O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de out de 2014

QUIZ
Você prefere: 1) Plebiscito; 2) Referendo; 3) Saber pra quê mesmo qualquer um dos dois?

BUSINESS IS BUSINESS
Inda que mal pergunte: você compraria uma Fiat Elba usada de Dilmah Vana?

GRAVIDEZ ASSISTIDA EM TREMEMBÉ
OU, LIGAÇÕES PERIGOSAS NO CALDEIRÃO

Suzane von Richthofen, aquela maluquete que pediu pro namorado matar os pais dela a pauladas, fez tremer o presídio de Tremebé.

Ela se casou com Sandra, mais conhecida por Sandrão, namorada da viúva que fez picadinho do dono da Yoki.

Especulações dão conta de que o padrinho das duas consortes é um tal de Roger Abdelmasih, especialista em reprodução humana.

Craque em gravidez assistida, ele vai ficar feliz da vida vendo essas duas bem de perto. O que vai sair desse ronca-e-fuça, naquele caldeirão do diabo, nem o Belzebu se anima a sonhar. Se duvidarem, daqui a nove meses, as duas estarão grávidas.
ESSES CARAS NÃO SÃO FRACOS, NÃO!

O doleiro Youssef, o Paulinho da Petrobrás e Júlio Camargo, da Toyo Setal vão devolver aos cofres públicos nada mais, nada menos de R$ 175 milhões. O dinheiro é da propina que corria solta na Petrozorra e que agora vai voltar às mãos do segundo mandato Dilma do quarto governo Lula consecutivo na história desse país.

Isso quer dizer apenas que, ao fim e ao cabo, a Operação Lava-Jato está fazendo a Polícia Federal continuar trabalhando para os mandachuvas desse regime que nos manda, comanda e desmanda. Esses caras não são fracos, não.

PIADA PRONTA

Se tão somente da propina confessada os vigários vão devolver R$ 175 milhões, imagina então o que os cardeais dessa paróquia devem ter arrecadado sob a catarata que toldava os olhos, a surdez dos ouvidos moucos e a falta de faro do sempre presidente dessa República e de sua fiel escudeira e guerrilheira de vassoura em riste! Esses caras não são fracos, não.

Propineiros e propinadores; emissários e comissários; corruptos e corruptores; presidentes e súditos - resistem ao peso de todas pistas, de todos os indícios, sem mover um só músculo da face, sem um sinal de emoção; resistem a qualquer detetor de mentira, sem um esgar revelador de um pingo de apreensão que lhes permita ter medo de ser feliz.

Essa gente tem carcaça de ferro. E passaram zarcão, não enferruja. Esse caras não são fracos, não. Esses R$ 175 milhões não fazem nem cócegas nos seus corações valentes. Digo isso porque eles me remetem a uma velha piada saída das insignes e imaculadas histórias de sucesso das Loterias da Caixa. E já a rememoro aqui...

O dono da lotérica diz para o velho cliente amigo:

- Zé, meu tio acertou em cheio. Ganhou R$ 20 milhões na Mega-Sena.
- Nossa, que maravilha! Que sorte!
- É, mas ele sofre do coração. Não sei como lhe dar a notícia. Pode ter um enfarte...
- Ora, deixe que lhe diga. Eu me dou bem com ele e sou bom pressas coisas.

Dito e feito. O Zé foi dar a notícia para o sortudo. Bateu na porta. O felizardo abriu.

- Seu Dirceu Inácio, o que o senhor me dá se eu lhe disser que o senhor acertou na Mega-Sena?
- Depende. Quanto é o prêmio?
- R$ 20 milhões...
- Ah, dou metade pra você!

E o Zé não escutou mais nada. Teve uma síncope. Caiu duro na calçada. Morreu de emoção na mesma hora.

É velha a piada? É, pero no mucho. Tão velha quanto esse governo novo de ideias novas. Tanto é que nenhum dos corruptos do esquema Petrolão bateu as botas até agora.

Se aparecer um deles com a boca cheia de formiga vai ser só porque poderia falar demais. Por perder dinheiro, nenhum deles morre de emoção nesse Brasdil Dilma da Silva. Sabe que,logo adiante, vai chover de novo na sua horta.
É ASSIM QUE FUNCIONA
Enquanto Lula assinava, sem ler, a reforma ortográfica, Dilmah assinava, sem ler, a compra da refinaria de Pasadena. Simples assim. 

FRACASSA A SOVIETIZAÇÃO

Dilmah tentou sovietizar o Brasil. Queria implantar em cada órgão de exposição pública notória um "conselho popular". O cinismo do golpe mostrava uma face cândida e pura da democracia e escondia a tramoia ardilosa de começar a venezuelar o País. 

Seriam milhares de bocas-ricas, cargos de polpudas remunerações para companheiros de sindicatos, ONGs amestradas, associações comunitárias de fachada e entidades fantasmagóricas, tudo só para "representar" o povo em tudo e por tudo. 

A Câmara queimou o filme bolivariano dos sonhos de Lulalá que Dilmah tentou aplicar. A queimação não teve nada de ideologia nem de zelo pela  sociedade, foi tudo por pirraça e por amor ao próprio Parlamento. 

Agora a proposta indecente sobe para a Câmara Alta. Lá, também vai dar com os burros n'água. É que os senadores também amam a si mesmos como se amassem a Deus sobre todas as coisas. Os conselhos "populares" reduziriam a zero a importância do Congresso Nacional.

QUIZ
Qual a caixa mais confiável e indevassável desta República: 1) A caixa-preta, do avião de Eduardo Campos; o caixa-vermelho, da Petrobrás; 3) o caixa-dois, do PT?

CADÊ?
Cadê André Vargas? Cadê Marta? Cadê Rose?

ENGASGADO
No dia 26, atendendo a insistentes pedidos cantei El Sombrero: fui votar. Minha ressaca é de puro arrependimento. Ajudei a dar legitimidade a essa patacoada do voto obrigatório que a gente enfia numa urna eletrizante e que nos socam goela abaixo.  Tô engasgado até agora.

QUANTOS?
Inda que mal pergunte: quantos votos nulos valeram nesta eleição?!?

OCUPAÇÃO PERMANENTE
Corria, na maior banalidade, o escandaloso ano de 2006... Lulalá estava no pleno gozo do seu segundo dos quatro mandatos que vem cumprindo, quando não viu nada do Mensalão. Só agora se sabe por quê: ele estava muito ocupado não vendo nada do esquema do Petrolão.

FACÇÃO SERVIL
Gilberto Kassab deve ser o ministro das Cidades de Dilma. Enquanto não sai a indicação ele se distrai urdindo a criação do PL - Partido Liberal, uma facção que nasce para servir ao PT. Kassab está ficando craque em criar partidos. Nisso ele é bem melhor que Marina Silva que não conseguiu emplacar o Rede até agora. 

GOVERNO NOVO
IDEIAS NOVOS

Governo novo, ideais novas é isso: Aroldo Cedraz assume em dezembro a presidência do TCU - Tribunal de Contas da União. Um organismo que, dentre outras obrigações, tem que analisar os cambalachos da Petrobrás. 

Mesmo que fosse por meritocracia, a indicação de Cedraz preocuparia a quem deposita confiança na atuação do tribunal. É que o advogado Tiago, filho de Aroldo Cedraz, foi o ativo causídico que cuidou da venda daquela refinaria da Petrobrás que atende pelo nome de San Lorenzo, no distrito de Santa Fé, na Argentina. pelos relevantes serviços prestados, Tiago recebeu uma "taxa de sucesso" por volta de módicos 10 milhões de dólares. 

Tiago Cedraz admitiu, no ano passado, na TV Globo, que defende cerca de 150 processos no TCU. A pergunta que não quer calar: quem vai atrapalhar a vida de quem no TCU?

O REBELDE
O deputado carioca Eduardo Cunha, grande rebelde do PMDB, deixa Dilmah Vanidad de cabelos em pé. Ela não quer nem pensar em tê-lo como presidente da Câmara. Foi ele quem detonou a proposta de bolivarização do Brasil apresentada por ela ao Congresso Nacional. Os tais conselhos populares de Dilmah não passam de blocos de agentes X-9 que seriam infiltrados como representantes do povo para dedurar o povo e sovietizar o Brasil.

TRÂNSITO MELHOR
EM BRASÍLIA

Rodrigo Rollemberg deve reduzir as 39 secretarias do governo Argh!nelo Queiroz para, no máximo 15. O que já tem de petista trocando de botom na lapela é uma festa. As gavetas já estão sendo reviradas. Até os "santinhos" e as bandeirolas estão indo para a lata de lixo. Um bom lugar, sem sombra de qualquer dúvida. 

Essa faxina vai ser sentida até no trânsito de Brasília. Vão sumir milhares de carros de aspones que, religiosamente, saiam cedo de casa para seus gabinetes, onde tiravam o casaco, tomavam cafezinho enquanto combinavam por telefone um almoço executivo. 

E logo entupiam de novo o trânsito por volta de meio-dia e, uma vez mais, no seu retorno às três da tarde para o mesmo gabinete. 

Lá tiravam o casaco, telefonavam sorvendo mais um cafezinho combinando uma janta também executiva, saiam para embaralhar o trânsito até um bom restaurante de onde zarpavam lá pelas dez da noite, ziguezagueando pelas avenidas de Brasília, bagunçando outra vez o trânsito e atrapalhando o ir e vir de quem realmente trabalha em Brasília. 

Os narizes empinados e aquele ar de "você sabe quem eu sou" já começaram a sumir dos ares do Distrito Federal. Pena que essa onda não se espalhe pelo Brasil inteiro.

29 de out de 2014

SEGUINDO SEUS PASSOS

Pouco se me dá que, na base do domínio das urnas eletrônicas infalíveis do Tribunal Superior Eleitoral, sob nova direção, Dilma Vana tenha alcançado o seu segundo mandato no quinto governo consecutivo de Luiz Erário Lula da Silva.

O que vai me interessar a partir de agora é saber onde estará Lula da Silva no momento exato de cada anúncio de nova ideia, de cada nova inauguração de uma nova pedra fundamental.

E é disso que vou me ocupar, mas talvez não com o mesmo zelo com que Lula se dedicou a provar, desde que saiu do Palácio do Planalto para Dilma entrar em pleno gozo de mando e desmando, que o Mensalão era uma farsa.

Ele tanto se esforçou, tanto puxou pela sua capacidade de trabalho que, na missão impossível de desconstruir o mensalão, ele chegou ao resultado esperado pelos que já conhecem os seus dotes de trabalhador incansável: saiu do nada e chegou a lugar nenhum.

Preciso da metade do zelo e da dedicação para demonstrar que este segundo mandato de Dilma não passa do quinto governo decorrente e subsequente de Lula, às vésperas do sexto e do sétimo.

E é com isso que vou me divertir a partir de agora. Com esses proprietários do Brasil eu quero mais é seguir os passos da velha musa relegada do petismo; eu quero mais é relaxar e gozar.
BRASIL NOVO, IDEIAS NOVAS
Henrique Pizzolato, livre, leve e solto na Itália; Zé Dirceu vai pra casa; Luiz Estevão deixa Tremembé e vai para a hotelaria da Papuda... E Patrícia Moreira, a garota gremista que não sabe o que é Aranha ou macaco pode pegar até três anos de cadeia. É o Brasil Dilma da Silva mudando pra valer, cheio de ideias novas.

PRAS CALENDAS
Dois dias depois de reeleita, Dilma Vana perdeu a primeira batalha na Câmara Federal. O seu decreto stalinista que aparelhava organismos da administração com "conselhos populares" foi derrubado pelos deputados. Henrique Alves, assim que perdeu a chance de ser governador por culpa de Lula, vingou-se rapidamente e colocou o projeto de venezuelização do Brasil em pauta. Não deu outra: os parlamentares julgaram em causa própria e mandaram a tentativa de Dilma para as calendas gregas.

ARQUIVO VIVO
Esse Henrique Pizzolato é um cara interessante. E, pelo visto, um alvo móvel. Ao deixar a prisão por determinação da Justiça da Itália, foi logo dizendo: "A Justiça italiana é melhor que a brasileira". E, assim como quem não quer nada, disse mais: "Não fugi, salvei minha vida". Então, aí está a notícia. Pizzolato, ainda é o arquivo-vivo que seria morto. Que Dilma Vana então mande investigar e punir, senão os brasileiros vão ficar "estarrecidos" por não saberem quem seriam os executores de mais esse incômodo companheiro. De minha parte, eu fico "estarrecido" é com o fato de ninguém ter perguntado nada sobre tudo que Henrique Pizzolato sabia quando andava por aqui posando de companheiro bom e batuta do governo a que servia e se servia.

DIÁLOGO
Dilma Vana, já deu duas entrevistas para duas emissoras de TV depois que foi reeleita pelas urnas eletrônicas infalíveis e indevassáveis. Nas duas disse que seu plano de governo agora é o "diálogo". Ah, eu já sabia. "Governo novo, ideias novas" era só conversa.

A MESMA CELA
Conselho de Étitica aprovou a cassação do deputado Luiz Argôlo, aquele baiano bonitinho que foi flagrado mandando torpedinhos amorosos para o doleiro Beto Youssef. Ele mal pode esperar pela perda do mandato. Isso pode ser uma reaproximação dele com o doleiro, hoje às voltas com uma delação premiada que o livre da cadeia. Vá que os dois, um dia, ainda ocupem a mesma cela... Isso daria uma novela: "Minha Cela, Minha Vida".

ESVAZIANDO GAVETAS
Edison Lobão já está esvaziando as gavetas para deixar o Ministério das Minas e Energia de Dilma nesse "governo novo de ideias novas". Não é por nada, mas pegou mal seu envolvimento no já banal escândalo da Petrobrás. Em novembro, ele volta para o Senado com malas e bagagens. Pelo visto, esvaziar gavetas é uma de suas especialidades. Que falta esse cara vai fazer para a Energia do Brasil.

LULA, PRESIDENTE
Lula já começou a comandar a formação do "novo governo de ideias novas" de Dilma Vana. Está montando o arcabouço ministerial que prepare desde já a sua volta em 2018. Ele que vinha negando querer ser presidente outra vez, agora já cometeu segredos de liquidificador à boca pequena no ouvidos dos companheiros bons e batutas. Dilma que já mandou pouco neste governo que ora acaba, vai mandar muito menos neste que ainda nem começou e Lula já o tomou na mão grande.

QUEM VOTOU NELA?
De 2010 pra cá, alguém aí, nesse Brasil afora e adentro, já votou em Dilma alguma vez? Não, esses mais de 50 milhões de votos no dia 26 não valem. Foram todos de Lula. Tem mais alguém, por aí?!?

AVAAZ CONGELOU
Quem não moveu contra Lula da Silva na hora em que explodiu o Mensalão, mas agora espera mover um movimento de assinaturas pelo impeachment contra Dilma Vana, merece saber de um pequeno detalhe de somenos importância: Pedro Abramovay, diretor no Brasil do site de abaixo-assinados Avaaz, é um ex-assessor de Dilma. Vai ver que foi por isso que parou em 1,3 milhão a contagem das adesões pelo impedimento da bi-president@ da República.

PETROZORRA
Julio Camargo, diretor da Toyo Setal, foi o primeiro executivo de uma grande empresa a fazer acordo de delação premiada no caso Lava Jato. Ele confirmou ontem que o diretor da Petrobrás, Renato Duque fazia parte do esquema e recebia suborno. Duque é diretor da Petrozorra por indicação do ínclito ex-morador da Papuda, Zé Dirceu. O dinheiro da propina era passado à GFD, empresa de fachada do doleiro republicano Alberto Youssef. O depoimento de Julio Camargo bate com a denúncia feita à PF por Paulo Roberto Costa, o Paulinho dos bons tempos das relações com Lula.

28 de out de 2014


LIBERDADE À ITALIANA

A Justiça italiana deu hoje o troco para o deboche que sofreu de Lula, dono da última palavra que permitiu abrigo aquino Brasil a Cesare Battisti, assassino condenado à prisão perpétua na Itália e apaniguado de Tarso Genro, então ministro da Justiça do PT e que, depois da lavada que levou no Rio Grande do Sul, pode voltar à Pasta no "novo" governo Dilma.

A Justiça italiana negou nesta terça-feira o pedido do governo brasileiro para a extradição do mensaleiro Henrique Pizzolato  a fim de que ele cumprisse pena no Brasil.

Pizzolato, ex-companheiro diretor de marketing do Banco do Brasil foi condenado pelo STF dos tempos de Joaquim Barbosa, a 12 anos e 7 meses de prisão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

Pizzolato fugiu para a Itália e esteve preso por lá até agora, em razão do uso de documento falso.

Pizzolato vai ser solto hoje e vai continuar morando na Itália, aproveitando o pleno sol da liberdade pela sua cidadania italiana. Tá, então tá. Mas, qual é a notícia? Nenhuma.

Pizzolato é só mais um mensaleiro condenado por corrupção e outras safadezas fora da cadeia. Afora, Roberto Jefferson, o delator do Mensalão, quem mais está atrás das grades?

Costa Neto já está com um pé no olho da rua; Zé Dirceu, Zé Genoíno, Lamas, Delúbio Soares e genéricos estão todos curtindo o doce aconchego do lar, doce lar. Pizzolato não é nada de novo. A diferença da gandaia está apenas no sotaque.

ENTREMENTES...
Enquanto Dilma Vana, ao invés de fazer o que tem que fazer já no exercício da bi-presidência republicana e fica dizendo que quer "diálogo", dá-se início nos bastidores a uma guerra surda: Pimentel aparece como candidato a sucessor de Dilma em 2018. É o primeiro chute nos fundilhos da campanha "Volta Lula". Isso não é política, nem sequer amizade... É o mais puro companheirismo.

IMPEACHMENT
Dos 14 pedidos de impeachment de Dilma Vana registrados na Câmara dos Deputados, dois deles decorrem do Petrolão, esquema de corrupção que fez desandar a Petrobrás, desde que Lula subiu a rampa em 2002. Afora isso, há um abaixo-assinado virtual rolando no site Avaaz que já tem um milhão e duzentas mil adesões. Isso tem lá alguma coisa a ver com política? Que nada. É só mais um game para quem gosta de se divertir sem sair de casa. Pelo menos não corre os riscos de um sequestro-relâmpago, ou de ser enxotado das ruas por um blackbloc da mercenaria oficial. Então, isso não é política; é puro lazer.

PICUINHA
Lula tá nem aí para as escaramuças que fazem de Fernando Pimentel o cara certo para derrotar Aécio Neves daqui a quatro anos em nova corrida rumo ao Palácio do Planalto. Lula agora está preocupado mesmo é em interferir na composição do novo governo Dilma. Não descansa enquanto não botar Jaques Wagner no Ministério da Fazenda, não por capacidade e sim por picuinha, só para inticar com os bigodes de Aloízio mercadante que Lula mais que detesta, abomina. Isso não é política; é pirraça.

MICARETA
Dilma já vai começar a provar o gosto amargo da dependência nefanda ao PMDB, maior partido do Brasi, desde os tempos da Arena, quando ainda se chamava só MDB e já era assim-assim com o governo que estivesse de plantão. É que já nesta quarta-feira o PMDB vai anunciar a candidatura do carioca Eduardo Cunha, cuja mera menção ao nome já lhe causa engulhos, à presidência da Câmara dos Deputados, em fevereiro do ano que vem. Isso não é política; é um pré-carnaval.
BRASIL DIVIDIDO EM TRÊS
Uma simples operação matemática do ensino fundamental, uma das etapas da educação básica no País.

Nada é o que parece. Então, em reparação às primeiras impressões pós-escrutínio, em verdade lhes digo: Não, o Brasil não foi partido em dois nesta eleição. Não é metade pra lá e metade pra cá.

Sucede que mais de 30 milhões de eleitores deixaram de votar. Isso foi um recado. Esse aviso de 30 milhões de brasileiros que não foram às urnas é de uma densidade demográfica equivalente a dez vezes a população do Uruguai e quase igual a uma Argentina inteira de descontentes.

Então estamos assim: dos 142 milhões e 800 mil eleitores, pouco mais de 50 milhões parece que gostam de Dilma o bastante para votar nela e mais de 90 milhões de brasileiros, ao que tudo indica, não querem nada com Dilma Vana.

Assim é, pois, que o Brasil não está dividido ao meio coisa nenhuma. O Brasil foi dividido em três partes. Duas delas não estão com Dilma. Isso quer dizer que em cada grupo de dez pessoas, sete não convidariam Dilma para jantar. Ou, se quiserem ser mais festivos, não tirariam Dilma para dançar, nem para ir ao cinema, ou para passear na praça enquanto o Lobo não sai das Minas e Energia. E não me digam que já voltei a escrever de política e assinar embaixo. Isso não é política. É matemática. Matéria de ensino fundamental.

QUEM ANULOU
As urnas eletrônicas infalíveis, quando foram oficialmente devassadas pelo TSE apontaram cerca de 7 milhões de votos brancos e nulos. Desses, pelo menos 5, 8 milhões foram nulos. Seria bom saber quem anulou o voto: o eleitor descontente, ou o eleitor inocente, presa fácil de algum emissário com jeito de mesário?.. Isso, não é falar de política. É falar de polícia. Ah, passou.

27 de out de 2014

AGORA É NÓIS...
MAS PODE SER ELES.

Pronto, o Brasil enfim foi dividido em dois. Metade gosta da Dilma e metade não gosta. Agora é nóis. Nóis contra eles. Mas pode ser eles. Eles contra nóis. Eles são 54 milhãos, 501 mil e 118 governistas e nóis é 51 milhãos, 041 mil e 155 opositores.

Metade não se importa, mas metade quer saber o que Lula e Dilma sabiam e continuam sabendo do esquema de corrupção na Petrobrás.

Metade tá curiosa pra saber quem foi que botou o Paulo Roberto Costa de diretor por lá; quem botou o Nestor Cerveró; quem indicou o Sérgio Gabrielli como presidente água-morna que não via nada, nem sabia de nada; quem meteu a Graça Foster no lugar de Gabrielli para não ver nada do que ele não via, nem saber nada do que ele não sabia?

Nóis quer mais é saber quem era o presidente da República quando Pasadena foi vendilhada? E quem era president@ do Conselhão da Petrobrás no período das vacas gordas que foram emagrecendo? A gente tem fome de quê? O que nóis quer mais é saber quem é a bi-president@ do Brasil agora mesmo e que continua achando que a culpa é da revista Veja?

Epa! Não venham me cobrar que eu já voltei a escrever sobre política! Não é nada disso, não. Eu estou falando é de polícia. Mensalão e Petrolão são casos de polícia.

Se eu tivesse me referido a impeachment, aí sim seria política. E ainda assim, eu diria que de política esse tipo de punição não tem nada. Isso seria justiça.
ORA, BOLAS!

Não tenham dúvida nenhuma, o futebol é muito mais divertido que a política no Brasil Dilma da Silva. E tão puro quanto nenhum dos dois consegue ser.

Hoje, por exemplo, tem jogo do São Paulo contra o Goiás, lá no Morumbi, mais que só pra rimar com Muricy, o jogo vale para aproximar o tricolor paulista do líder Cruzeiro, no Brasileirão.

A grande atração é Paulo Henrique Ganso. E o Muricy sabendo disso, já recomendou ao seu melhor craque, Paulo Henrique Ganso: "Hoje à noite você tem que suar a camisa". Bolas, pediu pra molhar o Ganso. Pode, isso?!?

25 de out de 2014

VESGUICE
Estou "estarrecido" até agora com a reação do PT, de Lula e de Dilma Vana ao tomarem conhecimento das denúncias publicadas pela revista Veja sobre tudo que sabiam a respeito das maracutaias do Petrolão. Eles reagiram contra quem denunciou e nada disseram ou fizeram com relação ao festival de cambalachos que vem sendo promovido na Petrobrás, desde 2005 no governo Lula até agora na administração Dilma. O desvio não é só de comportamento, há uma enorme vesguice moral. Isso não "estarrece" os companheiros bons e batutas.
QUEM É QUE BEBE?!?

Houve cada coisa naquele debate da Globo que, contando, ninguém acredita. Uma indecisa, de 55 anos de idade, graduada em Economia, desempregada, perguntou para Dilma qual seria a solução para a falta de oportunidades de emprego para pessoas qualificadas que estão fora do mercado, pelo preconceito de idade. 

Reprodução/Div.Globo
A pergunta foi muito simples: 

"Qual a sua proposta para que pessoas maduras tenham sua experiência de trabalho valorizada e possam manter sua empregabilidade"? 

Dilma Vana foi peremptória como um Tarso Genro defendendo um Cesare Battisti: 

"Muito boa a sua pergunta. Eu não acho que o Brasil não está gerando emprego. O que eu acho, Elisabete, é que seria interessante que você olhasse, entre os vários cursos que têm sido oferecidos, inclusive pelo Senai, são cursos para pessoas que têm a possibilidade de conseguir um salário e um emprego melhor se você não acha colocação".

Caraca! Que decepção. Pensei que ela ia dizer: "Pergunta ali no Posto Ipiranga". Agora, a gente já sabe. Não é pra Dilma e nem no posto, é no Senai que a gente pergunta. Então dá licencinha, por favor, mesmo que eu não esteja indeciso, deixem que eu pergunte: - Afinal, dona president@, quem é que bebe nessa República?!?
QUIZ
Por que Dilma, ao invés de mostrar que ela e Lula não sabiam de nada, não viram nada, não fizeram nada sobre o Petrolão, resolveu "desconstruir" a revista Veja: 1) A revista não merece crédito; 2) a revista tem crédito com o governo, um dos seus maiores anunciantes; 3) desconstruir é mais fácil que construir?

PETROFIAT
Rola na rede uma petição de impeachment. Já tem quase 700 mil assinaturas. Por muito menos que isso, Fernandinho Beira-Collor saiu pela porta dos fundos do Palácio do Planalto. Pelo visto, a Petrobrás está valendo menos que uma Fiat Elba.

Em Recife, Black Blocs engravatados tentaram dublar funcionários do TSE para recolher exemplares da revista Veja nas bancas. Foram flagrados e deram no pé. A Justiça não impediu a circulação da revista.

SERÁ QUE VAI CHOVER?
Ao ser indagado sobre as denúncias de que ele sabia de tudo que ocorria na Petrobrás, Lula disse que não lê a revista Veja. Engraçado é que ninguém perguntou nada disso para ele. Os repórteres queriam saber é se ele sabia, ou não, de tudo que acontecia na Petrobrás. Lula não desmentiu; desconversou. Mudou de assunto, como de costume, quando é pego em flagrante: - Ahn? Como assim?... Tô sabendo de nada... Hein, será que vai chover?...

SAI, DUNGA
Primeiro foi o Ronaldo Fenômeno, depois foi o Romário quem se escalou no time do Aécio, nesta sexta-feira, ao apagar das luzes, foi o Neymar. Desse jeito, Aécio vai acabar sendo o técnico da seleção no lugar do Dunga.

VOU PIPOCAR
Essa pipoca com guaraná do Amazonas de hoje à tarde vai valer a pena. Enfim, gozo a plena liberdade de manobrar o controle remoto, sem nenhum risco de bater de frente com um programa eleitoral gratuito e obrigatório na minha TV. Vou me acomodar no sofá para assistir Real Madrid x Barcelona. Melhor que isso, ver Lionel Messi servindo Neymar contra o Cristiano Ronaldo. Quase na mesma hora tem Cortinthians x Palmeiras pelo Brasileirão. Nessa vou pipocar, tô fora.

LHUFAS!

Tá, o doleiro Youssef disse à Polícia Federal que Lula e Dilma sabiam, já em 2005 logo após a explosão do Mensalão, de todo o esquema de desvios de dinheiro grosso que ocorria e que corria frouxo na Petrobrás. Tá, então tá. Eu acredito no doleiro. O acordo de delação premiada lhe dá credibilidade compulsória. Se mentir, dança.

Lula e Dilma negam. Mas, sua verdade não tem o mesmo crédito - pasmem! - de um doleiro venal. Lula e Dilma têm mais lucro mentindo do que falando a verdade. E dai, então, o que acontece nesse Brasil da Silva? Lhufas!

Lembra-se você do que se queria dizer no século passado com "lhufas"?...

Consulte o filólogo de antanho, Nei Machado, ou recorra ao enciclopedista Beto Moura que logo você saberá do significado in natura: Bulhufas, chongas, nada. Tudo de fora, ou calça de veludo. - como diria o pensador contemporâneo, Carlos Eduardo Behrensdorf, no papel internacional do super-herói Eron, o glorioso Garça nacional.
DILMA QUER "UM GOVERNO NOVO, IDEIAS NOVAS"...
Epa! É o PT mandando votar no Aécio.

Dilma tem um cacoete. Sempre que precisa ganhar tempo para inventar uma desculpa diante da acusação de um malfeito que tenha cometido, ela mostra um falso espanto e se diz "estarrecida". Esse é o seu tique nervoso. 

É o tempo que ela precisa para engendrar uma resposta que possa "desconstruir" mais uma das dezenas de denúncias que a tem deixado de saia justa. 

Dilma deve estar "estarrecida" até agora com o próprio pífio desempenho no debate desta sexta-feira, na TV Globo. Está sim estarrecida porque ainda não encontrou as respostas para as perguntas mais simples sobre o que não fez até agora e sobre o que seus companheiros fizeram nesses últimos quatros anos com o Brasil.

Estarrecido estou eu. Estarrecido está o Brasil inteiro que viu na TV uma presidente que, quatro anos depois de habitar o Palácio do Planalto, chega a um debate decisivo sem um programa de governo e fazendo campanha para o candidato adversário. 

Dilma que sempre foi movida e "construída" pela estratégia pesada e milionária do marqueteiro João Santana, demolidor de biografias, foi "desconstruída" por seu próprio marqueteiro. 

A pedra fundamental da obra de arte da propaganda de Dilma foi enterrada pelo slogan de abertura da sua campanha, uma pedrada que acertou a própria vidraça ao mandar votar no Aécio: "Governo novo, ideias novas!". É isso mesmo, não fique estarrecido: "Governo Novo, Ideias Novas"...

Epa! Fiquei "estarrecido". É o próprio PT deixando Dilma de saia justa dizendo que quer um "governo novo, com ideais novas". 

Isso é muito mais do que querer um governo novo e ideias novas; é renegar, é não querer o governo e as ideias que tem tido há 12 anos. E cá pra nós, Dilma de saia justa é de deixar qualquer um estarrecido. Se era para ver isso, Aécio nem precisava ter ido ao debate. 

RODAPÉ - O plantão dos censores escalados por Toffoli para concessão de um eventual direito de resposta a quem, mais que "estarrecido" se julgasse ofendido, não passou de apenas mais um desperdício nessa perdulária campanha presidencial. 

24 de out de 2014

YOUSSEF TEM MAIS CREDIBILIDADE
DO QUE LULA E DILMA
Não por ele; sim pela delação premiada. A Justiça lhe dá crédito. Tanto é que a República o livra da cadeia pelo que ele diz como delator premiado.

É o seguinte: Alberto Youssef, o Doleiro da República dos Calamares, disse à Justiça que Lula e Dilma tinham pleno conhecimento de todos os cambalachos do Petrolão. Lula nega. E onde Lula vai, Dilma vai atrás. Nega também. 

Fato é que Fernandinho Beira-Collor também negou aquele trambique com uma Fiat Elba e dançou. O que é que Fernandinho Beira-Collor tem que Lula e Dilma não têm? 

Quem denunciou a falcatrua da Fiat Elba tinha tanta credibilidade naquele tempo, quanto Beto Youssef tem hoje. Certo? Errado! Não tinha. Beto Youssef tem muito mais credibilidade. 

Mais do que querer falar a verdade, Youssef é obrigado a não mentir. Se mentir perde todas as benesses da delação premiada. E quando um homem está contra a parede, entre cruz e a espada, a um passo do abismo, com um pé no xelindró, o melhor é acreditar nele. 

Youssef tem mais credibilidade do que Lula e Dilma. A Justiça lhe dá crédito. Tanto é que a República o livra da cadeia pelo que ele diz como delator premiado.

Muito melhor acreditar nele do que em uma dupla dinâmica e ardilosa que se acha acima do bem e do mal; acima de qualquer suspeita, absolutamente imune e impune. 

Entre a verdade, ainda que indigna, do delator Alberto Youssef e a negativa, sem o menor sinal de autenticidade, de Lula da Silva e Dilma Vana, eu ainda acho - nesse tipo de fauna predatória - muito melhor dois pássaros na gaiola do que um voando. 

A GENTE NÃO SOMOS INÚTIL
A gente não precisamos saber o que já sabemos. A gente não somos ingnorantes.

Aécio Neves vai para o debate de hoje na TV Globo sob pressão de quem mais deveria ser isento numa eleição: o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Zé Dias Toffoli.

Ele assistiu impassível ao PT de Falcão - o Presidente Subalterno; ao PT de Lula - O Sórdido Demolidor de Reputações e a Dilma - Coração Cruel, desancarem o pau e destruírem Eduardo Campos enquanto vivo foi; depois demoliram Marina Silva e de lá pra cá fazem de Aécio Neves um saco de pancadas.

Toffoli, o Pai da Raia do TSE, assistiu a tudo sem sequer piscar um olho, ou mover uma palha.

Agora, quando Aécio resolve retrucar as agressões e a virulência da campanha emporcalhada e nauseabunda que vem sofrendo, o titã eleitoral, Dias Toffoli, cria uma legião urbana de "observadores" que estarão de plantão no debate final de logo mais, para - sob seu julgamento acima do bem e do mal - determinar o chamado "direito de resposta" ainda neste sábado, véspera da perigosa eleição.

Enquanto isso, como nunca antes na história desse país, a publicidade do TSE continua cantando e decantando a necessidade de votar de todos os brasileiros, como se isso fosse preciso numa democracia em que votar é muito mais que direito, uma obrigação, por força e imposição da lei.

Entrementes, ainda, sem se dar por satisfeito, Toffoli autoriza a mais desenfreada campanha de marketing da História do Brasil para convencimento da população de que as urnas eletrônicas e até biométricas são indevassáveis e seguras.

Por que e para que tanta chuva no molhado? A gente tem fome de quê? A gente não somos ingnorantes. A gente não somos inútil!.. Nem imbecils. Quer ter um notório saber do que se passa, doutor Zé Dias Toffoli? A gente não precisamos saber o que já sabemos. A massa que não é ignara e nem de manobra tá furibunda!

O QUE HÁ COM LULA
Lula deve saber mais que todo mundo o que se passa com ele. Deve ser algo muito sério para fazer aflorar tanta sordidez, a ponto de deflagrar essa guerra sem quartel, esse bombardeio de fazer inveja a qualquer Síria ou Estado Islâmico que desconstrói biografias e destrói reputações.

Deve ser coisa feia de verdade, para gerar tanta mentira e tanta raiva a ponto de sua tática de difamação queimar pelo mundo fora a sua imagem de bonzinho e de eterno candidato ao seu tão sonhado e desejado Nobel da Paz.

Só Lula deve saber o que se passa com Lula. Mas não lhe perguntem nada. Não adianta. O que ele disser, não é.

EBOLA POR DIARREIA
Essa campanha eleitoral é tão despropositada, tão abjeta, grosseira e suja que o vírus ebola em qualquer posto de saúde gostaria de ser tratado como diarreia. Talvez este seja o grande anúncio do programa de Saúde que o governo até agora não anunciou ao povo brasileiro. Caso contrário, na hipótese de que a eleição não mude nada, você já sabe que povo que nasce para ser atendido pelo SUS, jamais será atendido pelo Sírio-Libanês.

QUE VIRADA É ESSA?
Eu vi e ninguém me contou: Dilma Vana, eufórica, lá no Rio de Janeiro: "Sinto no ar um clima de virada"! Epa! Como assim "clima de virada"? Ela não está na frente de Aécio há mais de duas semanas pelo que dizem o Ibope e Datafolha?!? Que virada é essa, companheira?!?

PENSANDO BEM...
Lula não é cabo eleitoral. É cabo de guerra.

DILMA FASHION
O penteado da super-heroína Dilma Coração Valente, nesse último programa eleitoral gratuito na TV era aquilo mesmo ou estava na margem de erro?

PODE SER, OU NÃO
Agora sim, a coisa está pegando fogo. Ibope e Datafolha revelaram de novo suas pesquisas infalíveis. Dilma Vana deu a virada. Mas pode não ser nada do que você está pensando. A margem de erro desta vez está entre 2 e 40 pontos percentuais, para cima ou para baixo.

23 de out de 2014

NULO
Agnelo Queiroz encerra com chave de ouro sua passagem pelo governo do Distrito Federal. Ao declarar que seu voto será nulo neste segundo turno, ele consagra o apelido que ganhou do povo como o governador que nada fez por Brasília: Agnulo.

PT É O PT
O PT nunca foi tão PT quanto este PT que Rui Falcão joga com todo o peso de sua irritação contra o juiz Sérgio Moro que detonou o esquema do Petrolão. Entrou com representação no Conselho Nacional de Justiça, alegando que o juiz deixou vazar as informações dos depoimentos de Paulinho da Petrozorra e do doleiro-companheiro Alberto Youssef. Ao invés de execrarem os corruptos do seu partido, eles preferem "desconstruir" e desqualificar os que escancaram a verdade. O PT se faz de bobo e finge que não sabe que os depoimentos não estavam, sob segredo de justiça. As alegações de Ruy Falcão, presidente subalterno do PT foram rechaçadas por procuradores e magistrados.

AMEAÇA
Não bastasse o pífio desempenho eleitoral de Gleisi Hoffmann no Paraná, Dilma Vana ainda tem agora o pepino de mais de um milhão de reais que escorreram da farra de corrupção na Petrobrás para a campanha da esposa de Paulo Bernardo, ministro das Comunicações. Dilma já andou balbuciando qualquer coisa para seus mais chegados que, se for reeleita, vai trocar Paulo Bernardo por Ricardo Berzoini, nas Comunicações. Berzoini é aquele que virou a Previdência do avesso quando foi ministro e tornou a vida dos aposentados num inferno. Isso não é um sinal é uma ameaça. Vou dizer uma coisa: se essa gente continuar de dona do Brasil, eu vou mesmo para Pasárgada.

DUAS PRAGAS
Tome nota aí: se Dilma Vana ficar de dona do Palácio pelos próximos quatro anos, duas pragas serão inevitáveis: o marco regulatório da internet e a volta da CPMF, o imposto do cheque.

AS URNAS NOTÁVEIS
O que esse Zé Totonho Toffoli, ministro do Supremo pelo seu notável saber jurídico, hoje presidente do Tribunal Superior Eleitoral deve saber de urnas eletrônicas e biométricas, deve ser uma grandeza. Basta ver como, nas propagandas de rádio, TV e jornal ele garante a credibilidade e inviolabilidade do receptáculo de votos mais ágil e confiável do mundo. Então não há porque alguém se preocupar de que essa votação possa ser manipulada. Pois,então avante que o TSE garante! Se o Tribunal Superior Eleitoral diz que não há nenhum risco de manipulação, então tá. Mas, se na hora do bem bom, você errar o dedo, a culpa é sua e não do sistema brasileiro de contagem de votos que as maiores democracias do mundo não usam, sabe-se lá por quê.

MUDANÇA
O Brasil está mesmo mudando. Agora todo mundo finge que se admira da virulência de Lula, dos exageros e das mentiras de Lula, dos desaforos, das injúrias, das difamações, das baixarias de Lula... O Brasil está mesmo mudando. E eu pronto para me mudar...Vou pra Pasárgada!

RESSOCIALIZAÇÃO
O Brasil da Silva bem que poderia aproveitar o potencial de bandidagem que existe dentro dos presídios e organizar um sistema de ressocialização dos criminosos que possam colocá-los em regime semiaberto para mudar o eixo da violência urbana que assola este País.

Durante o dia, os ladrões sairiam detrás das grades - tipo assim Zé Dirceu e seus mensaleiros - para trabalhar naquilo que eles mais entendem, mas com um enfoque muito mais social: pobre não assaltaria mais aqueles que são pobres.

Seu único alvo, uma vez de volta às ruas, seriam os políticos e governantes corruptos. Só os corruptos, o resto não; afinal, o resto é o resto.

Em assim agindo, os assaltantes estariam fazendo um bem à sociedade e garantindo para si próprios um futuro de muito maior prosperidade. E, no fim do expediente diurno, na volta para os presídios teriam uma noite bem mais tranquila, dormindo o merecido sono dos justos.

LAVA JATO

Dilma Vana, no último de(m)bate com Aécio Neves, usou e abusou da denúncia do tal Leonardo Meirelles, versão laranja do Cara mais useiro e vezeiro da tática de "desconstruir" pessoas que se conhece na banda mais podre da política brasileira, para espalhar que o ex-presidente dos tucanos, Sérgio Guerra, morto em março deste ano, tinha negócios com o doleiro Alberto Youssef.

Dilma Vana e Santa, seu conselheiro, sabem que morto não fala. O diabo é que delator premiado fala. E não pode mentir, senão acaba com o acordo que lhe dá liberdade e acaba com ele mesmo.

O popular Beto Youssef falou para seu advogado Antônio Figueiredo Basto dizer pra deus e todo mundo e até para a Justiça, para o PT e para Dilma Coração Valente que ele, Youssef, "nunca falou com Sérgio Guerra, nunca teve negócios com ele e nunca trabalhou para o PSDB".

Então falou, tá falado. Mas as penas do tucano que foram jogadas ao vento, estão soltas pelo ar. E agora só não é tarde e Inês é morta, porque Sérgio Guerra pode vir puxar as perninhas dos caluniadores e seus propagadores.

A PERGUNTA

Enfim, nesta sexta-feira, o último de(m)bate entre Dilma e Aécio na TV. E logo na TV Globo! Vai ser ótimo para se assistir. Quase igual a um clássico do Brasileirão, sem a escalação de Neymar.

Em todo caso, já reservei pipoca e guaraná do Amazonas. Não quero nem saber o que um vai dizer para o outro, mas mal posso esperar a resposta de Dilma quando Aécio, no auge de sua ousadia, deve lançar nos últimos segundos do programa a pergunta demolidora:

- Candidata, aonde é mesmo que a senhora vai colocar seu voto?

E, ao escutar a resposta, desligo a TV, escovo os dentes e vou dormir na mais santa paz. Vou sonhar que o Brasil está a um passo de começar a mudança.

22 de out de 2014

TODA ULTRAPASSAGEM 
DEVE SER PUNIDA
Tanto o motorista irresponsável quanto o corrupto contumaz devem ser multados e punidos

Ultrapassagem perigosa passará a render multa de até R$ 1.915 a partir de 1° de novembro. O reajuste nas multas vão de 650% a 900%.

Até que enfim, uma punição à altura do perigo que representa. Muitas mortes e muitos acidentes serão evitados pelo peso que essa medida vai representar muito mais no bolso do que na consciência dos infratores.

Mas, malgrado a medida tenha o olho maior que a barriga, assim deveria ser também com os corruptos que enfiam a mão nos cofres públicos.

Ao primeiro sinal de desvio mal feito, deveriam ser multados mensalmente com o equivalente ao salário que ganham do governo até que parem de atropelar os limites da probidade e da honestidade.

A corrupção fere de morte anualmente o Brasil com um desastre que causa mais de R$ 85 bilhões de prejuízo aos brasileiros.

Uma vez provada a culpa de cada infrator público, que ele seja então punido com a demissão por justa causa, com o ressarcimento do que tiver roubado com juros e correção monetária e com cadeia sem direito a progressão de pena e, muito menos, visita íntima.

Banho de sol e comidinha no prato, só se trabalhar oito horas por dia, de segunda a sábado, lá dentro do presídio mesmo.

Se o governo pode aplicar multa e punir motoristas irresponsáveis pelo risco causado e pela presunção de uma muito provável ocorrência de graves consequências, então com a mesma energia e pelas mesmas sobradas razões, pode fazer a mesma coisa com cada corrupto que vem atropelando e massacrando esta nação o tempo todo.
MUI AMIGO
Por um bisonho erro de cálculo a Força Aérea dos Estados Unidos despejou sobre a Síria um carregamento de armas e munições que foram cair nas mãos dos terroristas do Estado Islâmico. O reforço bélico era para os curdos. O terro penhoradamente agradece. Já o curdos ficaram sabendo que que tem amigos assim não precisa de inimigos.

PROGRAMAS DE GOVERNO
A um passo das eleições, Dilma e Aécio continuam despejando verdadeiras pérolas em matéria de programas de governo. Aécio: "O PT transforma condenados do Mensalão em heróis" Não mentiu, mas também não disse que essa atitude é o jeito petista de mostrar o que é companheirismo. Dilma: "Proposta tucana de auditoria nos bancos é ameaça ao Bolsa Família". Mentiu, mas deixou bem claro como é que o PT transforma em vilão quem não é companheiro.

PT FORA DO DF
Em Brasília, para quem acredita em pesquisas - e esta é a mais fácil de se fazer - Rollemberg tem, pelo Ibope, 57% contra 43% de Frejat. Dê o que der, o brasiliense já se sente aliviado por mostrar o que acha do PT aqui no Distrito Federal, domicílio e moradia de Dilma Vana, mineira por acaso e "gaúcha de coração".

PT FORA DO RS
Pelo que diz o Ibope, instituto de relações íntimas e frequentes com o governo, o PMDB gaúcho está mandando o PT dar no pé. O placar está Ivo Sartori 59% x 41% Tarso Genro. Parece até os aviões americanos entregando armas para os inimigos lá na Síria. No Sul o PMDB sabe: amigo é amigo, mas companheiro é... é companheiro.

AMIGO É PRA ISSO MESMO

Não é só com as eleições que o Ibope ganha dinheiro do aparelhamento geral promovido pelo governo do PT de Lula, Falcão e Dilma. Dos quase 113 milhões de reais que o governo destinou a institutos de pesquisa, 11 milhões foram para o Ibope.

Desses 11 milhões, 5 milhões e 200 mil reais foram só para aferir a audiência da TV Brasil, a "TV do Lula", ou "A TV Que Ninguém Vê. Tudo sempre sem licitação.

Outra coisa, isso de dizer que "o governo contratou" é eufemismo. Alguém, com duas pernas e dois braços é que age, em carne e osso, em nome do governo, uma entidade abstrata.

E nesse Brasil da Silva ninguém faz nada de concreto, assim de amor e graça. Sempre corre uma comissãozinha de intermediação, sempre sai uma gorjeta que também atende pelo codinome de propina.

PRA DEPOIS
Hoje é dia de faz-de-conta na CPI da Petrobrás. A oposição vai pedir para que Gleisi Hoffmann e seu marido, Paulo Bernardo, ministro das Comunicações venham à comissão para explicar suas relações de amizade com o Petrolão. Ah, mas isso vai ser só depois do dia 26. Bem depois.

COITADINHA
A quatro dias da eleição e os tucanos ainda não descobriram a fórmula de mostrar que a baixaria da campanha tem partido sempre da porção mulher dessa campanha eleitoral. Dilma cutuca o tucano que belisca a agressora, mas não consegue demonstrar que está apenas reagindo. Dilma já viu que quem tem pena se despena. E Aécio ainda não usou a arma que Dilma usou para "desconstruir" Marina: "Coitadinha, não pode ser presidente!".

BENGALADA CÍVICA
Não voto há muito tempo, há muitas eleições. Quando votei, jamais votei "para ganhar"; votei sempre "para melhorar". Neste dia 26, vou sair cedo de casa para fazer o desejum. E vou de bengala. Quero dar uma bengalada cívica no fator previdenciário.

MEA-CULPA
Confesso, o fator previdenciário é a minha propina. Taí ó, o mea-culpa: estou trocando meu voto por ele. É como se um candidato tivesse me prometido, ao invés do tradicional A Bolsa ou a Vida, uma sedutora boquinha no Bolsa Família. O que um governo pode fazer com a gente! E quer saber duma coisa? O que mais me incomoda nesse mea-culpa é escrevê-lo com hífen, graças à balorda reforma ortográfica que Lula assinou sem ler. A propósito e pensando bem, Lula assinou a reforma ortográfica, assim como Dilma assinou a negociata da refinaria de Pasadena: "sem ler direito".A diferença é que Dilma um dia fez o seu mea-culpa e o Lula, não; comeu em tranca.

21 de out de 2014

BRASIL, 500 ANOS DEPOIS
A diferença é que 26 de abril de 1514 caiu numa terça-feira.

Em 1.514 d.C. - há exatos 500 anos, pois - o dia 26 de outubro caiu numa terça-feira gorda.

Neste glorioso ano de 2014 o dia é domingo, feriadão primaveril que o povo há de aproveitar para escolher o seu guia político, o seu morubixaba, ou até quem sabe, pela segunda vez, a sua heresiarca.

 No outubro de 1.514 deu-se que a fim de não deixar o Brasil totalmente abandonado, Portugal iniciou a exploração de vários produtos naturais da sua então nova colônia. 

Mandava daqui pra lá e acolá, madeira, especiarias, sementes, ervas medicinais, alguns animais, muitos até bípedes e falantes.

Esses produtos eram obtidos dos índios que aqui moravam em troca de algumas propinas: colares, pentes, espelhinhos, machados. 

De todos os produtos naturais, o grande sucesso de bilheteria inicial foi o pau-brasil. 

Sua exploração, no entanto, não representou grandes coisas na história desse nosso Brasil, pois não gerou a colonização da terra, nem a  fixação de povoamentos. 

Na verdade, era muita mão-de-obra para quem sempre gostou de viver de rendas. De rendas e de babados. 

Não há, por esse mundão de deuses e demônios, quem goste mais de uma consultoria, de um lobby, de uma comissãozinha por fora do que os senhores que se apropriaram dessa terra de encantos e riquezas naturais.

Quer dizer, ali mesmo, naquelas priscas eras, o pau-brasil já avisava que a reforma agrária não iria se criar. O charme e o veneno do pau-brasil se devia ao fato de extraírem dele uma tinta de cor vermelha, muito usada como corante na indústria de tecidos. Nada mais que isso. Pelo menos para eles lá que ainda estão por cá.

E sucede que dali então foi que surgiu a ideia de bandeiras e bandeirolas que se prestassem a penduricalhos de  paus, mastros e pirulitos, ainda sem uma estrela no meio.

A exploração dessa riqueza brasileira era rudimentar e predatória. Os navios que aqui chegavam levavam-na  para outras plagas. Coisa tipo assim o que ocorre hoje com bacias de pré-sal, poços de petróleo e buracos sem fundo que encobrem seu exploradores.
O pau-brasil só podia ser explorado com a autorização do rei de Portugal. 
Por isso se diz que o pau-brasil era monopólio do rei. O direito de exploração era dado pelo rei, que, em troca, ficava com boa parte dos lucros. 
Bem do jeitinho brasileiro que o Paulinho da Petrozoora está contando para a Justiça como é que, exatamente 500 anos depois, se leiloa o produto mais valioso do solo brasileiro com a pandilha que parte, reparte e fica com a melhor parte. 
O que mudou, de lá pra cá foi só a qualidade do troca-troca. Em lugar de colares e machados, entraram malas e cuecas cheias de moeda corrente. 
Ah,  sim... Mudou o dia da semana: 26 de outubro de 1514 caiu numa terça-feira; este 26 de outubro cai num domingo.
Um domingão, feriadão de primavera nesse Brasil da Silva; dia de escolher entre um guia e uma heresiarca; dia de tentar trocar o ontem pelo amanhã; ou seu voto por um espelhinho de presente que te contempla com o passado. 
Tudo só porque, para aborígenes como a gente, eles não se tocam e nem se dão ao enorme prejuízo de nos oferecer sequer cuecas.
AGNULO
Em Brasília, Agnelo Queiroz abriu seu voto. No domingo, vai votar nulo. Quer dizer, o voto dele também não vale nada. Depois se queixa quando o chamam de Agnulo Queiroz.

RESSOCIALIZADO
Zé Dirceu pediu o benefício de prisão domiciliar. Como a cadeia fez bem para ele. Malgrado o pouco tempo de papuda, ele aparenta ter se ressocializado. Desta vez pediu só isso, mais nada.

LIVRE SÓ DO EBOLA
A Organização Mundial de Saúde garante: a Nigéria está livre do ebola. Isso é uma coisa. Outra coisa é que a Nigéria ainda corre o risco de ser contaminada por alguma palestra do Lula. A bem da verdade, risco pequeno, já que o Cara não entra em ebola dividida.

COLEGAS E CONFRADES
A OAB concede, até que enfim, carteira para Joaquim Barbosa. Que decepção. Agora Barbosa e Zé Dirceu são colegas de profissão e confrades da mesma Ordem.

BOLSO E BOLSA
Analistas políticos dizem que "bolso" pode definir voto. Grande coisa. Lula e Dilma acham que o que define voto mesmo é Bolsa... Bolsa Família.

SEM BAIXARIA, COM GRANDEZA
Zé Antonio Dias Tofolli decidiu: "Sem baixaria na campanha". Ah tá. Vai ver que depois da campanha pode ter baixaria. E o que é baixaria para o Superior Tribunal Eleitoral, nesse Brasil da Silva? Roubar a Petrobrás a gente já sabe que é uma grandeza.

DA ESPLANADA A TÓQUIO
Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão: "Eu escolhi as duas, assumo a responsabilidade". Ele falava das ministras de Economia e da Justiça acusadas de corrupção eleitoral. As duas foram parar no olho da rua, na mesma hora. Aqui e agora Dilma Vana só não cava um buraco na Esplanada para se enfiar porque tomaria sumiço a apareceria lá em Tóquio. E tapete japonês não voa, como o tapete vermelho aqui da terrinha de Vera Cruz, credo.
FAÇA DE CONTA
Então, faça de conta que o Aécio vai ser uma espécie de Barack Obama brasileiro e a Dilma, um tipo de Hugo Chávez de saias... Não, não, apague essa ideia maluca. Faça de conta que o Aécio vai ser uma Ângela Merkel de calça comprida e a Dilma, um Fidel Castro de saias. Pronto. Agora, você decide. Você decide... Decide, porque estou fazendo de conta que não é a TV que decide por você.
TUDO COMO É
Se quiserem saber, eu digo: o Petrolão já fez o estrago que tinha que fazer. Daqui pra frente, nada será diferente. Veja que o Zé Dirceu, chefe do Mensalão, já está voltando pra casa. Não cumpriu nem um ano de Papuda dos quase oito que pegou de prisão por corrupção e formação de quadrilha. O Brasil já está acostumado. 

O FUNDO DE VERDADE
Com relação àquela boataria de que ainda há tempo para promover um atentado contra Dilma, fique certo de que havendo um fundo de verdade, será coisa de fogo amigo. pergunte-se, a bem de descobrir a verdade, quem é mesmo que sairia lucrando com Aécio Neves no Palácio apenas por quatro anos...

EM CIMA DO TAPETE
Implicâncias e provocações à parte, o que foi mesmo que Dilma Vana fez com o tesoureiro do PT que tem inclusive a função de representar Dilma junto ao Tribunal Eleitoral? Ele continua em cima do tapete. Já se vê que a vassoura da faxineira só varre lixo miúdo.

PELO IMPEACHMENT

Deixar como está é um crime. Deixar como está nos torna cúmplices. Melhor mudar. Nem que seja por pouco tempo. Se em dois anos tudo ficar como está, ou voltar ao que é agora, duvido que qualquer outro presidente que não se chame Lula ou Dilma resista a um processo de impeachment. 

O PT que foi notável para evitar os impedimentos de seus dois presidentes nesses 12 anos, decerto sabe das coisas o bastante para, em dois tempos, derrubar do poder quem não rezar pela sua cartilha. 

Basta fazer o contrário do que fez para evitar os impeachments que não deixou prosperar. Vai ver que vale a pena tentar um presidente que possa ser derrubado logo ali adiante.

COMBINADAS
E assim é que estamos combinadas. Nós, as infalíveis pesquisas de opinião e nós outras, as urnas eletrônicas indevassáveis. Ontem Datafolha e Vox Populi ajustaram os ponteiros e empataram de verdade, entre si e sem margem de erro nos lucros: Dilma 52% e Aécio 48%. Não há sequer aqueles ridículos empates técnicos. Dilma hoje acordou bi-president@ do Brasil. Mas a eleição não é hoje; a eleição que é só farol, é no domingo, faça chuva ou faça sol. E eu vou embora para Pasárgada. Lá eu nem sequer conheço o  rei. Aqui, eu sei com quem a gente anda falando.

TRACKING
Malgrado os dados revelados pelos institutos de pesquisa científica que trabalham sob forte esquema de arredação monetária, há euforia no ninho tucano. É que o tracking interno - levantamento diário feito por telefone com 2 mil eleitores - está dando e batendo que o placar está Aécio Neves 58% x 48% Dilma Vana.

DIREITO DE REPETECO
Dias Toffoli, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, adotou plantão a partir da noite desta sexta-feira, último dia de propaganda eleitoral no radio e na tevê. Toffoli abriu prazo de quatro horas, a partir da exibição dos últimos programas, para o caso de desrespeito à proibição de baixarias. Ele, do alto de sua sabedoria e do seu poder de julgamento poderá dar direito de resposta para exibição ainda no sábado, véspera da votação. Ah tá, aí o cara que mentiu melhor, volta no sábado para mentir outra vez mostrando que é mentira o que o outro mentiroso disse. 

O BOM E O RUIM
Não tenha dúvida, o maior obstáculo para a volta de Lula ao Planalto em 2018 é Dilma Vana. Aécio Neves, já disse que vai acabar com a reeleição. E isso é bom para Lula. Dilma vai ser um desastre maior do que foram esses quatro anos. Isso é ruim para Lula. De qualquer forma o que é bom ou ruim para Lula, não serve para o Brasil.

RUMORES
Há rumores de que não é só teoria da conspiração a boataria que espalha a possibilidade de Lula baixar com urgência ao hospital, acometido de ebola eleitoreira, só para comover o povo e induzir o voto em Dilma. Há quem murmure também que Dilma Vana poderia ser vitima de um atentado. Essa hipótese seria uma burrice tão grande quanto foi a morte de Celso Daniel. Todo mundo acha que sabe quem seria o autor. Em todo caso, todo mundo pode achar o que bem quiser achar, porque tudo daria em nada. Tá tudo dominado.

SE MENTIR, DANÇA
Gleisi Hoffman, a senadora que habitou por honra e glória de Dilma Vana a Casa Civil da Presidência da República, antes muito bem frequentada por Zé Dirceu e Erenice Guerra, desmente as denúncias feitas pelo delator premiado Paulo Roberto Costa, o Paulinho da Petrozorra. Ela diz que nunca falou com ele e que não sabe de nada do tal de R$ 1 milhão da propinagem na Petrobrás e que teria escoado na sua campanha eleitoral, em 2010. Ela diz que é tudo mentira. Ele diz que é tudo verdade. A diferença entre um e outro é que Gleisi Hoffman pode mentir à vontade para o seu próprio bem, ou para o mal de segundos e terceiros; Paulinho, o companheiro delator da Petrozorra, não. A verdade, ainda que sem dignidade, é a sua única saída. 

20 de out de 2014

PELA PESQUISA CNT/MDA
ALEMANHA 7 x 1 BRASIL DEU EMPATE

Pronto, estava demorando, mas agora saiu uma pesquisa que mostra o conhecido tal de empate técnico, mas com o pequeno detalhe de que Dilma Vana, até que enfim, já está como nos bons já velhos tempos, superando Aécio Neves.

Só em pesquisa eleitoral brasileira há empate quando a diferença sugerida é de mais de um milhão de votos. Isso quer dizer que, para o Brasil da Silva, aquele jogo Alemanha 7 a 1 Brasil, não teve vencedor. Foi empate. Mas, tá bom assim.

Iludam-se: os dados revelados hoje são de uma pesquisa feita antes do bate-boca de ontem na TV Record. E mostram Dilma com 50,5% e Aécio com 49,5%.

O levantamento foi encomendado pela notável CNT - Confederação Nacional dos Transportes ao renomado instituto MDA, aquele que, quem o conhece, o compra.

SACOS E REBERBELAS 

O que se há de concluir a essa altura do campeonato? Simples, muito simples: o saco de maldades do PT vai ter que ser maior e mais pesado que o saco dos tucanos e vice versa, ao contrário e o diabo a quatro até que um mande o outro para os quintos das profundezas do raio das intertelas das reberbelas das parafusetas.

Mas, nada há de ficar por aí mesmo. Esta semana vai estofar as coisas de estopa que todo mundo acha que ainda tem. Os homens, mais que as mulheres. As coisas delas são mais finas; são de filó. Não enchem tanto, ou esvaziam bem mais fácil.

Daqui até domingo, o brasileiro vai ser massacrado por pesquisas da maior confiança, ou não. Hoje à noite mesmo vai ter um anúncio do Datafolha, só para quem quiser saber se no ano que vem o Brasil vai ter president@ ou presidento.

A pesquisa foi feita só no dia de hoje e vai apurar o que foi que mudou depois do duelo fajuto de ontem no canal do bispo Macedo. Ops, foi mal. No canal de TV do bispo.

MAIS IBOPE E DATAFOLHA

Nesta quarta-feira, será a vez de mais um Ibope, acompanhado de outro Datafolha, eis que ambos não se cansam de ganhar dinheiro à rodo querendo saber da vida e do voto dos outros, para espalhar pra todo mundo.

No sábado, as duas empresas especializadas nessa verdadeira mina de ouro que Millôr Fernandes chamaria de Ministério de Perguntas Cretinas com Respostas Engatilhadas, vão despejar uma nova cascata de novidades acerca da vitória de um e da derrota do outro concorrente ao verdadeiro tesouro do Palácio. Que saco! Haja estopa e filó para o Brasil não estourar.

URNAS BATERÃO COM PESQUISAS
E fique certo. As urnas eletrônicas são invioláveis. No fim de tudo, as urnas confirmarão o quanto as pesquisas eleitorais no Brasil da Silva são científica e politicamente infalíveis. Umas baterão com as outras. Nunca, jamais, de frente umas com as outras.

TUDO PELO PODER

Não há o que se não faça pela manutenção do poder. Além da blitz avassaladora das pesquisas científicas de opinião, o que você espera que vai acontecer daqui até sexta-feira, ou até mesmo em plena sexta lá nos estúdios da Globo? Não me diga que não está esperando nada! Aí, eu já sei em quem você vai votar. Ah, a gente vai acabar brigando...

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

Como eu gosto muito de você, deixe que eu lhe diga o que disseram para mim, pensando que eu era um entrevistador desses institutos perguntões. Vou lhe contar, mas desde já lhe digo: nem eu mesmo estou acreditando no que me disseram.

Acho que foi um contra-espião da espionagem especulativa dessa campanha nunca vista antes na história das eleições desse país.

Talvez um petista bancando tucano, muito provavelmente um tucano virando-se petista pelo avesso, ou até mesmo o inconfidente guloso por uma tradicional propina. Não lhe dei um tostão e jamais lhe daria sequer um dólar furado. Por umas e outras, o delator secreto me contou tudinho e no mesmo instante me pediu segredo.

SEM VAZAMENTO

Ora, você sabe que segredo deixa de ser segredo quando há mais que uma só pessoa sabendo da coisa. Eu fui esta segunda pessoa. Pronto, já não é mais segredo. E por essas e outras é que lhe digo tudinho e lhe peço segredo; por favor não deixe vazar. Eu não teria como saber se foi você que botou tudo pra fora, porque já contei pra minha turma do mezanino lá da Churrascaria Portão, do Lago Sul.

Assim fica difícil, mas em todo caso confio em você e então lá vai: há quem esteja até pensando em mandar internar até sábado, dia 25, véspera de 26, o companheiro Lula, às pressas, no Sírio-Libanês, acometido de ebola.

Quer dizer, ele vai baixar em regime de urgência urgentíssima ao SUS dos ricos com todo aquele aparato de ambulância blindada especial, roupa de astronauta e um cortejo de batedores fantasiados do mesmo jeito. Por que fariam isso? Ah que droga! Aí você já está querendo saber demais.

VAIDADE DAS VAIDADES

Por via das suas dúvidas dou o meu palpite, mas é só um palpite que merece sigilo absoluto. É que de minha parte acho que é só porque o Lula gosta mesmo de aparecer. Seria, como suspirou o rei Salomão, pela vaidade das vaidades.

Mas, aí você que me conhece bem, sabe os instintos mais primitivos que me separam de Lula. Então, a versão fica prejudicada. Tô sendo sincero com você. Não deixe vazar essa teoria, pelo amor dos seus filhinhos.

O OUTRO LADO

Já pelo outro lado da coisa, penso que essa versão do ebola lulático seria para repassar para Dilma Vana toda aquela comoção sentimentalista que bateu no povo quando viu que Marina Silva herdara, de supetão, assim duma hora pra outra, a simpatia popular com a tragédia que a privou do seu par constante nessa guerra eleitoral.

Vá que cole, né não? Seria uma coisa tipo assim misteriosa com a caixa-preta do jatinho daquele infausto acontecimento que projetou Marina Silva às alturas de todos os gráficos eleitorais.

O ESTRÉPITO DA SOLIDARIEDADE

A internação estrepitosa de Lula acenderia a chama que seria eterna enquanto durasse apenas um dia, do sábado que vem para o domingo que não voltará jamais; um sentimento coletivo de voto solidário na dor repentina da nação, que não precisasse durar mais que um dia, até a boca da urna.

Dilma Vana abateria um tucano em pleno voo, seria consagrada bi-president@ da República e Lula, mais uma vez salvador da Pátria, ressurgiria impávido e colosso com a primeira cura de um ser humano, humaníssimo como Lula contaminado pelo vírus ebola no Brasil.

Não é nada, não é nada, ano que vem ele seria forte candidato ao Prêmio Nobel de Mais Saúde. Sob os auspícios do programa Mais Médicos, evidentemente.
SEJA PATRIOTA E DÊ A PISTA CERTA
Escolha a frase mais adequada e ajude Dilma Vana a "descobrir e punir, doa a quem doer".

O que você prefere: "Antes tarde do que nunca!" - ou, "Agora é tarde, Inês é morta!" - ou, "Em Roma seja como os romanos." - ou, "Devagar nunca se chega!" - ou, "Em terra de cego quem tem um olho é caolho"?!?

Ah, vá usando a frase que bem entender para dar ouvidos à reação de Dilma Vana, velha president@ do Conselho de Administração da Petrobrás, hoje president@ da República.

Ela acabou de escutar seu marqueteiro João Santana e admitiu que "houve desvios" naquela Casa do Petróleo que já foi nosso e onde sempre aconselhou e desaconselhou. E assim que condescendeu com as denúncias dos "desvios" ela, de pronto, irradiou sua firmeza "é preciso devolver o dinheiro".

Essa zorra vem desde 2007 quando Lula nomeou Paulo Roberto Costa, o Paulinho, diretor de Abastecimento na Petrobrás que logo virou Petrozona.

A incapacidade de gestão - para ser condescendente - virou baderna: ninguém mais tinha medo de ser feliz. A farra dos cambalachos, das negociatas, das propinas que botava a coisa públicas nas privadas se estendeu à la gandaia até fins do ano passado, quando a Operação Lava Jato da Polícia Federal pegou uma pandilha engravatada com a boca na botija.

E agora, sete anos mais velha é que dona Dilma Vana quer "descobrir e punir" os achacadores seus desconhecidos? E tomara que a punição não fique só na ameaça de devolução do dinheiro.

A pandilha toda tem que ser demitida, processada e levada para a Papuda que já tem um monte de celas vagas, desde a debandada dos mensaleiros rumo a seus lares, doces lares.

Então você usa a frase que bem entender para essa manemolência, para essa leniência, para esse descaso de gestão, para essa negligência e prevaricação de pelo menos sete anos de história mal contada.

Se escolher o "Antes tarde do que nunca" quer dizer que você acha que Dilma fez bem em não puxar o tapete dos malfeitores de todas as malfeitorias lá dentro da casa em que nesse tempo todo ela foi conselheira.

Se preferir "Agora é tarde Inês é morta", você está - como diria o inticante assador gaúcho - botando o dela no espeto. Não há dignidade nem bom gosto nisso. E nem o Luiz de Camões teria como se explicar para Inês de Castro que não tem nada a ver com a bagunça da Petrobrás.

Já no caso de escolher "Em Roma seja como os romanos", não adianta nada. A própria Dilma Vana, já faz algum tempo disse, mas eu não esqueci, que "isso aqui não é Roma antiga!".

Se optar por "devagar nunca se chega", aí, meu dileto companheiro de jornada, você não está indo a lugar nenhum que ainda não tenha sido deixado para ser trilhado na semana que vem.

Agora, se você for mais expedito e aplicar o velho dito popular "Em terra de cego quem tem um olho é caolho", bom aí você pode até estar dando uma boa dica não só para a Polícia Federal, mas essencialmente para Dilma Vana que agora está se dizendo decidida a "descobrir e punir, doa a quem doer".

Nesse caso, quem não tem lá dentro da Petrozorra nenhum álibi a apresentar é o Nestor Cerveró.

Sua escolha será então um bom sinal de que você é, sim, um patriota. Já é um bom começo. Pelo menos você não vai levar todo esse tempo para ajudar a Polícia Federal, o Ministério Público, a Justiça e até à própria Dilma. E sabe como é: "Deus ajuda a quem cedo madruga"...Ajuda, mas dá sono o dia inteiro.
QUIZ
Responda, num piscar de olhos, por favor... De janeiro até hoje, Dilma Vana foi: 1) President@; 2) Candidata; 3) Nem a primeira nem a segunda alternativa, Lula foi as duas coisas o tempo todo.

O VELHO CHICO
Que droga aquele recado do velhote-propaganda Chico Buarque dizendo que primeiro votou na Dilma por causa do Lula e que agora vota na Dilma por causa da Dilma. A cara de Chico já não engana ninguém; ele fala com os olhos ainda bonitos mas já sem a antiga transparência. Ele dá para Dilma, mas sem deixar de agradecer ao Lula. A palavra quase melodiosa do velho Chico deixa no ar um certo tom, uma certa nota de investimento. Qualquer dia, se tudo der certo de novo, ele emplaca outro livro lá no Ministério da Cultura.

CADÊ VOCÊ?!?
Inda que mal pergunte, alguém tem visto Marta Suplicy por aí, alhures, em qualquer palanque, em algum caminho que pelo menos leve à Esplanada do Ministério que ela ganhou para gastar sola de sapato  com o Fernando HaHaHaddad que Lula botou no seu lugar? Ex-apresentadora da TV Globo, Marta não estrelou nenhum comercial da campanha de Dilma. Marta tá de mal com Dilma, ou tá de mal com Lula? Ou será que Marta fez as pazes, mas agora só relaxa e goza?!?

OS GRANDES DERROTADOS

Mais do que Dilma Vana, se Aécio Neves ganhar essa corrida rumo ao governo brasileiro, um dos dois grandes derrotados será o marqueteiro João Santana. E nem vai ser a vitória dos tucanos que vai acabar com ele.

Seu maior carrasco será um cara chamado Lula da Silva que Santana, petezísticamente, "desconstruiu" como maior cabo-eleitoral do País em todos os tempos. 

Lula anda espumando de raiva por ter sido relegado a um plano inferior na reta final da campanha de Dilma Vana. É como se João Santana tivesse dado em Lula o chute no traseiro que Lula deu em Marta naquela eleição para a Prefeitura de São Paulo.

O desgosto de Lula, no entanto, não é só por sua imensa vaidade; é pela sua insaciável sede de poder.

Se Dilma Coração Valent@ vencer a eleição sem que a participação de Lula tenha sido fundamental, ela se libertará de vez do bafo na nuca que vem padecendo desde o dia em que botou o pé na rampa.

E assim se dará que o futuro de Lula será incerto e não sabido para o sonhado quatriênio que começaria para ele em 2018. Nesse caso, o segundo grande derrotado será o glorioso Lula da Silva.
DILMA X AÉCIO
UM FLA-FLU POR RAPADURA

E a gente ainda se presta para assistir pra lá das dez da noite, um de(m)bate como o deste domingo entre Aécio e Dilma, na TV Record. Foi assim como se Flamengo e Fluminenses já estivessem classificados para a partida final de um Campeonato Brasileiro.

Jogaram por jogar. Disputaram um Fla-Flu por rapadura. Entraram em campo para não dispender energias e não perder nem ganhar.

Dilma e Aécio se pouparam para o de(m)bate final na TV Globo. Quem pagou pra ver fez papel de bobo.

Assim mesmo, sempre que pôde, a atacante Dilma interpretou o papel de Coração Valente.

Ao longo do programa foi soltando pejorativos tipo assim "oportunista", "engraçado", "ousado" e até de "desmemoriado" quando, com ares de ventilador, espanejou "eu vou refrescar sua memória, candidato".

Aécio Neves não aceitou nenhum desses convites para entrar na grande área do barraco da president@ mais candidata que o Brasil já teve.

O Casal 20 da TV brasileira fez troca-troca o tempo todo. Mas tudo muito de leve, muito por cima; muito por baixo. Foi como se estivessem nas preliminares.

Trocaram leves cutucões sobre educação, saúde, economia, segurança, mobilidade urbana, corrupção, Petrozorra, barcarolas do rio São Francisco, inflação, crescimento, creches não concluídas, obras inacabadas, estagnação e coisinhas quetais. Tudo sempre muito retrô. Sempre com um pé atrás e o outro pronto para enfiar no outro.

Dilma Vana a certa altura, ninguém deve se lembrar por que razão, trocou de animal social no seu repertório de tiradas populares.

Lá pelo meio do bate-papo, ela mudou com certa rispidez o seu famoso "nem que a vaca tussa" por um inusitado "você me deixou com três pulgas atrás da orelha".

Acho que naquele momento ela faltou com a verdade: Dilma já estava com o microfone-ponto nos ouvidos, ali não caberiam mais três pulgas.

Desse Fla-Flu comedido e retrancado, eu só me lembraria por algum tempo, no máximo até à Missa de 7° Dia, da tirada mais profunda de Dilma Vana: dar um jeito na segurança pública. Ela disse que no seu próximo governo, vai fazer tudo como fez durante a Copa das Copas.

Foi nesse ponto do de(m)bate que a Dama da Copa conseguiu me embaralhar.

Pensei logo: Oba! Vamos ter uma Copa do Mundo por mês aqui no Brasil, pelos próximos quatro anos.

Isso não é pouco, não, meus camaradinhas. Quer dizer apenas que, de 1° de janeiro em diante o brasileiro vai levar a vida no bem bom; no maior e melhor padrão Fifa de relaxar e gozar. Sem medo de ser feliz, porque vai ter Copa e não vai ter baderna nunca mais.

Essa Dilma Vana não é fraca, não. Mas também, nunca foi tão Tim Maia assim. Foi então que me senti meio argentino, meio Francisco e rezei a oração que o Papa nos ensinou: Bota fé!

De resto, aguarde a próxima atração. Vem aí, na sexta-feira, antevéspera da eleição, pela minha, pela sua, pela nossa TV Globo, mais um campeão de audiência.

19 de out de 2014

YO CREO EN EL MAGO DE PETROZORRA
Domingo é dia de rebuscar as escritas. Daí o fortuito uso de um portuñol eventual. Yo creo en la lengua suelta del mago de Petrozorra

Paulo Roberto Costa, o Paulinho da Petrozorra que há bom tempo foi indicado por Lula para ser diretor da estatal que hoje está pelas caronas, entregou mais um peixe graúdo saído das águas turvas do mar manchado de petróleo que a governanta da casa não manda limpar.

Em vez da Polícia Federal, em vez do Ministério Público, em vez dos organismos ainda imaculados da Justiça, quem deveria estar tratando disso era uma dessas organizações de defesa da ecologia. É muita sujeira contaminando o Brasil.

Dessa vez, trata-se de um peixe frito. Paulinho, da Petrozorra disse à Justiça que a campanha da senadora mal votada, a Barbie da Casa Civil da Dilma, recebeu R$ 1 milhão de propina.

Vejam lá, quem recebeu foi a "campanha", um ser animado e desumano, com vários braços e pernas sempre prontas para correr.

A loura senadora nega as acusações e garante que todos os repasses para a sua campanha em 2010 foram declarados à Justiça Eleitoral.

Que droga! Grande coisa. Declarou o que gastou, não disse de onde tirou. E dinheiro de vaquinha virtual, não vale mais. Delúbio, Zé Dirceu e Zé Genoíno esculhambaram com esse tipo de mutreta.

E aqui, minha indignação me projeta para um desses paraísos caribenhos, na esperança de não saber mais dessas vigarices e cambalachos. E, como é domingo, pronto lhes aplico o portuñol.

Así es que, dadas todas las peticiones cantaré parte de un bolero: "...Por mi parte, te devuelvo tus promessas de agradarme y ni siquiera siento pena de dejarte, pues tu llevas en el alma cicatrizes, imposibles de borrar".

Pronto, cantei. Cantei, cantei, como é cruel cantar assim... Epa aí já é Cauby. Melhor parar por aqui. Volto, pois então, à vaca fria que ainda não tossiu.

É que, como minha memória vai além da Missa de 7° Dia, eu ainda não esqueci daquela grana enfurnada quando da saída da Barbie de Furnas para a sua entrada no governo Dilma. Passado é passado, né não? E repassado.

E querem saber de uma coisinha mais? Eu acredito num salafrário acuado, prensado contra a parede. A palavra de honra dele vale tanto quanto a palavra dos que com ele trambicavam e que ainda não foram varridos de cima do tapete vermelho pela faxineira do governo.

E creio no único punido da Petrobrás até agora porque, se o trambiqueiro mentir está ralado de cabo a rabo, de fio a pavio. Perde a delação premiada. E Paulinho é embusteiro, mas não é louco; não come meleca nem rasga dinheiro.

Agora, se a senadora, ex-dona da Casa antes habitada por Dirceus e Erenices, disser que não, se ela fincar pé e negar tudo, é bem provável que nada lhe aconteça, a não ser ter que "devolver o dinheiro" - como recomenda a president@ Dilma Vana, quando está naqueles dias.

Daí porque, meus preclaros amigos, Yo creo en la lengua suelta de el mago de Petrozorra.
O OLHO ROXO NO
D/EMBATE DA TV RECORD

Hoje, lá pelas dez da noite, tem d/embate na TV Record, do companheiro bispo Edir Macedo. Dilma Vana, a Coitadinha enfrentar as retrubicadas do tucano Aécio Neves.

(Imagem/Reprodução/Arq.Globo)
Depois que Lula disse que "não sei se Aécio diria o que disse para Dilma se o candidato a sua frente fosse homem".

Ah, se eu fosse a Dilma, nem levava em conta como um desaforo essa dúvida de Lula e, como como president@ da República dos Calamares, exigiria que o seu criador estivesse na plateia.

Caso Aécio Neves continuasse respondendo aos ataques da governanta-candidata, bastaria chamar Lula no primeiro intervalo para ir até ali ao palco do entrevero.

Dilma Vana mal pode esperar para ver Aécio Neves no segundo bloco aparecendo na telinha com um olho roxo. Seria a hora da vingança de Lula que, em 1989, não reagiu diante das baixarias de Fernandinho Beira-Collor, aquele que se gabava de ter "aquilo roxo".

RODAPÉ - Aguarde, vem mais baixaria por aí. E não vai ser da boca dos delatores da Lava Jato. O jato vai ser bem outro. E pode sujar você. Prepare-se. Falta só uma semana. Como diria qualquer bispo universal, se as coisas andarem contra seus anseios: "O maior pecado dos homens é o desespero, pois é um pecado do demônio"!
SEM DIREÇÃO

Isso é que é... Não fosse triste seria de se gargalhar até às portas do primeiro sanitário público e notório. O governo Dilma tem 39 Ministérios. E, por ironia do destino e consequência inevitável, o que mais apareceu nessa sua jornada administrativa, não lhe pertence. É o Ministério Público.

Todo santo dia, há quatro escandalosos anos, o Ministério Público cuida de pelo menos uma denúncia contra os 39 genéricos de Dilma Vana - Coração Valente. Melhor dizer-se até Dilma - Coração Empedernido, de tanta ações que lhe foram impetradas nesse quatriênio de poder desmedido e desarvorado. É muito mais do que uma regência sem rumo; uma gerência sem direção.

COM OU SEM ÁLCOOL
Vendo Dilma Vana dirigir o Brasil é que se entende que nem sempre se aplica adequadamente para todas as pessoas o slogan que alerta: "Se for dirigir, não beba!". De um jeito ou de outro, Dilma Vana presidiria o Brasil da maneira como o des/governou.

DO TEMPO DO ONÇA
Eu sou do tempo em que os maridos machistas e abestados achavam que as mulheres não sabiam governar direito os seus veículos automotores. Eles alegavam que elas não tinham o domínio do guidom. Acho que Dilma Vana é desse tempo.

E TUDO ACABA NO STF
O Petrolão vai pegar no pé de muita gente boa. Dos 49 políticos apontados por Paulo Roberto Costa, o Paulinho das intimidades de Lula que o nomeou diretor da Casa do Petróleo que era nosso, nada menos de 34 foram eleitos já no primeiro turno.

No monturo estão deputados reeleitos, deputados que se bandearam para outros cargos públicos e até mesmo uns que outros governadores.

Tudo isso, no entanto, pode dar em nada, eis que ao fim e ao cabo, os acusado cairão no colo dos ministros que integram o bem aparelhado Supremo Tribunal Federal. Eis que a grande Corte de Justiça do País, como você sabe, hoje está sob nova direção.

TUDO ESTÁ BATENDO
Quem tem recebido a delação premiada de Paulinho da Prtobrás e de Beto Youssef, o doleiro da República, garantem que eles não mentiram nada até agora. Até porque, se mentirem, perdem as regalias e vão pagar sozinhos por imitarem os cúmplices e ladrões de casaca que hoje negam tudo que está sendo revelado sobre seus malfeitos.

Os dois agentes X-9 estão vivendo em lugares diferentes, um não tem o telefone do outro, não se falam, não combinam nada. Mas tudo que um conta para os Federais se encaixa no que é contado pelo outro. O bicho vai pegar.

Fosse em outro lugar da Terra que não o Brasil da SIlva, O Petrolão poderia ser aquele impeachment que Lula não sofreu em 2006 quando estourou o Mensalão, cafajestada-fichinha perto do que está se revelando ser o Petrolão.

O impeachment de Dilma, ao que tudo indica, não vai sair por absoluta falta de tempo. Seu governo está por acabar a um átimo de segundo após a meia-noite do dia 31 de dezembro de 2014. Antes disso, o processo nem será instaurado.

BURROS DE CARGA
Há governadores eleito, no entanto, que talvez nem assumam seus cargos. Estariam envolvidos até os gorgulhos na bagaceirada bilionária da Petrozorra. Pelo menos é o que vazadores da Operação Lava Jato estão afirmando, ainda que não tenham dado nome aos burros. Burros, mas espertos. Burros de carga. Levaram o que deu para levar da Petrobrás nas costas largas.

DE MALAS PRONTAS
Dizem, Marias e Clarices, que o ministro Teori Zavascki está com o pé que é um leque para liberar geral a lista com todos os envolvidos até agora na Operação Lava Jato. Não é que os apavorados estejam ansiosos, eles já estão é com as malas prontas rumo aos paraísos mais recônditos desse planeta. A aflição é porque se a listagem sair, eles não passarão nas aduanas, todos respingados de petróleo e dinheiro sujo.

RUDES
Todo carro com adesivo "Fora Dilma" que dá sopa em Brasília, aparece com os vidros quebrados e pneus vazios. Pura truculência burra. Bastaria colarem por cima um adesivo bonitão e novinho em folha dizendo "Fica Dilma". Essa gente rude não entende nada de chá nem simpatia.

EM DIA DE FÚRIA LULA FINGE
DEFENDER DILMA, EM BH
Lula ficou entre o Collor que corre em suas veias e o Metamorfose Ambulante que adotou para si mesmo.

Aquele show de baixarias que Lula deu neste sábado, em um comício lá em Belo Horizonte, não foi nada demais em comparação com o saco de maldades que ele despeja em cada reunião do partido que ele preside com honra e mão de ferro.

Essas reuniões servem para elucubrar a tática de guerra que será usada no próximo palanque, no próximo program,a de TV pago pelos brasileiros pagadores da mais alta carga de impostos do mundo.

Imagem/Reprodução Veja
Luiz Inácio Lula da Silva participa de comício com Fernando Pimentel (PT),governador eleito do estado de Minas Gerais em primeiro turno, na praça Duque de Caxias, Belo Horizonte (MG)
Lula, em mais um dia de fúria, defendendo a si próprio, no comício de sábado, em Belo Horizonte.

Lula, no comício de Belo Horizonte apenas fingiu que estava defendendo Dilma, Coração de Manteiga - que, ó Coitada! - ardilosamente nem foi lá. Ela é outra que o trem de Mina não alcança: também finge que não sabe que Lula é o seu arauto para fins de desaforos. Mas, na verdade, Lula no palanque de BH estava, como sempre, na defesa de si mesmo.

Cada denúncia, cada ataque de Aécio Neves - ou de quem quer que seja - ao governo do PT, na verdade, atinge muito mais ao escorregadiço Lula do que ao seu poste sem luz própria. Toda acusação de corrupção, malfeitos e desvios nesses 12 anos de PT no poder, mexe com a imunidade e a impunidade do lúbrico líder das massas e dos mais submissos companheiros.

Lula tem escapado ileso, banalizando escândalos, abandonando companheiros que usa como escudo para continuar à solta coordenando o sistemático jeito de des/governar e cometer malfeitorias.

Lula, ao correr desse tempo de redemocratização, fundou um partido para si mesmo, para implantar uma democracia para ele próprio ser a estrela guia, com as suas digitais de ditador popularesco e com o DNA de piadista sempre politicamente incorreto.

Não há uma só mosca, dentre as milhares que voam ao seu redor que não saiba quem é o grande malfeitor que está por trás dessa rede malcheirosa de malfeitorias, de mentiras, de hipocrisia, de intrigas. Sabem até pelo cheiro que está no ar.

Quando Lula defende algo ou alguém - de malfeitores a presidentas - está defendendo, única e exclusivamente, a si próprio. "Lula não é amigo de ninguém" - disse o convicto Zé Dirceu, certa feita. Lula é só um companheiro - digo-lhes agora. Um companheiro sim, porém, jamais em regime de dedicação integral.

É um companheiro bom e batuta, um companheiro daqueles que, quando um de seus bois de piranha se dão mal, recebem um telefonema: "Tamo junto nessa, companheiro!".

O show de sábado, em Belo Horizonte, foi só mais um dia de fúria. Lula fica assim toda vez que se sente a perigo. Toda vez que algo ou alguém lhe cutucam o ego e lhe dizem "ei, cara você não sai dessa para a melhor antes de pegar um regime semiaberto". Ele fica possesso.

É da sua natureza; é da natureza de todo aquele que não tem um pingo de vergonha ao ser confundido com o Fernandinho Beira-Collor, ou ao proclamar-se uma Metamorfose Ambulante.

ENTREMENTES...
Reprodução/Div.PR
Dilma Vana, nos tempos em que, gentil e solícita, deixava sob o olhar sombrio de Graça Foster, Paulo Roberto Costa, o Paulinho que "nunca foi de sua confiança", apôr - numa boa - seu autógrafo nas costas do seu macacão de bons serviços prestados à Petrobrás.

No mesmo sábado em que Lula dava show de baixarias num palanque de Belo Horizonte, Dilma Vana reconheceu, até que enfim, que houve "desvios" na Petrobrás. Aqueles desvios que ela sempre refutou e tentou desqualificar em defesa dos seus empregados na Casa do Petróleo que já foi nosso.

Dilma reconheceu os desvios e foi peremptória, como um Tarso Genro em dias prenda fugitiva: "O dinheiro tem que ser devolvido". Ah, quanta honestidade. Essa president@ me comove.

Que droga! Claro que o dinheiro tem que ser devolvido. Tem sim, com juros e correção E os malfeitores têm que ser demitidos do governo Dilma, antes de irem todos para a cadeia. E Dilma tem que responder pelo crime de alienação e, sabe-se lá até, de cumplicidade. Na melhor das hipóteses, responder por incompetência, leniência e prevaricação.

E peralá, só um pouquinho: como assim, "desvios"? Que droga! Bilhões de dólares jorraram do fundo do poço da Petrobrás para o fundo dos bolsos da pandilha de sevandijas que tomou de assalto a Petrozorra e a president@ do País e permanente conselheira da estatal, onde sempre mandou e desmandou, chama isso de "desvios"?!?

Alguma coisa muito grave deve estar provocando desvios na capacidade de avaliação de Dilma Vana. Não pode estar se sentido bem uma president@ que não vê o que acontece debaixo do seu nariz e, quando vê, não lê direito os cambalachos bilionários que lhe dão para passar o jamegão.

Ó, coitada! Uma pessoa "coitadinha" assim, não pode ser presidente do Brasil. Nem da Petrobrás. Nem de uma loja 1,99. Nem que a vaca tussa!