O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

25 de out de 2015

DE INDIGNIDADE EM INDIGNIDADE,
ELE É O PIOR DELES TODOS

Hoje é domingo, antigo Dia de Futebol no antigo País do Futebol. Daí que vou chutar o balde pra ver se acerto o pau do Barraco. Tá certo, sim, eu escrevi do Barraco. Trata-se do Barraco Ambulante.

Seguinte, O Cara ontem estava numa tal de Plenária de Mobilização pela Educação, um palanque montado pelo PT em Salvador, na Bahia de todos os santos do pau oco que se possa imaginar. E como vocês sabem, ele não pode ver plateia que se esbalda. É como gasolina aditivada: ele excede.


ANTI DELAÇÃO PREMIADA

Presidente de honra do PT, partido que - como todos as demais facções políticas desse país - escolhe muito antes dos eleitores do PT os candidatos nos quais os petistas devem votar, Lula começou criticando na sua falaçada intramuros - que Lula já não bota a cara na rua assim no mais - o recurso da delação premiada.

Lula disse com cara de defensor dos larápios que ele transforma em fracos e oprimidos que "o país vive um momento excepcional: um cidadão é preso e delata até a mãe, se for o caso, pra poder sair da cadeia".

O que Lula não disse é que ele, Lula da Silva, delataria até a mãe, se viva ela fosse, pra não ir pra cadeia. Tirando a mãe do meio por absoluta ausência justificada, delatar, dedurar, trair é justamente o que ele tem feito, desde os tempos em que era o breve metalúrgico que arrombava portões de fábricas no ABC paulista.

Naqueles idos, promoveu-se a grande negociador dos trabalhadores. Tratava uma coisa com os patrões nos seus gabinetes e dizia outra coisa para a massa ignara nas ruas.

O ÁLIBI

Aqueles 30 dias de hospedagem na cela do Dops Paulista, ao lado Romeu Tuma, lhe servem até hoje como álibi. Seu disfarce já era o codinome Barba que, modernamente foi alterado pelo Clube dos Empreiteiros para O Brahma.

Com a capa de Lula, simplesmente Lula, ele hoje critica a delação premiada porque até agora não precisa dela, já que entrega meio mundo por baixo dos panos e depois se queixa de dores nas costas porque foi apunhalado.

O INCONGRUENTE

Destilando sua ojeriza pelas letras e pelo estudo, Lula foi neste sábado até à Bahia de São Salvador para falar sobre educação. E, do alto de seus incontáveis títulos de doutor honóris causa própria, fez o verbo virar carne: "Esse país sempre teve presidentes letrados. Por que nunca cuidaram da educação?".

Lula perguntou e Lula respondeu-se: "Porque os filhos deles iam para a universidade e para o exterior. Esse país, historicamente, foi governado por um terço, dois terços eram esquecidos. Por isso que tem um ódio contra nós" - sibilou com sua voz roufenha e arrastada aos píncaros da sua remordida e incongruente oratória.

Pois foi então, a essas alturas que para mim, ao mar Lula se deu: "Vou correr o país falando sobre a necessidade de investir em educação". Bolas, é o Barba se metamorfoseando em Barraco, chutando o pau do Brahma que contraria o Lula.

Ele baixou o cacete nos governos anteriores por que sempre tiveram "presidentes letrados" e agora se vira de costas pra lua e quer que os próximos presidentes do PT sejam igualmente letrados. Esse Lula sozinho é um poço de incongruência maior que todos os poços furados e arrombados da Petrobras.

DE INDIGNIDADE EM INDIGNIDADE

Esse Cara tem outro por dentro. Muitos outros. Tem "um lenço pra cada choro" - como diria o já saudoso filósofo de salão, Bento Castelã, o Raposa do Parquê, dos meus velhos e bons tempos de jogador de futsal.

Pra mim, Lula não cola. Seja na pele de O Cara, o Barba, o Brahma, ou talvez na pior versão deles todos, o presidente de honra do PT, o Lula da Silva - alcaguete vocacionado que trairia a própria mãe para não ir pra cadeia.

O deplorável Lula da Silva que, de indignidade em indignidade acaba sempre provocando uma enorme e justa indignação.

RODAPÉ

Vejam esses cartazes que servem de rotunda para os palcos que o PT montou para a campanha de valorização do governo Dilma que vai justificar as viagens de Lula por todo o país para "desviar o foco das denúncias de corrupção da Dilma". 

Um show de hipocrisia e indignidade. 

Mais um dos mil disfarces de um camaleão que usa o codinome de um molusco, de um fruto do mar que muda a cor de pele sempre que quer se fazer passar por outro espécimen na natureza.