O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

26 de fev de 2015

O LULA DE SEMPRE
Lula disse ontem ao PMDB que Dilma tem que agir rápido "para não perder o povo". Esse é o Lula que a gente conhece. Já está colocando nas costas da companheira boa a batuta a culpa toda pelo PT não conseguir enganar a mais ninguém, nem mesmo ao parceiro de cama, mesa e banho, o PMDB. O que Lula não diz é por que já não faz mais discursos em praça pública.

DÓLAR FURADO
Sabe quanto tá o dólar, mermão? Barbadinha, R$ 2,90. Mas se você conseguir comprar a R$ 3 x 1, leva uma bola brazuca furada que sobrou como um dos legado da Copa das Copas.

EX, UMA OVA!
Ex-marido, ex-craque de futebol, ex-gay, ex-anão, tudo quanto é ex-isso, ou ex-aquilo vale nesse Brasil da Silva como se ainda estivesse em pleno gozo de suas funções. Não vê aí o Lula?... Ele é ex-presidente da República. Manda mais, mil vezes mais que a Dilma Vana. Quer dizer, na Petrobrás não. Agora, não!

CAMARGO CORRÊA CELEBRA
ACORDO DE DELAÇÃO PREMIADA

O tempo de cadeia foi bom conselheiro para os executivos da Camargo Corrêa. Os empreiteiros, afinal, aderiram ao acordo de delação premiada.

Isso é um jato de água fria nos emissários do governo e dos advogados que queriam o silêncio dos malfeitores sobre os malfeitos que vêm sendo cometidos na Petrobrás e nas mais íntimas e continuadas relações com a máquina administrativa azeitada por Lula, durante oito anos e por Dilma como parceira do mesmo Lula por mais quatro anos e pouco.

Os executivos da empreiteira, uma das maiores da América Latrina, agora podem revelar o esquema de propina e corrupção não só na Petrobrás, como em outras áreas e aparelhos do governo.

E você pode botar aí também, o cambalacho em obras como a usina de Belo Monte, e outras tantas no âmbito do setor elétrico e do rentável ramo rodoviário.

A Polícia Federal e a Vara do juiz Sérgio Moro, começam a tirar as pedras do caminho que levam a Lula da Silva, o criador e a Dilma Vana, a criatura. Há um frenesi de dar bananas não só no Palácio do Planalto, como no Instituto de Palestras Deslavadas.