O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

28 de abr de 2015

O SONHO DE LULA
O sonho de Lula é disputar a eleição de 2018 só contra candidatos do que ele chama de "esquerda". Para o autocrata Lula da Silva, o máximo que ele pode suportar como representante do que ele acha que é "direita" no Brasil da Silva é o fantasma de FHC. Ele encara o clamor das ruas como um deboche às atuais condições de suas próprias cordas vocais. Acha que a voz rouca das ruas é pura implicância com ele.

A MÃE DO PT

Epa! Dilma Vana foi de novo conversar com Lula. O que é isso, companheira?!? Que coisa mais despudorada. Que falta de respeito consigo mesma; que desestima e que ultraje.

Nunca antes na história desse país se teve notícia de que um presidente pedisse uma vaga na agenda de um conselheiro.

O normal é que o cerimonial do Palácio conceda um momento a quem quer que seja o nobre interlocutor, ou consagrado confidente.

Caramba, quando é que um presidente da República sai do Palácio do governo para ir se aconselhar com um guru combalido e carcomido, ex-quase tudo na vida?

Ele é ex-breve metalúrgico, ex-presidente, ex-pobre, ex-dono da verdade, ex-palestrante internacional, desde que a Lava-Jato está de olho nos amigos que lhe pagavam as viagens de negócios para as áfricas da vida.

Ele só não é ex-presidente de honra do PT. Mas isso não é honraria suficiente para que uma president@ do Brasil se apresente como sua paciente numa sessão de lavagem cerebral.

Que coisa mais desagradável e sem noção, dona Dilma Vana, a senhora deixar tudo o que tem para fazer nesse governo novo e sem ideias novas que até hoje não começou, para ir beijar a mão de Lula da Silva.

E que coisa mais dissoluta e farrista isso da senhora usar os recursos e meios de locomoção da Presidência da República para tratar de assuntos do PT com o presidente de honra do PT.

E sabe lá você que isto lê, qual foi um dos assuntos que Dilma Vana conversou com Lula ontem, em São Paulo, num oportunista desvio de rota do avião presidencial que vinha de Xanxerê para Brasília?

Nada mais, nada menos do que a "crise política" criada pelo rufião Carlos Lupi, dono do PDT nacional que disse para um jornalão paulistano que "o PT roubou demais".

Agora os petistas ressentidos - essa porcaria de verdade dói demais - querem a demissão de Manoel Dias do Ministério do Trabalho, esconderijo da alcateia do PDT de Lupi.

Pois, dona Dilma Vana ouviu de seu guru que não faça isso; que agora é hora de "engolir sapos" e de "ciscar pra dentro" e, por isso não é tempo de expulsar o PDT da base aliada.

Francamente, acho que Dilma-2 mereceu escutar o que escutou: "engolir sapo" deve ter sido uma sugestão para que Dilma comesse a ele próprio, o velho "sapo barbudo" do caudilho Leonel Brizola; e quanto ao conselho de "ciscar pra dentro", a grosseria passou dos limites, mas Dilma Vana parece que não entendeu que foi chamada de galinha.

Mereceu, ou não mereceu o que ouviu de Lula? Ah, tanto faz. Dilma Vana já tinha se desmoralizado desviando sua rota de president@ para ir ao encontro de um guia carunchoso e estuporado, à beira do caminho por onde passa a Operação Lava-Jato. Isso, já não surpreende ninguém.

Bolas, dona Dilma, a senhora enganou tanto sobre o que ia fazer e acontecer com o país e com a gente que mentiu até que seria a "president@ de todos os brasileiros".

Não, nem isso a senhora consegue ser. Nem de verdade nem de mentira. A senhora é a mãe do PT. Uma reles afilhada de Lula - o Mentor Perverso.

UMA GALADA

Dilma Vana já decidiu, vai pular - se preferem, vai saltear - a tradição do pronunciamento de um presidente da República à nação sobre o Dia do Trabalho.

Para nós, rebeldes gritões de rua e indignadas donas de panelas, este é o ano da graça, eis que é o primeiro dentre os cinco anos de Dilma no Poder que ela não se dirige as suas queridas brasileiras e seus queridos companheiros.

Não vai dar um pio neste inédito Dia 1° de Maio. Que ironia, ter medo de escutar um panelaço e não ter constrangimento nenhum de ouvir Lula,o Conselheiro de Má Índole, mandá-la "ciscar pra dentro". Isso não é ficar calada; é levar uma galada. Perdoem o tratamento chulo, mas quem disse não fui eu; foi Lula, o Guia Danoso.

O SONHO DA CASA PRÓPRIA

A sua casa própria já era em termos de valorização. Se você quiser vendê-la agora para comprar uma nova e maiorzinha, vai comer uma cuíca. Vai ter prejuízo e não pode partir pra outra - que já não é mais pro seu bico. Isso afeta o mercado imobiliário, já que menos brasileirinhos poderão comprar imóveis novos.

O governo Dilma-2 decretou que daqui pra frente para comprar um imóvel usado o brasileiro precisa dar uma entrada de pelo menos 50% do valor total da compra. No caso de custar mais de R$ 720 mil, a entrada mínima é de 70%.

Quer dizer, daqui pra frente você só compra casa se for filho de rico, ou então vai morar num dos condomínios da nova elite nacional do Minha Casa, Minha Vida.

O governo acaba de transformar o sonho da casa própria em pesadelo.

CORREDORES DA MORTE

Então o brasileiro Rodrigo Gularte pode ser fuzilado hoje na Indonésia. O Itamaraty tá que não sabe mais o que fazer para que a morte do rapaz-mula de cocaína não pareça desaforo da diplomacia de Jacarta injuriada por Dilma Vana.

Entrementes, Dilma não dá um pio e fica só "ciscando pra dentro" com relação aos brasileiros que estão no corredor da morte, lá nos Estados Unidos, Terra de Obama. Tem dois na fila.

Um é Fernando Leite Filho que matou a própria mãe a golpes de tesoura, em Miami; o outro é o tarado Saulo dos Reis que, em Connecticut usou a internet para seduzir uma garota de 13 anos, depois a estuprou e matou. Em matéria de corredores da morte, o Brasil da Silva está no pódio.

A ILHA
Dilma-2 é uma ilha cercada de golpes por todos os lados. Outro dia, Lula da Silva, o Mestre Nocivo, disse que "Aloízio Mercadante sequestrou o governo". Agora, o senador Cristovam Buarque, o Viajor Incorrigível, denunciou ao New York Times que, Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha - todos do nefando PMDB - "aplicou um 'golpe de estado' na presidente Dilma".