O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

20 de out de 2014

SEJA PATRIOTA E DÊ A PISTA CERTA
Escolha a frase mais adequada e ajude Dilma Vana a "descobrir e punir, doa a quem doer".

O que você prefere: "Antes tarde do que nunca!" - ou, "Agora é tarde, Inês é morta!" - ou, "Em Roma seja como os romanos." - ou, "Devagar nunca se chega!" - ou, "Em terra de cego quem tem um olho é caolho"?!?

Ah, vá usando a frase que bem entender para dar ouvidos à reação de Dilma Vana, velha president@ do Conselho de Administração da Petrobrás, hoje president@ da República.

Ela acabou de escutar seu marqueteiro João Santana e admitiu que "houve desvios" naquela Casa do Petróleo que já foi nosso e onde sempre aconselhou e desaconselhou. E assim que condescendeu com as denúncias dos "desvios" ela, de pronto, irradiou sua firmeza "é preciso devolver o dinheiro".

Essa zorra vem desde 2007 quando Lula nomeou Paulo Roberto Costa, o Paulinho, diretor de Abastecimento na Petrobrás que logo virou Petrozona.

A incapacidade de gestão - para ser condescendente - virou baderna: ninguém mais tinha medo de ser feliz. A farra dos cambalachos, das negociatas, das propinas que botava a coisa públicas nas privadas se estendeu à la gandaia até fins do ano passado, quando a Operação Lava Jato da Polícia Federal pegou uma pandilha engravatada com a boca na botija.

E agora, sete anos mais velha é que dona Dilma Vana quer "descobrir e punir" os achacadores seus desconhecidos? E tomara que a punição não fique só na ameaça de devolução do dinheiro.

A pandilha toda tem que ser demitida, processada e levada para a Papuda que já tem um monte de celas vagas, desde a debandada dos mensaleiros rumo a seus lares, doces lares.

Então você usa a frase que bem entender para essa manemolência, para essa leniência, para esse descaso de gestão, para essa negligência e prevaricação de pelo menos sete anos de história mal contada.

Se escolher o "Antes tarde do que nunca" quer dizer que você acha que Dilma fez bem em não puxar o tapete dos malfeitores de todas as malfeitorias lá dentro da casa em que nesse tempo todo ela foi conselheira.

Se preferir "Agora é tarde Inês é morta", você está - como diria o inticante assador gaúcho - botando o dela no espeto. Não há dignidade nem bom gosto nisso. E nem o Luiz de Camões teria como se explicar para Inês de Castro que não tem nada a ver com a bagunça da Petrobrás.

Já no caso de escolher "Em Roma seja como os romanos", não adianta nada. A própria Dilma Vana, já faz algum tempo disse, mas eu não esqueci, que "isso aqui não é Roma antiga!".

Se optar por "devagar nunca se chega", aí, meu dileto companheiro de jornada, você não está indo a lugar nenhum que ainda não tenha sido deixado para ser trilhado na semana que vem.

Agora, se você for mais expedito e aplicar o velho dito popular "Em terra de cego quem tem um olho é caolho", bom aí você pode até estar dando uma boa dica não só para a Polícia Federal, mas essencialmente para Dilma Vana que agora está se dizendo decidida a "descobrir e punir, doa a quem doer".

Nesse caso, quem não tem lá dentro da Petrozorra nenhum álibi a apresentar é o Nestor Cerveró.

Sua escolha será então um bom sinal de que você é, sim, um patriota. Já é um bom começo. Pelo menos você não vai levar todo esse tempo para ajudar a Polícia Federal, o Ministério Público, a Justiça e até à própria Dilma. E sabe como é: "Deus ajuda a quem cedo madruga"...Ajuda, mas dá sono o dia inteiro.