O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

10 de abr de 2015

A PÁTRIA DE MACACÃO

Dilma Vana ontem se superou, em mais um palanque, mais uma troca de ministros ou coisa que o valha, ela se defendeu fingindo defender a Petrobras.

Ela usou, obedecendo a mais uma ideia de jerico do seu marqueteiro de cabeceira, uma imagem criada há 2 mil anos por Nelson Rodrigues: "A Petrobras é a pátria de macacão".

"Petrobras, pátria de macacão", uma ova! Só se for com o macacão da Papuda, do Tremembé ou do Complexo de Pedrinhas, lá no Maranhão, sesmaria da famiglia Sarney.

Dilma não tem que fazer discurso, nem roubar frases de efeito. Enquanto ainda é presidente, ela tem mais é que deixar a Operação Lava-Jato limpar a sujeirada, o lodaçal em que está metida a Petrobras.

Ela tem mais é que deixar a Polícia Federal limpar a Petrobras dos diretores ladrões e dos conselheiros coniventes que ela e Lula colocaram lá dentro.

Dilma tem mais é que deixar prender, julgar e condenar a quadrilha de consultores, operadores, empreiteiros que afundaram a Petrobras e desequilibraram as finanças e a economia do país que ela já não consegue governar.

"Petrobras, pátria de macacão", uma pinoia! A Petrobras foi transformada num tremendo camburão, um monstruoso carro-forte que carrega parte dos valores da roubalheira para partidos políticos e o resto para a turma da privada e para paraísos fiscais.

"Petrobras, pátria de macacão", uma privica! A Petrobras é Lula e Dilma de macacão, mostrando como se deve fazer para escapar das manchas de óleo sujo, a Renato Duque, Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Sergio Gabrielli, Venina Veloso, Graça Foster, Edison Lobão, Fernando Baiano, Alberto Youssef, políticos em latro sensu, governadores, seus chefes e asseclas.

Dilma quando rouba a imagem de Nelson Rodrigues para dizer que defende a "Petrobras, pátria de macacão" ela troca as bolas e veste uma fantasia que usa como proteção de si mesma. Na verdade, quando Dilma Vana aparece defendendo a Petrobras, ela está mesmo é defendendo a si própria.

Desde 2003, quando Lula subiu a rampa pela primeira vez, Dilma esteve o tempo todo lá dentro, enquanto a Petrobras era tomada de assalto por quadrilhas e cartéis.

Primeiro, esteve lá quando era ministra das Minas e da Energia de Lula; depois, como presidente do Conselho de Administração da Petrobras e, em seguida, como a digníssima senhora president@ da República, onde ainda se encontra instalada.

Sonhador, como sou e sempre serei, ao escutar ontem Dilma Vana bancar a poetisa e declamar "A Petrobras é a pátria de macacão", sonhei que um dia, não muito distante, ainda vou ver Lula da Silva e Dilma Vana de macacão.

E, macacos me mordam!.. Não é o macacão da Petrobras.