O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de out de 2015


UM ENCONTRÃO DO PT EM BRASÍLIA, OU: MENTIRA
E HIPOCRISIA SÃO UM PROCESSO ÉTICO E MORAL

Nesta quinta-feira, véspera desta sexta-feira primeira tarde já do feriadão de Finados em Brasília, Lula da Silva, fez o seu stand-up para a sua mais seleta plateia embevecida em outra edição de um necessário e urgente encontro do diretório nacional da legenda a um passo da extinção.

É que a sigla está à beira de um novo batismo cujo nome será Frente Ampla, tendo por padrinho ninguém mais nem menos do que ele mesmo, o Lula, Pai de Todos, Fura-Bolo e Mata-Piolho, também conhecido por Brahma, no cadastro codificado do Clube dos Empreiteiros.

MAU COMO UM PICA-PAU

Lula foi eloquente e mau como um pica-pau. Conclamou os filiados do ainda PT, a não aceitarem as críticas com o rabo entre as pernas e começarem a defender - imagina! - o governo Dilma.

Ele estrelou a abertura do encontro, citando as denúncias - acho que todas infundadas e persecutórias - contra seus familiares. Lula disse e não mandou dizer que está preparado para apanhar nos próximos três anos. E melodramatizou: "Vou sobreviver".

Não disse como, é claro. Mas a gente já sabe: se sobreviver, vai sobreviver rico e esperto a mais não poder.  De minha parte, creio que ele está menosprezando a força do carvão de pedra da Lava Jato.

Lula só tocou nesse assunto porque não tem mais nada a dizer sobre seus feitos e malfeitos.

É que Luiz Cláudio, um de seus filhos está sendo investigado pela Operação Zelotes e uma das quatro noras foi delatada premiadamente de receber propina em nome de... Pois é, dele mesmo, do sogrão bom e batuta.

JOGO DE CINTURA

Nessas horas, Lula é imbatível. Não há no mundo cara tão larga, cabeçorra tão grande em que caiba tanto jogo de cintura - até porque cintura é coisa que fica na barriga e não no lugar onde se enfia chapéu, ou - como ele prefere - um boné da CUT.

E então assim falou Zaratustra: “Ninguém precisa ficar com pena [de mim], porque se tem uma coisa que aprendi na vida é enfrentar a adversidade. Se o objetivo é truncar qualquer perspectiva de futuro, então vão ser três anos de muita pancadaria e, pode ficar certo, eu vou sobreviver”.

Bem assim. Lépido, faceiro e ligeiro como só ele. O Cara é show. Dessa vez nãuousou metáforas futebolísticas. Ele parou de meter o Corinthians no meio, desde que os dirigentes do clube detectaram o seu pé-frio. 

Mas, bordejou a história dizendo peripateticamente que "se eu estivesse no pelourinho, minhas costas já estariam sem pele, de tanto que apanho". Será que ele pensa que pelourinho quer dizer pele de lourinho? Não, Não deve ser isso, Lula sabe que é morenão fagueiro, bonito e gostoso... Mas ele disse.

O COMENTARISTA POLÍTICO

Logo em seguida, quase de um fôlego só, Lula bancou o comentarista político e diagnosticou a crise de confiança enfrentada pelo governo que, nessas horas é governo Dilma e não do PT como vem sendo há 13 longos, bagunçados e intermináveis anos.

E lascou altaneiro e peremptório com sua rouquejante mais pungente expressão: “É tudo muito incerto no país. Tem 19 pedidos de impeachment, denúncia contra o presidente da Câmara, denúncia contra o presidente do Senado, denúncia contra o filho do Lula. Eu ainda tenho mais três filhos que não foram denunciados e sete netos. Porra, não vai terminar nunca isso. E ainda tenho uma nora que está grávida”. Aí, como todo showman que se preza acima de tudo, da pátria, da famiglia, da propriedade, deu um tempinho para escutar o som das risadas e dos aplausos. 

Mas para ele aplauso é sempre muito pouco. Ele gosta e sempre quer mais. Foi em frente que atrás poderia vir gente: “Eu tenho quatro noras, dizem que uma recebeu dois milhões, aí as outras perguntam, quem é que está rico aqui na família? Daqui a pouco uma começa a abrir um processo contra a outra, para repatriar esse dinheiro”.

NO TABULEIRO

Esse é o Lula que a gente conhece; sempre antecipando o próximo lance. Se jogasse xadrez seria melhor que o mestre Henrique da Costa Mecking, o Méquinho - terror dos tabuleiros. Ele sabe mexer com os pauzinhos, com os peões, com as peças que tem pela frente.

Ele dá às coisas sérias o tom de brincadeira. Lula debochou à vontade com a cúpula - desculpem a expressão - do PT e mandou recados até para a sua eterna e pouco terna criatura. E foi então que se revelou, o maior Tima Maia da triste atualidade política brasileira. Foi como se dissesse como o já falecido cantor que não  fuma, não bebe, não cheira, mas de vez em quando mente.

Para o milionário palestrante, Dilma foi obrigada a mudar o discurso após a campanha eleitoral do ano passado e, por isso, tem sido tão criticada. E, como se estivesse treinado para delator premiado, confessou:  “Tivemos um grande problema político, sobretudo na nossa base, quando tomamos atitude de fazer o ajuste que era necessário fazer. Ganhamos as eleições com um discurso e, depois, tivemos que mudar o discurso e fazer o que dizíamos que não íamos fazer".

Epa! Opa! Peralá! Olha só o que esse cara disse! Confessou que ele e a Dilma cometeram estelionato eleitoral. Então,tá. Deixa por isso mesmo que, desde que Lula subiu a rampa pela primeira vez, em 2002, o Brasil já não se admira mais de ter mentirosos, enganadores, trapaceiros e ardilosos.

SAPINHO FEIO

Aí, vestiu a capa de amigo da rainha e fez de conta que o Brasil da Silva é uma indefinida Pasárgada.
Ele disse que os líderes do partido perderam o poder de convencimento das bases e que estão precisando agora dialogar mais com os aliados para recuperarem a confiança. 

E esquecendo-se do apelido que Brizola lhe deu, em dias de quebra de braço, queixou-se com mal fingida amargura: “Parece que o PT virou o sapinho feio”. Bolas, o PT é Lula e Lula, de Leonel de Moura Brizola pra cá, sempre foi o "Sapo Barbudo".

Lula desdisse tudo que tinha mandado levitar contra Joaquim Levy e palestrou para os companheiros de fidelidade canina, como se estivesse discursando sob os auspícios de uma boa empreiteira, para os ditadores africanos: “Não podemos ficar mais seis meses discutindo ajuste. Não podemos ficar mais seis meses esperando para discutir a CPMF”. 

E sem dar tempo ao tempo já foi emendando para a distinta plateia de governadores, prefeitos, congressistas, dirigentes partidários e adesistas coalizados: “Alguém aqui acha que primeiro vamos tentar derrubar o Eduardo Cunha, depois derrubar o impeachment, depois a gente vota as coisas que a Dilma quer?”.

E então Lula pulou como um sapo que não engole sapo e se foi para as eleições municipais. Pulando do posto de grande palpiteiro para o de determinado conselheiro, ele disse que os filiados não podem se esconder: “Não há porque um petista ficar de cabeça baixa ao ouvir um ladrão chamar o PT de corrupto. Certamente cometemos erro, mas qual é o partido que tem credibilidade e pode falar de cabeça erguida como o nosso?”. 
Lula confessou esses "erros cometidos" e deu assim esse péssimo conselho aos seus embasbacados ouvintes como se o resto do Brasil todinho fosse de ladrões e de corruptos. 
SEM SABER O QUE DIZER
Lula não saberia, decerto, o que dizer e nem o que fazer,da mesma forma que não sabe o que dizer e nem o que fazer, a não ser chamar os exércitos similares ao de Stédile, quando milhões e milhões de brasileiros de boa índole botam o Pixuleco a passear; quando esses milhões e milhões saem às ruas gritando Fora, Lula! Fora, Dilma! Fora, PT! Fora, corruptos! Fora, Ladrões. 
O que lhe resta, na verdade, é só ficar de cabeça "erguida" fazendo cara de paisagem. Como se ladrão e corrupto fossem os outros, ali do gabinete em frente, da calçada do outro lado da rua. Quanto mais larga a cara do sujeito que não consegue mais ser oculto, mais impávido e colosso ele aguenta a execração que vem da indignação popular.
Para Lula está tudo bem, quando tudo parece estar bem. E até por isso mesmo, Lula não disse para a sua plateia o que ela deve fazer quando o cidadão de boa vontade que chamar o PT de corrupto e de ladrão for um brasileiro indignado, honesto e com vergonha na cara. 
Lula não disse e nem vai dizer nunca porque para ele, a mentira e a hipocrisia formam o seu processo ético, o seu conceito moral. E quem, diante de tais brados retumbantes vai poder, mais do que ele e o seu PT, ficar de cabeça assim erguida, impávida e colosso?!?
(CRÉDITO DE IMAGENS:Lula Marques /Agência PT)