O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

31 de mai de 2012

O silêncio divinal

Sabe quando Luiz Erário da Silva esteve tão calado quanto hoje? Quando estopurou o escândalo do mensalão. Hoje, cabalísticos sete anos depois, pelo mesmo mensalão, Lula comeu em tranca, fez boca de siri, não disse um ai.

Mandou dizer por escrito no site do Instituto Lula que seu sentimento era de indignação. Isso ele soube mandar dizer; dizer para o que é mesmo que serve o tal instituto que lhe escamoteia o nome, ele não disse e nem mandou dizer até agora.

Ontem, aqui em Brasília, mais precisamente num palanque oficial da primeira-presidenta Dilma, Lula discursou numa luta insana contra moínhos de vento, contra adversários imaginários, "essa gente que não gosta de mim". Pouca gente, pelas suas contas.

Pouca e desconhecida brava gente brasileira. Se Lula desceu a rampa do Palácio com 80% de popularidade, restaram-lhe 20% de rejeição. Vinte por cento de 198 milhões de brasileiros, dá uma continha mixuruca de 39 milhões e 600 mil inimgos.

Se fosse John Wayne, Lula daria um jeito; se fosse Deus, Lula seria magnânimo como tem sido com o seu divinal silêncio diante das denúncias de achaque ao STF que Gilmar Mendes tem lhe aplicado, sem sequer contar os próprios aliados.

Safe seu traseiro, leia o Blog do Cruz aí ao lado...

O Blog do José Cruz hoje aí ao lado, na Ala do Esporte neste Sanatório da Notícia, é de estarrecer. Estamos todos sendo feitos de bobos.

Aquela banda larga de irresponsáveis e consagrados olhos-gordos que, sob a batuta do maestro Lula, foi buscar na Suiça a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, está nos passando a perna, atirando dinheiro público para o ar e deixando como "legado" para o Brasil as moedas que caírem em pé; as outras todas ficam com eles, os amarais quetais da banda larga.

Nenhuma Copa do Mundo, nem Jogos Olímpicos, em suas últimas edições deixaram qualquer "legado" nem se transformaram sequer em pontos de partida para o desenvolvimentos dos países onde foram realizados.

Pergunte para a Grécia, o que foi que restou da Cidade Olímpica dos Jogos de 2004. Nem como ruínas, têm qualquer valor; pergunte aos chineses, em que ninho se meteu o legado de Pequim, em 2008; pergunte aos africanos, o que é que eles fazem com os estádios da Copa da Jabulani... Por aqui, nada vai ser diferente. Pior: vai ser pior.

Pergunte ao Jerôme Valcke... Melhor, bem melhor, para não levar um chute no traseiro leia, simplesmente, o Blog do José Cruz aí ao lado.

Ó que pena!

Surpresa! Demósfones ficou calado na CPI e, só por isso, dois ilustres pra/lamentares quase chegaram às vias de fato.

Reprodução/internet
Assim, como quem não tem mãe viva, o deputado petebumba pernambucano Silvio Costa tomado, à moda Lula, por um enorme "sentimento de indignação" agrediu Demósfones com pensamentos, palavras e obras. Chamou-o - imagine! - de "hipócrita" e até de "demagogo".

Que coisa, não? Que ofensa! Costa descobriu o primeiro político hipócrita e demagogo da História da República.

Foi demais para o senador Pedro Taques, pedetista do Mato Grosso. Taques aparteou o detrator. E levou o troco. Aí a comissão virou barraco:

-Vossa Excelência tem que ser educado - vociferou Costa de frente para Taques.

Foi então que o presidente da CPI passou a palavra a Taques. O senador reclamou que Costa, ao chamar Demósfones de “membro de quadrilha” e “braço legislativo” do esquema Cachoeira, estava ofendendo o investigado.

Foto: ABr
O bate-boca cresceu:

- Um parlamentar não pode tratar quem quer que seja com indignidade, não me interessa quem seja o investigado - ensinou Taques, O Didático.

E emendou de primeira: 

- Não cabe a qualquer parlamentar expor o outro, mesmo em se tratando de CPI, mesmo em se tratando de um cidadão que está sendo acusado.

Costa cortou Taques. Quer dizer, no pior bom sentido da coisa. Costa retomou a palavra e retrucou:

- Você é metido a paladino da ética. Deselegante, interrompe minha fala para fazer uma questão de ordem sem começo, meio e fim.

E, então, teimoso como uma mula, tornou a ofender Demósfones, chamando-o de novo de “hipócrita” e “demagogo”.

Reprodução/internet
O presidente Vital, já com o próprio sobrenome em pandarecos, resolveu então liberar Demósfones do depoimento e os parlamentares voltaram a trocar acusações.

- Vossa excelência não me meça pela sua "régua” - disse Taques a Costa.
- A sua régua é menor do que a minha - exibiu-se Costa que, furioso, cheio de apetite como um gato pardo no cio partiu para cima de Taques e colocou o dedo indicador no rosto do colega, que se estava sentado na segunda fila.

Um espetáculo deprimente, já que àquela altura da contenda todos esperavam que Costa fosse enfiar a "régua" no desafeto. Uma balbúrdia mais frustrante até do que deprimente, já que nenhum dos dois acertou um soquinho sequer na cara do outro.

Reprodução/Internet

Ó que pena! Nem um, nem outro conseguiu desferir pelo menos um mísero e corriqueiro pontapé no traseiro, como o pessoal do governo já se acostumou a levar da turma da Fifa.

Foi neste momento solene que o presidente da CPI encerrou a sessão. Os outros pra/lamentares bancaram a turma do deixa-disso para separar os dois, mas a discussão continuou como se os briguentos estivessem em suas próprias casas:

- Não faço parte da sua Chacrinha - rebateu Taques.
- F... Você é um merda - esbravejou Costa.

Se esse F é o galicismo de F comme femme, Costa pode ser processado por preconceito antigay ou coisa que o valha; se, no entanto, se trata do brasileiríssimo F de Fiadaputa, vai dar merda mesmo.

Tudo leva a crer agora que Demósfones pode sair ileso da CPI e que os dois brigões percam o mandato por falta de decoro. Por falta de decoro, ou por absoluta desqualificação e notório despreparo na hora de um ir às fuças do outro.  Ó que pena!

Republicanagem

CINCO POR MEIA DÚZIA
Neste ano de eleição e Mensalão, dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal, cinco deles já foram procurados por Lula para "conversar", ou para "tomar um vinho". Pelo visto a meia dúzia ignorada não precisa desse quesito para acrescentar ao currículo. mas tá tudo certo. Pelo menos nas contas de Lula que segue a cartilha de Fernando Hahahaddad, aquela que ensina que 10 menos 7 é igual a 4.

VEM AÍ O JEITO PT
Espere só um pouquinho mais. Vem aí o "jeito PT" de execrar adversários. Gilmar Mendes é forte candidato a ser ponto de referência da arte de desqualificar desafetos. Logo, logo a revista Veja vai saber  a vida Mendes de fio a pavio, tintim por tintim.

FAZ DE CONTA
Ronaldinho está cobrando R$ 40 milhões do Flamengo. É o que ele acha que merece e a grana toda é por um ano de previdência, fundo de garantia e pagamento de direitos de imagem. O velho craque conseguiu liminar rescindindo o contrato. Bolas, isso tava caindo de maduro: o Ronaldinho assinou contrato para fingir que ainda jogava e o Flamengo passou o chamegão para fingir que pagaria. Tudo está no seu lugar.

Republicanagem

CALCINHA NO PLENÁRIO
A CPI do Cachoeira já se transformara na versão ampliada de CPI do Cachoeira & Governadores e o confronto Lula x Gilmar Mendes ia de mal a pior, mas a matéria principal na Câmara dos Deputados era a que tratava de uma calcinha abandonada, decaída nos tapetes do plenário da grande casa de tolerância nacional.

Os ilustres pra/lamentares queriam saber, a todo custo, quem era o dono da calcinha que caíra do bolso de um deputado que, dizem os circunstantes, pertence ao baixo clero.

O mistério ainda perdura, mas as melancias já se ajeitaram na carroça. Os mais experientes acham que tudo é possível, depois que a rainha Elizabeth II esqueceu uma peça íntima idêntica na poltrona de um avião da Real Força Aérea.

- Se a calcinha cor-de-rosa daquela vetusta senhora foi leiloada por milhares de libras esterlinas, imagine só quanto não custa uma calcinha dessas, branca e vermelha, novinha em folha - arregalam os olhos e conjeturam os mais gananciosos da Casa que, diga-se de passagem, não são poucos.

O dono da provocante peça íntima, até agora não deu as caras. Mais que leiloeiro, ele ainda é deputado. E para quem está em casa, quer queiram ou não, até prova em contrário, todo mundo é suspeito.

SEM VINHO
Dilma recebeu Lula no Palácio da Alvorada, almoçou com ele e a Operação Paz e Amor transformou a crise em marolinha. Mas não foi só isso. Entrementes, os integrantes dos Poderes também agiam para neutralizar o episódio bufo envolvendo Lula e o ministro Gilmar Mendes. Pronto, tudo ficou como ficou até hoje o escândalo do Mensalão. Deixa pra lá. Lula não fez pressão nenhuma, está "indignado", levou uma "facada pelas costas" e não se fala mais nisso. Só tem uma coisa: nunca mais há de convidar Gilmar Mendes pra tomar um vinho, como fez com Ayres Britto outro dia.
GRAMPO DESAUTORIZADO
- Escuta, eu quero botar uma pedra em cima de tudo... Escuta, Civita, que tal tomarmos um vinho?
- Cicuta?!? Pedra em cima?!? Deixa assim como está. Eu não bebo, Lula.

DEPOIS TU PITA
Brasil gasta R$ 21 bi com tratamento de doenças relacionadas ao tabaco. Estudo se refere apenas a 2011 e resulta da análise de 15 doenças, como cardíacas e câncer de pulmão. Bem feito, quem manda não proibirem a fabricação de cigarro?!? Enquanto houver cigarro haverá aquele que pita e depois tu pita na cola da cabrita.

Seleção de Mano 4x1 Escrete Imperialista

Com Neymar é outra coisa. Pronto, a seleção de Mano derrubou os imperialistas norte-americanos com um sonoro 4 a 1.

Neymar, mesmo jogando recuado no primeiro tempo por determinação do técnico mais cartola do futebol brasileiro, fez um gol de pênalti, cobrou o escanteio na cabeça do zagueiro Thiago Silva que fez o segundo gol, deu o passe para o cabeludo Marcelo fazer o terceiro e deixou Pato de cara, assim que o garoto da mesma espécie de Ganso - O Depauperado, entrou em campo. Ele meteu na trave, mas logo adiante fez o seu antes que o jogo por rapadura acabasse.
Como uma granada não cai duas vezes no mesmo lugar, Hulk não jogou bulhufas. E como incrível é o Mano, ele tirou Neymar do time e colocou Lucas no seu lugar. Já se vê que ele pensa que os dois não podem jogar juntos no mesmo ataque.

Pela epopeia, Mano Menezes mal pode esperar para ser novamente agraciado com um fraternal e caloroso abraço de Zé Maria, o Medalhão de Ouro da CBF.

30 de mai de 2012

A História Oficial

Nada como um dia depois do outro. Eis que, de repente, se começa a entender para que serve o Instituto Lula. Vide nota com a História Oficial:

Nota oficial sobre reportagem da revista Veja
Assessoria de imprensa do Instituto Lula

Sobre a reportagem da revista Veja publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF, Gilmar Mendes, sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

ENTRELINHAS - Como assim, "uma versão"? A revista publicou apenas aquilo que o indignado ministro Gilmar Mendes lhe contou.

1. No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes. A reunião existiu, mas a versão da Veja sobre o teor da conversa é inverídica. “Meu sentimento é de indignação”, disse o ex-presidente, sobre a reportagem.

ENTRELINHAS - Então tá: "Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório"... Quer dizer, o encontro foi casual. Incrivelmente oportuno e fortuito. De resto já se sabe que Lula foi tomado de "indignação". Foi sim. E não reagiu, comme d'habitude.

2. Luiz Inácio Lula da Silva jamais interferiu ou tentou interferir nas decisões do Supremo ou da Procuradoria Geral da República em relação a ação penal do chamado Mensalão, ou a qualquer outro assunto da alçada do Judiciário ou do Ministério Público, nos oito anos em que foi presidente da República.

ENTRELINHAS - Na primeira visita que fez ao STF, em seus primeiros mesesde primeiro governo, Lula encurralou os ministros dizendo que era "preciso abrir a caixa preta do Judiciário". Já naquelas priscas eras, Lula revelava sintomas de azia pelo Poder que não podia chamar de seu.

3. “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja”, afirmou Lula.

ENTRELINHAS - Lula não mente; ele apenas se engana. Mas só quando a sua porção Tim Maia fala mais alto.

4. A autonomia e independência do Judiciário e do Ministério Público sempre foram rigorosamente respeitadas nos seus dois mandatos. O comportamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mesmo, agora que não ocupa nenhum cargo público.

ENTRELINHAS - É o mesmo e mais perigoso. Hoje ele já não goza de foro privilegiado.

RODAPÉ - O texto colorido é da Assessoria de Imprensa do Instituto Lula que, até agora, ninguém sabe para o que é mesmo que serve.

CPI de Cachoeira & Governadores

A CPI do Cachoeira, agora é mista mesmo e virou CPI de Cachoeira & Governadores. Os membros amoleceram e resolveram ouvir o que Marconi Perillo, de Goiás e ONGnelo Queiroz, de Brasília têm para esconder e que tanto fingiam querer revelar.

O festeiro dos guardanapos, Sérgio Cabral ficou de fora. E nem precisa mesmo ser convocado. Só a quebra de sigilo da Delta Construções já vai ser o quanto basta para mostrar que Cabral quando usa calça de veludo deixa tudo de fora.

A CPI na verdade, não deu um passo sequer à frente. Talvez porque saiba que está à beira do mesmo precipício que o governo tem pela frente. Os dois governadores já tinham demonstrado, há bem pouco tempo, que estavam prontos para dar com a língua nos dentes lá na comissão.

ONGnelo Queiroz chegou a dizer, há coisa de dez dias, que a CPI era uma boa oportunidade para ele dar ao Brasil "um exemplo de como bem administrar uma obra da Melhor Copa do Mundo".

Já o tucano Perillo, diante dos cutucões que levou e com a raiva subindo-lhe pela cabeça, não só disse que queria depôr, como bancando o galo véio foi nesta terça-feira à toca das raposas oferecer-se aos inquisidores de plantão.

Então, a transformação da CPI simplesmente mista em CPI de Cachoeira & Governadores, não é mérito nenhum dos seus integrantes. Os depoentes estão indo lá de moto próprio, por livre espontânea vontade... de todo mundo, menos deles - governadores depoentes e pra/lamentares perguntadores.

Não se entusiasme, porém. Isso tudo vai dar em nada. Talvez o pior esteja reservado mesmo é para a campanha elucubrada por Dirceu e majoritários "Volta, Lula!" que deve sair inundada e afogada numa enxurrada de detritos, fenômeno corriqueiro a ser enfrentado por aqueles que se metem a nadar contra a correnteza em deltas que tenham acidentes geopolitiqueiros tipo cachoeira.

Gilmar mentiu

Vamos fazer o seguinte: botar de cabeça pra baixo tudo que o Sanatório da Notícia tem na cabeça contra Lula, o mais pernicioso presidente da história oficial dessa República.

Lula está falando a verdade. Jobim não está falando nada, não é porque não queira e não goste de falar, é só porque falou que não viu nada.

Então a gente temos - para seguir a cartilha de Hahahaddad que acha que está certo quando "nós pega os peixe" - a cristalina verdade que está aí viva e forte e não nos deixa mentir: Gilmar Mendes mentiu.

Gentem, tudo é como Lula diz que foi: o papo foi sobre vinho. Um vinho pra ser tomado com Ayres Britto, outro ministro que, nem de longe, lembra o colega Mendes.

Ninguém falou nada, lá no escritório de Jobim das Selvas, a respeito de adiar o mensalão, nem tampouco sobre uma viagem a Berlim, onde nunca, jamais, ninguém e nenhum dos dois esteve. Nem Lula, nem Jobim; só Gilmar e Domóstefone.

Então, ficamos assim. O que quer dizer isso tudo? Nada, vezes nada, noves fora, nada. Afinal, Gilmar Mendes é só um, de um time de 11 ministros do Supremo, palco iluminado e estádio principal de uma batalha campal da Lei e da Justiça contra Ali Babá e os 40 mensaleiros.

Uma coisa boba que não tem absolutamente nada a ver com um encontro fortuito, numa tarde à brasileira, no escritório de um advogado que já foi ministro da Justiça à moda Lula e da Defesa na época da compra de caças franceses pela módica quantia de R$ 22 bilhões dos cofres públicos. Foram todos até lá, aquele recôndido escritório, pra tomar um cafezinho e falar de amenidades.

Nada tem tudo a ver com o julgamento dos mensaleiros de Zé Dirceu que, segundo seu honorável chefe, está "desesperado" para entrar na roda e inocentemente saborear um requintado capuccino, como faz bem ao seu gosto de lobista republicano de sucesso, apenas superado pelo mago Antonio Calocci, pai dos consultores hodiernos.

Bolas, Gilmar Mendes mentiu. Jobim das Selvas, é a expressão ambulante da verdade absoluta e insofismável, salvo quando sai da sala e vai para a cozinha olhar a cafeteira. Lula é hors concours. Não mente, jamais; só se engana. Mas para chegar a tanto é preciso que sua porção Tim Maia fale mais alto.

Entre o Tim Maia do PT e o Gilmar Mendes do STF, quem não bebe, não joga, não fuma, não mente, é o que merece a nossa confiança.

A nível de...

Sempre que alguém dá nos dedos de Lula que se acha e pensa que ainda é presidenus do Brasil, a turma lulática diz que o nível baixou. Com Lula não há como manter o nível acima do mar de lama: não é porque aflore sua porção Tim Maia, é apenas porque ele tem perna curta e pé ligeiro.

Blogueiros amestrados por Hahahaddad

Com inalterados 3% de preferência popular em sua candidatura, inventada por Lula, a prefeito de São Paulo e sem o apoio de outros partidos, o hilário pré-candidato, Fernando Hahahaddad, saiu em busca de aliados na internet.

Ele foi recebido ontem à noite pelos chamados "blogueiros progressistas", uma pandilha de invertebrados, na casa de Paulo Henrique Amorim, apresentador da TV Record e autor do blog Conversa Afiada. Afiada, uma privica! Conversa fiada.

E lá estavam, como não poderia deixar de ser, uns caras largas chamados Luis Nassif, Rodrigo Vianna, Luiz Carlos Azenha, Renato Rovai, Altamiro Borges, Conceição Oliveira, Paulo Salvador e Sérgio Lírio.

Pronto, vocês já sabem o que pode vir daí. Façam bom proveito.

Mel, guaco e agrião

Gilmar Mendes, mostrou na terça-feira (29) o extrato de sua conta bancária e outros documentos para provar os gastos da viagem que fez à Alemanha, em abril de 2011.

Ele esteve na Europa entre 12 e 25 de abril em um evento acadêmico na Universidade de Granada. A passagem de ida, de Guarulhos (SP) a Granada (Espanha), com conexão em Madri, e a passagem de volta, trecho Berlim–Frankfurt (Alemanha)–Guarulhos (SP)–Brasília, foram pagas pelo STF e ficaram no valor de R$ 16,1 mil.

Parece pouco, mas não é. Tente você fazer isso que a gente quer ver. Em todo caso o ministro diz: “Vocês sabem que desde 1989 eu frequento a Alemanha todo o tempo, tenho uma filha que mora lá, dou aula lá. Vão ver as passagens tiradas pelo STF”, afirmou. Gente fina é outra coisa.

Gilmar Mendes negou também que tenha pego carona com o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). “Agora, por que esse tipo de notícia? E se eu tivesse pegado o avião, se Demóstenes tivesse me oferecido? Eu tinha algum envolvimento com o eventual malfeito dele?”, quer saber o togado cidadão acima de qualquer suspeita.

Gilmar, sem papas na língua, acusou o papa Lula do petismo intransigente de receber essas informações de “gângsters” e "bandidos" que plantam falsas notícias na imprensa.

E foi fundo: “As notícias que me chegaram são que sim, que ele era a central de divulgação disso, o próprio presidente”. E emendou de primeira, rápido e rasteiro: “Colegas de vocês, jornalistas, foi que me disseram isso”. Foi bem assim desse jeito que ele encerrou o papo ao dizer que Lula quer “melar” o julgamento do mensalão.

Um troço assim como uma receita: mel, guaco e agrião para o Lula ver o que é mesmo bom pra tosse.

Retaliação

A CPI só do Cachoeira agora está vasculhando a relação de ministros com o contraventor que empresta o nome à notável comissão.

Pois a mista CPI do Cachoeira requisitou todas as gravações de telefonemas envolvendo autoridades com foro privilegiado nas operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Fmais .ederal do que nunca.

A aprovação do requerimento é uma resposta tipo assim retaliação às críticas que têm sido feitas ao, para eles, intocável ex-presideus Lula por causa da sua reunião com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

A intenção é identificar qualquer relação de ministros de tribunais superiores com o bicheiro. Não, isso não é pressão. É só o jeito PT de ser. O papelucho da devassa foi apresentado pelo papa do baixo clero, Paulo Teixeira e pelo singelo e patético estapafúrdio Cândido Vaccarezza, um e outro lideres emblemáticos da bancada lulista na CPI.

Olhaí, deu metástase!

O Alter Ego de Lula acaba de dar o sinal de alerta para ele: - Olha aí, ô Cara, tem metástase nesse teu jeito PT de intrigar e amigos e entregar pessoas.

Essa fome com que foi ao pote para se redimir do chute no traseiro de Zé Dirceu quando ele era "chefe da quadrilha" da Casa Civil, como está no processo do mensalão lá no STF, acabou se espalhando e complicando a vida mansa dos 40 réus do mensalão, banda larga de Ali Babá.

A soberba pelo poder submerso acabou contaminando as cloacas da ratazana majoritária que agora corre o risco de ser detetizada pela camada que ocupa o Supremo, núcleo de dominação social que vive à tona e acima de qualquer suspeita.

Republicanagens

VERDADE
Não é nada, não é nada essa CPI do Cachoeira é um misto-quente da Comissão da Verdade. De onde a gente mais espera que não vá sair verdade nenhuma é justamente dali que só sai mentira mesmo.

COISAS DE REI
A grande expectativa do Itamarati para a semana que vem é a visita do rei Juan Carlos da Espanha à primeira-presidenta Dilma. Já disse que não vai nem tocar naquele assunto de que os brasileiros dão com a cara na porta em qualquer aeroportozinho espanhol. Se não é pra isso que ele vem, então deve ser para acertar com Dilma uma brecha na agenda do Instituto Lula. O rei mal pode esperar para, frente a frente com o eterno aspirante a uma cadeira na ONU, bradar-lhe um sonoro: - ¿Lula, por qué no te callas?

DIFÍCIL
Os colegas de Senado avaliam que situação de Demósfones é difícil. Como assim, "colegas de Senado"? Quer dizer que são todos vinhos da mesma pipa, farinhas do mesmo saco, do mesmo saco do gatos? Ah, bom. Isso a gente entende. Mas peralá, difícil é a vida de quem, sem carteirinha do partido, fez concurso não foi chamado e ainda viu um terceirizado passar na sua frente. Difícil é a vida de quem está na rua da amargura e não foi sorteado com um bolsa-famiglia ou uma Minha Casa, Minha Vida. O Demósfenes, se não for bobo, vai continuar amigo do Cachoeira que já está com um pé na estrada, pronto pra tocar o seu governo submerso.

"Juntos num só ritmo"

Não bastasse a desfaçatez de um ministro de Estado como Aldo Rebelo se curvar diante de um secretário da Fifa, como jerôme Valcke e virado para a lua, deixar-se chutar no traseiro uma vez mais, a gente ainda tem que engolir um slogan como esse para a Copa do Mundo de 2012.

"Juntos num só ritmo" é demais. Tanto o ministro de Esporte do Brasil quanto o perigoso atacante da Fifa, Jerôme Valcke - o center forward de bicanca arrasadora, entendem tanto de futebol que confundiram a Copa com o Carnaval no Brasil.

Lá estavam na festa realizada no Rio de Janeiro, os aprendizes de cartolinhas, Ronaldão Fenômeno e Bebeto, bom de bola. Riram muito, o tempo todo. Como já foram do ramo nos melhores campos de pelada, se preveniram com sorrisos e aplausos, contra um também iminente chute nos dignos traseiros.

"Juntos num só ritmo" é o prenúncio de que a Copa no Brasil vai dar samba.

Vamos em frente!

Dilma quer o governo longe da crise entre Lula e Gilmar Mendes. A primeira-presidenta acha que a situação é "perigosa" e está a um passo do precipício que dá para uma crise institucional entre o Executivo e o Judiciário. Inteligenta já ordenou, diligenta: - Vamos em frente!

Por sua vez, Gilmar Mendes, o ministro supremo que aceitou convite melífluo de Jobim das Selvas e foi se encontrar com Lula no escritório do mensageiro, não para mais de falar e agora acusa: "Querem melar o mensalão"! Mendes pode ser boquirroto, mas trouxa ele não é. Nem freira. Nem frade. Aquela capinha é uma toga e não uma batina.

Já no seu turno de plantão permanente, com direito a horas extras e tudo mais, o PT pede união contra o que denuncia como "tentativa de comprometer" Lula. Besteira, como sempre. Nada compromete Lula.

Desde 2005 que, em pleno olho do furacão provocado pelo sopro do desbocado Roberto Jefferson que Lula sai incolume e colosso. Reclamou de um "facada pelas costas", chutou o traseiro de Zé Dirceu e não sofreu impeachment nem nada.

O PT está é perdendo tempo, ao invés de trabalhar. E bancando o eterno monge, dos pés à cabeça, como de hábito.

Gran Circo Brasil - No Stress

Pelo que se tem ouvido e não tem sido desmentido, o encontro de Lula com Gilmar Mendes na gaiola de Jobim das Selvas, não foi por acaso e jamais deveria ter acontecido.

Foi uma peça de um ato só, protagonizada por deploráveis comediantes de quinta categroai, com os bufões tropeçando no picadeiro e na interpretação de seus papéis em um espetáculo mais trágico do que hilário nesse grotesco circo chamado Brasil por esse arremedo sem graça dos Três Patetas.

Lula pediu para Jobim que convidou Gilmar que aceitou. E assim a trinca perdeu a noção do que é moral, ético, sério e honrado. Trata-se de uma troupe esfrangalhada de folgados, sem graça, que não merecem nenhum aplauso e nem o menor respeito de qualquer platéia.

Se e quando anunciarem uma nova apresentação, por favor, tire as crianças da sala. Leve-as para pescar.

Oposição pensa que Lula é presidente

O respeito da oposição, com jeito de temor por Lula é tão grande que o governo hoje no Brasil só tem um lado; não tem adversários, só aliados. O medo tira a capacidade de acertar. Até para fazer uma representação judicial os opositores erram feio.

Agora mesmo Roberto Gurgel, procurador-geral da República anunciou que a representação feita pelos partidos de oposição para investigar a denúncia de que Luiz Erário da Silva teria feito pressões sobre o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes não será analisada pela Procuradoria, mas em primeira instância.

Gurgel informou que, como Lula não possui mais foro privilegiado, o requerimento dos oposicionistas foi encaminhado para a primeira instância. Só no caso de Lula ainda ser presidente da República é que ele teria a prerrogativa do foro, então aí sim, a representação seria analisada por Gurgel.

O respeito e o medo da oposição são de tal des/ordem que os oposicionistas, assim como Dilma e seus aliados, ainda tratam Lula como se ele fosse o presidente do Brasil.

O requerimento está sendo encaminhado ao Ministério Público do Distrito Federal, uma vez que a conduta supostamente ilícita teria ocorrido naquela jurisdição. Na verdade, no escritório de Jobim das Selvas, ex-ministro do STF e da Justiça com jeito de Lula.

29 de mai de 2012

Estratégia de Demóstenes deu certo

E aí então, o senador Demóstenes Fones falou sem parar polr mais de cinco horas no Conselho de Étitica do Senado. Sua inusitada estratégia de defesa deu pra lá de certo. Ele saiu de lá melhor do que quando entrou. É que a peroração foi tanta e tão cansativa que os conselheiros pegaram no sono. Saíramd e lá sabendo muito menos do que já não sabiam quando entraram

Supremo Barraco do Mensalão

01. Lula não bebe, não fuma, não mente. Mas, de vez em quando é meio Tim Maia. O instigante é que, enquanto ele se diz "indignado", o ministro Gilmar Mendes se diz "perplexo".

02. Jobim da Selva, dono do lugar onde se deu, por extraordinário acaso, o encontro de Lula com Gilmar Mendes, evita comentar a conjunto da obra que transformou seu escritório em um barraco.

03. Ministros do Supremo foram contagiados pelo vírus de Gilmar Mendes: perplexidade. A contaminação se deu pelo que Lula diz que não disse, pelo que Veja disse que foi dito, ou pelo ministro dizer o que disse e não desdisse?

04. Marco Aurélio de Mello: "O que ressoou muito mal é Lula ter articulado a suposta pressão com a viagem a Berlim e a CPI". Esse articulado aí, quer dizer engendração, elucubração e serve para tirar Mendes de Berlim para botar Lula na berlinda.

05. Decano do Supremo, Celso Mello: "Se ainda fosse presidente da República, esse comportamento seria passível de impeachment por configurar infração político-administrativa em queum chefe de poder tenta interferir em outro". E o decano, antes de dizer que o comportamento lulático rompeu todos os limites da ética, ainda fez rima: "negativo e espantoso; inaceitável e indecoroso".

06. Lula, singelo e desfacetado: "Meu sentimento é de indignação". Como assim? Indignação pela calúnia, ou pelo flagra da boca na botija?!?

07. Sanatório da Notícia, indignado: "Acaba com a Veja, acaba Lula! É a chance ideal para você safar-se da azia para sempre. O que a revista disse também não foi gravado, mas a Veja escreveu. E você sabe, nesse mundo de mensaleiros, tal como no mundo de cascatas e Cachoeiras, vale o que tá escrito"!

¿POR QUÉ?

Sabe quem vem dia 4 de junho para o jantar? O rei Juan Carlos, da Espanha. Vem para se encontrar com a primeira-presidenta Dilma. Chega para falar de negócios. Nada que diga respeito a restrição da entrada de brasileiros em território espanhol. Isso não é coisa que se fale. Nos corredores do Instituto Lula, ninguém entende a razão pela qual Luiz Erário da Silva não foi convidado para a festa. Incrédulos, descartam peremptoriamente, as versões de que o rei já estava preparando um sonoro ¿Lula, por qué no te calas?

E o escritório virou barraco

Lula confirma encontro com ministro Gilmar Mendes, mas nega pressão. E ainda se diz "indignado" com a versão publicada pela revista Veja de que teria pressionado o ministro do STF sobre mensalão.

A oposição pega nova carona nas páginas da Veja e denuncia Lula à procuradoria . O PSDB e o DEM cobram explicações sobre pressão ao STF. E querem mais: processá-lo por corrupção ativa, tráfico de influência e por tentativa de coação em processo penal.

A OAB também cobra explicação de Lula sobre esse oportuníssimo e casual encontro com o ministro do STF. Enquanto isso, a revista diz que ex-presidente tentou pressionar o ministro Gilmar Mendes para adiar o mensalão.

Nelson Jobim das Selvas, dono do escritório onde se deu o encontro oportunamente fortuito diz que não fala mais nada sobre o dizquediz. Gilmar Mendes não desmentiu a reportagem, nem desdisse nada do que já dissera. A revista Veja contou tudo tintim por tintim e, para a pandilha do PT do Mal, é a única e a grande culpada de tudo, outra vez.

Então Lula, um empregado com salário de luxo para ser presidente do Partido dosTrabalhadores, desmente o que a revista publicou, o que disse Gilmar Mendes e rouqueja com "indignação" que não pressionou o ministro do Supremo. Ah bom, se Lula falou tá falado. Lula não mente; não é demente: desmente, somente... Somente.
Mas, ainda que mal pergunte: o que é mesmo que Lula anda fazendo por aí, ao reunir-se com um ministro do Supremo, convidando outro para "tomar um vinho" às vésperas do julgamento do mensalão: falar de futebol, mulheres, poesia, literatura?!?

Se é porque um dia foi presidente da República, não vale. Bolas, o FHC também foi; até o Sarney e o Beira-Collor, também foram e não tiraram ninguém do Supremo para dançar; nem para bebericar.

Decerto, desta feita, não tomaram vinho. Afinal, aquilo lá é um escritório, falta clima. Demais a mais, essa história do convite à degustação feito a Ayres Britto vazou e pegou mal com os médicos de Lula que não gostam nadinha de que ele não esteja seguindo à risca a recomendação de não irrigar com álcool a região irritada de sua garganta de ouro.

Disso tudo, no entanto, nada foi gravado. Agora fica assim a palavra de um contra a de outro. Fica assim o que diz um presidente aposentado, líder bem remunerado do PT, contra o que disse um supremo julgador emérito ainda na ativa missão de fazer justiça em última instância.
Por Gilmar há quem não ponha a mão no fogo; já com relação a Lula, todo mundo sabe que ele não bebe, não fuma, nem nada, mas às vezes é meio Tima Maia.

Verdade é que o escritório de Jobim das Selvas virou barraco e o que se passou lá dentro fica em nível de lavanderia. Coisa assim de receber roupa suja. E de passar água e sabão na língua de uns e de outros. Tudo vai dar em nada.

Até agora, nem Lula, nem Jobim, nem Gilmar Mendes, nem a OAB, nem mesmo a voz rouca das ruas, ou o clamor popular cobram um desmentido da Veja e nem se propuseram a colocá-la na barra dos tribunais por injúria, calúnia e difamação.

O Código Penal brasileiro prevê esse tipo de delito. Basta chamar Thomaz Bastos, o Paladino da Justiça e fazer com que a revista Veja engula as suas próprias páginas, em nome da honradez e da virtude.

Simples assim. Nem é preciso esperar pela instalação do Marco Regulatório da Liberdade de Expressão, sonho dourado e até aqui fracasso insuportável da Era Lula e do jeito PT de ser.

28 de mai de 2012

A Banda diz que Lula não disse

Pois não é que a OAB - Ordem dos Advogados do Brasil enlouqueceu? Está cobrando, por escrito, - escrito por ela, não por Lula é claro! -  explicações de Luiz Erário da Silva, um cara que já foi presidente dessa terra que tem palmeiras onde canta o sabiá, sobre uma possível pressão a ministros do Supremo Tribunal Federal para adiar o julgamento do processo do mensalão.

Veja que o texto se refere a "pressão a  ministros"... Quer dizer que, para a OAB Lula botou o bloco na rua. A blitz seria em massa.

O organismo dos advogados brasileiros acha que, em caso de confirmação, as conversas denunciadas por um ministro titular do Supremo, é coisa de extrema gravidade. Então a OAB quer que o ex-presideus dê explicações para este tipo de comportamento. A nota tem o jamegão de Ophir Cavalcante, presidente da ordem e progresso da classe.
 Reprodução/Div
E nesse vai da valsa, Gilmar Mendes continua dizendo que Lula propôs ajuda em CPI para adiar o mensalão. Bolas, se isso não é nada, então tudo não é nada mesmo nesse Brasil Dilma da Silva.

E, assim é que tanto é que Nelson Jobim, o que perdeu a boca-rica da Defesa para o Amorim, se recusa a falar sobre o pedido de Lula a Gilmar Mendes.

Orra meu, o que é isso, companheiro? Se estava lá, se foi lá mesmo nas acomodações dele, se ele não é surdo nem nada, por que não pode agora dizer que Lula não fez nada disso e que Gilmar Mendes é, senão um mentiroso, um tremendo falastrão?!

A OAB por seu turno, diz no documento que tem plena confiança na independência dos ministros do Supremo Tribunal Federal "para julgar, com isenção e no devido tempo, as demandas que constitucionalmente lhe são apresentadas". Grandes coisas reafirmou a OAB... Era só o que faltava o Supremo não ser supremo.

Verdade é que a revista Veja mostrou que Lula ofereceu ao ministro blindagem na CPI que investiga as relações de Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. Cruz, credo, meus crentes! E o Lula não acaba de vez com essa revista implicante e mentirosa que lhe provoca azia todo santo dia?!?

Reprodução/internet
Já por parte de Mendes e enquanto isso, vazou a conversa. O diabo é que o ministro não foi fundo e não disse mais do que um instigante muxôxo tipo assim "fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente."

Pelo que dizem marias e clarices, tudo que não aconteceu para Lula e Jobim que fazem cara de paisagem, se deu em 26 de abril no escritório de Jobim que foi ministro de Lula e um pouquinho só de Dilma. Jobim da Selva já chegou até a presidir o STF. Bons tempos aqueles. Para ele.

Ele agora não se lembra, nem quer falar dessa coisa de que o presidente de honra do PT tenha dito a Gilmar Mendes, que é "inconveniente" julgar o processo agora - conforme esculhamba com destemor a revista Veja.

Jobim sequer tem lembranças de que Lula tenha chegado à ousadia de fazer referências a uma viagem a Berlim, quando Mendes se encontrou com o senador Demóstenes Fones, hoje em palpos de aranha por causa das suas ligações com Carlinhos Cachoeira.

Reprodução/internet
Demofone era, naquelas priscas eras, um dos interlocutores do Judiciário e de seus integrantes no Congresso.

A voz rouca de Lula não se faz ouvir. Ele bota na linha de frente os seus porta-recados que negam - peremptórios como um Tarso Genro - o conteúdo da conversa e juram de pés juntos que seu mestre nunca interferiu em processo judicial porra nenhuma.

Jobim das Selvas que já andou dizendo que nada desse papo tinha acontecido, agora jura por Deus e uma batata frita que não escutou o papo dos dois amigos velhos que , só por acaso e por um desencontro de agenda, se encontraram lá no seu escritório no mesmo dia, na mesma hora, na mesma sala.

O que continua vazando, pelas páginas da destemida Veja é que Gilmar teria se irritado com Lula e dito para ele que poderia "ir fundo na CPI". O que já é de admirar, afinal, o que é que um presidente desempregado da Presidência e simples presidente de honra do PT, teria que se meter, ou a fazer numa CPI que é do bicho, da jogatina, da corrupção, da bandalha geral?

Que Lula vem engendrando com os majoritários do PT uma pressão ampla, geral e irrestrita, usando e abusando do Judiciário e suas circunstâncias para dobrar a coluna do STF, todo mundo tá mais careca de saber que o próprio Lula.

Mas faz sentido: é que ele se borra todo de medo de que o mensalão seja, logo ali, o que realmente é: o julgamento de seu governo. Isso não tem nada a ver com salvar a carcaça de Zé Dirceu e seus 40 mensaleiros.

Como a revista Veja não tem papas na língua, nem é um convento para abrigar freiras entre suas páginas, ela joga farofa no ventilador e garante que o próximo alvo de Lula era o presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto.

E pode-se acreditar, pois há bem pouco, num desses almoços de prato-feito no Palácio da Alvorada, Lula animou-se a convidar singelamente Britto para "tomar um vinho" com ele e Celso Bandeira de Mello, nada mais nem menos do que um dos responsáveis pela indicação daquele que hoje preside o STF.

Britto arrolhou. O vinho azedou e apressão da rolha de Lula foi tida pelo convidado como uma coisa sem malícia e que, nem só por isso, mas até por isso mesmo, a bebericagem não se deu. Britto deu de ombros, sacudiu a toga e, como não viu a marca do vinho, não sentiu nenhum sabor de chantagem ao derredor.

De tudo que a revista Veja contou e de tudo quanto não se sabe, fica o espanto pela atitude passiva de Lula diante de tantas e tão graves injúrias, calúnias e difamações.

Vai ver que hoje como nunca antes na história desse país, ele vive mais uma fase de Lulinha, paz e amor. Quem sabe lá, está apenas à espera do golpe dos blogueiros amestrados e de seu caçador de liberdades, Franklin Martins, o sombra do Marco Regulatório da Liberdade de Expressão, para dar um sumiço na Veja e na mídia que continua lhe provocando azia e mal-estar.
HE HE HE
O "fortuito" encontro de Lula e Gilmar Mendes nos cômodos de Nelson Jobim das Selvas pode acabar indo à CPI. Os tucanos estão decidindo (! ou ? ou he he he) como levar o assunto à notável comissão. Pela revista Veja - só ela, sempre ela... O resto da mídia não tem vergonha?!? - Lula teria pedido para adiar julgamento do mensalão.

Reprodução/Bahia247

Essa do Lula ir à CPI é de matar. De rir, ou de chorar. Se Lula decidir que deve ir, ele vai. Mas, é bem provável, em razão de sua laringe depauperada, que faça como Roberto Gurgel: mande um besteirol por escrito.

O SOM DO SILÊNCIO
CPI do Cachoeira ouvirá Demóstenes. Senador também dará explicações ao Conselho de Ética. Expectativa é que negue conhecer esquema do bicheiro. O maior perigo é que ele não negue o que conhece a respeito das fichas dos limpos integrantes da Comissão de Étitica. Há outra expectativa: que ele fique calado, só para ver a cara dos conselheiros diante de um silêncio em que se vai ouvir até moscas tontas do Conselho.

PROBOS EM CONTRÁRIO
Projeto quer Ficha Limpa mais branda. Governador, prefeito ou servidor com conta rejeitada por improbidade só se tornará inelegível após sentença. Quer dizer, quando já estiverem lá pelo quinto ou sexto mandato, pode ser que eles sejam alcançados pela lei. Até então, pela agilidade da Justiça, eles continuarão sendo suspeitos, apenas suspeitos, até probos em contrário. Esse Brasil é um pândego.

O PAVOR E AS PRÉVIAS
Essa coisa do Lula sair a campo, chantageando um ministro do Supremo, não tem nada a ver com a profunda amizade e a enorme admiração que ele tem pelo companheiro Zé Dirceu. Em 2005, na hora do aperto, Lula deu-lhe um chute no traseiro sem a menor cerimônia. O que Lula defende agora com unhas e dentes é a própria pele.

Reprodução/Internet
Mais cedo, ou mais tarde, ele vai provar, com todas as letras que conseguir juntar, e em corpo e espírito que sabia de tudo e que, se não fosse o seu ministro de então Márcio Thomaz Bastos ter passado a conversa no FHC e sua banda larga, teria saído do Palácio do Planalto com a mesma cara que Beira-Collor saiu por causa de uma camioneta Fiat Elba.

É só o que Lula pode provar, porque demonstrar como disse que demonstraria que o mensalão foi uma farsa, ele não conseguiu até agora. Eis que o processo de Ali Babá e os 40 mensaleiros está dando mais azia do que ler jornal.

Internet
Não pense, no entanto, que há qualquer temor de levar por cima uma cana brava e merecida. O único medo é que, em razão disso e daqui pra frente Dilma chegue em 2014 como franca favorita. Não para subir a rampa do Palácio, assim na maciota...

O pavor é que ela chegue como favorita, às prévias do partido que Luiz Erário da Silva, o criador da criatura, está elucubrando desde já.

27 de mai de 2012

Dirceu incrimina Delúbio e Genoíno

Como é da sua natureza, para tirar o corpo fora do mensalão, Zé Dirceu bota a culpa em Delúbio Soares e Zé Genoíno. A defesa de Dirceu sustenta que o então chefe da Casa Civil da Presidência de Lula não sabia dos empréstimos contraídos pelo PT e que não tinha qualquer ingerência nas decisões do partido ou nas nomeações do governo. Pronto, a culpa é toda de Delúvio Soares e Zé Genoíno.

Reprodução/internet
Está chegando a hora de se petralharem.

As ratazanas estão se mexendo pelos esgotos da politicalha. Não demora nada, Zé Genoíno se ataca de uma daquelas neuroses dos velhos e bons tempos cansados de guerra e diz que não foi ele, que foram os outros. Bem do jeitinho que fazia um tal de Papagaio do Araguia - histórico cantador de perfís republicanos. Nas cercanias da barra de um tribunal, todos os bichos são pardos.

Marco Regulatório é a mãe!

Sob a incansável batuta do maestro Lula, com letra e música de Dirceu e sua banda podre, neste fim de semana Franklin Martins, o Desafinado, foi orquestrar em Salvador, na Bahia, o III Encontro Nacional de Blogueiros Amestrados e patrocinados pelos organismos públicos.

Essa pandilha de sevandijas tem mais é que se catar. Marco Regulatório, uma pinóia! O que eles querem é amordaçar quem não escreve por linhas tortas como eles.
Marco Regulatório é a mãe! - exclamaria Henfil. Querem fazer hoje com a liberdade de expressão nesse império dos majoritários do PT, o que a Arena fez ontem com o Pasquim. O PT do Mal, esse do tal Novo Brasil é a Arena de hoje. Piorada. Se têm azia ao ler, ou quando outros fazem isto por eles, então que façam um estoque de Sonrisal e usem os textos e os trâmites legais vigentes no Brasil para processar aqueles a quem chamam de detratores por injúria, calúnia e difamação. E aproveitem para praticar o esporte que mais gostam: exigir na Justiça ressarcimento pecuniário por danos morais e materiais.

Aproveitem a reportagem da revista Veja desta semana, mostrando quem é o Lula com azia quando não está de regabofe lá no Sírio Libanês, e entrem na Justiça pedindo compensação financeira, pela clássica imputação de injúria, calúnia e difamação.

Se a Veja está mentindo, então seria muito estranho - se não fosse comum na natureza de Lula - ele não se defender das acusações de uma abjeta e descarada tentativa de tráfico de influência, para não dizer ameaça de chantagem explícita para cima de um ministro do Supremo Tribunal Federal.

CONTRAVENENO

Nelson Jobim, ex-ministro de Lula que perdeu a boca-rica por bater com a língua nos dentes contra Gleisi e Ideli, ministras de Dilma, agora está negando que Lula tenha feito pressão sobre Gilmar Mendes e o STF.
Acontece que Lula se encontrou com Gilmar Mendes no escritório do ex-ministro da Defesa para adiar julgamento do mensalão, usando como moeda de troca a CPI do Cachoeira - pelo menos é o que conta a revista Veja deste fim de semana.

E agora, você acha que um ministro da ativa, como Gilmar Mendes, tem mais necessidade de mentir do que um ministro defenestrado que não sabia que um sujeito cheio de seguranças e agendas pré-datadas como Lula, seu ex-patrão, iria aparecer, de repente, justamente no momento em que Mendes se encontrava no seu escritório?
Não é por nada, não, mas Jobim das Selvas vai ter que contar outra aqui pra Ala dos Observadores Políticos do Sanatório da Notícia. Por enquanto, até prova em contrário, vai ter que contratar o escritório do Márcio Thomaz Bastos, especialista em direito de ampla defesa.

26 de mai de 2012

Veja dá nos dedos de Lula outra vez

A revista Veja não se emenda. Saiu neste fim de semana, informando que Luiz Erário da Silva teria se encontrado no dia 26 de abril com o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes para tentar adiar o julgamento do mensalão.

Diz a revista que, pela ajuda, Lula ofereceu a Mendes, blindagem na CPI do Cachoeira. A reportagem conta que Lula teria dito ao ministro que é "inconveniente" julgar o processo agora e foi mais adiante ainda, pois chegou a fazer referências a uma viagem a Berlim em que Mendes se encontrou com Demóstenes Fones.

Pelo que diz a Veja desta semana, Gilmar Mendes teria ficado irritado com as insinuações de Lula e disse que ele poderia "ir fundo na CPI".
Reprodução/Internet
Bons tempos aqueles dos segredos de liquidificador.

Quer dizer, Mendes devolveu a Lula o tal de "doa a quem doer" que o presidente de honra do PT pregou quando só pensava em tornar o escândalo Cachoeira maior que o mensalão, logomarca do seu tempo de governo.

A verdade é a seguinte, a revista Veja não se emenda e Lula, mal deixa de lado a bengala, recupera um fio de voz e também não se emenda. É o roto rindo do esfarrapado.

Os assessores de Lula até agora não tugiram nem mugiram. Devem estar todos no hotel Sol Bahia, lá em Salvador, tratando de encontrar uma mordaça para a liberdade de pensamento e de expressão.

Quanto a você, já está tão acostumado com esse tipo de comportamento que acha tudo muito natural. E deve ser mesmo. Afinal, o que pode significar um presidente aposentado cutucar, com jeito de chantagista, um ministro do Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte de Justiça do país?!?

Provavelmente, nada. Culpada é a revista Veja que descobre essas coisas e as publica. Já está merecendo mesmo uma CPI só para ela.

Tá bom, CPI da Veja é implicância. Não há amparo legal para isso. Mas, Lula bem que poderia processar a revista por injúria, calúnia e difamação. Basta chamar o Márcio Thomaz Bastos, defensor das boas e mais rentáveis causas republicanas, ou não.

Brasil escuta preleção de Mano e perde no 2° tempo para a Dinamarca

Conforme prometido, a Ala dos Esportes aqui do Sanatório da Notícia determinou-se a assistir ao amistosíssimo da Seleção de Mano contra a equipe operária da Dinamarca.

Mister é que se diga que, se o Brasil de Mano jogou fora de casa, a Dinamarca também o fez. Hamburgo é na Alemanha; os que nascem na Dinamarca, são dinamarqueses.
Verdade é também que deu tudo errado. Tendo os Jogos Olímpicos como desculpa, o time de Mano Menezes, apesar de todo errado, acabou ganhando por um humilhante e clássico marcador de  3 a 1.

A Dinamarca entrou com um time de profissionais... da índústria, do comércio, de serviços gerais. O resto era amador, mãos e pés-de-obra terceirizados.
Não se sabe bem por quê, o goleiro Jefferson lembrava o Dida. Uma coisa assim, tipo "vai que é tua!".

A primeira tentativa do lateral direito Danilo, ex-menino da Vila Famosa - foi mais forte que o Hulk. Pura ficção.

Aos 6 minutos - o bandeirinha deu impedimento de Leandro Damião, mas o narrador da Globo, não. Que emoção! Mudamos de canal. Afinal, aqui ninguém é bobo, a Globo estava dando azar.
Aos 7' 50" - o popular quase oito minutos - Hulk recebeu do "talentoso Oscar" e atirou do meio da rua. O goleiro dinamarquês estava com fome. Comeu um baita frango. Gol de Mano. Azar nosso.

8 minutos, em ponto - Continuou dando tudo errado. Mano está se garantindo e, pior que isso, Hulk também.

Quase 13 minutos - por azar, gol contra do metalúrgico Zimlig. O zagueiro dinamarquês jogou a nosso favor: não permitiu que Huilk fizesse o seu 2° gol no jogo. Hulk ainda não é unanimidade; talvez não tenha nem 77% de aprovação, como Dilma, por exemplo.

Aos 15 minutos - Do jeito que a coisa vai tá ficando sério para o Neymar. Assim ele não vai ter vez no time de Mano.

Aos 20 minutos - Luca confirma afinal que é mesmo o Messi do Brasil nos seus piores dias. Piores do Brasil, não; piores do Messi.

Aos 22 minutos - Hulk se machuca. Mas não foi suficiente.

Aos 25 minutos - Confirmado: o time de operários da Dinamarca estava em estado de greve: mais de 80% paralisado.
Aos 35 minutos - Como se fossemos uns Hahahaddad, nós pega no sono às 11 horas da manhã de Brasília. Não é possível? Foi!

Aos 36 minutos - É duro despertar com o grito verde de horror de Hulk: gol de novo! Pronto, estamos sendo goleados. Hulk se firma; Mano vence.

Aos 45 minutos - o atacante dinamarquês atirou de longe, com força e determinação, só para Jefferson fazer uma boa defesa. Garantiu nova convocação. Definitivamente, está dando tudo errado.

Acabou o primeiro tempo: 3 a 0 Mano x Brasil. Estamos fuçados. A única esperança é que os jogadores prestem muita atenção em tudo que Mano Menezes vai lhes dizer nos vestiários. Aí, quem sabe, até a Dinamarca faça o serviço por nós.

Mano na CBF é a Dilma no Palácio: qualquer burrada dá 77% de popularidade. Bem feito pra todos nós.
O grande problema de Mano Menezes no intervalo foi ter que justificar a supreendente vitória de 3 a 0.

SEGUNDO TEMPO

Um minuto - O atacante dinamarquês, seja qual for o seu nome ou número - fez um esforço tremendo para perder o que seria, àquela altura, o gol de honra da Dinamarca. Todo mundo acha que ele quer trocar seu reino por um cavalo, ou ser convocado por Mano Menezes.

Dois minutos - Pegamos no sono. Todos. Certamente, o jogadores brasileiros prestaram atenção no que Mano Menezes lhes falou nos vestiários.

Lá pelas tantas, quase no final do amistoso por rapadura - acordamos! Gol da Dinamarca! Gol de um rebelde! Gol a nosso favor! Mas, infelizmente, nada que pudesse ser usado contra Mano Menezes.
De qualquer forma, nada a favor também. Bastou que a turma prestasse atenção na sua preleção para perder na etapa final por 1 a 0 para a fabulosa Dinamarca!

Enfim, tudo acabou. Um glorioso 3 a 0 no primeiro tempo para a seleção de Mano e uma derrota de 0 a 1 na segunda etapa. Isso, porém, não garante a ninguém de que Mano Menezes não estará na Copa de 2014.

Nem tudo, no entanto, está perdido. Até a Inglaterra, ainda teremos pela frente Estados Unidos, México e Argh!entina.

Companheiros, os Jogos Olímpicos em Londres são os últimos que morrem: depois deles, com certeza, teremos um treinador que entenda mesmo de futebol.
A Ala dos Esportes aqui do Sanatório da Notícia, daqui a pouco, estará assistindo ao amistoso da Seleção de Mano Menezes com a fantástica Dinamarca. O treino milionário só tem valor por um pequeno detalhe: Mano pode dançar.

É que ele ainda não teve tempo suficiente, além de uns colóquios fortuitos, para passar a conversa no octogenário açambarcador de medalhas de ouro, Zé Maria Marins. Eia, pois, que hoje qualquer tropeço além de um formidável empate, pode ser a abertura da porta da rua - serventia da casa.

Mano menezes está há dois anos nesse vidão de acadêmico de cursinho extensivo para treinador de futebol e ainda - como apontou Pelé outro dia - não conseguiu armar um time. Dessa vez Pelé, falando, foi quase um poeta.

O Rei do Futebol só não teve métrica nem rima suficientes para dizer que o mal que Mano faz ao futebol brasileiro vai bem pra lá de apenas não ter um time formado: a seleção brasileira não tem sequer um esquema de jogo.

Então, meus prezados e preclaros manos, a Ala dos Esportes aqui deste nosocômio de largo espectro multidesportivo vai nesta gloriosa manhã de sábado para a frente da TV, sem chopinho e sem acepipes, para secar a Seleção de Mano.

Pode ser até que isso pareça estranho mas, a bem da verdade, é uma atitude mais que eivada de um profundo espírito esportivo, cheia até os gornes de um arragaido, de um fortíssimo clamor patriótico.

Se Mano Menezes conseguir fazer o seu conjunto de convocados empatar com essa baba da Dinamarca, ganha sobrevida como o técnico mais cartola que já se viu nesse país. Que vença a Dinamarca e que, enfim, se tenha um Seleção do Brasil que seja a pátria de chuteiras.
ANTIFRATERNAL
Daqui a pouco tem jogo por rapadura da Seleção de Mano Menezes contra a Dinamarca, um time da Jutlândia. Por enquanto, não vi e não gostei. Não demora nada vou ver e detestar. Não é premonição é constatação histórica. Já tem dois anos de duração essa síndrome antifraternal de ter um mano sem qualquer afinidade.

BOBINHOS
A porção governista da CPMI decidiu convocar o governador de Goiás, estado matriz do esquema Cachoeira, Marconi Perillo. Esses caras fazem muito bem, ao que parece esse tucano já merece ser depenado há muito tempo.
Reprodução/Blog Josias de Souza
Mas, em contraposição, a banda larga da chapa-branca não quer nem saber o que ONGnelo Queiroz de Brasília e o festivo governador carioca dos guardanapos, Sérgio Cabral, têm para contar. Bobinhos esse governistas.

Queiroz e Cabral poderiam contribuir decisivamente para o sucesso ímpar desta CPI mista que, por ordem de Lula, deveria ser levada adiante "doa a quem doer". Pelo menos, enquanto o tiro não atingisse os pés dos petistas e sua base aliada.

FRAUDE NO PASTELÃO
O Ministério Público Federal pediu o bloqueio de bens do ex-ministro da Agricultura e Peculiaridades, Wagner Rossi (PMDB-de Temer) pelo contrato fraudulento firmado com a Fundasp - fundação que mantém a PUC-SP -, no período em que ele esteve à frente daquele pastelão.

A Procuradoria está pedindo também o bloqueio de mais 11 pessoas, entre elas o ex-chefe de gabinete de Rossi Milton Ortolan e o lobista (?) Júlio César Fróes.

Não consegue, no entanto, pegar no pé de uma alemão que nem visto de entrada no Brasil tem, mas tinha e tem acesso a gabinetes e corredores do ministério, onde ainda é domiciliada e residente a gangue que cercava Wagner Rossi, o afilhado de Michel Temer, aquele que já foi o vice-mais presidente do Brasil e agora vagueia pelo purgatório palaciano.
Com a história contada assim, até parece que esse contrato com a Fundasp foi o único fraudulento da temporada. Pelo menos, Mendes Ribeiro, desde que chegou para ocupar o gabinete de Rossi, não viu mais nada, nem sabe de nada.

25 de mai de 2012

Quando os reis se encontram

R Stuckert/Instituto Lula
Nesta sexta-feira à tarde, Pelé, aquele que disse que "brasileiro não sabe votar", foi visitar Lula, o que não sabe dizer para que serve o instituto que lhe rouba o nome. Vai daí que, sem nada para fazer, os dois reis se encontraram e decidiram o futuro do Brasil.

Noite de Futebol - Santos 2 a 0 Vélez

O bom da internet é a liberdade que se tem de ser absoluta e defintivamente parcial. Em futebol então, nem se fala. Aqui, para o Sanatório da Notícia, por exemplo, noite de futebol é aquela em que o Santos joga. Pode ser contra o Arrancatoco F.C. porque é noite de futebol. A menos que Neymar não jogue. Dito isto, vamos ao factual...

O Santos começou perdendo de 1 a 0 no primeiro tempo de 90 minutos, da disputa de  um total de 180 contra o poderoso Vélez Sarfield, um time argh!entino que tem nome de remédio americano, ou de diligência de filme de caubói - você decide.

De cara já se vê que Muricy não é treinador para o Santos; é o cara ideal para a Seleção Brasileira. Todo mundo sabe que técnico no Santos tem que ser interino, daqueles que não mandam nada e, muito menos, atrapalham a molecada. Vamos, pois então, ao jogo em si. Trata-se aqui, do terceiro tempo do partidaço:

1 minuto - Neymar foi caçado pela primeira vez.

2 minutos - Henrique do Santos tinha trocado no bolso do calção e caçou um jogador argh!entino. O pontapé que ele deu, no entanto, nem se comparou com o chute que Neymar tinha levado. Esses hermanos são uns brutamontes!

Neymar - esse time inteiro do Santos - em um metro quadrado de campo dava a cada dois minutos 32 passos diferentes de tango em cima de um jogador do Vélez...

10 minutos - um tal de Fernandez, de tanto virar mané, deu um coice em Neymar - resumo do elenco santista - com o firme propósito de levar um cartão vermelho; foi infeliz no seu desiderato (!) e levou só um reles amarelo.

12 minutos - Neymar já sofrera 12 faltas violentas, mas só duas o acertaram; as outras 10 ele também simulou.

15 minutos - Nota-se que tudo fica mais fácil para o Santos quando Borges está machucado e não pode jogar.

20 minutos - sem tocar na bola Neymar - tradução do jogo - deixou o lateral argh!entino sentado no gramado. Um magnânimo ato de caridade: o coitado estava exausto de levar tanto drible.

30 minutos - pegamos todos no sono. O Santos é só Neymar. O joelho do Ganso que nos perdoe, mas Neymar é fundamental e você também, nos desculpe pelo bocejo: o jogo é só Neymar - o Garoto Fantástico da Rede Fox Trot, detentora dos direitos de transmissão da Libertadores.

35 minutos - Alan Kardec enfiou o pé no goleiro deles. Mereceu o cartão amarelo: não machucou o cara nem nada.

39 minutos - Só para se vingar, o goleirão deles saiu para quebrar Neymar ao meio. Foi para o chuveiro mais cedo do que esperava e mais tarde do que merecia. Era pura frustração: Neymar continuava inteiro.

40 minutos - Elano cobrou meio pênalti como se chutasse um balde, o pau da barraca, a mãe do Badanha...

Uma pena que o Vélez tenha ficado com um jogador a menos bem na hora de acabar a terceira etapa dessa partida de 180 minutos. Assim Muricy teve tempo para de sobra para conversar com os jogadores do Santos. Como se sabe, isso não tem sido lá essas coisas.

Esclarecedora reportagem de campo no intervalo:
Repórter da Fox: - E aí Neymar, como está o jogo?
Neymar do Santos: - Humm, uff... Tá puft, puft... Ufa!
Repórter da Fox: - Taí, Neymar disse que o jogo tá bom.

Aos 2 minutos do 4° tempo - Adriano - um dos coadjuvantes de Neymar - queimou os dedos do goleiro reserva do Vélez Sarfield.

3 minutos - o time argh!entino, como de hábito, botou em campo o seu 12° jogador, um tal de Catimba.

5 minutos - Modesto, o Santos alugou meio campo. Com um a mais deveria ter alugado o campo todo. Coisas do Muricy...

8 minutos - aquele mesmo Fernandez que tinha quase degolado Neymar no tempo anterior, inventou um lance de Pelé e, com um arremesso de mais de 50 metros, quase supreendeu o goleiro Rafael que se não estivesse rezando e se benzando como faz o tempo todo, não teria defendido aquela bola.
12 minutos - parece mentira, mas não acointeceu absolutamente nada.

15 minutos - o Véles, de novo, não conseguiu sequer passar do seu campo para o lado do Santos. Nada acontecia, outra vez.

17 minutos - Arouca entrou por trás e tirou limpinha com o pé direito, a bola do jogador deles, mas com o pé esquerdo acertou a bunda do cara e uma bola que não estava em jogo. Pediu para levar amarelo. O árbitro aceitou.
23 minutos - um foguete nervoso da arquibancada santista encheu de fumaça a tela da TV bem na hora em que a Fox meteu no ar uma vinheta com a cara do Pelé.

25 minutos - Entra Léo no lugar de Juan. Neymar, seu amigo, deixa que Léo tome conta de tudo e mude o jogo. Léo prova que ele está para o Muricy no Santos, como Maikon Leite está para o Felipão no Palmeiras.

26 minutos - Renteria já tinha entrado, mas ninguém notara. Bisonho, na hora de uma trivela, chuta o chão e cai na área. Pênalti claro. O árbitro não deu e, embora errado, acertou: Renteria não merece.

28 minutos - o Santos está provando que é um time "caseiro" até quando joga em casa.

30 minutos - Alan Kardec perde um gol feito e prova que só faz gol espírita.

31 minutos - Renteria chuta o chão outra vez. Já est´pa na hora de chutar a si próprio.
33 minutos - 33, idade de Cristo. Alan Kardec opera o milagre: gol do Santos! essecara, quando não é espírita é milagroso.

39 minutos - Neymar faz fila na entrada da área deles e deixa Renteria cara a cara com o goleiro. Foi a pior jogada de Neymar.

48 minutos - fim de jogo. Depois de ouvir Muricy no vestiário, o Santos jogou o último tempo da partida com um jogador a mais como se o Vélez estivesse jogando com 11. Pronto, 1 a 1 e vamos para os pênaltis. Todo mundo quer ver o Elano cobrar...

Pois não é que Rafael pegou dois e Elano fez o dele?!? Pronto, Santos 4 a 2 e Neymar nem precisou bater o dele de bicicleta, como tinha planejado.

Agora é Santos x Corinthians. Os dirigentes santistas já montaram a estratégia infalível para chegar à final da Libertadores: enviarão ainda hoje convite oficial ao Lula para assistir em casa, pela TV, ou de camarote, aos dois clássicos.

OUTRA COISA

Depois de tudo, no fim da noite soube-se que o Grêmio fez 2 a 0 no Bahia, pela Copa do Brasil. Na verdade, um confronto entre Luxemburgo e Falcão, verdadeiro clássico entre os detentores das duas piores campanhas da Seleção Brasileira.

Nenhum dos dois é bom de vestiário, mas dizem os gaúchos que a roupa de Falcão, apesar de brega e inadequada, estava mais bonita que a do Luxemburgo. Falcão pelo menos é melhor de vestuário.

24 de mai de 2012

A Moral do Direito Formal

É moral e ético, um advogado que foi ministro de governo de um país para fazer Justiça abraçar, em nome do amplo direito de defesa dos malfeitores, uma causa que, de fato, abriga malfeitos (dilmês), corrupção, fraude, jogatina, formação de quadrilha, sonegação e suas circunstâncias na mais explícita forma do "doa a quem doer"?

Veja se somos capazes de julgar uma raposa de tribunais, dessas que vão buscar nos grampos dos autos, a vitória do direito formal sobre o direito moral. Há muitos pontos a ponderar. Ponderemos, pois:

O que é consciência para nós, pode parecer sapiência para quem está aí ao nosso lado. Ou você vai dizer que nunca descobriu dentro de você alguém que luta contra você?

Na realidade a nossa ética pode sempre ter mais moral que a ética de todo mundo. A vida nos faz assim. Essa coisa boba de moral, ou de ética, é só o alicerce de um mundo que a gente jamais chegará a conhecer por inteiro antes de sofrer um forte abalo; antes de atravessar incólume um desses terremotos cotidianos que nos metem medo e nos animam a seguir em frente, por tamanha que seja a nossa pequenez.

Ora, a gente precisa se convencer de que há homens para os quais a moral não é outra coisa do que senão as precauções e os cuidados que eles são capazes de tomar para ludibriá-la. É aí que se aprimoram os doutos praticantes da moral, da ética, dos bons (?) costumes das nossas épocas todas - as de ontem, as de hoje e de amanhã. Esse períodos todos que, na nossa cabeça, já vivemos. Puros dé-jà-vu.

É ao depararmos com esses homens de talento e preparo que se percebe o quanto há de moral, de ético e quanto se pratica bem e plenamente um direito quando ele é exercido por dever.

Nota-se mais ainda: vê-se que o direito é a mais esperta e duradoura invenção do homem contra a equidade. Somos todos iguais perante a lei; outros, no entanto, são um pouco mais iguais - como pensava e dizia Ruy, o Águia de Haia.

O direito de Carlinhos Cachoeira calar-se é o mesmo direito de Thomaz Bastos falar em sua defesa, pois não comete violência contra ninguém aquele que usa dos seus direitos. E, ponderando bem, diante de quem Cachoeira estaria abrindo o bico, dando o serviço, entregando o ouro?!?

Isso, porém, quer dizer muito pouco. Apenas grita que não é imoral nem antiético praticar-se o direito que se tem.

Um direito que não acaba, não senhor, onde começa o direito do outro. Aqui, no Brasil da Silva, o nosso direito não some; permanece. Fica cara a cara com o direito do companheiro bom e batuta aí ao nosso lado. E fica tudo legal. E, quanto mais não seja, tudo legítimo.

A verdade é que um povo, uma nação, pode viver com leis injustas, mas é impossível que sobreviva com tribunais que não administrem bem e prontamente a justiça.

Mas isso, minha gente cheia de moral e de direitos, é outro papo e não tem nada a ver com a descoberta do Brasil, nos primórdios de janeiro de 2002.

De lá pra cá, nem é mais vergonha aquela história de roubar e não poder carregar. Vergonha é denunciar e não poder provar. Como se os malfeitores do crime organizado fossem ingênuos e incapazes a ponto de deixar rastros e impressões digitais.

Nesse Novo Brasil, em nome da moral e da ética, todos são inocentes, até prova em contrário. Então, cadê as provas, cadê?!?

Pois é disso que Márcio Thomaz Bastos está falando.

E, em assim sendo, continue, pois, a sociedade moralista e pretensamente ética e pura, temendo muito mais os seus defensores do que as suas causas.

Copa 300% Melhor do Mundo

Reprodução/Tribuna do Norte
Obra do estádio Arena das Dunas, em Natal, Rio Grande do Norte rumo à Copa: mais claque e holofote do que tijolo e cimento.

Aldo Rebelo, ministro do Esporte preferido de Dilma,  já sabe mas finge que não viu nada, não sabe nada e não diz nada que 80% das obras estão no padrão governamental de 100, 200, 300% atrasadas para a Melhor Copa do Mundo.

Republicanagem

MISTUREBA
Faltando um minuto para o fim do jogo, o Boca Juniors fez o gol que tirou o Fluminense da Libertadores. Faltando um minuto para o fim do jogo, o Corinthians fez o gol que tirou o Vasco da Gama da Libertadores. Acabaram de misturar tudo, agora a gente fica batendo cabeça sem saber se o Fluminense é o Vasco da Gama do Rio, ou se o Corinthians é o Boca Juniors de São Paulo.
Reprodução/Internet
TÁTICA QUENTE
Euforia no vestiário corintiano. Deu certo a tática corintiana de não mandar nenhum dirigente na véspera perguntar ao Lula se ele assistiria ao jogo.

DESCONSOLO VASCAÍNO
É como dizia, desconsolado, no vestiário cruzmaltino o presidente Roberto Dinamite depois da desclassificação diante do Corinthians: - Droga, perdemos a chance de ser vice uma vez mais!

ARQUIVO
A única saída que resta ao advogado de defesa de Demóstenes Fones é alegar que ele não poderia ser grampeado, pelo fato de ser um senador da República. Besteira, ele foi flagrado apenas como coadjuvante. Deve responder como um reles cúmplice. Perde o mandato. Perde e vira um arquivo-vivo. Para não ir para a cadeia, porque fica sem foro privilegiado, vai dar com a língua nos dentes na mais singela forma de delação premiada. O efeito cascata pode ser tão grande quanto o efeito Cachoeira. Até que vire arquivo-morto.

Div/Senado
TUDO, ATÉ FANTASMA
Zé Sarney diz que o Congresso Nacional vai divulgar o salário dos funcionários: "Nós faremos conjuntamente, da mesma maneira, Executivo, Judiciário e Legislativo. Nós vamos publicar tudo". Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, mas a gente quer saber inclusive quanto é que ganham os fantasmas.


FICHA QUASE LIMPA
A Comissão de Constituição e Justiça do Senado saiu do sério e aprovou nesta quarta-feira a proposta de emenda constitucional que estende a lei da Ficha Limpa para servidores públicos e autoridades que ocupem cargos em comissão ou funções de confiança.
Reprodução/Internet
A matéria prevê que, todo aquele que for considerado inelegível, não poderá ser nomeado em cargo comissionado ou de confiança. Para a decisão vingar, o assunto precisa ser aprovada pelo plenário do Senado e, depois, pela Câmara dos Deputados.

O incrível de tudo isso é que só agora o Congresso se deu conta de tomar esse tipo cuidado que a iniciativada privada já toma desde que o mundo é mundo. E tome tento: a proposta está valendo só para "quem for considerado inelegível". Se o cara for um finório, um larápio, um consultor de araque, mas não concorreu e nem concorre a nada, pode ocupar o cargo que bem lhe aprouver ou lhe oferecerem.

CARRO-FAMÍLIA
O prefeito Kassab e o governador Alckmin querem acabar de uma vez por todas com essa história das greves dos metroviários darem certo e paralisarem por completo a cidade que não pode parar. Pretendem implantar agora mesmo, bem antes da eleição, o programa Bolsa Carro Família - tipo assim Meu Carro, Minha Outra Vida - que assim ninguém mais vai precisar andar de metrô. A partir daí, os metroviários poderão fazer greve à vontade.
Reprodução/ZH Internet
REAÇÃO
Há controvérsias. O pessoal que fabrica motocicletas já anuncia greve geral. Os líderes da indústria, aliados à turma que compra e vende veículos de duas rodas, reagem e alegam que também são filhos de Deus. Exigem de Kassab e Alckmin o programa Bolsa-Moto, já!


POLITICÔMETRO
Quando é que vão inventar um teste parecido com bafômetro - o politicômetro, por exemplo - para político multado por propaganda enganosa e prestações de contas malfeitas? Flagrado em delito, além de pagar em dinheiro e não bufar, o malfeitor perderia a carteirinha de político e tomaria de 10 a 20 anos de trabalhos forçados, em jornadas de 40 horas semanais, com remuneração mensal de um salário mínimo vigente.
Reprodução/Senado
PERFUME DE GARDÊNIA
Há quem diga que, de bom mesmo, o que restou daquela silente presença do Carlinhos Cachoeira na CPMI - Comissão Pra/Lamentar Muda de Inquérito, ficaram no ar apenas os perfumes inebriantes de Márcio Thomaz Bastos e Andressa Mendonça, musa de Carlinhos. Deixaram por onde passaram, os sinais de que para eles o melhor estrato social era aquilo mesmo. Há quem torça o nariz para essas requintadas futilidades. É que futebol, política e gosto, não se discute.

23 de mai de 2012

Ufa! O Brasil escapou de mais uma maracutaia

A regra que flexibiliza licitações de obras do PAC deu com os burros n'água na Câmara.

O governo  perdeu. Não passou pela zaga da Câmara, a jogada que flexibiliza regras de licitações de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Um perfeito desencontro entre o Palácio do Planalto e os deputados da base e também da patética oposição tornou inviável a votação de outros pontos da medida provisória em que estava incluído o lance da flexbilização.

A medida provisória dá os doces, por fim de prazo, na semana que vem; mais precisamente neste dia 31 de maio.

A flexibilização - eufemismo para "escamoteio" - das licitações seria feita pelo tal Regime Diferenciado de Contratações, uma manobra inventada para ser aplicada nas obras ligadas à irresponsável aventura da Copa do Mundo e aos também desmiolados Jogos Olímpicos.

A porca torceu o rabo quando bateu de frente com o "orçamento secreto", em que as empresas só conhecem o valor estimado para uma obra depois que apresentam propostas às licitações.

Não foi nada de ínclito, nem de puro. A derrota do governo só foi impingida por interesses contrariados dos senhores pra/lamentares.

Ganso se livra da Seleção de Mano

Paulo Henrique Ganso voltou a sentir dores no joelho direito. Ele já está com cirurgia marcada para sexta-feira, um dia depois da partida contra o Vélez Sarsfield. Mesmo baleado, o craque está confirmado para a vitória de amanhã. Ganso vai fazer infiltração no joelho para enfrentar os argh!entinos. Com isso, Ganso está fora dos quatro amistosos que fazem parte de mais esta etapa do curso extensivo de técnico de futebol que Mano Menezes vem fazendo há dois anos. Melhor uma cirurgia no joelho, do que aturar um nervo exposto como Mano Menezes.

Adib Jatene sofre infarto

Adib Jatene, um dos maiores cardiologistas do país, sofreu infarto e está internado no HCor - Hospital do Coração, em São Paulo. Jatene passou por cateterismo e colocou um stent para desobstruir artéria. Ele passa bem, de acordo com o boletim médico.
Foi ministro de Fernandinho Beira-Collor e de FHC. Adoeceu desde quando descobriu que havia sido enganado pela CPMF, contribuição provisória criada por ele para resolver a saúde pública e desvirtuada pela política e pelos políticos. Taí um homem de bom coração.

O Brasil da Silva é Tri a caminho do Bitri

Sabe esses caras, escolhidos a dedo pela foto na carteirinha de aliado, sem concurso, terceirizados, para servir ao Estado em cargos de confiança, e andam gastando à la grande por aí, imunes e impunes? Pois eles são os responsáveis pelos custos da máquina administrativa pública do Brasil, uma das mais caras e ineficazes do mundo.

Depois de algumas varridas eventuais que, forçosamente fizeram de Dilma uma dama de ferro mais diligenta para as lidas de dona da casa do que inteligenta para as lidas de primeira-presidenta, ninguém deu bola para as promessas à moda Tancredo Neves de que, no seu governo, era "proibido gastar" e a dívida pública federal cresceu 1,3% em março e atingiu o escandaloso patamar de R$ 1 trilhão e 880 milhões.

A notícia dsse rombo não caiu do céu. Os dados são da Secretaria do Tesouro Nacional.

Essas bombas jogadas ao ar pela confraria dos especialistas em noticiário econômico são um saco para quem nasce e vive no País do Futebol e entende mais de bola do que de dinheiro, a ponto até de mesmo desempregado pagar meio salário mínimo para se acotovelar na arquibancada de um estádio só para ver o Santos ganhar o Paulistão, um certame que não vale nada.

Para não continuar tomando gol pelo meio das pernas e nem o drible da vaca, saibamos todos nós, reles pagadores dos impostos mais caros do mundo, que  dívida pública federal é quanto o nosso governo deve para outros governos, para instituições nacionais ou internacionais e para a sociedade.

Esse rombo é composto pela dívida pública mobiliária federal interna, cujos credores são nacionais e dívida pública federal externa constituída por credores internacionais.

Dizem os entendidos, no bom sentido da coisa, e a gente foi buscar nas ferramentas que estão ao alcance de persecutórios redatores deste Sanatório que parte da dívida pública federal, conhecida por mobiliária, está em poder de investidores.

Esses caras ou entidades superiores compram títulos do governo. E o nosso governo gosta, porque esse é o jeito Brasil da Silva encontrado pelo aparato governante que se chama Estado de financiar as suas operações sem ter de pegar dinheiro emprestado no mercado, a juros altos. Altos, mas nem tanto quanto o que o próprio governo nos aplica.

No resumo da ópera, o que acontece é que o noss governo vende sua dívida à vista e paga em prazos predeterminados, com juros variáveis, mas também preestabelecidos. Essa ginga de cintura se dá bem quando se liga à inflação.

Se você ouvir falar em taxa Selic, saiba que se trata também de uma das mais procuradas escapatórias para empurrar o fim da gastança com a barriga.

De qualquer maneira, estamos individados interna e externamente até à raíz dos cabelos. E a máquina pública não para. Não para de gastar. E assim é que devendo R$ 1,88 trilhão, o País do Futebol é Tri. A caminho do bitrilhão do mundo.