O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

17 de nov de 2014

EXPLICAÇÃO É NO CHATÔ!
A nota da Petrozona é um libelo crime acusatório. Mais um tiro no pé.

Nota de duas páginas pagas pela Petrobrás nos jornalões é um notável libelo crime acusatório de si mesma. Embora seja uma coisa e não uma pessoa, a Petrobrás também é humana. E até fala quando escreve. Diz na nota que está tudo bem em casa e coisa e tal e que vai mandar apurar com todo o rigor o que "alguns" funcionários andaram fazendo.

Não disse que esses "alguns funcionários" foram todos nomeados por Lula e garantidos por Dilma. Bolas, errar é humano. Decerto é por isso que esses malfeitores estão lá dentro cometendo malfeitos, desde 2003, quando Lula era presidente da República e Dilma presidente do Conselho de Administração, além de ser a chef@ da Casa Civil.

Estendeu-se a gandaia até os dias de hoje, quando foi atropelada pela Polícia Federal e sua Operação Lava Jato, com Dilma a caminho de seu segundo mandato nesse quarto governo Lula.

Se uma nota escrita falasse, nesse anúncio da Petrobrás você ouviria a voz da Dilma. Parece ela falando lá na Austrália, dando o pulo do canguru, batendo no peito descaradamente insinuando que foi ela quem mandou  "descobrir, investigar e punir" a pandilha que ela e Lula colocaram nos quadros da Petrobrás, um dos "aparelhos" mais ricos da coisa pública brasileira.

Falando assim, até parece que o juiz federal Sérgio Moro não existe. Talvez seja até porque não o conheça pessoalmente, já que ele nunca deu conversas nem confianças para a governanta de mais esse governo Lula.

Outra coisa que a nota finge que justifica, mas que não explica, é onde estava e o que fazia tanta gente boa e de confiança lá na Petrobrás, enquanto a máfia deitava e rolava lá dentro. Lá dentro e aqui fora, quer dizer, quase fora: dentro de um que outro instituto de palestras caras, ou até nos palácios e na Esplanada do Planalto Central do Brasil..

Foram só 11 anos de inércia, frouxidão, incapacidade, prevaricação, ou conivência deixando a Petrobrás se transformar na Petrozona que aí está.

A nota da Petrozona é um libelo auto-acusatório. Um grande arremedo de desculpa esfarrapada dentro da tabela de preço dos grandes veículos de comunicação e uma tentativa de virar história oficial e pauta de repórteres amestrados e atrasados. Conseguiu ser só mais um tiro no pé.

Na próxima explicação de Dilma sobre a Petrozona ou a Lava Jato e assim que Lula saia da toca onde sempre se mete quando seus companheiros são flagrados com a boca na botija, eu quero que eles contem uma de índio que quer o apito do português azarado que deixou quebrar o espelhinho.

De resto é tudo bem como dizia o falecido sociólogo de balcão, Zé Amaro, unha e carne com o Garanhão de Pelotas: "Explicação é no chatô"!

RODAPÉ - É bom que não levem o Zé Amaro a sério, porque senão alguém nomeia a Rose para ser a cafetina republicana. E só mais uma coisinha: no mundo do crime, quanto mais o malfeitor fala, mas a polícia gosta de ouvir.