O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

31 de ago de 2013

MEDO INFUNDADO
Um dos temores de deputados, senadores e seus acólitos é que no dia 7 de Setembro o povo indignado invada o Congresso Nacional. Medo infundado. O povo sabe que é feriado e aqueles que já tomaram a Casa do Povo de assalto não estarão por lá. Feriadão é tempo das vacas saírem do brejo rumo aos seus currais eleitorais, onde aprenderam a cultivar suas gorduras.
LIGEIRO
A que ponto chega o servilismo de um político... Depois que Dilma Vana liberou sua porção Easy Rider, andando na garupa de uma moto pelas avenidas de Brasília em horário de expediente, Agnelo Queiroz está de malas prontas para Londres onde vai tentar trazer para o Distrito Federal a realização do Moto Grand Prix. Ligeiro como ele só, no mínimo, já está de olho nos "valores residuais" que o evento deixará para a capital federal.

A VOZ DAS RUAS É OUTRA
A manchete é a seguinte: Dia Nacional de Lutas leva milhares às ruas brasileiras. A notícia é a que segue: a mobilização promovida pelas centrais sindicais, num país com mais de 201 milhões de habitantes, não comoveu nem mesmo um milhão de seguidores. "Milhares" é conta de chegar; pode ser muito e pode ser muito pouco. Manifestação de rua com patrocinadores, cartazes e pirulitos bem acabados, com faixas de slogans envelhecidos não comove ninguém. A verdadeira voz rouca das ruas está hibernando. O que é da pandilha de políticos e governichos está guardado.

ISONOMIA
O malfeitor Natan Donandon, habitante da Papuda, continua deputado federal e com direito a apartamento funcional, assessores, salário, gabinete e assessores. Qual é a dúvida? Se Costa Neto, Zé Genoíno e João Paulo Cunha têm tudo isso e ainda comem e dormem tanto em casa como na Câmara, por que Donadon não deveria as regalias que tem? Afinal, vocês viram, ele ajoelhou e rezou no plenário da Casa do Povo. Ele também é filho de Deus.

O BOM
Diga lá, na celebração de uma Semana Santa, dentre os quatro filhos de Deus - Costa Neto, Zé Genoíno, João Paulo Cunha e Natan Donadon - quem interpretaria o Bom Ladrão?!? Pra fazer papel de Cristo, nenhum deles serve.

A CASA
Depois de ver como os deputados toleram os seus colegas malfeitores e rufiões da coisa pública é que o povo percebe, diante da deputação geral, que aquilo lá é mesmo uma grande casa de tolerância nacional.

30 de ago de 2013

A oposição prefere Dilma

Enquanto os lulistas olham com bons olhos as conversas de Lula com a família Marinho a respeito do que é uma rede de comunicações sem um bom e agradável plano de mídia governamental para o ano que vem, os dilmistas apostam todas as fichas no programa Mais Médicos.

A oposição que não tem eira nem beira para oferecer às redes de rádio, TV e jornais, passam a jogada de Lula sempre cheio de coringas e jogam todas as cartas no blefe da saúde pública.

Os oposicionistas (!?) sabem que para desmanchar a onda da invasão estrangeira, basta mostrar os corredores, as portas, a falta de equipamentos e as salas de atendimento dos hospitais da rede pública em qualquer, ou em todos os cantos do país.
FORA DE CONTROLE
Esse país está mesmo fora de controle. Já tem deputado, ligado a Genoíno, Costa Neto e João Paulo Cunha, fazendo campanha para eleger o próximo presidente da Câmara. O presidente seria Natan Donadon e o gabinete da presidência da Casa seria instalado na cela especial da Papuda. De outra parte, sussurram lá no Suriname, onde a Unasul está cupulando, que Dilm@a teria acertado a volta do senador Roger Pinto para a Bolívia escondido na cueca de Evo Morales. Levando em conta o sobrenome do senador, até que o esconderijo faz sentido.

SUS PARA OS BRASILEIROS
Os prejuízos da invasão de médicos estrangeiros já está dando um tremendo prejuízo. O SUS vai ter que contratar pelo menos um psiquiatra para tratar de cada 10 médicos brasileiros que estão perdendo o emprego. O Ministério da Saúde adverte: a persistirem os sintomas, os visitantes serão repatriados.

NÃO LEIA
É tanta fantasia na biografia difundida por Zé Dirceu nessa República dos Calamares, que Otávio Cabral, o cara da revista Veja que escreveu o livro "Dirceu" (a biografia não-autorizada do chefe da Casa Civil de Lula e dos mensaleiros) não conseguiu errar mais do que aqueles que lhe contavam a verdadeira história do ex-ministro de tudo um pouco, na era Lula.
FORA DE CONTROLE
Esse país está mesmo fora de controle. Já tem deputado, ligado a Genoíno, Costa Neto e João Paulo Cunha, fazendo campanha para eleger o próximo presidente da Câmara. O presidente seria Natan Donadon e o gabinete da presidência da Casa seria instalado na cela especial da Papuda. De outra parte, sussurram lá no Suriname, onde a Unasul está cupulando, que Dilm@a teria acertado a volta do senador Roger Pinto para a Bolívia escondido na cueca de Evo Morales. Levando em conta o sobrenome do senador, até que o esconderijo faz sentido.

SUS PARA OS BRASILEIROS
Os prejuízos da invasão de médicos estrangeiros já está dando um tremendo prejuízo. O SUS vai ter que contratar pelo menos um psiquiatra para tratar de cada 10 médicos brasileiros que estão perdendo o emprego. O Ministério da Saúde adverte: a persistirem os sintomas, os visitantes serão repatriados.

NÃO LEIA
É tanta fantasia na biografia difundida por Zé Dirceu nessa República dos Calamares, que Otávio Cabral, o cara da revista Veja que escreveu o livro "Dirceu" (a biografia não-autorizada do chefe da Casa Civil de Lula e dos mensaleiros) não conseguiu errar mais do que aqueles que lhe contavam a verdadeira história do ex-ministro de tudo um pouco, na era Lula.
FRACASSO
Dia Nacional de Mobilização das Centrais Sindicais. Fracasso, uma vez mais. O movimento conseguiu atrapalhar o trânsito em 7 capitais. Pra isso, não há capital no Brasil que precise de uma passeata. Dia Nacional de Trânsito Normal no País.

SURPREENDAM-ME
Quando os protestos são promovidos pelas centrais sindicais, não há Black Blocs nas ruas. Deu pra entender; ou entendeu sem dar?!?

Somos mais de 200 milhões

Pronto, pelo IBGE, o nosso glorioso Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população brasileira acaba de ultrapassar a marca de 200 milhões: somos hoje 201.032.714 habitantes. O dado se refere a 1º de julho deste ano e foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira. De acordo com o levantamento, há 7.085.828 habitantes a mais do que o registrado em julho de 2012.

De lá pra cá - como tudo nesse Brasil da Silva - nada é o que pode parecer.

Levando em conta que o Acre é o estado brasileiro em que as mulheres têm mais filhos e que nos cartórios de lá são registrados 10 crianças por dia, conclui-se que se registrem diariamente no Brasil cerca de 250 brasileirinhos. Olha que já se passaram de lá pra cá, mais de 60 dias. Então, é como a gente é forçado a dizer nesse país que adora viver de estatísticas: nada é o que pode parecer.

E nem é preciso levar-se em consideração que, aqui no Brasil, a média diária de mortes por acidentes no trânsito é de 150 vítimas. E muito menos ainda que se leve em consideração que só em São Paulo são cometidos 425 assassinatos por mês - coisa de 15 homicídios diários...

Faça as contas. Eu tô cansado e com preguiça de levar na ponta do lápis esse país que está  na ponta da língua deles.

COPA DO BRASIL
Festejar o quê? O Salgueiro foi para o Internacional, o que o Luverdense foi para o Corinthians. Segue o baile.

GRANDE RESERVA
No lugar do licenciado Natan Donadon, entrou um reserva der primeira: Almir Lando, é réu parceiro de Lula no processo que corre na Justiça Federal por suposto favorecimento ao banco BMG em créditos consignados. Condenada, a dupla terá que devolver R$ 9,5 milhões aos cofres públicos.

DILMA NO SÍRIO-LIBANÊS
A primeira-mulher-president@ da República, Dilma Vana passou ontem por "exames de rotina" no, no, no... Isso aí, no Sírio-Libanês! Ué, afinal, peralá e epa! O que é mesmo que essa legião de médicos estrangeiros está fazendo aqui no Brasil. Quando a própria president@ que os trouxe não os procura, isso quer dizer alguma coisa. Seria preconceito?!?

O Congresso usa a gente

Renan Calheiros, ou Henrique Alves? O primeiro manda no Senado Federal, o segundo preside a Câmara dos Deputados. 

Seja lá qual for a pergunta a respeito de qualquer um dos dois, tanto faz como tanto fez. Eles formam um par de vasos que seria raro, não fosse corriqueiro no Congresso Nacional, a grande casa de tolerância nacional. Ali se tolera tudo. Mais até do que ter dois corruptos e quadrilheiros na Comissão de Constituição e Justiça e outro morando numa cela da Papuda.

Mais do que isso, mais até do que ter outro condenado pelo Supremo, o ínclito Costa Neto, desfilando pelo túnel do tempo que liga senadores deputados a senadores numa espécie de Black Bloc legislativo.

Mais do que isso, mister se faz que o povo que por lá apareça, tome muito cuidado com ambos e com tudo quanto os dois representam.

De Renan já se sabe e já se disse quase tudo. O astro da vez é esse Henrique Alves, um craque quando joga pra torcida.

Basta ver a pose de dignidade com que ele vociferou ontem, logo após a vergonhosa não-cassação do mandato de Natan Donadon, o nobre habitante da Papuda: "Não realizarei nenhuma outra sessão para cassar mandato de parlamentares enquanto o voto for secreto"!

Bonito, né não? Pois, não é não! Com isso, ele matou, sepultou a possibilidade de cassação da trinca de mensaleiros condenados, Costa Neto, Genoíno e João Paulo Cunha. Acha muito? É pouco!

Ao promover a licença por prazo indeterminado de Natan Donadon e empossar o suplente Almir Lando, Henrique Alves desenquadrou Natan Donadon do artigo 55 da Constituição que pune com a perda sumária de mandato o deputado que faltar a um terço das sessões ordinárias da tolerante Casa.

Então é isso, minha boa gente. No Congresso, a grande casa de tolerância nacional, tudo se tolera e nada é o que parece. Lá, só há uma verdade patente: em vez da gente usar e se limpar nela, ela é que usa e se limpa com a gente.

PROJETO SEM NOÇÃO
Projeto veta pessoas com máscaras em manifestações públicas no Rio de Janeiro. Palhaçada.Perda de tempo e de noção. Todo mascarado andando pelas ruas é suspeito. É obrigação da Polícia, em defesa da segurança pública, deter e averiguar quem está por trás da máscara e o que está querendo fazer. Mas, pelamordedeus, não me prendam o Ronaldinho Gaúcho se ele estiver andando por um shopping numa tarde dessas de folga que ele sempre consegue entre um jogo e outro.
EM CAUSA PRÓPRIA
O governo Dilma Vana é mesmo dadivoso e precavido. Resolveu que o salário mínimo do trabalhador brasileiro será de R$ 722,90 a partir de janeiro do ano que vem. Manteve o salário-base do operário abaixo da Bolsa-Presídio de R$ 862,11 para o preso e cada um dos seus dependentes. Quer dizer, legislou em causa própria.
BOLSA-PRESÍDIO
Dirceu está com um pé na cadeia. Mas ainda conta com embargos infringentes e os Lewan Blocs na semana que vem. A seu favor, em caso de pegar regime fechado, ele tem direito à Bolsa-Presídio de R$ 862,11 por dependente. Ele merece.
ATÉ AQUI TUDO BEM

Fosse este país o Brasil colonial que seus governantes querem que seja, dizer-se-ia que o malfeitor de coisas públicas, o notório Zé Dirceu deu com os burros n'água, eis que até aqui bateu com a cara na porta do Supremo Tribunal Federal. Seus embargos de declaração foram todos rejeitados.

Isso, porém, no Brasil da Silva, quer dizer apenas que, para o mundo que bota fé na sua fantasiosa biografia, o pobre réu continua sendo um "perseguido político". E faz sentido, já que o mensalão foi "uma farsa" - como Lula, seu antigo chefe prometeu provar assim que deixou o Palácio do Planalto aparentemente nas mãos de Dilma Vana.

Prometeu e - surpresa! - não cumpriu, porque teve que se dedicar a oportunas palestras e rentáveis intermediações de negócios na África e confins adjacentes. Então quer dizer que até aqui tudo bem: Dirceu tem 10 anos e 10 meses para passar bem, se tiver com quem.

Tudo bem, até aqui. Semana que vem tem embargos infringentes e de um tribunal que tenha um Lewandowski, tudo se pode esperar. Inclusive, nada.

29 de ago de 2013

LEWANDOWSKI, O MR DAVIS
 
Lewanwoski voltou a ser, nesta semana, um personagem de Sidney Lumet. Faz do Supremo Tribunal Federal o set de filmagem do drama norte-americano "12 homens e uma sentença".

Para Lewandowski, cada réu é uma espécie daquele porto-riquenho acusado de matar o próprio pai. Cada um dos ministros vota pela condenação, mas aí surge o Mr. Davis que existe dentro de Lewandowski.

Ele é o que sempre duvida da culpa dos réus e passa então à árdua e procrastinadora miesão de convencer os demias ministros da Corte e repensarem a sentença.

Quem sabe, ao final desse julgamento, o governo patrocine mais um remake da consgrada e instigante obra-prima de Lumet. Esse filme a gente já viu, desde que começou o julgamento do mensalão.

Boca aberta!

Perdoem a sacrossanta ignorância, mas eu sempre fui meio muito travadinho em questões de economia, finanças e essas guloseimas sonantes que rondam o bolso da gente. Mas, por favor, me expliquem como é que a gente faz essas contas. Vamos por partes.

O governo todo santo dia diz que a inflação mensal é de zero, vírgula, uns quebrados. Aí eu fui ao Dieese virtual e consultei os preço da cesta básica no Distrito Federal em agosto de 2011, de 2012 e neste refestelado 2013. E dei com os bofes no seguinte:  Agosto de 2011 - Cesta Básica DF = R$ 244,24; agosto de 2012 - Cesta Básica DF = R$ 274,63; agosto de 2013 - Cesta Básica DF = R$ 386,71... Fiquei de cara no chão. Alguém está me passando a perna.

Peguei a cesta brasiliense deste mês, R$ 386,71 e diminuí R$ 244,24... Deu, nada mais e nada menos do que R$ 142,47 de diferença. Se isso é inflação anual de 5 ou 6% como o Mantega diz à toda hora, eu juro que passo esse cara no pão e dou pro papagaio do vizinho comer.

Ah sim, a ministra Miriam Belchior, quase viúva do prefeito petista morto e mal sepultado, Celso Daniel, anunciou nesta quinta-feira deste mês do desgosto que o governo fixou em R$ 722,90 o salário mínimo para o ano que vem. E ainda explicou que a dádiva foi estabelecida com base numa inflação de 6,6%.

Lá na página do Dieese está para quem quiser ver e gostar que hoje o salário mínimo do brasileiro, pelo que diz a Constituição de 1988, deveria ser de R$ 2.892,47. Não, nem eu e nem vocês estamos de boca aberta. A gente é boca-aberta!
ZÉ DIRCEU ENTROU NA FILA

Zé Dirceu está no brete do Supremo Tribunal Federal. Entrou na fila dos mensaleiros que serão julgados, uma vez mais, no processo do mensalão - a primeira grande amostra do que se praticava em matéria de corrupção, compra e venda de lealdades no governo, antes por baixo dos panos e agora descarada e desavergonhadamente à luz meridiana do sol da liberdade.

Os próximos casos a serem analisados pelo Supremo serão os que enrolam Cristiano Paz, ex-sócio de Marcos Valério; o ex-deputado Pedro Corrêa; Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil; Zé Dirceu, o Pavão Misterioso e ex-de tudo um pouco; João Paulo Cunha, deputadaço e membro duro da atual Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e João Cláudio Genu, ex-assessor parlamentar.

A ordem exata dos recursos a serem analisados está por conta do presidente do STF, Joaquim Barbosa. Arautos de portas de tribunais trombeteiam que Zé Dirceu pode ser julgado nesta quinta-feira, ou então na próxima semana. Julgado - seja bem entendido - pelo Supremo Tribunal Federal; porque pela nação ele já foi bem avaliado. Em se tratando dele, todo brasileiro sabe muito bem com quem está falando.

AGORA VAI!
Tá tudo dominado.

Então, a Câmara dos Deputados se reuniu nesta quarta-feira de cinzas cívicas para cassar o mandato de Natan Donadon, preso por peculato e formação de quadrilha. Não houve votos suficientes para a cassação. 

Aí, indignado, peremptório e audaz, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, tomou a decisão de afastar o parlamentar devido à sua "impossibilidade de exercer as atribuições do mandato". E foi mais longe ainda: "Enquanto o voto for secreto, não realizarei mais nenhuma sessão nesta Casa para cassar deputados". 

Pronto! Acabou de blindar solenemente corruptos ativos e passivos quadrilheiros e mensaleiros como Zé Genoíno, João Paulo  Cunha e Costa Neto. Tá tudo dominado. Agora vai!
DILMA NO SURINAME
Amanhã, sexta-feira da paixão na cúpula da Unasul, no Suriname: Dilma se encontra a sós com Evo Morales. O papo vale um senador boliviano.

DITADURA
Como é que o Brasil não se dá conta de que uma democracia pura não comporta uma Medida Provisória na mão dos seus governantes?!? Medida Provisória é um ato unipessoal do presidente da República, com força de lei, sem a participação do Poder Legislativo. Alguém conhece um resumo de ditadura mais enxuto e corriqueiro do que este ?  Medida Provisória é bem como diz agora o socialista da moda, Alexandre Padilha, ministro da Saúde de Dilma e de seus iguais: "Medida Provisória é lei,e lei tem que ser cumprida". Cumpra-se então o programa Mais Médicos. Lei é lei, não é o malido da linha.
MAIS UM APAGÃO
O governo Dilma que se elegeu usando, dentre muitos outros slogans o fanfarrão e enganador "Brasil - Apagão, Nunca Mais", desconfia que já sabe a causa do blecaute que deixou o Nordeste na mais completa escuridão no dia de ontem: a invasão da legião estrangeira de médicos foi tão grande para aqueles lados que a região não resistiu a sobrecarga de chuveiros ligados e geladeiras abertas a um só tempo. Quem não está acostumado, estranha. Há controvérsias. Não falta quem diga que isso é pura implicância de algum CRM.
DEPUTADO PADRÃO
Natan Donadon, preso por peculato e formação de quadrilha, continua deputado. A Câmara Federal, na base do voto secreto, manteve ontem o seu mandato. Surpreendam-me, por favor. Se Zé Genoíno e João Paulo Cunha integram a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o que se poderia esperar dessa honrada e veneranda Casa? A decisão de ontem apenas confirmou o que todo mundo sabe: o que serve para a a Penitenciária da Papuda, serve para a Câmara de Deputados.

28 de ago de 2013

BLOCS
Assim como os Black Blocs foram infiltrados nas manifestações de rua, os médicos estrangeiros foram infiltrados no sistema de saúde pública do Brasil. São os White Blocs do SUS.

Impostômetro: Governo já arrecadou mais de R$ 1 trilhão em 2013

De 1° de janeiro até este formidando dia 28 de agosto de 2013, o brasileiro já pagou de tributos mais de R$ 1 trilhão e 5 bilhões. E nem o salário mínimo que o governo enfia goela abaixo do trabalhador é capaz de cobrir o que determina a Constituição-Cidadã de 1988 quanto aos nossos direitos sociais.

O Capítulo II dos Direitos Sociais, Art. 7° - IV diz que é direito dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: "salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades  vitais básicas e às de sua família, com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim"...

Quer dizer, o artigo nem fala sequer em segurança pública e, muito menos, cogita dos tais criminosos "empréstimos consignados". É que hoje já não se faz mais Brasil como antigamente.

Importação de governantes

Padilha, ministro da Saúde de Dilma traz legiões de médicos de todas as pátrias, todos eles beneméritos a mais não poder, tanto que deixaram seus países - onde, decerto, a saúde pública não precisa de seus cuidados e nem de sua bondade extrema - para se dedicarem de corpo, alma, coração e vida aos brasileiros cuja saúde, segundo mestre Lula, está "à beira da perfeição".

Sei lá, mas até hoje acho que Lula quis dizer mesmo é que a doença pública no Brasil está à beira da perfeição. Mas, nem é este o caso. Essa gente boa e especializada deve ser bem-vinda porque, com certeza, está faltando médico mesmo no Brasil, não só nos grandes centros urbanos, como nos mais recônditos cafundós onde a fauna e a flora sejam brasileiras...

Mas nem é só dessas peripécias que o Brasil vive sua grande aventura. O mexe-mexe e o escarcéu provocados por Padilha - que não vai pra casa - abduziram o Brasil Fora de Controle.

Ontem, bandidos mataram, por matar, uma estudante de 29 anos que fazia pós-graduação em São Paulo; uma obra desabou e matou pelo menos oito pessoas, feriu 24 e duas ainda estão soterradas, numa espécie de arremedo do que aconteceu com a Boate Kiss, em Santa Maria, porque se tratava de uma construção irregular. Certamente, os bombeitros serão processados.

No Rio de Janeiro, professores saíram aos bofetões e trocaram gases e bombas de efeito moral, diante da casa de Cabral, o Rei dos Guardanapos.

Quem não morre de sede no Norte e Nordeste, morre de frio e afogado no Sul do país. O dólar sobe, as taxas de juro também; ops cartolas continuam enfiando a mão na Copa, como preconiza o próprio logotipo do Mundial do ano que vem.

O Congresso Nacional está nas mãos de Renan Calheiros; Zé Sarney escapa de bater as botas lá no Sírio-Libanês - aí se desculpa, pois o cara além de imortal, não tem culpa de que os médicos cubanos ainda não tivessem desembarcado por aqui. O trânsito continua matando em todas as capitais.

Os mensaleiros estã à beira de um novo julgamento, num processo avançado em que o Supremo Tribunal Federal será o Grande réu e o único verdadeiramente condenado.

Quer dizer, enquanto o factóide do Mais Médicos, toma conta do país, a nação nem se dá conta de que continua sem segurança pública, cercada de corrupção, refém de licitações fraudadas, usando um transporte urbano da pior qualidade, sustentando o Estado, pagando a conta de consultores e lobistas, vivendo sem justiça e num regime de plenas desigualdades sociais.

Hoje o Brasil está atingindo a marca recorde de R$ 1 trilhão em impostos e tributos arrecadados, de 1° de janeiro até aqui e o governo não sabe o que fazer com essa dinheirama toda, a não ser gastar no azeite com o qual lubrifica a máquina pública.

Pelo visto, precisamos importar urgentemente políticos e governantes que trabalhem pelo salário humanitário que os médicos estrangeiros estão cobrando para salvar o Brasil.
VIOLA NO SACO

Enquanto o PT finge que se engalfinha internamente para eleger para a próxima temporada o presidente lheguelhé do partido que tem Lula como presidente de honra, o PMDB se reuniu e escreveu a sua edição 2013 da crônica da morte anunciada do PT para 2014.

Para apoiar a candidatura de Dilma Vana, a facção do vice-presidente da República exige a aliança do PT às candidaturas a governador do partido de Michel Temer em 20 capitais de estado. Assim desse jeito estrangula o PT de Rui Falcão que - apesar das escaramuças intestinas - deve continuar sendo o presidente pé-rapado do partido que Lula domina.

O PT chegou a anunciar na semana passada que já teria 18 candidatos a governador no próximo ano. Vai ter que enfiar a viola no saco. Até Lula sabe que, sozinho, o PT não ganha eleição nesse país nem pra síndico de edifício. Muito menos se não estiver amancebado com o PMDB. Simples assim.

27 de ago de 2013

DILMA ESTEVE LÁ

La primera mujer-presidenta de Brasil, Dilma Vana, en esta tarde vió llover en el Congreso Nacional; vió gente correr y los cubanos no estaban allá... 

Em todo caso, aproveitou a olada e, cercada de parlamentares com quem procura tomar pé, resolveu dar nos dedos de Eduardo Saboia, o diplomata que trouxe o senador boliviano Roger Pinto Molina para comer e dormir aqui no Brasil, já que na Bolívia o índio Evo Morales quer o seu escalpo. 

E Dilma foi fanfarrona e rude como sempre, quando volta ao passado: "Eu sei o que é o DOI-CODI. Eu estive lá e asseguro a vocês: é tão distante da embaixada brasileira em La Paz como é distante o céu do inferno". 

Epa! Vai ver que Dilma já esteve no céu. Y volvió...

De paciente a cobaia

Deixa ver se entendo... Os doutores e especialistas que estão ministrando os cursos para médicos estrangeiros, são os mesmos senhores que integram o sistema imposto até aqui pelo Ministério da Saúde.

O sistema é esse mesmo que aí está e que deixou a saúde pública no Brasil na balbúrdia em que se encontra. O caos é tão grande que a solução genial foi trazer essa legião estrangeira de luminares da medicina mundial que agora toma aulas preliminares, tipo cursinho preparatório, para um arremedo de vestibular de medicina.

Perguntar não ofende: afinal, esse pessoal veio para salvar a pátria pobre que não tem leitos vagos nos hospitais padrão Fifa, ou está chegando para aprender com quem não sabe nada?!? O Ministério da Saúde adverte: a persistirem os sintomas, você deixou de ser paciente para ser cobaia.

Eduardo Saboia, o Edward Snowden do Itamaraty

E então Patriota deu os doces. Antes de levar mais uma carraspana de Dilma Vana, foi até à primeira-mulher-president@ da República e apresentou o seu pedido de demissão. Pronto, até que enfim, Patriota já não é mais o ministro do Itamaraty. Entra em seu lugar Luiz Alberto Figueiredo Machado que vem de Nova Iorque, para onde vai Patriota.

Na verdade, um Ministério de Relações Exteriores, seja lá de que país for, não precisa de um Patriota. Todos têm que ser patriotas. Ou então, não servem.

Quanto ao diplomata Eduardo Saboia que planejou e executou a fuga de Roger Pinto Molina, senador boliviano para o Brasil, Dilma Vana mantém o seu afastamento das funções diplomáticas por tempo indeterminado, mas isso é só para boliviano ver. Afinal, esse "indeterminado" pode ser só até amanhã, ou até logo ali.

Há quem diga até que ela pensa seriamente em chamar Eduardo Saboia ao Palácio do Planalto. Dilma acha que ele merece uma condecoração por ter levado Patriota a pedir demissão.

De sua parte Eduardo Saboia já disse que se sofrer retaliações vai botar a boca no trombone, contar tudo que sabe e virar um Edward Snowden do Itamaraty. Há controvérsias. Os conselheiros mais lambe-botas de Dilma acham que "nem tudo que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil da Silva".

26 de ago de 2013

PLANO B
Molina, o senador boliviano que escapou da embaixada brasileira em Bogotá e veio para o País de Cesare Battisti, já tem plano B para  a sua permanência no Brasil. Vai fazer o concurso de validação promovido pelo ministro da Saúde de Dilma. Ele sabe o que é bom pra tosse.

A PRAGA
Professores do Rio de Janeiro decidem manter a greve que já dura mais de duas semanas. O Sindicato dos mestres está sugerindo que se submetam ao curso de avaliação sobre legislação médica no Brasil. Por R$ 10 mil mensais, nenhum deles se importa de ir trabalhar no Complexo do Alemão, na Rocinha ou no interior do Tocantis. Ninguém se escalou até agora para ir dar consultas e curar dor de cabeça e desidratação no Maranhão. É que por lá há uma praga imortal que não tem cura.

PERNOITE GARANTIDO
Os embargos infringentes poderão mesmo atrasar por alguns meses o resultado do mensalão. Se os embargos forem permitidos, eles podem transformar o regime fechado de Zé Dirceu e João Paulo Cunha em semiaberto. Então que toquem essa canoa furada de uma vez por todas. Se tiverem que trocar de regime, troquem logo. De qualquer maneira, a gente já sabe bem quem são esse dois republicanos. E vai ser uma satisfação nacional, a gente saber que toda santa noite Dirceu e Cunha têm que pegar a toalinha, a pasta de dentes e o pijaminha para dormirem na cadeia. Espera-se que não tenham direito a Bolsa-Presídio.
PRÉ-REQUISITO
Alexandre Padilha, ministro da Saúde de Dilma, lançou nesya segunda-feira curso para profissionais inscritos no programa Mais Médicos. Questão fundamental, pré-requisito para a permanência dos candidatos aos milhões de vagas existentes no Brasil desde 2002 quando Lula subiu a rampa: - O que é bom pra tosse?
VOLTA PRA CUBA
O Ministério da Saúde adverte: "Médicos que não passarem na avaliação voltarão para os seus países". Já tem médico cubano avisando que vai fazer de tudo para ser reprovado no curso ministrado pelo programa Mais Médicos. É que eles já não aguentam mais de tanta saudade do regime dos irmãos Castro. A persistirem os sintomas, o médico mais próximo a ser consultado mora em Havana.

GRÁFICA AMIGA
O deputado paulista Adilson Rossi gasta cerca de R$ 6 mil mensais de sua verba de gabinete na Abral Gráfica, empresa de um dos seus assessores. A isso é que se chama deixar má impressão.

SORTUDO
Levantamento feito pelo jornal Estado de S. Paulo mostra que a falta de estudo dos pais é o principal fator de mortalidade infantil no Brasil. Puxa vida, esse tal de Lulinha é mesmo um cara de sorte na vida.

COISA DE GENRO
Fortes chuvas desalojam 7 mil pessoas e fecham rodovias no Rio Grande do Sul. Agora, o Genro - Tarso que já não faz mais falta a Lula, deu pra fazer de tudo para acabar com o pedágio. Tá fazendo chover. Genro pensa que o Rio Grande é a casa da sogra.

ZÉ SERRA DO SÃO PAULO
Não sei bem por quê, mas quando vejo o Rogério Ceni no gol do São Paulo, parece que estou vendo o Zé Serra numa convenção do PSDB. Tá bom, os dois ainda mantém uma certa forma, mas um dia eles ainda vão se dar conta de que já não devem mais se considerar titulares. Quando foi o último pênalti que Serra bateu e Ceni agarrou?!?
INJEÇÃO MALDOSA
Aposentados e pensionistas do INSS começaram a receber, nesta segunda-feira, metade do 13°. Primeiro, os que ganham apenas um salário mínimo. Depois, os excomungados pelo fator previdenciário. O aparente pacotinho de bondade do governo serve apenas para - ao tempo em que faz do pobrerio a velha massa de manobra - dar uma injeção maldosa de dinheiro para salvar o mercado combalido. É o que basta para saciar um pouco do apetite do dragão da inflação. Às vésperas do Natal, vem a outra dose de ilusão.

Ministério da Saúde e do Trabalho

Começou a reforma ministerial do governo Dilma

Sem medo de ser feliz, Alexandre Padilha, ministro da Saúde de Dilma disse repetiu que "os médicos cubanos estão submetidos à lei  trabalhista de Cuba". O que ele não disse ainda é que, com isso, o Ministério Público do Trabalho está submetido à lei do mais forte implantada pelo governo Dilma Vana.

De qualquer maneira, agora qualquer empresa brasileira, comercial, industrial, prestadora de serviços, pode trazer mão-de-obra escrava, da Bolívia, de Cuba, de Angola, do Congo, de qualquer lugar da África, onde o governo tem um excelente lobista que, quando precisa fugir de um escândalo, faz palestras por lá.

Basta imitar o governo do PT & Associados e estabelecer que os trabalhadores importados continuem submetidos às leis dos seus países. Mas para chegar a tanto - nada cai do céu - essas empresas terão que ser um pouco mais que importadoras de mão-de-obra; terão que inscrever-se no cadastro de doares de campanha, pelo menos até outubro do ano que vem.

Ah, sim, sim... O Ministério Público do Trabalho e o Ministério também do Trabalho, podem tirar férias coletivas remuneradas a partir de agora sem data para voltar à ativa - conforme pode decretar, quando bem entender, o ministro da Saúde de Dilma, de acordo com esse intempestivo prenúncio de reforma ministerial.

BOLA FORA

PERFEIÇÃO PALMEIRENSE - Aí então, o Palmeiras só porque vem liderando a Segundona pensou que já era time grande e foi jogar com três ou quatro reservas contra o Boa Esporte. Perdeu o jogo e a pose. Agora já está à beira de voltar  à perfeição, como se fosse um reles organismo da saúde pública no Brasil.

VASCO É VASCO - Já o Vasco botou o Corinthians nos eixos. Seus torcedores apanharam dos corinthianos às portas do ManÁ Garrincha, em Brasília, mas nenhum deles foi atingido por um sinalizador pirotécnico. De qualquer maneira, a essa energia cívica dos fanáticos do Coringão, já mete medo nos habitantes do Palácio do Planalto... Vá que eles resolvam subir a rampa em busca de verba para o Itaquerão.

O GRAVE - E o São Paulo, até que enfim, livrou a cara de Paulo Autuori que tem a voz tão grave quanto a situação do tricolor do Morumbi. Meteu um acachapante 2 x 1 no Fluminense que, agora sim, está sendo bem encaminhado por Vanderlei Luxemburgo, rumo à segunda divisão.




25 de ago de 2013

Brasil da Silva Fora de Controle

HABITAÇÃO
Obras do programa Minha Casa Minha Vida tem onda de invasão se Sem-Tetos. O que era para ser uma teta do governo virou sem-teto.

ATRASO
Cresce no país o número de jovens que não estudam nem trabalham. Isso não é nada, é só a primeira geração do Bolsa-Família. Juventude que não estuda, não é reprovada na escola. Pronto, o governo está acabando com a repetência no Brasil.

INFLAÇÃO
Alta do dólar pode fazer taxa de juros - os mais altos do mundo - subir além do planejado pelo governo. Taí de novo a carta do Henfil para a mãe dele: "Mãe, tira da poupança e aplica na inflação"!

ENTREGUISMO
Concessões de rodovias, ferroviais e portos, além da reforma do setor de energia deixarão uma conta estimada em R$ 70 bilhões aos cofres públicos nas próximas três décadas, se forem executadas com o governo Dilma está querendo. E você agora já sabe: quando o governo quer, quer mesmo e pronto! É só ver o que ele está fazendo com a saúde pública: trazendo médicos de tudo que é canto para competir com os salários dos tecelões bolivianos clandestinos que vivem no Brasil. 

FORA!
Eduardo Suplicy canta Bob Dylan na festa do peão em Barretos e é censurado pelo público. Aí já não é fora de controle; é sem noção.
MAIS MÉDICOS, MUITO MAIS...

E então, lá nos confins da Bahia, todo baiano adoentado que não sabe onde fica o Sírio-Libanês vai à cata da curas dos males que são comuns na sua família e então fica sabendo que:

a mãe dele está enferma do riñón; que a filha precisa hacer jarabos contra la tos y la ronquera para ver se consegue estancar os estornudos.

Sabe tambérm - a consulta é ampla geral e irrestrita - que o seu filho espinhento tiene que parar con la paja, quanto à esposa, o bom baiano toma conhecimento que ela está com descarga en coño e que ele próprio está acometido de uña ercarnada e seu cuello tem tortícolis.

Ele vai sair de lá, da sala 1 estrela, do mesmo jeito que entrou, mas sem medo de ser feliz. E com nova consulta marcada para outubro de 2014.

Você não entendeu metade? Não faz mal, o SUS não é mesmo pra quem tem um Sírio-Libanês.
MAIS MÉDICOS, MUITO MAIS...

E então, lá nos confins da Bahia, todo baiano adoentado que não sabe onde fica o Sírio-Libanês vai à cata da curas dos males que são comuns na sua família e então fica sabendo que:

a mãe dele está enferma do riñón; que a filha precisa hacer jarabos contra la tos y la ronquera para ver se consegue estancar os estornudos.

Sabe tambérm - a consulta é ampla geral e irrestrita - que o seu filho espinhento tiene que parar con la paja, quanto à esposa, o bom baiano toma conhecimento que ela está com descarga en coño e que ele próprio está acometido de uña ercarnada e seu cuello tem tortícolis.

Ele vai sair de lá, da sala 1 estrela, do mesmo jeito que entrou, mas sem medo de ser feliz. E com nova consulta marcada para outubro de 2014.

Você não entendeu metade? Não faz mal, o SUS não é mesmo pra quem tem um Sírio-Libanês.
GRÊMIO X FLAMENGO
O Grêmio goleou de 1 a 0 porque fez um gol de falta; o Flamengo ficou no zero porque não deu um chute a gol. O Grêmio não ganhou do Flamengo; o Renato Gaúcho é que não perdeu para o Mano Menezes.

24 de ago de 2013

Brasil da Silva
Os inimigos dizem que o governo mente; os amigos sabem que o governo mente; o governo mente que não mente. 

Diante da Tucanagem, Mensalão é Ficha-Limpa

A revista IstoÉ desta semana saiu do armário e revelou uma conta de R$ 64 milhões do PSDB, em Genebra, na velha e boa Suíça. A conta tem o pseudônimo de "Marília" e reside nos cofres do Leumi Private Bank. Teria tudo a ver com os negócios da Siemens e da Alstom com a tucanagem aqui no Brasil.

Pronto, até que enfim, a paraestatal PT & Associados conseguiu descobrir que a transa de Lula com Rose naquele chatô paulistano da Presidência que Dilma mandou fechar era coisa de aprendiz.

Sabe também agora - só por causa da IstoÉ - que para os seguidores do lado escuro de Covas e da porção dissimulada do ex-companheiro Fernando Henrique, o mensalão é fichinha-limpa e o swing explícito e a libertinagem das emendas parlamentares com que Dilma faz amigos e influencia aliados, não passam de uma versão adulta de um parquinho infantil, com roda-gigante, carrossel e outros singelos e inocentes joguinhos pornopolítigráficos.

Nos áureos tempos em que Sarney sentou na cadeira que seria de Tancredo Neves, a República já era, por baixo dos panos, uma grande farra; Fernandinho BeiraCollor coitado pegou um rabo de foguete; FHC tinha domínio dos fatos e Lula, para não bancar o dedo duro contra ninguém, aperfeiçoou, organizou e sistematizou o esquema que deixou de mão beijada para Dilma Vana.

Em suma, o Brasil é um país, no Cone Sul do mundo, habitado por duas espécies de bípedes completamente diferentes em tudo e por tudo: as pessoas e os políticos.

RODAPÉ - Há uma geração brasileira que vai fazer 30 anos de idade em 2015 que ainda não tem nem ideia do que seja um político e um país sério. Nunca viu nenhum dos dois.

Dilma recupera 7% de aprovação no Ibope


Quando os brasileiros verdadeiramente indignados deram uma pausa para meditação nas manifestações de rua, deram também um tempo para o governo Dilma Vana dar uma respirada. E foi então que o Ibope aproveitou para realizar mais uma de suas pesquisas "científicas", devidamente patrocinadas - comme d'habitude e porque ninguém é de ferro.

Resultado: Dilma Vana recuperou robustos 7 pontos percentuais dentre aqueles que julgavam seu governo ótimo ou bom. O que era 31% agora é um bloco eufórico de 38% dentre os 2 mil entrevistados dessa última empreitada do Ibope. Então tá. Estamos salvos. Como 1% não soube ou não quis responder, então só 61% ainda torcem o nariz para o que estão fazendo com o Brasil.

De qualquer maneira, levando-se em conta a credibilidade do curioso instituto formador de opinião pública, esses 7 pontos saíram da massa popular que em junho era de 31% achando a atuação de Dilma Vana péssima ou ruim. Por isso essa turma agora ficou reduzida a resistentes e agudos 24%. Eu, como sempre há mais de 50 anos quando virei eleitor compulsório, não fui entrevistado ainda desta vez. Em todo caso, abro meu voto: estaria incluído, se pesquisado fosse, nesses 24%.

Antes que se mude de assunto e se comece a falar na agenda positiva da próxima grande mobilização de brasileiros indignados que sairão de novo às ruas, de peito aberto, de cara sem máscara e alma lavada, é bom considerar que, pelo mesmíssimo Ibope de sempre, aqueles que consideram o governo Dilma Vana regular, mais ou menos, ou simplesmente medíocre, permaneceram no mesmo patamar dos 37% que ilustraram os levantamentos anteriores.

Então, estamos combinados: Dilma Vana está feliz da vida porque agora, pelo Ibope, em cada 10 brasileiros, apenas seis não gostam do jeito que ela governa. Quer dizer, a meia dúzia de sempre acha seu governo medíocre ou horroroso. Dos demais, em cada quatro pessoas, duas trabalham no governo, uma têm carteirinha do partido. E a outra é ela mesma.

23 de ago de 2013

CUBANIZAÇÃO
Olha só que pérola do Padilha, ministro da Saúde de Dilma e o que nos espera: "Médicos cubanos estão submetidos à lei trabalhista de Cuba". Então tá. Amanhã, quando os guerrilheiros dos irmãos Castro desembarcarem aqui na Amazônia, não háverá problema algum. O ministro Amorim, da Defesa de Dilma dirá: "Os soldados cubanos estão submetidos às Forças Armadas de Cuba". E estamos conversados.

Caos na Saúde - A culpa é sua!

Então tá, deixe o Sarney e o Collor pra lá. Pegue o destrambelho que a saúde pública vem passando no Brasil de FHC a Lula e dos dois a Dilma Vana. Junte esse triunvirato e pergunte-se: - A saúde pública está "à beira da perfeição" do jeito que está por culpa de quem?!?

Deve ser culpa de você aí, seu hipocondríaco, que tem mania de não ser saudável e quase morrer à toda hora de gripe mal curada.

É por sua causa que agora, Dilma Vana em vez de dizer "vai pra casa Padilha!" diz "venham pra cá doutores cubanos e argh!entinos! Venham, meus doutores paraguaios, curar com esparadrapo a nossa desvalida saúde pública"!

É por sua culpa, seu ranzinza encanzinado que a primeira-mulher-president@ vocifera sem medo de ser feliz: "Venham curar os brasileiros dengosos que não têm Sírio-Libanês, mas têm câncer, mal de Chagas, hanseníase, febre amarela, tifo, tuberculose e a mais moderna e fatal síndrome da velha gonorreia!".

E assim, mais que convidados, incitados à integração nacional, os profissionais cubanos se incorporam, quais expeditos venezuelanos, nas doenças do Mercosul e, porque unidos jamais serão vencidos, vêm todos dar consulta e receitar Melhoral Infantil para essa nova classe média quase alta que vive de rendas do bolsa-família, milagre brasileiro que deu Doril para a pobreza que sumiu.

Eles vêm todos irmanados para medir pressão, beliscar dedos pra saber do nosso sangue e examinar a urina dos milhões e milhões de pobres que o governo Dilma erradicou como nunca antes na história desse país!

RODAPÉ - Se alguém souber onde estão armazenados os equipamentos hospitalares que estão faltando nos hospitais brasileiros, por favor, não mandem procurar naqueles 11 caminhões de mudança que saíram de Brasília na direção de São Paulo, quando Dilma subiu a rampa.
ATÉ AQUI, TUDO BEM
Até aqui, tudo anda muito bem. O Supremo Tribunal Federal tem feito os defensores dos mensaleiros darem com a cara na porta e os malfeitores propriamente ditos, com os burros n'água. Mas nem tudo é o que parece. Sempre se pode encontrar um Lewandowski pelo caminho.

SAÚDE SOCIALIZADA
Essa coisa boba de atropelar as leis trabalhistas brasileiras, de promover mão-de-obra escrava para 4 mil cubanos identificados como médicos que, para se livrar da boa vida em Cuba, trabalham pela comida em qualquer lugar longe de Fidel Castro, não quer dizer nada. O bom agora é que a democracia Da Silva vai extinguir os planos de saúde e socializar de tal maneira a saúde que ninguém mais no Brasil poderá tratar-se em hospitais que não sejam do SUS. Governante, ministro, político, consultor, lobista e assemelhados serão severa e sumariamente demitidos se tiverem a ousadia de procurar nosocômios à la Fifa ou Sírio-Libanês.

MP QUER SABER
O Ministério Público vai questionar a importação de médicos cubanos. Levantamento revela que mais de 40% dos que estão chegando serão para as capitais.

EASY RIDER
Movida por um desejo incontido de dar uma voltinha pelos bons tempos de Easy Rider - Dilma driblou seguranças e saiu de moto por Brasília. Ela mesma contou a estrepulia ao ministro Edison Lobão, gabando-se de que teria ludibriado a segurança palaciana. Não se sabe até agora se ela estava pilotando ou na carona. Dilma Vana, a Motoreba, não tem habilitação e nem sabe dirigir - segundo informação do Palácio. Nessa pequena aventura - levando-se em conta o que os personagens já contaram ou esconderam dos brasileiros - tudo pode ser verdade. Ou não.

FÔLEGO A DIRCEU
A pena imposta a Marcos Valério gerou divergências e o STF adiou o julgamento em que ele próprio, o Supremo, está sendo mais julgado do que tudo e todos. Os embargos de Delúbio Soares viraram piada de salão e foram rejeitados; já as penas de Ramon Rollerbach e Enivaldo Quadrado foram reduzidas. Zé Dirceu, o "chefe da quadrilha", ganha fôlego na expectativa de não dormir na cadeia, quando tudo isso acabar. O que ele não poderá evitar é de ter na sua fantasiosa biografia o registro de ser quadrilheiro e corrupto ativo condenado pela mais alta corte de justiça do país que, um dia, ele queria presidir.

DEMOCRATURA
Olhando a vida com bons olhos, o menos ingênuo dos ingênuos, há de ver essa importação de médicos cubanos como um exemplo notável de como funciona a terceirização nos governos brasileiros. Ao invés de concursos, os governantes promovem a terceirização. Pagam com dinheiro público, mais do que o dobro
do que pagariam se contratassem mão-de-obra meritória e qualificada por concurso. E assim, do alto de seu poder absoluto na democratura Dilma Vana, escolhem a dedo essas hordas de cabos eleitorais a que chamam de servidores do Estado.

22 de ago de 2013

SAÚDE!
Com essa manobra do governo de trazer até o fim do ano 4 mil cubanos para salvar a saúde pública no nosso país, a gente nem sabe o que vai ter mais no próximo Natal e nas festas de Ano Bom no Brasil: uísque legítimo do Paraguai, ou médicos importados de Havana. Entre uns e outros, o que não vai faltar nas redes hospitalares é peru morrendo na véspera. Falando sério: a situação da saúde pública brasileira é tão caótica que quaisquer 4 ou 5 mil médicos cubanos podem deixá-la "à beira da perfeição". Como é que o Lula não pensou nisso antes?!?
 Só um tênis


 Chiquinho Brazão, presidente da CPI dos Ônibus, mostra um tênis jogado por um dos manifestantes na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Pô, cadê o outro? Esse cara precisa de pelo menos outro tênis para formar o par, levar na esportiva e sair lépido e faceiro. Cadê o outro, cadê?!?


Quem foi?... Quem?!?

Deixem-me dar uma relembradinha: no dia 14 de março de 1985, véspera de sua posse como primeiro presidente da República depois da desastrada Redentora de 64, Tancredo Neves foi internado. No dia seguinte Zé Sarney foi empossado interinamente até que o titular pudesse assumir.

Precisamente 37 dias depois, de forma politicamente correta, Tancredo Neves morreu, na flor dos seus 75 anos de idade, no glorioso e significativo dia 21 de abril de 1985. E então, a democracia se fez carne na pele de Zé Sarney que se tornou presidente efetivo e imortal.

Deixem-me agora fazer uma perguntinha: de lá pra cá quem governou esse país, além de Fernandinho Beira-Collor; Itamar Franco, o Tampão; FHC, o Impoluto; Lula, o Me/Ditabundo e Dilma Vana, a Utilitária?

Insisto, deixem-me fazer uma perguntinha: Quem?... Quem, nesses últimos 28 anos governou  a saúde, a segurança, a educação, a mobilidade urbana, os serviços essenciais, as desigualdades sociais, a injustiça social no Brasil?!? Quem? Quem governou o Brasil nesses últimos 28 anos?!? Ah, bom. Então tá!
STF SOB JULGAMENTO POPULAR

O Supremo está se saindo bem no julgamento popular a que o próprio Supremo está sendo submetido. Até agora, nenhum dos mensaleiros conseguiu conspurcar, com seus requebros jurídicos, o conceito do STF como último bastião dos nosso direitos, liberdades e garantias. Até aqui, todos os golpistas do mensalão deram com a cara na porta.

Quebraram a cara: Valdemar Costa Neto, lavador de dinheiro e corrupto passivo; Jacinto Lamas, idem, idem; Emerson Palmieri, também lavador e corrupto; Zé Borba, só corrupto passivo; Romeu Queiroz, lavador e corrupto; Roberto Jefferson, idem, idem e delator; Simone Vasconcelos, lavadora, quadrilheira, corrupta ativa e exportadora de divisas clandestinas; Bispo Rodrigues, lavador e corrupto passivo; Kátia Rabello, lavadora, quadrilheira, exportadora de divisas clandestinas e gestora fraudulenta; Vinícius Samarane, lavador e gestor fraudulento; Zé Roberto Salgado, quadrilheiro, lavador de dinheiro, exportador de divisas clandestinas e gestor fraudulento.

Desses reafirmados mensaleiros, Jacinto Lamas - mais que um sentimento, um barral - é, por enquanto, o que vai pegar menos tempo de cadeia: 5 aninhos de vida boa e, se bobear, 5 aninhos com um anel de barbante no dedo.

SOB CONTROLE
Com o dólar fechando em R$ 2,50 e os ministros dando como certo novo reajuste no preços dos combustíveis para esse, vem dona Dilma Vana e diz, peremptória e garbosa que a inflação está "sob controle". Então tá. Pena que o salário j[á não dá mais para comprar pão, leite e carne como a gente quer e precisa. A vida no Brasil da Silva está pela hora da morte.

GLU GLU GLU
A Lei Rouanet se presta para esse tipo de coisas: Marta Suplicy acaba de liberar R$ 2,8 milhões do Ministério da Cultura para desfiles de roupas em Paris. Essa perua dá pena. E prejuizo.

SINAL VERDE NO STF
A paulada que o Bispo Rodrigues levou ontem no Supremo, vai doer no lombo de Zé Dirceu o "chefe de quadrilha" condenado pela mais alta corte de Justiça do País. O pedido de punição mais leve apresentado pelo Bispo mensaleiro tem a cara e o focinho do pedido de Dirceu. A decisão de ontem no tribunal de Joaquim Barbosa revelou claramente que os novos ministros Luís Roberto Barroso e Teori Zavascki que não participaram do julgamento no ano passado, devem acompanhar a maioria do plenário e negar os recursos. Barros e Zavascki, com sinal verde no trânsito do STF, foram indicados por Dilma. Dirceu não contava com a astúcia da primeira-mulher-president@.

Consumada invasão de 4 mil cubanos

Governo inicia plano urdido há quase uma década. 

Sem força constitucional para conter as manifestações de rua, cada vez mais crescentes no país, o governo está consumando o seu plano de guerrilha urbana, valendo-se do Ministério da Saúde como escudo. Está desembarcando no Brasil um contingente de 4 mil companheiros formados em Cuba para atuarem paramentados de médicos em 701 cidades do Norte e Nordeste.

Usando jalecos e máscaras protetoras, esse profissionais cubanos estão chegando para dar um jeito na saúde desses já combalidos brasileiros, sem eira nem beira e logo, logo sem condições de indignar-se pela falta de medicamentos, equipamentos, leitos e do devido respeito que um povo merece.

Em seguida, todos veremos, a saúde pública brasileira estará mesmo "à beira da perfeição", como vaticinou o guru que descobriu o Brasil em 2002 quando subiu a rampa e botou no peito a faixa de dono do pedaço.

Ao consumar esse plano urdido há quase uma década, quando governistas de carteirinha mandaram seus filhos e velhos companheiros para fazer cursos de especialização nas hostes de Fidel Castro, o governo pensa que pode aplacar a indignação popular que já não aguenta mais o descaso e a incompetência com que o Estado vem tratando não só a saúde pública, mas a educação, a segurança, a mobilidade urbana, as contas públicas e a máquina administrativa, verdadeira caixa-preta de corrupção, licitações fraudadas, negócios escusos e desmandos.

Pois que desembarquem então os cubanos, cubancheros, cubangos e cubanacans. Mas, ai de qualquer governante, qualquer político, qualquer ministro que à beira de um infarto ou sob a desconfiança de um câncer na garganta ou na divina próstata, não procure tratamento com um desses invasores cubanos que têm o aval do notável Alexandre Padilha e portam diplomas similares ao da expedita primeira-president@ Dilma Vana, doutora em outras especialidades.

Ai deles que procurem um Sírio-Libanês ou qualquer genérico do padrão Fifa. Ai deles, se não se tratarem com os cubanos! Ai deles!

21 de ago de 2013

INVASÃO
Brasil vai receber 4 mil médicos cubanos. Pronto! Era tudo que o governo queria: acomodar os filhos dos petistas que ainda não foram terceirizados. Agora vai. É uma invasão brasileira ao Brasil á la cubana.
TOMA!
Burugunduns à parte, o Supremo Tribunal Federal negou embargos do bispo-papão Rodrigues. Com a decisão a mais alta corte de Justiça do País derrubou a lewiana tese de Lewandowski da semana passada que poderia resultar na alteração das penas dos reús condenados por corrupção pasiva no processo do Mensalão. Toma! Nem Zé Dirceu escapou dessa.

Começamos a julgar o julgamento do Supremo

A vida é uma chacrinha, só acaba quando termina.

Aconteça o que acontecer com os mensaleiros na barra do tribunal mais alto da nação, o que não se pode deixar de reconhecer é que até agora, desde quando a Constituição brasileira instituiu o Supremo Tribunal Federal é que suas decisões - sejam lá quais sejam - são supremas, derradeiras, definitivas.

Cabe, no entanto, à mais alta corte de justiça do País padecer sob o julgamento final da população. Quaisquer de  nós, meros e humildes cidadãos de saia ou de bombacha, de tanga, sunga ou tomara-que-caia, podemos julgar o julgamento final desses superlativos ministros.

É que a vida é uma chacrinha e tudo acaba só quando termina. Assim é que temos nós, sim senhor, pleno direito de julgar os julgadores. Era só o que nos faltava estarmos tão abaixo de suas togas e ainda termos que mastigar um cabresto desses.

Eia pois, advogados nossos, salvem, salvem! Essa nossa rebeldia pessoal e sobre-humana é tão legítima quanto inócua no que se refere ao Direito Formal. Este monstro, no caso do STF é imutável, por definitivo e finalizador. Ou esse tribunal seria supremo.

Mas eis que, nesse vale de lágrimas, nosso arbítrio, o julgamento popular, é arrasador e intocável quanto ao espírito da Lei, da Justiça, do Direito moral.

O Supremo é tão soberano perante à lei, quanto é ínfimo, insignificante e eterno apenas e tão somente o quanto dure, para o nosso senso de moral, para a decência, o decoro, a honradez, a integridade, a retidão e a respeitabilidade

Se os ministros do Supremo resolverem julgar a si mesmos nesta semana, será porque valem tanto quanto vale a pandilha que os fez ceder, baixo a um rasgo de comprometida gratidão e suprema submissão, às pressões que lhe são cobradas por terem chegado ao patamar divinal e impoluto em que se encontram.

Há controvérsias. Mas, ninguém - nem ministros do Supremo, nem seus mentores e patrões - nos impedem de exercer a plena liberdade de julgá-los deploráveis exemplares da baixeza e da degradação humana. É que à liberdade de pensamento e de opinião ninguém tem capacidade de impedir, nem poder de aprisionar.

Começamos a julgar o julgamento do Supremo

A vida é uma chacrinha, só acaba quando termina.

Aconteça o que acontecer com os mensaleiros na barra do tribunal mais alto da nação, o que não se pode deixar de reconhecer é que até agora, desde quando a Constituição brasileira instituiu o Supremo Tribunal Federal é que suas decisões - sejam lá quais sejam - são supremas, derradeiras, definitivas.

Cabe, no entanto, à mais alta corte de justiça do País padecer sob o julgamento final da população. Quaisquer de  nós, meros e humildes cidadãos de saia ou de bombacha, de tanga, sunga ou tomara-que-caia, podemos julgar o julgamento final desses superlativos ministros.

É que a vida é uma chacrinha e tudo acaba só quando termina. Assim é que temos nós, sim senhor, pleno direito de julgar os julgadores. Era só o que nos faltava estarmos tão abaixo de suas togas e ainda termos que mastigar um cabresto desses.

Eia pois, advogados nossos, salvem, salvem! Essa nossa rebeldia pessoal e sobre-humana é tão legítima quanto inócua no que se refere ao Direito Formal. Este monstro, no caso do STF é imutável, por definitivo e finalizador. Ou esse tribunal seria supremo.

Mas eis que, nesse vale de lágrimas, nosso arbítrio, o julgamento popular, é arrasador e intocável quanto ao espírito da Lei, da Justiça, do Direito moral.

O Supremo é tão soberano perante à lei, quanto é ínfimo, insignificante e eterno apenas e tão somente o quanto dure, para o nosso senso de moral, para a decência, o decoro, a honradez, a integridade, a retidão e a respeitabilidade

Se os ministros do Supremo resolverem julgar a si mesmos nesta semana, será porque valem tanto quanto vale a pandilha que os fez ceder, baixo a um rasgo de comprometida gratidão e suprema submissão, às pressões que lhe são cobradas por terem chegado ao patamar divinal e impoluto em que se encontram.

Há controvérsias. Mas, ninguém - nem ministros do Supremo, nem seus mentores e patrões - nos impedem de exercer a plena liberdade de julgá-los deploráveis exemplares da baixeza e da degradação humana. É que à liberdade de pensamento e de opinião ninguém tem capacidade de impedir, nem poder de aprisionar.
Nunca antes na história desse país...


Esse desfile organizado de carretas da transportadora 5 Estrelas se deu no trajeto de Brasília a São Bernardo do Campo, em São Paulo. A estrela principal foi a mudança de Lula que então deixou o Palácio do Planalto para Dilma Vana. Para tanto, só naquele dia de adeus, foram necessários 11 caminhões para transportar os bens amealhados durante os 8 férteis anos de governo do presidente Pai dos Pobres. Nem Fernandinho Beira-Collor, quando saiu de Brasília levou tanta coisa pra casa dele. 


Nunca antes na história desse país, desde 1° de março de 1984 quando Prudente de Morais foi eleito primeiro presidente do Brasil, um chefe de governo tinha proporcionado ao Brasil um espetáculo tão grandioso quanto circense . Mas essa caravana já passou. A memória brasileira morre mesmo logo depois da Missa de 7° Dia.

NOSSA VIDA E SUA MORTE
Nesta segunda-feira, em plena Porto Alegre dos Casais, um homem morreu na calçada defronte às portas de um hospital desses que distribuem o tipo de saúde que Lula julga "à beira da perfeição". Não faltou médico; faltou ambulância. Faltou mais: piedade, fraternidade, respeito humano. E uma verdadeira e eficiente política de saúde pública.

Aquele reles brasileiro comum morreu assim desse jeito repelido e rejeitado porque carregava com ele o peso da desigualdade social: ele não era nenhum Sarney, nenhum Genoíno, nenhum Lula, nenhum Michel Temer, nenhuma Dilma, nenhum similar e nem muito menos um genérico dessa estirpe nacional.

Era, na melhor das hipóteses, um pobre homem que um dia votou nesses espécimens raros, muito acima da raça humana, bem pra lá do povão brasileiro.

Coitado, morreu sabendo, até que enfim, que quando chegar a hora final desses brasileiros notáveis, eles vão bater as botas na hotelaria luxuosa de um bom Sírio-Libanês, cercados de pranteados adeuses dos seus semelhantes mais próximos e do sorriso póstumo da plebe ignara e cansada de sua convivência.

É nessa última e inevitável hora que esses neo-monarcas, entes superiores da nossa escala social se darão conta, já tardiamente, que tanto faz como tanto fez que tenham desperdiçado a vida se achando maiores e melhores que os outros. Nunca foram.

Seus corpos extraordinários - como os corpos dos insignificantes - vão habitar a sete palmos de altura a vala comum dos mortais ordinários.

Suas almas - aí eles saberão que as têm - irão para onde não há ninguém que mereça confiança e nem a felicidade de encontrar a paz. Tal é a nossa vida; tal será a sua morte.

FORA DE CONTROLE
Não há um estado brasileiro que, a cada dia, não tenha manifestações públicas de indignação contra o despreparo, a incompetência e as malfeitorias de governantes e políticos profissionais que se apropriaram do País. O Brasil da Silva, inventado a partir de Sarney e Fernandinho Beira Collor passando por FHC e Lula para se emplastar nesses tempos de Dilma Vana, está fora de controle. A tal ponto chegou o desregramento que esse des/governo já não domina mais nem mesmo as hordas de mascarados baderneiros tipo Black Bloc, falanges a soldo dos senhores dos anéis.

O TEMPO
Aos seus avós você até pode falar alguma coisa; eles escutarão prazerosos. Mas fundamentalmente você tem é que perguntar. Eles, decerto, mitigarão a sua sede de sabedoria, virtude que só o tempo pode ensinar.

ROUBALHEIRA LEGAL
A roubalheira é tanta e tão generalizada nesse país que roubar estádios do tamanho do Maracanovo e do Maná Garrincha já não espanta mais ninguém e nem tampouco atiça o antigo faro policial. Essa malandragem canalha e institucionalizada fede menos do que escamotear um desodorante em qualquer supermercado da esquina.

VOU LEVAR DOIS
O dólar voltou aos velhos tempo dos R$ 2,50. Está chegando ao fim a farra do turista brasileiro lá fora; está chegando ao fim a ilusória era da empáfia que nós outros, los macaquitos exercitávamos nas lojas de penduricalhos. Está chegando ao fim o tempo do espezinhamento orgulhoso "vou levar dois", muito usado como vingativo troco nacional ao antigo e provocador "dame dos" com que los hermanos argh!entinos nos encanzinavam. O dragão da inflação está trazendo de volta as velhas vacas magras, amigas da onça.

O MUNDO É LOGO ALI
Há muito tempo que o mundo é logo ali. Hoje, qualquer plano de milhagem, nos leva às bancas de camelôs em qualquer lugar do mundo. A moda é guardar nos guardanapos os excessos dos cafés matinais de cada hotel para garantir o rango do resto dia até que o pacote turístico acabe. E aí sim, voltar então cheio de fotos e filmes de celular, distribuindo bugigangas legítimas para os parentes e amigos, enquanto conta tudo pra todo mundo no Facebook. Se há alguma coisa que faça o mundo ser igual, essa coisa é o camelódromo.

20 de ago de 2013

Eu como arroz

Olha só o que faz um selinho besta de um jogador do Corinthians num dono de restaurante...
Imagem/Facebook
Corintianos se beijam em apoio a Sheik e contra a homofobia no futebolAgora, um tal Fernando Anitelli de uma tal de banda Teatro Mágico publicou no Facebook uma foto em que aparece beijando seu irmão na boca.

Eles vestem camisa do Corinthians. Veja que até o irmão dele faz cara de nojo. Vai ver que ele sabe que o mano véio é mágico mesmo: esconde a vara de condão.

Em todo caso a babaquice toda foi feita em apoio à bandeira do homo fobismo e do machismo no futebol que o machoman, Emerson Sheik fez drapejar no último domingo.

Na verdade, o cara mostrou a que ponto pode chegar o fanatismo por um clube de futebol. Qualquer dia ele vai querer que o Timão entre em campo de calções rendados em cor-de-rosa profundo.

Essa coisa pega. Então, não se admire se, daqui pra frente tudo for diferente, e o time dos Bambi passe do Murumbi para o robusto e avançado Itaquerão. Quanto ao que está posto na mesa, cada um come o que gosta. Eu como arroz...

Quarta-Feira de Fumaça no Supremo

Barbosa e Lewandowski poderiam jogar um na cara do outro que ambos foram indicados pelo mesmo intimorato doutor honóris Lula.

Não, não é uma quarta-feira de cinzas. É mais uma quarta-feira de fumaça no ringue do Supremo Tribunal Federal. O presidente Barbosa e o vice Lewandowski já estão de mangas arregaçadas e sem luvas de pelica. Para desanuviar um pouco o clima, diga-se que o primeiro é de índole brabosa e o outro não lewa desaforo pra casa.

Esse embate é bom, porque ambos têm notável saber jurídico. Eles poderiam, para o bem do povo e felicidade geral da nação, se xingarem nos diversos idiomas em que vituperam fluentemente o português escorreito, pernóstico e prolixo dos espetáculos da judicatura.

Eles bem que deveriam atirar títulos e diplomas, um pra cima do outro. Seria uma honra para os brasileiros indignados assistirem a um duelo de currículos. Lamentando, é claro, a eventualidade de que matassem o tempo por completa sufocação.

Barbosa e Lewandowski poderiam jogar um na cara do outro que ambos foram indicados pelo mesmo intimorato doutor honóris Lula. Barbosa foi ungido em outubro de 2012, porque Lula precisava inaugurar a populista cota racial na mais alta corte de Justiça do País.

Lewandowski foi colocado por divina providência no Supremo em 2006, ano do estouro do mensalão, escândalo que poderia vitimar Lula com um fulminante impechment.

Isso atirado assim na cara de um e de outro seria um arma de alto grau de periculosidade. Se há algo que possa ofender e machucar alguém hoje nesse país, esse algo é espalhar que o cara foi indicado por Lula. Sei lá, a coisa logo fica parecendo um daqueles favores que transformam o simples funcionário de um jardim zoológico num gênio dos melhores negócios do mundo.

Com essas armas em riste, Barbosa e Lewandowski retomam nesta quarta-feira o confronto mais esperado da Praça dos Três Poderes. Que entre mortos e feridos nesse em/bate-boca que coloca o Supremo no banco dos réus, não se salve nenhum dos mensaleiros. Que Deus nos livre e guarde e que o diabo os carregue.

O desfecho mais justo para a República Federativa do Brasil seria que o belicismo dos doutos digladiantes dizimasse o vício republicano da indicação dos ministros para o STF que só seria composto, a partir de agora, mediante concurso público.

De nada adianta ter notável saber jurídico, se os "notáveis" que são indicados a dedo para julgar com poder supremo a tudo e a todos, devem também julgar os malfeitos daquele que os indicou, mesmo quando o malfeitor nem sequer tenha tantos dedos assim.

BRASILEIRO NÃO ACREDITA NA MÍDIA
Pesquisa da Mark Sistemas feita sob encomenda pela Fundação Perseu Abramo, tida e havida como o braço acadêmico do PT, revela que 87% dos brasileiros acham que a mídia representa os interesses os dos próprios donos, dos ricos e dos políticos.

Nada é o que parece. Primeiro, essa pesquisa é paga por quem luta pela volta da censura; depois é bom dizer que os 87% não são de todos os brasileiros, são 87% dos que foram entrevistados; finalmente, até pode ser que seja isso mesmo, mas o levantamento não tem a menor credibilidade.

Isso - a tal pesquisa e a sua divulgação - foi só mais um passo atrevido do PT no caminho do cerceamento à liberdade de expressão. Um passo em falso, pois sem cabresto, o eleitor brasileiro vai sabendo melhor com quem está falando. Quanto à mídia desacreditada, ela bem que poderia encomendar uma pesquisa para saber quem ainda acredita no PT.

QUIZ
Se 87% dos brasileiros não acreditam na mídia e só 7,8% dos entrevistados estão do lado da imprensa, então por que o PT se preocupa em pautar a mídia e regular a liberdade de expressão? Para que e a quem servirá mesmo esse tão almejado Marco Regulatório das Comunicações que não sai da pauta de Rui Falcão, do quadrilheiro condenado Zé Dirceu, dos cutucões de Lula, o bem remunerado presidente de honra do antigo Partido dos Trabalhadores?

MENSALÃO À SOLTA
Desesperada atrás de apoio no Congresso Nacional, Dilma Vana abriu as comportas. A semana está sendo farta em distribuição de bilhões de reais em emendas parlamentares. Como até Dilma Vana sabe que os parlamentares não se emendam, a semana promete bons frutos para o governo que semeia bondades com o dinheiro da dívida pública, verdadeiro cordão de puxa-sacos que cada vez aumenta mais. O governo está atolado em mais de R$ 2 trilhões e 500 bilhões, deixando de prestar serviços essenciais como saúde e segurança pública, educação, transporte, previdência e justiça social, para alimentar esse descarado mensalão que faz do julgamento dos mensaleiros no STF um verdadeiro parque de diversões.

ELES E SUAS SIGLAS
Para outubro de 2014, Dilma Vana é candidata de boa(?) parte do PT; Aécio Neves é nome da tucanagem; Marina Morena é a musa da Rede; Zé Serra é de ninguém; Eduardo Campos, o favorito de si mesmo; e Lula, o mais saliente deles todos, é candidato pelo PSL, Pronto-Socorro Sírio-Libanês.

ELE LÁ
O dólar está batendo nos R$ 2,50 e a coluna vertebral econômica de Dilma está dando com os burros nágua. Ela diz que a inflação está sob controle, mas o preço do pão, do leite e da manteiga descontrolou. Assim é que a candidatura de Dilma está por um fio e bigode do neo-careca espreitador. No rumo da rampa, Marina Morena está patinando, Aécio Neves não sai do chão das Minas Gerais e o governador pernambucano Eduardo Campos é um hermafrodita político que não sai do armário. Como o brasileiro é um babaca eleitoral, tudo indica que a campanha "Volta Lula!" nem precisa decolar. O candidato do Sírio-Libanês tá com tudo e não tá prosa. Quem viver verá.

19 de ago de 2013


Valentia
Imagem/Instagram
O Atacante Emerson, Sheik, do Corinthians comemorou a vitória sobre o Coritiba, com um beijinho na boca de um amigo do peito. Postou na rede social o bico-bico-surubico que chama de "selinho" e ainda mostrou jogo de cintura na hora em que não se conteve de tão alegre: "Tem que ser muito valente para celebrar amizade sem medo do que os preconceituosos vão dizer". Esse - como se diz no vestiário - não joga nada e quer massagem. Que baita valentia.

DEU GRÊMIO EM NH
Dunga provou neste fim de semana, em Novo Hamburgo, diante do Atlético Mineiro que é tão gremista quanto Vanderlei Luxemburgo quando seu time joga com 11 jogadores contra 10. Neste honroso zero a zero, nunca antes na história desse país do futebol o Colorado foi tão Tricolor.

SÃO PAULO E A SEGUNDONA
Se, daqui pra frente, o São Paulo não contratar os mesmos árbitros que apitam os jogos do Corinthians vai acabar rebaixado inexoravelmente para a Segundona.


Entre William José e Leandro Damião, prefira o atacante Jô. Pelo menos, ele é mais engraçado.

FANÁTICA
Ronaldinho Gaúcho está de dentes novos. Vai lá, prenda minha, vai lá e prende-lhe um beijão na boca. Vai nessa, guria. Vai, se tu é bem home, tchê!

OS PODEROSOS
O portal iG continua editando a sua lista dos "60 Mais Poderosos". Mais do que atingir o nível da bajulação que pretendia, o portal presta na realidade é um oportuno serviço público: é dessa turma que a gente precisa se cuidar.

REFORMA
Manchete: Reforma pode reduzir número de Comissões do Senado. Entrelinhas: pena que não reduz o Senado a zero. Instalando-se o sistema unicameral, o Brasil sairia ganhando. Depois bastaria reduzir o número de deputados para quantos fossem os parlamentares ficha-limpa encontrados pela frente.

18 de ago de 2013

Porque hoje é e sempre será sábado

E porque hoje é e sempre será sábado, falem com os deuses. Contem-lhes que hoje eu almocei - morram de gula e de inveja - couve na manteiga com cebolinha picada, sal e pimenta do reino, acompanhando frango assado com pitadas de açúcar para dourar, batatas douradas e suculentas ao forno, com tudo salpicado de farofae caldo de feijão à moda da casa, apimentado e engrossado com bacon e calabresas repassadas.

O vinho saído de uvas da margem direita do Reno, complementou esse manjar sabatino das deidades que peguei desprevidas. Para cada garfada, um substancioso e divino gole. Não me falem em mais nada agora.

Vou refestelar-me na suíte do solar que me restou da vida desperdiçada em embates e duelos sociais que poderiam ter ferido de morte os prazeres da mesa.

Felizmente a vida para mim sempre foi ruim de mira. Por absoluta falta de pontaria, tô ficando gordo. E a vida assim se foi num sábado, com a perspectiva do domingo e a certeza dos dissabores de outra segunda, de outra semana; sempre outra. E mais outra - que a vida vem e vai em ondas...

Preciso fazer regime... Mas não esse que enfarta o Brasil da Silva.

BARBOSA, O GOLEADOR

Entendo as explosões de indignação de Joaquim Barbosa. Eu mesmo já perdi a razão mil vezes por causa do destempero e pelo fascínio que sempre tive por chutar o pau da barraca. Isso não me fez pior diante da verdade, apenas me fez melhor- e isso me encanzina - diante dos falsos e dissimulados que sempre se aproveitam da chance que um gesto irado lhes proporciona de continuarem por debaixo dos panos.

Esse é o lado ruim da coisa. Em contrapartida, toda vez que um cínico, um vendilhão de templo, um hipócrita se vale dos meus rompantes de inconformismo para ficar onde estão acomodados, o canalha me dá a oportunidade de chutar o seu balde de mentiras, imposturas e falsidades. Isso, às vezes até demora, mas quando enfio o pé nessa máfia... Che piacere!

Barbosa chutou o traseiro de Lewandowscki. Lewandowscki, o Soldado Desconhecido ganhou uma coroa de flores do Lácio. Quem a encomendou foi a Viúva da Coisa Pública. Barbosa, o Destemperado de Alma Lavada, chega ao orgasmo de um vilipendiador e passa a ser o vilão que dá a todo canalhocrata a chance de não ter medo de ser feliz.

Orra, meu... Barbosa jamais deveria ter acusado Lewandoswski, o Lewa e Traz dos Mensaleiros, de fazer chicana. Dominando seus impulsos, poderia muito bem ter dito que ele estaria abusando de recursos e formalidades jurídicas para protelar a justiça com sofismas, tricas e futricas. Só isso e pronto!

Mas não, Barbosa não se conteve. Disse o que tinha que dizer. E a verdade dói. Até para quem tem razão. E então Joaquim Barbosa, o presidente do STF ficou sendo tido e havido como explosivo, pavio curto, de personalidade mercurial.

Mas, isso é hoje. Esse nó na garganta por não ser bem compreendido logo passa. Não é assim como o câncer na laringe - que evolui. Lewandowscki está aí, impávido e colosso no mesmo lugar, na mesma vitrine. Em compensação, Barbosa, o Carabinieri tem o gol aberto, à sua inteira disposição para continuar fazendo gol em cima de gol. Tem muito chute ainda para dar nas canelas dos mais lewianos.

Até o final desse jogo de bandalhos do time de mensaleiros, Joaquim Barbosa vai ganhar o prêmio de artilheiro de uma competição que, a bem da verdade e da justiça, já esgotou o tempo regulamentar e acaba de entrar na prorrogação. 
QUERO VER
Neste sábado, o Grêmio passou em brancas nuvens pelo Vasco da Gama. Bolas, ganhar de 3 a 2 do Vasco seja lá onde for, não é nada. Quando muito é uma barbada. Quero ver é o Renato Portaluppi cometer a façanha de perder para o Dunga no próximo Gre-Nal, seja lá quando e onde quer que seja.

BULLYING PAPAL
Francisco, o papa mais jovial que o Vaticano já revelou ao mundo, enfrenta agora a revolta dos conservadores. Os igrejeiros de carteirinha acham que o argentino já está passando dos limites, expondo as falcatruas, as mazelas dos cofres de la Santa Madre Iglesia e que já basta tantas orações ecumênicas e passividade diante de gays e outros "abortos da natureza". Francisco logo será o primeiro papa vitima de bullying na Santa Sé. Ele que não se arrisque a passear de carro com os vidros abertos na Praça São Pedro.

O ESCOLHIDO
Dilma Vana escolheu o mineiro Rodrigo Janot para o lugar de Gurgel na Procuradoria Geral. Ela não podia deixar Roberto Lewandowscki assim sozinho nas mãos de Joaquim Barbosa.

Mostra a cara!
Imagem/G1Política

Fracassou redondamente a manifestação"Fora, Renan!" convocada pela internet para este fim de semana. Mais de 1.200 internautas aderiram à convocação virtual, mas na hora só apareceram 15 ou 20 gatos pingados. Eu mesmo até perdi meu tempo e apareci por lá à paisana. Quando não vi a cara dos ditos manifestantes, dei meia volta e volvi rumo a uma boa sabatina no Carpe Diem, Máscara é covardia. Toda máscara - em não sendo Carnaval - esconde um risco à sociedade. Mascarados à solta pelas ruas têm que ser detidos pela polícia em nome da segurança pública, no mínimo, para averiguação. Quem sabe o que quer mostra a cara.
NADA A VER

Dizem que o mau-humor flagrante de Neymar com os paparazzi do mundo esportivo, desde que foi para a Espanha, tem tudo a ver com a operação das amígdalas. Sem as sinetas da garganta, o garoto-prodígio ficou assim meio desavisado para falar com a imprensa.

Lula também anda meio assim. Uma coisa é certa, o azedume de Lula com os repórteres desde que passou a frequentar os salões do SUS no hospital Sírio-Libanês, não tem nada a ver com as amígdalas de Neymar.

As amígdalas de Neymar já foram desalojadas do teto da sua laringe e tão nem aí para os nódulos das pregas da garganta de Lula. É tudo uma questão de foro íntimo.

Neymar, tem saudade dos tempos da molecagem no Santos; Lula tem saudade das diabruras e traquinices no Palácio do Planalto. Mas as amígdalas de um, não tem bulhufas com a laringe do outro.

17 de ago de 2013

A Pandilha da Dívida Pública

Como é fim de semana vou perder meu tempo e o de vocês, entrando no espaço do jornalismo econômico, uma coisa que me dá terremotos de pavor - pra não dizer tremeliques e lhes dar a chance de me remeterem às raízes da minha pátria pequena que deixei no Sul.

Vou passar a conversa que me impingiram na mesa 5 do mezanino da Churrascaria Porcão, às bordas do Lago Paranoá, na minha acolhedora e tão remexida Brasília.

É, aparentemente, um papo sobre dívida interna e dívida externa. Só aparentemente, já que, na verdade, se trata da mais finória canalhice de uma pandilha que chegou ao governo e se apropriou do Brasil.

Não faça o que Lula, noutro dia, mandou você fazer - tirar os fundilhos da cadeira; fique aí mesmo e espere sentado que esse papo de mesa aqui do bar vá redundar em alguma coisa tipo cadeia para os larápios, inferno para os mentirosos e vida boa para os crédulos brasileiros de boa vontade.

Espere sentado, porque tudo dá sempre em nada nesse país que virou uma nau de insensatos sem rumo e que está fora de controle. Os timoneiros gostam tanto de navegar nessas águas turvas, nesse mar de lama que jogaram a bússola fora. Pra eles, tá tudo dominado.

Espere sentado, porque o papo é demorado.Então tá...

Dívida externa é aquela que o Brasil tinha - e já começa a ter de novo - com o FMI, com os bancos e instituições financeiras do exterior; dívida interna é a parte da dívida pública que representa o somatório dos débitos, resultantes de empréstimos e financiamentos contraídos pelo governo com entidades financeiras de nosso próprio país.

Lula subiu a rampa em 2002 carregando como herança de FHC uma dívida externa de R$ 212 bilhões e uma dívida interna de R$ 640 bilhões. As duas formavam uma dívida pública de R$ 852 bilhões.

De olho numa cadeira da ONU e à cata de votos para ser candidato a um prêmio Nobel qualquer, Lula disse então que pagou e não bufou a dívida externa. Num passe de magia ele zerou a nossa conta lá fora.

Ele disse e - pasmem! - era verdade. Mas não era a verdade verdadeira. A verdade por inteiro seria dizer: "Tirei o nosso da reta lá fora, mas engatei vocês até os gorgulhos aqui nessa terrinha que Deus, meu Pai adotivo, me deu".

É que para vestir um santo ele nos deixou pelados com a mão no bolso. Lula aumentou a dívida interna que, em 2007 olho do furacão mensaleiro, saltou para R$ 1 trilhão e 400 bilhões.

Três anos depois, dívida externa já fora dos trinques, Lula cometeu o milagre brasileiro de emplacar R$ 240 bilhões lá fora e fazer crescer a dívida interna para R$ 1 trilhão, 650 bilhões. Juntando o pouquinho de lá com o montão daqui, o rabo de foguete de R$ 1 trilhão, 890 bilhões foi parar no colo de sua preposta, a primeira-president@ Dilma Vana.

A herança bendita de Lula para Dilma Vana foi valorizada ao avesso em mais de R$ 1 trilhão. É por causa dessa gastança perdulária e bandida que anda sobrando grana para as edições do PAC, para o festival de bolsas - bolsa família, bolsa educação, bolsa pescador, bolsa presídio, bolsa isso e aquilo, a bolsa ou a vida e para as feiras de fraudes conhecidas por mensalão, mensalinho e outras formas de engôdos.

Dilma Vana não é daquelas mineiras que, no dia em que caírem de égua não montam mais em cavalo, por isso seguiu a trilha ensandecida de seu domador preferido; a gastança está sem freio.

Cara, se você acreditar nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, o encalacramento do governo no ano passado já atingiu com a dívida pública (externa + interna) a chicotada inédita de R$ 2 trilhões.

A mesma fidedigna fonte oficial estima que até o fim deste glorioso 2013 o descalabro incontrolável da gastança governamental pode chegar ao pódio com a marca olímpica de R$ 2 trilhões, 240 bilhões.

Assim é que - a conversa tá boa, mas os garçons já estão de pijama - mesmo tendo que pagar a carga de impostos mais cara do mundo, o brasileiro quando nasce já enfia o pé na vida devendo R$ 1 milhão.

Pronto, já pagamos a conta aqui da happy hour de hoje. Inclusive com os 10% de gorjeta. E antes de lhes dar tchau e benção, pego minha agenda e anoto para lhes falar na próxima rodada sobre o caos na saúde, educação, segurança, previdência, transporte...

Epa, transporte! Tô morrendo de medo que, daqui da garagem da churrascaria até em casa, me peguem num desses testes aleatórios de bafômetro. Mas nisso, o GPS até que me dá uma certa vantagem.

Pensando bem, vou pedir que me chamem um táxi. Deixo o carro aqui e amanhã venho buscá-lo. É um saco, mas não sou igual a essa pandilha de sevandijas. Ei, garcom... A saideira.
LEWIANDADE
Lewandowscki pode até ficar chateado porque foi chamado de chicaneiro pelo destemperado presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Pode, claro. Como qualquer um de nós que não seja mensaleiro, nem malfeitor ligado ao mensalão, pode ficar chateado com Lewandowscki. Afinal ele pensa que a gente não vê que ele está mesmo abusando de recursos e formalidades jurídicas para empurrar o julgamento com a barriga. Ele pensa que a gente não vê que ele está usando de cavilação, de sofisma, de ardil e sofismando. Se isso não é chicana, então é só trica e futrica; tramóia para procrastinar a sentença dos quadrilheiros de Zé Dirceu. Na melhor das hipóteses é uma lewiandade. Todo aquele que se deixe lewandowsckizar  não precisa de advogado do diabo pra sair ileso, imune e impune do STF. Com Lewandowscki no tribunal o julgamento está julgando o próprio Supremo. A maior corte de justiça do País está sentada na cadeira dos réus.

PODEROSOS E PERIGOSOS
Agora virou moda fazer relação de mais "poderosos". Zé Dirceu é um deles. Lula é outro. Dilma é mais uma. Preste muita atenção nessa lista. São os mais perigosos do Brasil. Agora vem os advogados desse Brasil da Silva cobrar "postura" de Joaquim Barbosa no Tribunal. Bolas, começa que "postura" é de galinha; termina que assim a gente fica sabendo que os advogados dos mensaleiros são aprendizes de poderosos, loucos para botar ovo. Cuidado com eles, já são perigosos.

CADÊ VOCÊ?!?
Ei Rose, cadê você? Melhor, melhor... Ei Polícia Federal cadê você que não sabe onde Rose se meteu Melhor ainda... Ei, Intocáveis republicanos, onde vocês meteram as fitas com o grampo dos 123 telefonemas entre Lula e Rose? Podem jogar fora, isso é o de menos. O que importa mesmo é a roubalheira que a Operação Porto Seguro descobriu lá no chatô paulistano da Presidência da República,em São Paulo. Cadê as provas, cadê?!? Então tá, faz de conta que ninguém viu nada, ninguém fez nada..

Grande Mídia... Grande coisa!

Grande coisa a grande mídia. O Brasil está passando diante dos seus olhos e ela só vê o que os seus patrões e os patrocinadores de suas pautas querem que ela veja.

O Brasil está mudando com as mobilizações indignadas e bem-comportadas, mas o que merece chamada de capa nos jornais e manchetes no horário nobre das TVs são os protestos irados, mal-intencionados de grupos mascarados e violentos, a soldo e comando dos verdadeiros depredadores do patrimônio público, portadores de mandatos republicanos, fantasiados de gravata e colarinho branco.

Na quarta-feira, dia 14, cerca de 6 mil manifestantes ligados às instituições que defendem a causa das pessoas deficientes e que fazem por elas o que governo algum brasileiro fez até hoje, ocuparam a Esplanada dos Ministérios para impedir a votação da Meta-4 do PNE, Plano Nacional de Educação.

A manifestação, tão pacífica e ordeira quanto firme e fortalecida pela razão e pela verdade, não atrapalhou o trânsito, não injuriou pessoas nem organismos públicos, não depredou coisa alguma e, mais do que protestar, reivindicou direitos e justiça.

Pois a grande mídia, escrava de suas linhas editoriais, fez cara de paisagem. Grande mídia. Grande coisa! As instituições como Pestalozzi, Apae e organizações especializadas em Educação Especial, não precisaram de manchetes, de horários nobres, sequer de atenção da grande mídia.

Naquela quarta-feira de sol inclemente, quase meio-dia, um grupo de 40 representantes da luta pelos deficientes - eles formam uma nação de 46 milhões de brasileiros - foi recebido e ouvido sob os ares condicionados do confortável Congresso Nacional, a grande Casa do Povo.

Resultado: a votação foi adiada e a Meta 4 do PNE voltará à discussão no Senado com outro texto, mais humano, mais sensato, menos popularesco e muito mais cidadão.

Voltará sem o ranço do inclusivismo populista que meia dúzia de cabeças notáveis do MEC urdiram para mascarar a realidade.

Pelo que não nos conseguiram enfiar goela abaixo, os inclusivistas radicais - ao obrigarem por lei a matrícula dos deficientes em escolas da rede regular de ensino - acabariam com a exclusão social no Brasil.

Coisa parecida com a farsa do fim da miséria pela farta e pródiga distribuição de bolsas famiglia a cerca de 14 milhões de miseráveis brasileiros que hoje já nem precisam e nem querem mais saber de emprego e trabalho, já que logo serão tidos como integrantes da abstrata classe média.

A educação especial venceu o inclusivismo excludente. E mostrou que a manifestação de rua, indignada e ordeira, reivindicatória e verdadeira é o caminho que leva às mudanças e transformações sociais que o Brasil precisa.

Essa vitória passou pela grande mídia que não se deu conta disso. Não houve quebra-quebra, não houve violência, nenhuma depredação, nem estardalhaço. Então, a grande mídia não viu; comeu barriga. Grande mídia. Grande coisa! Chora de barriga cheia.