O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

8 de abr de 2015

O CARTEIRO E SUAS ENTREGAS
Ei, por favor, não corra!

Coisa de 11 horas desta manhã de quarta-feira toca a chamada do interfone do portão da garagem. Vou até o visor eletrônico. Vejo que é o carteiro. É ele, o mesmo de sempre que faz a entrega das correspondências aqui no condomínio.

Largo o texto que estou tentando terminar, desço os 16 degraus de madeira que separam o solar do resto da casa e atendo o entregador de cartas e bugigangas que o Sedex despacha com um rigoroso atraso de dois dias com relação ao prazo de entrega prometido.

O carteiro é um senhor de uns 45, 46 anos, simpático e bem falante. Rapidamente falante. Entrega-me o volume registrado. Reconheço o livro que havia encomendado. Ia me despedindo do carteiro, quando ele me surpreende:

- Parabéns, doutor...
- Obrigado, mas "parabéns" por que?
- Por que esta é a segunda casa em que não deixei uma multa hoje.
- É mesmo, e quantas correspondências você já entregou esta manhã?
- Bem contadas, doutor, 239... E 237 delas foram multas de trânsito. E ainda tenho uns 40 endereços pra visitar. E só cinco não são multas do Detran... Tchau, bom dia.
- Tchau... Bom dia.

Dividimos o pequeno silêncio das pessoas que se despedem, ele deu tchau e lá se foi, a pé, encurtando distâncias; levando boas e más notícias. Quase que eu lhe gritei "Ei, por favor, não corra!".

Voltei para o solar. E para os teclados do meu computador doméstico e já domesticado.
Vida que segue. E assim caminha a humanidade.