O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

22 de ago de 2016

O GARANHÃO DE PELOTAS DÁ A DICA PARA 
FAZER DO BRASIL UMA POTÊNCIA ESPORTIVA
Os senhores dos anéis olímpicos são podres de rico; a pátria é paupérrima em medalhas.


O Garanhão de Pelotas está lá no outro lado do mundo, embora hoje isto seja logo ali. Ele está por lá, porque não aguenta mais essa cretinice dos senhores dos anéis olímpicos se fingirem de cegos e não perceberem que uma Olimpíada não lava nem apaga a humilhação, a vergonha de uma nação com mais de 204 milhões de pessoas, sair festejando a conquista de míseras 19 medalhas: 7 de ouro, meia dúzia de prata e outras tantas de bronze. 

E antes que já lhe comecem a baixar a lenha, ou o encharquem com suas lágrimas de patriotismo sentimentalista e cabotino, o Garanhão me mandou um esboço do que ele faria se fizesse a safadeza de contrariar todos os seus princípios e ser presidente da República. 

O Garanhão de Pelotas foi curto e grosso, como  quem gosta mais do cheiro de cavalo do que de gente; como quem acha colloridamente que "o tempo é o senhor da razão"; como quem chama você de vagabundo e depois pede que "esqueçam o que escrevi"; ou, então como quem coaliza opositores e alardeia "Brasil um país de todos"; ou ainda como quem debocha com um slogan lapidar como "Brasil, Pátria Educadora"...

Curto e grosso, mas matou a cobra e mostrou o pau: "Veja aí essa pequena continha de chegar: esse meu país tem 5.561 Prefeituras, portanto 5.561 donos de cidades e municípios; tem 5.561 Câmaras Legislativas e vinte vezes mais vereadores do que isso... Pronto, é só cuidar do esporte - um dos mais ágeis e saudáveis fatores de inserção social". 

E, no parágrafo seguinte, com sua nobreza de espírito e sem medo de repartir ideias com esses governantes usurpadores de bons projetos, ele explicou de forma clara e sucinta, o que faria:

"Cada cidade tornaria obrigatória, nas suas escolas municipais, uma Secretaria Interna de Saúde e Educação ligada à direção do colégio, para inclusão no currículo obrigatório da matéria "Formação Esportiva". Cada colégio teria nesse departamento, pelo menos um professor de Educação Física, um médico generalista e um orientador licenciado em psicologia do esporte".

E mais não disse, a não ser que "nenhum aluno seria aprovado no fim de ano se não tivesse frequência comprovada, nas pelo menos três sessões semanais da disciplina que serviria como triagem para as tendências de cada aluno com relação às modalidades esportivas".

E encerrou o comunicado, me alertando: "Este seria apenas o começo de se estabelecer a tal 'política nacional para o esporte' que até hoje nenhum governo teve a dignidade de adotar. E seria, é claro e você já entendeu isso, o começo da tão necessária e hoje inexistente renovação de valores no esporte de alto-rendimento". 

RODAPÉ - Em síntese é isso mesmo. Os idiotas dos donos das nossas cidades ainda não perceberam que, de cara, promoveriam, só com a nomeação compulsória de três profissionais - perto de 20 mil empregos para profissionais que saem das faculdades e não sabem o que fazer da vida, por falta de oportunidade. 

Mais que isso, os canalhocratas não entendem que, com três dias de sessões de ginástica, essa meninada deixaria um pouco de andar à cata de Pokémons, ou fumaceando pelas ruas e atrás das portas. 

E, ora bolas, evidentemente o programa do Garanhão de Pelotas não é só isso... Há detalhes que só serão revelados, quando o Garanhão for cretino o bastante para ser presidente dessa República de senhores de anéis olímpicos podres de rico e paupérrima de medalhas .

POST SCRIPTUM - Não me venham com essa balela de torneios escolares intermunicipais ou interestaduais, porque isso é muito bonito e coisa e tal, mas é coisa feita. Serve para vitrine de politiqueiros e para dar grana aos promotores de eventos que têm lá muito bem montados seus departamentos de propina e licitação. Esse tipo de golpe sim, é a modalidade preferida da Pátria Educadora.