O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

20 de mar de 2015

O ÚLTIMO A SABER
Renato Duque, abriu mal e mal a boca, uma ou duas vezes, na CPI-2 do Petrolão. Numa das vezes foi para dizer "minha esposa nunca esteve com o presidente Lula". Pelo menos um mentira a gente tem aí: Lula não é presidente. Quanto à lacônica declaração, nada a estranhar, esse pessoal faz questão de parecer que é sempre o último a saber.

CALADO ATÉ ALI

O que significou o silêncio de Renato Duque:

1) que ele parece estar protegendo os grandes chefes do esquema de gatunagem na Petrobras;

2) que ele pretende, quando não souber que não há mais salvação, fechar um acordo de delação premiada.

Se Renato Duque abrisse o bico agora estaria cavando a própria sepultura.

Ninguém na Lava-Jato ofereceria um acordo para quem já não tivesse mais nada para contar. Nesses casos e nessas alturas dos acontecimentos, o silêncio vale ouro. Mais adiante, não tem preço.

Foi o que se deu com Marcos Valério que contou quase tudo que sabia, antes de negociar a redução da sua pena. Por sinal, a maior e mais fechada de todas as condenações do Mensalão, cujos malfeitores já andam por aí gozando o puro sol da liberdade.

PALAVRA DE DILMA

Dilma Vana ontem foi peremptória como um Tarso Genro dos velhos tempos de padrinho de Cesare Battisti: disse que não vai fazer reforma ministerial coisa nenhuma. Falou com tanta convicção que sua informação parecia até um desaforo a Lula que mandou que ela desse uma "chacoalhada" no seu ministério. Só tem uma coisinha nisso aí... Sabe cumé, Dilma é apenas uma republicana que ainda não fechou acordo de delação premiada. Então, acredite, se quiser.

OPERAÇÃO "VEJA O FILME"

Já está no roteiro da CPI-2 do Petrolão a Operação "Veja o Filme". Trata-se de um requerimento obrigando a Petrobras a entregar à Comissão Parlamentar de Inquérito as cópias de todas as gravações em áudio e vídeo das reuniões do Conselhão no período de 2005 a este glorioso 2015.

As fitas mostram o comportamento de cada conselheiro tratando dos grandes negócios que afundaram a estatal, antiga casa do petróleo que era nosso. Dilma Vana é uma das mocinhas da Série.

Dilma, por acaso, presidia o Conselho até que virou president@ da República, em janeiro de 2011. Desse dia em diante, sua responsabilidade sobre o que rolava e continua rolando na Petrobras, aumentou mil vezes.

POR ACASO

Ontem estive lendo a chamada "missão" do Instituto Lula. Li só o início e me dei por in/satisfeito:

"O principal eixo de atuação do Instituto Lula é a cooperação do Brasil com a África e a América Latina. O exercício pleno da democracia e a inclusão social aliada ao desenvolvimento econômico estão entre as principais realizações do governo Lula que o Instituto pretende estimular em outros países". 

No tempo em que Dilma Vana presidia o Conselho de Administração, a Petrobras vendeu a rasto de barato metade da subsidiária na África ao banco BTG Pactual, de André Esteves, mais que companheiro um amigo do peito de Lula que ia à África só para fazer palestras.

ELETROLÃO
A Lava-Jato não para. Vem aí o Eletrolão, escândalo do setor elétrico. Se você não sabe, o que não falta nesse setor elétrico é empreiteira. E por essas obras do destino, eis que seus nomes já andam por aí de boca em boca no Petrolão: Queiroz Galvão, Odebrecht, OAS, Andrade Gutierrez...

CUNHA, O INTIMORATO

Querendo dar um jeito de salvar o Brasil, Pátria Legislativa, o presidente dos deputados federais, Eduardo Cunha, citado na Lava-Jato, inventou o projeto "Câmara itinerante". 

O lançamento da brilhante ideia que já foi tentada por centenas de vereadores em seus municípios por esse Brasil adentro, vai ser hoje à tarde em Curitiba. 

Esse cara é mesmo intimorato. Curitiba é a Vara de Sérgio Moro... Tomara que Moro não aproveite a ocasião para chamar o destemido Cunha a prestar depoimento.

DOU RISADA

Eu não me canso de dar risada dos babacas que entraram na vaquinha eletrônica que pagou a multa de Zé Dirceu para ele sair da Papuda.

Tem bobão ali que deixou de comprar presente pros filhos e até brigou com a mulher em casa por causa disso, só para botar dinheiro na conta do maior "consultor" de negócios escusos desse Brasil da Silva. 

Dirceu faturou pelo menos R$ 1 milhão e 200 mil enquanto estava na cadeia. Ele cumpria pena na Papuda, enquanto a farmacêutica EMS creditava R$ 700 mil na conta da JD Consultoria, empresa do nobre detento que abocanhou no mesmo período R$ 500 mil da construtora Consilux. 

19 de mar de 2015

DAS DUAS, UMA

Caiu o gerente de comunicação social da Petrobras. Parece coisa pouca, mas não é, não. Graça Foster, por exemplo, quis colocá-lo no olho da rua e não conseguiu. Agora, sentindo que ia ser chamado pra dançar, Wilson Santarosa foi até o miraculoso Instituto Lula.

O marqueteiro sindicalista falou com o dono do Brasil da Silva, mas dessa vez não levou. Hoje tomou o pé no traseiro. Isso quer dizer o quê? Nada, vezes nada, noves fora nada. Só que não. Significa, das duas, uma: o Aldemir Bendine está mesmo com carta branca de Dilma, ou o Lula está mesmo com a bola preta com ela.

O CARA

Dilma ontem aceitou de primeira o pedido de demissão de El Cid Gomes. Aí, a turma do Lula vibrou, fazendo onda de que a "chacoalhada" no ministério que Lula havia recomendado a Dilma, já estava começando.

Hoje, ela disse  e não mandou dizer que a tal reforma ministerial era pura balela. É que anteontem, Dilma chamou Lula para bater um papo a respeito da instabilidade nas relações do Palácio com o Legislativo. O que esses dois conversaram tanto faz como tanto fez.

O que impressiona é que esse tal de Lula é um ex-presidente desempregado; um ex-sindicalista cheio de aposentadorias; um presidente de honra inativo do PT e parece que é ele quem manda e desmanda nessa joça toda.

Afinal, quem é esse baixinho, cabeçudo, barrigudo, cheio de tentáculos, escorregadio que chama todo mundo no apito?!?

Bolas, ele sabe de tudo, manda em tudo e foi o presidente mais pateta da história do Brasil, já que não viu nada, não soube de nada, não fez nada no tal Mensalão e agora também, não viu, não ouviu, não soube nem sabe de nada da roubalheira desbraguelada  na Petrobrás, suas similares e genéricas.

Eita Brasil da Silva!
O DUQUE SEM NOBREZA

Parecia que o cidadão brasileiro, cumpridor de suas obrigações, pagaria as despesas de viagem de Renato Duque das celas da Polícia federal do Paraná para Brasília e de Brasília para o Paraná, feita sob convocação da CPI-2 do Petrolão.

Parecia que seria mais uma conta inútil para o brasileiro pagar pelo ir e vir de um homem acusado de ser o líder de uma facção da quadrilha que tomou de assalto a Petrobras e tudo o que há de mais valioso na estrutura administrativa do Estado brasileiro.

Mas, nem tudo nesta vida é aquilo que parece. Renato Duque, não deu um pio. Não respondeu a nenhuma das perguntas que lhe foram feitas e até as que não lhe fizeram.

Permaneceu calado. E assim, com o seu silêncio retumbante, mostrou quem é ele verdadeiramente nessa República de Calamares.

Quer dizer, parece que não disse nada e, no entanto. disse tudo

Só um ser abjeto capaz de suportar calado todo o tipo de imputação que caiba num corpo desprovido de alma, de sentimento humano e do senso de ética e de moral; só alguém desprovido de qualquer sentido de humanidade, seria capaz de suportar uma avalanche de acusações que vão de furto simples a formação de quadrilha. Se o silêncio é de ouro, Renato Duque deu um tesouro aos seus acusadores.

Nunca antes na história desse país, um duque demonstrou tão pouca nobreza diante de uma execração tão pública e avassaladora. Renato é um Duque sem sangue azul e o que tem de vermelho não é sangue, eis que nada além de água fria, gélida lhe corre nas veias. É um fenômeno de má Criação.

Renato Duque é um profissional da arte e manha de fazer as coisas em silêncio, de agir na calada do dia e na calada da noite.

Nunca, no entanto, o silêncio deu tanta demonstração de culpabilidade, tanta certeza da culpa de um suspeito aos representantes da lei e da Justiça.

E a tal ponto o seu silêncio gritante valeu ouro que Renato Duque entrou na Câmara Federal como um acusado e dela saiu como um reles condenado. Seu silêncio a cada pergunta que lhe foi dirigida calou fundo no espírito de Justiça daqueles que, mais cedo ou mais tarde, o levarão à condenação que fez por merecer.

A não ser um ladrão, nenhum cidadão honesto e inocente, aguenta ser chamado de ladrão. Ao calar-se, Renato Duque se condenou até à medula óssea que, a bem do que está na cara, não presta para nada, já que ninguém gostaria de ter no corpo, nem para salvar a própria vida, uma parte tão infame, venal e desprezível.

Renato Duque entra mudo no Congresso Nacional como Renato Duque, o Tal da Petrobras e sai calado como o Marcos Valério, bode expiatório do Mensalão.
RECEPTADOR

Está no Código Penal - qualquer um pode dar uma olhadinha lá - que receptação é diferente de recebimento. Receptação quer dizer adquirir, aceitar, ter em depósito e utilizar, em proveito próprio ou de terceiros, coisa que deve saber ser produto de crime.

O receptador, o infrator fica sujeito a pena de reclusão, de uma a quatro anos e multa. O delator premiado, Paulo Roberto Costa disse com todas as letras que entregou ao tesoureiro do PT dinheiro de propina que ele e o PT sabiam que era dinheiro saído dos cofres da Petrobras.

E palavra de delator premiado é a palavra mais confiável hoje nesse país. Tem a garantia da Síndrome Graciliano Ramos, aquela que provoca memórias do cárcere.

Então, minhas queridas e meus queridos companheiros e companheiras, o PT não recebeu doações; o PT receptou dinheiro sujo de óleo da Petrozorra. Receptação não é coisa de política, é caso de polícia.

MAIS QUE MÉDICOS

A Justiça já se prepara para investigar o programa Mais Médicos. Já recebeu denúncias, com gravações comprovando tudo, de que o programa foi montado pelo governo para favorecer o regime de Cuba.

A grana que o governo brasileiro paga para os "médicos" que sequer têm o registro do Conselho Nacional de Medicina seriam, na sua maioria esmagadora, agentes cubanos infiltrados no Brasil.

Com conhecimentos de medicina, eles mais do que ministrar medicamentos e dar consultas, estariam seduzindo os brasileiros de baixa renda com uma espécie de lavagem cerebral com jeito de primeiros socorros. Isso ainda vai dar muita dor de cabeça.

OPOSIÇÃO DE CARONA

A oposição brasileira é mesmo peripatética. Deve estar esperando que a revista Veja, ou outro órgão qualquer de imprensa, descontentes com a falta de verbas publicitárias do governo, resolva abrir a caixa-preta do BNDES.

A oposição confia mais nas diabruras do PT do que na sua capacidade de vigiar o comportamento do governo. Só age a reboque, ou de carona. Toma providências só depois das últimas notícias.

O caso do programa Mais Médicos, só está entrando na pauta da oposição agora, depois da reportagem-denúncia feita há três dias pela TV Bandeirantes.

O CARA NÃO É DRUMMOND

Agora, quando não tem baderna do Movimento Sem Terra, Exército de Stédile, tem baderna do Movimento Sem Teto, outro dos exércitos de Lula. O Cara quer porque quer mesmo voltar em 2018.

Mas no meio do caminho tem uma Lava-Jato / tem uma Lava-Jato no meio do caminho / tem uma Lava-Jato / no meio do caminho tem uma Lava-Jato... E Lula pode ser doutor honóris causa própria de qualquer coisa, mas de Drummond de Andrade, ele não tem nada.

A CHAVE DAS ELEIÇÕES
Dilma Vana, o PT e seus sócios, gozam até agora o orgulho da vitória nas eleições, sem nunca terem corrido o risco de perder. Só eles tinham a chave do cofre das urnas indevassáveis nas mãos.

CHACOALHADA
Faz tempo que Joaquim Levy parou de sorrir. Sabe que a fila anda. E Dilma começou ontem a "chacoalhada" que Lula mandou dar no seu ministério novo de novas ideias do João Santana.

OS "FUROS" DE HOJE

Nada mais antigo e fora de moda do que veículos de comunicação e jornalistas, colunistas ou não, blogueiros ou o escambau reivindicarem o "furo" de uma que outra informação. Na época da tecnologia, dos WhatsApp, da webmedia, "furo" é sempre notícia de ontem.

Furo mesmo é quando o valor residual da informação gera resultados práticos e promove transformações sociais.

Furo hoje é coisa tipo assim essa reportagem da Band mostrando gravações altamente comprometedoras de representantes do governo Dilma e da Organização Panamericana da Saúde, revelando combinações e tramas indecorosas para enganar autoridades brasileiras, parlamentares e a população.

Esse furo da Band vai perdurar e mudar comportamentos. Isso é furo.

LAMENTÁVEL

Como é que um barraco daqueles, armado por El Cid Gomes, na mais perfeita versão de Macunaíma, o Herói Sem-Caráter, não resultou em socos, pontapés, paus e pedras lá na Câmara, é o que ninguém entendeu até agora.

Que bonito seria, vê-los engalfinhados, numa disputa corpo a corpo, com todos eles, sem exceção acertando todos os golpes, todos os socos, todos os pontapés, todos os paus e pedras, uns nos outros. Frustrante ver um barraco daqueles dar em nada.

Faltou heróis naquele recinto solene. Mas isso a gente já sabia.

18 de mar de 2015

TUDO COMO LULA MANDOU

O triste espetáculo de hoje na Câmara dos Deputados, foi mais uma maldade lulática. Tudo combinado.

El Cid Gomes foi lá, meteu os cachorros nos deputados; a Casa passou a ter 401 "achacadores" com a identificação escandalosa do presidente da Casa e Dilma Vana, até que enfim, começou a executar a "chacoalhada" que Lula mandou.

Pronto, com,eçou a "reforma" da reforma ministerial desse governo novo de ideias novas.

"DOAÇÃO OFICIAL É BALELA", OU
O PAVOR PELAS MEMÓRIAS DO CÁRCERE

A máscara está caindo da face oculta da política brasileira e mostrando o ninho de ratos que é um partido político nesse país.

O partido é a porta mais próxima e mais escancarada para a lavagem de dinheiro que a corrupção transforma em deputados, senadores e governantes em ativos e passivos - os conhecidos giletes, aqueles que cortam dos dois lados.

Em um vídeo gravado em fevereiro pela Procuradoria Geral da República, com autorização do Supremo Tribunal Federal, o premiadíssimo delator Paulo Roberto Costa atira um monte de porcaria na pá do ventilador. Ele simplesmente diz, com todas as letras e com a maior clareza que "doação oficial é balela".

E vai em frente: "Pô, doação oficial com dinheiro que sai da Petrobrás é balela". E dá uma aula chula sobre a canalhice que encobre essa pandilha de corruptos que tomaram de assalto não só a Petrobras, mas a democracia e o Brasil de cabo a rabo.

E lá na Polícia Federal, assim falou Zaratustra: "Esse negócio de contribuição fiscal não existe. Ninguém vai dar 2, 3, 4, 5 milhões porque gosta de fulano de tal, ou de um partido qualquer. Não são doações, são empréstimos. A empresa está emprestando pro cara e depois vaio cobrar dele". Ponto final. Epa, erro de imprensa: reticências...

Essa patifaria não acaba assim tão fácil. Se mais perguntarem a Paulo Roberta Costa, o "Paulinho" das antigas boas relações palacianas, mais ele despetalará rosas ao vento. Eis por que, a Lava-Jato não pode e não vai parar.

RODAPÉ - Não há, na política cometida hoje no Brasil, nenhuma palavra com mais credibilidade do que a palavra de um delator premiado. Sua verdade vem do pavor descomunal que ele tem pelas memórias do cárcere.
DINHEIRO LIMPO
A Lava-Jato aperta e o PT geme. Diante das denúncias que levam os milhões de reais de propina aos cofres do partido, a tesouraria do clube partidário que está no poder há 12 anos jura por tudo quanto é mais sagrado que "todas as doações foram legais". É que o dinheiro sujo de óleo da Petrobras para o código de ética do PT é dinheiro limpo. Simples assim.

DEVASSA NO CONSELHÃO
DÁ NOS NERVOS DA DILMA

Dilma Vana está à beira de um ataque de nervos. Grande coisa, isso não vai contribuir em nada para melhorar o seu conhecido mau-humor.

Mas a aceleração dos batimentos cardíacos da president@ Coração Valente, tem mais uma razão de ser: o Tribunal de Contas da União deve começar uma devassa na atuação do Conselho de Administração da Petrobrás ao longo desses anos luláticos que desmilinguiram a Petrobras.

Isso coloca Dilma Vana às portas de um processo de impeachment. É que nesse caso, mais do que ser ministra das Minas e da Energia de Lula, mais até do que ser president@ da República, Dilma foi o tempo todo presidentona do Conselhão.

Todo papelucho de compra e venda que correu e ocorreu lá dentro levou o seu jamegão, até mesmo aqueles como o relatório de Cerveró para o cambalacho da refinaria de Pasadena que Dilma disse que "não leu direito". 

Isso é ótimo para essa corrida da Lava-Jato rumo a sua missão de passar o Brasil a limpo. Mas, é como na Fórmula-1: uma coisa é colar atrás do carro da frente; outra coisa é ultrapassar. O Brasil ainda tem muita ducha pela frente. 

O PÉ DA DILMA
Essa devassa do TCU pode pegar no pé da Dilma. Ela vai se basear na confissão da própria Dilma Vana, 
que atribuiu ter assinado a autorização da negociata de Pasadena por não ter lido direito as informações
de Nestor Cerveró que, agora, ela diz que eram falsasPara os investigadores, esta pista não é uma
digital é uma pegada; o pé de Dilma na lama.

MAIS UM DEDO DE PROVA

Quem botou Sérgio Gabrielli na Petrobras; quem botou Paulo Roberto Costa, Renato Duque, Nestor 
Cerveró, Dilma Vana que botou Graça Foster lá dentro da Petrobras foi o cara de múltiplas facetas
que atende pelos codinomes de Pai de Todos, Seu Vizinho, Fura-Bolo, Mata-Piolho, mas que não dá 
ouvidos quando o chamam de Dedo Mindinho. 

A Polícia Federal, o Ministério Público e Sérgio Moro já sabem de quem se trata. Dizem, no entanto, 
que é mais difícil colher as digitais na cena de um crime quando falta alguma coisa. No jargão 
policial é o chamado dedo de prova.

EM BOAS MÃOS
Esse governo me causa frouxos de riso. Já começou a cumprir o que os dois patetas prometeram
em nome de Dilma, naquele entardecer de panelaços do domingo da mobilização. Entregaram o
primeiro pacote anticorrupção no Congresso Nacional. E adivinha, nas mãos de quem? Pois é, dele
mesmo, o caubói do gado fantasma, Renan Calheiros!

CORAÇÕES AFLITOS
Alô, alô, corações compungidos e aflitos aí no Congresso Nacional! Ainda falta o depoimento de 
Fernando Baiano que, para sua santa paz de espírito, ainda não é nenhum delator premiado. 

DELATOR NATURAL

Renato Duque viaja de algemas do Paraná para Brasília. Vai depôr na CPI-2 do Petrolão. Ainda não é 
delator premiado. Isso quer dizer que sua palavra, se ele se dignar a falar alguma coisa, não vale nada.

Fora da CPI, só no âmbito da Lava-Jato, quanto mais tempo Duque levar para fechar um acordo de 
delação premiada, melhor para a limpeza do Brasil. Ele pode até esconder os dois grandes chefes do 
esquema, mas não vai poder livrar a cara de Zé Dirceu, o reincidente. 

E tem mais, seu silêncio será para o Petrolão o que o silêncio de Marcos Valério foi para o Mensalão.
Valério curte cadeia até hoje. E vai ficar por lá ainda um bom tempo.

LICENÇA MÉDICA
Dilma Vana se acumpliciou, uma vez mais. Não demitiu El Cid Gomes, o bazofeiro que se faz de 
doente para não pagar o mico de não saber dizer quem são os 400 "achacadores" dentro da Câmara de 
Deputados. Dilma lhe concedeu dispensa por "licença médica". Há quem ache, pelos corredores do 
próprio Palácio, que Dilma perdeu a chance de, pelo menos uma vez nesse seu governo, ouvir um 
de seus ministros falar a verdade.

17 de mar de 2015

PORTA VOZ DAS CONSPIRAÇÕES

Sibá Machado, do PT do Acre, um dos correligionários senatoriais mais usados para ser saco das pancadas que o governo leva. Agora anda vendo chifre em cabeça de burro.

Ele suspeita, num delírio petista que beira mais uma de suas teorias da conspiração que a CIA esteja por trás da manifestação de domingo.

Ele acha que a agência americana anda coordenando uma campanha pelo enfraquecimento dos governos "não alinhados" da América do Sul.

Para ele a CIA está repetindo agora o que fez para instalar as ditaduras militares nos anos 60. Como companheiro bom e batuta banca um maestro sem batuta de uma orquestração sem ritmo e sem platéia. Não tem mais nada pra fazer.

EL CID POR UM FIO

El Cid Gomes está por um fio. O boquirroto foi bancar herói para uma platéia de estudantes e disse que havia uns 400 deputados achacadores na Câmara. Agora diz que está dodói para escapar de ir até à Casa dos 400 picaretas dizer quem eles são, um por um.

Ele já pensa até que seria uma boa imitar sua patroa, a heroína Dilma Vana e calçar as sandálias da humildade. Mas Dilma já disse que vai usá-las. Este é o problema de El Cid: nesse governo não há mais que um par desse tipo de calçado à disposição de seus arrependidos. Ainda mais quando o pé que pede a sandália é torto.

Dilma já está achando que é melhor demitir El Cid Gomes da pasta que garantiria o slogan enganador "Brasil, Pátria Educadora".

Tirando o cavalo do El Cid da chuva, ela puxaria o saco dos deputados que estão engasgados com as bravatas e o desprezo do governo e, ao mesmo tempo, agradaria Lula, o Cavaleiro de Triste Figura que já pediu a cabeça do falastrão, por "desrespeito à Câmara".

Lula tem memória curta mesmo, o Amnéstico Piscogênito já esqueceu que em 1993 ele saiu da Câmara sem ter apresentado um só projeto, atirando vitupérios e garantindo que havia no Congresso "300 picaretas". Lula é mesmo uma metamorfose ambulante. A garantia de tudo que diz é que basta, a quem o escuta, acreditar justamente no contrário.

Lula é mesmo um grande oportunista. Está aproveitando agora a manifestação de domingo para fazer Dilma Vana pôr em prática a "chacoalhada" no seu ministério que ele recomendou na semana passada, numa de suas "entrevistas" com blogueiros amestrados.

Mas, nós já estamos carecas de saber que. como sempre, na hora do aperto, é de Lulalá que ela gosta mais, mais, mais. Chamou-o para uma reunião em Palácio. Pode ser que daí, saiam as ordens para os gaúchos Miguel Rossetto e Pepe Vargas apearem do cavalo.

O BOM DA LAVA-JATO

Tá bom, a Lava-Jato prendeu ontem mais 27 cambalacheiros da Petrobrás & Seus Tentáculos, dentre os quais, Vaccari Neto, tesoureiro do PT e Renato Duque, ex-diretor da hoje escrachada estatal por recomendação de Zé Dirceu e abençoado por Lula, o Filho de Deus e do Brasil.

Este é só o inicio da boa nova. O melhor da notícia é que esses dois são o caminho mais curto para a Polícia Federal chegar aos dois grandes chefes da rede de larápios que arrombou os cofres da Petrobrás e enfiou o pé na porta de todo e qualquer organismo público até então rentável que viu pela frente.

Tem mais uma coisinha de bom: é que perguntado pela imprensa, o promotor de Justiça que explicou os meandros da Lava-Jato, disse que a operação "Que País é Este?" é apenas a 10ª fase da Série campeã  de audiência e que a Lava-Jato continua, companheiros.

SILÊNCIO SEPULCRAL
O túmulo de Sadam Houssein foi destruído ontem no Iraque. Ele nem reclamou.

Dilma fala - agora só no turno vespertino na TV, para não levar panelaço - como se a indignação do povo brasileiro fosse apenas contra a corrupção. Ela se vale das tardes - período em que os brasileiros indignados trabalham - para ficar anunciando o tal "pacote de combate à roubalheira" que seus próprios companheiros cometeram.

Ela faz cara de paisagem para o brado retumbante que a voz das ruas desfechou contra uma velha senhora chamada Dilma.

Bolas, a mobilização estrondosa de domingo foi contra a corrupção e... contra Dilma. Ela, no entanto, ao escutar as palavras "corrupção" e "Dilma" mistura tudo e diz, fingindo vestir as sandálias da humildade, que o clamor das ruas "tem que ser ouvido".

E fala assim em "corrupção e Dilma", tudo junto e misturado. Vai ver que ela acha que "corrupção e Dilma" são uma coisa só. Eis que não é possível que só ela, Dilma, num universo de 201 milhões de brasileiros, não tenha ouvido os gritos contra Dilma.

Então se conclui que para ela as duas coisas são uma coisa. Quando Dilma fala em combater sem trégua a corrupção, está falando de uma coisa e da outra coisa, como uma só coisa. E a gente não é ninguém para duvidar duma coisa dessas. A gente somos inútil, mas não é grosso nem nada, como certas criatura que a gente conhecemo.

VAI FALAR SOZINHA
Tem uma coisa que o talento de Dilma ainda não permitiu que ela percebesse: a mobilização de domingo foi obra construída sem siglas partidárias, sem reis e sem caciques. Ela não tem a quem receber a portas fechadas para "dialogar" como de hábito acontece com pelegos e líderes de bancadas cordatos e submissos. Em todo caso, isso pode ser um ponto a favor de Dilma. Há uma dessas lendas urbanas que garante que quem fala sozinho pode ficar mais inteligente

COISA PRESIDENTAL

O show agora  é a promessa do governo, saída da boca presidental e dos ministros patetas de que nos próximos dias será apresentado o tal "conjunto de medias de combate sem tréguas à corrupção".

Coisa presidental mesmo, porque é da boca pra fora. Esse pacote é mais uma lorota. A corrupção se alastra e se avoluma há 12 anos embaixo dos seus narizes e de tal maneira que a própria Dilma ontem disse que a corrupção é uma "senhora idosa".

E é mesmo, tem a paternidade de todos os governos anteriores a esse período de poder do PT, mas foi criada e muito bem alimentada nessa última década pelas gestões de Lula e dela mesma.

Então, não vale essa balela de achar que um erro justifica outro. Era só o que faltava você começar a roubar, porque o seu vizinho é ladrão. O Brasil não aguenta mais a corrupção e também não aguenta mais esse jeito de governar que, como sempre cantou a antiga musa Marta, "Lula ensinou ao PT".

SEM PALAVRA
Tudo que Dilma e Lula falam é tudo quanto eles sentem muito menos do que aquilo que eles sentem muito mais e não falam. Mas a gente entende, afinal, eles ainda não fizeram nenhum acordo de delação premiada.

16 de mar de 2015

O GOVERNO SÉRIO E HONESTO
DO BRASIL DA LAVA-JATO

E então, hoje à tarde, depois de hibernar em pleno fim do verão brasiliense, Dilma Vana montou uma claque e um palanque no Palácio e falou para a nação. Disse, para uma platéia companheira e para as telas confiscadas de TV, tudo bem direitinho do jeito que focas amestradas da legião do seu Joseph Gobbels, o marqueteiro João Santana, escreveu e mandou dizer.

Não foi nada demais, só outra peça de ficção. Querendo dizer a verdade, desmentiu tudo que prometeu em campanha. E, num determinado ponto bem obscuro, deu uma de Lula e jogou o início da crise para 2009, quando ela ainda não tinha tomado o lugar do seu criador.

Mais uma punhalada nas costas de Lula. Que coisa né não?... Triste sina ser poeta de latrina.

Nesse meio tempo, a Operação Lava-Jato, braço polícial federal e operacional do Ministério Público e da Vara do juiz Sérgio Moro, denunciou por lavagem de dinheiro, fraudes, formação de quadrilha e um rosário de contas malfeitas, os públicos e notórios finórios que ficaram com cara de velórios, João Vaccari Neto e Renato Duque.

Isso quer dizer que o Brasil está mesmo sendo passado a limpo.

E diz muito mais: que, em pleno desmantelamento das quadrilhas oficiais e da derrocada do governo do PT de Lula e de Dilma e de seus falconetes, quem está mesmo dando rumo sério e honesto ao Brasil é o juiz federal criminal, Sérgio Moro que, com o Ministério Público Federal, comanda a Lava-Jato, operacionalizada com extraordinária eficiência pela Polícia Federal.

É nesse tipo de governo independente, qualificado, direito, prático e executor de seus compromissos e missões que o Brasil brasileiro, sério e direito bota fé.

O Brasil brasileiro, hoje sufocado pela gandaia governamental do Brasil da Silva, tem Sérgio Moro como se fosse um legítimo e benquisto chefe-de-governo, o Ministério Público como um profícuo chefe-de-Estado e a Polícia Federal instituída como um eficaz gabinete operacional.

O outro governo, o governo que começou em 2002, já não governa mais. Não tem mais tempo para isso. Esse governo só tem olhos e ouvidos para se defender dos malfeitos que praticou ao correr desabrido desses últimos 12 anos. Já não governa o País há muito tempo; não tem mãos a medir para reconstruir o que destruiu.
GUERRA É GUERRA!
O GOVERNO PARTE PARA O CONTRAGOLPE!

Para quem "também sabe bater" e acha que pode convocar "exércitos" como o de Stédile, guerra é guerra, meus cumpanhêros! E, no desespero de uma flagrante e inevitável derrota, vale tudo e até um pouco mais. Guerra é guerra!

Os nazistas, assim que começaram a sentir os cutupicos no meio da 2ª Grande Guerra, apelaram para o contraveneno que, na linguagem bélica tem o codinome de contra-espionagem.

Estou dando esse leve passeio pelo passado, por que o governo aparente e o governo invisível de Lula e seus aliados, estão usando os exércitos luláticos tentando distorcer a história da destruição que cometem contra este país e querendo esconder o avanço desmedido do saque e achaque aos cofres públicos e aos tesouros éticos e morais brasileiros.

Essa gente que tomou o poder e se apropriou indebitamente do Brasil já colocou em prática a sua contra-ofensiva. O contragolpe.

No dia 13, inventaram um movimento em defesa da Petrobras que eles mesmos saquearam, para infundir o medo e sitiar as capitais brasileiras.

Ontem tentaram de forma fascista e insistente, gerar violência no meio das manifestações pacíficas; armaram cartazes pedindo a volta da ditadura militar, espalharam imagens de Dilma e de Lula enforcados; forjaram ataques e ofensas ao próprio PT e até simularam um incêndio a uma sede do partido - numa esperta via de duas mãos: incriminavam os manifestantes e queimavam arquivos com evidências de corrupção e outros cambalchos.

É o contra-ataque. O contragolpe.

Desde ontem, Dilma sumiu do mapa e vem mandando seus vassalos, aos pares, para distorcer os fatos.

Ao entardecer do domingo, foi a dupla impagável Rosseto & Cardozo; nesta segunda-feira de ressaca cívica, foi o mais novo par de vasos falsos Cardoso & Braga, o hilário Eduardo Braga, das Minas e Energia de Dilma Coração Ambivalente.

Eles são a face não oculta do plano de contra-espionagem e contragolpe de Dilma, de Lula & Falconetes que tomaram o Brasil de assalto.

No meio de mais uma deplorável  "entrevista coletiva", Cardozo não conseguiu esconder que, por trás dele, há uma teia muito bem urdida para instalar uma simpática ditadura nesse País que, eles pensam, é só deles.

Em defesa da sua patroa que no topo de sua coragem e destemor está enfurnada na sua casamata palaciana, Cardozo relembrou que "Dilma é uma guerreira; Dilma foi torturada; é uma democrata"!

Peralá! Assim já é demais. Poha! Vocês estão dizendo o que bem entendem, então eu vou dizer o que ainda dá pra se dizer - porque pela facilidade com que confiscam espaços de rádio, TV e jornal, o Marco Regulatório das Comunicações e a governança da Internet, já vêm por aí.

Perahê, meu... Dilma, uma Guerreira, uma Pinóia! Aqui, ó!

Dilma foi guerrilheira a pau e corda. Dilma, uma democrata, uma privica!

Dilma, filha de família classe média alta, ingressou na luta armada de esquerda inscrevendo-se no Comando de Libertação Nacional - COLINA, depois passou-se para a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares -VAR-Palmares.

Sua inspiração foi sempre o leninismo. Seu guia era Lenin, um autoritário de quatro costados que, com o seu autoritarismo, acabou com o espírito do próprio comunismo.

Dilma-Zero, aquela que veio antes da Dilma-1 e da Dilma-2 de agora, nunca quis enfrentar a ditadura em nome de democracia nenhuma. Dilma sempre foi autoritária. O grande charme e veneno dessa lenda urbana é que ela se acobertava nos movimentos de esquerda.

Bolas, autoritarismo de esquerda é a mesma porcaria que o autoritarismo de direita. Estabelecer o domínio de um sobre o outro, é apenas uma questão de dominação.

Não há diferença entre o autoritarismo que se garante pelo canhão, e o autoritarismo que se vale de cínicos pacotes de bondade, tipo Bolsa-Família, Vale-Comida e salários e empregos públicos para cabos-eleitorais e até agentes militares que trocam a caserna por diretorias estatais.

Autoritarismo de direita ou de esquerda valem o mesmo.

Não valem nada, não são de se querer, pois eles não respeitam a dignidade humana.

Esses ministros - que Dilma anda distribuindo aos pares e ímpares pelas redes de TV - não passam, na ralidade, de uma rotunda, um pano de fundo do contragolpe a, mesma estratégia a que Hitler, com meleca pelo pescoço, recorria com seu ministro da propaganda, Joseph Goebbels, para quem "uma mentira repetida mil vezes, vira verdade".

Esses contravenenosos que têm vindo em duplas, mais do que defender Dilma, estão conseguindo se consagrar como artistas televisivos. E grandes canastrões.

E então a essa altura e nesse mister, com todo respeito àquelas pessoas que têm o direito de serem esquisofrênicas, eles têm demonstrado claros sinais de que são apenas marionetes, meros fantoches de uma novela de puro delírio de esquisofrenia.

Então, peralá! Vampará com isso de dizer que Dilma é boa, bonita e barata. Ela não é boa, não é bonita e nem é barata. Nem ela e nem os exércitos luláticos que, sem um programa de governo, são tomados pela loucura de um plano de 20 Anos de Poder.
ENTREMENTES... A FILA ANDA

Enquanto aquele par de vasos com duas flores murchas - Rossetto & Cardozo - intentava mais um engambelação aos brasileiros, o afilhado de Zé Dirceu na Petrozorra, Renato Duque entrava na Vara do juiz Sérgio Moro.

Moro não brinca em serviço. Mandou prender na ressaca cívica desta manhã de segunda-feira, o finório que faltava. Renato Duque está preso.

E, embora não seja por tudo, não foi por pouca coisa: a Lava-Jato descobriu que Duque mantinha uma conta secreta em um banco do Principado de Mônaco.

Coisinha pouca para os mundos e fundos que essa pandilha de sevandijas está acostumada a embolsar: 20 milhões de euros que, trocados em miúdos chega às reberbelas de R$ 70 milhões.

Ainda bem que Dilma-2, Rossetto e Cardozo estão por dentro de tudo. Ficaram sabendo tintim por tintim, hoje mesmo... pelos jornais. Lo mais eles dirãocom toda pompa e circunstância que já está em andamento o seu "conjunto de medidas de combate sem tréguas à corrupção" - conforme prometido ontem pela dupla caipora da hora.

Mas, voltando à vaca fria, antes que a vaca tussa... Os investigadores descobriram que o posudo e todo empinado ex-diretor da Petrozorra andava movimentando a tal conta, transferindo dinheiro para bancos dos Estados Unidos e de Hong Kong. Coisa de gente fina, dinheiro poliglota.

Essas contas deixavam o Leão de boca aberta, nunca foram declaradas ao Imposto de Renda.

Os Intocáveis, da Lava-Jato já sabem - acho até que vão contar isso pra Dilma numa hora dessas - que os valores desse remelexo não são compatíveis com os rendimentos do possante diretor, afilhado de Dirceu e abençoado por Lula.

Ó que dó! Lula vai se queixar logo, logo de que foi mais uma vez apunhalado pelas costas.

Renato Duque, coitado, foi preso na sua casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro que, apesar dessa injustiça, dessa destemperança da Polícia Federal, continua lindo.

Então é assim, enquanto ontem à noite, os dois patetas davam uma aula sobre o avesso da democracia nas redes de TV confiscadas pelo governo Dilma-2, os federais se levantavam cedo para engaiolar mais uma ave de rapina da fauna que vem depredando o Brasil. Renato Duque, deve dormir hoje na Vara de Sérgio Moro, no Paraná. Com a Lava-Jato, a fila anda...

ORA, DIREIS, OUVIR ESTRELA(S) !

Quem teve estômago e viu o triste espetáculo do peremptório Zé Eduardo Cardozo, e do gaúcho balaqueiro Miguel Rossetto, mensageiros de Dilma-2 encerrando o domingo em que a população pediu o seu País de volta, poderia até ficar pensando que foi o governo que promoveu a mobilização da cidadania indignada contra a corrupção e os desmandos que vêm corroendo o Brasil.

Que par de vasos!

Só eles mesmos para representar na justa dimensão o que é a sua patroa, a Dama da Copa que se pensa dona da "pátria educadora".

Dilma Vana que já não soube escolher seu novo ministério, não teve ontem sequer capacidade para escalar seus interlocutores.

Mandou uma dupla de fanfarrões tipo super-heróis da democracia para defender os fracos e oprimidos. Só não deu para perceber quem era o Batman e quem era o Robin.

Lá pelas tantas, Cardozo mentiu convicto que "dentro dos próximos o governo estará enviando ao Congresso um conjunto de medidas de combate à corrupção". Oba! Afinal, ele confessou. Faz mais de 12 anos que eles já deveriam ter feito isso e não fizeram.

Mas, aí veio Rossetto e soltou outra papagaiada: "Vamos promover a Reforma Política".

Ah tá! O PT, o PMDB e seus sócios vão promover a reforma política. Eles e esse Parlamento que aí está, vão reformar a política no Brasil. A gente acredita.

De uma dupla de mensageiros como essa, só se poderia esperar isso mesmo. Agora vai.

E foi esse tipo de atores de uma comédia-pastelão é que remeteu a quem teve a coragem e o desplante de ouvi-los botando banca e cantando marras, a uma instigante curiosidade: cadê o Mercadante, da Casa Civil; cadê o Michel, aquele vice-presidente da República, numa hora dessas? Orra, meu! Cadê a Dilma-2, cadê?!?

Ora, direis, ouvir estrelas!... Pois, na hora de ouvir as estrelas do governo, a preclara Dilma-2 mandou esses dois palúrdios, esses dois bocós exibidos para dar o recado de retomada de posse do governo que se perdeu na lama há mais de uma década. Um governo que, agora se sabe, caça corruptos e promove mobilizações populares como a de ontem.

Tenham certeza de uma coisa, Dilma só botou esse arremedo de dupla sertaneja,
Cardozo & Rossetto para cantar lorota e chorar as pitangas por que Lula da Silva, o grande astro do seu governo invisível não estava por perto.

Cadê Lula, numa hora dessas, cadê?!? Pô, ele também é filho de Deus.

Se não tivesse se escondido, como sempre faz quando a porca torce o rabo e a vaca tosse e muge, a Criatura teria escalado o seu Criador - orador de fala engraçada e chula.

Ele, decerto, diria aos seus exércitos de queridas brasileiras e queridos brasileiros que "tamos tudo junto nessa, cumpanhêros!". E fingiria, como Cardozo & Rossetto fingiram ontem, que não ouviria o retinir de mais um panelaço.

Resumo dessa comédia-pastelão, montada pelo governo para usar a imprensa como parceira para encerrar o domingo com a palavra oficial e definitiva: há um longo caminho pela frente para a gente pegar de volta o Brasil que nos roubaram.

15 de mar de 2015

POBRE BRASIL E POBRE
IMPRENSA BRASILEIRA!

Que bonito! Depois de tomar uma lição de democracia e de civismo ministrada pela multidão que saiu às ruas desse Brasil, Pátria Educadora, o governo confiscou as telas de TV para conceder uma obrigatória "entrevista coletiva".

O claro objetivo da pandilha que se apropriou desse país foi, única e exclusivamente, ter a palavra final sobre o show de cidadania que levou durante todo este inesquecível domingo de março.

E antes que se diga qualquer coisa sobre isso, ficamos todos sabendo assim, desse jeito, que nem Dilma e nem seus cúmplices mais diretos nesse destrambelhado governo aprenderam nada do que lhes foi esfregado na cara, desde as primeiras horas desse dia de exercício democrático.

Não, eles não são burros. Eles são apenas aquilo mesmo que levou multidões e multidões às ruas de todo o Brasil ao longo do dia todo. A "entrevista" foi montada para o governo, como sempre contar a História Oficial e ficar com a última palavra.

Para tanto, Dilma Vana enrodilhada em sua incapacidade de esconder o mau-humor e na sua notória incompetência de ligar com coisa com coisa, e imbatíveis predicados de trocar alhos por bugalhos, escalou seus mais fluentes dois patetas que atendem pela designação de ministros: Miguel Rossetto e Zé Eduardo Cardozo.

E assim que combinaram o que não poderiam descombinar, entraram no ar bem na hora em que a tarde cedia lugar à noite. Abriram o "diálogo" a um diminuto número de repórteres que tinham sido pautados às carreiras por suas chefias de redação.

E os repórteres, coitados, caíram na constrangedora esparrela de ouvir os discursos ensaiados e monótonos, cheios de falsa peremptoriedade, das duas tristes figuras da República dos Calamares.

E pior ainda, se prestaram a fazer perguntas aos dois portadores de recados oficiais da president@ Coração Covarde. Aí é que lhes digo: Pobre Brasil e pobre imprensa brasileira!

As perguntas valeram menos do que as respostas. Entre dó e indignação me deixei invadir por algumas pérolas saídas do mar de lama de onde eles emergiram para estragar mais um entardecer do povo brasileiro.

Escutei num dado momento, Zé Eduardo Cardozo dizer com enorme convicção: "Há um momento em que devemos pensar na sociedade brasileira". Ah é, é...?!? Só de vez em quando é, ô cabeça de porongo?!?

Bolas, num governo não se pode pensar em outra coisa; não se pode pensar em mais nada do que senão na sociedade dos seus governados. Que lixo, a boca desse cara! Dá engulho, provoca náuseas, é uma coisa nauseabunda!

Mais adiante o tal Rossetto salta de banda para dizer que "os que estavam na rua hoje eram todos aqueles que não votaram em Dilma". Gênio! O cara é o cara! Não disse que os que estavam na rua na sexta-feira 13 eram todos os que só votaram na Dilma.

E se disse, ou não disse, mas não disse mesmo, pouco importa. O que interessa é que os que votaram na Dilma, não saíram hoje às ruas porque não havia clima para eles mostrarem o quanto "também sabem bater", principalmente se forem do "Exército de Stédile".

Eu ainda pesquei mais uma pérola do pusilânime quase-ministro da Justiça, hoje transformado em mero porta-recados da sua patroa, a Dilma Coração Combalido.

Sei lá a troco de que pergunta mal feita por um dos jornalistas ali encurralados, escutei de Cardozo a velha bobagem de sempre: "os que apostam no quanto pior, melhor". E nem é dele essa frase lapidar, mas ele a disse como se a tivesse inventado naquela hora.

Droga! Esta é uma frase pronta que cabe como uma luva nos corruptos do Brasil, de maioria esmagadora alinhados nas fileiras do governo e dos seus sócios partidários e negociais.

Sabe o que foi que Cardozo disse como se fosse uma gloriosa promessa a ser cumprida? Disse "o tempo foi muito curto até aqui para tomar as medidas contra a corrupção que precisamos tomar. Vamos tomar medidas de combate sem tréguas à corrupção num futuro muito próximo". Ó céus, ó vida! Acho que já vimos esse filme.

Ele disse que vai tomar essas medidas urgentes de combate à corrupção, agora! Parece que esse governo não está no poder há mais de 12 anos.  Coitado, ele só se esqueceu desse pequeno detalhe. É um desmemoriado. Se fosse alemão e não brasileiro, poderia se chamar Zé Eduardo Alzheimer.

Então, pois é... Pobre Brasil e pobre imprensa brasileira! O Brasil por que se revela pela boca de dois fantoches manobrados pelos cordéis de uma governanta que não sabe governar; a imprensa, por se prestar ao triste papel de perguntar o que deveria perguntar não a dois meros enroladores e sim a uma criatura que ainda não se livrou do criador.

Ah, troquei de canal. Fui assistir à pelada São Bernardo x Rio Claro, pelo campeonato paulista. Torci contra o São Bernardo. Ele é da Prefeitura da cidade que pertence a Lula da Silva, seu mais conhecido e reconhecido torcedor. Se é da Prefeitura... Nada, nada, torci contra o São Bernardo, porque Lula torce por ele.

Quando retornei aos canais confiscados, a entrevista estava sendo encerrada pelos dois porta-vozes de Dilma-2. Eles se levantaram, deram tchau & benção e saíram apressados, rumo ao gabinete da sua angustiada patroa.

Nem escutaram o panelaço que ribombava contra a mentira e a corrupção, em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Se escutassem, não entenderiam nada, uma vez  mais. Tomariam como aplauso. Eles têm cara e carcaça pra isso.
QUE BOM ESSE TAPA NA CARA

Que bom ver o meu Brasil nas ruas. Que bom ver esse Brasil valente nas ruas. Que bem ver esse Brasil-Família que não se amedrontou com as ameaças dos arautos do governo que garantiam que "não vai ter baderna", que convocaram os que "também sabem bater", os exércitos de Lula e as falanges dos Stédiles.

Sem Black Blocs, sem Red Blocs, sem os Exércitos de Lula e as legiões avssaladas tipo MST, CUT, sindicatos amestrados, trabalhadores que não trabalham; sem balões, sem estrelas, sem pirulitos, sem cachê e sem pão com mortadela.

Foi a mobilização popular calma e serena mais violenta da história dessa República: um tapa na cara do governo e seus arautos do Apocalipse. Que bom esse tapa com luvas de pelica.

Quê impeachment, qual o quê! Se alguém tiver vergonha, um pingo de dignidade, pede pra sair.
MÍDIA AMESTRADA QUER
CONDENAR MOVIMENTO AO FRACASSO

A grande mídia, bem patrocinada, só se refere ao movimento popular deste domingo, como "protestos contra o impeachment".
Não é isso, nem deve ser. Os que estão pedindo o impeachment representa menos de 1/3 dos manifestantes de hoje. O resto sai às ruas contra o governo e a corrupção.
Creditar a mobilização ao pedido de impeachment é condenar o movimento de hoje, um dia de exercício da democracia, a um grande fracasso.
O impeachment, não sai agora. Não sairia, mesmo que fosse o desejo de 100% dos que hoje vãos às ruas, sem camisetas vermelhas e sem a estrela gananciosa.
O impeachment pode ser 100% do sonho brasileiro, mas não é agora que vai se tornar realidade. O regime de governo, o aparelhamento do Estado, a submissão dos três Poderes constituídos ao governo invisível, desmancham essa quimera.
O que se quer e pode ser feito já é fazer com que o governo, volte a temer a voz rouca das ruas, se endireite e comece a trabalhar; o que se quer é romper a corrente de corrupção que aprisiona o Brasil.
O que se quer é que o dinheiro dos impostos deixem de pagar os salários dos cabos-eleitorais que se penduram nos cabides do Estado e sejam devolvidos a nós em bons serviços de educação, saúde, transporte, segurança, justiça e igualdades sociais.
Isso é possível. Eu creio nisso. O impeachment dessa Dilma cujo governo hoje tem apenas 7% de aprovação, será a consequência inevitável de vocês todos que estão nas ruas de todo o país.
A HORA É AGORA
Pois, me perguntaram a que horas seria a manifestação deste domingo, 15, Dia da Democracia, na Esplanada dos Ministérios, hoje mais habitada por ministros do que nunca. Sei lá. Sou meio desorganizado para essas coisas. Mais que meio, bem anarquizado nessas horas. É quando eu traduzo tudo do português para o português: neste domingo, 15 de março, Dia da Democracia, "quem sabe faz a hora; não espera acontecer". Vou fazer a minha hora. Daqui a pouco estou por lá.

TEM DOMINGO, SIM SENHOR

Para o Jornal da Globo de ontem, foi como se esta semana não tivesse domingo. Não disse uma palavra sobre a mobilização da população indignada que promete tomar as ruas das capitais brasileiras. A Globo é zelosa: não fala sobre o que ainda não aconteceu.

Só não dá para entender, por que ela promove aos sábados o Domingão do Faustão. Afinal, o Brasil tem ou não tem domingos para a TV Globo? Nem é preciso quebrara a cabeça. Claro que tem.

Tem domingo, sim senhor. Tem até o Fantástico, velho show da vida. E o bom Jornal da Globo, com patrocínio da Petrobras.

ROUBAM ATÉ NAS CONTAS
DOS MILITANTES

Os Exércitos de Lula roubam até na contagem dos números de militantes amestrados que participam de suas marchas pelas ruas e propriedades privadas. Mentiram ontem que na sexta-feira 13, Dia do Pelego, eles foram 175 mil protestantes ocupando as ruas de Brasília e mais 24 estados federativos.

A Inteligência da Polícia Militar contou um por um e chegou a pau e corda aos 33 mil manifestantes, portadores de bandeirolas, balões, faixas e cartazes, todos muito gratos ao cachê que variava de 35 a 50 reais per capita e mais sanduba de mortadela.

NÃO GOSTO DE MASCARADOS

Quando a máscara deixa de ser um adereço lúdico - como no teatro e nos carnavais - ou necessário, como nos casos em que previne contágio, ela se torna um sinal de caráter enganador.

A máscara transforma aqueles que a usam naquilo que eles não são na frente dos outros. A máscara, por história e tradição, é um disfarce que esconde quem é o mascarado. Para mim, a máscara mostra quem é o tipo que se mascara.

Fui criado com sustos das máscaras hospitalares; Cresci com medo de mascarados fora do Carnaval. A esses últimos, sempre os tive, a todos, como ladrões e bandidos.

Se você tem medo de um mascarado no seu quintal, por que não deverá temê-lo no meio da rua? Eu não gosto de máscaras, sejam lá de que tipo forem. Não gosto de mascarados.

RODAPÉ - Como já lhes disse ontem, hoje repito: o medo pra mim é o ponto de partida da coragem.

14 de mar de 2015

LULA, O FILHO DA RIMA FAJUTA

No fim do ano, Lula depôs intramuros na Polícia Federal. Ele disse, dentre outras entregações, que "os pagamentos de 2002 cabiam ao tesoureiro da campanha".

E assim, uma vez mais, Lula dedurou os companheiros. E nem precisou fazer acordo de delação premiada; ele já é o delator mais laureado dessa República que adotou como toda sua.  Sua, dele, evidentemente.

Lula  disse, repetindo-se novamente, que "não fui eu, foi ele".

Tirar o corpo fora e entregar os outros é o que ele sempre fez na vida e vai continuar fazendo por aqui, ou em qualquer outro plano. Tem carcaça e temperamento de escorpião. É da sua natureza.

Dentro do PT e dentro ou fora da politicalha em que sempre chafurdou e chafurda, Lula não tem mãe viva; Lula não tem concorrente na disputa pelo troféu "Companheiro Bom e Batuta". Ninguém mais do que ele, é um filho dessa rima fajuta.
UM PAÍS E DOIS POVOS
Em Porto Alegre, elucubrando o que chama de "futuro do partido", Rui Falcão, presidente subalterno de Lula no PT, com os olhos esbugalhados mirando o dia de amanhã: "Nosso povo está indo para a rua". Disse isso assim, em tom de convocação, mas sem a devida convicção. Na verdade, denunciou a essência do PT: há dois tipos de povo no Brasil, o petista e o outro.
SEM MEDO DE TER MEDO

Eles conseguiram meter medo em você? Você já pensa duas vezes antes de decidir que vai pra rua neste domingo? Ah, você está fazendo as vontades deles.

O que eles mais querem é que você perca essa data e deixe de fora a sua parte na reconstrução da História do Brasil que começa agora. Não tenha medo de ter medo. Numa hora dessas, o medo é o nosso sentimento mais sincero e forte.

De minha parte eu lhe digo: muito mais do que medo deles, eu tenho medo de mim mesmo. E me enfrento todo santo dia, a vida inteira. Depois que sinto medo, nada me impede de ir em frente.

Amanhã, eu vou levar os meus medos para esfregar na cara dos que se adonaram da Esplanada. Leve os seus também. Medos unidos jamais serão vencidos! (Epa!)
DIA DO PELEGO
As manifestações desta sexta-feira 13, realizadas pelos exércitos remunerados de Lula, reuniram pelas contas dos promotores do evento, 148 mil desfilantes oficiais em 25 capitais e no Distrito Federal. Como os números não procedem de nenhum delator premiado, podem ser natural e facilmente contestados.

Pelo IBGE, o Brasil tem mais de 201 milhões de habitantes. Lula não foi encontrado dentre os ditos 148 mil manifestantes. O Dia do Pelego correu tranquilo, como se esperava, os black blocs não deram as caras. De qualquer maneira, a participação do verdadeiro trabalhador brasileiro está marcada para este domingo, dia 15, o Dia da Democracia.

TROCA-TROCA
Não é que Dilma não tenha gostado, é que os políticos não gostaram de Aloísio Mercadante na Casa Civil. Também não é que Dilma não tenha gostado, é que os militares não gostaram de Jaques Wagner, no Ministério da Defesa. Então,para o bem de todos e felicidade geral da nação, ela está pensando, pensando, pensando e... até já pensa em trocar seis por meia dúzia. Mercadante vai pra lá e Wagner vem pra cá. E seremos todos felizes para todo o sempre, amém.

PESQUISA À LA FRANCESA
O instituto francês de pesquisas, Ipsos, realizou levantamentos aqui no Brasil entre os dias 9 e 11 e descobriu que nas motivações para as manifestações deste dia 15, estão 67% contra a corrupção, 52% contra a inflação e 32% pelo impeachment. Os franceses sabem, mas não disseram que 100% dos que estarão na mobilização deste domingo são contra o jeito de governar que Lula ensinou para Dilma.

GREVE DE GARIS NO RIO
O Rio de Janeiro continua sujo. Há uma nova greve dos garis na Cidade Maravilhosa. Toneladas de lixo se acumulam pelas ruas cariocas, onde há uma lei que multa a quem jogar papel ou ponta de cigarro no chão. Para Lula, o convocador geral de exércitos nesse país, decerto essa mobilização dos lixeiros cariocas deve ser "em defesa da Petrobras".

LAVA-JATO
O senador Fernando Bezerra Coelho foi comunicado por Teori Zavascki que será investigado pela Polícia Federal e submetido a julgamento pela Justiça.

Foi premiado pelo delator Paulo Roberto Costa de levar uma propina de R$ 20 milhões para repassar aos cofres da campanha do candidato a presidente Eduardo Costa, morto num acidente aéreo no dia 13 de agosto do ano passado.

Bezerra Coelho nega e, peremptório, como se fosse um Sérgio Gabrielli, diz que é inocente e que tudo não passa de intriga da oposição. Acontece que o delator premiado não é ele; vale a palavra de quem tem medo da cadeia. Bezerra Coelho bem que poderia aproveitar o ensejo para saber, afinal, que bicho vai dar nessa Páscoa.

DILMA NÃO VAI
À VAIA NO ACRE

Semana passada, só para disfarçar, Dilma Vana foi ao Acre para dar uma olhada nas enchentes. Foi vaiada. Voltou como quem tivesse resolvido a parada. Ontem, a natureza rebelou-se outra vez contra o seu governo. O nível do rio Acre voltou a subir. Fica a suspeita que, em razão da prontidão oficial que confina os ministros e o governo em Brasília, Dilma não vai de novo sobrevoar o Acre. Só por isso.

PLANALTO ESTÁ PREPARADO
Porta-vozes presidenciais trombeteiam: "Planalto está preparado para as manifestações de domingo". Oba! Seja lá o que isso queira dizer, pelo menos os brasileiros ficam achando que esse governo pelo menos está preparado para alguma coisa. pena que não seja para governar. Um pequeno detalhe: ainda não há, dentre os porta-vozes do governo, nenhum delator premiado. Então, há controvérsias.

13 de mar de 2015

MANIFESTAÇÕES DE DOMINGO TÊM A ALMA BRASILEIRA
DA INDIGNAÇÃO CONTRA A CORRUPÇÃO

O fiasco público da convocação feita por Lula, engendrando o Dia do Pelego, nesta sexta-feira 13, ainda não terminou. Ainda não terminou por que - nunca subestimem o gênio do mal que habita Lula da Silva - o plano não era mesmo para esta sexta-feira 13: a estratégia é sitiar o Brasil, com os  "exércitos de Lula" - legiões da CUT, da tal de CTB, de sindicatos de cabresto, do MST, "Exército de Stédile".

Hoje, os balões, cartazes, pirulitos de designers avançados, pintados de estrelas e de vermelho-sangue que sobrarão desta sexta-feira 13, estarão prontos no dia 15 para cercar as manifestações da população que está farta de corrupção e desmandos, em pelo menos 18 estados desse país que Lula pensa que é dele.

E as turbas de gatos pingados, ainda se manterão na ativa, graças ao transporte pago, aos R$ 35 de gorjeta à moda diária por serviço prestado e pão com mortadela.

O cerco ao Brasil indignado não é um Plano-B; é o próprio plano: blindar Dilma Vana, nem tanto pela Dilma, mas muito mais pelo próprio PT que agoniza dentro do seu projeto de 20 Anos de Poder.

As manifestações populares de domingo, dia 15, promovidas pelas redes sociais, nascem de baixo pra cima. Nascem daqueles que trabalham para pagar os impostos mais caros do mundo que só alimentam a máquina de empreguismo público também mais cara do planeta Terra.

O PT de Lula & Partidos-Satélites Associados, está falindo por que em 12 anos só conseguiu provar uma coisa: faz saber, não sabe fazer. Vive de propaganda enganosa. Sobrevive.

Logo vai ser domingo dia 15 de março. E o ano de Dilma ainda não começou. Dilma ainda não governou. Dilma é uma mosca tonta, travestida de mulher-bombeiro. Só apaga incêndio. E ainda deixa o rescaldo. E, assim mesmo, Lula já mandou que ela trocasse o seu ministério; que ela desse uma "chacoalhada" no seu vasto e notável ministério.

Nada menos de 39 ministros já estão com o pé no olho da rua, em apenas dois meses e meio de emplacamento.

As manifestações de domingo da população, saem da alma brasileira que não recebe do governo os serviços essenciais de educação, saúde, transporte, segurança, igualdade e justiça social.

O golpe de Lula é acusar de golpista qualquer manifestação popular que não saia dos incontáveis comitês petistas espalhados pelo país, mantidos a peso de ouro de tanta doação legal que lhes cai do céu, com recibo passado e tudo mais.

Golpista é Lula, presidente de honra pra lá de bem-remunerado do partido que nasceu para ser dos trabalhadores.

O Dia do Pelego, foi inventado para atemorizar as pessoas de bem que, sem ter para quem e para o quê apelar, resolveram sair às ruas para protestar. A mobilização deste domingo, deste dia 15 de março, se chama livre manifestação.

Isso é democracia, uma coisa que Lula e seus blindadores de Dilma, chamam de golpismo. Ainda bem que eles ainda não são delatores premiados. Suas palavras de honra não valem nada.

Ninguém mais acredita; nem mesmo quando eles fazem cara feia e ameaçam dizendo que "também sabemos brigar". Ninguém acredita.
MAIS UMA PÉROLA NEGRA DE
SÉRGIO GABRIELLI AOS PORCOS

Mais uma pérola negra jogada aos porcos pelo descarado ex-presidente bacana da Petrozorra, Zé Sérgio Gabrielli: "Se alguns cometeram crimes na Petrobras, isso tem que ser investigado pela Polícia e punido pela Justiça. Não podem ser atribuídos a mim".

Epa! Como assim?!? A roubalheira se espalhava frouxa, lépida e faceira embaixo do nariz empinado desse metido a grã-fino, durante os 12 anos em que foi presidente da Petrobras com salários que nem astronautas recebem.

Durante 12 anos como presidente ele não viu nada, não ouviu as barras de ouro caindo e repinicando no chão da sala ao lado,  não se deu conta de que abriram um poço sem fundo que fez um rombo e um roubo de mais de R$ 10 bilhões nas contas da empresa que ele presidia.

É um paspalho, ou um salafrário. Pelo que vi Gabrielli fazer, detonando seus interlocutores, sou mais pela segunda carapuça, já que mostrou ontem sua vocação para raposa cuidadora de galinheiro. Deitou e rolou, quando não baixou a crista e cantou de galo.

Detonou os despreparados perguntadores com o dedo em riste, às vezes e, em outras tantas, disparando arrogância com a mão em feitio de arma engatilhada.

Só não saiu algemado ao fim daquela sessão-pastelão da CPI-2 do Petrolão, porque aquilo lá é mesmo a segunda maior casa de tolerância nacional. O caso de Zé Sérgio Gabrielli é o mesmo caso da Petrobras: "tem que ser investigado pela Polícia e punido pela Justiça".

Mas a Polícia que se cuide, porque aquele dedo de Gabrielli em forma de trabuco engatilhado é letal; é de alta periculosidade.
DUAS NOTÍCIAS
Duas notícias. Uma boa, outra ruim. A ruim primeiro: o dólar abriu a sexta-feira 13, Dia do Pelego, nas nuvens; começou com a marca oficial de R$ 3,22, mas você não encontra a moeda americana para fazer turismo, a menos de R$ 3,70. Isso quer dizer que aquela sua viagem a Paris fica para bem depois desse dia 15. Agora, a notícia boa: com um só dólar, você pode comprar duas boas ofertas numa loja de 1,99.

CESARE BATTISTI ESTÁ  SOLTO
O terrorista italiano Cesare Battisti conseguiu habeas corpus e foi libertado, hoje em São Paulo. Isso nem é notícia, ora. Se o Zé Genoíno e o Zé Genoíno estão por aí, livres, leves, soltos, por que Battisti teria que ficar preso?!?

DEBOCHADO
A Justiça mandou bloqueou mais R$ 340 milhões do Petrolão. Isso quer dizer um pouco só dos 3% de propina que rolaram até aqui. O rombo, no período em que Sérgio Gabrielli presidiu a Petrozorra, é estimado em mais de 10 bilhões de reais. E o palerma prepotente ainda diz debochando da cara dos deputados da CPI que "é impossível controlar a corrupção na Petrobras". Para Gabrielli, fácil mesmo é controlar o ladrão de galinhas que pulou o quintal da sua casa. Mais que isso, a sua competência gerencial não consegue alcançar. Se conseguir, então ele cúmplice mesmo.

CASO EIKE ENCERRADO
Entrementes, no Rio de Janeiro, o juiz aquele do carro, quer dizer, do Caso Eike confessou ao Ministério Público que desviou mais de R$ 1 milhão. Então pronto! Está resolvido o escândalo Eike Batista. Caso encerrado. E não se fala mais nisso. O BNDES, penhoradamente, agradece.

"TAMBÉM" O QUÊ?!?

Aquela vituperação do fanfarrão Lula da Silva ainda repercute pelos esgotos que levam às falanges do "Exército de Stédile".

Lula, o bazofeiro que só sai às ruas cercado de seguranças pagos pela população, com medo de não ser feliz, subiu num barril de pólvora seca e coaxou: "Nós também sabemos bater. Inda mais se a gente chamar o exército de Stédile".

Então, vamos destrinchar a balaca do balaqueiro: 1) "Nós" quem, cara pálida? Sozinho, você não bota o pé fora da porta; 2) Como assim, "também" sabemos bater?

Ah, me explica aí, ô!.. Esse "também" significa que sabem mais alguma coisa, além de bater? Trabalhar, a gente sabe que não é; governar "também" não; ler e escrever muito menos.

Quem sabe esse "também" que dizer que, além de bater, "nós também sabemos desmoralizar o país, desrespeitar a lei, quebrar a Petrobras e esculhambar o Brasil".
DIA DO PELEGO

Sexta-feira, 13 - Dia do Pelego. Pero no mucho. Sentindo que a convocação para uma mobilização de sindicatos e pelegos amestrados para este dia 13 ia dar com os burros n'água, Lula espalhou antes por pelo menos18 estados brasileiros as tropas do MST, o "Exército de Stédile" para sitiar o país até a verdadeira mobilização popular deste dia 15, domingo pra lá de nacional.

Então, nesta sexta-feira 13, o brasileiro deverá ser incomodado no seu ir e vir por umas balbúrdias aqui e ali, só para os exércitos de Lula darem o ar da sua graça. Essa patacoada vai reforçar a indignação das pessoas de bem que sairão às ruas do Brasil no dia 15.

TRIO PARADA DURA

Que coisa essa política cometida pelos que se apropriaram do Brasil, né não?!? Agora, o vassalo de Lula, verdadeiro e claudicante comandante-em-chefe das Forças Armadas, foi até Renan Calheiros e Romero Jucá, pedir ajuda para derrubar o papagaio da Casa Civil da Dilma, Aloísio Mercadante.

Unha e carne com Dilma, Mercadante foi acusado por Lula de ter "sequestrado o governo". Tudo por que ele não deixa ninguém falar com Dilma, sem antes passar pelo seu gabinete.

Com esse trio parada dura entrando no circuito para derrubar Mercadante, está se dando comigo algo que eu jamais acreditei que pudesse acontecer: torcer para esse estufado Mercadante ficar. Nem que seja só por mais um pouquinho.  Mas que fique, o tempo bastante para desmoralizar mais ainda essa trinca de finórios.

LULA E TEMER CONTRA MERCADANTE

A pressão é enorme para Dilma demitir Mercadante. No PT, por que Lula está espumando de inveja, pois já não emplaca mais um palpite furado sequer; no PMDB por causa do isolamento que Mercadante impôs ao vice-presidente Michel Temer, que não é lembrado para coisa alguma por Dilma Vana.

Na semana passada, Dilma desmentiu publicamente que Mercadante seria retirado da Casa Civil. Não vai querer agora passar por mentirosa mais uma vez. Pelo menos, por enquanto, por que até agora, desde 1° de janeiro, o que ela mais tem feito é dizer uma coisa e fazer outra.

CASO DE POLÍCIA

Sérgio Gabrielli deveria ter saído algemado da Câmara para depôr como suspeito de crime de lesa-pátria na Polícia Federal. Deveria ser, sim, até para seguir o que ele disse o tempo todo: "O roubo na Petrobras é caso de Polícia; tem que ser investigado pela Polícia e punido pela Justiça".

Só para justificar a indignação do período inicial deste texto, é bom lembrar que Gabrielli foi presidente 12 anos da Petrobras - tempo da maior gandaia que já se viu na história de uma República pelo mundo afora.

Quando ele assumiu a presidência, o valor de mercado da Petrobras era de 378 bilhões de dólares; quando saiu de lá, a Petrobras caiu para 33,95 bilhões de dólares.

DEU NO PÉ
Alô, alô todos os gaúchos que acreditam que o senador Paulo Paim poderá ser candidato ao governo do Rio Grande do Sul na próxima eleição! Ele ontem não moveu uma palha para derrubar o veto de Dilma Vana à redução da contribuição do INSS da empregada doméstica. Na hora da votação, deu no pé. O veto foi mantido por uma ninharia de votos.

SEGURANÇA DEMAIS
Ronaldo Caiado entrou com pedido no Ministério Público para garantir segurança aos protestos deste domingo. Para ele - e cá pra nós também - o MST, "Exército de Stédile", um dos exércitos de Lula, estão sendo, desde já, uma ameaça à mobilização do dia 15. Sei lá, mas providências desse tipo me deixam a impressão de que mais atrapalham do que estimulam as pessoas de bem a saírem parta a rua. Bolas, o bem sempre venceu o mal.

12 de mar de 2015

UMA CPI PARA ADVOGAR
EM CAUSA PRÓPRIA

Você acha que um político assim como Eduardo Cunha chega à presidência da Câmara Federal por simples acaso. O cara tem um lenço pra cada choro.

E a explanação inicial que lhe coube fazer na CPI do Petrolão, nesta manhã, foi uma sagaz e minuciosa peça de defesa.

A partir daí, aliados e opositores, todos que tiveram oportunidade de perguntar sobre a roubalheira que levou a Petrobras à breca, trocaram a chance de começar a passar o Brasil a limpo, pela hora notável de serem advogados de si mesmo; de advogarem em causa própria.

A grande batalha que contou com o brado uníssono dos notáveis parlamentares foi a luta para desmanchar o instituto da delação premiada, hoje a mais confiável palavra dessa República usada e abusada como se tivesse um hímen complacente.

E assim é que, todos aqueles que esperavam que dessa CPI do Petrolão nada sairia de bom e de produtivo para o Brasil, estão agora vendo com toda clareza que é justamente dessa CPI que nada de bom e de produtivo vai sair para o Brasil.

A Petrobrás não é coisa para esta ou qualquer outra CPI. A Petrobrás é caso de Polícia. E pelo que se sabe, a Polícia hoje está empenhada em conseguir as provas provadas e levar à Vara do juiz Sérgio Moro contra aquele que todo mundo sabe é o grande chefe da pandilha que há 12 anos tomou de assalto o Brasil.

RODAPÉ - Todos eles defendem os borbotões de dinheiro despejados pelos que faziam negócios de barbada com a Petrobras, como "doações legais". Nenhum deles diz que nem um tostão dessas "doações legais" era dinheiro legítimo. Cada moeda, cada cheque, cada depósito, cada mala de grana sonante, vinha do superfaturamento que permitia o enriquecimento dos doadores e fazia a alegria dos propineiros da Petrobras. É, mais ou menos, como você vender uma casa para o seu vizinho que lhe paga com o dinheiro que roubou da casa do outro vizinho.
O CONSELHEIRO

Lula mandou Dilma trocar seu ministério. Mandou dar uma "chacoalhada" no ministério. E olha que esse é um ministério de 40 ministros.  E olha mais, é um ministério composto por Dilma para gerir os destinos desse país de mais de 201 milhões de habitantes. E olha mais fundo ainda, é um ministério que tem apenas dois meses de triste vida... Está nos cueiros.

Então, Lula tem pressa de quê?!?

Ele, quando presidente pela primeira vez, lá pelos idos de 2003, só mudou um ministro nos primeiros meses. Foi o da Educação, Cristovam Buarque. E por telefone. Não teve sequer a hombridade e a coragem de tomar a atitude pessoalmente, cara a cara.

Agora quer que sua criatura "chacoalhe" um ministério que é pouco mais que um feto?!? Esse Lula não é só um mau companheiro; é um péssimo conselheiro.

Como Dilma sabe com que está lidando, não vai atrás dos palpites de Lula, pois quando ele conta por quer aconselha alguém, já se sabe que ele não conta tudo. A criatura aprendeu com o próprio criador que dos seus bons conselhos vêm os piores males.

CUNHA E GABRIELLI NA CPI
E CERVERÓ NA VARA DE MORO

Hoje, a CPI do Petrolão, uma comissão de inquérito que, afinal, não tem o domínio do PT e nem dos governistas associados, vai ouvir dois ladinos da elite que se apropriou desse país: Eduardo Cunha, presidente da Câmara e Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrozorra.

Os dois podem dizer tudo e inclusive nada. Ao contrário de Pedro Berlusco que deu com a língua nos dentes, essa dupla pode dar-se ao digno direito de ficar calada. Não há a menor perspectiva de novidade na palavra desses dois sagazes figurões da República dos Calamares.

Boto mais fé, no depoimento de Nestor Cerveró, lá na Justiça do Paraná, na Vara do juiz Sérgio Moro. Ele deve negar todas as evidências das tramoias que lhe renderam 40 milhões de dólares de propina. Como não é delator premiado, pode mentir à vontade.

FRASES PRONTAS

Esse direito "é uma faca de dois legumes", como diria Lula, o Pensador. Poderá, no legume dois, sepultar o futuro brilhante que tinha posto a sua mesa, como sobrepasto por ser um grande operador de cambalachos na Petrobras.

Cerveró vai acabar sendo, como Marcos Valério foi no Mensalão, um dos grandes bodes expiatórios do esquema de corrupção institucionalizado no Brasil a partir do primeiro governo Lula e mantido com enorme sucesso até que a Lava-Jato estourou o Petrolão.

Bem feito pra ele, pois como diria São Bernardo a folhas tantas da Bíblia, "a culpa não está no sentimento, mas no consentimento". Então, "quem corre por gosto não cansa", como sempre repetia minha saudosa mãe e conselheira.

De minha parte, eu que no máximo conheci São Bernardo do Campo, zona do agrião de Lula, no velho ABC Paulista, digo a Cerveró o que não está na Bíblia do PT de Lula e seu sindicato de partidos-satélites: amigo é amigo; companheiro é companheiro.

Nestor Cerveró que não espere receber o tradicional conselho telefônico em forma de senha para o seu silêncio, "tamo junto nessa, cumpanhêro!".
BOA COMPANHEIRA 
DE MERCADANTE
Lula está mandando pouco na Dilma-2 e conturbando muito. Ontem mesmo ele pediu a cabeça de Aloyzio Mercadante e Dilma não deu. Ela é melhor companheira que o camarada bom e batuta.

CARDOZO NÃO FAZ
A LIÇÃO DE CASA
O ministro da Justiça que não faz a lição de casa, e nem faz o que um ministro de Justiça tem que fazer, se diverte bancando o porta voz da sua patroa. Ele prestou um depoimento ontem, em formato de entrevista no tom e na pose de quem dava uma aula de democracia. Acontece que, uma democracia de verdade não precisa desse tipo de professor.

DOMÍNIO DE FATO
Anteontem, Lewandowski escalou Toffoli para cuidar da parte que lhe toca no latifúndio da Lava-Jato. Deve fazer no STF o que fez no STE. Ontem, só por acaso, esteve reunido com Dilma Vana. Se você acha que uma coisa não tem nada a ver com a outra, saiba que uma coisa tem tudo sim, a ver com a outra.

MIXARIA DA SUÍÇA
O que chega a causar calafrios é que os mais de 180 milhões de reais que foram repatriados da Suíça para o Ministério Público brasileiro é que eles são apenas 0,5% da propina que corria frouxa na Petrobras - só na Petrobras - antes da Operação Lava-Jato. O rombo na antiga maior casa de petróleo do Hemisfério Sul é estimando em mais de 10 bilhões de reais.

SIMPLES ASSIM
O esquema de governos implantado há pouco mais de 12 anos no Brasil é muito simples. O mestre dos mestres descobriu que a maioria esmagadora desse país é de pobres; pobres daqueles que não têm onde cair mortos. E então ele decidiu que a sua pandilha de sevandijas ficaria rica. Uma vez dono da chave de todos os cofres da República, começou a distribuir esmolas a torto e a direito. O Brasil ficou barato para ele e sua turma de ricaços. Enquanto isso, cada vez com mais esmoleiros, a fila anda. Simples assim.

FALOU DE FLORES
E então, Dias Toffoli, ex-advogado do PT, de Lula e Zé Dirceu, vai julgar o governo do PT no processo da Lava-Jato. Uma vez consagrado no posto-chave, Toffoli foi se reunir com Dilma. Ele foi até lá só para que depois não digam que não falou de flores.

ONDE DILMA VAI
A VAIA VAI ATRÁS

Dilma Vana foi vaiada lá no Acre, onde foi resolver a situação de calamidade com uma boa volta pelas redondezas alagadas pela natureza. E lá mesmo, ela não teve a menor sombra de dúvida: pô, a natureza pode se manifestar, mas com violência não! E, mesmo sem sequer pensar em soltar mais essa pérola, ela foi vaiada.

O disco de Dilma-2 está furado. Agora fica só na cantilena de que ela é a favor da "livre manifestação, mas o que não temos é o direito de ser violentos".

Epa! Ela pensa que tá falando com quem? Quem foi que falou em violência para o dia 15?!? Ora, dona Dilma, faça-me o favor... Fale isso para o Lula. Foi ele quem disse que o PT e sua turma "também sabem bater!".

Foi ele quem ameaçou todo mundo que não come pela mão dele com o "Exército de Stédile", o MST que está protestando em 18 estado por, digamos, uma reforma agrária que esse governo não sabe e nem quer fazer.

É o Exército de Stédile, a soldo do governo e a serviço de Lula que está sitiando o Brasil para toda e qualquer eventualidade no próximo dia 15.

Dona Dilma, chame a sua tropa nacional, como fez na Copa das Copas, e mande o Lula deixar de ser fanfarrão e irresponsável; diga ao Lula que ele até pode se manifestar, mas que ele não tem o direito de ser violento.

Melhor, dona Dilma, mande o Lula vir para a rua no dia 15. E venha junto com ele. Não tenham medo, nem a senhora e nem o cumpanhêro Lula: o brasileiro do bem não é violento, muito pelo contrário, ele quer segurança que o seu governo não garante; ele só está indignado.

Venham pra rua, vocês dois. Serão apenas vaiados. E vaia, por enquanto ainda pode. Dói, mas não tira pedaço de ninguém. Vem Dilma; vem pra rua você também... vem! Não vai ter baderna. Por nossa conta, não.

ESPLANADA DE PRONTIDÃO

A partir de amanhã nenhum ministro de Dilma poderá deixar Brasília. É a Síndrome do Pânico que tomou conta do Palácio. Dilma quer todo e qualquer organismo do governo mobilizado para neutralizar a mobilização de domingo. A ordem é esvaziar os protestos e precaver-se contra "quaisquer consequências". A velha guerrilheira não gosta de ouvir a voz rouca das ruas.

ESPALHANDO O MEDO

Maldosamente, os tais serviços de inteligência do governo, cumprem o papel de espalhar o medo. Estão alertando para o risco de que milícias de um dos exércitos de Lula, o MST do pelego Stédile podem provocar e agredir manifestantes neste domingo, dia 15. Eles já fizeram isso no Rio de Janeiro, poucos dias atrás.

E assim é que já se espera que contem com a efetiva participação das Forças Nacionais de Dilma para bagunçarem a mobilização da população pelo impeachment, contra a corrupção, os desmandos, e os péssimos serviços essenciais.

ENTREMENTES...
Enquanto isso, dois ministros pusilânimes, como Mercadante e Zé Eduardo Cardozo, instigam a violência chamando de "ódio" o sentimento de indignação da população brasileira. Essa é a democracia que eles inventaram para seu próprio gozo e relaxamento.

MÃO NA CABEÇA
Nos protestos invasores e baderneiros do MST por todo o país, o governo Dilma ao invés de aplicar multa de R$ 10 mil por hora, tratou os batalhões do Exército de Stédile a pão-de-ló. Deu-lhe, inclusive, a escolta da Polícia Rodoviária Federal.

MEDROSO
Cid Oliveira, o boquirroto ministro da Educação de Dilma, dona do Brasil, Pátria Educadora, quase morreu de medo e teve que ser, providencial e oportunisticamente, internado num hospital. Foi acometido desse mal súbito assim que foi intimado a comparecer ao plenário da Câmara para dar os nomes dos 300 ou 400 deputados achacadores que tem lá dentro. A Câmara não engoliu a pílula. Vai investigar o que lhe está cheirando como farsa. E de farsa, essa Câmara entende.