O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

19 de out de 2015

DILMA NA SUÉCIA:
ACHO QUE VAI CHOVER

Dilma Vana, fazendo firulas lá pela Suécia, enquanto já não mais governa por aqui, disse com cara de poucos amigos a um repórter que julgou impertinente, ao indagá-la sobre o que achava da situação de Eduardo Cunha, mais furado que queijo suíço pela contas secretas que tem por lá: "Ele não faz parte do meu governo. Lamento que isso seja com um brasileiro".

Nunca Dilma foi tão Mulher Sapiens na vida. O cara perguntou uma coisa e ela respondeu outra. Foi como se o repórter lhe perguntasse: - A senhora governa o Brasil? E ela respondesse: - Acho que vai chover.

Como assim, "lamento que seja um brasileiro"? Esse objeto da curiosidade do repórter é um brasileiro, deputado federal, presidente da Câmara, terceiro nome na hierarquia do poder, integrante do partido que governa o país junto com o PT há 13 anos...

Não foi isso que o jornalista perguntou e nem era isso que ele, a Suécia, a Europa e o mundo queriam e querem saber. Dilma Vana não quis defender Cunha, de quem não gosta e sempre fez pouco; Dilma Vana defendeu foi o seu próprio mandato que já foi terceirizado há muito tempo.

TROUXA
O brasileiro é um trouxa que vive achando que os outros são trouxas.

JUSTIÇA
É como propôs o empreiteiro para o operador oficial dos melhores projetos de obras financiadas pelas burras públicas: a Justiça no Brasil precisa ser urgentemente ilegalizada.

O PRÓXIMO
Cá pra nós, mas esse papo do impeachment da Dilma e das contas do Eduardo Cunha na Suíça e em tudo que é canto lá fora, já está vencida e pra lá de xarope. Quem será o próximo inimigo público número 1 eleito pela campanha "Volta Lula"?!?

ENTREMENTES...
Enquanto isso, no Brasil - Pátria Educadora, o governo federal atrasa R$ 2,9 bilhões destinados às escolas públicas. Vida que segue.

DE BOM TAMANHO
Em troca do apoio que precisa para continuar governo, o governo vai liberar R$ 700 milhões em emendas parlamentares. Isso sim é que é compra de voto, não é aquela porcaria que você viu nas últimas eleições e que vai ver de novo no pleito do ano que vem. Isso é que é grana, não é aquela mixaria de 50 ou 60 milhões de reais que o Cunha tem nos bancos suíços. Mas, pensando bem, para o que é esse país, a propina nem é tão grande assim; os nossos deputados e senadores é que são pequenos.