O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

15 de ago de 2016

SAIR DA NOSSA VIDA 
PARA ENTRAR NA HISTÓRIA

Essa Dilma Vana é de amargar. Mal sabe escrever uma carta, mas promete que vai fazer duas: uma para o Senado e outra para a História. 

E assim melhor se entende por que ela se consagrou por não cumprir o que prometia. Dadivosa, ela nos oferece duas ou três alternativas. 

01) Dilma estará mentindo na carta ao Senado e omitindo na carta à História; 02) Dilma estará mentindo à História e omitindo para o Senado; 03) Dilma estará mentindo e omitindo nas duas cartas; 04) Dilma não mente, a não ser quando fala ou escreve alguma coisa. 

Se Dilma não fosse o que é; se Dilma não fosse de amargar, uma carta apenas já seria mais que suficiente para o Senado, para a História e para o povo que deveria ser o único destinatário dessa correspondência, desde que o brasileiro tivesse algum interesse no que essa senhora tenha para dizer e subscrever. 

De minha parte, acho que Dilma teria meios bem melhores, bem mais justos e bem mais eficientes de sair da nossa vida para entrar na História.

PLACAR DE 60 X 21 CONTRA DILMA
PODE SER CELEBRADO COM VINHO

O quadro de apostas na goleada que Dilma vai sofrer no plenário do Senado é, por enquanto de pelo menos 60 votos pelo impeachment contra os 21 que ela obteve da bancada dos renitentes. É que Renan Calheiros dessa vez, pode se omitir de ser omisso e votar ao lado dos vencedores. 

O placar só não será 61 x 20 por que a amizade de Kátia Abreu por Dilma está acima de qualquer fidelidade partidária. Elas são apenas boas amigas, mas se dependesse da imperatriz ruralista, ela brindaria à derrota com uma taça de vinho para cada um dos 60 golpistas que estarão tirando a laranjona do imenso pomar da República do Petrolão.

25 OU 24 DE AGOSTO
Dia 25 de agosto, data do julgamento da Dilma é o Dia do Soldado. Há quartéis exultando a feliz coincidência. Já no Brasil civil, a maioria esmagadora preferia que o bota-fora começasse em 24 de agosto, dia do 62° aniversário do suicídio de Getúlio Vargas.