O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

5 de jun de 2016

QUEM NÃO TEM ASA NÃO AVOA

Cortaram  os naipes da Dama fora do baralho. Cortaram suas asas na FAB. Seus voos nos aviões da FAB agora estão restritos à rota Brasília-Porto Alegre. Dilma ficou possessa. Saiu fora da casinha, o que não é novidade alguma. 

Dilma disse, dentre impropérios e orações intercaladas que "é um escândalo impedir que eu viaje pelo país". Ah, perahê ô! Escândalo é a madama andar cercada de mordomias para não fazer nada no Palácio da Alvorada e andar viajando pra cima e pra baixo, pra lá e pra cá, só para não fazer nada em outros lugares. 

Bem feito. É como diria o criador para a criatura: "Quem não tem asa não avoa!".

QUANDO ELA ABRE A BOCA
Dilma saltou das tamancas ontem e diz agora que a história contada por Marcelo Odebrecht é "injúria, calúnia e difamação". Ela fala assim cheia de indignação como se ela é que tivesse feito acordo de delação premiada e não o dono da Odebrecht. Entre o que ela diz e o que Marcelo Odebrecht recém está começando a delatar, sou mais o empreiteiro delator. E nem precisava ser ele para ter mais crédito do que Dilma. Ninguém esqueceu o diabo que ela fez para se reeleger dona do Brasil da Silva. Todo mundo sabe que quando Dilma enche os pulmões e abre a boca ela não respira; mente.

O CABELO DE MADAMA FORA DO BARALHO

Sabe quanto custa cada penteado de dona Dilma Vana, a presidenta-afastada que não quer largar o osso? Custa o salário de seis trabalhadores que estejam empregados nesse país, cumprindo uma carga horária de 8 horas por dia, de segundas a sábados pela manhã. Cada ajeitada nas madeixas de madama fora do baralho é igual a uma micro-empresa trabalhando 30 dias. Ou, se quiserem, cada encaracolada nas telhas da Dilma custam mais de 80 bolsas-família.