O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de jun de 2009

SORRISO DE RAINHA

Quem diria, essa candura de criatura, sorriso bonito de todos os dentes, nessa idade, com esse bigode virar em plena cadeira mais alta da Câmara Alta, um arremedo de rainha da Inglaterra?!?

CAIXA VAZIA

Se você responder corretamente, ganha uma caixa de fósoforo vazia. O que é mais ridículo: Lula defendendo o caubói de Honduras, ou o DEM defendendo Sarney até que cedeu ao peso da pressão popular diante de tanta safadeza?!? Acertou? Então, no Dia de São Nunca, leve a caixa para um desses aloprados poder fumar em paz quando ele estiver preso .

REFERENDO

Lula se fez de tonto e perguntou dando aula de ciência política a seu modo e maneira: "Que mal tem um referendo"?

Antes que pergunte mais alguma coisa é bom que se faça urgentemente um outro referendo no Brasil: Pena de Morte para político mentiroso e corrupto - sim ou não?!?

E não venham com sugestões paliativas como, por exemplo, cortar a mão dos larápios da ingenuidade nacional. Essa não vale. Nem mesmo que seja aos pouquinhos; primeiro um dedo, depois o outro, o outro...

SOMOS TODOS IGUAIS...


Você nem se lembra mais, mas no fim de junho de 2006 foi criada a CPI dos Sangues-sugas.

A finalidade era concluir as investiga-ções sobre a quadrilha que montou, usou e abusou do esquema de fraude em licitações para a compra de ambulâncias.

A CPI da Máfia das Ambulâncias que também atendia pelo codinome Sanguessugas foi composta por 17 deputados e 17 senadores e presidida pelo deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ).

A vice-presidência foi do deputado Raul Jungmann (PPS-PE), e a relatoria do senador Amir Lando (PMDB-RO). A CPI investigou um total de 90 parlamentares (87 deputados e 3 senadores). Além disso, 25 ex-parlamen-tares também suspeitos de pertencer a "máfia das ambulâncias" foram investigados.

Em 10 de agosto de 2006 a CPI aprovou um relatório parcial recomendando a abertura de processo de cassação de 72 parlamentares. A lista seguiu para os Conselhos de Ética de cada uma das casas do legislativo. Cabia-lhes decidir sobre a abertura dos processos de cassação de mandato. Hoje, último dia de junho de 2009, três anos depois, resta-nos fazer cócegas na sua memória e reviver a lista de 10 de agosto de 2006 com recomendação para cassação dos mandatos. Tem gente que já caducou, que já deu os doces e até que já bateu as botas. Mas, até agora, está tudo como sempre esteve só pra ver como é que fica.

Adelor Vieira (PMDB-SC)
Agnaldo Muniz (PP-RO)
Alceste Almeida (PTB-RR)
Almeida de Jesus (PL-CE)
Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ)
Almir Moura (PFL-RJ)
Amauri Gasques (PL-SP)
Benedito Dias (PP-AP)
Benjamin Maranhão (PMDB-PB)
Cabo Júlio (PMDB-MG)
Carlos Dunga (PTB-PB)
Carlos Nader (PL-RJ)
Celcita Pinheiro (PFL-MT)
César Bandeira (PFL-MA)
Cleonâncio Fonseca (PP-SE)
Cleuber Carneiro (PTB-MG)
Coriolano Sales (PFL-BA)
Coronel Alves (PL-AP)
Edir Oliveira (PTB-RS)
Edna Macedo (PTB-SP)
Eduardo Seabra (PTB-AP)
Elaine Costa (PTB-RJ)
Enivaldo Ribeiro (PP-PB)
Érico Ribeiro (PP-RS)
Fernando Gonçalves (PTB-RJ)
Heleno Silva (PL-SE)
Ildeu Araújo (PP-SP)
Irapuan Teixeira (PP-SP)
Iris Simões (PTB-PR)
Isaías Silvestre (PSB-MG)
João Batista (PP-SP)
João Caldas (PL-AL)
João Correia (PMDB-AC)
João Grandão (PT-MS)
João Magalhães (PMDB-MG)
João Mendes de Jesus (PSB-RJ)
Jonival Lucas Junior (PTB-BA)
Jorge Pinheiro (PL-DF)
José Divino (PRB-RJ)
José Militão (PTB-MG)
Josué Bengston (PTB-PA)
Junior Betão (PL-AC)
Laura Carneiro (PFL-RJ)
Lino Rossi (PP-MT)
Magno Malta (PL-ES) - Senador
Marcelino Fraga (PMDB-ES)
Marcondes Gadelha (PSB-PB)
Marcos Abramo (PP-SP)
Marcos de Jesus (PFL-PE)
Maurício Rabelo (PL-TO)
Neuton Lima (PTB-SP)
Ney Suassuna (PMDB-PB) - Senador
Nilton Capixaba (PTB-RO)
Osmânio Pereira (PTB-MG)
Pastor Amarildo (PSC-TO)
Paulo Baltazar (PSB-RJ)
Paulo Feijó [1](PSDB-RJ)
Paulo Gouveia (PL-RS)
Pedro Henry (PP-MT)
Raimundo Santos (PL-PA)
Reginaldo Germano(PP-BA)
Reinaldo Betão (PL-RJ)
Reinaldo Gripp (PL-RJ)
Ricardo Rique (PL-PB)
Ricarte de Freitas (PTB-MT)
Robério Nunes (PFL-BA)
Serys Slhessarenko (PT-MT) - Senadora
Vanderlei Assis (PP-SP)
Vieira Reis (PRB-RJ)
Wanderval Santos (PL-SP)
Wellington Fagundes (PL-MT)
Wellington Roberto (PL-PB)

IN MEMORIAN

Já que se passaram 7 dias; já que Michael Jackson não é Elvis Presley, nem Elis Regina; já que a CPIada da PTrobrás está morta e sepultada... Já que ninguém fala mais nada, Celso Daniel vive?!?

UM VIAJOR ATUCANADAO

Esta notícia está no portal do Senado Federal. Foto e redação pertencem à Agência do Senado. Leiam que vale a pena.

O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) rebateu, nesta segunda-feira (29), em discurso de mais de três horas, reportagem da revista IstoÉ do último fim de semana. Entre outras denúncias, a reportagem afirma que Agaciel Maia teria coberto despesas com o cartão de crédito do parlamentar durante uma viagem sua ao exterior com a família.
O senador explicou que, durante uma viagem a Paris com a esposa e os quatro filhos, em 2005, teve, de fato, problemas com seus cartões de crédito do Banco do Brasil. Impossibilitado de usar os cartões, ligou para um assessor em Brasília, que, de acordo com ele, seria casado com uma ex-funcionária do banco.
Esse assessor - Carlos Homero Nina - acabou, porém, pedindo ajuda a Agaciel Maia, que considerava seu amigo.
- Se eu quisesse ligar em busca de dinheiro, eu teria ligado para algum amigo rico meu - disse.
Ele atribuiu a tentativa de implicá-lo nas irregularidades cometidas pelo ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, aos irmãos Gilberto Miranda Batista e Egberto Miranda Batista, que são seus adversários políticos no Amazonas. O senador disse que a revista "vende opinião", classificou-a como uma "central de chantagem" e garantiu que não silenciará até que o presidente do Senado, José Sarney, seja substituído, pois "não tem mais a mínima condição moral de permanecer à frente da direção desta Casa".

- Quero a saída da Presidência da Casa do presidente José Sarney. Funciona muito ao contrário comigo esse tipo de coisa - alertou.

Arthur Virgílio também apresentou, em caráter pessoal e não como líder de partido, uma denúncia ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar contra o presidente do Senado. Ele justificou a iniciativa com a reportagem que revelou o envolvimento de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa, com o licenciamento de instituições financeiras no Senado para atuar na área de crédito consignado. Virgílio também listou outras 18 irregularidades resultantes de atos secretos.

Referindo-se à IstoÉ, o senador disse que a revista pretendeu usá-lo como exemplo e intimidar terceiros para que fiquem calados diante da crise por que passa o Senado. Ele afirmou que não irá se calar.

- Quero a demissão do Sr. Agaciel Maia; quero a demissão do Sr. Zoghbi - disse o senador.
Arthur Virgílio também se referiu a Alexandre Gazineo, que substituiu Agaciel Maia na Diretoria Geral do Senado, dizendo que, embora não quisesse ser injusto, tinha dúvidas se ele merecia permanecer nos quadros do Senado Federal.

O senador defendeu "uma investigação dura" sobre "as correlações possíveis de todos os presidentes" e 1ºs secretários do Senado durante os 14 anos em que Agaciel Maia ocupou a Diretoria Geral.

Arthur Virgílio assumiu total responsabilidade pelo pedido, à Mesa, para que seu funcionário, Carlos Alberto Nina Neto, obtivesse licença para cursar pós-graduação no exterior no período de maio a julho de 2005 e retornou de outubro de 2005 a novembro de 2006 para cursar mestrado.
- Esse é um erro que cometi e é um erro pelo qual mereço ser, sim, criticado - disse o senador.

O senador também rebateu a informação de que sua mãe seria sua dependente no plano de saúde do Senado. Virgílio disse que a sua mãe, paciente de Alzheimer, é pensionista e dependente do seu pai, que também foi senador. Ele assinalou que sua mãe sequer sabia que podia recorrer ao Senado e não o fez por muitos anos. Acrescentou que foi um amigo da família, o procurador aposentado da Fazenda Nacional, Armando Marques da Silva, quem revelou à sua mãe o direito de receber ressarcimento pelo tratamento por ser viúva do senador Arthur Virgílio Filho.

Arthur Virgílio condenou as tentativas de Agaciel Maia de tentar transformá-lo em seu cúmplice, quando o acusa de ilegalidades, dizendo que o ex-diretor "é cúmplice de um bando de senadores covardes, que não estão tendo coragem de apresentar a face".

- Nós temos o dever de saber quais são esses senadores covardes, corruptos, que protegeram esse desmando o tempo inteiro, porque ele não ficou aí sozinho. Então, tem senador, sim, que apadrinhou esse corrupto para fazer um roubo que não foi de usufruto apenas dele; deve ter dividido com muita gente com assento e com mandato nesta Casa - afirmou.

Em relação à viagem que fez com a esposa e filhos a Paris, o senador fez uma proposta: a abertura do seu sigilo bancário e o de Agaciel Maia para saber se o ex-diretor realmente pagou a sua conta de hotel. Ele apresentou cartões de embarque, contas, recibo de depósito e toda a documentação referente à viagem para provar que utilizou milhagem aérea e solicitou ajuda a um assessor porque seus cartões de crédito estavam bloqueados.

O senador ainda propôs a devolução de servidores de outros órgãos e o retorno dos servidores do Senado que estejam requisitados; o recadastramento de servidores efetivos, comissionados e terceirizados; a proibição de aditivos em contratos; e a redução no número de cargos comissionados nos gabinetes.
RODAPÉ - Só uma coisinha: o nobre senador deveria estar mesmo muito atucanado lá em Paris, para não se dar conta de que poderia simplesmente ter pedido um empréstimo ao Banco do Brasil para ser quitado um dia depois que voltasse ao Brasil. Jurinho barato, negocinho rápido e rasteiro que qualquer cidadão comum que tenha passado por situação idêntica no exterior, já fez e voltará a fazer sempre.
Outra coisinha: é claro que, para passar o aniversário da mulher com quatro filhos em Paris, ninguém é um cidadão tão comum assim.

29 de jun de 2009

A CORRIDA DOS MINISTROS

Lula, com seu tradicional bafo de ironia, disse ontem aos jornais que lhe dão azia que "os ministros já correm para aparecer ao lado de Dilma". Isso quer dizer três coisas: uma, "rei morto, rei posto"; duas, criatura versus criador; três, Lula está com ciúme.

Essa três coisas querem dizer mais três coisinhas: uma, os ministros são mais burros do que puxa-sacos; duas, o ciúme de quem tem poder é sempre maior que o poder; três, Lula - como ele mesmo avisa - ainda tem a caneta na mão.

O PROCURADOR DA CLASSE

Divulgação
Lula manteve sua própria tradição, escolhendo Roberto Gurgel para o cargo de Procurador Geral da República. Gurgel foi o mais votado da lista tríplice apresentada ao Palácio pela ANPR - Associação Nacional dos Procuradores da República. Se perguntarem a Lula da Silva porque o fez, ele há de ser peremptório e janiano: - Fi-lo porque qui-lo!

E é verdade, Lula não tinha obrigação nenhuma de indicar para o cargo um procurador que não é dos mais "aliados" da República dos Calamares. Nisso ele deu um banho em Fernando Henrique Cardoso que, em seus dois mandatos, não teve pejo algum em escolher quatro vezes seguidas para a Procuradoria o grande arquivador-geral republicano, Geraldo Brindeiro.

Se o que levou Lula a apontar Gurgel para a Procuradoria não foi o fato de ter sido o mais votado na eleição preliminar da ANPR, então só resta uma conclusão: Lula pensou que era brincadeira e optou por uma saída tragicômica, apontou para a foto dos candidatos e escolheu aquele que mais se parecia com o Jô Soares.

GOLPE

Depois de mandar Celso Amorim dizer o que disse sobre a deposição do presidente de Honduras, Lula resolveu ele mesmo dar a sua abalisada e neodemocrática opinião: "Golpe militar é inaceitável"! Civil, pode?!? Ah, bom.

O CALAMAR DESVOTADO

O senador desvotado Wellington Salgado que ocupa com fé, orgulho e fidelidade canina a cadeira de seu único eleitor, Hélio Costa que virou ministro de Lula porque devia o cargo ao suplente, defendeu Zé Sarney de todas as ligações perigosas com Agaciel, Renan, Zoghbi, a pior parte do quadro funcional do Senado e a torcida inteira do Flamengo que ocupa as galerias da Casa do Polvo. Ninguém esperava dele outro tipo de comportamento. Está apenas honrado o voto que o fez senador da República. Os outros votos que precisaria ter, mas que nunca teve, não têm a menor importância. Bom mesmo é ser ligação direta de Hélio Costa, tropeiro do caubói Renan e espírito do imortal Zé Sarney.

TUCANO DEU DE BICO

Geraldo Magela/Ag Senado

Plena segunda-feira junina e o tucano Arthur Virgílio abriu o bico no plenário da Casa do Polvo: “Sarney não tem mais a mínima condição moral de permanecer à frente da direção desta Casa”.

E, enquanto se defendia do que falaram dele na revista IstoÉ, Virgílio disse que não acredita que Agaciel Maia tenha “roubado sozinho no Senado”.

Pousou no fígado genérico dos inquilinos do ninho que habita: “Ele roubou com gente de mandato. É cúmplice do Zoghbi e de senadores covardes e corruptos que protegem esse desmando...”. Antes de bater asas rumo ao seu gabinete, voou lépido e rasteiro pra cima do bando que assombra o Senado: “...Jabuti quando está em árvore ou é enchente ou é mão de gente. Roubou e deve ter dividido com muita gente com assento nessa Casa".

O ESTADO DA PTrobrás

ABr
Quem leu a entrevista de Sérgio Gabrielli ao jornal Estadão de domingo chegou a uma única conclusão: a PTrobrás não é uma estatal; é um Estado dentro do Brasil. Para ele, somos todos iguais perante à Lei. Ele é a Lei.

ADMIRÁVEL MUNDO NOVO

Div/Planalto
Não é de hoje que Lula e Kadaf se dão bem.

Amanhã à tarde Lula chega a Trípoli, capital da Líbia. Na quarta-feira, todos os problemas do Brasil e da Líbia - além de alguns do universo - estarão resolvidos. Se não fosse essa viagem não se sabe o que seria do mundo a partir de quinta-feira.

RESPEITO É BOM E CHÁVEZ GOSTA

Era uma vez... Um país chamado Honduras que, em 2008, aderiu à Aliança Bolivariana para as Américas - Alba, coisa do coronel venezuelano Hugo Chávez. Honduras foi então juntar-se ao bloco de seguidores chavistas: Cuba, Dominica, Nicarágua e Equador.

Aí - bem do jeito que querem fazer por aqui - o presidente hondurenho, caubói Manuel Zelaya marcou na marra para este domingo que passou um referendo popular que estabelecesse reeleição. Os militares, no uso de sua autoridade e com base na Constituição de Honduras, botaram o golpista pra correr. Um exagero benéfico à democracia a ser restabelecida.

Hoje, o novo presidente de Honduras, Roberto Micheletti anunciou um toque de recolher por 48 horas para ver se as coisas entrem nos eixos por lá. Diz que receberia de volta "com muito gosto" o deposto Manuel Zelaya. Desde que... ele não viesse com o apoio de Hugo Chávez.

O bipresidente - posto que Micheletti preside o Congresso de Honduras - disse à imprensa que a ação contra Zelaya não foi "nada ilegal" apenas uma medida de respeito à lei, já que o referendo estava sendo conduzido ao arrepio da Constituição em flagrante delito contra o Estado.
Celso Amorim, porta-recado de Lula, colocou o Itamaraty nesse caso internacional, muito mais a favor de Chávez do que contra o grupo que deportou Zelaya. É que o Brasil diz que não mete o nariz onde não é chamado.



28 de jun de 2009

TAPA DE LUVAS

Júlio César vem sendo uma das melhores figuras da Seleção. Nem por isso, no entanto, deve ser tomado como aríete para furungar o trabalho de Dunga. É o que algumas carpideiras de Luxemburgo e Muricy vêm fazendo sistematicamente. Não há um jogo do Brasil em que eles não elejam o excelente arqueiro como o "melhor em campo". É o jeito de dizer que o time de Dunga não joga nada e só se safa porque tem um goleiro como Júlio César.

Deve-se dar a César o que é de César... Mas a Deus o que é de Deus. Dunga trabalha sério, é do ramo e - como qualquer jornalista - também não precisa de diploma para ser bom técnico e excelente profissional.

Quando saiu o trio de candidatos da FIFA a "melhor jogador da Copa das Confederações", novamente as viúvas choronas da dupla desempregada, relegaram Luís Fabianao, Robinho e Kaká para choramingar o título para Júlio César. Para seu profundo pezar, Kaká foi de novo o vencedor e Júlio César não chegou sequer a ser escolhido como "melhor goleiro" da competição. Ganhou o cara dos Estados Unidos. Um exagero contra ele. Um tapa de luvas na mídia esportiva lacrimejante e caolha.

QUE SEMANA!

Definitivamente esta que passou não foi a semana de Muricy Ramalho nem de Vanderlei Luxemburgo. Os dois foram parar no olho da rua e Dunga ainda fez o desaforo de ganhar a Copa das Confederações. De quebra, a Seleção de Dunga está invicta há mais de um ano. Desse jeito, nem Felipão Scolari vai ter chance. E a imprensa esportiva do eixo Rio-São Paulo que se cuide, pois pode abrir vaga a qualquer momento.

PODER DE VIDA E MORTE

Aí, então, o ministro da Saúde(?) Zé Temporão sai do Arraiá do Torto, reúne a imprensa e, como se fosse dar uma entrevista coletiva, anuncia a primeira morte por gripe suína no Brasil. Trata-se de um caminhoneiro de Passo Fundo, Vanderlei Vial, de 29 anos de idade. Ele pegou a gripe numa viagem a trabalho que fez à Argentina, de onde retornou dia 20. Hoje, a história oficial diz que há 627 casos de gripe suína no Brasil.

Enquanto isso, com pinta de não ser alarmista, Zé Temporão adverte às escolas e universidades do Rio e de São Paulo que não devem antecipar suas férias letivas porque surgiram casos da gripe em suas salas de aula. Ele acha que antes, os diretores dos educandários devem entrar em contato com o Ministério para que sejam bem orientados.
Parece até que tem o dom da vida e da morte. E, com toda essa pretensão e água benta, o governo continua recomendando: não aperte a mão de ninguém, lave as suas, e vire pra lá na hora de tossir ou espirrar na frente dos outros. Se não fosse o Ministério da Saúde, o Brasil estaria perdido. Em todo caso, não se desespere, logo ingressaremos no grupo dos 10 países mais acometidos pela nova gripe letal.

Ainda não chegamos lá porque o tempo conspira contra o governo: quando nos demos conta a gripe já tinha começado há bom tempo lá pelo México e outros países mais adiantados. Tudo agora é só uma questão de tempo.

RAÍZES NO ARRAIÁ

R. Stuckert/PR
A ministragem não é lá muito chegada a festas juninas. Mormente na Granja do Torto. Além de dona Dilma - que nesta foto não aparece - lá estava Zé Temporão. Sua presença foi notada mesmo quando festejou de verdade cantando "Coimbra" e "Lisboa Antiga".

SÃO JOÃO ORTOGRÁFICO

R. Stuckert/PR
"Sejam bem vindos" quem, cara-pálida?!? A essa altura não podia faltar o erro de português. O chamamento de bem-vindos era o próprio Torto.

O DESMANCHE DO TCU

R. Stuckert/PR
Lula fez de tudo um pouco e muito pouco do que poderia e deveria ter feito mesmo pelo país nesta semana. Esteve num encontro de software livre, nos festejos dos 45 anos do grupo RBS em Porto Alegre e depois viajou para Santa Catarina.


Durante a semana, em razão de tanto discurso, entrevista e palanque, o presidente não teve mais do que alguns minutos por dia para prestar serviço de expediente no Palácio, reclamou em Itajaí que "a fiscalização é excessiva e não deixa o país funcionar".

Mais um absurdo que passa em brancas nuvens. O país que, fiscalizado não funciona, é porque anda fazendo tudo errado. Só quem não se importa com erros, desvios, falhas, empulhações é que pode achar ruim uma fiscalização pelo menos eficiente.

Na verdade, a bronca de Lula é só a ponta do iceberg da campanha que o governo está promovendo para dar nova forma de atuação ao Tribunal de Contas da União, pedra no sapato governista nessa caminhada rumo a mais uma eleição das tantas que pretende vencer até chegar aos tais 20 Anos de Poder do PT.

O governo Lula - mesmo com a capa do PAC - não consegue encobrir que nunca teve um programa de governo, mas um plano de poder.

O "desmanche" do TCU é primordial para essa andança governamental. O Tribunal é o principal fiscalizador do Executivo. Só no ano passado usou 124 medidas cautelares suspendendo licitações e bloqueando repasses para obras cheias de flagrantes irregularidades. É por essas e outras que se entende porque o governo não pode nem ouvir falar em fiscalização na PTrobrás, na Vale do Rio Doce, nas ONGs mais queridas do Brasil, nas inaugurações de promessas do PAC.

FICA SARNEY

A imprensa acaba de descobrir...

"Sarney emprega 'fantasma' ligada a Renan".

Sarney emprega na sua assessoria uma funcionária fantasma da Casa do Polvo, protegida de Renan Calheiros. Ela é casada com um "laranja" do comedor de jornalistas de carreira. O cítrico amigo é suspeito de integrar um esquema irregular do caubói alagoano.

Em 8 de abril de 2005, Vânia Lins Uchôa Lopes foi contratada como assessora técnica da presidência do Senado. Naquele tempo, Renan ocupava o cargo que hoje é de Sarney. Ela recebe sem dar expediente no local. É mulher do senhor aí ao lado, Tito Uchôa, primo de Renan. Em 2007 ele foi apontado como comprador de emissoras de rádio em Alagoas em nome de Renan.

Pronto, com mais esse respaldo de Renan Calheiros, agora mesmo é que ficou difícil Sarney perder a presidência do Senado. Bolas, será que a imprensa só trabalha a favor dessa gente?!?

POBRE BRASIL DOS RICOS

O governo Lula transformou o Brasil num país de bolsistas da miséria. Afora isso, a nação é composta por oligarcas e servidores de cargos públicos de grande remuneração. O resto é o resto. Nuncanessepaís se teve uma diferença tão grande entre a minoria esmagadoramente rica e a maioria absolutamente pobre. Isso vai durar 20 anos. E se perpetuar pelos séculos dos séculos.

LEI PARA IMORAIS

Há uma penca de governadores e de prefeitos cassados no Brasil, por abuso de poder econômico e desrespeito às regras das campanhas que os elegeram. Políticos amedrontados, povo estagnado e mídia especializada clamam agora por "maior clareza na lei eleitoral". Isso quer dizer o seguinte: façam uma lei clara o suficiente para que seja usada a seu favor, sem perigo de erro algum.

Ninguém fala até agora na necessidade única e definitiva de que os candidatos - a governador, prefeito, deputado, senador, presidente da República - se comportem como mandam e exigem a moral e a ética. Basta ser honesto que ninguém corre o risco de cassação por abuso e desrespeito a qualquer regra de comportamento humano.

20 ANOS DE PODER

Não é nada, não é nada, não é nada mesmo. No fundo, no fundo, no fundo, Lula nem precisaria mais receber os quase R$ 5 mil que, desde 1987, todo mês vão parar na sua conta a título da chamada Bolsa Ditadura. A mesma que encheu, - só por exemplo - os bolsos de Ziraldo grande herói da guerrilha de papel que a Redentora teria usado para outros fins menos oxigenados.

Lula, depois daqueles duros 31 dias de detenção, hoje morando em palácio, com casa, comida, roupa lavada, cartão corporativo, Aerolula, mordomo nas salas, carro na porta, já não tem necessidade dessa mixaria. Se foi previdente e deixou a grana rendendo juros - terá mais de R$ 1 milhão na sua conta. Um bom início para a sua corrida ao Senado assim que passar a cadeira do Palácio para Dilma Rousseff.

O Senado é uma espécie de Bolsa-de-Espera, lugar bom e gostoso para o presidente de hoje aguardar oito anos - tempo bastante para o repeteco de Dilma como dona do Brasil - até dar o bote e voltar a ser presidente depois de amanhã. E assim se concretizará o sonho anunciado dos 20 Anos de Poder.

A propósito, a Bolsa Ditadura já torrou mais de R$ 2,5 bilhões até hoje. Deve chegar a R$ 4 bilhões no próximo ano. Calcule quantos sonhos de R$ 30 mil cabem dentro do "Minha Casa, Minha Vida" com essa dinheirama toda jogada fora sem nenhum critério.

27 de jun de 2009

O JORNALISTA DE AMANHÃ


A matéria é da Agência Brasil - organismo de comunicação oficial do governo. Fala do que Lula disse em Porto Alegre sobre aquilo que o pessoal do 10° Forum de Software Livre mais queria ouvir:


Lula afirma que imprensa tradicional perdeu "poder" para a internet
Carolina Pimentel/ABr

Brasília - Ao visitar o 10º Fórum de Software Livre, em Porto Alegre, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (26) que a imprensa tradicional perdeu “poder” para a internet. Segundo Lula, com a rede mundial de computadores, não há mais detentores de informação privilegiada.


“Estamos vivendo momento revolucionário da humanidade. A imprensa já não tem mais o poder que tinha alguns anos atrás. A informação já não é mais uma coisa seletiva, em que os detentores da informação podem dar golpe de Estado. A informação não é uma coisa privilegiada. O jornal da noite já está velho diante da internet”, disse o presidente.


RODAPÉ - É verdade. E o diploma de jornalista também já era. Tanto faz que seja obrigatório, ou não. Amanhã, quando estiver apenas mirolhando o governo de Dilma fluir na velocidade das obras do PAC, Lula deve ser um dos jornalistas mais lidos da América Latina.

O RISCO MANGABEIRA

Mangabeira Unger vai deixar o governo Lula na próxima semana. Na terça-feira ele entrega o cargo de ministro do Futuro. Sai a pedido. A Universidade de Harvard não quis prorrogar sua licença como catedrático de Direito, lá nos Estados Unidos. Lula vai colocar em seu lugar um dos adeptos do próprio Mangabeira. E ai dele que não o faça! Mangabeira Unger é capaz de escrever de novo para os jornais dizendo o que pensa do governo.

LUXEMBURGO NO OLHO DA RUA

Agora todo verdoengo adepto do futebol limpo, jogado na bola, já pode voltar a torcer pelo Palmeiras. Botaram Vanderlei Luxemburgo no olho da rua.

E sabe lá você por que cargas d'água? Pergunte às carpideiras da imprensa esportiva paulistana. Elas dirão que foi por disputa de beleza: Keirri$$on assinou com o Barcelona, daEspanha, sem falar nada para o mais notável treinador doméstico do Brasil. Isso seria um crime de lesa-malajestade imperdoável.

Luxemburgo ferido no mais íntimo das entranhas de sua vaidade bufou de raiva, não disse nada para a diretoria do Palmeiras, mas botou a boca no trombone que ressoou nos microfones e se espalhou pelos jornais do futebol da terra dos bandeirantes. Tamborilam os dirigentes palmeirenses que, em razão dessa falta de respeito, chutaram os fundilhos do boquirroto técnico.

No fundo, no fundo, no fundo - como diria o mais frio dos pés corinthianos - não se trata de mais um criptar da fogueira das vaidades. Tem grana no meio. E incompetência também. Pela ordem: primeiro, Keirri$$on era um diamante bruto a ser lapidado de tal forma até que fosse esculpido e colocado à venda por seu ouríves mais próximo e não por conta própria como aconteceu à revelia de Luxemburgo. Segundo, o grande sonho de Luxemburgo ter um título internacional acabou de ser desfeito pela desclassificação do Palmeiras na pífia escalada para a Libertadores.

Assim é que todo verdoengo aficcionado pelo futebol limpo e bem jogado, já pode voltar a torcer pelo Palmeiras. A menos que convidem o Eurico Miranda para a diretoria e Lula troque a Gaviões da Fiel pela Mancha Verde.

Ah sim, quanto àquela história de "grana no meio"... Digamos que Vanderlei Luxemburgo ganhava a bagatela de R$ 560 mil por mês. O cálculo do custo benefício catapultou o pé do presidente Belluzzo que pegou o treinador bem ali onde as costas perdem o seu digno nome. Luiz Gonzaga Beluzzo pode entender pouco de bola, mas sabe tudo de finanças.

26 de jun de 2009

L'OSSERVATTORE PIANÍSSIMO

LUPA CAPITOLINA
De Roma - Carlos Eduardo Behrensdorf

Vocês sabiam que há em Brasília uma réplica em bronze da loba capitolina amamentando Rômulo e Remo? Pois é, foi doada pela prefeitura de Roma ao governo do Distrito Federal e se encontra diante da sede do Palácio do Buriti, no Eixo Monumental. Não são poucos os maledicentes que afirmam o seguinte: grande parte dos malandros federais que para cá se dirigiram entendeu mal a mensagem do símbolo e continua mamando até hoje apesar da idade avançada.


RODAPÉ - Romolo e Remo sono, nella tradizione mitologica romana, due fratelli gemelli, uno dei quali, Romolo, fu il fondatore eponimo della città di Roma e suo primo re. La data di fondazione è indicata per tradizione al 21 aprile 753 a.C. (detto anche Natale di Roma e giorno delle Palilie). Secondo la leggenda, erano figli di Marte e di Rea Silvia (o "Rhea Silvia"), discendenti di Enea.
ENTRELINHAS - O rodapé em italiano/itálico é só para lembrar que L'Osservattore Pianíssimo também é cultura.

REQUENTANDO O FRIO...


CARTÕES CORPORATIVOS

O Sanatório da Notícia vai cutucar sua memória. Fazer cócegas no seu cérebro. Releia essa velha manchete:


Dos 150 cartões corporativos, o Portal Transparência, site oficial do Governo Federal, só divulgou os dados de 68 cartões.

O escândalo dos cartões corporativos começou em 2008 com denúncias sobre gastos irregulares no uso e abuso dos tais cartões corporativos. Essa perigosa arma foi instituída em 2001 mas só foi engatilhada no ano seguinte sob alegação de dar maior transparência e rapidez aos chamados gastos emergenciais.

O sistema que deveria ser usado para despesas pequenas e urgentes vem sendo abusado na hora de dispensar licitações e dar mimos e regalos aos governistas. Dos 150 cartões corporativos, o Portal Transparência, site oficial do Governo Federal, só divulgou os dados de 68 cartões.

As primeiras denúncias levaram à primeira e única demissão da ministra da Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, do PT, gastadora-mór da modalidade em 2007. Ela perdeu a boca, mas não perdeu a vez nos quadros petistas.

Orlando Silva, ministro dos Esportes, resolveu devolver aos cofres públicos mais de R$ 30 mil e assim se segurou no cargo. A tapioca que comprou na esquina já teve outro destino.

A denúncia que poderia originar um pedido de abertura de CPI por parte da oposição é a de uso de um cartão corporativo pela filha do presidente Lula, Lurian Cordeiro Lula da Silva que gastou R$ 55 mil entre abril e dezembro de 2007. Mas, isso já entrou na conta de lucros e perdas da indignação popular. Teve até um funcionário do Ministério das Comunicações que chegou a usar o cartão corporativo para reformar uma mesa de sinuca. Ficou pela bola sete e acabou encaçapando a oposição. Continua lá, firme e forte.
Zé Dirceu, o deputado cassado e chefe defenestrado da Casa Civil, além de estar sendo julgado por coordenar o Escândalo do Mensalão, também está sendo investigado por mau uso de cartão corporativo do Governo Federal. Isso, no entanto, é de somenos.

Os cartões corporativos também foram usados para comprar presentes em camelódromos e até para pagar diárias no bom e velho Copacabana Palace; serviram também para comprar ursinhos de pelúcia - artefato indispensável na República dos Calamares.
O Tribunal de Contas da União apurou a emissão e apresentação de 27 notas frias em uma viagem do presidente Lula a um acampamento do Movimento dos Sem Terra no Mato Grosso do Sul. As notas fajutas foram quitadas com cartões corporativos.
No começo de março descobriu-se que um cartão ligado à Casa Civil, comandada por Dilma Roussef foi utilizado para pagar bailarinas para um servidor da Casa, como se ela fosse da Sogra. Pareceu-se na época - só na época - muito mais com uma casa de tolerância.

Outro cartão foi usado na Feira do Paraguai de Brasília - que hoje atende pelo codinome de Feira dos Importados - famosa por vender pirataria. Funcionários da feira disseram que é normal piratas públicos e notórios comprarem MP3 e MP4 para seus filhos e pedirem para registrar o produto na nota fiscal apenas como "material de consumo".

E assim é que, ao dar esta ordem de baixa ao Sanatório, logo se terá o diagnóstico do governo de que aqui só se trata de notícia requentada e antiga. No mínimo, apropriada, para uma internação permanente na Ala de Gereatria.

A gandaia continua. É endêmica. Paciente é que não falta.

ATÉ A MISSA DE 7° DIA...

Millor Fernandes tem razão, "a memória do brasileiro vai só até a Missa de 7° Dia". Diga se você sabe alguma coisa, se tem tido notícias, se você ainda se lembra, ou o que foi feito até agora a respeito desses públicos e notórios escândalos "banais":

Escândalo do TRT de São Paulo / Caso Luís Estevão / Escândalo da Quebra do Sigilo do Painel do Senado (envolvendo os presidentes do Senado, Antônio Carlos Magalhães, Arruda e Jader Barbalho) / Caso Toninho do PT / Caso Celso Daniel / Caso Lunus (ou Caso Roseana Sarney) / Operação Anaconda / Caso José Eduardo Dutra / Escândalo do Propinoduto / Escândalo do Valerioduto / CPI da Pirataria / Escândalo dos Bingos (ou Caso Waldomiro Diniz) / Caso Luiz / Augusto Candiota / Caso Cássio Caseb / Caso Kroll / Escândalo dos Vampiros / Irregularidades na Bolsa-Família / Escândalo dos Correios (conhecido como Caso Maurício Marinho ) / Escândalo do IRB / Escândalo da Novadata / Escândalo da Usina de Itaipu ou / Operação Castores / Escândalo das Furnas / Escândalo do Mensalão /Escândalo do Leão & Leão – Ribeirão Preto / Escândalo da Secom / Escândalo da CPEM / Escândalo dos Dólares na Cueca / Escândalo do Banco Santos / Escândalo Daniel Dantas - Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas) / Escândalo do Brasil Telecom (conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom) / Escândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados)
/ Escândalo dos Fundos de Pensão / Escândalo dos Grampos na Abin / Escândalo do Mensalinho / Caso Toninho Barcelona / Doação de Roupas da Lu Alckmin (esposa do Geraldo Alckimin) / Escândalo da Nossa Caixa / Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa) /Escândalo das Cartilhas do PT / 69 CPIs Abafadas pelo Geraldo Alckmin (em São Paulo) / Escândalo dos Gastos de Combustíveis dos Deputados / Escândalo das Sanguessugas (Inicialmente conhecida como/ Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias) / Operação Confraria / Operação Dominó
/ Operação Saúva / Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra
/ Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo / Escândalo do Dossiê / Escândalo da Renascer em Cristo / Operação Testamento / CPI da Crise Aérea (Senado Federal e Câmara dos Deputados) / Operação Octopus / Operação Navalha / Caso Renan Calheiros (Escândalo das Emissoras de Rádio e TV no Caso Renan Calheiros) / Operação Hurricane I (também conhecida Operação Furacão I) / Operação Hurricane II (também conhecida Operação Furacão II) / Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela) / Operação Babilônia / Operação Firula / Escândalo do Corinthians (ou caso MSI) / Caso de Fraudes em Exames da OAB / Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras) / Caso Cássio Cunha Lima (em Paraíba) / CPI da Pedofilia / Escândalo dos cartões corporativos / Escândalo da Bancoop / Esquema de desvio de verbas no BNDES / Máfia da CNH (Fraudes no DETRAN de São Paulo) / Caso Álvaro Lins, no Rio de Janeiro / Operação Satiagraha Prisão de Daniel Dantas / Caso Alston (Metrô de São Paulo) / CPI da Emigração Ilegal / CPI da Biopirataria / Operação Hydra /Operação Resplendor
/ Operação Stratocaster / Operação Athena / Operação Poeta / Operação 24 de janeiro / Operação Hipocrates / Operação Arca de Noé / Operação Encosto / Operação Caronte /Operação Rei Artur / Operação Avalanche.

COISAS & LOISAS E O HÁBITO FAZ O MONGE

Está nos jornais de hoje: Lula defende Sarney e diz que país não pode parar e discutir por um mês "coisas menores". Desde quando corrupção, malversação de dinheiro público, nepotismo desbragado, uso e abuso da coisa pública, privatização do Senado são coisas menores?!? Deixar a presidência da República para voar até o Líbano é "coisa maior"?!? O que foi que o Brasil ganhou até agora com as 1001 viagens de Lula pelo mundo afora?!? E parar o PAC pode, ou esse programa é "coisa menor"?!? Já é hora de dar uma olhada nos atos secretos do Palácio do Planalto. Esse tipo de declaração, é apenas mais um ato falho do presidente. Para ele - e seu asponte Top Top - escândalo é "coisa banal". O hábito faz o monge

BANDANA E DEDÃO PARA OS TÉCNICOS

Está bem, ó meu prezadíssimo Fontana Azzurra, Robinho não está jogando nada. Ronaldinho, outro malabarista do futebol, também merece o banco que ocupa com a dignidade dos injustiçados. A culpa não é de Robinho nem de Ronaldinho. A cegueira dos técnicos é que não dá a devida liberdade ao seu requintado futebol.

Uma breve análise da história de bola desses dois esgrimistas dos campos de peladas valendo taça, mostraria que a bola de Ronaldinho murchou depois que ele trocou o rabo-de-cavalo por aquela ridicula e espanholada bandana. Nunca mais jogou bulhufas.

Já o futebol de Robinho se foi, assim que ele passou a comemorar seus lances chupando o dedo. Alguém tem que dizer para ele onde enfiar aquela coisa. Que não o seja no pobre do Ronaldinho que é Gaúcho, pero no mucho e nem chega a tanto.
Quem troca Ronaldinho por Elano ou Fulano, merece o dedão de Robinho.

L'OSSERVATTORE PIANÍSSIMO

Esportivas africanas
De Roma - Carlos Eduardo Behrensdorf

Como todas as senhoras e senhores sabem - internos, visitantes e funcionários deste recanto de recuperação físico-mental – a Seleção Brasileira de futebol venceu a seleção da África do Sul ontem e irá para a final da Copa das Confederações que se realiza na África do Sul.

O adversário será os Estados Unidos, devidamete turbinado por eleitores de Barack Obama e pela vitória diante da intragável Espanha. Por aqui, neste saudável e hospitaleiro SANATÓRIO DA NOTÍCIA já se escutam pelos corredores os gritos que vem dos quartos:

- YANKIES, GO HOME!

Pela primeira vez, se não me engano, Dunga ou técnicudunga como dizem os narradores, mostrou que tem dunda, escalando o lateral Daniel Alves no finzinho do jogo. Um chute, um a zero e tchau.

Propaganda enganosa


No jogo de ontem Robinnho saltitante, sorridente e fominha ratificou as atuações anteriores: contra a Itália foi o melhor defensor dos italianos e ontem foi o melhor defensor dos africanos do sul. Em quase todas suas intervenções conseguiu neutralizar as tentativas de ataque dos inimigos Kaká, Luis Fabiano e Ramires.

Mais uma vêz fez jus ao titulo de Propaganda Enganosa.

Dicionário

Lendo noticias sobre a Copa das Confederações – torneio entre as seleções nacionais de futebol – que se disputa na África do Sul com a participação do Brasil, soube que chama a atenção dos jornalistas a enorme quantidade de cornetas usadas pelos torcedores locais durante os jogos. Por lá a corneta é chamada de vuvuzelas.

Quem for ao dicionário recordará que a palavra "corneta" é um substantivo feminino que designa um instrumento musical simples, de sopro, de formato afunilado.
No Caldas Aulete há uma outra definição;
sf - 1. Mús. Corno originalmente utilizado pelos pastores como instrumento sonoro, soprado na extremidade mais estreita.

Soprar um corno também é cultura.

25 de jun de 2009

ESTRATÉGIA PETISTA

A oposição já não sabe mais o que fazer. O governo petista é cheio de estratégias. Usa o escândalo do Senado para abafar a CPiada da PTrobras; usa a CPIzza das ONGs para esconder o fracasso do PAC; agora morre Michael Jackson. Coisa de aloprados para abafar os atos secretos, a família do Sarney, o PAC, as ONGs e a PTrobras.

USANDO A CADEIRA

Waldemir Rodrigues/Ag.Senado
O gaúcho Pedro Simon continua querendo o afastamento de Zé Sarney da presidência do Senado. Literalmente vai ter que usar sua cadeira de senador. Vai esperar sentado.

MICHAEL JACKSON - Vida e Morte

Michael Jackson morreu com 51 anos. Uma parada cárdio-respiratória foi a causa de sua morte, esta tarde, na sua residência em Bell Air, Los Angeles, Califórnia. Foi cantor, compositor, ator, publicitário, escritor, produtor, diretor, dançarino, instrumentista e empresário. Começou a cantar e a dançar aos cinco anos de idade. Aos 11 anos se profissionalizou como vocalista dos Jackson Five. Em seguida começou sua carreira solo. Logo ganhou o epíteto de "King of Pop" - Rei da música Popular - cinco de seus álbuns de estúdio foram os mais vendidos do mundo em todos os tempos: Off the Wall (1979), Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e History: Past, Present and Future – Book I(1995).

Gravou o álbum mais vendido da história, Thriller. No início dos anos 80, tornou-se uma figura dominante na música rock e na música popular. A popularidade de seus vídeos musicais transmitidos pela MTV, como "Beat It", "Billie Jean" e "Thriller" transformaram o mundo do vídeo musical dando-lhe a forma de promoção musical e, além disso, também fizeram definitivamente famoso o então novo canal.

"Black or White" e "Scream" mantiveram a alta rotatividade dos vídeos de Jackson durante a década de 90. Ele criou um estilo totalmente novo de dança, utilizando fundamentalmente os pés. Com suas performances no palco e clipes, Jackson popularizou uma série de complexas técnicas de dança, como o robot e o moonwalk. Seu estilo diferente e único de cantar, bem como a sonoridade de suas músicas influenciaram uma série de artistas nos ramos do hip hop, dance e R&B.

Jackson destinou milhões de dólares durante toda sua carreira à causas beneficentes usando a sua empresa Dangerous World Tour, compactos dirigidos à caridade e à manutenção de 39 centros de caridades.

Outros lados da sua vida pessoal, como a mudança de sua aparência, principalmente a da cor de pele devido ao vitiligo acabaram gerando controvérsias tais que acabaram prejudicando sua imagem pública. Em 1993 foi acusado de abuso de crianças, mas a investigação foi arquivada por falta de provas. Jackson não foi a tribunal. Depois, casou-se e foi pai de três filhos.

O cantor teve crises de saúde desde o início dos anos 90 e sofreu abalos em sua situação financeira. Em 2005, Jackson foi julgado e absolvido das alegações de abuso infantil.

Foi um dos poucos artistas a entrar duas vezes no Rock And Roll Hall of Fame, seus outros prêmios incluem uma série de recordes registrados no Guinness World Records - um deles para Thriller como o álbum mais vendido de todos os tempos no mundo. Ganhou 19 Grammys em carreira solo e seis Grammys com The Jacksons. Nada menos de 41 canções o levaram ao topo das paradas como cantor solo. Atingiu vendas que superam as 750 milhões de unidades mundialmente. A Sony já lhe registrou a incrível marca de mais de 1 bilhão.

Nos últimos anos, Michael Jackson foi citado como o homem mais conhecido mundialmente