O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

1 de mar de 2016

O ABJETO É UM CONTROLE REMOTO

Sinceramente, eu gosto quando Lula fala. Não precisa ser abaixo de intimação policial, eu gosto quando ele fala. Ele é criativo, engraçado, agudo, tem um lenço pra cada choro, deixa de ser político para ser comentarista de tudo e de qualquer coisa e... sempre se revela. É por isso que eu gosto quando ele fala: ele sempre se condena.

Agora mesmo ele não se conteve e no auge de sua euforia mal contida ele foi explícito ao comentar a queda de Zé Eduardo Cardozo que pulou fora do Ministério da Justiça e foi estrebuchar-se na Advocacia-Geral da União por Dilma: "ele caiu porque não 'controlava' a Polícia Federal".

Pronto, esse é o Lula que gosto de ouvir. Ele bota pra fora o pequeno grande ditador que há dentro dele mesmo.

Lula Tramontina da Silva, Pai do Panelaço, não precisa de nenhum acordo de delação; ele se trai sozinho - no beijo, no abraço, no riso, no olhar. Ele se trai como Barba, como Brahma, como O Cara, como o Metamorfose Ambulante... É da sua natureza.

Lula não só é uma coisa, como é um abjeto tipo assim o controle remoto dos aparelhos de TV, ou de ar-condicionado, ou de quaisquer drones que circundem a vida de todos nós, ou das casas hodiernas que acendem e apagam as luzes, abrem e fecham as portas, detonam alarmes eletrônicos, ao simples toque de um botão.

Há 13 anos Lula da Silva é o controle remoto mais chinelo e incherido nos mais diversificados drones dessa democracia de gavetas e gaveteiros; ele é o controle remoto vermelho de todos os aparelhos da máquina pública, desse governo e desse país.