O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

8 de mar de 2015

LULA QUER QUE DILMA PEÇA DESCULPAS
Lula nunca se desculpou de nada, nem por nada.

Semana passada, Lula - o desempregado da Presidência da República que não larga o osso do governo - andou tomando café da manhã com senadores do PT e do PMDB.

Lula, entre um gole de café e um pão com mortadela, detonou Dilma. Não que ele pensasse que no meio daquela pandilha não houvesse traíras; sim que ele queria mesmo era fazer um daqueles convivas de moleque de recado.

E desancou o pau na president@: "Ela tem que fazer uma autocrítica. Pedir desculpas à população, reconhecer que errou, que mudanças têm que ser feitas e aí então, dizer o que vai fazer".

Quer dizer, de solução não disse nada; fez apenas uma confissão. Confessou que os governos do PT deram errado e o esquema de governança que balança a pança precisa de mudança, eis que em time que está ganhando não se mexe.

Outra coisa, Lula deixou claro que batendo de frente com a criatura, o criador reforça a sua imagem de salvador da pátria.

Abre assim, sem medo de ser feliz, cada vez mais os caminhos para se apropriar novamente do Brasil, em 2018.

Lula é um cara larga. Quer que Dilma peça desculpas, mas ele mesmo nunca se desculpou pelos desmandos, pela gandaia, pelas mentiras que ele prega à nação o tempo todo, desde 2002 quando subiu a rampa pela primeira vez.

Lula nunca se desculpou pelo Mensalão, pelo factoide cruel da transposição do São Francisco; jamais pediu desculpas pela compra que ele e Dilma autorizaram da refinaria de Pasadena.

Nunca deu um pio, não tugiu nem mugiu a respeito dos ladrões que ele mesmo botou na Petrobras, Furnas, Eletronorte, Infraero, nas Agências Reguladoras, na Eletronorte, Eletrosul, em cada organismo da máquina pública e dentro dos três Poderes constituídos da República que, sem perda de tempo, pegou para si próprio.

Lula nunca pediu desculpas pelo escritório-chatô que montou em São Paulo e entregou nas mãos de sua telefonista preferida, Rosemary Noronha.

Nunca se desculpou por nenhum dos mais de cem escândalos em que envolveram seus dois governos oficiais e esse terceiro governo submerso que conduz pelas costas de Dilma.

Lula nunca se desculpou por ter mentido mais que Dilma nas campanhas de 2006 pra cá.

Pior de tudo, Lula nunca pediu desculpas por ser o criador da criatura.

Nem vai se desculpar, a menos que seja obrigado a sair para a rua, por ter conclamado o "exército de Stédile".

Lula nunca pediu desculpas de nada e nem por nada; ele acha que está sempre certo, já que com ele "não tem erro" - tudo acaba sempre  muito bem... para ele.

Agora, minhas queridas brasileiras e meus queridos brasileiros, nem adiantaria mais Lula pedir desculpas por tudo isso e muito mais. O Brasil não aceitaria.