O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

19 de dez de 2015


DEMOCRACIA DE GAVETA, OU:
APARELHO ARQUEOLÓGICO DO PALÁCIO

Fazendo valer mais do que nunca a democracia de gaveta, a tropa de choque da Dilma invadiu o Supremo Tribunal Federal e jogou o impeachment para baixo do tapete. Nada de estranho nisso; apenas uma lastimável realidade.

Tudo que cair na Corte de Lewandowski, por mais rebuscada, por mais retórica, por mais prolixa que seja a ladaínha dos 11 julgadores supremos, ela sempre há de rezar pelas vontades do patrão.

E não adianta contra-bufar, ou bafejar que o preenchimento de vagas é amparado pela Constituição, porque isso todo mundo está careca de saber. E todo mundo sabe também que há 13 anos, o guloso e esperto governo do PT - leia governo Lula, por favor - vem escolhendo a dedo aqueles que sempre votarão a seu favor. Aquele mosaico de 11 vetustos e venerandos ungidos formam o aparelho arqueológico do Palácio do Planalto.

CONGRESSO CONTA COM A MOBILIZAÇÃO
POPULAR PARA IMPEDIR A VOLTA DA CPMF
 
O governo arrombou e deixou arrombar os cofres da nação o tempo todo e agora conseguiu a cumplicidade do Congresso Nacional que aprovou, na maior galinhagem, a LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2016, contando com a CPMF no orifício búndico da galinha. A pandilha de sevandijas que habita a segunda maior casa de tolerância nacional - a maior é o pornopalácio seu vizinho - conta agora com a reação popular, com a mobilização do povo indignado nas ruas, para impedir que seja cometido mais esse estupro social. E vai ter que ser assim mesmo, pois pior que ser assaltado numa saidinha de banco é pagar imposto para quem rouba e deixa roubar.

MANDATO DE RECESSO
Pode ser que eu me engane, mas esse Leonardo Picciani deve exercer o seu mandato de líder do PMDB só durante o recesso parlamentar. Na volta, ele deve bailar na curva. A menos que o Palácio do Planalto que já manda e desmanda no Supremo, maior corte do Judiciário, deite e role também no Congresso Nacional. Numa democracia de gaveta como a que se vive aqui no Brasilda Silva, tudo é possível. Inclusive, nada.