O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

4 de ago de 2016

OLIMPÍADA, ORA BOLAS!

IRAQUE 0 X 0 DINAMARCA

E então, neste segundo dia de jogos pela Olimpíada que só vai começar oficialmente amanhã, uma surpresa no Maná Garrincha, em Brasília: o futebol do Iraque não explodiu e nem sequer a artilharia funcionou de parte a parte. Mas no intervalo, a Dinamarca ficou aterrorizada. O massagista iraquiano esqueceu a maleta num canto do vestiário. E foi o que se teve de futebol que pelo visto ontem, agora é jogo pra mulher.

BRASIL  X  ÁFRICA DO SUL

Novamente jogo no Maná garrincha, uma arena que custou para o governo petista absurdos quase R$ 2 bilhões e que agora se sabe porque suas arquibancadas são vermelhas.O Maná Garrincha fica pertinho aqui do Condomínio onde moro. Desde que ele caiu nas mãos de Agnelo Queiroz que eu me recuso a assistir seja lá o espetáculo que se realize por lá. Aquilo é um monumento à corrupção.

Pois então, pra se falar de bola, diga-se que numa tépida tarde de quinta-feira útil, havia por lá mais de 70 mil folgados, posto que em Brasília não tem desempregado e todo dia é dia de folga. Quem não faz nada em Brasília é pelo menos assessor de político e, no meio da azáfama, tira um tempinho para o futebol que ninguém é de ferro.

Ah, sim, o Jogo... Enquanto não começava, a distração foi assistir aos inimigos de Argentina e Portugal, Honduras e Argélia - não necessariamente nessa ordem.  A coisa hondureceu pros lados dos argelinos. O primeiro tempo terminou 2 x 0 para os hondurecidos.

Pronto, eis que o futebol de homofóbolo do Brasil estreia na Olimpíada antes que ela comece de verdade. E, de cara já deu pra ver que o Neymar é a Marta do futebol que é jogo pra homem. 

Na hora do sorteio dos lados, o capitão africano aproveitou para um selfie com Neymar, o capitão nacional e, aliás, meu candidato a presidente em 2018. Não é por nada, não, é só porque eu acho que até lá ele não aguenta ficar no Barcelona.

Que espetáculo bonito. Tudo verde-amarelo: a arquibancada, o Brasil e a África. Nada de vermelho em campo. Acho que o PT, a CUT, o MST não foram convocados.

Ah sim, o jogo... Como tem mulato no time da África. Deve ser a geração Apartheid. Há sinais evidentes de grande congraçamento étnico. Meia hora de jogo e o que se percebe é que o nosso verde-amarelo é mais bonito que o deles. Até porque o nosso calção é azul.


Termina o primeiro tempo e até agora foram marcadas apenas três faltas. É um jogo limpo. Não tem nenhum político jogando. Até aqui, nesse grupo, todos estão em primeiro lugar e, pelas mesmas razões, todos estão em último também.

O Brasil joga no exato padrão do Campeonato Brasileiro. Já não vou votar mais no Neymar em 2018.

A África procedeu a grande mudança tática e técnica do time brasileiro: seu zagueiro foi expulso. Os brazucas têm 11 e os africanos 10 em campo.

Pelo visto, há Gabriel demais no ataque de nervos do Brasil. Não boto fé nesse Jesus. É um Gabriel que não consegue ser anjo e um Jesus que não tem nada para ser o Filho do Homem. E assim é que tudo terminou em zero a zero.

Na torcida, dentre mais de 70 mil brasileiros, não havia um só desdentado. O mais estranho de tudo é terem escolhido para essa Seleção um técnico que não é gaúcho; o que foi que deu nessa gente?!?

E dando os trâmites por findos, diga-se a bem da verdade que o Brasil começou a Olimpíada com o pé direito e com o esquerdo também: é primeiro e último no grupo.