O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

8 de mai de 2015

MUJICA REVELA SEGREDOS DE LIQUIFICADOR
E "APUNHALA LULA PELAS COSTAS"

Epa! Vazou! Lá no Uruguai, mas vazou. E chegou à redação do jornal O Globo. E o jornal editou. Lula sabia de tudo e muito mais sobre a "farsa" do Mensalão. Ele confessou para José Mujica, então presidente do Uruguai.

Foi uma confissão tipo assim de filho pecador para padre sem batina. E, como segredo é impossível - todo mundo tem parentes e amigos de extrema confiança a quem podem contar tudo no mais profundo sigilo - Mujica foi menos companheiro bom e batuta, do que amigo que não foge à luta.

 Foto: Stuckert/Instituto Lula
Desprendeu a língua dos dentes e contou tudinho para os jornalistas uruguaios de sua extrema confiança que o acompanham há mais de 17 anos - Andrés Danza e Ernesto Tulbovitz, autores do livro-reportagem "Uma ovelha negra no poder" - lançado, com cheiro de biografia autorizada, esta semana na República Oriental do Uruguai.

Zé Mujica contou que escutou do companheiro Lula que ele sabia de tudo; que Lula lhe confessou tudo e que tudo Lula lhe justificou: "o mensalão era a única forma de governar o Brasil". Tutaméia! E Lula nunca nos disse nada disso. O Mujica vale mais para Lula do que todo o povo brasileiro.

Mas Mujica está de consciência tranquila, pois todo mundo está careca de saber que a culpa de que um segredo seja revelado recai sempre sobre os ombros daquele que confiou o segredo a quem quer que seja o seu confidente.

Mujica está de sangue doce. Lula é que vai quebrar a cabeça agora para continuar dizendo que não viu nada, não ouviu nada, não fez nada, não disse nada.

Que zona! O camarada Mujica entregou Lula por escrito. Mujica assassinou a reputação de Lula. Mujica é a versão cisplatina do Romeu Tuma Júnior. O segredo está no livro que já rola pelas estantes das melhores livrarias uruguaias.

A frase é boa "o mensalão era a única forma de governar o Brasil". E de enorme efeito.

A Operação lava-Jato já pode chamar Lula para tomar um cafezinho. E Lula já poderia até providenciar chinelinhos, toalha e pasta de dente.

O que foi parar nas páginas do livro está guardado pelos autores que há 17 anos gravam tudo que o bom Mujica lhes conta.

Foto: Div
E o cândido e despojado Pepe Mujica, qual violinista olhou pro lado e tocou a vara, contou aos jornalistas que Lula a certa altura da confissão segredou-lhe que "neste mundo tive que lidar com muitas coisas imorais, chantagens... Essa era a única forma de governar o Brasil".

O que poderia causar espanto nessa declaração de Lula, se o povo brasileiro ainda se espantasse com alguma coisa que venha de lá, seria o fato de Lula tendo o poder de denunciar as imoralidades e os chantagistas aos Poderes da República, resolveu jogar o jogo sujo e aparelhar os organismos públicos de modo a organizar o crime dentro do Estado, para viver e conviver com ele o tempo todo. Lula se promoveu de vítima a chefe dos imorais e chantagistas.

A confissão de Lula que Mujica contou aos jornalistas foi presenciada então pelo seu vice-presidente Danilo Astori que estava na sala e também ouviu o desabafo de Lula.

Mas, na sua infinita bondade, Zé Mujica meio que tentou aliviar a carga do companheiro brasileiro: "Lula não é um corrupto como Collor de Mello e outros presidentes brasileiros. Mas viveu esse episódio do Mensalão com angústia e um pouco de culpa".

Como assim, "um pouco de culpa"?!? Bolas, culpa é como distensão em jogador de futebol. Não há, como narram os repórteres de campo, um "princípio" de distensão; ela pode ser grande ou pequena, mas é distensão. E outra coisa, ter "um pouco de culpa" por um mensalão inteiro é de um banditismo tão covarde e pusilânime quanto doentio e imperdoável.

Foto: Div.
No livro "Uma ovelha negra no poder" está escrito que a proximidade de Lula era tamanha entre eles que Mujica soube até que Dilma Vana seria a candidata da República, muito antes que isso se tornasse de domínio público.

Só por isso, só pelo vazamento desse segredo de liquidificador, eu sou capaz de encomendar já, já e a jato, um exemplar dessa biografia autorizada de Pepe Mujica - O Inconfidente Cisplatino.

Mujica não é nenhum delator premiado. Pode, pois, ser desmentido pela palavra de honra de Lula da Silva - um cidadão acima de qualquer suspeita, em qualquer circunstância. Mas Lula, por sua vez, também não fechou ainda nenhum acordo de delação premiada. Não me representa.

Em todo caso, nessa briga de cachorros aposentados, guardo a impressão de que Mujica ao revelar o segredo de Lula passou a ser um delator; e Lula da Silva ao contar seu segredo a Pepe Mujica, se revelou um imbecil. Pode por mais essa "punhalada pelas costas", a qualquer momento, ser promovido a réu.

RODAPÉ - Agora, inda que mal pergunte: se Lula não guardou segredo para Mujica, a quem vê de vez em quando; por que razão você acha que ele guardaria segredo para Dilma? Deixe que eu mesmo responda: para ela, Lula não precisa contar nada. Bolas, quem sabe, sabe; quem não sabe, bate palmas.