O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

16 de mar de 2015

O GOVERNO SÉRIO E HONESTO
DO BRASIL DA LAVA-JATO

E então, hoje à tarde, depois de hibernar em pleno fim do verão brasiliense, Dilma Vana montou uma claque e um palanque no Palácio e falou para a nação. Disse, para uma platéia companheira e para as telas confiscadas de TV, tudo bem direitinho do jeito que focas amestradas da legião do seu Joseph Gobbels, o marqueteiro João Santana, escreveu e mandou dizer.

Não foi nada demais, só outra peça de ficção. Querendo dizer a verdade, desmentiu tudo que prometeu em campanha. E, num determinado ponto bem obscuro, deu uma de Lula e jogou o início da crise para 2009, quando ela ainda não tinha tomado o lugar do seu criador.

Mais uma punhalada nas costas de Lula. Que coisa né não?... Triste sina ser poeta de latrina.

Nesse meio tempo, a Operação Lava-Jato, braço polícial federal e operacional do Ministério Público e da Vara do juiz Sérgio Moro, denunciou por lavagem de dinheiro, fraudes, formação de quadrilha e um rosário de contas malfeitas, os públicos e notórios finórios que ficaram com cara de velórios, João Vaccari Neto e Renato Duque.

Isso quer dizer que o Brasil está mesmo sendo passado a limpo.

E diz muito mais: que, em pleno desmantelamento das quadrilhas oficiais e da derrocada do governo do PT de Lula e de Dilma e de seus falconetes, quem está mesmo dando rumo sério e honesto ao Brasil é o juiz federal criminal, Sérgio Moro que, com o Ministério Público Federal, comanda a Lava-Jato, operacionalizada com extraordinária eficiência pela Polícia Federal.

É nesse tipo de governo independente, qualificado, direito, prático e executor de seus compromissos e missões que o Brasil brasileiro, sério e direito bota fé.

O Brasil brasileiro, hoje sufocado pela gandaia governamental do Brasil da Silva, tem Sérgio Moro como se fosse um legítimo e benquisto chefe-de-governo, o Ministério Público como um profícuo chefe-de-Estado e a Polícia Federal instituída como um eficaz gabinete operacional.

O outro governo, o governo que começou em 2002, já não governa mais. Não tem mais tempo para isso. Esse governo só tem olhos e ouvidos para se defender dos malfeitos que praticou ao correr desabrido desses últimos 12 anos. Já não governa o País há muito tempo; não tem mãos a medir para reconstruir o que destruiu.