O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

31 de jul de 2009

AQUELE QUE NÃO RESTA A MENOR DÚVIDA

Era uma vez...Um bom camarada; era uma vez um bom com-panheiro; era uma vez um bom e batuta; era uma vez um filho da luta... Já era!

Foi só Lula botar os olhos na pesquisa feita semana passada e ver os efeitos que a crise do Senado causou na sua popularidade, para voltar a ser "aquele que não resta a menor dúvida" como debochava o bordão da velha cantora Aracy de Almeida diante de quem lhe provocava repulsa.

Lula sentiu nos dados da enquete popular que a blindagem que ele armou para Sarney pegou mal pra cacete não só para ele, dono do Brasil como para a alquimista que vem chegando, dona Dilma Rouchefe da Casa Civil, seu poste predileto para iluminar o país em 2010.

Foi o que bastou para chutar o balde e deixar que seu querido e amado líder e companheiro Zé Sarney chorasse sozinho o leite derramado. E o discurso em prol do respeito e do cuidado à biografia das "pessoas que não são comuns" virou papo de mesa de bar, coisa assim de quem parece que bebe:

"Não é problema meu. Não votei no presidente Sarney para ser presidente do Senado. Nem votei nele para ser senador no Maranhão”. Que porre! Não votou, porque não poderia votar mesmo: o cara é presidente da República e não senador. E deu ressaca: Sarney foi eleito pelo Amapá e não pelo Maranhão. O "cara" não tem noção, já não tem idéia. Sequer uma boa idéia.

O "cara" é o presidente do Brasil. Um presidente bom camarada; um presidente bom e batuta; um presidente bom camaraaaaada, um presidente... Quem tem amigo assim não precisa de inimigo.

NÃO ERA AMEAÇA...

Não era ameaça... Era esperteza mesmo! O governo Lula reajustou os benefícios do programa Bolsa Família. De acordo com decreto publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, o benefício básico foi corrigido em 9,68%, passando de R$ 62 para R$ 68. Assim é que, enquanto garante a fidelidade de um curral eleitoral de 12 milhões de pessoas comuns que nunca trabalharam, Lula continua desprezando e deixando à míngua 26 milhões de aposentados e pensionistas que suaram a camisa a vida inteira, por mais de 40 anos na batalha pela sobrevivência. Em 2010, você aí de idade terceirizada, ao invés de depositar um voto meta uma bengala na urna... Se o governo Lula deixar que você chegue até lá.

CALA A BOCA!

Foto: El Heraldo
Micheletti: "No queremos interferencia de ningún país en los asuntos de Honduras"
El mandatario interino sostuvo que Honduras es "un país independiente que hemos cumplido con la ley" y que las medidas que tomen otros países se respetan, pero que mantiene su posición de que Zelaya no regrese al país como gobernante, sino a presentarse ante los tribunales de justicia. ( El Heraldo/Tegucigalpa)

RODAPÉ - Depois de impedir Manuel Zelaya de aplicar o Golpe do Referendo, mais cínico e perigoso artefato de instalação definitiva das ditabrandas latino-americanas, Micheletti bota o dedo na cara dos "caras" que andam tomando de assalto as repúblicas que dirigem. Serve para Correias, Evos, Castros, Cristinas e Hugos. É também como se dissesse para os palpiteiros daqui: - Cala a boca, Lula!

MADURO?!?

Doutora Dilma Rouchefe da Casa Civil, aproveitando a audiência com Michelle Bachelet, dona do Chile: "O Brasil está maduro para ter uma mulher presidenta". Pra lá de maduro. Está podre.

NUNCANESSEMUNDO...

Lula beijou a mão de Jader Barbalho, abraçou Renan Calheiros, incensou Fernando Collor e agora defende Zé Sarney. Nuncanessemundo alguém tinha mudado mais do que Michael Jackson.

Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa...

Na Fiesp, na frente de Michelle Bachelet - a dona do Chile, Lula respondeu à per-gunta de um repór-ter sobre a crise no e do Senado, rouquejando que "a crise não é minha. Eu não votei no Sarney para presidente do Senado, nem para senador pelo Maranhão...".

Isso é verdade. Desvia o assunto, mas é verdade. Primeiro diga-se que ninguém votou em Sarney para ser senador pelo Maranhão; ele foi eleito com meia dúzia de votos pelo Amapá - uma boa praça para se comprar votos, já que são poucos. Pelo menos, bem menos do que no Maranhão.
Depois é bom lembrar que Lula não votou porque não tem direito a voto no Senado, mas detonou a candidatura de Tião Viana, do seu PT, fazendo de tudo um pouco e um pouco mais para botar os fundilhos de Sarney na cadeira mais alta do Senado. Tudo porque precisa do PMDB para promover dona Dilma Rouchefe da Casa Civil de triste mãe do PAC a luminoso poste presidencial em 2010. Assim é que quando Lula fala uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa... Que nem aquele negócio de que "uma coisa é mandar matar, outra coisa é pedir emprego, outra coisa é tráfego de influências, outra coisa é lobby... sabe?!?".

30 de jul de 2009

COMO ASSIM?!?

R. Stuckert/PR
Lula estava todo balaqueiro ao lado de Michelle Bachelet, a presi-dente do Chile que fala e entende cinco idiomas sem necessidade de fones de ouvido em entrevistas coletivas.

Aí, um repóter indecoroso, sem noção, destemperado, extrema-direita e porta-voz da oposição quis saber: - E a crise no Senado, senhor presidente?

Lula subiu nas tamancas. Franziu o senho, abriu os braços e professorou: - A crise no Senado, sabe, não é minha! A crise é do Senado!

Grande coisa Lula disse. Apenas reverberou o que Sarney bafejou dias atrás lá na maior casa de tolerância do país.

Mas, peraí só um pouquinho: se a crise não é dele, por que é então que Lula não faz mais nada na vida do que senão interferir no Legislativo, mandar e desmandar, fazer e desfazer, deitar e rolar em cima de deputados, senadores, seus assessores secretos e atos obscenos, como se o Congresso Nacional fosse o seu 40° ministério?! Sabe quê mais? Lula já está nas mesmas de sempre. Pronto para virar a cara para aqueles que já não têm como escapar do salto sem paraquedas de uma aeronave em que o piloto sumiu. A próxima declaração de Lula não demora: - Não fui eu. Foi ele!

E pobre da carreira do repórter ranheta que perguntar: - Como assim, presidente?!?

OS PATOS

wwwb.click21.mypage


Renan vinha com um pacto cantando alegremente, até saber que era mesmo verdade a impertinente informação de que os tucanos entrariam com representações contra o Marimbondo Sarney no Conselho de Ética que podem culminar com a cassação do velho e carcomido proprietário do Senado e de quase todas as coisas públicas que emanam da Praça dos Três Poderes. Renan Calheiros telefonou para o presidente dos tucanos, Sérgio Guerra e para o líder da mesma grei, Arthur Virgílio. A voz macia de sempre não conseguia esconder o tom roufenho da intimidação que Virgílio jogou ontem na pá do ventilador:

- Se o PSDB fizer as representações, vamos ter de representar contra o PSDB.
- Renan, vamos ser francos - canta Virgílio ter retrucado - é contra mim, pois então represente, vá em frente.

E esse é o padrão das relações congressuais brasileiras, abaixo do nível do lago Paranoá. Um senador telefona para chantagear o outro. Chantagem é crime previsto no Código Penal. Dá cadeia. Dá pra você. Para as pessoas não-comuns, não tira nem pena. Não adianta você nadar contra a correnteza.

No mesmo diapasão, o tucano abre o bico para a imprensa e revela que Renan teria cutucado Sérgio Guerra com a velha e mofada tática da reciprocidade: pau que dá em Chico, dá em Francisco. Coisa mais ou menos assim: "não me denuncia que eu não te denuncio".

E o tucano ainda se pavoneia no cara a cara com a imprensa: - Tudo bem. Vamos ver quem é quem. Minha vida está aí para examinarem. A deles eu tenho na mão...

Como assim, senhor tucano?!? Tem a vida deles na mão e não diz nada pra ninguém. Quer dizer, tinha e nunca disse. Isso é jeito de se comportar em sociedade?!? No fundo, no fundo, isso tudo é uma pataquada. (Foto: ABr)

É, com certeza, uma guerra de dossiês, de papéis e provas que um guarda contra o outro para usar na primeira oportunidade em que se sintam ameaçados. Nesse tempo todo, um vai permitindo que o outro faça o que bem entende com o outro e o outro faça com o um.

Diz Virgílio que o pacto proposto por Renan Calheiros não foi aceito e que pela ousadia do vaqueiro mais bem-sucedido da vaquilhada fantasma do Brasil, ele e Sérgio Guerra vão apresentar na segunda-feira contra Renan uma representação por quebra de decoro pela tentativa de intimidação. Bobagem. É quéim-quéim-quéim pra cá; quéim-quéim-quéim pra lá. O grasnar de um contra o grasnar dos outros.

É o molhado caindo n'água: a representação vai para o Conselho de Ética, onde mais de 70% dos integrantes tem o rabo mergulhado nas mesmas ondas em que surfam Sarney e Renan. Jogo de cena é mato. Está ensaiado o vocal. E nós pagamos o pato. No maior tico-tico no fubá.

VINGANÇA MALÍGNA

Com Zé Serra, Aécio, Ciro Gomes e os nanicões de sempre bancando os candidatos à presidência da República, é evidente que o poste iluminado por Lula, doutora Dilma Rouchefe da Casa Civil, Mãe do PAC, Madrinha do Bolsa-Família Hermés, guerrilheira urbana adamada corre uma barbada como nuncanessepaís um candidato ao Palácio sequer pensou correr.

O grande consolo para seus opositores vai ser o famoso The Day After: dona Dilma vai botar Lula pra correr, bem do jeito que ele fez com seus mais próximos ministros de primeira e de todas as horas.

Assim que se assentar na cadeira de espaldar alto do Planalto, dona Dilma vai sentir-se a tal. Se Lula não se comportar direitinho, ó!... Porta da rua, serventia da casa. Vai ser mais um replay da velha história da criatura se voltando contra o criador. Mas esse, vai valer a pena ver de novo.

Então, a vingança da oposição será malígna: vai entrar contra Lula com cem ações a mais na Justiça do que já entrou contra Zé Sarney. Todas procedentes. E vai viver disso até o fim dos dias - já que todas darão em nada. Aí dona Dilma já terá consumado o Golpe do Referendo e não vai largar o osso nunca mais. Muito menos para Lula, seu inventor. Inventor do osso, não; dela.
RODAPÉ - Lula mais do que ninguém sabe disso. É bem provável, portanto, que baixe uma Medida Provisória determinando que tratamentos de linfomas agora só sejam realizados pelo SUS.

O REFERENDO DA LIMPEZA

Você que está vibrando com as representações que foram enviadas ao Conselho de Ética contra Zé Sarney, pode ir tirando o cavalinho da chuva. Nada menos de 70% dos integrantes do Conselho têm "ficha suja". Eles são réus de inquéritos autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em ações penais e/ou envolvimento com nepotismo e atos secretos nos últimos anos. São esses nobres senadores que decidirão na próxima terça-feira o que deve ser feito com os pedidos de abertura de processo de cassação de Sarney. E já espalharam por aí que "os senadores não têm responsabilidade pelos atos secretos do Senado; não foram eles que deixaram de torná-los públicos. Isso é coisa de burocratas". Até parece que Sarney está sendo acuado apenas por atos secretos e não pela escancarada semvergonhice de sua "biografia de pessoa não comum", como defende Lula com todos os seus tentáculos.
O octagenário Paulo Duque, suplente de suplente de senador, é o presidente do Conselho de Ética. Esse está precisando de uma bengala! Disse outro dia que "ato secreto é peça de ficcção. Resta saber quem inventou essa história". Não está sabendo sequer envelhecer.
No fundo, no fundo, no fundo - como Lula gosta de dizer quando tem rasgos de filósofo e pára um pouco para pensar - essa enorme casa de tolerância já deveria ter sido fechada numa daquelas operações espetaculares contra instituições que causam dano à sociedade.
Lula que gosta tanto de referendos, poderia usar os 80% de aprovação que os bolsa-familiares concedem ao seu jeito de governar e propor um plebiscito para saber o que o povo, a plebe pensa do sistema unicameral.
Quer dizer, não fecha o Legislativo mas enxuga. Limpa bem e bota para funcionar, em nome do povo, apenas a Câmara de Deputados. Constituída somente por parlamentares de "ficha limpa".
RODAPÉ _ "Limpa bem" não quer dizer lavagem de dinheiro, dossiês, atos secretos. É limpeza moral, ética, política... Enfim, utopia.

29 de jul de 2009

ENFIE UMA BENGALA

O governo Lula é um fracasso de realizações. O PAC foi a maior fria que Lula criou para a doutora Dilma Rocheffe da Casa Civil. Serviu apenas para mostrar a saia justa em que ela sem meteu como Mãe do PAC, obrigação que não soube cumprir por absoluta falta de vocação para arregaçar as mangas, ao invés de bancar a maestrina desafinada de obras sem autoria, numa sinfonia inacabada de comícios e palanques enganadores.

Assim é que Lula, concluindo de si para si que não vai chegar a lugar nenhum em matéria de programa de governo, resolveu reforçar a sua imensa e imbatível popularidade. Vai dar 10% de aumento para o Bolsa-Família, fórmula mágica de construir uma nação de ociosos que tem como alicerce 12 milhões de favorecidos. Leve para dentro das urnas essa legião e mais os seus grupos de afinidade - pais, filhos, maridos, amantes, afilhados, apadrinhados, poetas, seresteiros, namorados - e eles representarão, assim por baixo, mais de 50 milhões de votos.

Já que até agora o governo Lula não fez nada, vai fazer agora a troco de quê?!? Bastam 10% de aumento no cabestro mais humilhante a que um povo já teve o gostoso dissabor de ser submetido.
Troco mesmo ele vai ter que levar é dos pensionistas e aposentados da im/Previdência, que, se colocarem o seu bloco na rua, chegam a mais ou menos os mesmos 50 milhões de eleitores bolsa-familiares, por idênticas elucubrações da categoria mais desempregada do mundo. Já está chegando a hora da Revolta das Bengalas. Em outubro de 2010, ao invés de botar seu voto, enfie a sua bengala na urna. No bom sentido, é claro.

NÃO AMOLA, RUBINHO

Já está pra lá de passada a hora de Rubinho Barrichello abandonar a Fórmula-1. Não adiantou nada pregar uma peça na massa encefálica de Felipe. Agora, quem vem de lá é um boneco enfeitado trazendo a seu lado Michael Schumacher. Esse, nem por rapadura, jamais vai estar correndo atrás de Rubinho.

APARECEU O TRAMBIQUEIRO

In Memorian


No libertário dia 13 de dezembro de 1994, assim que Fernando Collor foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal, Lula saltou de banda e rouquejou para todos os meios de comunicação:"Como cidadão brasileiro que tanto lutou para fazer a ética prevalecer na política, estou frustrado, possivelmente como milhões de brasileiros. Só espero que não apareça um trambiqueiro querendo anistiar Collor da condenação imposta pelo Senado”.

Aí, então, rezada a Missa de 7° Dia, em homenagem à Queda da Bastilha, nesse 14 de julho de 2009, na acalorada Palmeira dos Índios, Lula se agarrou com Collor num palanque e regorgou: “Quero fazer justiça aos senadores Fernando Collor e Renan Calheiros, que têm dado uma sustentação muito grande aos trabalhos do governo no Senado”.

Entrementes... A nau dos insensatos fazia farta distribuição à galera, de um jornal com a seguinte chamada:"Presidente Lula da Silva apoia Collor de Mello para governo de Alagoas".

Pronto, apareceu o trambiqueiro.

O DONO

Lula "fez bonito" com o Fernando Lugo, o Bispo-Papão: passou os US$ 120 milhões que o Brasil pagava de bônus ao Paraguai pela energia de Itaipu para módicos e agradáveis US$ 360 milhões. Agora diz que "o brasileiro não vai pagar essa diferença. O Tesouro Nacional é que vai pagar". Só uma coisinha: esse tal Tesouro Nacional é dele, é?!? E o Brasil é de quem?!? Nuncanessepaís um presidente tinha usado tão bem o cargo para ser dono do Brasil.

NATUREZA DE ESCORPIÃO

Lula - do alto de sua onipotência - era o único ser humano "não-comum" capaz de prever o volume e a extensão das lambanças de Sarney pelos caminhos da privatização da coisa e de quaisquer coisas públicas. Mesmo assim e até por isso mesmo, em nome da encebação do poste que resolveu iluminar para 2010, abriu e espalhou os seus tentáculos para abraçar a necessária e cordata companhia de uma espécie viscosa chamada PMDB - Peixes Mordazes Devorando Brasil.

Hoje, o teimoso e confiado Sarney - que se julgava imune e impune - já admite de si para si que, mesmo estando acim do bem e do mal, pode renunciar ao cargo de presidente do Senado, coisa inimaginável antes que se sentisse o cheiro de fritura no ar e a proximidade de uma inevitável cassação.

Lula já avisou só para inglês ver que vai deixar de defender Sarney abertamente. Deixou no ar que sua estratégia - como de costume - seria mexer com os aguapés nos bastidores. No entanto, como as coisas estão correndo celeremente para a beira da cascata, o instinto de defesa, o medo da queda de grandes alturas, a natureza de escorpião, já despertam em Lula os sentimentos do traíra que se esconde no companheiro bom e batuta que as ondas da história recente desse país já lançaram em nossa praia.
Logo ali, Lula vai deixar Sarney na mão. Como deixou tantos outros iguais nesses últimos oito anos. Vai saltar fora e deixar o barco à deriva. Só tem uma coisinha: ninguém chega de amor e graça aonde Sarney chegou. Ele tem bala na agulha. Vai - mesmo que morto politicamente - atirar em todo mundo. Até em Lula. E é por isso mesmo que o Palácio do Planalto treme diante da saída inglória de uma das mais grossas carcassas do cenário brasileiro.

Lula nunca ajudou, nem está ajudando a ninguém. Está, como sempre, apenas tirando o dele da reta. Como faz bem ao seu formidável e invertebrado instinto de preservação.

SÃO OS SEUS OLHOS...

R. Stuckert/PR

Lula, no laboratório do campus de Campina Grande, na Paraíba - cercado por algumas pessoas e muitos políticos - faz um teste de visão ampliada: - Como os micróbios ficam grandes nesse periscópio!

TENTÁCULOS PARA ESSA "PESSOA NÃO COMUM"

W. Rodrigues - Ag.Senado
É um catatal, mas vale a pena ler a matéria da Agência Senado, edição de hoje, para apenas comprovar o que há de verdade na biografia de Zé Sarney - essa "pessoa não comum" que Lula defende com unhas, dentes e todos os seus tentáculos.


CONSELHO DE ÉTICA - 28/07/2009 - 20h21
Agência Senado


Conheça as denúncias do PSDB contra Sarney

Para os senadores do PSDB não há dúvida que o presidente do Senado, José Sarney, está envolvido em atos e operações incompatíveis com a conduta parlamentar e que mancham a imagem da Casa. Daí terem protocolado, nesta terça-feira (28), três representações contra ele no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, com vistas a um ou mais processos disciplinares e a punição de Sarney - até com a cassação do mandato.

Uma das representações trata da participação de Sarney no suposto desvio de recursos públicos da Fundação José Sarney, que seria dirigida pelo próprio senador. Tem como base reportagens publicadas pelos jornais Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo contendo denúncias consideradas como "graves e consistentes" pelo partido.

Os órgãos da imprensa afirmam ter indícios de que houve utilização indevida de recursos transferidos à fundação pela Petrobras. A entidade teria, por exemplo, recebido R$ 1,34 milhões da estatal, mas, em vez de utilizá-los na conservação de livros e na manutenção de um museu, teria patrocinado festa julinas e pago a empresas-fantasmas por serviços nunca prestados.
"Como se vê, é imprescindível que se instaure competente processo disciplinar para apurar a possível prática de conduta indigna por parte do senador José Sarney, que, por intermédio de sua fundação privada, teria desviado substanciosos recursos públicos", afirma o partido na representação.

O PSDB acrescenta que, além desses ilícitos, Sarney faltou com a verdade a seus pares, o que é punível com a perda do mandato. Na representação recorda-se que, em resposta às acusações, Sarney, por meio de nota assinada por sua assessoria, assegurou inicialmente que era "presidente de honra da fundação que leva seu nome, tendo sido seu fundador", mas que "não participa de sua administração, nem tem responsabilidade sobre ela". A mesma afirmação foi repetida, verbalmente, em Plenário.

Para o PSDB, é preciso investigar se Sarney faltou com a verdade, uma vez que os estatutos da fundação apontam o parlamentar como presidente vitalício da entidade e responsável por sua administração e finanças.

Atos secretos

Na representação relativa ao envolvimento de Sarney nos chamados atos secretos do Senado, o PSDB examina a irregularidade de nomeações de parentes ou afilhados políticos do senador para cargos em comissão. "Nada menos de 18 atos secretos, portanto ilegais, beneficiaram parentes ou adotaram medidas que, de alguma forma, favoreceram, direta ou indiretamente, o senador José Sarney", afirma a representação.

Eis os atos mencionados pelo PSDB:

1) Maria do Carmo Macieira, sobrinha de Sarney, foi nomeada por ato secreto no gabinete da senadora Roseana Sarney;
2) Vera Portela Macieira Borges, sobrinha de Sarney, foi nomeada por ato secreto no gabinete do senador Delcídio Amaral, em Campo Grande;
3) João Fernando Sarney, neto de Sarney, foi nomeado e exonerado por ato secreto do gabinete do senador Epitácio Cafeteira;
4) Rosângela Terezinha Michels Gonçalves, mãe de João Fernando Sarney, neto de Sarney, foi nomeada logo após a exoneração do seu filho;
5) Nathalie Rondeau, filha do ex-ministro Silas Rondeau e afilhado político de Sarney, foi nomeada para trabalhar no Conselho Editorial do Senado; Sarney preside o Conselho;
6) Amaury de Jesus Machado (conhecido como Secreta), funcionário da senadora Roseana Sarney na casa dela em Brasília, é lotado no gabinete da Senadora Roseana Sarney;
7) Sarney emprestou seu imóvel funcional ao ex- senador e seu aliado Bello Parga;
8) Elga Mara Teixeira Lopes, especialista em campanha eleitoral, foi nomeada e exonerada através de ato secreto entre o 1º e o 2º turno da campanha de Roseana Sarney para o governo do Maranhão, em 2006; um ato secreto cancelou a exoneração para preservar o salário de Elga;
9) Valéria Freire dos Santos, viúva de um ex-motorista de Sarney, mora há quatro anos num imóvel localizado no térreo de um dos prédios exclusivos para os senadores. Ocupa cargo comissionado no Senado Federal;
10) Fausto Rabelo Cosendey, gerente administrativo da empresa do neto de Sarney (Sarcris, no Maranhão) José Adriano Sarney, é lotado no gabinete do deputado Sarney Filho;
11) Isabella Murad, sobrinha de Jorge Murad (marido de Roseana e genro de Sarney), foi nomeada por ato secreto para o gabinete de Epitácio Cafeteira. Ela mora na Espanha;
12) Virgínia Murad de Araújo, prima de Jorge Murad (marido de Roseana e genro de Sarney), foi nomeada no gabinete da liderança do governo no congresso pela Roseana Sarney;
13) Ivan Celso, irmão de Sarney, teve cargo de confiança no Senado;
14) Fernando Nelmásio Silva Belfort, diretor executivo do museu e também mausoléu de Sarney, foi lotado na Liderança do Congresso Nacional;
15) Shirley Duarte de Araújo, cunhada de Sarney, foi lotada durante seis anos no gabinete da Senadora Roseana Sarney;
16) Senador José Sarney encabeça os atos que criaram pelo menos 70% dos cargos de direção da Casa;
17) Senador José Sarney recebia auxílio moradia no valor de R$ 3.800 mesmo tendo casa em Brasília;
18) Senador José Sarney ordenou que quatro servidores da área de segurança do Senado Federal fossem deslocados para reforçarem a segurança de sua residência no Maranhão;
A representação toca, ainda, na denúncia de envolvimento de Fernando Sarney, filho de Sarney, e o ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia na nomeação, por ato secreto, de Henrique Dias Bernardes, namorado da neta do presidente.

Apoiando-se também em reportagem de O Estado de S.Paulo, o PSDB afirma que Sarney participou das tratativas entre Fernando e Agaciel, como provariam gravações de diálogos telefônicos anexados aos autos. Os áudios foram obtidos pelo Estado dos autos do inquérito relativo à operação Boi Barrica, empreendida pela Polícia Federal para investigar ações das quais teria participado Fernando Sarney.

"Diante da matéria publicada, torna-se claro o conhecimento e a participação de Sarney, na lavratura intencional de atos secretos em conjunto com o ex-diretor-geral desta Casa, o Sr. Agaciel Maia", afirma a representação.

Crédito consignado

Uma terceira representação trata do suposto favorecimento ilegal da empresa de propriedade do neto de Sarney na concessão de empréstimos consignados a servidores do Senado Federal. Conforme reportagem do Estado, o neto de Sarney José Adriano Cordeiro Sarney é um dos operadores "do esquema" de crédito consignado na Casa.

A Polícia Federal teria apurado que, de 2007 até hoje, a Sarcris Consultoria, Serviços e Participações Ltda., empresa de José Adriano, recebeu autorização de seis bancos para intermediar a concessão de empréstimos aos servidores com desconto na folha de pagamento. Ao Estado, o neto de Sarney teria dito que seu "carro-chefe" no Senado seria o banco HSBC. Indagado sobre o faturamento anual da empresa, ele teria admitido ser "menos de R$ 5 milhões".

"A intermediação de empréstimos consignados se transformou numa mina de dinheiro nos últimos anos. Trata-se de um nicho de negócio que, no Senado, virou propriedade de familiares dos donos do poder. A PF investiga suspeitas de corrupção e tráfico de influência envolvendo o negócio", diz uma reportagem citada na representação.

Embora José Adriano negue que o fato de ser neto de José Sarney tenha favorecido a empresa, um dado chamou a atenção dos jornalistas, segundo o PSDB: em pelo menos dois casos, os bancos credenciaram primeiro a empresa do neto, e só depois é que foram autorizados a operar crédito consignado no Senado.

"Como se vê, há indícios de que as instituições bancárias interessadas em fornecer crédito consignado a funcionários do Senado Federal somente seriam autorizadas a fazê-lo caso contratassem a empresa do neto de Sarney, o que pode denotar que o mesmo utiliza de seu prestígio e poder para constranger tais instituições financeiras a sucumbir à empresa de seu neto", diz o texto da representação.

E acrescenta: "Tal atitude pode configurar falta de dignidade no exercício do mandato, abuso de prerrogativas, ato de improbidade ao auferir enriquecimento ilícito por meio de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício do mandato, crime de concussão, corrupção passiva e advocacia administrativa".

GOLPE DO REFERENDO

Foto: Jornal El Heraldo
El destituido presidente permanecía este martes en la forntera de Nicaragua con Honduras. Zelaya dijo que "incursionará" en la zona montañosa de Honduras. (El Heraldo). Nesse meio tempo, os deputados da Nicarágua visitavam o Congresso Nacional de Honduras e, depois, de "comprovar" que Zelaya tem mais é que prestar contas da tentativa do golpe do referendo e das acusações que lhe são impostas, manifestaram seu apoio e solidariedade ao novo governo hondurenho.

O GOLPE DO REFERENDO

O governo dos Estados Unidos revogou vistos especiais a integrantes do governo interino de Honduras e cancelou ajuda financeira - pouco mais de US$ 16 milhões - ao país que botou pra correr mais um autor do latino-americano golpe do referendo. Grande coisa: com vistos especiais os Estados Unidos garantiram a vida inteira a laia dos Manés Zelayas no poder e com as tais "ajudas financeiras" repaldavam apenas a miséria do povo hondurenho no meio de mais uma falsa democracia. Honduras não tem nada a perder.
RODAPÉ - O secretário de Direitos Humanos, Ramón Custódio e o ministro da Defesa, Adolfo Sevilla, são dois hondurenhos que prderam o visto diplomático norte-americano.

Foto: El Heraldo

El MP inició acciones investigativas con el fin de confirmar el pago de miles de dólares a dirigentes populares para coordinar manifestaciones a favor "Mel". (Jornal El Heraldo)

PTrobras COMPRA NOTÍCIA NA CBN

O governo Lula na sua saga incessante de amordaçar a mída independente e opinativa perde a vergonha, mas não perde a chance de mostrar o quanto pode pressionar os veículos de comunicação. Há mais de uma semana o programa Jornal da CBN - Primeira Edição, com Heródoto Barbeiro, perde o embalo quando é interrompido - logo depois das manchetes e comentários iniciais - por um programete da PTrobras disfarçado de noticioso. Mais do que um ascinte, mais do que uma nova agressão à inteligência dos ouvintes, mais do que uma outra enfiada no dinheiro público, o interprograma é um aviso ao jornalismo da CBN. É como se dissesse: - Cála-te boca, pois nós temos a chave do cofre que agora paga parte do teu salário. E a CBN entrou nessa fria. Botou preço na coluna vertebral do seu sucesso: a notícia.
RODAPÉ - É claro que o valor do patrocínio da PTrobras é muitas vezes superior aos salários do avisado apresentador, sua equipe de produção e até da direção de jornalismo da emissora.

28 de jul de 2009

UM PIOR QUE OS DOIS

Já nem se trata de transferência de "prestígio". Lula vai fazer o novo presidente da República dos Calamares, mesmo que seja um poste; ainda que seja uma mãe brasileira; ou até Dilma Rouchefe da Casa Civil porque Zé Serra e Aécio Neves são dois caciques de tabas numerosas, mas isoladas do resto da selva eleitoral brasileira. Serra tem os votos de São Paulo; Aécio, das Minas Gerais. E deu pra dupla café-com-leite. E o pior de tudo é que nesses oito anos de destrambelhação geral a oposição não encontrou nada melhor para levar à presidência do país. Com os índices de rejeição que a mandona doutora Dilma ostenta, alguém um pouquinho pior que os dois, já daria pro gasto

LULA, O DADIVOSO

Marco Aurélio - o Sargento Garcia de Lula, garante que o dadivoso contrato feito com Fernando Lugo, o Bispo-Papão do Paraguai, "não vai se refletir no bolso dos brasileiros na hora de pagar a conta de energia". Então, vamos por partes: primeira, já refletiu - é do nosso bolso que sairão os US$ 360 milhões; segunda, se ele diz que o preço não vai aumentar, pode ter certeza que vai; terceira, cadê o cartão de crédito moral para dar garantia ao que sibila uma cobra mandada?!? Ó, top-top pra você, relaxe e goze.
RODAPÉ - É de tanto enfiar bonés na cabeça que Lula se acostumou a cumprimentar com o chapéu dos outros.

27 de jul de 2009

O DEUS DA TERRA DE SANTA CRUZ

Nessa cumbre em Assunção, no glorioso Paraguai, estava na cara que Lula ia dar para Lugo, o Bispo-Papão. O Brasil até agora pagava ao Paraguai pela cessão de energia de Itaipu um bônus de US$ 120 milhões. Pelo acordo dessa cúpula com Lugo, o governo de Lula transformou o bônus em ônus. Só a falta da letra B triplicou o prejuizo: US$ 360 milhões. Pronto, Lula deu pra Lugo.

Quem é que disse que Lula pode fazer isso com o dinheiro público, com o dinheiro que não é dele?!? A troco de quê Lula pode bancar o Papai Noel e sair por aí com um saco de presentes para safardanas da Latino América?!? Quem ensinou para Lula esse jeito de rei que ele carrega além da barriga?!?

A culpa é de João Paulo II que se enrolou em português e disse que "o Papa é Brasileiro", ao invés de confirmar a lenda de que brasileiro mesmo é Deus. Desde então Lula pensa que aquela história de divindade sobrou para ele e que o deus aqui dessa boa e tolerante Terra de Santa Cruz se chama Luiz Inácio Da Silva.
RODAPÉ - A tese do governo Lula é que o sucesso e a estabilidade dos países vizinhos interessam ao Brasil. E o nosso Grande Arquiteto Nacional constrói a frase de efeito desse seu admirável mundo novo: "Não podemos ser uma ilha de prosperidade cercada de um oceano de iniquidade e desigualdade social". Isso foi na semana passada. No domingo, Lula descansou.

QUANDO SETEMBRO VIER...

Quando setembro vier... começará a ser pago o novo valor do Bolsa-Família a quase 12 milhões de desempregados que, agora mais do que nunca, querem continuar assim mesmo. É o adeus definitivo que o governo dá ao emprego honrado e às vocações trabalhistas da nação.

O efeito eleitoral é muito mais forte do que a vontade de conseguir trabalho. A Fundação Getúlio Vargas concluiu que o Bolsa-Família representa três vezes mais do que o alardeado desempenho econômico, na hora de contar os votos para 2010. Esse filme a gente já viu.

REPÚBLICA DOS CALAMARES - O Brasil de amanhã é o mesmo de 28 de julho de 2006

IN MEMORIAN

Em pleno rolo do falecido "mensalão", há manifestações populares no Rio e em Porto Alegre contra a corrupção. Populares e policiais militares são ovacionados. Os ovos tinham gosto de protesto. Entrementes, em Brasília, Antônio Fernando de Souza, procurador-geral da República tirava de letra a prisão preventiva de Marcos Valério. Por sua vez, o então presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, negava o pedido de prisão de Valério, feito pela Polícia Federal. O arrazoado da PF era de que a providencial queima e destruição de documentos da agência DNA do lépido "carequinha" deixava digitais flagrantes de crime organizado.

Há exatos três gloriosos anos, a abertura de diversas frentes de investigação deixava no ar a certeza de perda total do controle das apurações. Bem do jeitinho que o governo queria. Esse mandrulho de informações roubou a atenção dos trabalhos da CPI dos Correios.
Começam a pipocar denúncias sobre o envolvimento da turma da oposição em esquemas de corrupção. Isso salta dos jornais e cai no colo da população, confundindo de vez a opinião pública. A fritura bota num mesmo caldeirão as agências de Valério e a campanha do tucano Eduardo Azeredo ao governo de Minas, em 1998.

Nos corredores da Casa do Polvo correm céleres os boatos sobre uma lista, com mais de uma centena de parlamentares que teriam recebido dinheiro do valerioduto. O governo faz cara de paisagem. Nega o esquema do mensalão, os crimes de corrupção, e teima que o dinheiro serviu apenas para liquidar dívidas de campanhas eleitorais. A tática do governo é jogar bosta em todas as Genís. Como lá nunca teve freira nem santo, o governo mostrou que é bom de mira. Acertou em todas.
Isso foi um pouco do que o Brasil era amanhã há exatamente três anos. De lá pra cá, nada mudou. Apenas o país se acostumou de tal forma com escândalos que até já perdeu a vergonha de roubar e poder carregar. Amanhã é 28 de julho de 2009. Só o calendário mudou. A meleca é mesma para as mesmas moscas.

BENGALEIROS UNI-VOS!

Foto: Vilmar Tavares
Cadê as bengalas?!? Armai-vos cidadãos de idade terceirizada! Lula vai aumentar o Bolsa-Família e deixar a velharada na mão, como vem fazendo ao arrepio do que prometeu em 2002 para deixar a mamata do sindicalismo e tornar-se presidente. Uni-vos 26 milhões de bengaleiros. No ano que vem, na hora do voto enfiai a bengala na urna. Se aceitardes sugestões, podereis socá-la no poste que seu algoz pretende botar no Palácio.

LULA DEU PARA LUGO

R. Stuckert/PR
Mais uma obra do governo Lula: agora a Itaipu deixa de ser binacional e passa a ser tri. O Brasil vai pagar três vezes mais o que pagava desde a fundação da maior hidroelétrica do mundo. Agora já se sabe o que Lula deu para Lugo, o bispo-papão, en la cumbre de Assunción. Basta olhar a cara dos dois caras para se saber quem levou a pior.

RISCO DE VIDA

Médicos húngaros garantem: vida de Felipe Massa não corre mais risco.

Isso só vai acontecer de novo quando ele estiver atrás do Rubinho Barrichello num desses treinos de Fórmula-1.

A VANTAGEM

A única vantagem que o Brasil levou nesse período de Fernando Collor a Lula da Silva é que Collor não terminou o mandato.

ENTRE MORTOS E FERIDOS...

Como aperta cada vez mais o cerco em torno de Sarney, Lula - como de hábito - banca o monge, sai de cena e deixa mais um velho companheiro na mão. Isso, apenas para seguir aquilo que o próprio abandonado chama de "liturgia do poder". Na prática - com medo de perder o apoio do PMDB que já se dispôs a deixar Sarney de lado - Lula vai continuar mexendo os pauzinhos, desempenhando o papel de "lanterninha" no escurinho desse cinema pornopolítico.

Lula é hoje um homem temeroso e feliz. Temeroso porque sabe que a saída de Sarney pode representar a tomada da cadeira presidencial da Câmara Alta pela oposição. Mas isso é só temor. No fundo, no fundo, no fundo, Lula está feliz porque já vive a gostosa expectativa de usar o afastamento de Sarney como uma espécie de remédio que cura todas as gripes.

Besuntado por esse ungüento milagroso, Sarney já erradicaria todos os seus males com a simples perda do status presidencial. Não teria mais nada a pagar pelo que usou e abusou do Senado e da coisa pública esse tempo todo. Tirado do alto da mesa e colocado na reles condição de ocupante da fila do gargarejo, Sarney deixaria o campo livre para a tão esperada e excitante retaliiação da tropa governista contra os opositores.

É assim que Lula vai deixar a sensação de uma fragorosa derrota ser substituída pelo inimitável prazer de meter o dedo na ferida de seus adversários. Nessa luta, entre mortos e feridos, se salvarão todos eles - guerreiros da mesma espécie. As grandes baixas como sempre estarão nas fileiras da vergonha e da democracia.

26 de jul de 2009

O DISTRIBUIDOR

Foto: El Heraldo, Tegucigalpa

A Venezuela do ontem coronel e hoje golpista de referendos Hugo Chávez é, segundo informações do Congresso dos Estados Unidos, o principal distribuidor de droga da América Latina para os Estados Unidos e Europa. Mas - como aconselha o companheiro brasileiro - isso não deve ser levado como "um crime de pena de morte". É preciso preservar a "biografia de pessoas não comuns".

DESCARGA DE BATERIA

Com Chávez, Correia, Lula e outros vizinhos mui amigos carregando as baterias de Zelaya, ele cheio de pilha deu uma meia dúzia de passos pra lá da fronteira da Nicarágua com Honduras. E já levou uma descarga rápida da União Européia. O jornal El Heraldo, de Tegicugalpa, repercutiu o puxão de orelhas no clone do apresentador Ratinho. Veja e leia:

Foto: El Heraldo
La Unión Europea condena incitaciones a la violencia y pide evitar provocaciones
El organismo emitió un comunicado en el cual llaman a solucionar el conflicto en base al diálogo y no de la forma en que Zelaya pretende retornar a la presidencia, llamando a sus seguidores a mantener una resistencia permanente.

L'OSSERVATTORE PIANÍSSIMO

O ancestral do Felipão
Carlos Eduardo Behrensdorf
De Roma

No calor romano a única alternativa de visitar alguns monumentos é o passeio noturno. E o Coliseu à noite é tão ou mais majestoso do que durante o dia.

Para quem vier a Roma recomendo: não se surpreenda com os painéis colocados em torno do Coliseu.



Embora a figura retratada se pareça com o treinador Felipe Scolari, tudo indica que não se trata do brasileiro e, muito menos, de um ancestral italiano. Como não há informação no local e estas fotos foram feitas ontem a noite, sábado, fiquei na dúvida: se o "Felipão" é um dos imperadores romanos, Flávio ou Augusto.


Não percam, na próxima semana, o resultado da pesquisa que será feita internamente nos corredores deste imponderável Sanatório.

Para que tenham idéia do tamanho dos painéis, duas jovens brasilienses, Amanda e Natália, pré-modelos, concordaram em posar para este intrépido meio de comunicação do não menos respeitável Sanatório da Notícia. As fotos foram feitas por esta voz que vos fala...

E VOCÊ AÍ, NESSE RECESSO...

E você aí, nesse marasmo. Embasbacado, modorrento e inerte. Isso é que é vida! Essa coisa de estarem privatizando o seu país não é com você. Deve ser com a mãe do Badanha. A corja desprezível de "pessoas que não são comuns" se adonou da coisa pública e você não move uma palha. É bom pra você que usa carteirinha de aliado ao invés de diploma para conseguir aquele emprego que os bolsa-familiares não precisam mais e do qual já não querem nem ouvir falar.

Grande coisa pra você que a súcia, que esse bando de malfei-tores, essa pandilha de sevandijas tenha tomado de assalto os Poderes constituídos e as instituições públicas que regem os destinos do Brasil. Grande coisa pra você que o bolsa-família entorte a espinha dorsal dos pobres - 80% dos brasileiros - e assim provoque o mais perigoso e incurável aleijume na consciência do povo, essência da democracia.

E você aí, nesse marasmo. Nesse estado letárgico, nessa fraqueza de propósitos, nesse desânimo, nessa inatividade política e social. E você aí, sem vergonha na cara e sem nenhuma vergonha pelos abusos do "Cara".

Grande coisa para a biografia desse chefe das "pessoas que não são comuns" que se saiba o qanto ele é amigo e defensor de fracos e oprimidos como Collor, Sarney, Renan, Zé Dirceu, Delúbio, Silvinho, Vavá, Freud, Lulinha, Lorenzetti, doutora Dilma, Severino Cheque-Cheque, Chávez, Evo, Correia, Muar Khadaffi, Fidel, Manuel Zelaya.
Você está se lixando que seu presidente se desnude dizendo que "uma coisa é você matar, outra coisa é você pedir um emprego, outra coisa é a relação de influências, outra coisa é o lobby". Para ele e pra você, não matando, pode tudo isso. Grande coisa pra você que essa gentalha engravatada já tenha construído no seu país a verdadeira e sinistra sociedade do crime organizado.

Você não está nem aí para o fato de que na sua mais nova pérola jogada aos porcos seu rei desnudo não tenha sequer pensado em dizer que não se deve matar. Então, até matando, também pode?!? Há alguns prefeitos desafortunados que já não estão mais aí para contar a história, como Toninho do PT e Celso Daniel, apenas para abrir o cortejo fúnebre.

Grande coisa pra você que essa récua, essa caterva já tenha privatizado, já tenha transformado em sua propriedade o Congresso Nacional, a Câmara, o Senado, os tribunais, o Palácio do Planalto, as polícias de todos os coturnos, as instituições de defesa do povo, sindicatos, uniões nacionais, as forças des/armadas, os serviços essenciais, a cidadania, a Carta Magna, a coisa pública de fio a pavio. Essa malta tomou para si a própria democracia. Seus melhores golpes vêm na forma de voto e referendos inculcados a esse "povo marcado; essa gente feliz".
Essa invasão de canalhas - que fez do voto um instrumento ditatorial e da corrupção dos poderes um direito consuetudinário - se revigora no conceito de que "todo mundo tem seu preço". A moeda corrente se chama bolsa-família para as pessoas comuns; atende por patrocínio no seio da imprensa domada que diz o que bem querem e mandam as "pessoas não comuns".

E você aí, nesse marasmo... De férias, como se não pudesse perder esse oportuno e debochado recesso pralamentar.

LULA, REFERENDO E FARC

Bombardeio aéreo contra base das Farc mata 16
Militares da Colômbia afirmaram no sábado que pelo menos 16 rebeldes da Forças Armadas Revolucionárias do país (Farc) morreram durante um ataque aéreo a um acampamento do grupo.

Isso é sacanagem. Agora Lula está num mato sem cachorro. Não sabe se apóia ou condena o presidente da Colômbia Álvaro Uribe. A dúvida tem suas razões de ser: por um lado, Uribe combate as Farc - isso é intolerável; por outro, Uribe prepara o golpe do referendo popular para reeleição - isso é louvável. Assim é que Lula, entre a cruz e a espada, prefere ficar quieto: não cospe na cruz, nem come a mulher do rei.