O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

31 de dez de 2011

O Futuro já começou...

Retroministeriada 2011

Pronto, mais que Ano Bom, é Ano Novo outra vez. Antes de dar o primeiro passo, dê uma olhadinha para trás. Relembre a relação de ministros e pense bem o que eles fizeram por você e pelo Brasil ao longo desses últimos 365 dias.

A turma foi constituída por 37 pessoas não-comuns escolhidas a dedo por Lula que a repassou aos braços de Dilma. Nada menos de 15 deles, já tinham ocupado ministérios nos tempos de Luiz Erário da Silva.
    
MANTEGA
O mais influente dos ministros ratificados por Dilma na área econômica astende pelo nome de Guido Mantega, homem da maior confiança de Lula e que seguiu à frente da pasta da Fazenda. Fez com Dilma a mesma coisa que fez com Lula.

PALOCCI/ GLEISI
Antonio Palocci, ex-titular da Fazenda, entrou no governo da presidenta como ministro-chefe da Casa Civil, cargo que a própria Dilma usou como catapulta para as eleições de outubro. Levou uma rasteira da pandilha de Zé Dirceu. Foi pro chuveiro mais cedo. Gleisi Hoffmann assumiu as lidas da Casa.
             
RELAÇÕES EXTERIORES
Antonio Patriota. Diplomata, 56 anos. Discípulo de Celso Amorim, de quem foi vice-chanceler. Antes de chegar ao posto que lhe permite distribuir passaportes diplomáticos para figurões, figuraças, bispos e pastores, foi embaixador nos Estados Unidos (2007-2009) e ocupou diversos cargos em Caracas, Pequim e na ONU. Agiu o tempo todo como se ainda estivesse por lá.
    
FAZENDA
Guido Mantega. Economista, 61 anos. Foi ministro do Planejamento, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e titular de Fazenda durante o Governo Lula e permanecerá neste último cargo com Dilma. Continuou escorregadio, como sempre.

DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR
Fernando Pimentel. Economista, 59 anos. Foi prefeito de Belo Horizonte e integrou a equipe do comando da campanha eleitoral de Dilma. Mais que isso não fez. Flanou o ano inteiro.

AGRICULTURA
Wagner Rossi. Empresário e político, 67 anos. Se mantém no mesmo cargo que ocupa desde março de 2009 no governo Lula. Caiu sob o peso das denúncias de propinas, corrupção e fraudes nos negócios Agropeculiares. Mendes Ribeiro, um neófito, assumiu o seu posto. Não fez o que Rossi fez. A bem da verdade, Mendes Ribeiro não fez coisa nenhuma.

DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO
Afonso Florence. Historiador, 56 anos. Mais dedicado à vida acadêmica e ao sindicalismo do que à política. Ficou quieto no seu canto. Não disse nada, não soube de nada, não fez nada.

MINAS E ENERGIA
Edison Lobão. Jornalista e advogado, 74 anos. Na política desde que foi eleito senador em 1987. Foi ministro de Minas e Energia entre janeiro de 2008 e março deste ano, quando renunciou para concorrer outra vez ao Senado. Seu trabalho foi atender as vontades de seu amo e senhor, Zé Sarney.

PLANEJAMENTO
Miriam Belchior. Engenheira, 52 anos. Ocupou diversas funções no governo Lula e desde março virou coordenadora do ambicioso plano de infraestrutura. Ambição foi o que não faltou ao governo. Planejamento é outro departamento.

INTEGRAÇÃO NACIONAL
Fernando Bezerra Coelho. Político, 53 anos. Foi deputado e até então era secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco. Esse seu ministério é equivalente ao Ministério do Interior, dos tempos de Mário Andreazza. Nãoo serve para engraxar as chuteiras dele.

DEFESA
Nelson Jobim. Jurista, 64 anos. Foi presidente do Supremo Tribunal e ministro da Justiça durante a gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2003). Em 2007 foi convocado por Lula para ocupar o cargo que exerceu no governo de Dilma. Pediu pra sair, ao debochar de Ideli e Gleisi. No seu lugar entrou Celso Amorim, só pra rimar com Jobim.
    
DESENVOLVIMENTO SOCIAL
Tereza Campelo. Economista, 48 anos. Mulher da absoluta confiança de Dilma, junto a quem trabalhou em diversos cargos durante nos últimos 20 anos. Foi só pegar o ministério para não trabalhar mais.

EDUCAÇÃO
Fernando Haddad. Filósofo, 47 anos. Tem uma longa carreira acadêmica. Está de saída do cargo que ocupa desde julho de 2005 e mantém ainda uma estreita relação com Lula. Com ele encontrou uma saída honrosa do MEC: vai ser candidato a prefeito de São Paulo.

SAÚDE
Alexandre Padilha. Médico, 39 anos. Foi ministro das Relações Institucionais com Lula desde setembro de 2007. Você que precisou do SUS e de atendimento médico-hospitalar, sabe bem de quem se trata. Bolas, vai pra casa, Padilha!

TRABALHO
Carlos Lupi. Administrador, 53 anos. Nomeado ministro do Trabalho por Lula em março de 2007, permaneceu no cargo com Dilma. Foi desbancado e substituído por um subalterno, de tão boa que foi a sua gestão.

PREVIDÊNCIA SOCIAL
Garibaldi Alves. Jornalista, 64 anos. Foi prefeito e desde 1990 mantém uma cadeira no Senado. Deveria ter ficado sentado nela. Só mostrou os dentes o tempo todo, desde que assumiu o ministério. É como se a Previdência fosse uma pasta... dentifrícia.

TRANSPORTES
Alfredo Nascimento. Matemático, 58 anos. Ocupou esse cargo entre o início de 2007 e março passado, quando renunciou para aspirar a um cargo de governador. Perdeu as eleições e Dilma o nomeou outra vez no mesmo posto. Transformou a pasta no Ministério de Transportes de Valores do seu partido. Foi pras cucuias. Passos, seu secretário, ficou com o seu lugar. Seis por meia dúzia.

COMUNIACÇÕES
Paulo Bernardo, 58 anos. Forjou sua trajetória nos sindicatos bancários e foi ministro do Planejamento desde 2005 no governo de Lula, a quem conhece há três décadas. Quemn conhece bem sua atuação, por dentro e por fora, são os empreiteiros do Paraná.

JUSTIÇA
José Eduardo Cardozo. Advogado, 48 anos. Milita no PT desde a juventude e é deputado desde 2003. Foi coordenador da campanha de Dilma. Um dos três porquinhos daquele período de palanques, fez do ministério um grande escritório a serviço dos partidos coalizados pelo governo.

MEIO AMBIENTE
Izabella Teixeira. Bióloga, 49 anos. Ratificada por Dilma no cargo que ocupa desde abril. Se não fosse ela, o ar no Brasil seria irrespirável.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Aloizio Mercadante. Economista, 56 anos. Influente líder do PT e senador desde 2002. Em 1994 foi candidato a vice-presidente na chapa liderada por Lula. Vai para o MEC sem ter feito a lição de casa.

CULTURA
Ana de Hollanda. Cantora e compositora, 62 anos. É irmã do cantor Chico Buarque e dirigiu o Centro de Música da Fundação Nacional da Arte. Não fez mais do que ser irmã de Chico... A não ser o fato de ter devolvido diárias mal-havidas, não cherou nem fedeu.

ESPORTES
Orlando Silva. Político, 40 anos. Foi ratificado por Dilma no cargo que ocupou desde março de 2006, até o dia em que teve de sair pela porta dos fundos à cata de uma lavanderia para "lavar sua honra". Perdeu a boca rica para Aldo Rebelo que não gosta de ONGs.

TURISMO
Pedro Novais. Advogado, 80 anos. Foi deputado durante cinco legislaturas seguidas. Os segredos de alcova vieram a público. gastou demais com quem não devia. Para compensar, Dilma botou um Gastão em seu lugar.
    
CIDADES
Mário Negromonte. Advogado, 60 anos. É deputado desde 1995. Mário é aquele que nos pega tarás do armário. Afora isso, gosta de forró pra danar.

RELAÇÕES INSTITUCIONAIS
Luiz Sérgio Nóbrega. Político, 52 anos. Deputado desde 1999. O garçom, tirou os peixinhops da boca de Ideli Salvatti que foi ser garçonete em seu lgar.

Secretarias ou outros organismos com categoria de ministério 
Banco Central: Alexandre Tombini. Economista, 48 anos. Trabalha há mais de uma década no Banco Central, onde até então era diretor de Normas e Organização do Sistema Financeiro. Um zero à esquerda.

Secretaria Geral da Presidência: Gilberto Carvalho. Filósofo, 59 anos. Foi chefe de gabinete de Lula, com quem mantém uma estreita amizade desde a fundação do PT, da qual participou como membro de organizações de base da Igreja Católica. Cumpre com presteza as funções de portador de recados do gabinete.

Direitos Humanos: Maria do Rosário. Pedagoga, 44 anos. Especialista em estudos sobre violência doméstica. Com ela, você bem que notou, a violência doméstica despareceu do Brasil. Sem Maria do Rosário, o Brasil teria que ajoelhar e rezar.

Igualdade Racial: Luiza Bairros. Socióloga, 57 anos. Histórica militante do movimento dos afrodescendentes do Brasil. Enfim, somos todos iguais no Brasil.

Políticas para as Mulheres: Iriny Lopes, 54 anos. Dedicou sua vida à política e pertence às correntes mais radicais do PT. Seu feito mais notável foi tentar tirar a Bündchen das nossas salas.

Pesca: Ideli Salvatti. Física, 58 anos. Uma das fundadoras do PT no estado de Santa Catarina e senadora desde 2003. Perdeu a pescaria para Luiz Sérgio, o Garçom. Foi para o lugar dele. Não convence nem mesmo como garçonete de Dilma.

Portos: Leônidas Cristino. Engenheiro, 53 anos. Até então era prefeito da cidade de Sobral (CE). Não dá um pio sem antes olhar Michel Temer nos olhos.

Assuntos Estratégicos: Moreira Franco. Sociólogo, 66 anos. Foi governador do Rio de Janeiro entre 1987 e 1991. Entrou cansado e, como não tinha nada para fazer, relaxou e gozou. O que seria do Brasil sem Moreira Franco?!?

Comunicação Social: Helena Chagas. Jornalista, 49 anos. Trabalhou no grupo Globo e no canal de televisão SBT e foi diretora de jornalismo da estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Felizmente não se trata de um Franklin Martins de saia. Pelo seu cargo, o jornalista Carlos Chagas, amainou seus comentários.

Advocacia Geral da União: Luís Inácio Lucena Adams. Advogado, 45 anos. Está no cargo desde outubro de 2009. E você nem notou.

Contraloria Geral da União: Jorge Hage. Advogado, 72 anos. Assumiu o cargo em junho de 2006. Nem você, nem nós, nem ninguém notou.

Segurança Institucional: José Elito Carvalho Siqueira. General do Exército, 64 anos. Comandou as tropas de paz da ONU no Haiti durante o ano de 2006. Andou de joelhos o tempo todo. É como se fosse um amigão na trincheira.

RODAPÉ - Enfim, o governo arrecadou mais de R$ 1 trilhão e 500 bilhões este ano para manter esse pessoal atuando do jeito que atuou ao correr de 2011. Como cantou e cantará sempre Marcos Valle:

Hoje é um novo dia / De um novo tempo que começou / Nesses novos dias, as alegrias
Serão de todos, é só querer / Todos os nossos sonhos serão verdade / O futuro já começou / Hoje a festa é sua  / Hoje a festa é nossa / É de quem quiser  / Quem vier
A festa é sua  / Hoje a festa é nossa / É de quem quiser  / Quem vier...

As Mulheres do Ano no Brasil

1° lugar: Corregedora Eliana Calmon - Faxineira do Judiciário;
Vice: Juíza Patrícia Acioli - Mártir carioca da Magistratura;
Lanterna: Presidenta Dilma Rousseff - Musa do terceiro governo Lula.

RODAPÉ - Marta Suplicy, comme d'habitude é hors concurs. Foi a petista preterida do ano. Luiz Erário da Silva, desconsiderou sua enorme vantagem nas pesquisas e passou o bastão da prefeitura de São Paulo para Fernando Hadad, o que ensina errado. Nada mais apropriado para Lula.

Os caras têm a cara do PT na Câmara 2012

Dois manjadíssimos aloprados estão na boca para pegar a liderança do PT na Câmara dos Deputados.

Um é o paulista Jilmar Tatto, conhecido por seu envolvimento com a grana suja dos perueiros paulistanos;

o outro é o cearense fashion Zé Guimarães que lançou a moda dos dólares na cueca.

Se não der Guimarães na cabeça, dá Tatto nos fundilhos. Qualquer um dos dois serve. Os caras têm a cara do PT.

Foi Natal e não Carnaval

A zoeira que o governo fez - de Mantega a Dilma - porque ultrapassamos a economia do Reino Unido foi um carnaval fora de época, uma reles micareta. O estardalhaço não tem nada a ver com a qualidade(?) de vida dos brasileiros. Veja esta listagem que a Folha de S. Paulo tirou do jornal espanhol El País e que o Sanatório da Notícia "chupou" para vocês:
El País
Assim é que se verifica a dura verdade:

1 - O salário mínimo brasileiro, convertido a euros, é de € 225, o mais débil de todos os 21 países listados.

2 - O salário mínimo britânico (€ 1.138,50) quintuplica o do Brasil, o que é ainda pior do que a diferença de renda per capita entre os dois países, que é de "apenas" três vezes.

3 - Mesmo países atolados em crise (Grécia, Espanha e Portugal) pagam mínimos não tão mínimos como o brasileiro.

RODAPÉ - Mantega - que se engana em pelo menos uma década quando diz que "o Brasil chegará em 10 ou 20 anos ao padrão de vida europeu" - merecia ser esfregado numa fatia de pão e jogado pra fora da mesa. Só para ver se caía emborcado para o chão, como sempre acontece no lanche dos pobres. O Brasil vai bem (?!); os brasileiros vão mal. Tudo a ver com um país que se contenta em não ser miserável porque ganha Bolsa-Famiglia.
MEDIDAS IMPRÓPRIAS
No primeiro ano, Dilma usou menos medidas provisórias que Luiz Erário da Silva. A presidente editou 36 MPs este ano, enquanto Lula usou a ferramenta 58 vezes em 2003. Se tivesse baixado apenas uma medida provisória já seria demais para uma democracia de verdade.

CARNÊ E BAÚ
Juízes recebem 'carnê da fome', diz presidente de associação de classe. Calandra alega que magistrados recebem 'aos poucos' e diz que chefe do CNJ causa 'rebuliço'. Está descontente, tá? Então vai ganhar salário mínimo e receber em dia, pra ver o que é bom pra tosse quando se recebe o 'baú da felicidade'..

SEM LIMITE
O jornal Folha de S. Paulo quis saber se o brasileiro concorda com a decisão do ministro Marco Aurélio Mello de limitar os poderes de investigação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). A pesquisa web mostrou na manhã deste sábado que de 3.386 internautas que responderam à enquete, 94% discordam do magistrado parente de Fernandinho Beira-Collor. Os outros 6% devem ser juízes.

PUNIÇÃO
Igreja que prega 'cura de gays' na TV deve ser punida, diz Jean Wyllys. Tá bom. Que assim seja. Ou não. Mas outra igreja que deve ser punida é aquela que não prega a cura de deputados.

MEIO MISERÁVEL
Mensagem de um brasileiro que se aposentou há dez anos com o equivalente a dez salários-mínimos: "O fator previdenciário criado por FHC, consagrado por Lula e mantido por Dilma vem me roubando de tal forma que hoje eu recebo pouco mais que meia dúzia de bolsas-famílias. Sou um meio miserável". E pergunta: "Rasgaram a Constituição?".

30 de dez de 2011

PI do B

Projeto do senador Cristovam Buarque - aquele que era ministro da Educação e foi demitido por Luiz Erário da Silva por telefone nos primórdios do primeiro governo lulático - quer acabar com os partidos de aluguel.

Reprodução/Portal iG
Vai dar com os burros n'água. A bagaceirada da politicália não vai deixar. O que Buarque propõe é que os filiados aos partidos recém-inventados só possam ser candidatos cinco anos depois da data de fundação. É um esticão. Mas a reforma política passa sim, pelo fim desse excesso de balcões de negócios.

O Brasil é uma farra partidária. Um banda bandalha. Há quatro ou cinco partidos de verdade e o resto é o resto. Peguem aí o PSDB, o PMDB, o PT e até o PDT e o DEM... Separem. Os outros, mais de vinte ou trinta, são todos farinha do mesmo saco.

Uma pandilha ambiciosa se fixa numa ideia e coloca-lhe um P na frente. Pronto, eis aí o PIdoB - Partido da Ideia do Brasil. E logo sai angariando seguidores e vendendo alianças e coalizões. Ponham todos no mesmo pacote. São todos eles a mais perfeita e legítima imitação.

Nem poderia ser diferente. Quantas ideologias políticas há pela face da terra: direita, esquerda, centro-direita, centro-esquerda, extrema-isso, extrema-aquilo, extrema-unção?!? Mais do que isso não há. Tudo o mais é derivação barata. Que nos custa os olhos da cara.

Os partidos sem ideologia, sem voto, sem eleitores que proliferam nesse carnaval de políticos de ocasião formam o tradicional bloco dos sujos que pulam e dançam na rabeira das grandes escolas que desfilam imponentes nessa grande avenida de ilusões, nesse interminável e momesco balcão de compra e venda que é o Brasil da Silva.

RODAPÉ - Você está vendo que não se falou em democracia, socialismo, nazismo, fascismo, anarquismo, essas coisas... Então, o que você está esperando? Funde logo o seu partido e leve a vida numa boa. Como eles.
AUSTERIDADE
O governo gastou mais de R$ 11 mil em cartões de Natal com a foto da primeira-mulher-presidenta Dilma. E você aí, não teve dinheiro para reformar o banheiro e nem para pintar a sua casa, sua vida. Austeridade é isso.

RADIO
Quando a equipe médica do Sistema Único de Saúde que trata da garganta de Luiz Erário Lula da Silva nos corredores do hospital Sírio-Libanês avisou-o de que no dia 4 começaria o seu período de radioterapia, o Cara ficou eufórico. Pensou que voltaria a apresentar o programa radiofônico "Café com o Presidente" com o qual engambelou os ouvintes durante oito anos.

Reprodução
O moleque Daniel, filho de Jader Barbalho roubou a cena de posse do pai. É uma questão de hereditariedade. O talento para roubar a cena revela que está pronto para ser político. Se a criatura entrasse hoje no lugar do seu criador ninguém notaria a diferença.

REGIME NDN
A propósito, a posse do ficha-suja Jader Barbalho no Senado Federal, provocou pronta reação do Movimento Nacional contra a Corrupção Eleitoral. O sentimento não é só do Movimento, é de todos que ainda tenham vergonha na cara. A reação deve ser, mais do que contra Barbalho, contra o Supremo que, muito mais do que um tribunal, se julga uma entidade divina, acima do bem do mal. Trata-se apenas de mais um organismo do regime DND - Núcleos de Dominação Nacional, implantado por Lula com sua perniciosa "estratégia de coalizão pela governabilidade".
TANTO FAZ
Ao lançar a teoria da conspiração do câncer contra "líderes" da América Latina, o debilóide Hugo Chávez deu um nó na cabeça dos médicos venezuelanos. Eles já desconfiam que o tumor de Chávez não é na próstata é na cabeça. O que, no caso do poltrão bolivariano, vem a dar no mesmo. Para ele tanto faz dar na cabeça, como nos fundilhos dar.

GOZO DE FÉRIAS
Em despachos publicados no Diário Oficial da União, a primeira-presidenta Dilma Rousseff - em pleno gozo de férias na Base Naval de Aratu até o dia 10 de janeiro, e passará o Ano-Novo na Base Naval de Aratu - autorizou períodos de descanso para quatro de seus ministros que estavam sem mais o que fazer neste Réveillon.

Ideli Salvatti e Miriam Belchior saem de férias - cada uma pro seu lado - neste sábado e retornam só no dia 16 de janeiro; já Fernando Bezerra e José Elito Siqueira - que devem termais o que fazer - deixam a Esplanada na segunda-feira e retornam dia 10, mesmo dia em que a patroa volta ao trabalho.

O que será do Brasil sem a proficuidade e o exausitvo trabalho desses ínclitos e divertidos ministros da República?!? Só o tempo dirá. E olha que logo vem por aí mais um carnaval.


29 de dez de 2011

O País dos Impostores

Reprodução/Internet
O impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) atingiu nesta quinta-feira (29) a marca de R$ 1 trilhaõ e 500 bilhões.

Nunca antes na história desse país o achaque ao bolso e à vida dos brasileiros havia arrecadado tanto dinheiro para os cofres dos governos federal, municipais e estaduais, neste interminável 2005. 

A montanha de dinheiro corresponde aos tributos pagos pelos brasileiros desde o dia 1º de janeiro de 2011.

Pergunte-se agora e não pisque os olhos: qual foi o ministério que funcionou a contento nesta temporada de caça à população? Qual a prefeitura que cumpriu as promessas de qualidade de vida para você sua família? No que foi melhorou o seu estado com o governador que você tem?!?  O Brasil não é só o País dos Impostos; é o País dos Impostores.
As Férias da Cara

Reprodução
Cara presidenta, cara de bem-quista, cara de Dilma, cara de férias que nos custam os olhos da cara. Férias tipo assim ilha da revista Caras. É, no entanto, na praia baiana da Marinha. O recesso paradisíaco de duas semanas da austera faxineira já custou aos cofres públicos mais de R$ 650 mil. Isso quer dizer pelo menos 28 carros populares, ou uma dúzia de unidades do Minha Casa, Minha Vida, ou ainda 10 anos de trabalho de um operário que ganha um salário mensal, como você, quando está empregado. Um show de austeridade.

28 de dez de 2011

Vade retro

ALGUNS MUITOS
Romário, como sempre sem noção e despeitado com Pelé: "Eu não levo nenhum da CBF, talvez ele leve". Vai ver que agora, puxado por Ronaldo Fenômeno para dentro da casa de Ricardo Teixeira, ele não leve algum; leve muitos.

DA BOCA PRA FORA
Sílvio Berlusconi referindo-se à premiê alemã, Angela Merkel: "É uma gorda insuportável com uma bunda incomível". Falou pelas costas. Se ele estivesse por perto, ele se arriscaria.

Ele vem para Barbalhizar

O Senado ficou mais perigoso. O truculento Jader Barbalho, dez anos depois de ter rernunciado ao mandato para escapar da cassação, volta à grande casa de tolerância nacional. Vem cheio de razão, como sempre.
Reprodução/Internet
E, como sempre, sem razão. Não retorna como um inocente injustiçado; volta como um apaniguado do Supremo Tribunal Federal - organismo de destaque no regime político NDB, Núcleos de Dominação do Brasil - que resolveu invalidar a Lei da Ficha Limpa no pleito eleitoral de 2010. Mais uma vitória do Direito formal sobre o moral. Jader vem para barbalhizar.

Não foi por nada que, ainda presidente, Luiz Erário Lula da Silva beijou-lhe deslavadamente a mão em um palanque lá pelo Pará, às vésperas das eleições em que a lei não valia nada.

27 de dez de 2011

Brasília é outra coisa
Brasília está feliz da vida nesse feriadão que já papou Papai Noel e rumina o Ano Novo. Viajaram todos os políticos, ex-presidentes, presidenta, deputados, senadores, puxassacos, juízes, desembargadores, ministros, consultores, traficantes de interesses e facilitadores de negócios da vida pública que terminam na privada... Ficaram só as pessoas. Brasília assim é outra coisa. Você sabe com quem está falando.

Capa do livro ViVer Brasília com Bons Olhos - Fotografia: Mike Ronchi / Texto: Sérgio Siqueira (Editora Senac-DF, Série Brasil Postal, 11/agosto/2010)
GRANDES FORTUNAS - A carioca Jandira Feghalli, deputada comunista quer taxação das grandes fortunas: "Vamos mobilizar a sociedade a favor da taxação das grandes fortunas". Agora é a turma da base aliada que começa a causar azia em Luiz Erário Lula da Silva, o palestrante podre de rico em fase de quarentena.

BALADA - Adriano o Imperador da Balada foi à polícia explicar como é que se dá um tirinho numa gata na saída de uma festa. O delegado se convenceu: - Enfim, um artilheiro de verdade.

EFEITO MANTEGA - À medida que cresce a Economia do país, diminui a aposentadoria dos que ganham mais de um salário mínimo. O Brasil Maravilha passa bem, os idosos passam mal. É o efeito Mantega espalhando colesterol tipo fator previdenciário.

BOLETIM MÉDICO - Chico Anísio sai da UTI e vai para uma CTI. O boletim médico informa que seu estado de saúde é estável. Isso quer dizer o quê? Se ele foi parar no hospital porque passava mal e agora está estabilizado, conclui-se que Chico - coitado - está nas mesmas. É o jeito médico de dizer que o paciente está mal. Ou, olhando com bons olhos, que pelo menos não está pior que antes.

E O RESTO? - Então vem aí um novo ano e lá se foram Alfredo Nascimento, Wagner Rossi, Pedro Novais, ONGlando Silva, Carlos Lupi e R$ 1 bilhão em corrupção, propina, fraudes, licitações viciadas e malfeitos. E cadê os seus asseclas, cadê?!?

REFORMA AMBULANTE - Tá bom, Nelson Jobim disse o que disse para deixar o "bando de idiotas" que o cercava; Palocci se mandou porque não conseguiu explicar a magia de suas consultas privadas; o garçom Luiz Sérgio trocou peixinhos com a garçonete Ideli Salvatti; Negromonte se segura nas patinhas de trás; Hadad vai emburrecer São Paulo e livra o Ministério da Ciência e Tecnologia do talento de Aloizio Mercadante que, ao invés de cartilhas que ensinam errado, quer criar um Conselho Educacional de Hackers; Iriny Lopes quer se prefeita de Vitória. Lá vai fazer tanta falta quanto no ministério que ocupa: nenhuma... Tá bem, afinal, essa é a República que Dilma herdou de Luiz Erário Lula da Silva. E assim é que a prometida reforma ministerial de janeiro vai parar por aí mesmo. Isso não é reforma. É a metamorfose ambulante que Seu Encarnado, o que não desencarna, sempre defendeu.

REFORMA DE MULHER - No fundo, no fundo, a reforma anunciada pela primeira-mulher-presidenta do Brasil não vai passar de mais uma saia justa. Uma minissaia e olhe lá!

26 de dez de 2011

A MOSCA E OS SUPREMOS ESPIRITUOSOS

Mosca no alvo dos juízes de elite, a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon não vai pedir desfiliação da Associação dos Magistrados Brasileiros e da Associação dos Juízes Federais. Quer dizer, a mosca não muda.
ABr
Eliana é filiada às duas entidades há mais de uma década. Na Ajufe chegou a ocupar cargos de direção e, inclusive antes de ir para o Superior Tribunal de Justiça, foi cotada para presidi-la.Ela deve processar os dirigentes das entidades que a acusam de quebra de sigilo. Uma das hipóteses é que Eliana mova uma ação por crime de responsabilidade. Para a corregedora-geral da República, os presidentes das associações passaram do limite nas declarações que deram e nas atitudes que tomaram.

Vai ser engraçado ver os juízes que têm bossa e banca de ministros, julgando uma ação contra eles mesmos. Suas togas - como capinhas de super-heróis de Gibi - bastarão para abafar não apenas e tão somente o som da indignação de Eliana, quanto para sufocar o alarido da voz rouca das ruas.

O que a sociedade que paga pra ver pensa desse núcleo de domínio nacional não tem a menor importância. O que vale mesmo para os supremos julgadores é o que eles têm na cabeça. E nas mãos. O que lhes pesa na consciência, nem se fala. Eis que eles se julgam acima do bem e do mal, o próprio espírito das leis.

RODAPÉ - A Band News realizou uma enquete virtual para saber a opinião da população a respeito das investigações sobre os juízes. Até a edição desta postagem o placar era acachapante: 98,34% dos internautas acharam que os magistrados têm que ser rigorosamente investigados.
TIRANDO E BOTANDO
Dilma no Blog do Planalto: "Não descansaremos enquanto não tirarmos 16 milhões de pessoas da miséria". É fácil. Basta manter o fator previdenciário e as merrecas de aumento para os quase 15 milhões de aposentados que ganham mais do que um salário mínimo por mês. Dilma despe um santo para vestir outro.

Solidários em tudo e por tudo
Div/BlogPlanalto
Lula Erário da Silva, vestido de chefe da Turma do Bardahl, recebe o abraço solidário da faxineira do espanador, Dilma Rousseff.

Adriano é o Cara para outubro!

Reprodução
Confusão envolvendo Adriano irrita a diretoria do Corinthians.
Dirigentes usaram o episódio do tiro no carro para alimentar o argumento de que o custo-benefício é negativo. Besteira. Desse jeito Adriano vai rescindir com o Corinthians e assinar com o PT. Tem mais voto que Fernando Hadad.

Mercadante quer um "Hackers Day"

Ainda no Ministério da Ciência e Tecnologia onde pouco mais ou menos do que nada fez e já com um pé no MEC, o irrevogável Aloizio Mercadante ameaça formar uma legião de hackers e colocá-la a serviço do governo.
Reprodução
Disse ontem, na falta de melhor programa de atividades, que "hackers são jovens talentosos e criativos que eu quero incorporar no meu ministério"... Mercadante assim, já foi logo eliminado o talento e a experiência dos mais idosos que, inclusive, podem ser hackers ao tempo e à hora que bem lhes der na cabeça.

Quer criar o que achou bonito chamar de "Hackers Day". Na verdade, um briefing esperto para conhecer ao vivo e a cores aqueles que hoje, com plena liberdade e liberalidade, podem continuar fazendo o que mais gostam: invadir os espaços da globosfera, sem necessidade de passaporte e sem ordens de patrões, amos e senhores.

Os hackers estão para os computadores, assim como os pixadores estão para as paredes recém-pintadas. Pixador que é pixador, não vai a conselhos tutelares; hacker que se preza, não se deixa cadastrar.

I la nave va

O Supremo Tribunal Federal legislou em causa própria uma vez mais e rejeitou a tentativa da Advocacia Geral da União (AGU) de derrubar a sua decisão que restringiu o poder de investigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

ABr
A rejeição do STF ao pedido de liminar feito pelo titular da AGU, Luis Inácio Adams, para que o CNJ fosse liberado para fazer as apurações, empurra a fiscalização com a barriga até fevereiro, porque o Supremo está de recesso até um novo carnaval. Com a corporativa decisão de sábado, fica mantida a liminar concedida no dia 19 pelo ministro do STF Marco Aurélio Mello, parente de Fernandinho Beira-Collor que proibe o CNJ de iniciar processos disciplinares contra juízes antes de os casos serem analisados pelas corregedorias dos respectivos tribunais locais.

Até lá, os doutos magistrados que gostam de julgar, mas não gostam de ser fiscalizados, terão tempo suficiente para apagar indícios de enriquecimento, de sonegação fiscal e negociação de sentenças. I la nave va.

25 de dez de 2011

COMO É QUE FOI?
Eliana Calmon na mira dos juízes. Associações querem investigar se corregedora cometeu crime ao investigar evolução patrimonial de juízes. Grandes coisas. Se ela cometeu o crime de investigar, isso não quer dizer que os juízes agora estão pobres. A questão é: como foi mesmo que eles ficaram tão ricos?!?

MARINAGEM
"Partido Verde do Brasil". Ex-candidata à Presidência, Marina Silva usará eleições de 2012 para alavancar criação de sua sigla. Esta estava caindo de madura.

O FURO DA BALA
A perícia revela: o tiro dentro do carro de Adriano veio do banco de trás. Isso, no entanto, não quer dizer que o artilheiro estivesse no banco da frente.

O AFILHADO
À medida que o ano chega ao fim, mais perto fica o dia da reforma ministerial que Lula já elucubrou com Dilma. Tarso Genro não consegue entender porque até agora o nome de Cesare Battisti, ainda não apareceu na lista dos ministeriáveis. Desse jeito o italiano buona gente vai acabar secretário de Segurança do seu padrinho.

PANTOMIMA "DILMA, A FAXINEIRA".

O Natal já passou. E apesar dessa gente há de ser outro dia. Mais um ano ruim se esvai para dar vez ao velho Ano Bom de sempre. E a pantomima é só um repeteco, porque os homens se repetem nos homens. E as mulheres, também.

Então não espere vassoura nas mãos de quem prefere fazer faxina com um inofensivo e pantomímico espanador de pó. Não só a pandilha, mas os sevandijas continuam os mesmos. Antes de cair o pano, a rotunda desse grande teatro de tragédias anunciadas serve de fundo para revelar que também os escandalos se repetem nos escandalos.

E já não fazem o povo chorar. A platéia tem frouxos de riso diante dessa grande comédia que o governo dirige levando o Brasil a um Estado escatológico em que os poderes constituídos são meros coadjuvantes de quinta categoria. Tão escaólógico que, contraventores do jogo do bicho, já nem lavam mais dinheiro. Sujam: guardam milhões de reais em canos de esgoto.

O último ato desse infeliz 2011 traz à cena as mazelas do Judiciário. Uma corregedora, magistrada de maquiagem impoluta promove a devassa no Judiciário e logo é cercada por doutos artistas de capinha nas costas, sem vendas nos argutos olhos gordos e espada nas mãos.

É o grand finale dessa peça pregada à nação conduzida pela primeira-mulher-presidenta em nome do Seu Encarnado, aquele que não desencarna.

Os revoltosos e indignados dignos senhores dos anéis que declinaram da missão im/possível e se livraram da capa de defensores dos fracos e oprimidos para se coalizarem aos amos e senhores, amas e senhoras dos poderes, juntam-se no maior bloco de descontetes que a Justiça já desvendou nesse país carnavalesco e lutam com notável denodo contra o vilipêndio de serem investigados e fiscalizados como qualquer cidadão comum de uma democracia decente e verdadeira.

Acusados de "bandidos de toga" e jurando que não vendem sentenças e nem integram a máfia de capa, espada e venda que sucumbiu à maquiavélica e perniciosa "estratégia de coalizão pela governabilidade" que Lula infiltrou na sociedade brasileira, querem transformar a heroína do espetáculo numa dantesca figura de bandida togada. E vão conseguir. Comme d´habitude.

A platéia vai morrer de rir, antes que - no final mais previsível - a mocinha morra em cena.

Não há moral de história nessa ópera bufa. Trata-se apenas de mais um plágio. Descobre-se no roteiro a cópia descarada de tudo quanto deu origem aos primeiros atos da encenação tragicômica que entrou em cartaz com o pomposo e popularesco nome de "Dilma, a Faxineira".

Uma peça em que, para dar consistência e continuidade ao enredo, alguns personagens foram sendo eliminados do espetáculo: cortaram a cabeça de Palocci, depois foi Jobim que se mandou; caiu Pedro Novais no Tunguismo; Alfredo Nascimento, por Transporte de Valores; Orlando Silva, por Esporte; Wagner Rossi, pelos negócios agropeculiares... Ficaram nesse grande palco tragicômico todos os seus acólitos porque o show não pode parar.

É aí então que a tragédia vira uma comédia copiada.Wagner Rossi é o muso inspirador dos atores desse último ato.

Os juízes de agora, ao repudiarem com veemência teatral a desonra de serem fiscalizados, apenas cometem o cândido plágio do filosófico Rossi que, no seu primeiro dia como ministro da Agricultura ungido por Michel Temer, decretou o fim da fiscalização no Ministério:

- Minha gestão não admite fiscalização. Isso é coisa dos tempos policialescos! - discursou então de improviso e sem escrever para os funcionários graduados, implantando a libertinagem geral.

E tudo deu no que deu. Rossi, sufocado pelas denúncias de corrupção, desvios de verbas, propinas, formação de quadrilha, saiu de cena. Sozinho. Seus agentes de malfeitos ficaram todos. O ministério é hoje um reduto de malfeitores bem acomodados no meio de servidores de carreira, concursados, qualificados e manietados.

Assim é que os ministérios também se repetem nos ministérios. Hoje, a elite dos magistrados da República, apenas seguem os passos do grande Rossi.

Para os intérpretes da Justiça, fiscalização é coisa de regimes policialescos. O importante é julgar. Desde que apenas eles mesmos julguem. Demore lá o tempo que demorar. A Justiça tarda e falha. E todos são iguais perante um magistrado. Bons e maus; culpados e inocentes; mocinhos e bandidos.

Nesse último ato revela-se o culpado do triste espetáculo. Como já se suspeitava, ao correr do script, o grande vilão é o jornalismo investigativo e persecutório.

Para que se tenha um exemplar final feliz, sai dos camarins para as luzes da ribalta o algoz que, com o codinome de Marco, vai prender e arrebentar com a bandidagem da imprensa que usa liberdade de credo e pensamento como expressão.

A platéia já sabe por extenso o nome de batismo do carrasco. Ele se assina, com muito prazer, Marco... Marco Regulatório das Comunicações.

No fundo, no fundo, os brasileiros vão concluir que é tudo pantomima. Puro jogo de cena. O esperado 2012 não vai trazer nada de novo. Talvez a grande inovação seja que os doutos corruptos - só os corruptos - se repitam nos contraventores: não lavem mais dinheiro, apenas sujem. O show tem que continuar.

24 de dez de 2011

RETROSPECTIVA 2011

São Paulo, 29 de outubro, sábado - O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva realizou exames hoje no Hospital Sírio-Libanês, após queixas de dores de garganta. Foi diagnosticado um tumor maligno localizado de laringe. 

Pelo boletim médico da instituição, depois de avaliação multidisciplinar, foi definido tratamento inicial com quimioterapia.

Um dos médicos da equipe do hospital e de Lula disse que o tumor é localizado, quer dizer, não apresenta metástase.

Afora isso, nada demais aconteceu nesse país em 2011. Feliz Natal e Próspero Ano Novo para vocês todos, queridos pacientes do SUS. Em todo caso, esperem o dia 1° de janeiro. 2012 pode ser mesmo um bom Ano Novo.
NATAL, OU NÃO.
Pronto, já é Natal. Afora shoppings, butiques e lojinhas 1,99, é só mais um dia 25 de dezembro. E Cristo morreu na cruz para nos salvar. Pelo visto, padeceu em vão. Ou Edir Macedo não estaria aí para contar a história.

O DEFEITO
O pior, mais pernicioso e deplorável defeito de fabricação do homem é a esperteza. Ninguém consegue ser mais esperto que os outros sem ser cínico, hipócrita, dissimulado, falso, bom camarada, bom amigo, bom companheiro, bom e batuta.

VARRENDO MANCHETES

1. Incêndio atinge aldeia indígena em São Sebastião (SP). Enfim, o Ibama e ONGs de faixada não precisam mostrar serviço. 

2. No primeiro ano, Dilma teve base menos fiel que Lula e FHC. Isso foi bem melhor para ela do que pode parecer à primeira vista.

3. Calmon recebeu R$ 421 mil de auxílio-moradia. Os aguapés já começaram a se mexer. Estão corregetando a corregedora.

4. Dilma fixa salário mínimo em R$ 622 e poupa R$ 900 milhões. Ah que bom. Os aposentados com mais de um salário mínimo agradecem o aumento de 14,5% de sua pobreza. Quanto à inusitada poupança, ainda não se sabe em quê vai ser aplicada.

5. Juízes defendem corregedora do CNJ e expõem racha da categoria. Agora há juízes e juízes. Uns que outros são da elite; o resto é o resto.

5. Dilma afirma que país manterá 'luta contra corrupção'. Até que a revista Veja e a mídia investigativa cruze os braços e coloque a mordaça.

6. Juízes oficializam pedido de investigação sobre corregedora do CNJ. São os mesmos que não gostam de ser investigados.

23 de dez de 2011

APOSENTADOS FICAM MAIS POBRES

Dilma assinou decreto que eleva salário mínimo para R$ 622. A alta será de 14,3% em relação ao valor atual, que é de R$ 545. O cálculo levou em conta a inflação e o PIB. Isso quer dizer o seguinte: os quase 15 milhões de inativos que trabalharam a vida inteira e se aposentaram ganhando mais de um salário mínimo por mês, acabam de ficar 14,3% mais pobres.
Reprodução
Bem feito pra essa velharada que acreditou no Lula e votou na Dilma. Os outros bem que poderiam enfiar, em vez de voto, uma bengala nas urnas de outubro. A alegaação de que o devido aumento aos aposentados com mais de um salário defasado quebraria a Previdência é cretinice explícita. O que quebra a Previdência são a má gestão, os rombos e os roubos da pandilha de sevandijas que tomou o Brasil de assalto.
Reprodução/AE
A BOA E A RUIM - Duas notícias, uma boa e uma ruim: A boa, Fernando Hadad vai sair do Ministério da Educação; a ruim, Aloízio Mercadante entra no Ministério da Educação.

O QUANTO BASTA - O mal dessa República é que, no Judiciário, o Supremo Tribunal Federal não precisa de juristas, basta que sejam companheiros bons e batutas; no Legislativo, o Congresso Nacional não precisa estar aberto, basta "fechar" com as vontades do governo; no Executivo, o Palácio não precisa de programa de governo, basta um plano de poder.

Div/TRE-SC
TROCA-TROCA - Com o apelido de "estratégia de coalizão pela governabilidade" Lula da Silva instituiu no Brasil o regime de máfias nos poderes constituídos. Há máfias de toga; máfias de urnas; máfia de desqualificados na máquina pública. Ninguém precisa pagar propina para ninguém. A moeda corrente é o troca-troca.


MURICY, O LULA DO SANTOS - Em curtas férias paguei o mico de ver na TV Neymar e Ganso expostos ao vexame de se contentarem com um folgado 4 a 0 na final da Copa do Japão diante do show de Messi e seus Blue Caps. O Barcelona não meteu sete ou oito, porque estava mal de mira naquela noite que chegou no Brasil às oito e meia da manhã. Só na trave, o Barça meteu três ou quatro. O time espanhol é bom, mas não é dois. Tem apenas uma coisa que Muricy Ramalho, o Carrancudo Enganador, teve um ano inteirinho para dar ao Santos e não deu: padrão de jogo.

Reprodução/Div/Santos
Enquanto Neymar é o único transportador de Muricy, o Mala Sem Alça, Lionel Messi é apenas um mero carregador da carga pesada do organizado Barcelona. Muricy está para o Santos, como Lula está para o governo Dilma: teve tudo para acertar e estragou tudo pra sempre. Pelo Muricy e por Lula -necessariamente nesta ordem - o Santos e o Brasil nunca mais serão os mesmos. Pronto, Muricy é o Lula do Santos.

RODAPÉ - Não, não é aquele bom e velho Lula do Santos de Pelé, Mengalvio, Coutinho, Toninho Guerreiro, Zito e outros neymares daqueles anos dourados da Vila Belmiro. Esse Lula que encarnou no Muricy é herança corintiana. Não desencarna nem da Presidência da República.

Brasil, alho e bugalho

Pois então a pandilha se reuniu e votou o Orçamento da Nação para mais um Feliz Ano Novo. Para eles.

O aumento para os aposentados que trabalharam para ganhar mais de um salário mínimo por mês, ficou para mais tarde, sob a palavra de honra da primeira-presidenta Dilma que não a honrou desde que subiu a rampa do Palácio.

Agora a digna rampeira palaciana não podia tratar desse assunto que deixa, como nunca antes nesse país, os velhinhos com o pé na cova, porque tinha que abraçar os catadores de lixo e moradores de rua para levar um bonequinho reciclável para Lula, dono de duzentas gordas e reluzentes aposentadorias.
Div/Instituto Lula
O trio da reciclagem brasileira: Lula, o bonequinho e Dilma. O bonequinho é o que está no meio da foto.

Assim é que, depois da visita de Dilma, a milagrosa, os catadores de rua logo serão grandes empresários do ramo da reciclagem e os moradores passarão a habitar logradouros salvadores do programa Sua Rua, Sua Vida.

Com Lula - o Perverso, a diligenta presidenta tratou de ouvir ao pé do ouvido os conselhos roufenhos de como se deve desmontar e montar um ministério que passa ano após ano jogando dinheiro pro ar e conversa fora, comprando e vendendo o Brasil.

Os sevandijas que vão sair são aqueles que Lula deixou de herança para Dilma e que agora deixam lugar para os herdeiros do mesmo Lula, aquele que não desencarna. O Brasil continua sendo alho e bugalho.

2 de dez de 2011

Com Lupi... Até quarta

Não é nada, não é nada, não é nada mesmo. Dilma só não espanejou Carlos Lupi da Esplanada por pura birra. Como não é Lula, ficou cheia de dedos porque a Comissão de Ética da República não pediu permissão e nem sequer avisou-a de que iria se reunir para acabar de vez com a banca do velho jornaleiro.

Como pensa que a Comissão é dela e não da República, ficou braba e deu o troco: viajou para a Venezuela e puxou as orelhas dos comissioneiros.

Francamente, não dá para ver que tipo de vantagem alguém pode levar ao passar um dia com Hugo Chávez e não com Lupi.

Em todo caso, agora que já fez beicinho, Dilma vai curtir o fim de semana, enquanto Lupi arruma as gavetas. E tem que ter canela fina e pé ligeiro, porque até quarta-feira ela já quer emplacar outro ministro no Trabalho. Um que trabalhe.

Diálogo Nacional

- O que é uma faxineira sem vassoura em um Palácio?
- É um ministro do Trabalho que não trabalha em mais dois empregos
Vereador que despachou de cueca renunciou ao cargo
Reprodução
O nobre edil, Gêra Ornelas, despartizado do PSB de Belo Horizonte descobriu que, no mundo político, cueca não é para essas coisas. Nesta República, cueca só é decente como porta-mala.
SURTO DE AUTORIDADE
Humilhada todo santo dia pela força da base aliada, cria da perniciosa "estratégia de coalizão pela governabilidade" implantada por Lula, Dilma teve um surto de autoridade diante do ataque de moralidade da até então passiva Comissão de Ética da República. Aceitou as juras de amor de Carlos Lupi e desmoralizou e desrespeitou a Ética. É como se tivesse mandado Sepúlveda Pertence se juntar com a sua turma.

REFÉM
A ex-guerrilheira Dilma continua refém dos amigos que tem na trincheira. Renan Calheiros já mandou avisar que se Romero Jucá sair do trono de líder do governo no Senado, o PMDB sai da base aliada. É apenas uma espécie de replay do que o PCdoB fez com o Parque de Diversões de Orlando. Ou o Clube do Esporte ficava com ele, ou o governo Dilma ia ver só o que é bom pra tosse. Nesse caso de Lupi, preferiu ceder às juras de amor do que aturar os acometimentos éticos de uma comissão que havia ignorado malfeitores de malfeitos como Palocci, Nascimento, Rossi, Novais e ONGlando Silva. Mas quem já está acostumado, não estranha.

UM PORRE
Galvão Bueno é sócio do enólogo italiano Roberto Cipresso. Ele agora vai trazer da Itália para o mercado brasileiro o Bueno La Valetta, vinho produzido na Toscana. Em 2010 chegou a lançar uma linha de espumantes e um vinho com o seu próprio nome. Galvão Bueno agora é do ramo. Mas há muitos anos que ele é um porre.

O TÍTULO DO BRASILEIRÃO
Só há um jeito do Vasco ser campeão do Brasileirão: pedir para o Lula ir ao jogo contra o Palmeiras no domingo. Ou pelo menos que ele apareça na sacada do seu cafôfo com a camiseta do Corinthians drapejando a bandeira do Timão.

Ameaça
R.Stuckert F°/PR
Entrementes, Dilma foi ver de perto a próstata de Hugo Chávez. No bom sentido, é evidente. Foi uma daquelas "visitinhas de médico". Ele aproveitou para ameaçar que vem ao Brasil para retribuir a visita. Como Lula não pode falar, não se sabe bem o que Chávez vem fazer aqui.

1 de dez de 2011

O Happy End do Fantasma

Era uma vez... O Fantasma. A bem da verdade, o avesso do Fantasma. Ele é o Espírito que Anda. É assim chamado porque já foi visto circulando livre, leve e solto pela Esplanada dos Mistérios, sua caverna preferida, em nada menos de três governos, um atrás do outro.

Quando foi criado, há mil anos, ainda no tempo em que os brizolas falavam, ele habitava uma banca de jornais e de revistas em quadrinhos.

Ao descobrir o mundo da política, dedicou-se a praticar malfeitos. Virou uma espécie de comandante da Patrulha da Selva de Pedra, um bando de pigmeus que o ajuda em suas missões impossíveis.

O Fantasma não é um super-herói com superpoderes, ele apenas tem grande porte físico e uma enorme destreza para escapar de balas de festim.

Na Esplanada, onde circula com seus nanicos temidos por suas ligações com organizações não-governamentais que só vivem disso e só pensam naquilo, ele é conhecido hoje como O Caminheiro, O Espírito-que-Caminha.

O Fantasma é assim chamado por ter sido flagrado com a mão na massa e porque foi capaz de durante muito tempo ser um malfeitor na Esplanada, enquanto era assessor de vereadores numa cidade maravilhosa, a 1200 quilômetros de distância e, ao mesmo tempo, funcionário de uma facção partidária, na Grande Casa de Tolerância Nacional.
 
O Fantasma é o senhor dos anéis da banda bandalha de defenestráveis que só aparecem para cometer malfeitos e assombrações. Tem, inclusive, dois anéis, um com a marca do bem, que aplica nas ONGs que quer proteger, e o outro com a famosa marca da caveira que fica cravada nos homens de boa fé em quem aplica potentes golpes.

Nessa ridícula e histriônica versão moderna o Fantasma foi criado por um caudilho com sobrancelhas de largo espectro que o deixou de herança para um metalúrgico bem-sucedido que não desencarna e virou palestrante, hoje sem o dom da palavra, mas podre de rico que, por sua vez, o deixou como espólio para a criatura que troca vassouras
voadoras por espanadores inofensivos.

É justamente ela, antiga guerrilheira, heroína idealizada nos anos de chumbo, que sustenta essa versão brasileira do Fantasma que deu samba na Esplanada dos Mistérios por onde anda vagueando à paisana, sem a necessidade da companhia de seu cachorro Capeto e de seu cavalo, o Herói.

Anda por aí, viajando de carona em jatinhos de lobistas e ongueiros, como um homem comum, usando gravata quase sempre, mas às vezes apenas uma camisa larga e resistente o suficiente para servir como blindagem para as balas perdidas que ainda há quem gaste com ele.

Há coisa de uma semana, o Espírito que Anda declarou seu amor à criatura que manda no País das Maravilhas. Pelo visto ela acreditou. E correspondeu. Serão felizes para sempre. Só para que a história rocambolesca tenha o tradicional Happy End.
QUAL DESSES FANTASMAS ASSUSTA MAIS?
Reprodução/Div
Fantasma, o Espírito que Anda

Reprodução/Div
O Fantasma da Ópera

Reprodução/AcertodeContas
O Fantasma da Esplanada dos Mistérios

Lupi é de arrepiar!

A bala de Sepúlveda não Pertence a Carlos Lupi. Ela acaba de atingir o pé da primeira-mulher-presidenta. O filhotão do caudilho, sabe mais desse governo do que a vã filosofia pode imaginar.

Ele esteve reunido hoje pela manhã com Dilma e botou banca. Mais que isso, acabou com a banca da governanta. Ele saiu livre; ela virou refém.

Mas em política, nada é o que parece. Dilma pode estar se divertindo. Comendo o mingau pelas beiradas, como recomendava Leonel Brizola, padrinho de ambos.

Ela esvaziou de tal forma o Ministério do Trabalho que Carlos Lupi, como nuncanahistoriadessepaís permanece firme como uma rocha sendo aquilo que sempre foi na vida depois que parou de vender revistas e jornais: um fantasma.

Foi fantasma na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, fantasma na Câmara Federal e hoje ad/ministra um Ministério-Fantasma. O cara é de arrepiar. E a primeira-mulher-presidenta também. Quem não se assusta com um vice que - dizia o guruzão ACM - parece um "mordomo de filme de vampiro", não se importa com fantasmas.

Tiro em Chimango

Romero Jucá, querendo aparecer para Dilma que está por aqui com ele, disse que a Comissão de Ética da República "cravou bala em Carlos Lupi". Essa bala aí não tem nada a ver com a operação desfechada pela polícia contra o esquema comandado por Fernandinho - Beira-Mar no ataque contra os índios Kaiowás. Foi só mais uma bala urbana perdida. Como dizem lá pelos Pampas: desperdiçaram tiro em Chimango.

Diploma para Internautas

Nos anos 20 - tempos melindrosos do bando de Al Capone dominando Chicago, Boston, Nova Iorque, os Estados Unidos de cima abaixo - a máfia cansou de pagar propina e, como quem não quer nada, virou governo.

Nomeava prefeitos, elegia governadores, deputados, senadores; indicava ministros, delegados de polícia, dirigentes de empresas estatais...

Tomou conta do país, mas não dobrou a coluna vertebral da nação, o seu povo. Nem conseguiu amordaçar a imprensa, muito menos inventar-lhe um marco regulatório.

Por aqui, Lula e sua banda larga, seus brancos e franks, os seus e os dirceus, os tão falsos que chegam a ser genoínos vêm tentando gerenciar a liberdade de expressão, monitorar a imprensa que lhes provoca azia.

Não conseguem sequer dobrar a surpreendente teimosia da guerrilheira-presidenta. Mas são malfeitores contumazes de malfeitos permanentes, não desistem nunca.

A sua mais nova tentativa é antiga: exigência de diploma para jornalista. Aí fica fácil. Com o Ministério da Educação sob a batuta do mestre na mãos, basta orquestrar a compra e venda de quantos cursos de jornalismo bem entenderem, lotar suas classes de portadores de carteirinha do partido e pronto, em meia dúzia de anos, o Brasil estará povoado de jornalistas formados nas coxas, em cima da perna, no colo dos correntistas majoritários. Qualquer coisa, o Enem dá um jeito.

O azar dessa pandilha é que inventaram uma tal de internet - um negócio mais difícil de fiscalizar do que jogo do bicho. Um trambolho virtual que acima de qualquer diploma, de qualquer honóris causa, vai garantir incólume o exercício das três grandes falsas verdades da democracia: a liberdade de credo, de pensamento e de expressão. Para azia dos sevandijas.

Ufa! Vasco eliminou-se.

O Vasco foi a Santiago do Chile com o time reserva. Felipe, o que joga por todos e um pouco por Juninho, ficou no Rio de Janeiro. Foi poupado para a derrota de domingo diante do Flamengo.

Tudo ia bem para os vascaínos quando um Canales fez o primeiro gol dos chilenos. Canales! Cretinos!

Com a derrota de ontem por 2x0 diante de um time de Universidad o Vasco já se livrou de um dos dois grandes riscos de conquistar um título nesta semana. Agora só falta garantir a derrota para o Flamengo no domingo, para chegar finalmente ao tão esperado vice de sempre.