O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

22 de mai de 2015

COMO ASSIM, "EX-PRESIDENTE"?...
PRESIDENTE DE HONRA, PÔ!

O senador das Alagoas, Fernando Collor de Mello, já deveria ter tomado as devidas providências. Há muito tempo que ele deveria exigir tratamento igual aos demais colegas sobreviventes que, um dia, por tempo até demais habitaram o Palácio do Planalto.

 Foto/Stuckert/Div
Todo mundo que sobrou é chamado de ex-presidente, só ele que não. O Sarney que é o Sarney tem quem o chame de "ex-presidente" até hoje.

Do Itamar já ninguém se lembra. Ninguém o chama de nada; nem o chama. Com o Fernando Henrique Cardoso, então, é um desatino: é príncipe dos sociólogos pra cá, príncipe pra lá; é "ex-presidente" e até "presidente" FHC muitas vezes, quase sempre, mais até do que deveria.

Quanto ao Lula... Bem, quanto ao Lula é um desaforo. O Cara não só é chamado de "ex-presidente", como é tratado como presidente até hoje.

Bolas, então por que cargas d'água ninguém chama o Collor de ex-presidente, por que ninguém diz nem escreve que ele é ex-presidente, só o chamam de senador disso, senador daquilo e olhe lá?!?

Pô, o Collor saiu enxotado pela porta dos fundos do Palácio por causa de um escândalo, um escandalozinho só! Saiu por causa de uma caminhonete Fiat Elba!...

Meu Jesus, minha Nossa Senhora! O Lula é o ex-presidente campeão mundial de escândalos quando era presidente. Quem contou 200 esparramos de corrupção, bandidagem, escroqueria, desonestidade, burla, imoralidade durante seus mandatos e nesse governo que divide com Dilma Vana, cansou e já se acostumou também a chamar Lula de "ex-presidente".

Há até os mais subservientes e bajuladores que pisoteiam Dilma e o reverenciam como o presidente, sem aspas, como faz bem aos varões mais ativos em temporada permanente de caça.

Então, conclui-se que enquanto Lula é discriminalizado, o Fernandinho Beira-Collor está sendo discriminado. Isso, cá pra nós, não é compatível com uma sociedade justa e igualitária.
 Foto/Stuckert/Div
Já é tempo, pois, de Collor tomar as devidas providências. É uma questão de justiça, afinal somos todos iguais, ou não nessa terra habitada por pessoas e por políticos?

Quanto a Dilma Vana, mais respeito por favor. Há os aduladores que a chamam de presidenta e os mais hostis que a tratam de presidente, simplesmente, presidente.

Há também, os que a tratam com o maior desprezo e a maior distância. Mas, esses... Bom, esses são a maioria esmagadora. Pelo menos 80% dos 201 milhões de habitantes desse país, segundo as contas do IBGE e o retinir das panelas.

RODAPÉ - Se alguém quiser continuar tratando o Lula de "presidente", por favor, na minha frente digam que se trata do presidente de honra do PT. Só assim eu me darei por satisfeito. Pra lá de satisfeito. Já pensou chamar alguém de presidente de honra do PT? Eu, pelo menos, não conheço nenhuma ironia mais ultrajante do que isso.