O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

18 de fev de 2015

O PETROLÃO PASSOU LONGE DA CAMPANHA DE DILMA
Deve ter usado uma ciclovia

Ó céus, ó vida! O deputado estadual Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma Vana, jura por tudo quanto é mais sagrado e por essa luz divina que nos ilumina que nunca chegou perto de alguma coisa que tivesse a ver com contratos da Petrobras.

E ele ainda estufa o peito e diz, como se tivesse crédito para falar com a gente: "A president@ orientou explicitamente que não queria a campanha dela arrecadando em zona cinzenta".

Ele ainda respira fundo como sempre fazem os gabolas na hora de nos passar a conversa: "Podem vasculhar, nada será encontrado".

Só ele não sabe que o vínculo de Dilma Vana com a corrupção e os descalabros da Petrobras, vão muito além do que possa ter sido "doação de campanha". 

Vão muito além, mas aconteceram muito antes dessa campanha ilusionista e falsa que tornou Dilma Vana bi-president@ da República. 

O que a Lava-Jato sabe e o Brasil inteiro também é que a roubalheira na Petrobras começou em 2005 quando Lula era presidente e ela era ministra das Minas e Energia e presidente do Conselho de Administração. 

Esse Edinho, tesoureiro do PT da Dilma-2 parece não saber também que a palavra dele e da própria Dilma-2 valem muito menos do que a palavra de qualquer um desses novéis delatores premiados. Um delator premiado que mente vai parar na cadeia; uma candidata mentirosa, vai parar na cadeira da Presidência da República. Ó céus, ó vida! 

Essa gente finge que não sabe que a campanha de Dilma-2 foi uma vergonha em termos de ilusão e mentira. A pandilha já esquece que ela prometeu que faria e "fez o diabo" para continuar no Palácio. 

A propaganda de Dilma ofendeu, deturpou, mentiu a mais não poder. Agora Dilma-2 sabe que o Palácio do Planalto fica longe, muito longe do Brasil imaginário que ela e o seu milionário marqueteiro Santana criaram no mais baixo padrão de marketing eleitoral da história desse país. 

Dilma Vana mora hoje num monturo cheio de estagnação econômica, de inflação que vem a galope, de restos mortais do Mensalão devorados pela maior sujeira que buzunta o Petrolão. 

E olhe bem que isso é pouco; ainda vem por aí o Brasileirão - a fase nacional da Operação Lava-Jato que só precisa ir abrindo cada uma das milhares de portas da máquina estatal para encontrar manchas de óleo sujo que jamais vão desaparecer.

É, o Petrolão passou longe da campanha da Dilma-2. E a minha avó era uma bicicleta.