessas que a elite dominante sempre oferece para quem consegue balançar a pança e comandar a massa.

A nossa geração, aqui do Sanatório  já percebeu que, há bom tempo perdeu a chance de eleger o Chacrinha presidente da República. Seria mais hilário e muito mais confiável do que o doutor Honório Card e seus sequazes. Mas isso a gente fala aqui só a bem de conversa.

O negócio é que um movimento contra a corrupção tem que ser de baixo pra cima, de livre e espontânea vontade. Quer dizer, mais esculhambado, mais povão, menos plastificado. Essas vassouras verde-amarelas já estão perdendo a graça. E o senso de oportunidade.

Ou a gente bota pra quebrar, dar bengaladas, varrer com os políticos, ou vai ter que aguentar o sarro dessa canalhocratice toda que manda no Brasil. Eles hoje estão com frouxos de riso:

- Olha lá a cara deles! De 190 milhões de babacas só 2.500 foram lá! Somos a minoria esmagadora!

Bolas, a idéia é boa. Só não pode se transformar numa espécie de gargalo para a Boa Idéia que Lula tanto gosta. Esse cara aí da cruz, por exemplo, já esteve crucificado antes. Foi na última grande parada dos gays que reuniu uma multidão nas ruas. Um multidão, multidão mesmo, mas não o bastante para tirar de casa a equipe aqui do Sanatório.

Essa coisas têm que ser feitas bem do jeito como o PT governa: com a plena certeza de que qualquer slogan vai dar certo. Nem precisa saber fazer; basta fazer saber.

Ao contrário do que acontece no PT, no entanto, o movimento anticorrupção brasileiro, não pode ter donos. Dona Cristine Maza, por exemplo, tem potencial. Só precisa saber que pode ser mais uma de nós. Mas que não é nós todos.

A próxima atração é crucial. Marcha, passeata, desfile, manifestação, protesto - seja lá o que for o rótulo ou codinome - só valerá a pena ver de novo se o próximo campeão de audiência for para botar a pandilha de sevandijas na cadeia, a pão e água - refeição básica e máxima que o salário mínimo garante ao trabalhador brasileiro de carteira assinada.

VOTO ABERTO

A pandilha de sevandijas defende o voto secreto na grande casa de tolerância nacional, sob alegação de que o voto aberto era um instrumento da ditadura. A caterva não diz que hoje é uma arma contra a democracia.

20 de set de 2011

JUSTIÇA E IGUALDADE SOCIAL

O Tribunal de Contas da União - TCU sem nenhuma vergonha quer aumento de 54% no salário dos seus servidores. E enquanto isso, os aposentados que ganham o "pé na cova" de mais do que um salário mínimo, só levam esfrega: o Fator Previdenciário criado por FHC, aprimorado por Lula e arrochado por Dilma, suga o sangue dos mais de 10 milhões de brasileiros que trabalharam a vida inteira, se aposentaram com o limite de 10 salários mínimos e são saqueados, ano a ano, na inversa proporção que os governantes e os políticos se concedem aumentos que os deixam podres de ricos.

Quem se aposentou com dez salários há oito anos, hoje não recebe quatro salários e meio. Direito adquirido para essa pandilha de sevandijas é um pé nos fundilhos. Nem no Bolsa Famiglia o governo mexe para diminuir. É que ali são pelo menos 13 milhões de votos com preço fixo e qualidade garantida. Ali não vale a pena arrepiar a Constituição.

CADÊ MARCELA?!?


Taí ó, a gente sabia aqui no Sanatório da Notícia  que tinha sacanagem nessa viagem da primeira-presidenta Dilma a Nova Iorque.

Ela foi e deixou Michel Temer no seu lugar. Até aí, morreu o Neves e Inês é morta. Cumpra-se a Constituição-Cidadã.

A empulhação é que, tudo que é foto só mostra Michel Temer... Cadê Marcela?!? Cadê a primeira-dama inteirinha? Ooops! Cadê a primeira-dama interina?!?

O Sanatório  aproveita enquanto o Brás é tesoureiro e contraria a pauta fotográfica palaciana. Taí Marcela. O busto de Marcela.

DILMA NA ONU - GRANDES COISAS.

Tá, a Dilma tá lá na ONU. Grandes coisas. Até parece que não tem mais nada a fazer por aqui. E o fator previdenciário que rouba os aposentados que ganham mais do que um salário mínimo por mês?!?

Cadê o Paulo Paim? Depois que Dilma o engavetou no primeiro sinal de aumento salarial da sua governança ele tomou chá de sumiço e não falou mais no assunto.

Não, não é questão de quanto deve ou vai ser o aumento; o que importa é o ressarscimento de tudo quanto o governo saqueou dos aposentados, arrepiando a Constituição e a Legislação Trabalhista que não permitem que os salários sejam reduzidos nesse país.

Só da minha veneranda banda , eles vêm roubado há quase dez anos. Dos dez salários iniciais recebe-se hoje menos de quatro e meio. Queremos Deus, homens ingratos! Aos pés da cruz estamos nós. Queremos Deus, ó insensatos... Quermonosso com juros e correção monetária!

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Então tá... Mas o que foi que aconteceu com a camélia que morreu? O que foi que aconteceu com os varridos pela faxineira que trocou a vassoura pelos aspirador de pó? Quem devolveu a grana pra quem? Quem vai pagar o prejuízo?

Quem vai ressarcir o tempo perdido e os salários mal-havidos pelos aproveitadores desqualificados que estavam e continuam como penduricalhos nesses cabides de emprego satisfazendo necessidades fisiológicas do governo de coalizão?

Quem vai desentocar os quadrilheiros que ainda se abrigam nas casamatas da Esplanada dos Ministérios, maior lixeira a céu aberto no País?

Ação que investiga Romero Jucá por dinheiro jogado fora chegou, afinal ao STF

Era uma vez um empresário de Roraima chamado Amarildo da Rocha Freitas, irmão do ex-aproveitador federal Urzeni Rocha. Aliado e colaborador de Romero Jucá, Amarildo andava de carro naquela véspera das eleições do ano passado.

Ele tinha saído para passear depois de um encontro justamente com Jucá, seu amigo. Aí, olhou pelo retrovisor e achou que estava sendo perseguido por um carro da polícia. Atemorizado pela fama que a polícia tem nesses confins do Brasil, Amarildo jogou fora um envelope que recebera do companheiro bom e batuta. A polícia recolheu o pacote e interpelou o perdulário portador.

Ele disse que havia recebido a encomenda de Jucá e jurou "por essa luz divina" que não sabia que dentro daquele envelope havia R$ 100 mil em moeda sonante. Afinal, nota de dinheiro não faz barulho.

Polícia pode ser tudo, menos trouxa. Lavrou o flagrante. A coisa virou processo. Jucá ficou mal na foto. O processo agora acaba de cair nas mãos do ministro Carlos Ayres Britto. A coisa toda está no STF porque o ínclito congressista tem foro privilegiado. A grana continua retida.

Antes de encaminhar o caso para o STF, a Procuradoria Regional Eleitoral em Roraima chegou a informar à época que Jucá negou que fosse proprietário do dinheiro. E logo depois revelou que "passada a eleição, foi solicitada a restituição pela assessoria da campanha do senador alegando que o dinheiro era do comitê".

Tudo isso, no McBrasil da Silva  não causaria espanto nenhum. O pequeno detalhe é que Romero Jucá é o líder do governo no Senado. Um perfil mais que perfeito para o regime self service que Lula deixou de herança para Dilma administrar no sistema de alta rotatividade.

LULA É MAIS DOUTOR QUE FHC

Lula da Silva recebe nesta quarta-feira, em Salvador, seu sexto título doutor "honoris causa", outorgado pela Universidade Federal da Bahia.

E depois, com a sua enorme sede de saber, no dia 27, Lula deve ir à universidade francesa Sciences Po para abocanhar mais um título honoris causa. Aos poucos Lula vai reduzindo o intelectual FHC a um reles portador de diplomas vencidos.

Se você não tá lembrado, dá licença vou contar: Doutor "honoris causa" é um titulo atribuído à personalidade que se tenha destacado pelo saber ou pela atuação em prol das artes, das ciências, da filosofia, das letras ou do melhor entendimento entre os povos.

Na sua sala de troféus, Lula já tem nas prateleiras os títulos que lhe foram concedidos pela Universidade Federal de Viçosa (em janeiro), pela Universidade de Coimbra (março) e, em julho, pela Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal Rural de Pernambuco.

O Cara amanhã corre pro abraço, vai pro hexa. Ele só guarda uma pequena mágoa: enquanto não terminar o curso fundamental, não fazer vestibular. Deve estar aguardando que Fernando Hadad aprenda a fazer o Enem como deve, para acabar com o processo seletivo. Aí fica fácil de entrar pela porta da frente.

DE SELF SERVICE PARA ALTA ROTATIVIDADE

Dilma entrou e foi logo consolidando o governo self service de Lula em um governo de alta rotatividade. Além dos PF que foram varridos da área de refeições, o prato do dia é sempre a cabeça de um ministro na bandeja.

Entrementes... Dilma prepara às pressas seu improviso de amanhã. Ela vai ser a primeira-mulher a falar na ONU. Uma honraria inusitada: primeira-mulher na abertura solene da Organização das Nações Unidas. Se não fosse primeira-presidenta do Brasil, provavelmente, amanhã Dilma estaria falando para o Lula dizendo-lhe que gostaria de ser candidata à sucessão desse seu terceiro mandato submerso, em 2014.

FRANQUIA BIG McBRASIL DA SILVA

Nuncaantesnahistoriadessepaís uma ditadura foi tão simpática e dissimulada quanto a que foi repartida, em oito anos de soberania pelo Seu Encarnado - aquele que não desencarna do poder nem a pau, ou nem mesmo que a vaca tussa.

Tudo começou em 2002, quando a corrupção não foi inventada, apenas se transformou numa próxima atração que sempre valeu a pena ver de novo.

Bom, não foi bem assim. Primeiro Seu Encarnado disse: - Faça-se a luz! E a luz foi feita e só depois ele começou a moldar o Brasil da Silva a seu modo e feitio. E até hoje, o grande craidor do Brasil Maravilha não resiste a tirar uma boa lasca de costela de brasileiro por brasileiro.

O pequeno ditador pulou a cerca das fábricas do ABC paulista e foi cair na rampa do Palácio do Planalto onde, consagrado presideus feito a torno e direita, sofrendo de olhos e ouvidos, desmemoriou-se da esquerda e fundou a pública e notória Franquia Big McBrasil da Silva.

A rede foi estendida pelo território nacional, em forma de movimentadas lojas de comercialização amparadas pela "estratégia de coalização pela governabilidade".

Nasceu aí a maior malha de ditaduras explícitas que submetem a fome da maioria absoluta ao apetite e às vontades da minoria esmagadora.

Coloque nesse bolo o tempero do crime organizado estatal que se infiltrou nas artérias dos três poderes constituídos - Executivo, Legislativo e Judiciário - e nos organismos de defesa do cidadão, de centrais sindicais a uniões estudantís; de federações a confederações; de institutos a fundações; de organizações não governamentais que só existem pela mão do governo; de lobies a consultorias; de estatais a lixeiras a céu aberto instaladas na Esplanada dos Ministérios.

Mexa e remexa. Você terá então a grande massa de manobra que a população brasileira é hoje nas mãos daqueles que se apropriaram indebitamente do Brasil, transformando-o numa grande franquia de ditaduras dissimuladamente simpáticas. Big McBrasil é isso: a maioria absoluta ajoelhada diante da minoria esmagadora.

19 de set de 2011

LULA, 40° MINISTRO DE DILMA

A primeira-mulher-presidenta Dilma resolveu não sair na chuva para não se queimar: passou a estratégia de cooptação eleitoral para o presidente submerso do seu governo. Lula será o "ministro de assuntos eleitorais". Contando com a gestação que vai parir o Ministério das Pequenas e Médias Empresas, Seu Encarnado é o sugestivo 40° ministro do harém da governanta do Brasil. Pronto, agora é só descobrir por onde anda Ali Babá.

O cargo, evidentemente, é uma fantasia. Coisa assim parecida com o que Zé Dirceu diz que foi o Mensalão. Mas na Esplanada dos Ministérios - maior lixeira a céu aberto do País, se alguém fala em articulação partidária e política, todos já sabem que a primeira-mulher-presidenta diz que a função agora já é do seu criador.


Dilma deu o golpe do João Sem Braço. Estufa o ego de Lula, ao mesmo tempo que o afasta do seu gabinete no Palácio do Planalto. Lula agora vai viajar. Deixa o mandato submerso e assume o seu terceiro governo visível. Nesta sexta-feira, dia 23, ele vai para Washington. Logo depois, para Paris e Gdansk, na Polônia, berço do Solidariedade, único sindicato independente do velho e carcomido Leste Europeu. Dali, segue com a sua lavanderia "Palestra Enxutas" para Londres.

Isso tudo é por conta do seu Instituto Cidadania que também atende pelo codinome de Lula. Em outubro, mais podre de rico do que nunca antes nesse país, ele volta ao Brasil e não deixa os fundilhos presos na cadeira: vai percorrer 26 estados da Federação, só para pedir que os correligionários do partido que preside com muita honra busquem manter coligações com os partidos da base aliada, evitem disputas internas e procurem candidatos que representem renovação.

Só assim ele deixa a primeira-mulher-presidenta pensar que vai, afinal, começar a governar o Brasil. Fica bom para ela. E melhor para ele. A campanha que hoje começa para conquistar prefeituras é só o início de sua volta ao Palácio em 2014. No fundo, no fundo, Lula não é o 40° ministro de Dilma; Lula é o que ele mais gosta de ser na vida: cabo-eleitoral de Lula.

QUADRILHA DE MENSALEIROS ESTÁ A 5.498 PÁGINAS DA SENTENÇA DO MINISTRO JOAQUIM BARBOSA

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa tem a partir desta segunda-feira nada menos do que 5.498 páginas de alegações e requebros jurídicos para poder dar a sentença relativa ao processo de Ali Babá e seus 40 Mensaleiros.
Reprodução
O mensalão é tido e havido como o principal escandalo do governo Lula. Errado. Foi o primeiro grande escandalo. Os outros todos foram apenas a consequência inevitável da maléfica e pernicviosa "estratégia de coalizaão pela governabilidade" inventada e posta em prática pelo tosco ex-presideus oficial que hoje apenas preside um submerso governo paralelo.

O Ministério precisou de menos de 400 páginas para montar a acusação que alega que o então chefe da Casa Civil de Lula, Zé Dirceu, chefiou uma quadrilha que pagava mesada a parlamentares da base como forma de garantir o apoio político a projetos do governo.

Pensando bem, isso é o de menos. Grandes coisas processar essa pandilha de sevandijas por receber propinas mensais. Até parece que receber cargos públicos, para os quais não têm a menor vocação ou qualificação, é coisa normal e honesta. Trata-se apenas de moedas diferentes. Uma é dinheiro sonante, outra é grana decorrente. É que, a cultura da esperteza assumiu o lugar da moral, da ética, da seriedade.

Nessa linha traçada por Lula, está tudo bem quando o governo não pode pagar propina explícita mensal as suas bases alocadas e então paga a coopção dos desossados morais com cargos públicos que surrupiam dos filhos da família brasileira que podem rasgar seus diplomas porque já não há concursos sérios para preeencher as reais necessidades de uma estrutura estatal séria e eficaz.

A defesa do bando de réus, no entanto, alega falta de provas, diz que os recursos usados eram para o pagamento de despesas e reforço do Caixa 2 de campanhas, e que a ideia de um Mensalão é uma espécie de fantasia do Ministério Público.

Este é o maior libelo crime acusatório contra o mensaleiros. Sua defesa não tem a menor preocupação de provar a inocência de seus clientes. Basta-lhe anular o processo "por falta de provas". É o prenúncio de mais uma vitória do Direito material sobre o Direito moral. Comportamento típico da minoria esmagadora que usa a lei para arrepiar a lei.

RODAPÉ - Era só o que faltava ladrão esperto deixar rastro; espalhar provas pelos caminhos tortuosos que percorreu e ainda corre frouxo. A Justiça não pode usar a venda para não ver o que uma nação inteira já viu e já sabe.

Se absolver a camarilha propineira por falta de provas, estará passando o mais eloquente atestado de cegueira e de insensibilidade humana. E absolvendo sem inocentar, vai se revelar uma alma gêmea de Ali Babá e será então conhecido como o mais novo Pai dos Mensaleiros.

18 de set de 2011

McBRASIL DA DITADURA SORRIDENTE

O mandato Dilma é uma franquia do governo Lula. Tem diversos pontos de ditadura explícita. Brasília é a matriz. A rede de lojas de ditadura legal que nem pica-pau é enorme. Há pontos à venda em todos os cantos do Brasil.

Qualquer um pode ser um dono de uma loja dessa . Basta ser canalha e escolher dentre as múltiplas opções, em módicas e rápidas modalidades de aquisição. Qualquer pulha pode juntar-se à relação de pequenos ditadores fazendo negócios em moeda corrente, dinheiro sonante, cargos públicos e notórios, benefícios diversos, esmolas, bolsas, chantagem, corrupção ativa e passiva...

E pode tambem ser gerente de uma, ou de várias boas casas de muitos ramos: tribunais, ministérios, partidos políticos, estatais, centrais sindicais, movimentos de todos os modelos - sem terra, sem teto, sem vergonha -, organizações não governamentais, institutos, fundos de fachada, fundações sem fundo, grandes casas de in/tolerância nacional, câmara alta, câmara baixa, uniões estudadas de estudantes nem tanto, estatais tipo petroisso/petroaquilo, federações de qualquer coisa e até de futebol, igrejas de locação, jornalões e jornalecos, TVs de uns e outros, delegacias de polícia, consultorias...

O Brasil é isso. Ficou assim há pouco mais de oito anos. Aquele que o fez ficar assim é aquele que não desencarna do poder, conta piadas de enterro e ri no velório da democracia. Sua rede de lojas de ditadura explícita é como o cordão dos puxa-sacos: cada vez aumenta mais. O Brasil é uma franquia de muitas butiques de maléficos ditadores. Uma espécie de McBrasil da tirania sorridente. E a gente ama tudo isso.