O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

30 de set de 2008

A CHINA SOB AS LENTES DE MIKE RONCHI

Írio, o craque do basquete brasileiro em cadeira de rodas foi lá. Mike Ronchi congelou mais uma cesta do Brasil na vitória contra a Austrália nos Jogos de Pequim.
O ESPORTE - Praticado desde 1945 nos Estados Unidos, onde começou como terapia para os combatentes feridos na 2ª Guerra Mundial, o basquete em cadeira de rodas foi a primeira modalidade paraolímpica do nosso país. Seus introdutores no Brasil foram Sérgio del Grande e Robson Sampaio, em 1958.
LEMBRANÇA
A propósito da iniciativa do blog dedicar espaços ao esporte paraolímpico brasileiro e aos feitos nos Jogos de Pequim, o Sanatório da Notícia recebeu a seguinte mensagem:
"Olá Sergio Siqueira,
Muito obrigado pela lembrança, estou muito feliz por ter participado e contribuido com essa conquista tão importante para nossa nação. Obrigado pela lembrança. Abraços. Fábio Luiz".
NOTA
Sergio,
"Parabéns. Nota dez. Bom de visual, de leitura e informação.
Abraço. Edgar Lisboa".
Lisboa é jornalista e diretor-geral da Agência de Notícias Texto Final.
FOTOS DO MIKE
"Oi. Como consigo mais fotos do Mike? Ficaram otimas... Ass: Franco Noce".
Franco Nolce é nome forte da Psicologia do Esporte.
Oi Franco, pelo endereço eletrônico Mike@fotosintesi.com.br
PARCEIRO
"Obrigado ao meu amigo Sérgio pela publicação e pelos textos fantásticos !Obrigado tbm a todos pelos belos comentários.Abçs: Mike Ronchi".
Mike é amigo e parceiro.
SOLUCIONÁTICA
Lula acaba de assinar a reforma ortográfica. Agora vem aí a reforma palavrática. Ninguém mais pode falar errado.

SINGULAR
Lula está meio cabreiro com os autores da reforma ortográfica: mantiveram o S para o plural.

MENOS ELES
Dizem que, os imortais da Academia Brasileira de Letras ficaram na Casa de Machado de Assis gozando com as gafes de Lula depois que ele saiu de lá, logo que assinou a reforma ortográfica. Todo mundo pode brincar com as falas de Lula, menos quem é colega de turma de Zé Sarney, o gênio de “Marimbondos de Fogo” e do ghost writer de Paulo Coelho.

COMO ELE MANDA

Pobres imortais. Agora para escreverem certo precisam fazê-lo bem direitinho, do jeito que Lula está mandando.

ATUALIZAÇÃO
Pergunte pelas razões que levaram a uma reforma ortográfica, assim, a toque de caixa. Pergunte às editoras que trabalham com o Ministério da Educação, quanto vai custar a obrigatória atualização dos livros didáticos para os cofres do governo. Hoje essa relação mercadológica anda beirando R$ 1 bilhão.

NAS NUVENS
Dois anos se passaram do acidente do avião da GOL com aquele jato Legacy que causou a morte de 154 pessoas. A Aeronáutica ainda não conseguiu apresentar o relatório final sobre o acidente. Andam nas nuvens.

LATU SENSUS
Nova pesquisa CNI/Senus – nuncanessepaís fizeram tanta pesquisa em véspera de eleição – garante que Lula chegou aos 80% de popularidade. E Lula fica na dele: - A terra é azul! Ele também anda nas nuves.

E TEM MAIS
O Brasil mal pode esperar pelo que vão dizer quando essas pesquisas, num universo de 100% de entrevistados, revelarem que Lula atingiu 110% de aprovação.

BOLSAS
Folha de São Paulo: “Congresso dos EUA rejeita pacote de US$ 700 bi; Bolsas despencam”. Hoje no mundo, a única bolsa que dá certo é a Bolsa FamÍlia.

CORRIDA
Jornal do Brasil: “Após colapso, EUA correm atrás do Plano B”. E a polícia deveria correr atrás do Bush.

NOOOSSA!
Jornal Zero Hora: “O desmaio dos mercados”. Depois dessa, o jeito é a gauchada aturar a gozação.

INÚTIL
Esse governo já mostrou mais de uma vez: é inútil um aliado corrupto que não sabe abusar da lei.

FÉ DEMAIS
Deus é fiel. O bispo, não.

O irônico e atento Ombudsman falou e disse: "Entre tantos Blogs iguais, enfim um tentando ser diferente. . .Estou achando ótimo, até quando discordo. . .Penso que pode até estar influenciando na queda dos mercados, e no aumento da popularidade do Lula. . . .".
Ainda quero ver o Lula chegar a 120% de aprovação num universo de 100 fiéis pesquisados.

29 de set de 2008

A CHINA SOB AS LENTES DE MIKE RONCHI

A feérica iluminação do estádio Bird Nest se espelha na placidez das águas dessa noite de Beijing capturada pelo olhar atento de Mike Ronchi.
"É preciso ter muita sensibilidade para achar um contraste como esse que o Mike encontrou. A paz dessas duas barcarolas e explosão de luz que ele redobrou nas [aguas da China... Ass: Wilson L. Limeira". Wilson, segundo seu e-mail, tem a fotografia por vocação e profissão. Mora em Florianópolis.
A CHINA SOB AS LENTES DE MIKE RONCHI
Mike Ronchi - consagrado photographer internacional - cravou seu olhar sobre a China durante os Jogos de Beijing. O Sanatório da Notícia gostaria de editar a cada dia, uma das 11 mil obras de arte que ele trouxe lá do outro lado do mundo. Para Mike e suas lentes plenas de magia, nenhuma muralha é intransponível. Ele vai fazer com os Heróis de Pequim-2008 o que fez com "Deuses Paraolímpicos de Atenas-2004" - livro com 10 mil exemplares de tiragem que realizamos em parceria: ele, com suas potentes imagens fortes; eu, com a fácil missão de produzir textos leves. Mike Ronchi, tanto quanto fotógrafo é um artista de sensibilidade insuperável.
LULA ASSINOU A REFORMA ORTOGRÁFICA
As novas regras tramam contra o trema; tremem com o hífen e destrancam o uso do Y, do K e do W. Em certos casos paroxítonos a reforma é de se tirar o chapeuzinho.

MANCHETES DO DIA:

  • Quatro pessoas morrem em explosão de carro-bomba em Trípoli.
  • Acidente deixa 7 mortos e 23 feridos na Bahia.
  • Morre bebê atingido por geladeira em escola em SP.
  • Hoje faz 2 anos que morreram 154 passageiros do vôo 1907 da GOL.
  • Adolescente morre em Jundiaí após carro bater em poste.
  • Em Recife são presos três suspeitos de mandarem um pit bull atacar um dentista.
  • Polícia prende 34 pessoas em operação contra tráfico de drogas no RS.
  • Dia 5 de outubro tem eleições municipais no Brasil.

Diga logo: aonde é mesmo que você quer se esconder?!?


A QUEDA
Lula se compara a Cristo: "Me acusavam porque eu tinha barba mas não lembravam que Jesus Cristo tinha barba”. Está caindo na escala celeste: aquele que se pensava ser um deus brasileiro, agora é só filho do Homem.

ALTER EGO
Enfim, em Cingapura, Felipe Massa assumiu a sua porção Rubinho.

RISCO NOTURNO
Olha só no que foi que deu uma corrida noturna em Cingapura: quando viu aquela mangueira sendo colocada ali atrás, Felipe Massa saiu em disparada.

O MATADOR
Está certo, o motor do carro de Barrichello morreu de repente. Rubinho é o maior e único suspeito até agora.
ABSOLUTAMENTE CERTOS
Nesse domingo que felizmente já passou, quem se deu ao desplante de acompanhar na TV Record/SP mais um "debate" político entre os candidatos à prefeitura de São Paulo, só confirmou o que já sabia. Quando Marta atingia Maluf e Maluf cutucava mas não matava Soninha e Soninha pedalava pra cima de Kassab e Kassab derrubava Alckmin do muro e Alckmin jogava as pedras de volta, todos estavam cheios de razão. A grande verdade do programa é que, ao trocarem ofensas, cada um deles, estava absolutamente certo.

28 de set de 2008

NESSA ELEIÇÃO VOTE COM A SUA CONSCIÊNCIA. VOCÊ VAI SENTIR REMORSO PELO RESTO DA VIDA.
  • Político que se preza detesta voto de pobreza.
  • Ah, se arrependimento votasse!
  • Gretchen recusou todos os votos. De castidade.
  • Vote bem hoje e se arrependa amanhã.
  • Os partidos políticos já deram a volta no voto.
  • O voto é um bumerangue: ele se volta contra quem vota.
  • Vote com a cabeça e veja só que burrice.
  • Faça do voto uma arma: mire na urna e acerte no seu pé.
  • Tem candidato que rouba até os votos dos outros.
  • Nenhum candidato se elege com voto de confiança.

QUEBRA DE BRAÇO - Eis que Ombudsman, o Implacável, volta a atacar. Leiam-no: "Pior do que votar, certo ou errado, é não votar. Infelizmente não inventaram outra forma de escolha dos mandatários. . . Pena que haja tanta indiferença na participação do povo. Ótimo para os pontuais compradores de voto e marqueteiros de plantão. Sou do tempo de que se sonhava e votávamos sem medo de ser feliz.Ainda não deu certo, mas quem sabe um dia". . .

Ombudsman é um bom brasileiro. Ciente de seus deveres cívicos. Eu já sou pra lá de Bakunin. De qualquer maneira, meu caro Ombudsman, e com todo respeito: queria ver você dando uma de Crivella lá no Complexo do Alemão; ou no centro de São Paulo escolhendo entre Marta, Kassab, Geraldão, Soninhas e Malufs. Não creio que, um dia, eu possa votar bem. Primerio, vou ter que esperar que o voto não seja obrigatório; depois que os partidos sejam obrigados - eles, sim - a exigir folha corrida dos seus candidatos a candidato.

MESÁRIOS CARIOCAS
Se a presença das tropas do Exército nos morros cariocas garantem - como nos fazem crer - a paz, a segurança e a normalidade nas eleições, então convoquem os filhos, os parentes, familiares e amigos dos juízes eleitorais para serem mesários nas favelas do Rio de Janeiro. E chamem o Lulinha para presidir uma seção lá no Complexo do Alemão.

DOMICÍLIO EVENTUAL
Solução pacífica e ordeira: transfiram os domicílios eleitorais das favelas para a orla de Copacabana. O morro desceria, sem pagar pedágio, para votar em paz e sem medo nas urnas do Leme até o Leblon.
Lula é uma parada:
"O Pré-Sal é a segunda independência do Brasil"!
Esse tal "Café com o Presidente" anda fazendo mal para alguém.
Neste domingo fiz um teste eleitoral pra valer. Sob o sorriso e os acenos de assédio dos quatro candidatos a síndico do condomínio onde moro, entrei na cabine, votei consciente e... Saí me sentindo um idiota. Em outubro vai ser bem pior: não se pode levar nem celular.
Candidato chama Dilma de "futura presidente".
Grande coisa. Ela já foi chamada até de Mãe do PAC e não reagiu.
Quatro pessoas morrem em incidentes no Iraque.
Desse jeito, não demora nada e Bagdá vai ser igualzinha ao Rio de Janeiro. Na melhor das hipóteses, empata com São Paulo.

Rubens Barrichello é Rubinho. Por que Felipe Massa não é Felipinho, nem Massinha?!? Isso já é má-vontade!

27 de set de 2008

Dentre as imprevisibilidades brasileira para os Jogos Paraoplímpicos em Pequim, certamente nem a boa brisa contou para os administradores do bonito Site do CPB - http://www.cpb.org.br/ - que vinha aí bom tempo para o Remo. Ao relacionarem as 17 modalidades que seriam disputadas pelos brasileiros na China, enunciaram apenas 14: Atletismo, Bocha, Ciclismo, Futebol de Cinco, Futebol de Sete, Goalball, Halterofilismo, Hipismo, Judô, Natação, Tênis de Mesa, Tênis em Cadeira de Rodas, Tiro Esportivo e Vela. O Remo foi uma das que não constavam nem constam da listagem. Aí então, Elton Santana e Josiene Lima foram lá e voltaram com uma inédita e, como se pode concluir, surpreendente medalha de bronze. (Foto: Div/CPB)

26 de set de 2008

Blog é assim mesmo. Você vai editando matéria sobre matéria e elas acabam fluindo espaço abaixo, rumo à tradicional memória brasileira que - o arguto Millôr Fernandes um dia disse e assinou embaixo - "dura até à missa de 7º Dia". Para que não caia no esquecimento e atendendo a insistentes pedidos, vamos a cantar "El Sombrero": o comentário que seguiu há bom tempo para o fim do blog, volta agora à baila, muito por oportuno e bastante por solicitado. Dê-me a honra desta contradança. Baile comigo...


A ORQUESTRA DO SILÊNCIO

A quem poderia interessar, nesses Jogos da China, um mergulho no escuro para um superstar como Clodoaldo Silva, ou uma travada brusca na trajetória de Ádria dos Santos, até então a estrela mais veloz da história paraolímpica brasileira?

Que tipo de indução pode ter sofrido o enorme contingente da mídia brasileira que esteve na China, para que não se desse conta de que, a par de todas as informações revestidas de ouro, prata e bronze, havia o avesso da notícia no ostracismo a que foram relegados Clodoaldo e Ádria - duas das mais brilhantes figuras do Brasil Paraolímpico?!?

Que jornalismo obtuso e desinteressado é esse de não falar nem bem nem mal de quem, há tanto tempo - como esses dois deuses das piscinas e das pistas - vêm abastecendo de boas notícias as páginas de jornais e revistas; as telas de TVs, os espaços de rádio?!?Em que lugar se meteram as mãos que, de Sydney a Atenas e de lá para cá, se estendiam ávidas à cata de pauta e de autógrafos e se contorciam em afagos ao ânimo dos vencedores?!?

O mundo da informação é sim um sanatório da notícia: os repórteres lá na China se deixaram furar por eles mesmos. Esta é a porção tragicômica do abandono de Ádria e Clodoaldo em Pequim: ficou guardado com eles o furo jornalístico que seu isolamento não deixou vir à tona.

Há muito mais do que um simples descuido nessas barrigas jornalísticas: há um obscuro e orquestrado avesso da notícia. O jornalismo bailou lá em Pequim.

O Sanatório da Notícia recebeu de Rafael a seguinte mensagem com relação a esta matéria:" Isso é a famosa politica do interesse, devido a isso deixamos de ser 4º para ser o 9º valeu a pena?".

Oi Rafael, "tudo vale a pena, quando a alma não é pequena". E o Brasil não desceu. Subiu do 14º em Atenas para o 9º lugar em Pequim, entrando no grupo Top Ten mundial.

Pulo do gato olímpico:
QUEM TEM MEDO DE REBECA GUSMÃO?!?
ASSÉDIO SELETIVO
Agora que o Brasil Paraolímpico chegou de vez da China, sabe-se por voz corrente que durante o tempo todo de permanência por lá, o único e grande desconforto dos atletas foi o contínuo e insistente assédio que os medalhistas sofreram de "empresários" de ocasião tentando aliciá-los para suas empresas - umas com cara de agênciamento esportivo, outras com jeitão de institutos de marketing benemerente. Afora isso, a opinião foi unânime: a história da organização dos Jogos Paraolímpicos se conta agora como antes e depois de Pequim. O diabo é que essa cooptação seletiva - os marqueteiros só têm olhos e tempo para os grandes vencedores - vai continuar pelo Brasil afora até Londres.
Dando as Cartas - Recebemos ontem (25/set/08) o seguinte e-mail:
"Olá Sérgio Siqueira. Na verdade,complementando a notícia de seu Blog, os atletas chegaram no domingo e com isto encerraram a vitoriosa participação em Pequim. O restante da comitiva do CPB, chegou ontem (23) e fechamos a participação brasileira paraolímpica lá nas terras Chinesas. A beleza daquele país e a organização que eles propiciaram ao mundo em benefício dos atletas paraolímpicos ficarão, em meu ponto de vista, como "antes e depois" de Pequim.
Faltou você, digo isto, com pesar pois sei quanto você poderia fazer valer toda sua experiência e, em belos textos, traduzir a emoção e grandiosidade das conquistas dos atletas brasileiros. Mas, como sempre você transcende a este fato e agora você dedica uma parte do seu novo Blog a difundir os feitos desses heróis brasileiros, não deixando cair em esquecimento o esporte paraolímpico.
Parabéns pelo seu novo blog e tenha a certeza que não só beberei dessa fonte como já estou divulgando a existência dela entre os meus amigos e também entre apreciadores do esporte paraolímpico e, porque não dizer, dos admiradores de um bom texto jornalístico. Sucesso e um grande abraço".
Ass: Renausto Amanjás /Coordenador-geral do CPB.

25 de set de 2008

Manchete internacional do JB Online:
Kgalema Motlanthe, um conciliador na presidência da África do Sul
Se fosse no caderno Brasil:
Kgaslogan, um partido na presidência do Brasil
BRASIL d' EFICIÊNCIA
Os Jogos de Pequim terminaram. O que não pode terminar é o noticiário a respeito da participação dos 188 atletas e da delegação do Brasil Paraolímpico na China. Claro que o baú de medalhas é importante, mas o essencial é perceber que há, determinado, forte e vencedor, um Brasil d' Eficiência que faz do esporte o mais ágil e saudável fator de inserção social. Cada notícia a respeito de um atleta portador de deficiência, carrega nas entrelinhas, a mensagem de que não há limites que possam nos superar dentro das nossas próprias limitações. Como o gol para Parreira e Zagallo no futebol, um baú cheio de ouro, prata e bronze é apenas um detalhe para o Brasil Paraolímpico.
CONFESSO QUE PEQUIM...
Para quem coloca a glória de uma vitória acima da grandeza do ideal esportivo de Pierre de Frédy, o Barão de Coubertin, o quadro de medalhas do Brasil Paraolímpico nos Jogos de Pequim, deve ser um torturante band-aid no calcanhar. A essa altura, comparando as 47 medalhas paraolímpicas - 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze - com o escasso acervo trazido pelo mundo olímpico brasileiro, alguém deve estar confessando: - Pequim em pensamentos, palavras e obras! Só confessar, no entanto, não livra nenhuma alma do purgatório. Para botar um pé no limbo é preciso arrependimento. Para chegar às alturas, é necessário trabalho sério, profissional, sistemático e organizado.
A persistirem os sintomas, o CPB deve ser consultado.
NOVO
Nas medalhas de ouro conquistadas pelo Brasil Paraolímpico no Atletismo, na Natação, no Judô e no Fut-5 de Cegos, não houve nenhuma novidade. Houve, certamente aquelea emoção renovada que sempre nos causa o déjà-vu. Novidade houve, sim foi na Bocha. Dirceu Pinto foi buscar o ouro lá no fundo do cofre. E, para que não digam que não se falou de flores, Eliseu Santos deu o ar da graça e voltou da China com o brilho do bronze no peito e no olhar.
Dirceu José Pinto - fez 28 anos agora, no dia 10 de setembro. É portador de distrofia muscular, o que o coloca na Classe BC4 para as competições de Bocha. Sua técnica é Carol Lemos. Desde 2002, quando começou a praticar o esporte, ele vem acumulando sucesso: no Parapan de 2005, em Mar del Plata, foi medalha de prata; em 2004 e 2005 foi bicampeão brasileiro. Agora, em Pequim, teve a ousadia de pegar o ouro e trazê-lo para o Brasil.

Eliseu dos Santos - é paranaense, tem 32 anos de idade, sua deficiência é distrofia muscular. Jogando Bocha pertence à Classe BC4. Segue sempre atentamente as instruções do seu técnico Dailan. Em 2005, quando fazia fisioterapia em Curitiba foi convidado parea jogar Bocha. De lá pra cá não dá mole para os seus adversários: foi o segundo colocado na Copa do Mundo do Canadá, trazendo uma medalha inédita na modalidade para o Brasil. Contabiliza na sua sala de troféus a medalha de bronze que ganhou no jogo de duplas, na Copa América; e mais: tem o título de campeão brasileiro de 2006. Chegou de Pequim com a medalha de bronze.

24 de set de 2008

ELEIÇÕES
Em outubro, banque o imbecil: vote bem.

Deu no portal Comunique-se:
BRASILEIROS DEFENDEM DIPLOMA PARA JORNALISTAS

A maioria da população brasileira defende o diploma para que jornalistas exerçam a profissão. Pesquisa de opinião realizada pela Fenaj/Sensus aponta que 74,3% dos dois mil entrevistados em território nacional disseram ser a favor do diploma, contra 13,9% que defendem a atuação jornalística sem o documento. Os que não souberam e não responderam foram 11,7%...

Tudo bem. Desde que também se exija diploma de leitores para pelo menos 180 milhões de pessoas. O mundo mudou com a Internet – vitrine mundial da liberdade de expressão. Pretender, nos tempos atuais, um organismo para os jornalistas - como é o CREA para os arquitetos, ou a OAB para os advogados - é o mesmo contra-senso/Sensus que tentar legalizar o jogo do bicho: sempre haverá um balcão clandestino de apostas logo ali na esquina. Qualquer dia, uma dessas pesquisas de dois mil entrevistados dentre 180 milhões de brasileiros, vai mostrar que "os brasileiros defendem diploma" para escritores, cantores, dançarinos de baile funk... Para presidente da República pode deixar assim como está. Com a mesma margem de erro.

23 de set de 2008

Evolução Paraolímpica
Marcos Fernandes Alves, o Joca - foi buscar em Pequim a medalha que faltava para a Equitação Paraolímpica do Brasil. Conquistou o bronze inédito na prova Individual Classe 1b. Joca tem 47 anos. Começou a montar aos 10 e aos 18 já era cavaleiro profissional. Ficou paraplégico num acidente com cavalo, em 1985. Em 2002, motivado por sua técnica, Marcela Pimentel, voltou a cavalgar. Exercita sua vida de atleta paraolímpico, em Brasília, onde é também professor de valores reconhecidos e admirados pela Confederação Brasileira de Hipismo. Marcos esteve em na Paraolimpíada de Atenas-2004, mas foi buscar a primeira medalha para o nosso hipismo paraolímpico, agora nos Jogos em Pequim. Esta medalha tem o reflexo da evolução da modalidade no Brasil, como fruto do planejamento sistemático e organizado posto em prática pelo CPB. (Foto: Div/CPB).
OS VENCEDORES
''Olá,
Sou Adeivison dos Anjos Gurtler, guia de um grande atleta paraolímpico, o Daniel Silva do Atletismo.
Gostaria de deixar minhas boas-vindas aos responsáveis por esse site e agradecer por lembrar desse movimento que tem transformado o Brasil e a minha vida, o 'Movimento Paraolímpico Brasileiro'. Realmente todos são grandes vencedores. Hoje sou uma pessoa mais feliz após conhecer esse movimento. Fico feliz por lembrar deles (atletas paraolímpicos). Abração!
''.
Daniel Mendes da Silva
Portador de deficiência visual, é atleta da Classe: T11. Tem 29 anos. Há pouco mais de dois anos foi convidado por uma professora de uma instituição de cegos para praticar atletismo de competição. Logo foi eleito como o melhor atleta do Espírito Santo, seu estado natal. Foi para Pequim levando no peito uma medalha de prata conquistada nos 4º Jogos Mundiais de Cegos do ISBA, e muitas medalhas de ouro que ganhou em competições nacionais. É um dos nossos grandes vencedores.
CONTRA-SENSUS
O elevado índice de popularidade do governo é o sinal mais alto do baixo nível de politização do brasileiro.

CONTA DE MENTIROSO
77,7%!

QUASE
68,8% - falta pouco para o índice mais explícito de Lula.

ÀS COMPRAS
Ontem, você ia ao supermercado e escolhia suas compras pela marca do produto; hoje, você vai ao supermercado e escolhe o produto pelo preço: amanhã, você vai ao supermercado para comprar só o que não vale nada. Você já se deu conta de que como tem ido com freqüência ao supermercado?!? Viu só como o seu poder de compra melhorou?!? Supermercado agora é o seu melhor roteiro turístico.

BOLSAS
País que tem Bolsa-Família não se preocupa com a quebra da Bolsa em Nova Iorque.

IMUNES
Os bancos brasileiros – traduza como bancos aqui deitados em berço esplêndido – não estão nem aí para a crise bancária norte-americana. Nem nunca estarão. Com a maior taxa de juros do mundo, estão blindados na nossa Índia como se fosse a Suiça.

22 de set de 2008

O VÔO DAS ÁGUIAS
Pela primeira vez se pode perceber uma justificativa de caráter nacional em uma viagem de Lula ao púlpito da ONU. Precisa pregar por lá, com a mesma veemência e conficção que usa nos palanques eleitorais por aqui, a oração dos pobres: O Petróleo é Nosso! É que já está assim de águias sobrevoando as novas jazidas do mar territorial brasileiro. Que não venham por cima que o incêndio é nas profundezas do oceano. Dessa vez, se Lula enxotar o bando, vai valer a pena ter tirado os fundilhos da cadeira para voar de Aeroáguia-51.


MISSÃO IMPOSSÍVEL
A Justiça Eleitoral despeja pelo Brasil afora essa campanha publicitária que tem a pretensão de orientar o eleitor a votar corretamente. Perda de tempo e de dinheiro. Com os candidatos que os partidos nos impingem, esta é uma missão impossível. A Justiça deveria lançar a campanha pelo direito ao voto e não pela obrigação.

SEM GRAÇA
A Associação dos Magistrados lançou dia 19 a última “lista suja” de candidatos. Já perdeu a graça.

PROPAGANDA

Reconhecer é preciso: essa “lista suja” da Associação dos Magistrados do Brasil é, provavelmente, a única publicidade eleitoral que não tem o menor vestígio de propaganda enganosa.

MARKETING
Tem gente que está ansiosa para botar os olhos nessa tal de “lista suja”. É neles que a turma vai votar.

21 de set de 2008

FANTASMINHAS CAMARADAS
Há de tudo um pouco nessas antevésperas de eleição municipal. Dizem que em Pelotas, no Rio Grande do Sul, a coisa anda um assombro. Já tem até morto puxando os pés de vereador e tudo mais. Para a Polícia Federal náo há nenhum mistério: os fantasmas são por conta de contatos de primeiro grau entre nobres edís e certas funerárias - um negócio do outro mundo. Esse pessoal é de morte.

20 DE SETEMBRO
Assombrado com as últimas relações da Câmara de Vereadores de Pelotas com o cemitério, o eleitor se arrepiou todo no tradicionalíssimo desfile em homenagem aos Farrapos. De nariz empinado, segredou para o gauchão a seu lado:
- Sinto um cheiro estranho no ar...
- Cheiro no ar?
- É, acho que o presidente Figueiredo veio puxar o pé de algum vereador...
- Quié isso, cumpanhêro!?! Tu tá sentindo é cheiro de bosta.
- Pois, não era o cheiro que ele gostava!?! O homem tá por aí...
RESPINGUE-PONGUE
Rápida sacada, sem a pretensão de dar o serviço, nem de jogar bola fora. Só respinga em quem cospe para cima. Seção de seis repetitivas e imutáveis indagações, para que não se diga que jornalista só pergunta bobagem. O que muda neste espaço é apenas o personagem.
Moisés Pereira
Um tremendo comentarista esportivo. Saiu de Pau Fincado - grande e sugestivo distrito do município de Santa Vitória do Palmar(RS) - para fazer o desaforo de me aceitar como redator do Departamento de Esportes da Rádio Cultura de Pelotas. De lá, fomos parar na Rádio Universidade daquela mesma pátria pequena, de céu sempre azul que eu tenho no Sul. Quando se transferiu para Porto Alegre, por razões éticas - seus olhos são tricolores - deixou a carreira de cronista e foi gozar os capitais na capital.
Pergunta: QUEM é você?
Resposta: Sou eu e minhas circunstâncias (original sem plágio). Sou mais circunstâncias do que eu mesmo, mas não me entrego.
Pergunta: O QUE faz na vida?
Resposta: Estou mais naquela de fazer de tudo pra fazer o menos possível. Bi aposentado. Para que não confundam com outro bi, explico: desfruto duas inatividades. Sou avô, pai, irmão, tio, cunhado, etcétera e coisa e tal. Vivo, viajo, torço pro Grêmio, sou palpiteiro de blogs e ando apaixonado...
Pergunta: QUANDO começou a ser assim?
Resposta? Não lembro, mas quando acordei já era quase tudo isso. Desisti de querer mudar o mundo, mas ainda às vezes fico indignado, pero no mucho..

Pergunta: COMO isso aconteceu? Resposta: Naturalmente... Agora é só deixar eternizar. .

Pergunta: POR QUE você faz assim? Resposta: Na verdade eu não precisei me esforçar para chegar até aqui, além da "força" da inércia.

Pergunta: ONDE essa coisa vai parar?
Resposta: Sabe que eu não sei, mas se eu souber a tempo prometo dizer.

MEDALHA DE FIBRA
O Comitê Paraolímpico Brasileiro levou 188 atletas para os Jogos em Pequim. Independentemente de trazerem, ou não, ouro, prata e bronze em suas bagagens - cada um deles é um grande vencedor. Cada um deles é uma notável lição de vida. Mais do que de ouro, de prata ou de bronze, cada um deles é detentor da mais importante condecoração: a medalha de fibra.

Chega ao Sanatório da Notícia mais uma manifestação de amizade e parceria. Desta vez, a mensagem veio de Ana Tércia Venâncio Soares:
``Obrigada pela lembrança de nossa conquista. Para mim, mesmo não conseguindo medalhas, voltei vitoriosa: melhorei minha marca nos 200m e mantive minha colocaçao no ranking mundial, algo importante para o Brasil para a manutençao das vagas na Paraolimpíada obtidas pelo país nos últimos 4 anos - as conquistas em Mundiais do IPC e da CBDC aumentaram as chances dos atletas brasileiros que tinham índices Paraolímpicos mas não conseguiam desfrutar da experiência.Tive apenas 9 meses de treinamento como profissional e 2 anos de prática no Atletismo. Vou trabalhar agora para chegar em Londres com possibilidades maiores de conquistar uma medalha, pois, agora conheço o universo Paraolímpico.
Obrigada novamente pela lembrança e pela força.

Ana Tércia``.

Ana Tércia Venâncio Soares
Portadora de degeneração macular, a paulista Ana Tércia de 28 anos de idade passou a praticar o atletismo há apenas dois anos, incentivada pelo esposo. Ela pertence à Classe T12. Tem uma medalha de ouro no revezamento 4x400, conquistada nas pistas do Mundial da Ibsa, em 2007. No nacional de Uberlândia-2008, Ana conseguiu medalhas de bronze em três provas. Esta foi sua primeira Paraolimpíada. Tem muito chão e muito sucesso pela frente.

O INDECISO
Durante o processo eleitoral para ser bipresidente, Lula nunca tinha certeza se falava como presidente da República ou como candidato. Agora, não sabe se é bipresidente rumo ao Tri, ou apenas um bom cabo-eleitoral.
Na seção Entrelinhas, no rodapé do blog, você pode chegar com um simples clique à Folha Online. E lá está:
Em comício, Lula alfineta e pede para que não usem seu nome em vão.

A matéria é de Wanderley Preite Sobrinho, como colaboração para a Folha Online:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu na noite deste sábado que não usem seu nome em vão. A declaração foi feita durante comício em favor da candidatura de Oswaldo Dias à Prefeitura de Mauá, na Grande São Paulo.
O pedido foi uma alfinetada nos partidos de oposição, que, segundo ele, vêm utilizando sua imagem e nome em material de campanha. "Está uma coisa muito engraçada nestas eleições. Até quem me xingava dois anos atrás, agora fala bem de mim", disse Lula.
Entrelinhas: Grande coisa. Mangabeira Unger não xingava, nem mandou dizer: disse que o governo Lula era o mais corrupto da história do Brasil. Hoje, Mangabeira é seu ministro.

RESPINGUE-PONGUE
Rápida sacada, sem a pretensão de dar o serviço, nem de jogar bola fora. Só respinga em quem cospe para cima. Seção de seis repetitivas e imutáveis indagações, para que não se diga que jornalista só pergunta bobagem. O que muda neste espaço é apenas o personagem.

Pergunta: Quem é você?
Resposta: José Carlos Soares, 64 anos, parido em Arroio Grande RS, quase na fronteira com o Uruguai dia 03/06/1944 na casa da minha avó Ana, num sábado pela manhã. Casa grande de esquina, perto da Farmácia do Marcelino. Na rua o barulho das carroças dos leiteiros. Bem cedo. Chegava o Zéca, magro e cheio de problemas. Só cabeça num corpo de mosquito (daí o apelido). Assim começou...num sábado.

Pergunta: O que faz da vida?
Resposta: Sou um "quase" jornalista. Estudamos juntos, eu o Zé Cruz, Jandir Barreto, Cleusa Pimenta e outros no Curso de Jornalismo da UCPel. Graduei-me em Direito na UFPel. Acho que teria sido melhor o jornalismo... Aposentei-me como funcionário do INSS. Hoje procuro ter o aconchego dos meus familiares e dos amigos. Trabalhei com MPB durante 19 anos no Grupo Feito em Casa. Uma satisfação a mais. Grande parceria. Trabalho num projeto com 60 famílias carentes, a luz no caminho que me resta.

Pergunta: Quando começou a ser assim?
Resposta: Em 1949, quando chegamos em Pelotas. Meus pais, dois irmãos e um caminhão Volvo à gasolina. Na lembrança, uma estrada poeirenta e minha pequena cidade natal.

Pergunta: Como isso aconteceu?
Resposta: Sei lá...Como escreveu o poeta Rainer Maria Rilke: "...entretanto não sei: sou um falcão, uma tormenta ou uma simples melodia?"
Pergunta: Por que você faz assim?
Resposta:Faço... Refaço.. Esperando que tudo termine num grande abraço (com a eternidade).

Pergunta: Onde essa coisa vai parar?
Resposta: Será que pára? Espero que não. Se parar, que seja numa "pelada de rua" num "retruque vale dois", ou quem sabe na Esquina do Aquário.

20 de set de 2008

TERTIUS
Há algum tempo, duas empresas de agenciamento esportivo disputam nos bastidores a preferência de atletas paraolímpicos. O terreno é grande e fértil. Gera frutos. As duas, no entanto, passam o trator apenas em campo minado. Minado de ouro, prata e bronze. A agência mais antiga - originada ainda em terras gregas - levou a pior nesses Jogos da China. Não só porque seus afilhados adotivos não repetiram os feitos de Atenas, como - e principalmente - porque seus dirigentes não integraram a comitiva formada pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro. Já está em gestação, no organismo nacional, um Tertius, novo anjo protetor dos deuses de Atenas e dos heróis da vida nascidos nos Jogos de Pequim. Tomara que venha para ser a morada acolhedora dos que integram o panteão do Brasil Paraolímpico.
PRONTO!
Os últimos integrantes da delegação paraolímpica brasileira na China chegaram ao Brasil neste fim de semana. Pronto! A imprensa já mudou de assunto. E agora não se fala mais nisso.

19 de set de 2008

PARAOLIMPÍADA NACIONAL
Até fevereiro de 2009, o Comitê Paraolímpico Brasileiro estará empenhado numa das mais acirradas disputas de sua história. Prova: Levantamento de Cadeira; classe: peso pesado; participantes: candidatos à presidência da entidade. Árbitros: Abdem, 7 votos; Ande, 7 votos; Cbdc, 7 votos; Abvp, 3 votos; Cbbc, 3 votos; CBT, 1 voto. Até agora, há 14 votos definidos. Se ninguém mais for convocado para ajuizar a competição, restam por enquanto, 15 incertos e quase não-sabidos eleitores. O que hoje poderia ser 15x14 para um lado, pode virar - na hipótese, digamos, mais justa - 15x14 para o outro. Se tudo, no entanto, resultar em um grande consenso pelo bem do esporte paraolímpico, o placar pode ser até 29x0. Nesse caso, fica valendo o conceito do velho Nelson Rodrigues de sempre: - Toda unanimidade é burra.

O judoca Antônio Tenório foi a Pequim só para provar que na categoria Até 100kg não tem pra ninguém nesse mundo de Deus. Foi lá pegou mais um ouro para a sua arca de tesouro e trouxe para o Brasil a convicção de que, no dia em que inventarem uma disputa paraolímpica na categoria Até 1 Tonelada, seja lá onde for, ele vem com a medalha dourada no pescoço. (Foto: Pedro Rezende/Site CPB)


UM OURO A MENOS
A vela, modalidade nova para o Brasil numa Paraolimpíada, não ganhou medalhas nesses Jogos de Pequim. Se Lars Grael não estivesse pra lá de satisfeito com as medalhas que já ganhou na sua brilhante trajetória de velejador olímpico, o Brasil seria imbatível no iatismo para deficientes.

NOVIDADES
Além da vela, fizeram sua estréia pelo Brasil Paraolímpico nesses Jogos de Pequim, a bocha e o remo. Na bocha, a dupla Dirceu Pinto/Eliseu Santos conquistou a medalha de ouro, com direito ainda a um bronze individual para Eliseu. Já no remo, na prova de skiff duplo/TA Josiane Lima/Elton Santa, pegaram um belo bronze na China.
"Eu mesma não fui a Pequim. Mas aceito os parabéns para o meu atleta Dirceu Pinto que trouxe duas medalhas de ouro na Bocha Adaptada. Muito obrigada". Ass: Ana Carolina Lemos Alves.
EVOLUÇÃO
O excelente trabalho de planejamento do CPB rumo a Pequim ficou demonstrado na evolução de duas modalidades: equitação e tênis mesa. Na equitação, o cavaleiro Marcos Alves ganhou medalha de bronze na prova individual; no tênis de mesa, na prova M3 a equipe masculina foi ao pódio para receber prata pura, com sabor de ouro pela vitória contra a China - eterna favorita.
I checked the link, although this is not very easy in Portuguese ! My best friend is Portuguese, I sent him the link and he will translate it for me. I take this mail to tell you that I enjoyed this month on Paralympic Games. The Paralympic Games give us a real lesson of life, courage and humility especially compared to our own condition.The horse arrived in Paris on saturday after 11 hours by plane and 9 hours of truck ! Ného was feverish, but is feeling better today. I will send you photos in the next days. Ass: Fabien.

17 de set de 2008

Esta foi a primeira medalha de ouro conquistada pelo aquariano Clodoaldo Silva e pelo Brasil Paraolímpico, nos Jogos de Atenas , em 2004. Foi o início da era do Tubarão de Aquário, o Predador de Recordes.

NOVOS POSEYDONS
(Leia no rodapé do blog: "Brasil d'Eficência")

Do início de 2002 a meados de 2005 integrei a Assessoria de Imprensa do CPB - Comitê Paraolímpico Brasileiro. Ali eu tive lições magníficas de vida. Dentre tantas, aprendi a admirar a figura firme, decidida, sempre gentil e bem articulada de Clodoaldo Silva. Nesse período ele se transformou no predador de recordes, no tubarão paraolímpico que abocanhava todas as medalhas de ouro das provas da Classe S4. De sua melancólica participação nos Jogos de Pequim, em razão da mudança de categoria - lastimo profundamente que aqueles que antes o endeusavam, o tenham deixado à margem do mar da China, com o ar de quem nadou, nadou e morreu na praia.

Clodoaldo - que desde Atenas já tinha sinais de que mexeriam na sua classificação atlética - não se preparou durante os últimos quatro anos para ser um vencedor na Classe S5, uma seleção de nadadores com dificuldades motoras muito menores do que as dos seus adversários anteriores. Pela cabeça dos outros, pensou o tempo todo em continuar na S4 demolindo recordes, engolindo átimos de segundos, no seu cômodo e seguro lugar de dar o bote nas piscinas do mundo inteiro.

Seus assessores - à margem do CPB - se dedicaram a lhe dar respaldo de patrocínios, a preencher sua agenda de eventos, a transformá-lo num dirigente de instituições afins, num presidente de fundações e institutos não-governamentais; se empenharam com enorme afinco, a encaminhar a trajetória do atleta Clodoaldo para uma promissora carreira de dirigente paraolímpico. O nadador passou a ser também presidente de associações de classe.

Ao CPB cabe uma única, mas enorme parcela de culpa nesse episódio que, na véspera da abertura oficial da Paraolimpíada em Pequim, promoveu sua maior estrela à triste condição de mero coadjuvante no palco do maior espetáculo paradesportivo da Terra. Pesa sobre os ombros do CPB o pecado de ter deixado escapar de seu convívio e de sua orientação profissional e humana justamente aquele que, em 2004 em Atenas, se transformou no maior ídolo da história do Brasil Paraolímpico.

Lamento mais ainda: ter deparado com a figura de um deus em abandono; um deus sozinho; distanciado das justas e merecidas celebrações dos vencedores de hoje. A triste cena conduz à dúvida inevitável: - Quem vai cuidar da cabeça de Clodoaldo agora? Do corpo, aqueles que descuidaram de sua condição técnica por tanto tempo, certamente agora tentarão recuperar o tempo e o espaço que perderam. Se é que aprenderam a lição.

Se os Jogos na China foram realmente didáticos, o próprio CPB vai ter que fazer a lição de casa e reparar as falhas que lhe tocam nesse latifúndio particular de medalhas: trazer Clodoaldo Silva de volta para o seu aconchego. E mais do que isso: impedir que os novos deuses paraolímpicos de Pequim deixem o abrigo do seu teto e caiam no canto das sereias que habitam as profundezas desse mar de novos Poseydons que cometem assessorias e consultorias de um desalmado e destrutivo marketing esportivo.

Um herói da vida não pode ser vencido por semideuses de ocasião.
ESTUPIDEZ OLÍMPICA
O Brasil, segundo dados do IBGE - que sempre são levados a conhecimento prévio no Palácio do Planalto - tem 180 milhões de habitantes, dos quais 14,5% são portadores de algum tipo de deficiência. Isso quer dizer, nada menos de 26 milhões de pessoas. Leve-se então em conta o grupo de afinidade que participa da vida dessa população: pelo menos mais três pessoas interessadas na história cotidiana de cada portador de deficiência. Esse é um Brasil de 78 milhões de consumidores, de profissionais liberais, de aficcionados por um esporte, de cidadãos acima de qualquer escolha. Um universo maior do que 15 países como o Uruguai; três Argentinas; vários Chiles, Bolívias, Perus e Venezuelas.

Quando a mídia celebra o desempenho dos atletas olímpicos em descomunal des/proporção à importância que dá aos feitos dos paraolímpicos, está desprezando um espectro de 78 milhões de ouvintes, de leitores, tietes e patrocinadores.

Uma estupidez olímpica.
ESPORTE DE RESULTADOS
A diferença entre a participação dos atletas brasileiros numa olimpíada e numa paraolimpíada é que o COB de Arthur Nuzman trabalha quatro anos, entre uma edição e outra dos Jogos, para levar uma grande delegação de aprendizes da decantada experiência; já o CPB de Vital Severino, no mesmo período, leva uma seleção de paraolímpicos sabendo que vai trazer ouro, prata e bronze. Na China, o Brasil Paraolímpico foi além do arco-íris e encontrou o pote de ouro.

ADMINISTRAÇÃO DE RESULTADOS
Brasil Olímpico : 15 medalhas: 3 de ouro, 4 de prata e 15 de bronze; 23° lugar no ranking internacional.
Brasil Paraolímpico: 47 medalhas: 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze; 9° lugar no Bloco Top Ten mundial.
VERDADE E MENTIRA
A rádio Jovem Pan tem um programa à tarde intitulado A Hora da Verdade. Quem não é doido só sintoniza a emissora naquele horário. O resto da programação deve ser mentira. O mundo das comunicações é mesmo um sanatório.
BRASIL TOP TEN PARAOLÍMPICO
Última atração dos Jogos em Pequim, a vitória de 2x1 do Brasil sobre a China foi, mais que a conquista do bi-campeonato brasileiro no Fut-5, a plataforma de lançamento do Brasil Paraolímpico para a 9ª colocação, no grupo das dez maiores potências paraolímpicas do mundo. A medalha de ouro desta vez veio de virada e do jeito mais brasileiro e gostoso possível: de pênalti, faltando apenas um minuto para terminar o jogo. A façanha da Seleção Brasileira de Futebol de Cinco projetou-se no quadro mundial: 47 medalhas - 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze - garantindo ao Brasil a posição que, até ontem, era da Espanha no ranking internacional. Os espanhóis passaram para o 10° lugar, com uma medalha de ouro a menos.
A reclassificação do excepcional nadador Clodoaldo Silva, na véspera da abertura dos Jogos de Pequim, para uma classe acima da S4 - categoria em que conquistara seis medalhas de ouro em Atenas - acabou refletindo na posição final do Brasil. Com as seis medalhas - tidas como certas para Clodoaldo na sua verdadeira classe paraolímpica - o Brasil chegaria a 21 medalhas de ouro nesta Paraolimpíada, saltando assim para a 6ª colocação no lugar da África do Sul que, no geral, contabiliza apenas 30 medalhas, 17 a menos que os brasileiros.
De qualquer maneira, o Comitê Paraolímpico Brasileiro superou todos os obstáculos e colocou o Brasil no bloco Top Ten mundial, meta fixada logo depois da Grécia. O Brasil Paraolímpico deixa Pequim dando o primeiro passo da grande caminhada para Londres, em 2012.

16 de set de 2008

Está nos jornais:
"Conselho da Transparência, da Controladoria Geral da União, discute regulamentação do lobby".
Pode aproveitar para discutir também o sexo dos anjos. Regulamentar o lobby é tão viável e objetivo quanto regulamentar o jogo do bicho. Podem inventar mil regras: sempre vão pagar pela dezena, trinca e milhar; podem legalizar mil pontos de venda: sempre abrirá algum às escondidas em qualquer canto do planeta. Lobista pode ser até regulamentado, legalizado, legitimado, mas sempre haverá um lobista à espreita, eficiente e clandestino. Jogo do bicho e lobby são produtos piratas.
Mantega:
"Se fosse noutra circunstância, o Brasil já estaria de quatro"...
Com esses dois dedos de prosa, Mantega é forte candidato ao papel que foi de Marlon Brando no Último Tango em Paris. Hollywood já anunciou o remaker.
O Brasil precisa apenas fazer um golzinho com a mão, no último segundo dessa final contra a China. Assim, ultrapassará a Espanha no quadro de medalhas e encerrará os Jogos de Pequim como 9º colocado no ranking internacional. Se perder, fica com a medalha de prata que nada altera: o Brasil está no grupo Top Ten do esporte paraolímpico mundial. Se, no entanto, o nosso futebol ficar com o brilho da prata, ainda nos sobra correr a clássica prova da Maratona com os nossos expeditos Alex Mendonça e Aurélio Santos, ambos da Classe T12 e os bem-cotados Ozivan Bonfim e Tito Sena, da Classe T46. (Foto: Saulo Cruz/Site CPB).


UMA ARCA DE OURO...

Dois dos maiores astros do Brasil Paraolímpico – o nadador Clodoaldo Silva e a corredora Ádria dos Santos - deixaram os Jogos de Pequim como pequenas estrelas cadentes. Da Grécia para a China, decorreram quatro anos. Seus destinos foram entregues às mãos de quem entende de marketing e formação de imagem.


Ádria, quatro anos e muitas gramas a mais de experiência, não ostenta a mesma forma física dos idos da Grécia; Clodoaldo não viu aproveitarem seu tempo para prepará-lo para a Classe S5 – uma sombra que toldava seu ensolarado caminho desde Atenas até o início dos Jogos em Pequim, onde e quando o defenestraram da Classe S4, lugar em que reinava absoluto como o Predador de Recordes.


Um descuido irreparável de seus stafs particulares que cuidaram zelosamente de imagens, patrocínios e atividades sociais, enquanto a porção esportiva corria apenas o seu curso natural. Um descuido que custou uma arca cheia de medalhas de ouro e muitas posições para o Brasil no ranking internacional.
Foto: Saulo Cruz/Site CPB

Terezinha Guilhermina, a nova deusa paraolímpica brasileira nas pistas do mundo inteiro, conquista a medalha de ouro e lança o Brasil para o grupo Top Ten do mundo paraolímpico. O Comitê Paraolímpico Brasileiro alcança assim a meta traçada nesses quatro anos que decorreram da Paraolímpiada de Atenas para os Jogos de Pequim. O Brasil é hoje uma das dez maiores potências mundiais do esporte paraolímpico. Vem da China trazendo 45 medalhas: 15 de ouro, 13 de prata e 17 de bronze. No ranking do continente americano, o Brasil é o terceiro colocado. Tem a sua frente apenas Estados Unidos - 3º no ranking internacional - e Canadá, 7º classificado no mundo.

A reclassificação do demolidor de recordes Clodoaldo Silva, de nadador da classe S4 para a S5 - uma categoria de competidores com menores dificuldades - levou o Brasil a perder pelo menos seis medalhas de ouro nesses Jogos. Imbatível na S4, Clodoaldo - como sempre fez -levaria o Brasil nada menos de meia dúzia de vezes ao lugar mais alto do pódio. Com isso, ao invés de 15 ouros, os brasileiros contariam 21 medalhas. Com esse estoque de ouro, o Brasil Paraolímpico de Vital Severino Neto, Renausto Amanjás, Andrew Parsons, Sérgio Gatto, Carlos Vieira e a Família CPB, estaria com sua equipe de superstars paraolímpicos, ocupando agora um legítimo e merecido 5º lugar no ranking mundial.

15 de set de 2008

Folhaonline:
"Depois de oscilar em pesquisa, Alckmin diz que é bom disputa apertada".
Pegou mal. Dona Marta pode tomar como ofensa.
AIDS - PESQUISA & AVALIAÇÃO
Pesquisa realizada pelo Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde, sobre a ocorrência de doenças sexualmente transmissíveis na população em geral e em grupos mais vulneráveis de seis capitais do país – Manaus, Fortaleza, Goiânia, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, mostra alguns dados que precisam ser bem avaliados. As cidades foram escolhidas por apresentar características socioeconômicas e demográficas diferentes, representando a diversidade brasileira. E olha só no que deu:

Comportamento sexual dos homens: 15% fazem sexo com outros homens; 45% tiveram entre duas e cinco parceiras ou parceiros no ano anterior; 35% afirmaram sempre usar preservativo com parceiros e parceiras eventuais; 49,1% praticam coito anal.
Então, vamos às conclusões no que tange aos homens: 1)A cada 20 homens, três deles são entendidos no assunto. Quer dizer, num Gre-Nal, tanto quanto num Fla-Flu, trocar de calção no vestiário é um perigo; 2) a cada dois homens, um é galinha; 3) num grupo de três homens, um é precavido e os outros dois podem contaminar todo mundo; 4) de cada dois cidadãos acima de qualquer suspeita, um deles morde a fronha.

Comportamento sexual das mulheres: 58,8% das mulheres tiveram apenas um parceiro; 28,5% tiveram entre dois e cinco parceiros no ano anterior; 47,3% disseram usar sempre camisinha com parceiros eventuais; 31,8% praticam coito anal.
Avaliemos, pois, o que diz respeito às mulheres: 1) a cada dez mulheres, quatro são infiéis; 2) de cada três mulheres, uma é galinha; 3) de cada quatro mulheres, duas são precavidas e as outras duas podem contaminar todo mundo; 4) de cada três mulheres, uma é - digamos - dadivosa.
MANCHETES DA GRAMPOLÂNDIA
  • Anatel vai cobrar empresas por venda de dados sigilosos.
  • Sigilo telefônico é vendido a menos de R$ 1 mil no país.
  • Exército nega participação na Operação Satiagraha.
  • Governo entrega 11 maletas de escuta à Justiça.

Tudo isso só significa uma coisa: o descontrole é geral.

Maletas assim, todo mundo encontra nas boas casas do ramo. Mas, para grampear alguém, basta um gravador de bolso e dois plugs para fazer a gambiarra.
GRAMPOS SEM PRURIDOS
Alexander Graham Bell e Guglielmo Marconi estão tendo frouxos de riso com essa epidemia de grampos que assola o Brasil. Desde que um inventou o telefone e o outro descobriu o rádio que o grampo é a forma mais ágil e corriqueira de fazer reportagens. Aquelas gravações mostradas pelo “Fantástico” da Rede Globo e, à toda hora, por outros programas de rádio e de TV, com jornalistas de estúdio entrevistando fontes no outro lado do mundo, ou atrás da porta, não passam de grampos bisbilhoteiros levados ao ar como grande truque de comunicação instantânea. Em raríssimas e horrorosas exceções, os interlocutores chegam a se dar conta, antes que já tenha sido tarde, de que estão sendo gravados ou levados ao ar por um expedito e eventual repórter. Hoje, pela manhã, a CBN Brasil reproduziu a gravação grampeada de uma balconista de loja de produtos eletrônicos do interior de São Paulo. Ela deu o preço e as condições de compra e venda de uma maleta de grampo, na ilusão de que se tratava de um cliente. Não sabia que estava sendo explorada pelo jornalista que, se esforçava para mostrar que no Brasil todo mundo pode ser grampeado, por qualquer um. Inclusive pelos veículos de comunicação.

14 de set de 2008

A CASA DO POLVO
Presidente Lula já silvou que apóia Michel Temer (PMDB-SP) e Tião Viana (PT-AC) para presidirem, respectivamente, a Câmara e o Senado no biênio 2008-2009. Os dois apadrinhados de Lula comandarão a Casa do Polvo. Lula silvou, tá silvado.
PÚBLICO E PRIVADO
Pesquisas virtuais querem saber se o povo é a favor da aprovação de um projeto de lei limitando as escutas telefônicas em investigações. Têm que perguntar é se o povo aprova as conversas privadas dos homens públicos.
Hoje, o que os governantes mais sabem fazer é colocar a vida pública na privada.
FRAUDE ELEITOREIRA
Essa mobilização das Forças Federais nas favelas cariocas tem o jeitinho brasileiro de fraude eleitoreira. Não garante a liberdade de escolha e mete mais medo no eleitor do que nas milícias e no tráfico.
JOGOU FORA
Depois De falar mal da Seleção de Dunga na véspera do jogo contra o Chile, Lula calou a boca antes da partida contra a Bolívia. Jogou fora a chance de aumentar sua popularidade de 64% para 100%.

MORRO FASHION
Tem um camelô ali ao pé do Complexo do Alemão que está ficando rico: desde a semana passada está vendendo fardas piratas das Forças Federais.

CONCORRÊNCIA DESLEAL
O negócio do feirante, como toda iniciativa nas favelas cariocas, já está virando guerra também. Acaba de abrir uma banca concorrente bem ali defronte. O cara anuncia fardas com grife do Exército, mas com uma diferença: as dele têm colarinho branco.

QUERO VER
De que jeito o governo Lula vai fazer com que as tropas federais garantam a integridade física dos eleitores das favelas cariocas que não elegerem os candidatos que os traficantes querem?!? Pior ainda: como garantir a vida dos que se prestarem a ser mesários?!?

O SOM
Lula, no dicionário, é polvo. Polvo silva?!

O DIVAN
Li, por aí afora, que há um candidato a vereador no Rio de Janeiro chamado Professor Uóston. Pior do que isso, só mesmo o Odivan, aquele que jogou no Vasco. Um dia, numa entrevista, ele explicou a origem do seu nome: – Meu pai gostava muito do Roberto Carlos. Na hora em que eu nasci, ele estava escutando no rádio a música O Divan. Foi por isso... O repórter gostou, mas quis saber um pouco mais: – Odivan, seu filho acaba de nascer. Como é o nome dele? E a resposta foi rápida e rasteira: – Odivan Júnior!

DESCOBRIDORES
Como esse governo Lula descobre petróleo! E óleo de peroba, nada?!?

LOGO QUEM
A oposição quer convocar o ministro Nelson Jobim para descobrir as razões da participação das Forças Armadas na Operação Satiagraha. São uns brincalhões. Jobim está doido para saber que operação é essa...

CÁ PRA NÓS...
Você acha mesmo que cada povo tem o governo que merece?!?
REDUÇÃO DE CUSTOS ELEITORAIS
Quando a nossa obrigação de votar for transformada em direito de votar, metade da tal representatividade que os políticos nos esfregam na cara ficará sentada em casa em dias de eleição. Com isso, os custos eleitorais serão reduzidos em pelo menos 50%. A compra de votos ficará muito mais barata. Seja qual for a moeda: dinheiro vivo em moeda esperta, ou em cargos públicos e notórios.
NO RITMO DAS PESQUISAS
  • Desde os velhos e bons tempos em que o carioca Jorge Duílio Lima Meneses atendia pelo simples nome de Jorge Ben que o guitarrista, cantor e compositor Jorge Ben Jor adotou a fórmula do seu sucesso: a exaustiva repetição da melhor parte de suas composições, pelo maior tempo possível. Tanto fez como tanto faz que se trate de samba, funck, rock, pop, bossa-nova, maracatu. O que importa é o tempo de exposição. Esta é a chave do sucesso, da popularidade. A cara na vitrine é o segredo desvendado da memorização.
  • Lula é, de longe, a figura mais exposta do país no Brasil de hoje. Está - muito além dos salões palacianos - em todas as bancas, em todos os palanques, em todas as telas, em todos os jornais, revistas e rádios,em todas as bocas. Dia após dia, minuto a minuto, momento a momento.
  • Nesse ritmo, dá para ler nas entrelinhas e escutar na voz rouca das ruas que as últimas pesquisas estão sendo manipuladas pela oposição: 64% de popularidade é ainda muito pouco. Isso já é complô!

13 de set de 2008

PRORROGAÇÃO - O MAL PARA O BEM

O melhor para o Brasil é a prorrogação do mandato de Lula. Desde de 2002 que mostro pelos cantos dos meus espaços na mídia - jornais, rádios, TVs e blogues de todos os tamanhos e feitios - que Lula está apenas na primeira década dos seus 20 anos de poder. Essas pesquisas que nunca nos encontram em casa - nem a mim, nem a ninguém - servem para mostrar que ele tem apenas um terço da população contra ele - nada mais do que 60 milhões de brasileiros - e uma tropa de elite arrasadora que, dentro da Casa do Polvo articulam PECs e PACs - propostas de emendas constitucionais e programas de aceleração do crescimento - pela sua consolidação como o mais branco e franco sucessor de Getúlio Vargas - o popularesco e mais bem-amado ditador da história brasileira. De Juscelino Kubitschek, embora faça força para ser seu clone, Lula não tem absolutamente nada. Nem cacoete. Agora, no embalo da alta popularidade de seu amo e senhor, deputados e senadores aliados - na maior cara-de-pau e sem vergonha - querem prorrogar por mais dois anos o mandato de Lula e arrastá-lo até 2012. Ótimo! É o tempo que a oposição precisa para se ver livre de Zé Serra, Aécio Neves e, com certeza, do próprio Lula que - nem eles, nem ninguém - terão estômago para engolir tamanho sapo barbudo - como se dizia no tempo em que Brizola falava.
Luxemburgo nunca será, nem de leve, para o Brasil o que é Luxemburgo para os Países Baixos.

A ERA LUXEMBURGO

Viúva de corpo-presente, a tropa de elite da mídia esportiva do eixo Rio-São Paulo quer porque quer a cabeça de Dunga para colocar o corpo de Luxemburgo na Seleção Brasileira.


Não será, portanto, só porque no próximo dia 30 pode-se deixar de comemorar oito anos que Vanderlei Luxemburgo foi contratado por Ricardo Teixeira que se deve deixar de lado as razões de sua demissão daquilo que foi chamado de era Luxemburgo. Muito mais do que considerar acusações e processos de sonegação ao Fisco, de compras de carros e imóveis usando Renata Carla, sua então secretária, intermediações em contratos de jogadores, atentados ao pudor contra a manicure Cláudia Laudilene desvestido de toalha, deve-se apenas levar em conta a sua trajetória como técnico do selecionado Canarinho.

IN MEMORIAN



  • 11 de agosto de 98 - Ricardo Teixeira, anuncia oficialmente o nome de Vanderlei Luxemburgo como o novo técnico da seleção brasileira. O treinador entra no lugar de Mário Jorge Lobo Zagallo, dispensado depois de perder a final da Copa do Mundo da França, para os donos da casa.


  • 04 de setembro de 98 - Primeira convocação: convoca apenas quatro vice-campeões mundiais na França. Dos 22 jogadores chamados, dez deles são convocados pela primeira vez. Luxemburgo queria preparar a base da seleção pré-olímpica para 2000.


  • 23 de setembro de 98 - Já na estréia como comandante da seleção, inaugura seu ciclo de vaias, em São Luís, no Maranhão. O Brasil empata em 1 gol com a Iugoslávia. A torcida vai à loucura.14 de novembro de 98 Vem a primeira vitória: 5 x 1 no Equador. O jogo foi nos Estados Unidos.


  • 28 de março de 99 - Em excursão patrocinada pela Nike, o Brasil perde por 1 x 0 para a Coréia do Sul. Era a primeira derrota da era Luxemburgo.


  • 20 de junho de 99 - Edílson, do Corinthians dá um show de "embaixadinhas" na final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras. Luxemburgo banca o moralista, renega a arte e a alegria no futebol e corta o jogador que havia convocado para disputar a Copa América.


  • 8 de julho de 99 - Brasil derrota o Uruguai por 3 x 0 e ganha a inexpressiva Copa América. Primeiro título da era Luxemburgo.
  • 04 de agosto de 99 - Jogando na retranca, perde o jogo final da Copa das Confederações para o México por 4 x 3.


  • 04 de setembro de 99 - A seleção de Luxemburgo faz fiasco e é derrotada, em Buenos Aires, por 2 x 0 pela Argentina.


  • 27 de abril de 2000 - Com um vitória pífia sobre o Equador por 2 x 1, nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, no Morumbi, a Seleção é vaiada pelo público paulista.


  • 18 de julho de 2000 - O Brasil perde por 2x1 para o Paraguai, em Assunção. É a segunda derrota brasileira na história do torneio sul-americano.
  • 15 de agosto de 2000 - O Brasil perde de novo: desta vez foi para o Chile, por 3 x 0, em Santiago. É a pior campanha do país na história da competição.


  • 17 de agosto de 2000 - Luxemburgo anuncia que não vai convocar nenhum jogador com idade acima de 23 anos para os Jogos Olímpicos.


  • 18 de agosto de 2000 - Enquanto anunciava o corte dos veteranos para os Jogos, Luxemburgo convoca Romário, seu desafeto, para um jogo contra a Bolívia, no Maracanã. O atacante usa o fato para mostrar que deve disputar a Olimpíada.


  • 22 de agosto de 2000 - Sua ex-secretária, Renata Alves, acusa Luxemburgo de sonegação de impostos e intermediação ilegal na venda de jogadores.


  • 23 de agosto de 200 - A Justiça Federal do Rio pede a quebra o sigilo bancário do treinador. O pedido da PF foi aceito porque Luxemburgo cometera crime de sonegação fiscal em meados dos anos 90.


  • 24 de agosto de 2000 - Investigado pela Receita Federal pela quarta vez, Luxemburgo admite ter burlado o fisco. Diz, no entanto, que não foi de propósito. Os seus advogados, porém, admitiram à imprensa que parte dos rendimentos de Luxemburgo entre 93 e 97 teria ficado fora das suas declarações de renda.


  • 02 de setembro de 2000 - A revista Época revela que Luxemburgo falsificou a data de nascimento quando era jogador do Flamengo.


  • 03 de setembro de 2000 - Romário marca três gols na goleada do Brasil por 5 x 0 sobre a Bolívia, no Maracanã.


  • 17 de setembro de 200 - Brasil perde para a frágil África do Sul, na segunda partida da Olimpíada, e se complica todo na competição.


  • 20 de setembro de 2000 - A seleção de Luxemburgo paga todos os pecados para vencer o Japão por 1 x 0 e conquistar a vaga para as quartas-de-final.


  • 23 de setembro de 2000 - Justamente quando completava dois anos dirigindo a equipe, Luxemburgo perde na morte súbita para Camarões e o Brasil é eliminado dos Jogos Olímpicos.


  • 26 de setembro de 2000 - Saudado com gritos de "Burro, burro", Luxemburgo desembarca em São Paulo e garante que vai comandar a seleção no jogo contra a Venezuela, dia 8, pelas eliminatórias da Copa.


  • 27 de setembro de 2000 - Ricardo Teixeira, dono da CBF, antecipa sua volta da Austrália para dar um jeito no futuro do treinador.


  • 30 de setembro de 2000 - Ricardo Teixeira demite Vanderlei Luxemburgo.

Pelo amor de todos os santos, tragam Luxemburgo de volta à Seleção Brasileira! Do contrário, já sem mais o que fazer diante da TV, só nos restará torcer pelo governo Lula.

OS BONS
Para Genro, o Tarso de Lula na Justiça, maleta de grampo tem que dar cadeia para quem usá-la sem a devida autorização. E quem serão os autorizadores!?!

ANOS DOURADOS
Eufórico pelo sucesso em mais uma pesquisa de opinião, Lula comparou de novo seu governo aos anos dourados da era JK. Não disse qual foi a Brasília que fez nesses seis anos, nem quantos metros de estrada construiu de 2002 para cá.

SORTE NOSSA
Marta continua liderando as pesquisas para a prefeitura de São Paulo. Com mais de 20 milhões de eleitores, o estado é a maior vitrine para um político que tenha pretensões de chegar a presidente da República. A nossa única salvação será a repetição de sua própria atuação como prefeita dos paulistanos. Quando terminou seu mandato – campeão de novos impostos - deixou um rombo de quase dois bilhões de reais nos cofres da cidade.

DELÍRIO

O governo Lula está prometendo uma usina nuclear por ano nos próximos 50 anos. Em vésperas de eleição um delírio por dia cai bem.

GUERRA DAS URNAS
Os candidatos cariocas, sob proteção de baionetas caladas, fizeram corpo-a-corpo nas favelas.

OFENSA
Delirando de contente, comparando o seu governo ao de Juccelino, Lula cantarolou que ``JK foi ofendido, mas nunca levantou a voz ou foi irresponsável``. Pobre JK continua sendo ofendido.

SEM PUDOR
Com as tropas federais nas costas, a candidata carioca Solange Amaral foi fazer corpo-a-corpo na favela Cidade de Deus. Esse pessoal não tem nenhum pudor.

AS MÃOS
Cá pra nós, um país cujo presidente suja as mãos de propósito, com petróleo, pode pretender que uma Operação Satiagraha tenha o mesmo efeito que aquela das Mãos Limpas, na Itália!?!

INJUSTIÇA
Esse negócio de pesquisa não vem fazendo justiça a Lula. Só divulgam os índices de popularidade no meio do povão. É por isso que Lula só tem 64% de aprovação. Se as pesquisas incluíssem também entrevistas com os banqueiros e a elite em geral, o governo Lula teria 100%.

DESPOLITIZAÇÃO
Governo que transforma Bolsa-Escola em Bolsa-Família merece mesmo a admiração de dois terços da população. Sem estudo não há formação, só deformação política.

NUNCA
Tire o cavalinho da chuva: sem Bolsa-Família, nenhum instituto de pesquisa vai bater na porta da sua casa.

KAKÁ

Esta Seleção sem Kaká é uma cacaca.

GRAMPOS DO TERROR
Essa epidemia de grampos é um terror digno de qualquer Abin Laden.

12 de set de 2008

Está em pauta, uma vez mais, aquele Post Scriptum da velha carta de Henfil à mãe dele, em plena Redentora: “Mãe, tira da poupança e aplica na inflação”. Olha o dólar aí, gente! (Foto:cotidianorecordable).
Com Garibaldi Alves não tem nada por baixo dos panos no Senado Federal. Como presidente da Casa do Polvo, ele age sempre por trás dos dentes. Isso ele não pode evitar.(Foto: Ag.Brasil)


Maletas no saco
Agora os arapongas enfiaram as maletas no saco. O Ministério da Justiça mandou recolher todo o equipamento que invadia a privacidade das figuras públicas e notórias. Só falta agora é dar sumiço de vez nas malas sem alça que mandam em cada esquina do país.

Isso aí não quer dizer nada. A Justiça mandou acabar com o nepotismo e taí ó, deu no que está dando.

Fica, Lula
Lula agora se superou. Seu governo tem 64% de aprovação popular. Isso é que é eleição e não aquilo que a gente vai ver em outubro. Com dois terços da população brasileira gostando do que está vendo, Lula tem que ficar onde está. Basta riscar 2010 do mapa. Só tem uma coisinha: no dia em que seu cartaz não alcançar 33%, um terço da felicidade nacional, ele vaiu ter que sair do trono na mesma hora. Nas entrelinhas, o que as pesquisas querem mesmo dizer é que 3 de outubro de 2010 é o Dia do Fico.

Síndrome Latina
A América do Sul sofre da síndrome do golpe das elites. Há dois anos, os ricos e poderosos quiseram derrubar Hugo Chávez; agora querem acabar com Evo Morales. É sempre assim, as elites agem por baixo dos panos, abaixo e acima da Linha do Equador. Nesse cenário, Lula dá risada: as elites estão com seu governo e não abrem.