O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

25 de out de 2015


ORA BOLAS!

Com time misto, o Santos só empatou com o Figueirense em Florianópolis. A pelada foi zero a zero. E a gente explica: o Dorival Júnior, dono de uma campanha notável, ainda não conseguiu fazer o Santos jogar bem fora de casa.

Para não perder a moral, o técnico "priorizou" outra competição e, ao invés de garantir o Santos no G-4, preferiu manter o próprio cartaz e entrou em campo com uma escalação que, se perdesse, não seria nada demais. O futebol brasileiro está assim: antes de voltar a jogar bola, é preciso garantir o emprego dos treinadores.

Depois  não sabem por que aqueles 7x1 contra a Alemanha não nos ensinou nada em matéria de jogar bola. Tanto é que nas eliminatórias da Copa do Mundo, jogando contra os cabeças de bagre da América Latina, o Brasil é o quinto colocado, atrás de Uruguai, Equador, Chile e Paraguai.

Perder para o Chile por 2 x 0 é tão ruim quanto tomar sete dos alemães. O próximo jogo agora, dia 12 de novembro, é Neymar x Argentina sem Messi. Logo depois, no dia 17 lá em Lima, os brasileiros vão saber o que é que há com o Peru da Seleção de Dunga.

FÉ DEMAIS
Bispos acabam de aprovar medidas que deixam a Igreja mais aberta a divorciados e gays. Ah, que barato. Isso é fácil. Quero ver é acabarem com o celibato. Aí é mais caro. As sacristias podem virar disputa de patrimônio familiar, tipo herança em caso de morte de um dos cônjuges, ou numa eventual e previsível partilha de bens, em caso de divórcio.

DEVERIA FAZER, SIM
Fernando Henrique Cardoso, interpretando o seu personagem favorito, o Príncipe dos Sociólogos: "Não acho que o PSDB deva fazer o que o PT fez comigo". Pois deveria fazer e até muito mais, porque se o PT fez alguma coisa com FHC, decerto foi pouco. Até para isso o PT foi incompetente: fez, seja lá o que tenha feito, mas não adiantou nada.

ENTRE PALMAS E VAIAS
E lá pelas bordas do México e dos Estados Unidos, o furacão Patrícia foi rebaixado para depressão tropical. E daí, qual é o pó? Aqui, Dilma foi sobrevoar as áreas devastadas do Rio Grande do Sul e já chegou por lá deprimida com as vaias que andou levando um pouco antes quando foi à abertura solene dos Jogos dos Índios, lá em Tocantins. Anda muito dura essa dolce vita de Dilma Vana: até em Palmas ela consegue ser vaiada.

BIOJUVENTUDE
Aposentada de 84 anos faz Enem pela quarta vez em busca de uma vaga em Biologia. Tenho a impressão de que ela quer descobrir uma cura contra o desgaste, ou a pílula da eterna juventude.

QUASE HONESTO
Olha só o jeitinho de Lula se fazer de vítima: "O país vive quase um estado de exceção". Quase quer dizer mesmo o quê: meio grávido, meio honesto, quase democrático, quase honesto, quase do jeito que ele quer? Ou é "quase um estado de exceção" porque não é todo PT; porque não é todo Lula dos pés à cabeça?!? Lula vai achar que o Brasil voltará a ser inteiro como era antes que ele chegasse ao poder, em 2002, só quando acabar a Lava Jato e assim que ele possa voltar a palestrar para ditadores sul-americanos e africanos, sob o honroso patrocínio das empreiteiras.

DIVÓRCIO É A SOLUÇÃO
Michel Temer: "O PMDB é fundamental na solução da crise". Então essa crise vai ser para sempre. O PMDB é e sempre foi a crise do PT. A menos que a morte os separe, a solução é o divórcio dos dois. Assim, ambos podem prostituir-se à vontade, podem se amancebar com quem bem quiserem viver uma paixão galopante, sem que um tenha ciúme do outro. E o Brasil viverá feliz para sempre.