O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

18 de ago de 2016

O JOGO É PRA SER JOGADO

Neymar saiu de campo ontem nos braços do povo, mas evitou a imprensa novamente. Tá mais que bom. Neymar tem mais é que jogar a bola que sabe jogar e menos que falar o que a imprensa quer que ele fale. 

É que a imprensa esportiva é assim mesmo. Os caras são imprensa porque nunca jogaram nada. E os que um dia jogaram, jogam muito mais agora com microfones e tablets na mão do que quando entravam em campo. 

E para essa mídia esportiva, craque só é craque quando diz o que a imprensa quer que ele diga. Bolas, futebol é pra ser jogado e não pra ser falado. 

Dito isso, a imprensa depois comenta do jeito que bem acha que entende e gosta. A rigor, como profeta do acontecido, a crônica esportiva diz o que agrada aos seus patrocinadores. É a mais cabotina liberdade de patrão.  

ENSAIO PARA O CHUCRUTE
Tá certo, a Honduras era Honmoles. Mas é contra os times fracos que os times fortes podem mostrar seu futebol. Queriam o quê: Brasil  1x0 ou 2x1 com as calças na mão?!? Meia dúzia ficou de bom tamanho e serviu como ensaio para o chucrute deste sábado, contra a Alemanha.

OS "MOCINHOS" DO BANGUE-BANGUE CABOCLO

A esgotosfera que sempre comeu pela mão dos cofres do governo mais perdulário e bandoleiro da história desse país, diz agora sob profundos lamentos que Dilma, além da cassação, "pode ter que enfrentar, como o perseguido Lula, outras ações judiciais". 

E vertem lágrimas de dor pungente diante do perigo iminente de que Dilma, assim como Lula, fique sob a Vara de Sérgio Moro. E pior,muito pior: "corre o risco até de ser condenada por Moro". 

Com certeza, Dilma - assim como o pobre Lula - não fez nada. A dupla não deu o golpe do baú e nem deixou ninguém golpear. Para esse tipo de mídia caolha e agachada, Dilma e Lula são os únicos que estão de passo certo; o resto do batalhão é que precisa acertar o passo. Dilma e Lula são os mocinhos, o resto nesse bangue-bangue caboclo é bandido.

VOU ME ESVAIR EM GAITADAS

Dia 29 é o dia. Vou me esvair em gaitadas. Dilma Vana vai falar por meia hora, sem parar, no plenário do Senado Federal. 

Depois, ela poderá ser questionada pelos senadores que tiverem estômago para interrogá-la e esôfago suficiente para digerir seus silêncios. 

Ela só responderá, se quiser, o que bem quiser. 

O que há de líquido e certo nessa patacoada é que, tanto Dilma é tristemente hilária, quanto os senadores todos eles, a favor ou contra, são divertidamente lúgubres. 


Dia 29 é o dia. Dia de se perceber que a abertura e encerramento de Jogos Olímpicos é mais importante e mais séria do que essa alegoria carnavalesca de botar o Bloco da Dilma no olho da rua. 

Vou me esvair em gaitadas. Gosto de cinema noir; de bangue-bangue caboclo; de filme de horror. É que eu sei que o culpado é o mordomo.