O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

29 de out de 2011

ONCOLOGISTA DIZ: "DIAGNÓSTICO PARA CÂNCER DE LULA É BOM"

O diagnóstico de câncer resultou depois que Lula se queixou de dor na garganta e rouquidão ao seu cardiologista Roberto Kalil. O médico sugeriu que, ao invés de ir a um hospital hospital público, ele procurasse algo assim tipo Sírio-Libanes. Claro que o mais instigante para o médico foram as dores na garganta. Pela rouquidão, ninguém pensaria em mandar Lula a um hospital. De qualquer forma e, felizmente, o mal foi descoberto a bom tempo e Lula se submeterá a um tratamento que deve se estender por coisa de três meses.

O oncologista Paulo Hoff, da equipe de Lula, disse neste sábado (29) que "o prognóstico para o câncer de Lula é bom". A equipe do Sanatório da Notícia  - altamente remunerada pela tabela do SUS - avalia que seria bem melhor que o prognóstico fosse bom para o Lula não para o prognóstico do tumor.

A Ala de OncoNews deste nosocômio avisa: o câncer na faringe resulta de excesso de fumo ou de consumo de álcool. Não se tem notícia de que Lula seja fumante.

Esse tipo de câncer pode ser tratado com cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Lula já vai iniciar tratamento com quimio nesta segunda-feira. As chances de cura: 90% em estágio inicial e 50% quando já avançado. Lula, como se sabe, sempre teve altos índices de avaliação.

LULA, TUMOR NA LARINGE

Lula tem um tumor na laringe. A informação foi dada neste sábado (29) em boletim médico do Hospital Sírio-Libanês. Após avaliação multidisciplinar, foi definido tratamento inicial com quimioterapia, que será iniciado nos próximos dias. Segundo o boletim divulgado pelo hospital, Lula está bem e deverá realizar o tratamento "em caráter ambulatorial" - seja lá o que isso signifique. Lula tem uma equipe médica coordenando a assistência que lhe é prestada pelo SUS: Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens V. de Brito Neto. Foi pela laringe que passaram todos os discursos de Lula nos últimos 40 anos.
MÁS COMPANHIAS
Cai a popularidade de Dilma, mas é ainda a 2ª mais popular da América Latina

Pesquisa encomendada pelo Latinobarómetro mediu a popularidade de governos da região. O mesmo levantamento deixou os dois grandes amigos de Lula, Fidel Castro e Hugo Chávez em último lugar. Fidel pior do que Chávez. Quanto a Dilma, sua aprovação despencou de mais de 80% para 67% desde que fizeram ela trocar a vassoura por um inofensivo espanador. É nisso que dá andar em más companhias.

BLATTER E A DEMISSÃO
A fifa comemorou a saída de Orlando Silva do Ministério do Esporte. Diz agora que ele era visto como um obstáculo no caminho da Copa. Isso pode soar como um elogio ao ex-ministro que foi saído do ministério para "defender a honra que foi ferida". Pode, mas não soa. Todo mundo sabe que Joseph Blatter já tinha demitido Orlando, quando mandou seu secretário Jerome Valcke falar com Dilma, por que ele mesmo tinha coisas mais importantes para fazer do que conversar a primeira-presidenta do Brasil lá em Bruxelas. Uma semana antes de Dilma decidir que Orlando deveria deixar o Esporte brasileiro em paz, jerome já tinha avisado que não falaria com ele sobre  Copa aqui no Brasil.

BOLA DA VEZ
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu à ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que envie ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o inquérito envolvendo o ex-ministro do Esporte Orlando Silva. Ela é a relatora do processo aberto no STF para apurar as denúncias de desvio de dinheiro do Programa Segundo Tempo, que incentiva a prática de esportes entre crianças e adolescentes de baixa renda - uma boa idéia que os espertos que seguem o regime de máfias implantado no Brasil reduziram a ouro em pó que foi parar no seu próprio bolso.


Gurgel pediu a transferência do processo porque transita no STJ inquérito para investigar denúncias de que Agnelo Queiroz, cometeu irregularidades quando estava à frente do Ministério do Esporte. Agnelo já respondia a esse inquérito no STJ quando as acusações contra Orlando Silva vieram à tona há duas semanas. No inquérito, que está sob relatoria do ministro Cesar Asfor Rocha, há informações de que Agnelo recebeu propina de R$ 256 mil quando era ministro. Mas isso já faz tempo e "não há fato novo", como gostam de absolver-se os culpados oficiais desse País.

MAIS UM ENEM FURADO
Justiça cobra MEC por falha no Enem. Após pedido do Ministério Público anulação do exame, juíz solicitou explicações ao Ministério da Educação, responsável pela prova. O MEC vai ter que se explicar até segunda-feira. Esse Fernando Hadad é mesmo um fiasco. Não conseguiu, no seu tempo de dono do MEC fazer uma prova do Enem que prestasse. Além de "ensinar errado" é um trapalhão. E Lula ainda quer emplacá-lo como prefeito de São Paulo. Os paulistanos merecem.

A MODALIDADE DOS CARTOLAS
Os Jogos Pan-Americanos do México estão acabando. Um Pan é sempre enganador. Não tem nada a ver com os Mundiais e apenas uma boa chance de classificação para os Jogos Olimpicos. Em todo caso, temos 45 medalhas de ouro, 31 de prata e 52 de bronze. Perdemos feio para os Estados Unidos  que vieram aos Jogos com  uma grande dose de equipes reservas. Os norte-americanos têm até agora 85 de ouro, 77 de prata e 57 de bronze. O Brasil, um país com quase 200 milhõies de habitantes, consegue estar atrás de Cuba com menos de 12 milhões de habitantes que ainda não fugiram de lá. Os cubanos contabilizam até hoje 52 ouros, 31 pratas e 41 bronzes. A evolução do esporte no Brasil tem a cara dos seus cartolas, cuja modalidade preferida é o pulo do gato.

28 de out de 2011

DUPLA ZEZÉ E LUCIANO VAI VIRAR TRIO

Os cantores sertanejos Zezé Di Camargo e Luciano desmentiram no Paraná que até o fim do ano desfazem a dupla. Sentem-se alvo de uma conspiração da mídia que acreditou no anúncio do fim da parceria feito por Luciano em pleno palco do Teatro Guaíra.  A idéia é assinarem ficha com o PCdoB. Emissários dos bastidores desmentem que haja "malfeitos" entre ambos e, adiantam que a dupla até pode desaparecer, mas voltaria como um trio: Zezé Di Camargo, Luciano e Orlando Silva, o cantor das multidões. O partido comporta essas coalizões.

OS PRESENTES E O PRESENTE

Lula fez aniversário. Esperou sentado por Dilma que, gripada, não pôde cumprir a promessa de que iria cumprimentá-lo pessoalmente. O que há de notícia nisso? Que uma primeira-presidenta também está sujeita a tosse, espirro, secreções respiratórias, enfim, influenzas indesejáveis. E que também pode ser dona de finas ironias.

Não só fez de Gilberto Carvalho seu mensageiro, como o transformou no provável leitor dos dois livros que mandou de mimo para o aniversariante. Saídos de uma bonita caixa em papel de presente, não se tem notícias de que já tenham sido desembrulhados e muito menos de quando serão lidos.

Ah sim, lá estavam os de sempre, menos alguns: além do carteiro, Miriam Belchior, do Planejamento(?); Fernando Haddad, da Educação, aquele que não consegue realizar um Enem sem problema; e os ínclitos governadores Marcelo Déda (PT-SE) e Jaques Wagner (PT-BA); o papagaio do Ministério da Defesa, Zé Genoino; o caríssimo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho; o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, grande pagador de obrigações reajustáveis; o conselheiro imprescindível Márcio Thomaz Bastos, e o presidente brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Miguel Samek, um conviva paraguaio legítimo.


O anfitrião completou 66 risonhas primaveras, mas isso é o que menos importa. Lula não é nenhum Muammar Kadafi; Lula é eterno.

27 de out de 2011

ESPÓLIO DE LULA NO GOVERNO DILMA

Orlando levou um tempão para ser bola fora no governo. Ele é do tempo de Agnelo Queiroz. Bota nisso aí quase oito anos. E se não fosse o jornalismo investigativo, ninguém saberia de nada, ninguém diria nada, ninguém faria nada. É mais um bamba da orgia que desfalca a herança bendita que Lula deixou para Dilma. Restam ainda no governo da primeira-presidenta do Brasil os que chegaram a tanto pelo dedo de Lula.

Continuam pela Esplanada os companheiros bons e batutas, Guido Mantega, da Fazenda; Gilberto Carvalho, olheiro de Lula no Gabinete da Presidência; Edison Lobão, como homenagem de Lula a Sarney em Minas e Energia;  Alexandre Padilha na Saúde; Carlos Lupi dando Trabalho; Paulo Bernardo à cata do que fazer no Planejamento; Celso Amorim na Defesa; Fernando Haddad na Educação e Izabella Teixeira no Meio Ambiente.

Quando Lula inventou o Brasil para Dilma, emplacou 15 ministros como herança para a sua criatura. A quota está desabando. E a oposição não tem nada a ver com isso. Nem a imprensa. Quem derruba ministro por ministro é o efeito de esperteza em cascata que Lula implantou com o nome de "estratégia de coalizão pela governabilidade". Quando se bota preço nas nas coisas para fazer aliados e influenciar pessoa, é nisso que dá; é desse jeito que a vida despenca.

Embora o fim de ano esteja próximo e mais próximo do que parece o janeiro, mês da reforma ministerial anunciada a boca pequena por Dilma, a bolsa de apostas tem fortes candidatos a tropicões nesse bloco de afilhados de Lula. É um espólio e tanto deixado pelo de cujos. Mas antes, o próximo caicai partilha o inventário antes de "pedir pra sair".

ALDO REBELO NO ESPORTE

Pois então, Aldo Rebelo comunista camarada de Lula, antigo presidente do Brasil e veterano de honra do PT e da governanta Dilma, foi ungido para o lugar do indestrutível Orlando Silva.

Do seu currículo consta como fato notável para o bem do esporte, aquela rápida e quase furtiva entrada na sessão em que o gerente do Parque de Diversões de Orlando prestava um morno depoimento na Câmara dos Deputados sobre o clima, o tempo e a novidade que é trocar uma tapioca por ovos de ouro.

Naquele intervalo, sem querer falar no segundo tempo, Aldo Rebelo segredou algo no ouvido de ACM Neto que logo abandonou o recinto, levando a oposição em peso para a sala ao lado, onde o delator João Dias falava tudinho que Orlando não falava na esvaziada sessão salvamento da pátria de chuteiras. Com Aldo Rebelo, agora vai.

OLÉ! Y "QUE VENGA" LA VACA

Pronto, destruíram o indestrutível Orlando Silva. Grande coisa. Nada vai mudar. O ministério é do PCdoB. O partido não tem ninguém que não se preste a ser mais do que um mero repassador de cargos e repartidor dos ovos de ouro dessa galinha que a Copa engordou. O Esporte no Brasil vai continuar dependendo apenas das denúncias "infundadas" da mídia. Então que venga la vaca!

26 de out de 2011

AGNELO, O PINCEL

AGNELO, O PINCEL
Pintaram as piores cores do Esporte para a faxineira do Palácio do Planalto. Quando ela resolveu puxar a escada de Orlando, ele se agarrou no Agnelo. E assim está ministro, porque já avisou que, se cair, o pincel vai junto.

PRESSÃO NOS DEDOS
Fazia tempo já que o PT não governava o Distrito Federal. Não que isso fizesse ou faça alguma diferença. Desde Cristovão Buarque, lá por 1997 que os governos de Brasília são um desastre. Mas, agora o governo é do PT porque teve a mão do então presideus da República, Lula da Silva - hoje presidente do Partido dos Trabalhadores com muita honra. É por isso que Agnelo virou pincel de Orlando. Dilma, na hora de tirar a escada do ministro que gosta de tapioca, levou nos dedos e Orlando ficou agarrado em Agnelo.

É SÓ TIRAR A VENDA
Orlando imita Dilma: - Quero provas, cadê as provas, cadê?!? Ela já imita Orlando: - Quero provas, cadê as provas, cadê?!? Vai ver que os dois estão usando aquela venda da Justiça que, pelo bem do Esporte, abriu o olho e um processo de investigação no Ministério que virou Parque de Diversões de Orlando.

COMPRA & VENDA
A herança que Dilma pegou deixou o Brasil de um jeito que quando alguém fala que para enxergar melhor os "malfeitos" é preciso "tirar a venda", a turma que se apropriou do Estado reclama em seguida: - Como assim, tirar a venda? E a gente vai comprar o quê só com o salário do governo?!?

RUINDADE BRASILEIRA
O time do Botafogo é quase tão ruim quanto o do Vasco da Gama, líder isolado do Brasileirão. Bastou ir à Colômbia do portentoso Santa Fé para tomar uma sapatada de 4x1. O Botafogo é a cara do atual futebol brasileiro, de Manos Menezes e Neys Francos. A própria Fifa reconhece isso e já nos atirou lá para o 9° lugar no ranking mundial, atrás de Uruguai e Argentina. Outra coisa: alguém tem que avisar àquele esquisito zagueiro botafoguense que, para usar cabelo com um esquilo na cabeça, tem que ser Neymar.

A CULPA DA MÍDIA
Já que Lula tem azia, o PT tem ogeriza e Dilma quer ser a maravilha curativa dos males que causam desconforto aos companheiros. Diz que não, mas faz que sim quando ressurge a onda de instalação da censura que tem o codinome de Marco Regulatório da Mídia. Pois, a mídia é mesmo culpada. Não fosse aquela carga pesada de horários gratuitos de TV, os partidos políticos não faria coalizões espúrias com partidos nanicos de aluguel, em troca de espaços televisivos. A "estratégia de coalizão pela governabilidade" iria por água abaixo. A culpa é da mídia, sim. Basta estabelecer o marco regulatório para esse excesso de liberdade de enganação.

ONGs GOVERNAMENTAIS
O governo vai reter por um mês verbas para convênios com ONGs. Os ministros terão de rever todos os atos assinados e ratificar os convênios em curso. Isso é só um tempinho para embotar a memória da população. Logo as organizações não-governamentais estarão sobrevivendo pela sua única razão de ser: viver às custas do governo.

PRAZO DE TRAIRAGEM
A ministra do Supremo, Cármen Lúcia abriu um prazo de 10 dias para que o Tribunal de Contas da União e Controladoria-Geral da União enviem ao tribunal todos os convênios do Ministério do Esporte sob investigação que foram assinados na gestão de Orlando Silva. Agora sim, vocês vão ver o que é trairagem. Orlando, antes de largar o pincel vai borrifar a camaradagem toda do ministério. De qualquer maneira, já faltam só nove dias.

SANTAS LAVANDERIAS
Câmara endurece lei sobre crime de lavagem de dinheiro. Projeto aumenta número de empresas e pessoas físicas que serão obrigadas a informar à fiscalização dados sobre seus clientes. O jogo do bicho tá no meio. Mas as igrejas de esquina que surgem por menos de R$ 700 em cada junta comercial do país, podem continuar loteando pedacinhos do céu que Deus continua brasileiro.

25 de out de 2011

NOSSO KADAFI E UMA BAT-CAVERNA

O KADAFI DA DILMA
Pois não é que o ministro que fez do Esporte nacional o Parque de Diversões de Orlando, gosta mesmo de brincar? Ele acaba de dizer para quem se anima a escutá-lo que "eu me sinto indestrutível". Pronto, é o Kadafi do governo Dilma. Vai acabar derrubado pela sua própria gente. E, ao entrar chão a dentro, vai receber a mesma atenção de Lula que o ditador líbio recebeu depois que perdeu o charme e o veneno e virou a mais nova múmia do deserto.

Orlando, o Indestrutível, abana na Câmara dos Incomuns com documentos assinados por outros, à guisa de contraprova e de eloquente demonstração de que Dilma estava certa ao presumi-lo inocente. Como inocentes presumidos até agora são os que pegaram o boné e se mandaram: Antonio Palocci, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi e Pedro Novais. A primeira-presidenta não varreu Orlando Silva, como também não mandou para o lixo os outros quatro acusados de "malfeitos" e não despachou Nelson Jobim que pegou as malas e bagagens porque, como disse um dia, não quis mais ter que "aturar esse bando de idiotas".

ENTREMENTES...

Nesse interim, como está nos Gibis, a ministra Carmem Lúcia que usa capinha nas costas como todo herói do Supremo aceitou o pedido do procurador-geral da República, Roberto Gurgel e abriu inquérito para investigar e averiguar as suspeitas de participação de Orlando Silva no esquema de corrupção no Esporte.

Esta vai ser uma bat-missão para  mostrar os "malfeitos" do "Indestrutível".

Com toda a blindagem que o presumido malfeitor tem conseguido, o Supremo corre sério risco de malhar em Homem de Ferro frio.

O resumo dessa aventura lembra, muito mais do que as histórias do Homem de Ferro, as peripécias de Batman que não se refugiava em um Ministério.

Não, não era um ministério... Era uma mansão, em Gotham City que, só o subsolo do seu terreno custava mais de U$ 300 mil dolares, cash.

Uma mansão que, onde o buraco era mais embaixo, tinha uma garagem que se prestava como Bat-caverna para quando ele, às escondidas, pegava uma caixa e... alterava a personalidade.

Os padrinhos Bob Kane e Bill Finger criaram o podre-de-rico Bruce Wayne e o indestrutível Batman para o Bem. Mesmo quando os dois heróis trocavam de identidade.

Essas histórias em quadrinhos, tidas como comics, diferentemente da vida real, sempre têm "mocinhos".

UM PASSEIO NO SHOPPING

Foi só o FHC anunciar que está de namoro firme com sua secretária que já recebeu convite para jantar no Palácio. Hoje à noite ele janta com a faxineira, atendendo a convite de Dilma, já na pele de primeira-presidenta do Brasil, mulher de boa índole que perdoa os "malfeitos" de seus malfeitores até prova em contrário.

Para quem ontem almoçou com Lula, esta ceia de hoje promete. Não, ontem ela não falou de política no almoço com Lula. E não, esta noite ela não fará de política com FHC. São apenas bons amigos. Todos eles. Sinceridade? Se eu fosse o Lula convidaria a namorada de FHC para um passeio no shopping numa tarde dessas. Só para falar de política.
BRASILEIRO SABE VOTAR
Cristina foi reeleita. De goleada. Depois dizem que o eleitor brasileiro não sabe votar. Quem não sabe votar é o povo argentino. Incapaz de distinguir, na plasticidade do rosto de Cristina, quando ela está rindo ou está chorando.

DE CABELO EM PÉ
Dois dias como treinador do São Paulo e o cabelo caju de Emerson Leão já virou cabelo branco. Agora, quanto a esse inovador contrato-relâmpago com o São Paulo, Leão mostrou que é do ramo: sabe que técnico como ele, aqui no Brasil, não dura mais que dois meses no cargo. Seu contrato só não foi mais longo porque não tem tempo pra ser mais curto.

MEIO A MEIO
Não dá para saber por que tanta gente está reclamando da estatização da Fundação Sarney. Já pensou se a governadora Roseana, por acaso filha do senador que lhe empresta o sobrenome, resolvesse privatizar o Maranhão todinho?!? Também não seria nada demais. É que metade do estado já é do seu pai e a outra pertence aos seus filhos. O que sobra pode continuar sendo coisa pública mesmo.

HORA DO ESPANTO
O que espanta nessa apreensão de 2.600 latas de cerveja na quota de um preso é que a cadeia que serviu de depósito é exclusiva para meliantes militares. No Brasil a segurança pública é tanta que até os guardas estão atrás das grades.

E AS FLORES?
Como se não bastasse Muammar Kadafi ter morrido como um rato no deserto, agora vai ser sepultado em lugar incerto e não sabido por lá. Isso já é sacanagem com Lula. Como é que ele agora vai poder ir até lá depositar flores no túmelo do seu amigo, irmão e líder?!?

BOLSA DE APOSTAS
Já tem bolsa de aposta da África à Oceania, para saber quem vai ser o homem mais rico do mundo por revelar o local secreto do túmulo de Kadafi. Obama e Sarkozy já disseram que isso não é com eles. Procurem a Otan.

PENSANDO BEM
É melhor a Seleção Sub-20 do Ney Franco escapar de uma derrota para a Argentina, empatar com Cuba e ser desclassificada do Pan pela Costa Rica do que a Seleção de Mano Menezes ganhar um jogo por rapadura do México por 2x1 e ele ficar no emprego porque "atingiu um novo patamar" para a Copa do Mundo de 2014.

ARMAÇÃO
Fernando Hadad está estupefato: atá agora não surgiu nenhum fato grave ligado à prova do Enem. Ele não sabe o que foi que deu errado lá no MEC. Acha que tem inimigo na trincheira por lá. Querem prejudicar sua imagem como candidato de Lula à prefeitura de São Paulo.

CADÊ AS GUARDAS?
Algumas coisas ainda precisam ficar mais clras com relação à morte de Kadafi. Por exemplo, o que vai ser agora daquelas duas sensuais e poderosas guarda-costas que sempre o acompanhavam em suas andanças pelo mundo afora. Dentro da tubulação de onde ele saiu com vida pela última vez, elas não estavam. Dizem que a avistaram pelas redondezas do aeroporto de Trípoli. Estavam à paisana. Dizem.

ARREPENDIMENTO
Correspondentes de guerra garantem que aquele rebelde líbio que mostrou para as câmeras de TV do mundo inteiro a pistola de ouro de Kadafi, está que não cabe em si de arrependimento. Não pela morte do ditador; sim por ter exibido o troféu que agora não pode mais ser derretido, como se deu um dia com a taça Jules Rimet. Se arrependimento matasse, ele teria uma morte dourada.

SEM CURA
Pronto, Hugo Chávez curou o câncer. E daí? A outra parte toda do maluco venezuelano continua a mesma.

PREJUIZO - A Coty - que já é dona de marcas como Adidas e Calvin Clain, no ramos dos cosméticos - está comprando a Jequiti, uma das empresas de Silvio Santos. O prejuizo de Silvio com essa venda é incalculável, basta saber que agora ele vai ter que pagar pelos cosméticos de seu uso pessoal. 
PEQUENA VALIDADE

Emerson Leão é treinador do São Paulo, outra vez. Seu contrato é até o final do ano. Só não será mais longo porque faltou tempo para ser mais curto.
Div/PR
Há um velho tabu urbano jurando que cocar de índio dá azar na cabeça de cara-pálida. Lula nem precisaria arriscar-se a tanto para ser pé-frio. O Corinthians e a Seleção Brasileira que o digam. Quanto a Dilma, ela ri certamente da piada de índio que ele contou. É que da outra ela não achou graça nenhuma: o Ministério do Esporte abriu sindicância para apurar denúncias. Mas é justamente dessa que a gente morre de rir.
SAÍDA REPUBLICANA Fim de noite, o ministro janta à luz de velas com a amante, num dos melhores restaurantes de Brasília. O clima é favorecido pela ausência de outros clientes, em razão das tardias horas. Ao levar a taça de vinho à boca, o ministro dá com os olhos na esposa furiosa, postada diante da mesa do casal de pombinhos. Ele engole em seco, mas não se aperta. Olha para a amante, levanta-se com cara de indignação e lhe diz com a desfaçatez republicana das "pessoas não-comuns" de qualquer governo:

- Mas, mas... Quer dizer que você não é a minha esposa?!? Saia já daqui, sua farsante!

E, em nome, das aparências e das conveniências e, como a esposa não flagrou o marido sem cuecas traçando a amante numa cama, não havia prova provada, só uma grande evidência. O casamento durou para sempre até que o ministro foi varrido da Esplanada dos Ministérios. O governo botou no Ministério um amigo íntimo que traiu o ministro.

PRESUNÇÃO
Quando, mais do que áudios, há vídeos mostrando os "malfeitos", eles "não querem dizer nada" - como sentenciou Lula ainda presideus do Brasil, no caso dos panetones do então governador Zé Arruda. Imagine então, na hora em que não se escuta o som da voz dos malfeitores. Prova só acha na trilha dos inimigos. Malfeitor amigo não tem digitais. Esse mundaréu de papeluchos e fitas que o delator entregou à PF não tem o menor futuro. Passou às mãos dos empregados do governo um catatal de provas de "malfeitos" dos amigos de assessores do ministro que transformou o Esporte brasileiro num imenso Parque de Diversões de Orlando.

LEAL

Hugo Chávez, delirando amizade pelo ditador Muammar Kadafi: "Vou me lembrar dele como um grande lutador e um mártir". Pelo menos o fanfarrão venezuelano mostrou a su manera para o gabola caladão brasileiro que é leal aos amigos, irmãos e líderes até mesmo quando a morte os separa. Chávez não tem medo de revelar-se tal como é.

24 de out de 2011

Reprodução/Site Dilma

Lula depois que passou a faixa para Dilma virou Dr. Honóris Causa diversas vezes.

R. Stuckert F°/PR


Lula, nesta segunda-feira em cima da ponte Rio Negro, em Manaus, divide uma réplica com Dilma. É o diploma que faltava.

VÍDEO MOSTRA ARMA E SOLDADO QUE MATOU KADAFI

Circula na internet vídeo amador obtido pela BBC mostrando um grupo de combatentes celebrando a morte de  Muammar Kadafi. O vídeo mostra a pessoa que teria executado o ditador. Os soldados integravam um comboio que conduzia a ambulância na qual estava o ditador amigo, irmão e líder de uns que outros deslumbrados.

Ora, isso agora é fácil. Mais cedo ou mais tarde, apareceria alguma coisa asssim. O difícil mesmo vai ser alguém obter um vídeo de Lula da Silva colocando flores no túmulo do seu amigo, irmão e líder. Ou alguma gravação em áudio com uma mensagem do seu parente político manifestando votos de profundo pesar pelo passamento do ente querido.

DILMA DINAMITE

Do alto do poder que lhe foi imposto pelo governo submerso, Dilma se autoconcedeu o direito de adiar para janeiro uma reforma completa no seu ministério. São 39, por enquanto, os candidatos a uma boa vassourada nos primórdios do próximo ano. Há quem acredite nisso.

Os que já sabem que 2012 é um ano eleitoral, duvidam e fazem pouco. Dilma apenas empurra com a barriga a faxina que mal começou e logo foi interrompida pela influência das suas tradicionais más companhias.

Na verdade, a primeira-mulher-presidenta do Brasil Da Silva não botou ninguém no lixo da história oficial até agora. Soterrados por denúncias de corrupção, Antonio Palocci, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi e Pedro Novais não foram varridos pela pseudo-faxineira.

Eles pediram as contas antes mesmo de prestar contas. Ela só criou fama e se deitou na cama. Agora dorme no ponto.

Perdeu a chance de botar no olho da rua o ministro que fez do Esporte brasileiro um imenso Parque de Diversões de Orlando. Escondeu-o debaixo do tapete de vermelho que, às vezes, cobre a rampa do Palácio dessa enorme Disney World. Isso aqui pode não ser "uma Roma Antiga", mas é Flórida, meu! Vale sempre repetir, "isso aqui é Flórida"!

Antes mesmo que seja criada mais uma pasta que chegou a botar na vitrine a dona de um magazine, Dilma já deveria ter varrido - pelas mesmas razões que não disse aos quatro ministros que herdou de Lula que a porta da rua é a serventia da casa - já deveria ter varrido, repita-se, a turma que faz do País que ela governa um paraíso de trombadões das burras públicas.

Então, Gleisi Hoffmann não é egressa de Furnas? Seu marido, ministro das Comunicações, já devolveu às pressas diárias tão mal-havidas quanto as de Ana de Hollanda, por que a dona da Casa Civil não pode devolver os mais de R$ 40 mil que recebeu de "indenização" quando desenfurnou para ser candidata?

Ideli Salvatti, a gente até compreende: ela já disse que não tem nada a ver com o scândalo das ONGs catarinenses. Então tá; A Iriny deve ficar, quem precisa sair é a Bündchen. Aliás, bündchen não é coisa que se mostre na TV, ainda mais magra demais; quanto a Luiz Sérgio, o garçom que não sabe pescar, deixa estar: com ele, peixe não fede nem cheira...

Agora tem "pessoas não-comuns" por aí que dão trabalho. Carlos Lupi, por exemplo, é do Trabalho e até já disse que o máximo que ele pode dar, pode não ser o mínimo que Dilma precisa. Mas ficou pra depois. É do tempo que Brizola falava.

Enquanto isso, o caso do dossiê de Mercadante, fica por isso mesmo. Deixa estar pra ver como é que fica. E o Negromonte, das Cidades? Aquele Negromonte, o Mário... Que estava atrás do armário... Isso, isso mesmo. Ainda está lá. Fazendo a mesma coisa.

Ah, tem o Fernando Pimentel que faz o Ministério de Desenvolvimento de Indústrioa e Comércio Exterior parecer uma prefeitura de Belo Horizonte. Que nem o Afonso Florcence faz o Desenvolvimento Agrário, parecer uma colheitadeira estacionada.

Você acha que a gente iria falar do Fernando Hadad, logo agora que el quase conseguiu realizar uma prova do Enem sem que fosse anulada? Ora, essa tinha que dar certo, afinal Lula quer que ele seja prefeito de São Paulo.  Melhor falar do combate à Miséria da Tereza Campello de quem ninguém fala nada, porque de lá ninguém sabe nada que não seja dito por Dilma.

Bom, tem o Lobão, a Miriam Belchior, a Isabella Teixeira, a sobrevivente Maria do Rosário que vive do passado; tem a Luiza Barros da Igualdade, o Padilha da Doença, o Moreira Franco, é o Moreira Franco!!! 

Tem o Garibaldi Alves com todos os dentes da Previdência e o Patriota, o Amorim, o Mendes Ribeiro, o Paulo Passos, os ministros miltares sempre a postos.Tem tudo isso e mais uns que outros que deixariam essa lista mais chata, mais escorregadia que Mantega....

E claro, tem Orlando Silva. Sim, sim Orlando Silva. Mas, o que se há de fazer? Esse não tem nada a ver com Dilma. Orlando não é ministro. Orlando é só um grande Parque Temático lá da Flórida.

Orlando é coisa para divertir palestrantes internacionais como Lula, ou cartolas especiais que brincam com as emoções do povo, como Ricardo Teixeira da CBF e Josephh Blatter da Fifa que - quer Dilma queira, ou não - mandam e desmandam no Brasil.

Orlando só deixará de ser um estado de pura diversão dentro do governo Dilma, quando Lula - presidente de honra do PT, e seus companheiros bons e batutas Ricardo Teixeira - dono da CBF e Joseph Blatter - papa vitalício da Fifa - lhe derem o bilhete azul.

Só então, Dilma Rousseff ganhará de novo capas de revistas americanas promovendo-a uma vez mais a faxineira e, quem sabe até, tratando-a com Dilma Dinamite, a primeira-presidenta do Vasco.
 Reprodução

Reprodução/Div
Would You buy it, in the garage, a used car from this man?

SÍNDROME DA COALIZÃO, OU O MAL DE LULA

Nada pessoal, mas como ele continua governando no paralelo, mister se faz abrir o olho para a pior herança que Lula da Silva deixou não só para Dilma, mas para a nação brasileira: a famigerada e destrutiva "estratégia de coalizão pela governabilidade".

Trocando em miúdos, isso quer dizer "tática de arrebanhar aliados para manter o poder". No popular, "balcão de compra e venda pra gente se apropriar do país".

E arrebanhar e se apropriar assim, indebitamente, de qualquer jeito, a qualquer custo. Pegar dinheiro público e transformá-lo em ministérios, empresas estatais, consultorias, fundações, associações, uniões, institutos, centrais sindicais, terceirizações, cargos, salários, mordomias.

Esse mal se arrasta como cobra pelo chão; se espalha como uma epidemia sem cura que destrói o tecido social; que corrói o corpo e alma de um povo; que degenera a consciência coletiva e contamina o Estado brasileiro; que debilita os organismos de defesa da saúde cívica; que faz o a população perder os referenciais da vergonha, da moral e da ética.

Nunca antes na história desse país, o Brasil esteve tão à mercê de um surto de desmoralização de tal dimensão e força que leva o brasileiro achar natural comprar e vender amizades transformando o que deveria ser um amigo em um mero aliado político, um reles coalizado;

faz o brasileiro achar normal que um crachá do partido valha mais que um diploma universitário; induz a pensar que está tudo bem quando a propina nem precisa ser em moeda corrente mas venha disfarçada em empregos públicos, ou coisa parecida; melhor ainda quando, a cada escândalo, os malfeitores pedem provas para os seus "malfeitos", apelido de fraude, corrupção, furto e roubo descarados.

Como ele ainda está aí, no pleno gozo submerso de seu terceiro mandato nessa governança de Dilma Rousseff, cabe perfeitamente que, assim como Lula gosta de fazer à toda hora, a Ala de Doenças Degenerativas aqui do Sanatório da Notícia  use o futebol como metáfora. Então que assim seja.

Veja então que, assim como são escalados os técnicos de futebol das seleções brasileiras por um único e indivisível Ricardo Teixeira, são também escolhidos por um único e indivisível presidente da República os titulares de cada Ministério de Estado.

Os técnicos, por sua vez, unos e indivisíveis também, convocam aqueles que bem entendem, desde que logo ali sejam transformados em mercadorias de alto valor. Os ministros, de sua parte, tão unos e indivisíveis quanto os ungidos treinadores, escalam quem bem entendem para o jogo das secretarias, assessorias, consultorias, terceirizações.

Assim é que, para não ir mais longe, Mendes Ribeiro - consagrado ministro por Dilma em obediência ao governo paralelo - entende tanto de Agricultura Peculiaridades e Abastecimento, quanto Mano Menezes, o escolhido de Teixeira, entende de bola.

Gastão Viana, sabe tanto de Turismo, como Ney Franco conhece as artes e manhas do futebol Sub-20 do Selecionado brasileiro nesses Jogos Pan-Americanos, lá no México. Os resultados estão aí para quem quiser e gostar. Na Agricultura de Mendes Ribeiro, ou nas excursões da Seleção de Mano; no Turismo de Gastão, ou no Sub-20 de Ney Franco. Pura mediocridade, desfaçatada e estável.

Gastão e Ney, tanto quanto Mendes Ribeiro e Mano Menezes, não têm outra culpa do que senão deixarem-se vencer pelo vírus da "estratégia de coalizão pela governabilidade", tática perniciosa pela qual o que menos importa é a capacidade de saber fazer. Basta fazer saber.

E assim caminha o Brasil, combalido pela síndrome do mal que Lula deixou de "herança bendita" para Dilma que agora, debilitada pelo contágio, não tem forças para evitar a contaminação geral da nação. O Brasil padece do Mal de Lula, a "estratégia da coalizão pela governabilidade" que, pelo jeito, é de cura improvável. É que tanto os aliados, quanto os mais distantes opositores, sofrem do mesmo mal. Estão morrendo abraçados, incolulados pela peçonha da coalizão.

23 de out de 2011

O INIMIGO NA TRINCHEIRA

O inimigo na trincheira do PCdoB não é o PT e nem mesmo o PMDB, embora esses dois partidos tenham o olho, sempre bem maior do que a barriga, voltado para os panelões do grande rancho que essa tropa de choque faz do Brasil .
Reprodução/Div
Quem está de arma engatilhada é o PSD de Gilberto Kassab. Sua legião de 52 deputados e 2 senadores podem ser muito mais letais, nas eleições do ano que vem, do que  a brigada ligeira de 10 deputados e um úncio senador comunista do Brasil da Silva.

É de Kassab e seus coalizados que Orlando Silva tem que se cuidar. O partido caçula já nasceu de bom tamanho. E cabe perfeitamente no Ministério do Esporte.

SEM CACHÊ NÃO TEM PAPO

Reprodução/Div.PR
O silêncio sepulcral sobre a morte inglória de Muammar Kadaffi, seu amigo, irmão e líder, foi a mais esclarecedora e retumbante palestra de Lula da Silva neste ano.

UM GOVERNO PRESUNÇOSO

O malfeitor é mantido no lugar dos seus "malfeitos" e eu tenho que explicar?... Meu Deus!
(O deus aqui invocado vai com letra minúscula porque é o mesmo deus do comunista flórida que fez do Esporte do Brasil um imenso Parque de Diversões de Orlando)

Se é assim que assim o seja: a milícia digital ficou ensandecida com um ensaio sobre presunção de inocência editado no blog do José Cruz. Digo isso, por ouvir dizer, já que não li e não gostei do que os indignados de crachá perderam de tempo e queimaram de fósforo na rede tentando defender o indefensável.

Antes de tudo, ou de mais nada, um ponto a ponderar: quem traduz corrupção, fraude, propina e similares como "malfeitos" se chama e atende pelo nome de Dilma Rousseff, primeira-mulher-presidenta do Brasil. Ponto. E exclamação!
Agora ficou fácil.

Todo guarda da esquina sabe que malfeitor profissional, daquele que preza seu ofício, não deixa rastros, nem pistas, nem digitais, nem carimbo ou recibo assinado. Então, é dado presumir que até o mordomo de madame sabe também que tanto a busca quanto a espera são inúteis. Puro despiste. Pura protelação.

É que interessa aos malfeitores a morosidade da Justiça.Interessa porque, certamente, a punição de ficar sob o manto da suspeição é bem mais branda do que ir para trás das grades e ainda ter que devolver o lucro dos "malfeitos" às burras públicas...

Mesmo reticente, forçoso é dizer: um malfeitor é sempre perigoso pra muita gente; dois malfeitores são sempre muito mais; três malfeitores... Pois é, imagine mais de trinta! Ou 38, às vésperas do 39° que está em gestação nas gordas panças que balançam no Congresso, velha casa de tolerância nacional.

Então, não se cansem os militantes de carteirinha em mandar recados, nem mensagens de Natal e Ano Novo. Como não vou mudar seus instintos, mudei de endereço. Não tenho, nunca tive, jamais terei partido político; não tenho, principalmente, vocação nenhuma para Celso Daniel ou Toninho do PT.

Repito: já não estou mais residente e domiciliado nas cercanias das urnas dos malfeitores e seus companheiros arrebanhados pela perniciosa "estratégia de coalizão pela governabilidade", a mais clara confissão de vilania política que corrompe o Estado desse Brasil Da Silva.

Ah, sim... Antes de apagar a luz e sair, deixei um bilhete para vocês: "A presunção de inocência condena o malfeitor à pena de suspeição, até prova em contrário. Cadê as provas, cadê!?".

PS: Avisem aos companheiros suspeitos que eles são malfeitores até que provem que Dilma está errada. Não deixem de avisá-los, por favor. Do contrário, Dilma os condena a parecerem honestos só mesmo porque gozam da presunção do governo.

RODAPÉ - Quanto às outras provas, estão todas por aí, aos borbotões. Nas gavetas dos ministérios, nas ONGs de fachada, nas estatais, nas consultorias amigas, nas barras dos tribunais. Todas descansando, à espera que a Justiça brasileira descubra o bom senso entre o uso do Direito moral e o abuso do Direito formal. Como eu e você aqui não usamos toga nem venda nos olhos, podemos pesar e distinguir na balança social quem é malfeitor e quem é homem de bem. Uma coisa é certa: governo que vive presumindo é presunçoso. E dá medo.

22 de out de 2011

DILMA FOI FISGADA

E lá se foram, por enquanto, cinco ministros dessa governança do terceiro mandato de Lula. Um, porque pediu pra sair, abrindo o berro e classificando seus pares como idiotas ímpares. Foi Nelson Jobim das Selvas, gaúcho de Santa Maria da Boca do Monte. Os outros quatro, pediram o boné com os ombros carregados de denúncias de corrupção, fraudes, desvios, propinas - delitos que a primeira-presidenta chama de "malfeitos". Nenhum dos cinco malfeitores, no entanto, foi demitido por Dilma.

Há outros que levaram uma espanada da faxineira desarmada de sua vassoura pelo governo paralelo, mas continuam como membros virís e coesos embaixo do discurso da presunção de inocência que só é usado para defender cidadãos sob forte suspeita.

Esses são mais de cinco: Ideli Salvatti, das ONGs; Paulo Bernardo, de diárias mal-havidas e contatos de primeiro grau com empreiteiras paranaenses; Gleisi Hoffmann, egressa de Furnas; Mário Negromonte, das cidades sem fronteiras; Carlos Lupi, o que dá Trabalho; Aninha de Hollanda, das diárias de weekends cariocas e, para completar a conta de mentiroso, o sétimo e N° 1 da lista: Orlando Silva.

Sem demitir nenhum dos outros, Dilma passou a mão na cabeça desses outros seis e abençoou, em obediência e temor a seu Poseidon submerso, o mais Flórida de todos, aquele que fez do Esporte brasileiro um bandalho Parque de Diversões de Orlando.

Dilma não é faxineira coisa nenhuma. Dilma é só a governanta do terceiro mandato Lula que, com seu fôlego e sua visão de fruto do mar, não enjoa do poder.

Orlando Silva não está ministro de Dilma, continua apenas um dos trunfos de Lula para tirar as escamas da popularidade de Dilma e fisgar a primeira-presidenta que, surfando nessa onda de levar escândalos em água morna, vai chegar que é só uma espinhela em 2014.

PIADA CUSTA CARO

Tá na rede:

Wanessa Camargo quebra o silêncio e fala sobre Rafinha Bastos. "Estou apenas defendendo a honra do meu filho", diz cantora.

Aquela piada sem graça no programa CQC da TV Bandeirantes vai ser a mais cara dos últimos tempos do humor escrachado brasileiro. Wanessa Camargo, quer pelo menos, R$ 100 mil do comediante. Com essa, Rafinha brochou: vai pagar o enxoval do bebê.

DENÚNCIA VELHA NÃO DÁ CADEIA BOA

Depois de Orlando Silva, bancar o cantor das multidões no ouvido de aplausos da primeira-presidenta do Brasil, agora é Agnelo Queiroz, governador que sucede Arruda no governo do Distrito Federal, querer provas. Acusado de "malfeitos" nos primeiros tempos do programa Segundo Tempo, ele esbraveja que "não tem uma única denúncia nova, apenas uma mentira. Isso é canalhice." Quer dizer então que ele está presumindo que denúncia velha não dá cadeia boa. Ah bom. De qualquer maneira é bom ficar atento, pois se encontrarem algum "malfeito" antigo - como Dilma gosta de chamar fraudes, falcatruas, corrupção e similares - todo mundo sabe que malfeitor não pode andar à solta por aí.

MALFEITOR PROFISSIONAL NÃO DEIXA PISTAS

Só os culpados têm interesse na morosidade da Justiça. Homiziam-se na presunção de inocência  até que todos os vestígios desapareçam.

Orlando Silva não teve audiência com Dilma ao apagar das luzes desta semana. Ele conversou Dilma. Usou com a primeira-presidenta o discurso que ela mais gosta de usar desde que pegou a faixa de Lula: - As provas, cadê as provas?!? O ministro que fez do Esporte um imenso Parque de Diversões de Orlando não se preocupa em dizer que é honesto, que não cometeu "malfeitos", ele só pede provas. Confia no seu taco.

Ontem mesmo, 25 anos depois, médicos que matavam pacientes para retirada de órgãos - presumindo eutanásia - foram condenados a 17 anos e seis meses de cadeia. A retardada decisão foi em 1ª instância. Eles vão recorrer.... Em liberdade. Daqui a 25 anos a gente se fala.

Desde 2005 corre por entre as colunas do STF o processo de Zé Dirceu e seus 40 mensaleiros. Hoje, eles são presumidamente inocentes; amanhã serão certamente absolvidos por caduquice processual. E jamais irão para trás das grades, como nunca serão inocentados.

Nesse Brasil da Silva, quem presume inocência e pede provas sobre os "malfeitos" sabe muito bem que malfeitor profissional não deixa pistas.

21 de out de 2011

SEM BERRO

Assim como o PCdoB não chega nem perto do PR, Orlando Silva nem se compara com Alfredo Nascimento. Vejam que até agora nem o PCdoB e muito menos Orlando Silva espernearam como o PR e Nascimento resmungando que: - Aqui ninguém é lixo para ser varrido do governo..
Rebeldes, agora chamados de revolucionários líbios, anunciam a prisão do filho de Kadafi


 Ooops!


Era o Edinho, filho do Pelé!

TROFÉU "GALINHA DE OURO" PODE TER BOLA NAS COSTAS

Com a desfaçatez que caracteriza os partidos políticos nesse regime de máfias que se apropriou do Brasil, o PCdoB já nem defende mais o ministro que transformou o Esporte num Parque de Diversões de Orlando.
O partido está interessado agora e em não perder a galinha dos ovos de ouro para as raposas do PT.

Depois de conversar ontem à noite com Gleisi, dona da Casa Civil e Ideli Salvatti, das Relações Intitucionais com as melhores ONGs da praça, a primeira-presidenta Dilma vai ter um papo cara a cara com o apedrejado Orlando Silva.

Deve dar ao ministro que faz esporte por esporte as mesmas garantias que deu a Wagner Rossi, afilhado de Temer no Ministério da Agricultura e Agropeculiaridades. Hoje o ministério está entregue ao neófito Mendes Ribeiro que acaba de operar a cabeça.

O PCdoB - um dos nanicos mais ricos do Brasil - faz bem em se mexer. O PT e o PMDB estão loucos para mostrar a Dilma que tem mais ovos para vender.

Nesse meio tempo, a solução pode pegar na prorrogação as três facções - PCdoB, PT e PMDB - no contrapé: o novel PSD entra em campo, bota Henrique Meirelles no segundo tempo, mete uma bola nas costas de todo mundo e consolida sua coalizão ao governo Dilma.

O partido que Kassab diz que "já nasceu grande" tem mais craques do que os comunistas.



PCdoB, FONTE INEXGOTÁVEL

No seu oportuníssimo programa gratuito de TV desta semana, o PCdoB saiu-se com esta pérola: "As calúnias lançadas contra o ministro e contra seu partido, o PCdoB, são o melhor exemplo da necessidade, da imposição, de uma legislação para regular a mídia e democratizar os meios de comunicação."

Só mesmo o Partido Comunista do Brasil(?) não sabe que o jornalismo investigativo existe porque há fontes inexgotáveis de maracutaias como o próprio PCdoB. Isso que a turma ainda nem começou a falar sobre a nova monumental sede que o partido está erigindo em Brasília. O PCdoB jura que não come criancinhas, mas não esconde que tem um apetite maluco pelo fígado da imprensa.

RODAPÉ - A tradução da sigla PCdoB é dúbia como ele próprio: significa no geral Partido Comunista do Brasil. Mas na interpretação popular o partido é "do Brasil" porque foi criado aqui. Não quer dizer agora, como nunca quis dizer, que é partido dos brasileiros. No universo de quase 200 milhões de pessoas, o partido alardeia no seu site contar com 102.332 mil seguidores.

20 de out de 2011

COM UM PÉ NA ÁFRICA E OUTRO NA COZINHA

Com um pé na África e outro aqui na cozinha, a primeira-presidenta Dilma foi levada a falar sobre os dois casos mais rumorosos desta semana: primeiro disse que condena "o apedrejamento moral de Orlando Silva"; depois disse que ia dizer alguma coisa sobre Kadafi, mas não disse nada.
R. Stuckert F°/PR
No caso do minsitro que fez do Ministério um Parque de Diversões de Orlando, ela tem toda razão. Condenável o apedrejamento, afinal se "isso aqui não é Roma Antiga", isso aqui também não é o Irã; o melhor seria uma boa vassourada. No que tange à morte de Kadafi, ela não pode dizer nada sem antes ouvir o que vai dizer Lula, o calado irmão brasileiro do ditador trucidado nesta quinta-feira com requintes de barbárie.

De resto, espera-se que na consolidação do retorno de sua excursão ela rememore as primeiras quatro exonerações de ministros e veja para quem os indícios de cumplicidade estão apontando até agora. Se for para alguém que ainda não desencarnou do governo, então a presidenta deve usar o bom senso e não se aconselhar com ele para espanar de vez o cara da tapioca das garagens do Esporte.

Dilma que já anunciou uma reforma ministerial para o ano que vem, bem que poderia aproveitar a ocasião e mandar todo mundo pro olho da rua agora. Para tanto, basta pedir a cada um dos 39 ministros, o relatório completo de suas atividades de janeiro para cá. Se der traço. Troca de canal. A Presidência da República precisa de sintonia absoluta com a sua rede de trabalho.

O QUE É PIOR?

O TRISTE FIM DE KADAFI
Reprodução
Agora querem saber o que é pior: morrer como Kadafi, estar em uma prisão no Egito, como Mubarak, ou viver na Arábia Saudita, como Ben Ali? A resposta é simples: nada no mundo é pior do que viver como Kadafi.

LIBIA ANUNCIA MORTE DE KADAFI

Muammar Kadafi não morreu como disse que morreria. Morreu fugindo.
Revolucionários líbios exibem Muammar Kadafi como morto.
Reprodução/France Press
Foto de celular mostra suposta imagem de Kadafi ensanguentado.

Reprodução/France Press
Rebeldes líbios comemoram a anunciada morte de Kadafi que não teria resistido aos ferimentos quando foi capturado ao tentar fugir de Sirte num comboio interceptado pelos seus opositores.

O noticiário é pesado em cima do fato. Conforme a TV britânica BBC, Kadafi foi detido pelos rebeldes enquanto tentava escapar de Sirte, sua cidade natal, em um comboio. Um combatente do CNT declarou que ao ser capturado Gaddafi gritou: "Não atirem, não atirem."

O canal de TV "Libya lil Ahrar" também informou a detenção do ditador. Segundo a emissora, ele foi detido com o filho Muatasim; Mansur Dau, chefe dos serviços de segurança interna; e Abdullah Senusi, diretor do serviço de inteligência líbios.

De acordo com a France Presse, Aboubakr Younès Jaber, ministro da Defesa do regime, foi morto em Sirte hoje. O médico Abdou Raouf afirmou ter "identificado o corpo", levado nesta manhã para o hospital de campanha local.

A rede qatariana Al Jazeera afirmou que a Otan, a aliança militar do Ocidente, e o Departamento de Defesa dos Estados Unidos informaram que ainda não podem confirmar os relatos da captura de Gaddafi, cujo paradeiro era desconhecido desde que os rebeldes ingressaram em Trípoli, capital líbia.

"Vimos relatos na mídia que não podemos confirmar", afirmou a porta-voz do Departamento de Estado Beth Gosselin à Reuters.

Não é porque os Estados Unidos não confirmaram ainda a morte do ditador líbio que o mundo tem que esperar para seguir em frente. O fato é que, ao matar um assassino o justiceiro também se torna um assassino. A questão agora é: quem será o bondoso e humanitário figurão que vai assumir o poder na Líbia? Espera-se que não seja um amigo e irmão do líder morto.

Agora só falta darem sumiço no corpo de Kadafi, como deram no de Bin Laden e como Adolf Hitler deu a si mesmo na 2ª Guerra Mundial. E jogue pra lá esse sentimento de prazer mórbido porque Kadafi foi trucidado. Isso não faz bem para você. Torna-o tão bom quanto Kadafi ou seus matadores.

DILMA QUER ORLANDO COM PODERES

Dilma, lá de longe, já desmentiu notícias de que tenha tirado poderes do ministro que criou o Parque de Diversões de Orlando. Dilma também é Flórida, meu!

A primeira-presidenta já viu que o ministro que herdou de Lula não tem mais volta. Então é melhor que não lhe seja tirada nenhuma responsabilidade do que estava colocado em suas mãos. Desviá-lo da  titularidade da Autoridade Olímpica já pode ser considerado como uma mancada a esta altura do campeonato; afastá-lo agora dos compromissos de negociador das transações da Copa seria uma besteira do mesmo quilate.
Melhor culpá-lo disso também.

A grande questão hoje para Dilma é escolher quem ela vai ungir como ministro do Esporte. A idéia é tirar o PCdoB desse galinheiro de ovos de ouro. O PMDB tá que tá e o PT então nem se fala. No fim de tudo, Dilma vai fazer o que o Galo Véio mandar. Tem que ser alguém que saiba pegar e possa carregar.
TODOS IGUAIS
No Brasil, somos todos iguais perante a lei. Mas políticos, governantes, deputados, senadores, ministros de toga ou tipo tapioca têm direito a foro privilegiado. Quer dizer, os que mais sabem o que estão fazendo quando cometem malfeitos, os que mais tem know how de malfeitores têm as costas largas. Somos todos iguais. Só um pouquinho diferentes.

CRIMINOSOS E MALFEITORES
"Não houve, não há, não haverá provas do que me acusa esse desqualificado" - assim Tapioca, gerente e inventor do Parque de Diversões de Orlando se repetiu no Senado. Note que nem ele mesmo se inocenta. Ele apenas afirma - com a convicção de quem sabe meter a mão em cumbuca - que não há provas. Agarra-se - como virou moda nesse regime de máfias estatais - à presunção de inocência, valhacouto dos malfeitores desse governo cheio de "malfeitos", termo preferido pela primeira-presidenta. Mas o quê você poderia esperar de qualquer mentor ou autor de um grande golpe? Que ele deixasse rastros, pistas espalhadas, digitais, vídeos, recibo assinado?!? Não seria digno sequer de um Fernandinho Beira-Mar; não passaria de um pé-rapado do crime das ruas. Jamais um malfeitor do crime organizado estatal. Há uma abismal, uma oceânica distância entre um criminoso e um malfeitor no Brasil. Os que cometem "malfeitos" têm foro privilegiado.

VERGONHA É...
Dilma chega da volta turística com espuma no canto da boca. O inventor do Parque de Diversões de Orlando é outro dos seus ministros que passam a pior e mais vergonha desses governos dos últimos oito anos e meio: não soube carregar. Já mandou sua assessoria saber onde foi que esconderam a vassoura.

O CARONA
Outro que está passeando lá fora é Agnelo Queiroz. Chega babando. O que ele menos queria no mundo era pegar carona no bonde errado de Orlando Silva. Pode ficar no desvio. Vai apenas manter a tradição dos governos Roriz e Arruda.

O BERRO
"Querem tirar um ministro do cargo no grito". Esse foi o grito tonitruante de Ministro do Esporte, Orlando Silva no Senado. Um berro peremptório - como se ele tivesse incorporado um Tarso Genro quando defendia Cesare Battisti. Pior que "tirar um ministro no grito" é um ministro querer ficar na marra.


FHC CORRE SÉRIO RISCO
Fernando Henrique assume namoro. O ex-presidente, 80 anos, já não esconde a relação com sua funcionária Patrícia Scarlat, de 34 anos. Ela se recusa a comparecer aos bailes da terceira idade que se realizam às tardes de sábado no clube das esquina. Prefere renovar a água do copo sob o abajur lilás do criado-mudo. Um octagenário que namora uma jovem de 34 anos corre sério risco de ser processado por pedofilia.

OS DONATÁRIOS
Estado assumirá Fundação José Sarney. Dinheiro público será usado para preservar documentos, cuidar da estátua e manter túmulo do ex-presidente. No Brasil sarneysiano é assim. Secou a fonte pública, bebe-se nas burras públicas. A propósito, contam por aí que durante uma inusitada chuvarada, Rosana Sarney telefonou para Zé Sarney: - Pai, metade do Maranhão está embaixo d'água. O longevo presidente  do Senado ficou aflito: - Qual a metade, a minha ou a sua?!?

19 de out de 2011

UMA NO PREGÃO E OUTRA FERRADURA

Orlando Silva, com um pé na estrada, foi deitar falação para a claque aliada que ainda lhe resta, lá no Senado - ínclita casa presidida por Zé Sarney, mais ínclito ainda. Dizendo-se caluniado, exige provas já que até agora, de todas os elogios recebidos de seus correligionários, nenhum disse que ele é honesto.

Dentre as basófias que contou, encheu o peito e ufanou-se de um recente pregão eletrônico para aquisição de camisas polo para instrutores, camisetas e bermudas para as crianças do programa Segundo Tempo.

Reprodução/Div.
O ministro que fez do Ministério o Parque de Diversões de Orlando. Explica-se mas não se justifica no Senado.

Acontece que ele é baiano e não disse que o Parque de Diversões de Orlando, se dispôs a pagar à empresa que apontou como vencedora R$ 20 milhões a mais do que a oferta mais barata das 13 concorrentes da licitação. COnfirmados os desejos dos apreciadores do pregão o Ministério vai pagar nada m,enos de R$ 80,8 milhões para uma empresa paulista que atende pelo nome de Capricórnio.

A turma de Orlando SIlva vai desembolsar das burras públicas R$ 10,87 para cada uma das 120 mil camisas pólo para instrutores. Na licitação de 2009, a mesma camisa foi adquirida por R$ 5,79.isso dá um reajuste de 88%. O preço unitário de 8 milhões de camisetas encomendadas para as crianças do programa sofreu um reajuste nesta nova concorrência de 49%. Mas as campeãs absolutas da variação de preços para cima são as quatro milhões de bermudas. Enquanto no ano passado a unidade custou R$ 4,36, o preço aprovado agora é de R$ 8,60 - nada mais nem menos do que 97% mais caro.

Apresentando argumentos de defesa como este, o Parque de Diversões de Orlando vai trocar de gerente logo ali. Orlando deu uma no pregão e outra na ferradura. Ferrou-se.

TRISTE DEMOCRACIA

Como se sabe, o Partido dos Trabalhadores não é de arregaçar as mangas. Gosta de discurso, de tramóia, de dossiê, mas tem horror de pegar no pesado. Pois, ontem deu preguiça, seus trabalhadores não compareceram à sessão da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, na Câmara. É que a reunião se deu pela manhã. Isso não é hora da companheirada pegar no batente.

Aí, a oposição ficou esperta - não porque trabalhe muito também, mas porque é esperta mesmo e aprovou convites para que o policial militar João Dias Ferreira e o motorista Célio Soares Pereira compareçam à comissão para falar sobre as denúncias feitas contra o ministro do Esporte, Orlando Silva.

A votação foi rápida e rasteira, logo pela manhã, sem que deputados governistas membros da comissão tivessem chegado ao plenário onde se realizava a reunião.

Agora Inês é morta, não há mais o que fazer e o convite está feito. ACM Neto que manobrou o pulo do gato não cabe em si de contente. Já se vê, pelo porte físico do parlamentar baiano, que a alegria nem é tão grande assim. Em todo caso o delator do gerente do Parque de Diversões de Orlando vai botar a boca no trombone lá na grande casa de tolerância nacional.

O soldado João Dias Ferreira - agora todo mundo sabe - comanda duas associações que tiveram convênios com o Ministério do Esporte, denunciados como fraudulentos. Ele dedurou que o ministro Orlando Silva cobrava e cobra propina de contratos com a pasta.

Já o motorista Célio Santos Pereira trabalha com o policial língua-de-trapo e disse à revista Veja que o ministro teria recebido dinheiro em caixas de papelão na garagem do prédio onde funciona a pasta.

Há algumas tristezas nisso tudo. A falcatrua, a propina, os malfeitos, ninguém mais estranha. O triste mesmo é saber que nessa democracia, os que não gostam do governo precisam usar de artimanhas e manobras para poder ouvir dois delatores.

O triste nesse País é que os opositores ainda acham muito bonito o que fizeram só para ver essa gente - de indignados delatores a merecedores delatados - bater com a língua nos dentes. O triste nesse País é ver que os governistas são os que menos se interessam em esclarecer a verdade para livrar a cara de seus próprios ministros; os que menos se interessam em solucionar os problemas; os que menos querem acabar com a corrupção.

O triste nesse País é que, diante disso tudo, a gente já nem se envergonha mais. Mais triste ainda, a gente acha graça. O Brasil inteiro dá risada.

PARQUE DE ORLANDO VIRA NEVERLAND

Pronto, o gerente do Parque de Diversões de Orlando foi, viu e acha que convenceu lá na Câmara. Falou para a claque dos correligionários, já que os opositores não quiseram lhe perguntar nada pois preferiram falar com o soldado João Dias Ferreira, delator do esquema de bola por fora no programa Segundo Tempo.

Orlando prometeu voltar hoje numa espécie de prorrogação para trocar passes com os parceiros do Senado. Mas, já volta de mãos abanando pois ontem mesmo a primeira-presidenta Dilma decidiu que ele não será mais o interlocutor do governo nas negociações da Copa de 2014 e na tramitação da Lei Geral da Copa no Congresso.

Dilma passou a bola para a grande craque da Casa Civil Gleisi Hoffmann. Agora é tudo com ela. Gleisi é quem vai fazer o meio-de-campo em toidos os lances da Copa. Essa foi Flórida! Orlando já não é mais daqui. Perdeu a boca-rica de Autoridade Pública Olímpica e agora foi escanteado outra vez. É um reles bola-murcha.

Enquanto estiver no ministério que transformou num verdadeiro Parque de Diversões de Orlando, vai apitar menos que a raínha da Inglaterra. Se não for isso, será pouco menos que um zumbi de Neverland, o parque temático de Michael Jackson.

RODAPÉ - Mas não pense que isso muda alguma coisa. O Negromonte é tão zumbi no Ministério das Cidades, quanto Carlos Lupi na pasta do Trabalho; quanto Mendes Ribeiro na Agricultura; Paulo Sérgio Passos, nos Transportes de Valores; Aninha de Hollanda, na Cultura; Paulo Bernardo, nas Comunicações; Ideli Salvatti, nas Relações; Gleisi, egressa de Furnas na Casa Civil; Gastão no Ministério do Tunguismo.

CARTA ENIGMÁTICA

Entrementes,
na garagem do Parque de Diversões de Orlando...

A
DO


RODAPÉ - Esta é uma carta enigmática de fácil interpretação. Qualquer brasileiro, simplório e ingênuo que o seja pode resolvê-la, sem qualquer necessidade de intérpretes, ou abertura de CPIs e sessões de depoimentos compungidos na Câmara ou no Senado. Todo mundo sabe o que ela significa.  Mas, o Sanatório da Notícia traduz para a turma do governo Dilma: Na garagem do Parque de Diversões de Orlando, a galinha do soldado bota ovo.  

18 de out de 2011

PROVAS... PRA QUÊ PROVAS?!?

Esse barraco entre o policial militar João Dias Ferreira que delatou - sabe-se lá porque cargas d'água - o ministro que fez do Ministério do Esporte um verdadeiro parque de diversões de Orlando está cada vez mais Flórida. O soldado pediu proteção porque está recebendo ameaças de morte; o ministro avisa que integrantes de seu time estão sendo também ameaçados.

Virou briga de vira-latas. Mas, cadê as provas? Cadê, cadê?!? Provas da corrupção, não. Nem precisa. Cadê as provas de que são vira-latas? Cadê, cadê?!?

Foto: Vilmar Tavares

RODAPÉ - Alguém precisa de provas para saber o quê e quem são os dois personagens principais dessa ópera bufa? Pois é disso que se está falando. Há casos em que as provas são o que há de mais irrelevante para se perceber a verdade. Basta olhar para que se saiba do que se trata. Presumir inocência em situações como esta é assumir a coautoria. A presunção de inocência é a prova cabal de quem é cúmplice.

HIPOCRISIAS

Em novembro, um dia depois de 31 de outubro de 2002, Suzane von Richthofen chorava copiosa e dolorosamente no velório de Manfred Albert e Marísia von Richthofen.

Depois descobriu-se que ela tinha sido a mandante do assassinato frio e premeditado dos próprios pais. Foi tudo por dinheiro. Ela pegou 39 anos e seis meses de cadeia. O cinismo saiu caro.

Isso de chamar a Polícia Federal para investigar o que todo mundo já sabe é mais ou menos assim como fazia o Lampião quando descia a serra e dava baile em Cajazeiros: matava o marido da moçoilas, depois mandava flores e ia chorar no velório.

Não era nada por dinheiro. Lampião não chegou a ser preso, mas não o deixaram em pé para contar a história. A maldade teve seu preço.

Esbravejar, cantar de galo, mandar processar por injúria, calúnia e difamação aquele que - mesmo tratando-se de quem se trata - dá com a língua nos dentes, não vai desfazer jamais a imagem de um grande parque de diversões de Orlando em que foi transformado o que um dia foi o Ministério do Esporte.

Uma coisa, no entanto, é mais do que certa:  como se trata de esporte por esporte, ninguém vai devolver o que pegou das burras pública e nem tampouco alguém vai preso.

A hipocrisia não cola, mas também não dá em nada.

UM INGRESSO PARA A ABERTURA DA COPA

Transformado num verdadeiro parque de diversões de Orlando, o Ministério do Esporte agora é o objeto de desejo de todos os partidos. O PT é Flórida, meu. Quer entrar no parque. Acha que é diversão demais para o PCdoB, um partido turista que só pensa naquilo.

Reprodução
O interessante é que - em nome da seriedade - todos estão querendo blindar esse trem que parece um túnel dos horrores, mas é uma enorme e divertida roda-gigante. Todos "defendem" Orlando.

Lá em Pretória, a primeira-presidenta Dilma emprestou-lhe apoio e presumiu sua inocência; Gleisi gostou do que Orlando mostrou; Ideli quer apuração dos fatos; Zé Eduardo vai meter a Polícia Federal no meio; Gilberto Carvalho prometeu cobertura; Agnelo Queiroz dissse que não tem nada com isso; o PCdoB xingou a mãe do badanha, bate o pé e reclama e já avisou que não quer largar o osso.

Dizem dele de tudo um pouco; juram amizade e até solidariedade. E é aqui, nessa solidariedade, que o bicho começa a pegar.

Reprodução/Lula o mentor de Orlando
Solidariedade nesse caso se aproxima de cumplicidade, já que até agora - podem buscar nos seus arquivos implacáveis, no baú das miudezas ou nos dossiês da mídia - não apareceu ninguém que tenha dito que o ministro é honesto.

Se você encontrar alguma declaração, ou dizendo isso de Orlando, ou souber de alguém que o tenha ofendido a tal ponto, você ganha aquela vuvuzela que Lula já não usa mais e um ingresso para sentar na tribuna de honra ao lado de Ricardo Teixeira, na abertura da próxima Copa do Mundo.
L'ETAT ILS SONT
Nesse regime de máfias que vigora no governo brasileiro há mais de oito anos, o ficha-suja mais vulnerável, mas não menos culpado, é o parlamentar. A cada eleição ele pode levar o troco. Já os fichas-sujas do Executivo são escolhidos a dedo e seu prazo de validade só é vencido por vontade de quem os escolhe. No Judiciário, além de escolha, há concursos validando suas fichas. Donos das vontades dos donos, donos da lei e da ordem que eles próprios impõem, adonaram-se do Estado e reinam impolutos. L'état ils sont.

GLEISI GOSTOU
Gleisi Hoffmann gostou das explicações de Orlando Tapioca. É como se estivesse ouvindo a si mesma. Gleisi é aquela que ingenuamente recebeu mais de R$ 40 mil de indenização de Furnas quando deixou o emprego que ganhara de mão-beijada para ser candidata.

CARA E CORAGEM
Quem tem cara e coragem para fazer o que faz, não tem medo de mostrar a cara de quem não faz o que mais sabe fazer.

ROMA ANTIGA
Depoimento de ministro suspeito no Congresso não vale nada. Não só pelo depoente, como pela própria Casa de tolerância. Se Palocci, Nascimento, Rossi, Novais tivessem se explicado numa delegacia de polícia, hoje estariam vendo o sol nascer quadrado. Quer dizer, estariam se isso aqui fosse um pouquinho melhor que a "Roma Antiga".

EU, FORA!
Todo melecado com as cacacas do Ministério que um dia foi seu e que agora é como se fosse um parque de diversões de Orlando, Agnelo Queiroz nega qualquer envolvimento na festança esportiva. É peremptório: - "Não tenho nada com isso!". Ah bom. Então tá.

O ÔNUS DA PROVA
Com ar circunspecto e de quem seria capaz de dar tilte num detector de mentiras, o divertido Orlando não desmentiu nada sobre o programa Segundo Tempo. Disse apenas, com, plena convicção, que "não há, nem haverá nenhuma prova do que foi dito por esse caluniador. A quem acusa cabe o ônus da prova". Pronto, Orlando é inocente. E não se fala mais nisso. Mas só para fazer coro com a primeira-presidenta, a gente quer saber: - Cadê as provas, cadê?

17 de out de 2011

CADÊ AS PROVAS, CADÊ?!?

Da Agência Estado:

Dilma defende ministro e diz
estar atenta ao caso
Durante viagem oficial à África, presidenta diz que governo tem por princípio a presunção de inocência

Pouco antes de sair para jantar, em companhia do ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento), a presidenta Dilma Rousseff concedeu uma entrevista defendendo o ministro do Esporte, Orlando Silva, alvo de denúncia de que teria recebido propina, na garagem do ministério, relacionado a convênios firmados no âmbito do Programa Segundo Tempo.

"Ao contrário de muita gente por aí, temos um princípio democrático e civilizatório. Nós presumimos inocência e o ministro, nós não só presumimos a inocência dele, como ele tem se manifestado com muita indignação às acusações feitas a ele", disse a presidente, que está em Pretória, África do Sul.

Foto: Presidência da República
Presidenta desembarcou nesta segunda em Pretória, onde abre primeira visita oficial à África

A presidenta Dilma afirmou que o governo está acompanhando atentamente todas as denúncias, os esclarecimentos e as investigações relacionadas ao ministro Orlando Silva. "Aliás, o ministro Orlando pediu investigação da Polícia Federal, do Ministério Público Federal sobre as acusações feitas a ele e que ele reputa uma injustiça. Além disso, o ministro se dispôs a ir ao Congresso Nacional, se eu não me engano, amanhã, para fazer todos os esclarecimentos que os senhores deputados e senadores quiserem ter a respeito do assunto. Enquanto isso, o governo vai continuar acompanhando tanto qualquer denúncia que apareça quanto todos os esclarecimentos e as iniciativas de investigações", disse.

RODAPÉ - A primeira-mulher-presidenta do Brasil acompanha de tal forma atenta que lá da África deve estar vendo tudo muito bem. Dilma largou de vez a vassoura. Não sabe nem onde foi parar o espanador. Tão atenta está que sua audiência com o ministro craque do Segundo Tempo foi por telefone. Sua orelha de aplausos oficiais escutou o que mandaram que ela escutasse. Logo em seguida adotou o chavão de sempre: a presunção de inocência. Tábua de salvação de dirceus, delúbios, paloccis, nascimentos, rossis, idelis, erenices, paulosbernardos, gleisis, aninhas, negromontes... E nem poderia ser diferente. Foi ela quem, por ordem de Lula, escolheu o ínclito ficha-limpa Orlando Silva para seu ministro. Continua ecoando lá em Pretória o seu brado retumbante: - Cadê as provas? Cadê, cadê?!?