O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de set de 2013

Cavaleiro da Triste Figura abala reputação do Brasil

Guido Mantega só abre a boca quando tem certeza. Agora diz que a crise nos negócios de Eike Maravilha Batista afetou a reputação do Brasil no exterior. Para não parecer que não é certo, Guido fechou a boca e não disse quem foi que fez de Eike o ricaço que ele próprio pensou que era.

Até parece que a grana que circulou nas artérias das contas de Eike caiu do céu. É como se consultores, lobistas, bancos de desenvolvimento, BNDES e organismos assim, não tenham nada a ver com isso.

Quanto à reputação do Brasil, ela já está abaixo da cola do cavalo desde que o mundo descobriu que Lula, apenas com os títulos de doutor honóris em causa própria, não passa de um bem-assalariado presidente de honra de um dos 32 partidos políticos brasileiros que, como um cavaleiro de triste figura, ainda gosta de palestrar sobre os grandes feitos que pensa ter realizado contra os moinhos de vento aqui desse Cone Sul do mundo.

Hoje é pra já!

Hoje que Dilma Vana é candidata a bi-president@; hoje que Lula é o anti-herói Metamorfose Ambulante; hoje que a oposição não tem ninguém melhor do que Aécio Never, Marina Morena e Dudu Campos para concorrer com o PT, súdito do PMDB de Michel Temer; hoje que o cidadão de bem foi varrido das ruas pelos Black Blocs de encomenda oficial; hoje que a gente não sabe mais o que fazer e nem o que pensar, eis que surge um alento...

A missa, rezada neste domingo pelo padre-cantor Marcelo Rossi em homenagem a um ano da morte de Hebe Camargo reuniu, nada mais e nada menos do que 25 mil pessoas no Santuário Mãe de Deus, em São Paulo. O culto valeu por uma mobilização daquelas que os black bostas já não nos deixam fazer.

E outra coisinha que faz toda a diferença: lá não estavam Dilma, nem Lula, nem Dirceu, nem seus mensaleiros; Nem Alckmin, Fernando HaHaHaddad ou Marta Suplicy, ainda que a missa tenha sido celebrada no emergente bairro de Interlagos.

Pronto! Taí então gente boa, quase desesperançada. Já temos um mito no qual votar no ano que vem. Não, Hebe Camargo, não! Hebe já foi, ó homens de pouca fé! A foto é antiga, saída do baú de divulgação da capela que Hebe montou na mansão em que vivia. Hebe não... Marcelo Rossi! Padre Marcelo é o Cara, ó brasileiros de boa vontade.

Já que não adianta nada inutilizar o voto, vamos começar agora mesmo o movimento pelo voto útil em 2014. Campanha mais direta não há: Marcelo Rossi, já!

Metamorfose Ambulante, o novo anti-herói

Além de uma ameaça à paz e à lealdade, o que é mesmo Lula - esse mito contemporâneo - dizendo que vai ser a própria "Metamorfose Ambulante" de Dilma nessas eleições que Vésper desponta?

Quem conhece a figura e estiver atento e politizado o suficiente, há de perceber que se trata de mais um personagem de ficção, capeta ao extremo, traquinas o bastante e com um caráter sem mácula, apenas contaminado pelo vírus do sensacionalismo que se disfarça com a capa suave do populista incurável que existe dentro dele.

Lula é assim mesmo, um monstro da monstruosa política brasileira que descobriu esse doutor honóris causa própria do Partido dos Trabalhadores - peça central, folclórica e utilíssima da politicalha moderna.

Lula como Metamorfose Ambulante é um anti-herói de façanhas vitoriosas por suas fantasias e famosas por sua absoluta incapacidade de realização.

Lula, como Metamorfose Ambulante não será nada mais, nem nada menos do que mais uma lenda urbana. E suas mentiras serão verdades que o povo repetirá, com a mesma carga de veracidade que as grandes farsas da humanidade carregam.

Lula, na pele do Metamorfose Ambulante, será o que sempre foi para o folclore moderno do Brasil da Silva que ele inventou: uma espécie de maravilhoso mascarado, cujo mistério que fascina o populacho é encoberto por um véu de tal transparência que, para os bons observadores, não consegue esconder aquilo que seu personagem não consegue e nem quer honrar: a própria palavra fácil.
FAÇA VOCÊ MESMO
Ruy Falcão, simples presidente do PT que tem Lula como presidente de honra, é o deputado que mais falta na Assembleia Legislativa de São Paulo. Coleciona até hoje nada mais, nada menos do que 187 ausências. Ei você aí!... Faça isso isso no seu emprego que eu quero ver. E depois me diga onde é que você foi parar com o chute nos fundilhos que levou do seu patrão.

ESPECULAÇÃO
O programete Minha Casa Minha Vida virou referência de especulação político-imobiliária. Os movimentos de moradia, liderados por filiados ao PT estão oferecendo 4 mil imóveis para sócios mensalistas e cabos eleitorais. Isso quer dizer bagunça? Quer sim, senhor. Mas quer dizer também que petista esperto - isso é redundância - não tem mãe viva quando se trata de tirar uma lasquinha. É cumpanhero engolindo cumpanhero.

INFLAÇÃO
Não acredito em pesquisas "científicas". Não pelo método; sim pela manipulação dos dados. É trabalho encomendado. Quem paga a conta gosta de ter notícia boa. Creio na enquete boca à boca, na pesquisa instantânea, feita cara a cara, na frente de tudo e de todos. Agora mesmo, pesquisa realizada nos supermercados mostra alta de preços de até 19%. E logo em seguida o governo salta de banda e anuncia que a inflação deve ficar em 5,8% este ano. É com esse falso e maldoso índice que o governo Dilma Vana vai conceder aumento aos aposentados que ganham mais de um salário mínimo. Quem, há dez anos, ganhava o equivalente a dez salários, hoje não ganha quatro. É o fator previdenciário, inventado no último governo FHC, mantido por Lula e aperfeiçoado por Dilma.
METAMORFOSE AMBULANTE

Até parece que as graves denúncias do jornal Folha de S. Paulo, neste fim de semana, sobre o pagamento por fora que a campanha de Dilma teria feito a um time completo de cabos eleitorais em 2010, são urdiduras da patética oposição nesta antevéspera das eleições majoritárias do ano que vem.

O escândalo rebenta, por mero acaso, logo depois que Lula rouquejou que será uma "metamorfose ambulante" de Dilma durante todo o tempo de campanha.

Só em se apelidar de "Metamorfose Ambulante" e ameaçar que vem com tudo, ele já está dando o recado de que vai ser a própria mudança de imagem de Dilma. Ou então, ela não precisaria de metamorfose nenhuma. Se é boa e forte e competente, pra quê a metamorfose, pra quê a mudança?!?

De qualquer maneira, Aécio Neves quer que as denúncias sejam "apuradas com rigor", em razão da sua gravidade. O PT, mais lulista que nunca, salta na frente e diz que tudo não passa de uma sórdida tentativa de tapetão. Quer dizer, nunca antes na história desse país, Dilma Vana sofreu um assédio lulático tão explícito.

EIKE MARAVIL.HA
Amanhã é o Dia D de Eike Maravilha Batista. As apostas são todas de que, sem ter mais para quem apelar, já que a companheirada deu no pé, haverá um calote de R$ 44,5 bilhões na praça. O grande X da questão é que ele já não tem mais razão nenhuma para acreditar que o X dá sorte.

SEMANA ENREDADA
Esta é uma semana que promete. É mais ou menos como foi a rodada do Brasileirão neste domingão faustoso em surpresas desagradáveis para os times tidos e havidos como favoritos. Enquanto Eike Maravilha deve dar os doces, Marina Silva pode se enredar de vez para as eleições do ano que vem. A Rede pode não sair. O Tribunal Superior Eleitoral deve estar achando que presentear o Paulinho da Força com A facção Solidariedade já é demais para a paciência do eleitor. E outra coisa, a Rede - se nascer -não será nada solidária e vai incomodar as pretensões de Lula e Dilma Vana. E isso não é coisa que se admita, nesse país, né não?!?

CARTÕES CORPORATIVOS
Você está às turras com o Leão da Receita? Não declarou direitinho os seus ganhos salárias? Besteira, basta pedir à turma do Fisco que lhe dê as mesmas vantagens que proporciona à turma que usa cartões corporativos do governo. O pessoal da Dilma e companhia bela, torrou em balagandans, botox e penteados extravagantes mais de R$ 32 milhões, sem declarar um centavo a ninguém. Peça uma bolsa-cartão que a pandilha atende; tem que atender, afinal, somos todos iguais perante a lei. Ou não?

VIDA DE RICA
Enquanto Dilma Vana ocupava suítes de R$ 25 mil a diária, no St. Régis, em Nova Iorque, os professores cariocas eram tirados na porrada das dependências da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Eles querem aumento salarial, mas nem pensam em ganhar R$ 25 mil por mês. Muito menos por dia, como Dilma Vana esbanja.

Fazer saber não é saber fazer

Não há nada mais significativo nesse governo que Dilma Vana herdou de Lula do que a incapacidade de cumprir promessas, marca registrada do seu antecessor, consolidada pela primeira-mulher-president@ do Brasil da Silva.

Não acabou com o crack; está devendo seis mil creches; mais de dois milhões de unidades do Minha Casa Minha Vida; não construiu 10 quilômetros de rodovias; não fez e nem sabe fazer a reforma agrária e muito menos a urbana; deixou de ser a mãe do PAC que empacou; abandonou as obras de transposição do São Francisco e não conseguiu sequer manter a função de faxineira num ministério cheio de lixos e detritos, limitando-se a varrer a sujeira para baixo do tapete vermelho que se estende do Palácio à Esplanada.

E, porque hoje o Brasil da Silva é um país sem rumo e sem coluna vertebral, Dilma Vana vem com tudo para ser reeleita no ano que vem. Seu símbolo maior é justamente Lula, aquele que a criou a sua imagem e semelhança. O brasileiro já se acostumou com um regime que faz saber, mas não sabe fazer.

29 de set de 2013

CRUZEIRO DISPARA
Cruzeiro 2 x 1 Internacional. Mais uma vitória virtual de virada do Grêmio sobre o Inter. O Cruzeiro está disparado e cada vez mais longe do segundo colocado - o incrível Botafogo - e, se não fosse um dos mais tradicionais cavalos paraguaios do futebol brasileiro, já estaria botando a mão na taça. De outra parte, Dunga está cada vez mais longe de tudo no Brasil. Está com um pé no Japão. Deve ser o treinador dos japoneses na Copa do Mundo do ano que vem. E é assim que, até que enfim, a seleção da CBF tem uma boa notícia.
TRICO-TRICO
O clássico Tri-Trico acabou no Morumbi com 1 x 0 para o tricolor gaúcho sobre o tricolor paulista. Gol de Vargas, em homenagem quem sabe até ao pequeno e simpático ditador gaúcho que "saiu da vida para entrar na história". O jogo só não foi mais fácil para o Grêmio graças ao treinador Renato Portaluppi que deixou Zé Roberto e Elano no banco, para mostrar quem é que manda no futebol dos Pampas.

A LUSA SE LAMBUZA
Quem torce pela Lusa, quando goleia se lambuza. Se for então 4 x 0 e contra o Corinthians, aí não há sinalizador pirotécnico que aguente, nem técnico que se sustente. Desse jeito, a Gaviões da Fiel logo estará livre dos discursos do professor Tite.

BOTA-VASCO
A chapa do Fogão está assando. O alvinegro carioca já queimou toda a gordura que tinha. Não demora nada, o time do Seedorf e mais ninguém, vai acabar alcançando o Vasco que nesta rodada foi ver de perto o que é que o Bahia tem. Mas isso do Bota se aproximar dos cruzmaltinos não é coisa que se admita... Pelo menos no vestiário do Vasco. Afinal, a campanha para o vice-campeonato vascaíno da Segundona no ano que vem não pode ser ameaçada assim, sem mais nem menos.

FLUMENGO
Enquanto isso, o Mengão já não é nem sombra mais daquele Flamengo do Mano Menezes. Meteu 4 x 1 no Criciuma e se afastou da zona dos rebaixados. Já o Fluminense dá mostra de que seus jogadores não escutam uma palavra do que Vanderlei Luxemburgo fala nas preleções de vestiário. Está há sete jogos sem perder e com um pé no sonho da Libertadores.

O PATO DO BARCELONA
E lá fora, Neymar banca o Pato do Corinthians no banco de reservas do Barcelona. Isso não vai acabar bem, nem lá nem cá.

De Deus para São Pedro e do Bruxo para o Sr. Diretas

Michel Temer, mordomo do filme da vampira no Brasil da Silva, dono do PMDB, o mais poderoso partido político da República dos Calamares, diz agora que "há partidos demais" por aí.

Vice-presidente desde que Dilma subiu a rampa do Palácio, Temer acha que as legendas "perderam substância" e que a criação de novas siglas foi um exagero democrático. Isso que a Rede, de Marina Morena Silva ainda nem conseguiu aprovação do Tribunal Superior Eleitoral.

A verdade é que, assim como vem sendo a coisa nesse País, está pra lá de bom e justo para o PMDB. Quando foi, dos tempos da Arena para cá o ano em que o P/MDB não esteve no governo? Pois é.

É aí que o partido de Michel Temer e outras figuraças pra lá de carimbadas, faz lembrar aquela velha piada que teria envolvido Deus e o Brasil, num diálogo com São Pedro:

- Que País maravilhoso esse tal de Brasil que o Senhor criou, Mestre! Não tem maremotos, nem terremotos, nem catástrofes, muito menos racismo e desigualdades... 
- Verdade, Pedro. Mas espere só um pouquinho pra você ver que gentinha eu botei pra viver lá... 

Assim se deu com a derrubada da Redentora, quando Ulysses Guimarães prensou o gato pardo da ditadura, Golbery do Couto e Silva:

- Meu Bruxo, manobre aí nos bastidores a volta da democracia ao Brasil!
- Pode deixar. Eis, a seu pedido, a democracia.
- Obrigado, meu Bruxo.
- De nada, mas a democracia só voltará sob o regime do pluripartidarismo...

E assim se deu, na conversa entre Deus e São Pedro. E assim se deu, no papo furado entre Ulysses, o Senhor Diretas e Golbery do Couto e Silva, o Bruxo. Tudo resultou nisso que aí está: o impoluto e invertebrado Brasil da Silva, um país cercado de políticos por todos os lados, sitiado por 40 ministérios e refém de 32 siglas partidárias, mais uma na boca de espera.

Miss Brasil, a candidata ideal

Jakeline de Oliveira, representante do Mato Grosso venceu o concurso Miss Brasil deste ano.

Foi a única que nunca leu "O Pequeno Príncipe". Essa foi a grande diferença.

De resto, ganhou da concorrente baiana por duas polegadas a mais.

Sei lá, mas com esse grau de cultura, ela bem que poderia deixar as passarelas da Rússia para a disputa de Miss Universo e candidatar-se à Presidência da República pela Rede.

Cá pra nós entre ela, Marina Silva e Dilma Vana, com quem você ficaria?!?

RODAPÉ - Ganhou a eleição de forma limpa e sem jaça; sem valer-se da estratégia de coalizão que compra votos e aliados. E outra coisa: tem nome. Jakeline de Oliveira é, sem qualquer sombra de dúvida, a corruptela feminina de Juscelino Kubitschek de Oliveira.
Miss Brasil, a candidata ideal

Jakeline de Oliveira, representante do Mato Grosso venceu o concurso Miss Brasil deste ano.

Foi a única que nunca leu "O Pequeno Príncipe". Essa foi a grande diferença.

De resto, ganhou da concorrente baiana por duas polegadas a mais.

Sei lá, mas com esse grau de cultura, ela bem que poderia deixar as passarelas da Rússia para a disputa de Miss Universo e candidatar-se à Presidência da República pela Rede.

Cá pra nós entre ela, Marina Silva e Dilma Vana, com quem você ficaria?!?

RODAPÉ - Ganhou a eleição de forma limpa e sem jaça; sem valer-se da estratégia de coalizão que compra votos e aliados. E outra coisa: tem nome. Jakeline de Oliveira é, sem qualquer sombra de dúvida, a corruptela feminina de Juscelino Kubitschek de Oliveira.

MENSALÃO POPULAR
E então, como é da acidez desoxirribonucleica desse governo quando aplica a tal estratégia de coalizão implantada por Lula e consolidada por Dilma Vana, a militância e o puxa-saquismo está consagrado como critério para receber moradia do Minha Casa Minha Vida. Quem se exibe mais que os outros em protestos, em manifestações, falsas greves e até marca presença em ocupações de qualquer tipo e feitio, tem prioridade na fila da casa própria, em São Paulo. Mas a estratégia já se espalha pelo mapa do Brasil afora. Essa é a versão do mensalão popular que o governo pratica e executa sem medo e sem vergonha de ser feliz.

DOS DENTES PRA FORA
Sabe-se que há no Brasil da Silva pelo menos 14 milhões de cabeças de casal que recebem o ocioso benefício do Bolsa Famiglia. Só leva essa vantagem quem está desempregado e não ganha mais do que 70 reais por mês, seja como biscateiro ou como um tradicional pedinte. E o governo faz carnaval todo santo dia bazofiando com a língua nos dentes que acabou com o desemprego no País. Esse governo não bate bem da cabeça. 

    NADA DE NADA
    O jornal Folha de S. Paulo estampa na primeira página denúncia da edição deste domingo de que pelo menos 43 cabos eleitorais das eleições de 2010 teriam recebido dinheiro para fazer campanha para Dilma Vana. Isso quer dizer absolutamente nada. Nada vezes nada, já que a criatura Dilma Vana - como seu criador - não sabia de nada, não viu nada, não disse nada e não fez e nem vai fazer nada. Melhor descobrir logo que Aécio Neves, Marina Silva, Eduardo Campos e qualquer outro adversário  também pagaram meio mundo. E, claro, eles também não sabiam, não sabem, não viram, não disseram, não fizeram e nem vão fazer nada de nada.

O QUE CAI NA REDE
Falta uma semana só para que o Tribunal Superior Eleitoral decida se a Rede, o novo partido de Martina Silva saia ou não do papel. Se ficar como está, Marina deve ser convidada para ser vice na chapa de Aécio Neves. Em política, o que cai na rede é peixe.

27 de set de 2013

Record de gastos brasileiros lá fora

Estou aqui, pendurado no Wi Fi do Peixe Vivo, restaurante à beira da rodovia Transbrasiliana que um dia serviu Juscelino e por isso tem esse nome Vou dar um pitaco ligeirinho, enquanto não vem a sobremesa e seguir viagem em seguida.

O governo esparramou enchendo a boca, outro dia, que os brasileiros bateram novo record comprando coisas & loisas no exterior. Foram mais de R$ 2 bilhões e 200 milhões gastos em de tudo um pouco: de aparelhos eletrônicos a material de construção; de aparelhos de injeção a relógios, bebidas e perfumes.

Então, viva a riqueza brasileira! Certo? Então, viva o governo que nos tirou do saco sem fundo em que sempre vivemos. Certo? Não senhor! Errado!

O brasileiro está comprando lá fora, porque tudo lá - seja onde for - é muito mais barato. Carros, automóveis, imóveis, rádios, televisores, roupas, bijuterias... Tudo vale a pena, quando a taxa é pequena.

Um notebook que lá custa 180 dólares, custa aqui no Brasil da Silva nada menos de dois mil reais; um refrigerador que lá sai por 250 dólares, aqui fica pela bagatela de dois mil e oitocentos reais...

É só por isso, nada mais do que por isso, que o brasileiro está comprando tudo que vê e tudo que pode lá fora.

Enquanto isso, o governo brasileiro arrecadou, de 1º de janeiro até hoje, nada menos do que R$ 1 trilhão, 250 bilhões e caqueradas em tributos.

Se você souber onde o governo brasileiro soca essa grana toda, por favor avise. Aceitamos sugestões que possam ser colocadas nas costas do governo. Epa, chegou a sobremesa. Fui. Amanhã ou depois, a gente se fala.

Record de gastos brasileiros lá fora

Estou aqui, pendurado no Wi Fi do Peixe Vivo, restaurante à beira da rodovia Transbrasiliana que um dia serviu Juscelino e por isso tem esse nome Vou dar um pitaco ligeirinho, enquanto não vem a sobremesa e seguir viagem em seguida.

O governo esparramou enchendo a boca, outro dia, que os brasileiros bateram novo record comprando coisas & loisas no exterior. Foram mais de R$ 2 bilhões e 200 milhões gastos em de tudo um pouco: de aparelhos eletrônicos a material de construção; de aparelhos de injeção a relógios, bebidas e perfumes.

Então, viva a riqueza brasileira! Certo? Então, viva o governo que nos tirou do saco sem fundo em que sempre vivemos. Certo? Não senhor! Errado!

O brasileiro está comprando lá fora, porque tudo lá - seja onde for - é muito mais barato. Carros, automóveis, imóveis, rádios, televisores, roupas, bijuterias... Tudo vale a pena, quando a taxa é pequena.

Um notebook que lá custa 180 dólares, custa aqui no Brasil da Silva nada menos de dois mil reais; um refrigerador que lá sai por 250 dólares, aqui fica pela bagatela de dois mil e oitocentos reais...

É só por isso, nada mais do que por isso, que o brasileiro está comprando tudo que vê e tudo que pode lá fora.

Enquanto isso, o governo brasileiro arrecadou, de 1º de janeiro até hoje, nada menos do que R$ 1 trilhão, 250 bilhões e caqueradas em tributos.

Se você souber onde o governo brasileiro soca essa grana toda, por favor avise. Aceitamos sugestões que possam ser colocadas nas costas do governo. Epa, chegou a sobremesa. Fui. Amanhã ou depois, a gente se fala.
BARBADINHA DE RENAN
O Ministério Público agora quer saber como se deu a compra da casa de Renan Calheiros às margens do Lago, em Brasília. A negociação foi feita com o respeitável senador muito abaixo do preço do mercado de imóveis no Distrito Federal. besteira, o que é uma casa para um caubói que já vendeu gado fantasma?!? O promotor de justiça que se cuide para não acabar desempregado.

A FINA FLOR
O Brasil da Silva conseguiu apoio para a criação do almejado Marco Regulatório da Mídia. O documento que tem a cara de Lula e as digitais da Dilma foi assinado por Rússia, Índia, China e África do Sul. Tudo gente boa. A mais fina flor da democracia mundial. Sua internet e sua liberdade de expressão no Facebook estão indo pro brejo, companheiro.

FIM DE CASO
Depois de muita inteligência, muita investigação, muito trabalho pericial, a equipe do delegado que investiga o sumiço de Amarildo, chegou à conclusão de que deve indiciar osa policiais que estão envolvidos no mais escandaloso mistério do Rio de Janeiro. O delegado anuncia nesta sexta-feira o pedido de prisão dos agentes da cândida UPP da Rocinha. As autoridades agora querem saber qual deles, naquela noite fatídica, foi à farmácia da esquina comprar Doril. Feito isso, pronto!... Caso encerrado.

A PASSEIO EM NY
Que coisa a participação de Aloízio Mercadante na locomitiva de Dilma Vana em Nova Iorque, né não?!? O cara não deu as caras em nenhuma foto, em nenhum jantar; não foi às compras, não anunciou sequer a próxima prova do Enem... Se tivesse ficado em Brasília faria tanta falta por lá como não fez falta nenhuma aqui, na Esplanada dos Ministérios.

Saidinha Temporária

Da Agência Senado:
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, em decisão terminativa [que não mais precisa passar pelo voto de todos os senadores], nesta quarta-feira (25), projeto de lei (PLS 7/2012da senadora Ana Amélia (PP-RS) que restringe o benefício da saída temporária de presos.
O texto deve seguir direto para a Câmara dos Deputados, a menos que haja recurso para deliberação pelo Plenário do Senado.
A proposta estabelece:
1) a primariedade [que o preso tenha sido condenado pela primeira vez] como requisito para a concessão da saída temporária; [os presidiários reincidentes, ou seja, que receberam mais de uma condenação, NÃO MAIS PODERÃO receber o benefício, como atualmente acontece]
2) e a concessão da medida apenas uma vez por ano.
Quer dizer, acabar, acabar mesmo, não acaba com a regalia. Vai diminuir um pouco e coisa e tal, mas no dia que um mensaleiro graúdo for em cana, já sabe que, além do bolsa-cadeia, tem direito a uma saidinha faceira para fazer amigos e influenciar pessoas.
DILEMA
Para quem acredita em pesquisas "científicas" sob encomenda, o Ibope se juntou ao Estadão para anunciar que Dilma Vana recuperou o espaço perdido e já está de novo à frente de Marina Silva que nem partido ainda tem, mas tem mais intenções de voto do que Aécio Neves.

Nesse Brasil da Silva tudo é possível. Inclusive, nada. Pelo levantamento Ibope/Estadão, se as eleições fossem realizadas hoje, não seriam realizadas hoje; seriam realizadas amanhã ou depois para que tudo se resolvesse num bom segundo turno. E nós aqui, nesse tremendo dilema: amanhã votamos em Dilma, em Marina, ou hoje mesmo nos mandamos para Pasárgada?!?

26 de set de 2013

GHOST WRITER DE FOLGA

Na falta de holofotes, Lula se mete a escrever. Mais do que assunto e plateia, hoje, deve ter-lhe faltado o ghost writer de sempre. Nas escrivinhações desta morna terça-feira, à cata de requentar um prato que já esfriou, ele diz que Barack Obama deve uma explicação "crível" e um necessário pedido de desculpas pela arapongagem praticada no Brasil da Silva.

Pelos encontrões na concordância e pela confusão de ideias no breve e provocativo texto fica evidente que o escritor fantasma estava mesmo de folga: "O que leva um país como os EUA, tão justamente ciosos (sic) de sua democracia e de sua legalidade internas, a afrontarem a democracia e a legalidade dos outros? O que as faz (?) acreditar que não existe nenhum inconveniente moral ou político em desrespeitar o Chefe de Estado, as instituições e as empresas do Brasil ou de qualquer outro país democrático?".

Bolas, "um país" jamais será "ciosos"... E "as faz" não desce na goela de ninguém, muito menos na garganta de quem pelo menos passou pelo ensino fundamental. "As faz" quem, cara pálida? Mas, até aí foi tudo uma questão de discordância. O melhor do pior está no final e tem a ver com conteúdo. Lula foi patético: "desrespeitar o Chefe de Estado... do Brasil ou de qualquer outro país democrático?"... Epa! Então desrespeitar país que não seja democrático, pode?!? Pohaaa, Fidel Castro não vai gostar dessa parte.

Pontos a ponderar

01.
Mais Médicos... Menos Arapongas.

02.
Dilma já!... Daqui.

03.
Se o seu filho não fosse um black-bloc poderia ser hoje um Bolsonaro.

04.
O que foi que deu no Chiquinho Scarpa? Quando se esperava o seu enterro, ele quase sepultou seu Bentley de R$ 1 milhão...

O rude mandachuva da CBF convoca a seleção dele uma vez mais

Usando a mais pura liberdade que a democracia da Silva concede também aos ditadores do futebol brasileiro, Luiz Felipe Scolari, o rude técnico mandachuva da CBF do medalhão Zé Maria Marin, convocou uma vez mais a sua pandilha de craques nacionais para mais uns que outros amistosos por rapadura na Ásia em outubro. Veja como ele pensa bem direitinho do jeito que ele quer que você pense em termos de futebol:

Goleiros  - Jefferson (Botafogo) , Diego Cavalieri (Fluminense)  e Victor (Atlético-MG)
Zagueiros  - David Luiz (Chelsea) , Dante (Bayern), Dedé (Cruzeiro)  e Henrique (Palmeiras)
Laterais  - Marcelo (Real Madrid) , Maxwell (PSG) , Daniel Alves (Barcelona)  e Maicon (Roma)
Meio-campistas  - Luiz Gustavo (Wolfsburg) , Lucas Leiva (Liverpool) , Ramires (Chelsea),
Paulinho (Tottenham), Hernanes (Lazio), Oscar (Chelsea) , Lucas Moura (PSG) e Bernard (Shakhtar)
Atacantes  - Neymar (Barcelona) , Hulk (Zenit) , Pato (Corinthians), Jô (Atlético-MG).
RODAPÉ - Só uma incheridazinha nessa abusiva liberdade de escolha do Felipão - que não é melhor nem pior que Tite, Mano Menezes, Luxemburgo, Abel, similares ou genéricos, apenas uma treinador diferente: Felipão perdeu outra vez a oportunidade de ir, pra lá de pato, a Ganso. Paulo Henrique - ao lado de Neymar - faz Neymar ser mais Neymar que nunca. Ganso entra correndo, de olhos fechados e com uma mão nas costas, no lugar de qualquer um desses do meio de campo filipático acanhando e sem talento que hoje faz parte da famiglia Scolari.
ENTRELINHAS - Essa ditadura tem que acabar. Ninguém entende mais de futebol no Brasil da Silva do que quem entende de futebol.

Que geração!

Que geração essa minha! Nasci com a 2ª Grande Guerra Mundial; me criei sob a democracia do pequeno simpático ditador Getúlio Vargas; atravessei Gaspar Dutra, Jânio, Jango modelito Brizola e Juscelino Kub sei lá o quê; passei arranhando pela Redentora de Castello Branco a João Baptista Figueiredo; e caí nessa coisa que começou com Sarney, seguiu com Collor, Itamar, FHC, Lula e se aperfeiçoou no engodo com Dilma Vana. Que geração!

Esse tempo todo foi bom para me fazer entender que a verdade nunca foi perigosa para o homem sincero e leal e que o saber, o conhecimento, nunca foram perniciosos para os sábios e talentosos.

Aprendi, nessa grande aventura que é a vida, que para os hipócritas, falsos e desleais, a verdade é o grande inimigo a ser vencido.

Pena que a maioria dos erros que cometemos na vida, nasce da irrefutável realidade de que, só quando devemos sentir, é que a gente não sente...pensa. E enquanto se pensa, os canalhas exercitam o seu dom de iludir e agem.

E então me vêm à mente, em flashes esparsos, os versos do hoje neo-ninja Caetano: "não me olhe, como se a polícia andasse atrás de mim; cale a boca e não cale na boca notícia ruim / Você sabe explicar, você sabe entender tudo bem / Você está, você é, você faz, você quer, você tem / você diz a verdade, a verdade é seu dom / De iludir...

E penso nisso porque sei que essa pandilha que se apropriou do nosso País não pode nem sonhar em viver sem mentir. Dizer que é verdade tudo quanto mente é a sua própria pele. Que geração!
FAZER O QUÊ?!?
Tá bom, a gente já sabe que, além de futrica contra a arapongagem de Barack Obama, Dilma Vana não foi fazer mais nada em Nova Iorque. Mas alguém poderia, de sã consciência, explicar e justificar o que é mesmo que Aloízio Mercadante estava fazendo lá?!? Que coisa, né não?... E, com aquele perfil retrô, com seu possante bigode hors de la mode, ainda faz pose de Amaral, o Tal. Entre essas viagens de Mercadante e aquelas que Rose fazia nos bons tempos de Lula, a diferença é que a carona do ministro da Educação de Dilma pode ser fora de contexto, mas pelo menos não é clandestina.
FLAMENGO X BOTAFOGO
Então a rodada de quarta-feira foi assim, assim... Cheia de nenhuma surpresa. Flamengo 1 x 1 Botafogo. E você esperava mais o quê? Todo botafoguense tem que entender que o Mano Menezes já não dirige mais o Flamengo, pô. O bom desse joguinho é que uma pessoa só foi baleada, mas cerca de 200 briguentos foram presos. Já saíram todos, graças aos embargos infringentes que o Estatuto do Torcedor permite.

CORINTHIANS X GRÊMIO
Corinthians e Grêmio ficaram no zero a zero. Outra noite de frustração para o Internacional que, uma vez mais, não conseguiu derrotar o Grêmio como esperava.

SANTOS X NÁUTICO
O Santos empatou com o Naútico, só para não se aproximar do G4 no Brasileirão. Os santistas ainda torcem pelo fracasso de Neymar no Barcelona. Só assim o Jóia Rara da Vila voltará mais rápido ao time que, sem ele, nunca mais foi o mesmo.

VASCO X GOIÁS
E o Vasco, meu Vascão da Gama, não me decepcionou. Saiu ganhando do Goiás, só para levar uma boa virada de 2 x 1. É o timão da Cruz de Malta rumando célere para a conquista do vice-campeonato da Segunda Divisão no ano que vem. Vasco é Vasco, o resto é o resto.
ENTREMENTES...
Para usar o púlpito da ONU e perorar - sim, pode ser perolar também - sobre a espionagem americana em seus e-mails, telefonemas e, quem sabe até, idas e vindas ao banheiro, Dilma Vana se deu ao luxo de hospedar-se com o dinheiro público numa suíte de R$ 25 mil a diária. Os camareiros e mordomos falavam português. Um cuidado de gata escaldada: a provável arapongagem de Obama seria dificultada. A suíte da primera-mulher-president@ do Brasil além de ser meticulosamente varrida, passou também por uma completa varredura. Não, ela não foi de vassoura para a sede da ONU. Foi de limusine.

O JUIZ BIRRENTO
O assunto já é velho e requentado, mas Celso de Mello ainda consegue alguns espaços de jornal, menos do que manchetes, meros rodapés. Agora, depois de consgrar embargos infringentes com jurisprudência no STF, Celso de Mello vem protestando contra a postura - "postura" é atitude de galinha poedeira - dos meios de comunicação diante de seu voto a favor dos mensaleiros e, por extensão, aos malfeitores que praticarem as mesmas malfeitorias. Celso de Mello diz que foi pressionado pela revista Veja: "nunca a mídia foi tão ostensiva para subjugar um juiz". Vai ver que foi mesmo, mas isso não justificaria em momento algum, em lugar nenhum do mundo, uma sentença baseada em pura birra. Há outras maneiras mais legais de um homem mostrar que é mais homem. Um delas, seria - como bom homem das leis que é - processar a mídia por assédio e tentativa de chantagem moral e até imoral.

DENÚNCIA ABORTADA
Ricardo Izar, deputado paulista que preside o ínclito Conselho de Étitica da Câmara, acaba de instaurar processo contra o colega carioca Jair Bolsonaro, dono de conhecida truculência verbal, por quebra de decoro. Ele acredita nas queixas de Randolfe Rodrigues, o gasquito deputado do Amapá, que jura ter levado um soco de Bolsonaro na barriga. Apesar do entrevero ter ocorrido diante de dezenas de testemunhas oculares que se acotovelavam para entrar na sede do DOI-CODI no Rio de Janeiro, só Randolfe viu e sentiu a porrada nas entranhas. Sabe no quê vai dar isso tudo? Pois é. Randolfe vai acabar abortando e tudo vai dar em nada. Comme d'habitude.

FACTÓIDE DE PADILHA
Alexandre Padilha em sua caminhada rumo ao Palácio dos Bandeirante, nem bem acomodou mal e porcamente a legião estrangeira nos pontos mais recônditos do Brasil, já entrega para a mídia ansiosa outro factóide: diz que num balanço feito pelo seu próprio ministério o número de pessoas que aguardam transplantes nos hospitais públicos foi reduzido de 64.774 em 2008, pleno governo do eficiente Lula, para apenas 38.759, neste notabilíssimo 2013, ano da graça de Dilma Vana. Os dados foram apresentados com ares de vitória. Padilha não esclareceu se os pacientes foram atendidos em dobro, ou se impacientes de tanto esperar já partiram desta para a melhor. 

TCU EMBARGA SUPERSALÁRIOS
O Tribunal de Contas da União descobriu 464 servidores do Senado com dignos salários acima do teto de R$ 28.059,29 que é quanto ganha um ministro do STF. O tribunal agora quer que  a turma da boca rica devolva o que ganhou indevidamente nos últimos cinco anos. Isso dá coisa assim de mais de R$ 200 milhões. Então tá, esperem sentados. Não demora nada e o TCU está tomando um bolo de embargos infringentes pela cabeça. E tudo ficará como dantes no quartel de Abrantes. Qualquer coisa, basta mandar o Celso de Mello dar o voto de Minerva.

DURA VIDA DE PRESO

A polícia de Sérgio Cabral é dureza. Mais dura do que se pode imaginar. Ontem saiu prendendo tudo quanto era mascarado que via pela frente. E fez muito bem, máscara não é coisa que se use em praça pública. A menos que se trate da Praça XV que, em período momesco, sempre foi do povo. Ontem, a polícia prendeu até o Batman. Dizem testemunhas oculares da história que ele saiu do cárcere já em alta madrugada. Só atendeu aos impetuosos repórteres quando eles o chamaram de Robin.

25 de set de 2013

ROSE, A AMIGA DE LULA
É DEMITIDA DO SERVIÇO PÚBLICO

Aí então, a Controladoria Geral da União saiu do sério e expulsou Rose, a amiga íntima de Lula, do serviço público. Não foi por nada, não. Apenas porque sua atuação era pública e notória.

Foi flagrada com a boca na botija. Rose foi demitida definitivamente - porque a decisão da Procuradoria não permite mais nenhum recurso administrativo - por besteirinhas corriqueiras cometidas por ela e seus comparsas, no tempo em que mandava e desmandava no gabinete da Presidência da República, montado - como diria Joaquim Barbosa - "sorrateiramente" por Lula em São Paulo.

Rose agora está proibida de ocupar cargos nos governos de todos os calibres - federal estadual e municipal. Se quiser meter os peitos, como metia antes, vai ter que entrar na justiça comum. Aí, se quiser trocar seu reino por um cavalo, a porca vai torcer o rabo, porque vai saltar podre pra tudo que é lado.

Rose, a ex-segunda-dama republicana, responde a acusações de receber propina, indicar parentes para cargos públicos, trocar favores com empresas, falsificar contrato e diploma de ensino médio, traficar influência, viajar como carona clandestina nas comitivas internacionais do seu querido e amado ainda presidente Lula e outras baboseiras comuns nessa democracia escrachada do esfuziante Brasil da Silva.

Nada demais. Pura intriga da oposição. Perseguição, impura e simples. Afinal, o que é que os mensaleiros têm que ela não tem?!?

RODAPÉ - E o que é que Lula tem com isso? Nada, absolutamente nada. Ele não viu nada, não sabe de nada, não fez nada. Eles apenas se conheceram em 2003. E desde então a mulher de Lula, Marisa Letícia, nunca escondeu que não gostava de Rose como Lula parecia gostar. Quando dona Marisa, a titular, não acompanhava o marido ainda presidente nas viagens, a reserva Rose integrava a comitiva. Por acaso, seguranças relatam que nessas fortuitas ocasiões Rose aparecia de inopino na suíte presidencial. Ministros e amigos não negam o relacionamento do um com a outra. O que é que Lula tem com isso? SNão, Não é só a dor da punhalada que dona Marisa Letícia levou pelas costas. É a gravidade do seu envolvimento com as maracutaias que a Operação Porto Seguro desbaratinou.

24 de set de 2013


EU NÃO SOU VOCÊ AMANHÃ

A operação da Polícia Federal - ao melhor estilo Eliot Ness que desbaratou a quadrilha chefiada por Rosemary, no antro instalado pelo seu amigo e confidente, em São Paulo - acaba de estourar um  - imagine! - suposto esquema de fraude na previdência social de municípios em nove estados e no glorioso Distrito Federal.

A gangue de - imagine! - supostos rufiões se valia de prostitutas para cooptar prefeitos, na mais recente versão da "estratégia de coalizão pela governabilidade", o jeito de governar que "o Cara ensinou".

Coisa simples, comidinha frugal: as garotas de vida fácil  estariam ligadas a ex-cafetina Jeany Mary Corner, afamada e considerada promotora de eventos tipo assim aqueles bunga-bunga do Silvio Berlusconi, na Itália. Sua fama se consolidou quando rolou a cabeça de Antônio Palocci no governo Dilma.

Jeany Mary Corner joga as ilações para escanteio. Diz que não é mais chegada nessas coisas. Não disse, no entanto, o que é que faz para sobreviver nesse latente momento de inflação do Brasil da Silva.

Por sua vez, procurada e não encontrada, a ex-segunda-dama da República dos Calamares teria tirado o corpo fora. Rose não quer ser Jeany Mary Corner amanhã.

Da ONU para o mundo!

E então, lá na ONU, em plena Big Apple, o discurso de Barack Obama veio logo depois da brabeza de Dilma Vana que chamou, usando duas telinhas de teleprompter, a bisbilhotice americana de "espionagem".

O xerife do mundo, passou de leve pelo assunto, disse que a missão do seu país é acabar com as armas químicas e tratou o furungamento dos seus arapongas pelo singelo apelido de "coleta de dados". Disse que vai promover mudanças no jeito de cometer invasão de privacidade pelo mundo afora.

Agora sim, o bicho vai pegar. Quero ver o Itamaraty trocar e-mails com seus itamaratecas e o criador trocar telefonemas com duas ou três criaturas.

Sou ranzinza, sim senhor!

Ranzinza, eu sou ranzinza! Não era. Fiquei. Fiquei ranzinza, porque essa pandilha de sevandijas, me deixou assim, azedo, mal humorado, amargo.

Tudo na vida passa. A gente aprende, ensina, releva, aguenta, ou chuta logo o pau da barraca, com balde e tudo. Mas, se tem um troço que me fica atravessado na garganta é a hipocrisia, o cinismo, a mentira, ou seja lá o apelido com que você batize a falsidade.

Esse defeito não tem cura e me deixa doente desde os tempos de colégio. Nada como um bom tabefe nas fuças do colega de aula que mostra para o professor que você colando numa sabatina.

Ninguém vai querer escolher um patifãozinho dessa espécie para amigo e companheiro. Você elegeu suas amizades mais antigas pelo coleguismo, pela lealdade, pela segurança de saber que cada uma das suas escolhas estaria com você tanto nas boas horas, quanto nos piores momentos.

Agora, adulto, pessoa de bem, crédulo convicto, você escuta o que um cara diz num palanque e vota nele. E então descobre que se trata de um canalha, um reles mentiroso, um falso que, ao invés de palavra de honra, tem cargos de honra para tripudiar sobre sua ingênua credibilidade e desfiar todo e qualquer fio da sua esperança. Isso faz de você um ranzinza.

Fui ficando ranzinza quando, em 1985, Zé Sarney subiu a rampa do Palácio do Planalto pegando na alça do esquife de Tancredo Neves, o melhor e mais perfeito presidente que essa República já teve. Tancredo não errou nada como presidente eleito, a não ser ter cometido o pecado mortal de não dar carona a Zé Sarney no seu sarcófago.

De lá para cá, a mentira, a dissimulação a hipocrisia virou lei. Não que a Redentora tenha sido um mar de rosas; longe, muito longe disso. Mas ela nunca me enganou. Fechou o Congresso, prendeu e arrebentou; torturou uns que outros, despencou muita gente de helicóptero em alto mar... Mas não dizia que era boazinha. Governou com força desmesurada; governou demais. Não deixou saudade.

E não deixou saudade porque a gente acreditou um dia, num dos mais fortes slogans dos redemocratizadores do País: "A esperança venceu o medo".

A pouco e pouco, no entanto, o que se descobriu e continua descobrindo é que Sarney, Collor, FHC, Lula e Dilma são todos vinhos azedos de uma mesma pipa. Estão há 28 anos no poder e só construíram slogans, frases prontas, mentiras açucaradas. Fazem saber, mas não sabem fazer. Não sabem e nem querem fazer.

Isso me deixa ranzinza. Essa súcia derrubou um ditadura só para implantar gradativa, sistemática e organizadamente, uma nova ditadura para eles mesmos, com jeito e feitio de uma falsa democracia.

O Estado é deles. E então, volta e meia, sobem numa palanque e fazem promessas como se bastasse a sua palavra; como se licitações fossem pedras fundamentais; como se inaugurações tirassem obras do papel.

Se há algum fundo de verdade, vez que outra, em anúncios oficiais de incursões pelos caminhos da prestação de serviços essenciais à população, isso é apenas obrigação.

Não há qualquer necessidade de auto-louvação, nem muito menos necessidade de praticar desperdícios inimagináveis em verbas de publicidade enganosa contando como certo que fizeram ou pretendem fazer o que estão obrigados a fazer. Isso me deixa ranzinza, sim senhor!

Fico ranzinza o tempo todo, porque ainda me vejo capaz de indignar-me quando vejo que a mentira é tão mais eficaz quanto mais se parece com a verdade; ela agrada tanto mais quanto mais ela pareça ser possível. Isso me deixa ranzinza.

Esses mentirosos sabem mentir até com certa graça, mas não vejo graça nenhuma em ver os mentirosos mais inconvenientes e convincentes deslizando pelas margens desse mar de lama que faz fronteira com a verdade e afunda a democracia. Sou ranzinza, sim senhor; sou ranzinza brasileiro, com muito orgulho...

Dirceu meteu os cachorros em Dilma

Ao ganhar asas com os embargos infringentes, Zé Dirceu não resistiu e caiu em tentação: meteu os cachorros em Dilma Vana.

A rejeição está trancada na garganta do corrupto ativo e quadrilheiro, desde que Dilma Vana disse que estava torcendo pelo fim imediato do mensalão para que o escândalo não "contaminasse" a campanha pela sua reeleição.

Desfrutando, apesar de todos os pesares, quase que tanto prestígio quanto Lula no PT que torce o nariz para Dilma, ele a chamou de "incompetente" e "desastrada".

O desabafo foi feito - diz nesta terça-feira o blogueiro Cláudio Humberto, o Bateu-Levou dos tempos de Collor - durante um almoço que foi oferecido ao livre condenado por uma dezena de aduladores, na sexta-feira, em Brasília. Ali mesmo, diante dos seus convivas de "fidelidade canina" e de bons pratos-feitos, Zé Dirceu mostrou que seu sonho dourado é a volta de Lula ao Palácio.

Como isso é ainda pouco provável - embora um fato jamais descartado - Dirceu disse e não mandou dizer que prefere apoiar Eduardo Campos a trabalhar pela reeleição de Dilma Vana.

Dentre as vituperações de jeito moderado, sem perder o seu perigoso ar de ternura, mas sem papas na língua, Zé Dirceu elogiou o talento político de Eduardo Campos, bem na contramão do que ele pensa de Dilma, a guerrilheira de sempre com quem ele já não mais compartilha trincheiras.

Dilma na ONU: cutucão em Obama e Governança na Internet

E então, com toda pompa e circunstância, Dilma Vana faz chover no molhado lá em Nova Iorque, na sede da ONU, onde o Brasil tem direito a discursar mas não cadeira fixa para sentar.

E Dilma Vana fala da espionagem que o Brasil sofreu do País de Marlboro, como se ninguém ali espionasse ninguém. Paga um mico assim com ares de desagravo, ao tempo mesmo em que revela a precariedade brasileira em termos de tecnologia e inteligência de informação e contrainformação.

Vai parecer a todos que o Brasil vive ainda nos tempos de James Bond, com canetas explosivas, carros blindados voadores, cigarros envenenados, tiranos gananciosos e corruptos de verdade.

O disfarce da discurseira de Dilma Vana está no lançamento do plano de controle da liberdade de expressão que a pandilha do seu antecessor quer por que quer implantar no Brasil. O púlpito da ONU é um ótimo palanque para o lançamento oficial do que Dilma chama de "governança na internet".

Do que ela disser sobre economia, melhor não dar ouvidos. A inflação está aí, para quem quiser e gostar.

23 de set de 2013

Angela Merkel começa hoje mesmo as negociações para a formação do seu novo governo. 


É o mensalão germânico em ação.


Qual desses três senhores é tio-político de frau Merkel? Se você adivinhar, ganha uma caixa de fósforos Fiat Lux vazia.

Seja um Mensaleiro

O Supremo Tribunal Federal, errou clamorosamente há mais de oito anos quando aceitou para a pandilha de réus que lhe caiu no colo o epíteto de "mensaleiros" colocado pelo delator Roberto Jefferson na quadrilha de Dirceu que agia dentro da Casa Civil do governo Lula da Silva.

Eles nunca foram apenas promotores de simpáticos e corriqueiros troca-trocas, ou do velho toma-lá e dá-cá com parlamentares e aconchegados por alianças e outros serviços republicanos para seu próprio bem, como se fossem para não emperrar a mudança que o Brasil da Silva finge promover.

Mensalão é chantagem, extorsão. Mensaleiros são chantagistas, extorsionistas. Eles recebiam e davam dinheiro público e outros bens materiais ou abstratos de grande substância, como cargos, ministérios, salários, sob a terna coerção que levava todos a não queimar ninguém; a ser governo até debaixo d'água fosse qual fosse a onda, tsunami ou marolinha.

Mensaleiro, uma privica! Eram e continuam sendo até a quinta essência de outros embargos infringentes, chantagistas, extorsionistas, malfeitores da pior espécie. É justamente por isso que todo eles merecem estar gordos e ricos como estão; é por isso que eles merecem mandar como mandam nesse Brasil da Silva.

Trouxa é quem tem medo ou pudor de ensinar os filhos a serem aqui e agora o que Lula, Dilma, Lulinha, Dirceu, Genoíno, João Paulo Cunha, Delúbio Soares e seus similares conseguiram ser na vida. Um dia, esse brasileiro de boa paz e bom chefe de família ainda vai se arrepender amargamente de ser um pai honesto, sem eira nem beira.

Vai ter uma bonita história de retidão e moral para contar, mas já não terá sequer ouvidos que escutem as suas velhas e surradas opiniões.

Então, seu grande otário, seja um mensaleiro, você também. Vale mais que um diploma universitário; vale tanto quanto um doutor honóris causa; vale tanto quanto um bom rufião da pátria, um excelso chantagista.

Quem sabe assim, canalha o bastante, você caba até como forte candidato ao Palácio do Planalto nas próximas eleições... Só não conte com o velho, surrado e escasso voto dos que não têm vocação para serem chantagistas de primeira categoria.

RODAPÉ - No Brasil da Silva, as pessoas, os seres sociais votam numa espécie animal bípede que atende pelo chamamento de político.
A VOLTA DO FERA
Depois de cinco meses na assessoria especial do deputado Romário, presidente da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, José Cruz, um dos mais agudos e eficientes jornalistas investigativos do mundo esportivo, volta neste dia 1° de outubro a assinar sua página de esporte e suas circunstâncias no portal UOL. O Fera que vem que vem, sem embargos, para saber e dizer os efeitos da corrupção no mundo esportivo desse Brasil da Silva.
JURISPRUDÊNCIA PARA A GANDAIA
É incalculável a carga de gandaia que o Supremo Tribunal do Governo Federal vai enfrentar agora depois que Celso de Mello consagrou o uso e abuso dos embargos infringentes. O Brasil é que vai pagar o pato. Bom para esse governo em que a corrupção e o enriquecimento ilícito são a regra geral. Embargo infringente que, desde o descobrimento do Brasil não favoreceu nenhum réu pobre e sem estrela, agora virou moda. É jurisprudência. Enquanto permanecer esta mesma formação de supremos julgadores, todo e qualquer embargo - por fidelidade ideológica e submissão política - terá o placar de seis votos a cinco favorável à imoralidade, à desigualdade perante a lei e à injustiça. O Brasil da Silva está consolidado.

VIBRE E MINTA
Se você, um dia, for entrevistado por um desses institutos de pesquisa científica que os partidos contratam para saber como as coisas "devem ir" eme períodos pré-eleitorais, vibre e minta. Vibre, porque você tem tanta sorte que é forte candidato a acertar na próxima mega-sena; minta, porque assim você os estará enganando como os políticos enganam você. Se, no entanto, as redes sociais perguntarem, qual a sua opinião, diga o que pensa. Os políticos morrem de medo da verdade.

DILMA NA ONU
Sem mais o que dizer no seu improviso por escrito, Dilma Vana vai falar no seu discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, nesta terça-feira, sobre a necessidade de implantação da "governança da internet". No seu monólogo com o telepromter, Dilma Vana vai se queixar de como dói nas suas costas largas a espionagem americana que sofreu recentemente. Só isso já basta para justificar a viagem aos Estados Unidos e o seu plano, urdido com Lula, contra a liberdade de expressão das redes sociais e da internet.

INVEJA DE DIRCEU
Lula, atrás da moita desde que Rose foi flagrada com a boca na sua botija paulistana, o chatô avançado da Presidência da República, em São Paulo, está que não se aguenta de inveja com os holofotes que seguem Zé Dirceu a cada passo que ele dá, desde que também foi flagrado com a boca na botija na Casa Civil da - vejam só a coincidência! - Presidência da República. Ser malfeitor da coisa pública dá mais visibilidade que ostentar o cargo de presidente de honra do PT, ou dono de uma lavanderia de palestras internacionais.

PORTO IN/SEGURO
Para não cometer injustiça, diga-se que Lula saiu da toca outro dia. Foi para desancar o pau nas costas do ex-amigo velho e companheiro Barack Obama que andou metendo o nariz onde não foi chamado. Disse poucas e boas. Mas botou a cabecinha de fora só para isso mesmo; sobre a Operação Porto Seguro e seus telefonemas e triquetriques com Rosemary, nenhum pio. É que ele não silencia sobre o caso com Rose; ele lança âncoras é sobre o seu envolvimento com a operação Porto Seguro.

SEM BUNGA-BUNGA
A primeira-ministra Angela Merkel foi reeleita, neste domingo, para seu terceiro mandato na Alemanha. Lá da Itália, Sílvio Berlusconi já mandou avisar que, enquanto perdurar essa má fase, ele vai continuar sem tentar um bunga-bunga com uma chanceler alemã por muito tempo.

DEU GRÊMIO EM NH
E o Grêmio ganhou mais uma nos estertores do tempo regulamentar. Portuguesa 1 x 0 Internacional. Esse gramado de Novo Hamburgo tem um certo aroma tricolor que só o Dunga não percebe.

CONSPIRAÇÃO
O Muricy Ramalho tomou 1 x 0 do Goiás, com gol contra de Rogério Ceni. Taí, o Paulo Autuori tinha razão, há um certo cheiro de conspiração no ar que faz um goleiraço perder pênaltis, mas não desperdiçar uma boa chance quando ela aparece.

DE RESTO...
De resto, nesta rodada do Brasileirão, Flamengo e Botafogo voltaram aos seus devidos lugares. E o Santos metendo um folgado 2 x 1 no Vasco, mostrou que Vasco é Vasco e o resto é o resto. O meu time segue firme rumo ao título de vice-campeão do ano que vem...Na segunda divisão. Enquanto isso, me recuso a ver o Neymar de coadjuvante do Messi lá em Barcelona, na beira do cais.

22 de set de 2013

CADÊ AS PROVAS, CADÊ?!?
Com base nos seus anos de academia, os advogados brincam de fazer cócegas nas leis e os homens de bem só não morrem de rir, porque é uma desgraça. Agora vem Ives Gandra, o eterno jurisconsulto de velhos almanaques legais dizer que Zé Dirceu "foi condenado sem provas". Gandra se traveste hoje da cansativa versão Dilma Vana, a fanática cobradora das tais provas provadas. Essa turma subestima a constituição moral da nação: - Pôhaaa, a culpa não está só na prática do delito; está no seu consentimento! E pior ainda: quanto mais esperto for o larápio, menos pistas deixará para o pateta que exige provas. Malfeitor algum deixa recibo assinado de suas falcatruas e muito menos impressões digitais nos cofres que arromba.
DÚVIDA & CERTEZA
Há uma dúvida atroz no governo Dilma nesses últimos dias: a bagunça é em cascata ou em efeito dominó? Primeiro foi a demissão do assessor mão-grande de Deisi Hoffmann, dona da Casa Civil de Dilma; anteontem o pé nos fundilhos do assessor avião-nas-gavetas de Ideli Salvatti, a garçonete das Relações Institucionais da president@ Dilma; agora foi demitido por twitter o assessor propineiro de Garibaldi Alves, ministro da Previdência de Dilma. Uma coisa é certa nesse regime implantado no País desde 1985 com a chegada de Sarney ao Palácio do Planalto, escândalo é coisa que se dá em efeito dominó, ou em cascata, porém jamais acaba em cadeia.

QUEM CONTRATA MALFEITOR
Como é que um governo se preocupa com a espionagem americana de Barack Obama que desnuda futricas palacianas e não dá bola para a roubalheira que corre frouxa a partir da Esplanada dos Ministérios e se espalha por todos os cantos da máquina pública brasileira? Só nesta semana, dois escândalos nos salões da Presidência e um no gabinete da Previdência foram reduzidos a nada, com a sumária demissão dos predadores do patrimônio público. Nesses casos, para tapar o sol com um arremedo de peneira, o governo foi rápido: demitiu sumariamente os "suspeitos". Não lhes deu direito algum aos embargos infringentes que tanto defende para Zé Dirceu, seus mensaleiros e o Capeta de tutti capi que nessas horas fica sempre na moita. E com isso, os seus chefes imediatos ganham salvo-conduto e tomam ares de grande honestidade. Quem contrata malfeitor, malfeitor é.

FIM DO CRACK
Eis que se aproxima mais um ano de muito palanque e pouco trabalho. Vêm aí as promessas mirabolantes, outra vez. A propósito, você viu como a Dilma acabou com a praga do crack?!? O próprio governo acaba de divulgar dados de uma pesquisa boazinha dizendo que há 360 mil viciados em crack no País. Especialistas discordam e chutam esse número para mais de 1 milhão e 200 mil mortos-vivos consumidores de pedra com gasolina e ácido de bateria. Sabe-se pelas mesmas fontes que mais de 80% dos zumbis querem se livrar do vício. O dinheiro anunciado para tratamento dos viciados em crack que, na campanha de 2009 elegeu Dilma em 2010, jamais saiu do papel. Mas é tempo de propaganda outra vez. Agora sim é verdade: Dilma vai acabar com o inferno do crack. Agora vai.

O CRACK QUE ACABOU
Falando em fim do crack... Da promessa de Dilma Vana em fins de 2009 para cá, gloriosa primavera brasileira de 2013, o único crack que acabou no Brasil foi o Paulo Henrique Ganso. O Ney Franco acabou com ele.

BEZERRA FOI PRO RÊGO
O PMDB meteu mais uma goleada no PT em outra disputa por bocas-ricas no governo. Está mplacando o ativo paraibano Vital do Rêgo no lugar de Fernando Bezerra no notável, profícuo e indispensável Ministério da Integração. E assim vai se consolidando uma vez mais a escrita: sem o PMDB o PT não existe; não ganha eleição nem para síndico vigia de estacionamento de carros.

MAIS 4 ANOS?!?
Não sei de onde ele tirou a informação, mas Aécio Neves, no seu périplo pelos palanques do Norte e do Nordeste, disse neste sábado que "os brasileiros já não aguentam mais outros quatro anos de governo do PT". Mas isso é fácil de se conferir: faça você mesmo, com seus amigos e seu círculo de relações, a pergunta que não quer calar: - Você aguenta mais quatro anos de governo do PT? E então, seja lá qual for o resultado, espalhe; ponha nas redes sociais, conte pradeus e todo mundo. Resposta escapista tipo assim "mas então o que é que sobra?" não vale. Conte como voto nulo.

21 de set de 2013

I LA NAVE VA
Pouco mais de uma semana depois de ser decretada a prisão preventiva de um assessor de Gleisi Hoffmann, dona da Casa Civil da Dilma por crime de pedofilia, um assessor da Ideli Salvatti, garçonete das Relações Institucionais da mesma Dilma, foi flagrado com a boca na botija pela Polícia Federal. Besteira, trata-se de apenas mais um escândalo no governo do Brasil da Silva. I la nave va.

MAIS QUE UMA REVOLTA

Não fui daqueles moleques de usar bodoque nos folguedos tirados pelas redondezas de casa, fora do horário de colégio. Nunca matei um passarinho na vida. Nem sequer fui de tratar "bem-te-vi a soco" em momentos de solidão infanto-juvenil.

Fui daqueles brigões de pátio da escola, nos tempos de ginásio, mas saía do berro para o sopapo de mão aberta e espírito desarmado.

Da adolescência para a maioridade nunca peguei numa arma daquelas que o Zé Dirceu disse que usava na sua biografia bem armada e muito menos me meti a chegar perto daquele arsenal que correligionários garantem que Dilma Vana escondia embaixo da cama quando dormiu com a democracia e acordou com a ditadura a seu lado.

Aos 18 anos cumpri o serviço militar obrigatório. Foi quando peguei um mosquetão Mauser, principal atração da Segunda Grande Guerra. No compulsório treinamento de tiro ao alvo, com medo de ficar atirando até aprender a mirar direito, caprichei tanto que alcancei a melhor nota do treinamento e virei, de repente, o melhor atirador daquela turma do 2° Batalhão do 9° Regimento de Infantaria.

Escalaram-me para representar o quartel da minha região militar, numa competição nacional do Exército, em Santa Maria da Boca do Monte. Foi quando banquei o Zé Genoíno: aleguei que estava doente. Fui dispensado da prova e peguei uma semana de Enfermaria.

De lá pra cá, nunca mais peguei em armas. Sou briguento no trânsito até hoje, mas em política uso apenas o voto como instrumento bélico... E, devo confessar, os meus textos e o meu berro. São as armas que carrego e descarrego à toda hora. E, não é lá muito raro, costumo acertar na mosca. Se me chamarem para qualquer competição, dessa vez eu vou. Não é mole, nem muito digno, bancar o Genoíno. Ninguém aguenta; nem ele.

Em todo caso, esses prolegômenos todos, são apenas para dizer que sou um anarquista meia-boca, mais revoltado do que rebelde. Jamais daria a "minha vida por um ideal", muito menos pela Minha Casa Minha Vida. Bolas, o que seria do meu ideal comigo morto?!?

Então não me convidem para sair por aí de máscara na cara, meio black bloc, com paus e pedras nas mãos, ou com a metralhadora que Dirceu e Dilma Vana deixaram no paiol de suas histórias de guerrilhas carimbadas. Pôhaaa! Eu não sou eles!

Sei que a situação é de lascar. Está ficando insuportável; não dá mais para aturar esse Estado esculhambado, essa patifaria imune e impune. Sei que ninguém aguenta mais essa esbórnia, essa mixórdia com cara de uma das mais esculachadas democracias do planeta; com o jeito da mais brasileira bagunça republicana. Eu sei, você sabe, nós sabemos que eles estão pedindo pra levar.

Eles estão pedindo, mas eu me recuso a aderir à chamada luta armada. Não sou como eles. Para mim, os fins não justificam os seus meios e muito menos os seus inteiros. Simples assim.

Eles pegarem em armas - hoje eu tenho absoluta certeza - para acabar com a ditadura e colocar uma novinha em folha no seu lugar. Um ditadura disfarçada de democracia;mais simpática, mais esperta, mais cínica e perniciosa. Um ditadura bem igualzinha a esta que estamos vivendo.

E então, para iniciar uma revolução - revolucionar é preciso! - não há que pegar-se em armas, posto que os comandantes de hoje são civis que mandam e comandam militares. O meio mais seguro de nos livrarmos dessa pandilha de depredadores do patrimônio público e do Estado brasileiro é - ainda que pareça difícil - suprimir com os motivos que os tornaram donos desse País: poder e riqueza.

Sem a brutalidade das armas, apenas com a firmeza do nosso repúdio a todos os atos desses proprietários indébitos do nosso País, a gente pode trazer o Brasil de volta ao povo bom e capaz de endurecer-se sem perder a ternura.

Cuspam nas bolsas famílias, nas cestas básicas distribuídas por malfeitores condenados por achaque aos cofres públicos; recusem casas de papelão; exijam saúde para eles no padrão que o povo tem no SUS e para nós o atendimento à la Sírio-Libanês e Albert Einsten; não saiam para seus trabalhos nos transportes coletivos sucateados; digam para os bandidos assaltarem os palácios e não as nossas casas...

Exijam qualidade de vida, igualdade social de verdade; recusem esmolas; não se deixem flagrar ao lado deles; não os convidem para nada; não frequentem os bares, restaurantes, cinemas que eles frequentam; não comprem carros usados deles; não paguem impostos para eles desfrutarem; não aceitem dinheiro e nem emprego deles que é tudo quanto eles têm para oferecer... Não votem neles!

Faça logo essa revolução que já é tardia. Cometa essa loucura revolucionária com sua vontade inabalável de querer reinstituir a virtude nesse Brasil.

Embora eu me revele aqui um sonhador, um idealista incurável, espero que essa revolução pacífica que tem a pretensão de que os homens sejam bons e a sociedade livre, moderada, igualitária, generosa e justa, acabe provocando nos brasileiros de boa vontade o desejo de prender e arrebentar a todos esses donos dos três Poderes constituídos, do instituído 4° Poder e do mais pernicioso e letal de todos eles, o governo invisível.

Assim de espíritos armados e mãos abanando votos rasgados, se  há de provar que uma revolução não precisa de armas, mas também não se faz com água de rosas.

20 de set de 2013

A República dos Calamares

Continuar falando de Celso de Mello é dar-lhe mais importância do que ao cargo que ele ocupa.

Continuar falando desse Celso de Mello, mais do que do poder do cargo que lhe caiu no colo de mão beijada pela insanidade de um sistema de justiça draconiano e zarolho, é dar-lhe uma dimensão e uma importância que só o cargo desse time de 11 ministros acima do bem e do mal merece que se fale.

Não é dele que venho garatujando conceitos de mero escravo da Democracia da Silva que foi implantada no meu País desde que em 1985 o pernicioso Zé Sarney começou a fazer desse Brasil um imenso Maranhão. É do espírito da lei, da alma de uma nação submetida aos poderes que o uso e abuso da Constituição vem desconstruindo.

Não é letra fria da lei que serve para apaniguar amigos e execrar a quem não é da pandilha. O poder do voto definitivo e derradeiro cabia bem mesmo para a grega Palas Atená, uma espécie de clone da deusa romana Minerva. Mas ela era deusa, pôhaa! Esses 11 ungidos do STF só são supremos porque foram escolhidos a dedo por imortais de academias, por desletrados palacianos e até por postes iluminados.

O que serve nos dias atuais dessa República re/democratizada por guerrilheiros emborrachados de balas de hortelã, arrombadores de portas de fábrica, exilados da Sorbonne e fanáticos por Cuba-Libre é o direito moral - divorciado do jeito estrelado de governar - e não o direito formal, procrastinador, delongueiro e safardana que consegue legalizar o que não pode ser legitimado.

Celso de Mello é pequeno demais diante do cargo que é supremo em demasia para um País que abomina o totalitarismo, mas sobrevive ao engano, à farsa, à corrupção dos costumes e ao achaque às burras públicas. Não é dele que se fala; é da moral que o Brasil da Silva desdenha e sempre quer comprar.

Celso de Mello foi apenas o portador do recado de um regime de governo que não se respeita; que não tem o dogma, a crença, e nem ideologia e que, no entanto,  aparenta dar rumo social às leis.

Para a democracia que aí está posta e bem servida em cargos possantes e fortes como esses que se agarram à barra do STF, a moral não é outra coisa do que senão uma coleção de sentenças que, para alegria dos procrastinadores, jamais se converterão em mandamento; pelo contrário, elas serão apenas exceções a todas as regras de uma sociedade atônita e submissa, já que proferidas engenhosamente com base no cálculo de sua utilidade, no tamanho exato do seu retorno às camadas privilegiadas.

Não se trata, pois, de um Celso de Mello a mais ou a menos na vida da República dos Calamares, descobridora da Democracia da Silva; trata-se - graças ao longevo julgamento de uma caterva de corruptos, lavadores de dinheiro e quadrilheiros - da descobrimento de uma das pontas mais agudas da tirania encravada com pleno domínio dos fatos no Estado brasileiro; trata-se da descoberta de um poder que tem contornos de ditadura e atende pelo codinome de STF e pelo seu novo nome próprio por extenso: Supremo Tribunal do Governo Federal.

No contexto constitucional dos Poderes da República dos Calamares, neste Brasil da Silva, o Legislativo é um enteado do Poder Executivo, hermafrodita mãe sem tetas do Poder Judiciário.

Os supremos que você tem que aturar

Então tá, você entrou em desencanto e já não gosta mais do Supremo Tribunal Federal. Azar o seu. Vai ter que aturar essa composição de ministros por muito tempo. A escalação é feita pelos presidentes da República, sejam eles quem sejam, ou tenham sido. Saiba então, por ordem cronológica, quem são os mega-julgadores do Brasil e até quanto você vai ter que suportar o peso do poder supremo que eles têm sobre a nação brasileira:

Zé Carlos de Mello, paulista, indicado por Zé Sarney fica no tribunal até 2015; Marco Aurélio Mello, carioca, cria de seu primo Fernandinho Beira-Collor, vai até 2016; Gilmar Mendes, mato-grossense, apadrinhado por FHC permanece até 2025; Joaquim Benedito Barbosa, mineiro, antes abençoado, agora amaldiçoado por Lula, continua até 2024; Ricardo Lew(i)andowski, carioca lulático, é um ente supremo até 2018; Carmem Lúcia da Roca, mineira, nomeada por Lula, segue no tribunal até 2024; Zé Antônio Toffoli, paulista, indicação de Lula por não ter nenhum notório saber jurídico, fica até 2037; Luís Fux, carioca, descoberto por Dilma, será ministro até 2023; Rosa Weber, gaúcha da Dilma, vai aos trancos e barrancos até 2018; Teori Zavascki, barriga-verde, coisa da Dilma, cai fora só em 2018; Luís Roberto Barroso, carioca, descavocado por Dilma, ficará acomodado no tribunal até 2028.
O Abjeto da Semana


"Assim como são os homens, são as criaturas; assim como são os coisas, são os abjetos". 
(Gordo Renato Siqueira - saudoso filósofo intuitivo)
REABILITAÇÃO
O Grêmio conseguiu se reabilitar rapidamente do incômodo empate com o Santos. Meteu 2 x 0 no Inter ontem lá na Bahia. Pelo visto não vai sair mesmo a troca de Renato Gaúcho por Dunga.

BOA SURPRESA
No meio de um campeonato sem qualquer atrativo, o Atlético do Paraná tem sempre uma boa surpresa a cada jogo. Ontem, em pleno Maracanovo, saiu perdendo de 2 x 0 para o Flamengo. Descontou no finzinho do primeiro tempo, mas não gostou do ar de superioridade do treinador Mano Menezes a caminho do vestiário. Voltou para a segunda etapa e, contando com a ajuda do adversário que, decerto levou a sério as instruções de Mano Menezes, e virou o placar para 4 x 2. Mas esta não foi a boa surpresa, a boa nova foi que Mano Menezes pediu demissão. Mano Caiu, mas não perdeu a pose. Disse que os jogadores é que não sabem nada de bola.

ADSTRINGÊNCIA
Depois de perder a agradável companhia do PSB de Eduardo Campos, Dilma Vana não quis mandar para o espaço as relações de velha amizade com o PDT de Manoel Dias, o ministro que não viu nada, não soube de nada, não fez nada no Ministério do Trabalho, mas ameaçou que diria tudo. Foi aí então que o rombo de R$ 400 Milhões que pode ser bem mais de R$ 800 milhões, serviu apenas de embargo adstringente para Manoel Dias ficar onde está. Isso é que é mensalão.

GREVE FURADA
Os bancários estão em greve por tempo indeterminado. Dá até pena de ver os grevistas sendo tranquilamente substituídos pelos caixas eletrônicos e as agências lotéricas. Isso vai acabar muito mais em aumento de demissões do que de salário.

FIASCO EM LIBRA
Libra, maior reserva de pré-sal virou maior fiasco nacional. O governo brasileiro esperava pelo menos 40 empresas no leilão., mas apenas 11 pagaram a inscrição de pouco mais de R$ 2 milhões para participar da festa. As três maiores petroleiras do mundo tiraram o corpo fora. A americana Exxon Mobil e as britânicas BP e BG, não se interessaram em participar do leilão de Libra, principal reserva do pré-sal brasileiro. Salgou a água para os lados da Agência Nacional do Petróleo. As três mega petroleiras sabem muito bem onde metem a sonda. Nessas coisinhas assim de bilhões de dólares, credibilidade é tudo.

PORÕES
Luiza Erundina - quem diria?!? - em nome da Comissão da Verdade quis porque quis entrar nas dependências do DOPS e do DOI/CODI, mas um pessoal fardado não deixou. Ela bate pé e reclama com santa ingenuidade: - Eles pensam que ainda estamos na Ditadura.  A turma remanescente dos porões quer saber: - Erundina é casada? Tem filhos?...

19 de set de 2013

CULTURA POLÍTICA
Há um partido político na Alemanha que se chama Partido Democrático Liberal. No idioma pátrio é Freie Demokratische ParteiSua sigla é FDP. Enquanto os espiões americanos andam levando coisas daqui, os arapongas alemães infiltraram esse partido no governo Dilma. Não quero bancar o abelhudo, mas já sei quem foi convidado para ser presidente de honra desse FDP.

VAZOU
Dilma Vana não disse, mas todo mundo sabe que ela ficou surpresa com o voto de Minerva do supremo ministro Celso de Mello. Barack Obama, ao contrário, não deu a mínima para o placar de 6 x 5 a favor dos embargos infringentes. Os arapongas da National Security Agency já lhe haviam passado a informação há muito tempo.

EM BUSCA DO EMPATE
Desta vez o Supremo Tribunal do Governo Federal se superou. Despertou mais raiva na população do que o Vasco da Gama levou à loucura a sua torcida ao tomar aquela virada de 2 x 1 do Vitória dentro de São Januário. Desse jeito o STF vai empatar em rejeição e descrédito com o Congresso Nacional.

DESCONSOLO
O cara não deu um pio até agora, mas quem está num desconsolo só com essa engrossada que Dilma Vana deu ao rasgar o convite do Barack Obama, é o Aloízio Mercadante. Já estava de malas prontas. Ele não se conforma em ser uma semana inteira apenas ministro da Educação de Dilma. Sua grande vocação é de papagaio de pirata.

Celso de Melo dá ganho de causa ao povo brasileiro

Do que é mesmo que o povo brasileiro está se queixando? Nós estamos mesmo nos queixando do quê?!? O Celso de Mello deu cano neles; acaba de nos dar ganho de causa! Bolas, Zé Dirceu, Genoíno, Delúbio e seus mensaleiros só não foram ainda para a cadeia. De resto, a gente pode continuar chamando-os de tudo quanto eles sempre foram e continuam sendo: corruptos, quadrilheiros, lavadores de dinheiro, mensaleiros...

Eles só poderão reagir contra nós depois de cumprirem as respectivas penas. Pelo menos, uma vez na vida, ao invés de saquearem, eles pagarão alguma coisa ao Estado. Enquanto isso, regozijemo-nos! É um prazer quase infinito - como a safadeza deles - a gente ver como Lula está quieto no seu canto curtindo a dor de uma saudade de quem nunca mais lhe telefonou.

Aproveitemos, pois então, a vida. A gente tem um monte de tempo pela frente; basta hoje enchermos os pulmões e botar pra fora o que se sabe dessa pandilha de sevandijas: Ladrões! Trambiqueiros! Lavadores de dinheiro! Fraudadores! Malfeitores! Rufiões! Consultores! Palestrantes! Doutores Honóris! Corruptos! Ativos!.. Passivos!
NO RITMO DA TROPA
O Brasil da Silva parece até brincadeira de criança...A porteira está aberta para quem quiser passar. O brete do STF, um dos tribunais mais lerdos e mais caros do mundo, é agora um mero corredor de jurisprudência para embargos infringentes. O gado está à solta. E você que se cuide, pois a tropa está na rua e pode atropelar o que encontrar pela frente. Quem vem de lá é um quarteto brabo, parece o Brasil todo desengonçado: Zé Dirceu, Marcos Valério, Zé Genoíno, Delúbio Soares... Êêôô, vida de gado!

SIM OU NÃO
Assim como o clamor popular não comoveu o ministro Celso de Mello do mal em cascata que os embargos infringentes farão ao País, o ministro também não convenceu ninguém de que a justiça está na letra fria da lei. Não precisava ter desperdiçado o tempo e cansado a beleza da nação; bastaria ter dito sim ou não. Isso não roubaria sequer um minuto da já bagunçada vida brasileira.

TRIGINA
Há coisas que só acontecem com o Botafogo. Logo agora que vinha tão bem, o Bota encontrou o Cruzeiro pela frente e perdeu a bússola. Voltou de Minas com uma trigina na bagagem e sem rumo.

DINAMITE
Ah o Vasco, Pensei que iria me decepcionar. Mas, não. Vasco é Vasco, o resto é o resto. Levou ontem, em São Januário, uma virada de 2 x 1 do Vitória, da Bahia. Entrou definitivamente no rumo do G-4 do rebaixamento. Bem de acordo com os planop para o ano que vem. O Vasco é Dinamite pura.

PROCISSÃO
Contra o Santos, Renato Portaluppi, numa tática indecente, mandou a zaga dar de bico. Rodolpho deu. O Grêmio foi pra cima de Aranha, mas não deu. No fim 1 x 1. No gol santista, Dida parecia uma procissão: foi se arrastando que nem cobra pelo chão. Horrível aquela dupla tricolor Rodolpho-Dida.

TROCA-TROCA
A dupla Gre-Nal já não sabe mais o que fazer. Serviços de contraespionagem esportiva especulam por aí que os dirigentes gremistas já ofereceram o técnico Renato Gaúcho para o Internacional. Os diretores do Inter aceitariam, como uma condição: o Dunga vai para o Grêmio.

18 de set de 2013

Celso de Mello, a piada e a chave

Os mensaleiros descobriram que só a Justiça não conseguiria salvar suas peles, juntaram os cacos da lei e se deram bem.

Como se esperava - mas não se queria e nem devia - Celso de Mello decidiu pelos embargos protelatórios e os corruptos, lavadores de dinheiro e quadrilheiros terão nova análise de sentenças, sabe-se lá para quando ou perto do Dia de São Nunca. Taí a piada de salão que Delúbio Soares previu.

O placar ficou em 6x5 para os mensaleiros. Com o voto que me enerva, 12 dos 25 malfeitores condenados terão suas sentenças reexaminadas, inclusive o subchefe Zé Dirceu, o piadista Delúbio Soares e Zé Genoíno, o débil.

Cansativo a dar com um pau, Celso de Mello vestiu tanto a carapuça de julgador que está até agora lamentando não ter julgado a favor das duas partes interessadas: o Brasil e os mensaleiros.

Cá pra nós, o Brasil pode viver com leis injustas, flácidas, molengas; mas já não aguenta mais viver com tribunais delongados e pernósticos que não administrem bem a justiça.

É como a gente vinha dizendo aqui e ali e acolá: na justiça brasileira sempre se corre perigo. Se não somos atingidos pelas leis, somos derrubados pelos juízes.

Os mensaleiros descobriram que só a Justiça não conseguiria salvar suas peles e então juntaram os cacos da lei e se deram bem.

A triste realidade é que a organização sócio-política no Brasil da Silva - República Democrática descoberta em 2002, quando Lula subiu a rampa - se sustenta nos arcabouços da lei que é usada como forma aparente de justiça para a consagração sistemática e organizada do Estado de Pilhagem que tomou conta do País.

A mais alta corte de justiça não foi aparelhada e montada, membro a membro, pela Presidência da República - em "obediência" à Magna Carta - senão para a conveniência do mais forte. O STF é hoje o Supremo Tribunal do Governo Federal.

De minha parte, folgo às escâncaras em saber que essa procrastinação, esse jogo de empurra com a barriga para o todo sempre, vai desaguar no ano que vem, em cima do período eleitoral e causar sérios danos ao senhores dos anéis.

Fico agora, mais do que nunca, com o sentimento e a convicção de que o alongamento legal concedido por Celso de Mello foi uma verdadeira absolvição para os réus. E, no direito moral, a absolvição do culpado é a condenação do juiz.

Quanto aos brasileiros de boa vontade, resta-me a pretensão de relembrar que a justiça não cabe nunca ao lado do povo quando ela não se põe no seu devido lugar.

Ao invés de encerrar sua carreira com chave de ouro, Celso de Mello vai fechar a sua trajetória com uma suprema, simbólica e significativa chave de cadeia.
O supimpa Supremo Tribunal Federal

O Supremo Tribunal Federal é a casa daquela senhora que usa venda nos olhos e tem uma espada na mão. É ali que ela, pelo menos para efeitos eleitorais, deve ser residente e domiciliada. Já em casos de justiça, nem sempre ela é encontrada por lá. 

Deixa em seu lugar 11 juízes que, apontados pelo presidente da República que estiver de plantão, têm a aprovação do Senado Federal. Quer dizer, hoje quem decide sobre os habitantes daquela magna corte são Dilma Vana, a que ficou no lugar de Lula lá no Palácio do Planalto e Renan Calheiros, o cara que pegou a boca de Zé Sarney lá na grande casa de tolerância nacional. 

E sabe lá você para que existe hoje o Supremo? Ora, pois está na Constituição: existe para processar e julgar, originariamente, nas infrações penais comuns, seus próprios ministros, o presidente da República, o vice-presidente, os membros do Congresso Nacional e o procurador-geral da República; nas infrações penais comuns e nos crimes de responsabilidade os ministros de Estado, os comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica, os membros dos Tribunais Superiores e os do Tribunal de Contas da União e os chefes de missão diplomática de caráter permanente.


No fundo, no fundo, isso quer dizer apenas que hoje no Brasil da Silva o STF é nada mais e nada menos do que o supimpa Supremo Tribunal do Governo Federal.

Um corrupto à solta por aí

Boa-noite, corrupto; bom apetite, seu quadrilheiro.

Não se trata de "palavras que consolam", mas a única verdade líquida e certa é que para o Supremo Tribunal Federal Zé Dirceu é um corrupto ativo e formador de quadrilha. Pegou, por suas habilidades públicas e notórias, 10 anos e 10 meses de prisão.

Se daqui a pouco o voto de Celso de Mello for favorável aos embargos infringentes, sua pena poderá passar do regime fechado em presídio de segurança máxima, para regime semiaberto - uma das modalidades esportivas mais praticadas no sistema prisional do Brasil da Silva.

Para o brasileiro, povo manso e cordato, isso não muda nada, Zé Dirceu será só mais um corrupto e quadrilheiro solto por aí.

Outros corruptos, lavadores de dinheiro, operadores de maracutaias, palestrantes de alta remuneração e quadrilheiros, serão beneficiados também. Mas todos eles não passam de cúmplices subalternos ao poder do subchefe Dirceu que sempre prestou contas ao Capeta de tutti capi, outro que se refestela na democracia que inventou para ele e seus comparsas.

De minha parte, não se espantem, estou feliz da vida por ter a liberdade - sem correr riscos de cometer injúria, calúnia ou difamação - de, em tendo o desprazer de me encontrar com Dirceu num restaurante desses aqui de Brasília e cumprimentá-lo em alto e bom som: - Boa-noite, corrupto; bom apetite, seu quadrilheiro.

E mais feliz ficarei, ao chamar o garçom, pagar a conta, me levantar e sair rumo ao restaurante defronte que, até pode ser um boteco tipo copo sujo, mas terá um ar muito mais puro...

E aí, já bem acomodado no balcão: - Ei, garçom! Um chope de colarinho maduro. Tintim, liberdade de expressão... Ei, Garçom, outro chope, antes que bata tristeza! Tintim.
ARRUMANDO SARNA
O que resta hoje no Supremo Tribunal Federal, além do voto de Celso de Mello? A reação de Joaquim Barbosa. Não é nada, não é nada, ele pode sair do tribunal no fim do expediente como o mais forte candidato a presidente da República. Pronto, taí ó, a sarna que essa pandilha arrumou pra se coçar.

CARÃO EM OBAMA
E então Dilma Vana, a impoluta president@ do Brasil, deu um carão em Barack Obama e saiu do salão com ares de que foi a rainha do baile. Dilma Vana não vai mesmo visitar a terra do Tio Sam. Os Estados Unidos nunca mais serão os mesmos. E ela perdeu a chance de prensar o presidente americano na sua próprio quintal. Era a hora certa para Dilma exigir informações oficiais e definitivas sobre a espionagem que sofreu e vai continuar sofrendo por parte dos arapongas mais famosos do mundo. No fundo, no fundo, Dilma Vana não queria mesmo saber nada do que Obama sabe a respeito dela.

TRABALHEIRA
Tem uma coisinha: se Dilma Vana colocasse mesmo Obama na prensa sobre arapongagem, teria que fazer o mesmo com os presidente da Rússia, da China, da França, da Inglaterra, da Itália, Portugal e o escambau. Isso daria muito trabalho. E esta não é, definitivamente, a sua praia.

CENSURA
Esta celeuma toda em torno da prática de espionagem - como se ela não existisse desde os tempos em que Judas levou 30 dinheiros para entregar Jesus Cristo - serve apenas para acelerar o plano de censura à internet e à liberdade de expressão que o governo alimenta desde que Lula subiu a rampa em 2002. Os paus-mandados do PT do Mal estão correndo para aprovar, a toque de caixa, o projeto que atende pelo apelido de Marco Regulatório das Comunicações.

DILMA E GEISEL
Agora é a vez do MST meter os cachorros na primeira-president@ Dilma Vana. Um grupo de dirigentes formado por mais de 300 agricultores que nunca plantaram um pé de couve, decidiu pelo rompimento com o governo. Em outubro começa a campanha "Dilma, cadê a Reforma Agrária?". Os revoltados integrantes do MST garantem que nunca antes na história desse país, desde os tempos de Collor, houve tão pouca desapropriação de terras. E o coordenador dos rebelados sem terra, João Paulo Rodrigues, desabafa: "É o pior governo para a reforma agrária desde Ernesto Geisel".

17 de set de 2013

MEDO
O que me amedronta nesta quarta-feira é que o ministro decano Celso de Mello revele tão notório saber jurídico que não seja capaz de ser justo.
TÁ APOSTADO!
Você é capaz de apostar comigo uma bolsa-família contra uma unidade do Minha Casa Minha Vida que, na quinta-feira, the day after do voto de Celso de Mello, o Zé Dirceu e sua banda não estarão lépidos e faceiros se apresentando na versão Terra Brasílis do Woodstock doméstico que atende pelo codinome de Rock'n Rio?!? Você aposta que não? Então tá apostado. Quero realizar logo o meu sonho da casa própria.

16 de set de 2013

FICA DUNGA
Delírio esportivo: Inter teme perder Dunga para a Europa no fim da temporada. Como assim, "teme perder" Dunga? Na realidade o Colorado deve temer mesmo é perder Dunga só "no fim da temporada". No fundo, no fundo, é o próprio Inter que está lançando verde pra colher maduro. Espera que o Grêmio gaste uma boa grana por baixo dos panos, fazendo de tudo para que o Dunga continue por muitos e muitos anos no Beira-Rio.

ELE VOLTOU
Zé Sarney voltou ao Senado depois de 54 dias de ausência. Agora sim, o Brasil vai que vai.

GÁS SARIN
Missão da ONU confirmou o uso de gás Sarin nos ataques à capital da Síria. Por acaso, nenenhum emissário das Nações Unidas deu a menor importância para as impressões digitais de Bashar al Assad espalhadas por tudo quanto é escombro de Damasco. Ninguém sequer teve a ideia de confrontar as provas de DNA no sangue derramado.
GUERRA MUNDIAL
Epa! Logo agora que Barack Obama ia invadir o Egito, a Marinha norte-americana entrou em guerra com uns dois ou três franco-atiradores dos subúrbios de Washington. Pelas contas oficiais, morreram seis marines no centro de comando da Marinha. Coisa de oito ou nove ficaram feridos. Poha! Assim, não dá. Isso já é má vontade. O lado bom para Obama nesse conflito intestino é que essa parada dura a Inteligência americana vai vencer. O mundo vai pensar duas vezes antes de desafiar a  terra do Tio Sam.

ENTREMENTES...
Enquanto isso, aqui no Brasil da Silva, investigação realizada em Santa Catarina culminou ligando Dalva Dias, mulher de Manoel Dias, ministro do Trabalho de Dilma, a convênios irregulares. Dalva repassou recusros do ministério, como se fossem dela, para três probas entidades - não, não são pobres não, são probas - uma delas ligada, por acaso, ao PDT. A estrela Dalva brilhou: "Não há gestor público sem um processo". Bom, nisso aí, ela está coberta de razão: nesse governo não deve haver mesmo nenhum gestor público sem um processo nas costas.

NÃO É POUCO NÃO
Celso de Mello não está dizendo pouco quando tenta justificar que "acolher recurso não significa absolvição". Está até, quem sabe, dizendo que logo depois vai se aposentar, numa boa. Mas, na realidade, o recado quer dizer mesmo é que a aceitação dos embargos infringentes leva a um longo e demorado procedimento que pode anular condenações, reduzir penas e mudar interpretações sobre a cassação de mandatos de predadores da coisa pública. Com aquele ar de santidade magistral ele está dizendo só isso. E Não é pouco, não.
IL MESSAGGERO

Tipo assim mensageiro dos mensaleiros, Celso de Mello dá sinais de sua inabalável convicção pelo direito formal: "Acolher recurso não significa absolvição".

Até aprece que ele não sabe que o Brasil inteiro está falando é de procrastinação, da eternização da impunidade desses malfeitores da máquina pública. Só ele não sabe que os "novatos" da Dilma darão vida boa ao capo Zé Dirceu i suoi ruffiani.

E assim, Celso Daniel estará salvando a pele, não só dos mensaleiros, mas livrando a cara do Capetta di tutti capi, aquele que comanda a massa e balança a pança dessa chacrinha que é o Brasil da Silva.

O Brasil de verdade que se prepare per vendetta di malfattori. Eles virão armados di bastoni, pietre e magistrati. Não vai sobrar pra ninguém.
A ESPADA NO BUCHO

Hoje, segunda-feira, dia 16 de setembro de 2013, dois dias antes do voto de Minerva do ministro Celso de Mello sobre os embargos infringentes. Antevéspera de quarta-feira, dia 18 desta mesma primavera brasileira, data em que uma cega pode enfiar a espada no bucho de uma nação desarmada.

Mas o ato não será praticado na moita; milhões de testemunhas oculares, vídeoculares, audioculares poderão atestar o que viram e ouviram no julgamento nacional a que será submetido o autor dessa crônica da morte anunciada de uma sociedade desprotegida. De minha parte vou assistir direto à transmissão da TV Justiça. Dispenso a narração de William Bonner, Ricardo Boechat, Boris Casoy, seus similares e genéricos.