O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

14 de out de 2015

AQUELA VONTADE VICIADA

Estive viajando desde as quatro da manhã. Desbravei um bom bocado do interior de São Paulo. Daí que só agora cheguei ao Facebook. Bateu saudade de vocês. E bateu também aquela vontade viciada de dizer coisas para vocês e... de ler todos vocês. E então já vou dizendo:o pior de tudo é

O PESO DO GOL TOMADO

Eu vi a Seleção do Dunga ontem na TV. Fomos goleados pela Venezuela! Ganhamos de 3 a 1. Esse 1 é que não me sai da retina. Como pode a velha Seleção pentacampeã do mundo tomar um gol da Venezuela?!? Isso pesa como uma goleada; é quase um 7 a 1 que nem aquele da Alemanha na Copa das Copas.

E olha que o jogo nem era amistoso nem nada; era pelas eliminatórias da Copa do Mundo na Rússia. E jogado aqui; dentro da casa da gente, com bafo na nuca e tudo mais.E o pior de tudo é que já tem brasileirinho por aí achando que "o time agora engrenou".

Cara, o sentimento pátrio de mediocridade que essa democracia de gabinete nos enfia goela abaixo, é tão perigoso como trair o vizinho sem camisinha.

HÁ JUÍZES SUPREMOS QUE
NÃO PASSAM DE ARBITRÁRIOS

A oposição - seja lá o que isso signifique - pode e deve contestar a intromissão do aparelho de toga, Teori Zavascki, em assuntos da Câmara dos Deputados que não são para o seu bedelho.

Ele foi lá, aos 49 minutos do segundo tempo e fez um gol com a mão, na maior banheira. Zavascki achou uma brecha e furou a barreira. Passou a bola para o Supremo Tribunal Federal, quando ela teria que ser conduzida até à zona do agrião, pelo time do STJ e não pelo conjunto do STF.

O rito para julgamento do impeachment não é constitucional; é uma negativa de vigência de uma lei federal. O camarim apropriado para a preleção seria o Superior Tribunal de Justiça, jamais o STF - Supremo Tribunal de Futebol. Até no quadro de seus supremos juízes, se vê que a Justiça no Brasil, País do Futebol, anda escalando péssimos árbitros. Há juízes que não passam de arbitrários.

ESCUTEI NO RÁDIO:
PURA MALDADE 

Andei escutando no rádio do carro, enquanto dirigia por estradas de terceiros, que o Lula foi mais Lula do que nunca naquele galpão Vera Cruz, de onde saiam os filmes do Mazzaroppi. Ele confessou, assim numa boa - se não confessou, admitiu e se não foi numa boa, foi por maquiavelismo mesmo que a Dilma pedalou.

Pô, pedalada fiscal é crime. Dizer que foi para cobrir o Bolsa Família, ou o Minha Casa Minha Vida, não ajuda nada. Só piora. Pô, o Lula delatou a Dilma. Bolas, a gente sabe que o Lula não mente. Mas sabe também que ele não pode provar que foi pra isso que Dilma pedalou a mais não poder em 2014 e continua sendo uma ciclista incansável nesta temporada que já é quase mais um Natal "extraordinário".

Cadê as provas, Lula; cadê? De onde foi que saiu essa elucubração maldosa de que a grana foi desviada para os chamados programas sociais? Lula, isso não se faz, você tá derrubando a criatura. Tá chamando a sua cria de trampolineira.Tá querendo eleições diretas-já?!?

Outra coisinha, só pra não dizer muito mais para vocês: com essa denúncia de Lula, feita com ares de argumento protecionista, ele enterrou Dilma como presidente proba da República. Essa irregularidade, testemunhada por Lula, é improbidade administrativa.

Dilma agora vai ter que provar que pedalada fiscal não é delito.

Quem tem um companheiro bom e batuta como Lula, não precisa andar apontando para a estrelas, porque cria berruga no dedo. E nem adianta a gente caminhar de costas para não levar uma punhalada, porque senão a mãe da gente morre.

RODAPÉ - Por hoje, deu pra mim. Dirigi tempo demais pelas rodovias paulistas, todas terceirizadas. Cansei. Não de dirigir. Cansei de pagar pedágio. Tô soninho. Vou pra caminha. Tchau e benção.